Sei sulla pagina 1di 2

PÓS-GRADUAÇÃO EM DIREITO PROCESSUAL PENAL

MÓDULO PROCESSO PENAL CONSTITUCIONAL

Instruções para Realização:

Prezado Aluno, leia com atenção, as orientações abaixo:

 A atividade avaliativa não é obrigatória. Entretanto, tem por objetivo estimular a


aprendizagem de forma integrada e conceder ao aluno a possibilidade de
composição de nota, de até 2 (dois) pontos, na média final do módulo, uma vez que
a avaliação (Regular ou Substitutiva) passa a valer de 0 a 8 pontos. Vale ressaltar
que, para aprovação no módulo, o aluno deverá atingir, no mínimo, nota 7 (sete).

 Para composição da nota da Atividade Avaliativa (0 a 2 pontos) o aluno deverá


responder à questão dissertativa, tendo como base os debates ocorridos no fórum,
os materiais disponibilizados na área do aluno (material de apoio), bem como
materiais impressos, livros, legislação, etc., referentes ao módulo avaliado;

 A atividade deve ser apresentada no AVA, no prazo indicado no cronograma do


módulo até às 23h59 (Horário de Brasília) e o tutor é o responsável pela correção e
feedback estruturado. Não haverá revisão de nota de atividade pós-aula avaliativa.

 Os casos de reabertura de prazo, excepcionalmente, serão concedidos com base nas


justificativas apresentadas no manual do aluno, aos alunos que abrirem chamado no
link fale conosco, em até 7 dias a contar do prazo final do envio da atividade.

 Sem prejuízo das sanções acadêmicas, penais e civis (Lei n.° 9.610/98), é dever
funcional do Professor responsável pela correção atribuir nota 0 (zero), ao aluno
que:
a) Não realizar a atividade;
b) Apresentar material parcial ou totalmente copiado de qualquer fonte;
c) Deixar de fazer a devida citação da fonte consultada ou mencionada.
CASO DISCUTIDO NO FÓRUM

Segundo dados apresentados pelo governo norte-americano


(https://www.bja.gov/publications/pleabargainingresearchsummary.pdf),
aproximadamente 90 a 95% dos processos criminais em cortes federais e estaduais são
solucionadas através do “plea bargaining”, método que envolve, em linhas gerais, um
acordo entre o Ministério Público e o acusado, no qual esse declara-se culpado e concorda
em se submeter a uma pena mais branda do que a potencialmente aplicável caso ele fosse
a julgamento.
No Brasil, a Resolução 181/2017 do Conselho Nacional do Ministério Público autorizou
a elaboração do ANPP - Acordo de não-persecução penal. Analise os parâmetros do art.
18 da citada Resolução e debata a respeito.

QUESTÃO PARA RESPOSTA

1. É válida a introdução, por meio de Resolução, desse instituto no ordenamento


jurídico brasileiro?
2. Aponte argumentos a favor ou contra a utilização desse tipo de negócio
jurídico processual no âmbito processual penal.