Sei sulla pagina 1di 11
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DISCIPLINA DE BIOQUÍMICA
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA
CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS
DISCIPLINA DE BIOQUÍMICA
Integração do Metabolismo
Integração do
Metabolismo

Profa. Ana Lúcia Rodrigues

Ações de Hormônios
Ações de Hormônios
Ações de Hormônios
Integração do Metabolismo Profa. Ana Lúcia Rodrigues Ações de Hormônios  Amplificação da resposta 1

Amplificação da

resposta

 Amplificação da resposta

Segundos-mensageiros

Segundos-mensageiros
Segundos-mensageiros
Segundos-mensageiros Ativação da proteína quinase A (PKA) Velocidade de Resposta  Hormônios que atuam em
Ativação da proteína quinase A (PKA)

Ativação da proteína quinase A (PKA)

Velocidade de Resposta
Velocidade de Resposta
 Hormônios que atuam em receptores na membrana celular → ↑ velocidade → alterações covalentes
 Hormônios que atuam em receptores na membrana
celular → ↑ velocidade → alterações covalentes e
regulações alostéricas;
 Hormônios que atuam em receptores nucleares →
↓ velocidade → alterações em nível de expressão
gênica;
Classificação dos Hormônios
Classificação dos Hormônios
 Hormônios peptídicos ou protéicos: • Insulina e glucagon; • Sintetizados como pró-hormônios, empacotados
 Hormônios peptídicos ou protéicos:
• Insulina e glucagon;
• Sintetizados como pró-hormônios, empacotados
em vesículas, e clivados em hormônios ativos;
• Insulina:
Classificação dos Hormônios
Classificação dos Hormônios
 Hormônios esteróides: • Necessitam de proteínas carreadoras para “viajar” no sangue; • A maioria
 Hormônios esteróides:
• Necessitam de proteínas carreadoras para
“viajar” no sangue;
• A maioria são produzidos no córtex adrenal;
• Glicocorticóides → metabolismo de carboidratos;
• Atuam principalmente em receptores nucleares.
Classificação dos Hormônios
Classificação dos Hormônios
 Hormônios catecolaminas: • Epinefrina e Norepinefrina; • Essas duas catecolaminas são neurotransmissores
 Hormônios catecolaminas:
• Epinefrina e Norepinefrina;
• Essas
duas
catecolaminas
são
neurotransmissores cerebrais e hormônios.
• Epinefrina e Norepinefrina; • Essas duas catecolaminas são neurotransmissores cerebrais e hormônios.

Síntese de Hormônios Esteróides

Síntese de Hormônios Esteróides
Compartimentalização das principais vias metabólicas
Compartimentalização das principais vias
metabólicas

Comunicações entre diferentes compartimentos possibilitadas por carreadores que transportam metabólitos através de membranas.

que transportam metabólitos através de membranas. Glicólise Via das pentoses fosfato Síntese de ácidos

Glicólise Via das pentoses fosfato Síntese de ácidos graxos

Ciclo de Krebs, fosforilação oxidativa -oxidação de ácidos graxos Cetogênese

Gliconeogênese Sintese da uréia

 -oxidação de ácidos graxos Cetogênese Gliconeogênese Sintese da uréia Perfil metabólico dos tecidos 4
 -oxidação de ácidos graxos Cetogênese Gliconeogênese Sintese da uréia Perfil metabólico dos tecidos 4

Perfil metabólico dos tecidos

Perfil metabólico dos tecidos
Hormônios do Pâncreas Regulação Hormonal do Metabolismo de Combustíveis e Metabolismo dos Tecidos 5
Hormônios do Pâncreas
Hormônios do Pâncreas
Hormônios do Pâncreas
Hormônios do Pâncreas
Regulação Hormonal do Metabolismo de Combustíveis e Metabolismo dos Tecidos
Regulação Hormonal do
Metabolismo de
Combustíveis e Metabolismo
dos Tecidos
Hormônios do Pâncreas Regulação Hormonal do Metabolismo de Combustíveis e Metabolismo dos Tecidos 5

Estrutura da insulina

Estrutura da insulina
Liberação de glucagon
Liberação de glucagon
Liberação de glucagon
Estrutura da insulina Liberação de glucagon Mecanismo de ação do glucagon 6
Mecanismo de ação do glucagon
Mecanismo de ação do glucagon
Mecanismo de ação do
glucagon
Efeitos metabólicos da epinefrina 1) 2) 3) 4) Enzimas-alvo 1) ↑ Glicogênio Fosforilase; 2) ↓
Efeitos metabólicos da epinefrina 1) 2) 3) 4) Enzimas-alvo 1) ↑ Glicogênio Fosforilase; 2) ↓
Efeitos metabólicos da epinefrina
Efeitos metabólicos da epinefrina
1) 2) 3) 4)
1)
2)
3)
4)

Enzimas-alvo

1) Glicogênio Fosforilase; 2) Glicogênio Sintase; 3) Fosfofrutoquinase-1 4) Triacilglicerol Lipase

Controle da glicemia

Controle da glicemia
Metabolismo hepático no estado alimentado (pós-prandial) Metabolismo do tecido adiposo no estado alimentado

Metabolismo hepático no estado alimentado (pós-prandial)

Metabolismo hepático no estado alimentado (pós-prandial)
Metabolismo hepático no estado alimentado (pós-prandial) Metabolismo do tecido adiposo no estado alimentado
Metabolismo do tecido adiposo no estado alimentado (pós-prandial)

Metabolismo do tecido adiposo

no estado alimentado (pós-prandial)

Metabolismo do músculo esquelético

no estado alimentado (pós-prandial)

Metabolismo do músculo esquelético no estado alimentado (pós-prandial)
Estado alimentado

Estado

alimentado

Metabolismo do cérebro

no estado alimentado (pós-prandial)

Metabolismo do cérebro no estado alimentado (pós-prandial)
Jejum Composição de combustíveis após uma noite de jejum
Jejum
Composição de combustíveis após uma noite de jejum

Metabolismo hepático no jejum

Metabolismo hepático no jejum

Metabolismo do músculo esquelético no jejum

Metabolismo do músculo esquelético no jejum

Metabolismo do tecido adiposo no jejum

Metabolismo do tecido adiposo no jejum

Metabolismo do cérebro no jejum

Metabolismo do cérebro no jejum
Jejum

Jejum

Jejum prolongado

Jejum prolongado
Jejum Jejum prolongado Fases da homeostase da glicose em humanos 11
Fases da homeostase da glicose em humanos

Fases da homeostase da glicose em humanos

Fases da homeostase da glicose em humanos