Sei sulla pagina 1di 6

MISSÕES: A PRIORIDADE DE DEUS. PRIORIDADE DA IGREJA?

TEXTO BASE : Lucas 24:46-53

Lucas relata que Jesus, depois de ressuscitar, reuniu seus discípulos e falou-lhes duas
coisas. A primeira foi que o Antigo Testamento ensinava claramente que o Messias
tinha de morrer e ressuscitar. Em seguida, acrescentou que o evangelho seria pregado
a todas as nações.

A ordem de fazer missões é muito clara no Novo Testamento, porém Jesus buscou no
Antigo Testamento a base para essa declaração. A tarefa de levar o evangelho a
todas as criaturas, nações, línguas e povos não era uma novidade do primeiro século.
Ela começou no coração de Deus e foi anunciada inicialmente no Antigo Testamento.

O CORAÇÃO MISSIONÁRIO DE DEUS REVELADO NO ANTIGO TESTAMENTO


Gênesis 12.1-3

Esta passagem central no Antigo Testamento apresenta a chamada de Abraão, nosso


pai na fé e tem importantes implicações para a obra missionária:

Disse o Senhor a Abrão: Sai da tua terra, da tua parentela e da casa de teu pai e vai
para a terra que te mostrarei; de ti farei uma grande nação, e te abençoarei, e te
engrandecerei o nome. Sê tu uma bênção! Abençoarei os que te abençoarem e
amaldiçoarei os que te amaldiçoarem; em ti serão benditas todas as
famílias da terra.

Nesta passagem, temos uma dupla ordem: “Sai da tua terra” e “Sê tu uma bênção”.
Abraão deveria sair para ser uma bênção e ser abençoado. Nele o mundo inteiro —
todos os lugares, tribos, povos e nações — seriam abençoados. Cremos na Palavra
de Deus e que essa promessa, ainda não concretizada inteiramente, irá se cumprir.

A passagem de Gênesis contém a promessa de que Deus há de abençoar a Abraão.


Todos querem as bênçãos de Deus. Corresponde à linha de cima o “abençoarei”, mas
se entendemos mal a linha de cima, a linha de baixo — “Sê tu uma bênção” para todas
as nações (famílias) da terra — sairá errada. A bênção da promessa está diretamente
ligada à obediência à ordem de ser uma bênção. Não dá certo buscar a bênção sem
querer ser uma bênção.

Todas as nações receberão as bênçãos prometidas a Abraão. A Palavra de Deus não


pode falhar, mas primeiro é essencial que Abraão e seus descendentes pela fé sejam
uma bênção. É inútil reivindicar bênçãos se não estamos abençoando os perdidos
com a oferta do evangelho.

Receber benefícios da parte de Deus corresponde à linha de cima. Transmitir esses


benefícios para os que não têm acesso à bênção abraâmica está diretamente
vinculado às bênçãos recebidas. A bênção da salvação, a linha de cima, implica a
responsabilidade de ser uma bênção, de compartilhar essa salvação com os que não
têm acesso ao evangelho.

O QUE DEFINE UMA IGREJA MISSIONAL?

O conceito de “Igreja Missional” é relativamente recente. Uma terminologia nova que


reflete o resgate de noções clássicas aplicadas principalmente na missão em
realidades urbanas, pós-cristãs ou de grande resistência ao cristianismo. A noção de
missionalidade tem sua origem em contextos urbanos onde o individualismo, a
competição, o consumismo e o secularismo marcam de maneira evidente os ritos
sociais e culturais.

Ser missional significa que, mais do que levar as pessoas à igreja para ouvirem de
Cristo, Cristo é levado até as pessoas por meio da presença da igreja no mundo e na
vida em sociedade. Neste caso, o principal lugar em que o evangelho é comunicado
aos não-cristãos não é no culto público – o que eventualmente pode acontecer quando
se considera que o púlpito evangélico é cristocêntrico e centrado no Evangelho –
igrejas missionais enviam, preparam e inspiram cristãos a serem autênticos e
plenamente cristãos em suas vidas comuns. A partir disso, pessoas não-cristãs terão
contato com a realidade de Cristo na medida que cristãos se relacionam e lhes
comunicam o Evangelho.
A IGREJA MISSIONAL OBEDECE A PALAVRA DE DEUS

Uma igreja missional não apenas acredita que a Bíblia é a Palavra verdadeira de
Deus, mas pratica tudo aquilo que as Escrituras ensinam ao máximo da sua
capacidade. Uma igreja missional tem uma profunda confiança na Bíblia e grande
amor a ela, buscando ancorar todos seus ensinamentos e sua vida na narrativa das
Escrituras Sagradas e preservar a verdade. Por ser bíblica, uma igreja missional briga
pelas partes das Escrituras que são fundamentais para o evangelho de Jesus Cristo,
fazendo isso com graça e humildade, para que seja bíblica não apenas no que se
refere à doutrina, mas também à conduta.

Uma igreja missional é definida como uma comunidade que está em busca constante
de envolvimento com a missão de Deus no mundo. O povo de Deus é visto
como enviado em missão, enquanto nos modelos tradicionais os enviados são os(as)
missionários(as) pagos(as), por vezes chamados de profissionais. Na igreja
missional todos se percebem como participantes desse chamado. A missão é de
Deus. A igreja é criada para ser um sinal e instrumento de Deus em favor do mundo.
Essa atividade de Deus no mundo diz respeito tanto a restauração das pessoas para
com Ele, como das pessoas com outras pessoas e ainda das pessoas com toda a
criação.

No modelo tradicional de igreja ela envia missionários, enquanto no modelo da igreja


missional ela mesma é enviada. Não pensa tanto em destino, mas em uma jornada.

UMA IGREJA SAUDÁVEL, UMA IGREJA MISSIONAL. ATOS 13.1-4

O que é uma igreja saudável, biblicamente falando? Esta igreja em Antioquia nos dá
um pista. Ela é uma igreja liderada pelo Espírito, que tem seu caráter formado por Ele,
e que junta forças com Ele na realização de Sua tarefa, sendo assim um instrumento
dEle, tanto perto, quanto longe. Pois bem, esta também é a descrição de uma Igreja
Missional.

Uma Igreja Missional é mais do que simplesmente uma Igreja que investe alguns de
seus recursos e tempo na tarefa evangelística local e missionária transcultural. Ela é
uma Igreja que o que a caracteriza é fazer parte da missão que o Espírito esta
realizando. Ela é Missional porque esta palavra a qualifica, nos mostrando sua
qualidade essencial – ser povo de Deus e instrumento da Missão de Deus.

Neste texto, vemos o envio de Saulo e Barnabé pelo Espírito e pela Igreja – dois
agentes misturados e conectados intensamente na ação. A Igreja de Antioquia é
energizada pelo Espírito que age não simplesmente dizendo externamente para eles
fazerem algo, mas internamente mexe no processo de volição, intenção e ação da
igreja, tendo a liderança local a frente desta ação dEle. Ou seja, não vira bagunça
intimista, onde cada um diz o que pensa e faz o que quer, afirmando ser esta a direção
do Espírito. Ao contrário, o que fazem é orquestrado pelo Espírito, que via os pastores
conduz a Igreja há um só pensar e uma só direção.

Portanto, uma Igreja saudável é liderada pelo Espírito, que se utiliza de seus pastores
para guiar todos os membros a se envolverem com o projeto do Reino. Ela possui
certas CARACTERÍSTICAS:

Uma comunidade missional é uma família de missionários que fazem discípulos que
fazem discípulos.

FAMÍLIA

Primeiro de tudo, uma comunidade missional é um grupo de crentes que vivem e


experimentam a vida juntos como uma família. Eles vêem Deus como seu Pai por
causa de sua fé na pessoa e obra de Jesus Cristo e a nova regeneração trazida pelo
Espírito Santo. Isso significa que eles têm e sabem de um amor divino que os leva a
amar uns aos outros como irmãos e irmãs. Eles tratam uns aos outros como filhos de
Deus profundamente amados pelo Pai em tudo - compartilhando seu dinheiro, tempo,
recursos, necessidades, mágoas, sucessos, etc. Eles se conhecem bem. Esse
conhecimento inclui conhecer as histórias uns dos outros e ter familiaridade com os
pontos fortes e as lutas do outro em relação à crença no evangelho e sua aplicação a
toda a vida ( João 1: 11-13 ; Romanos 12: 10-16 ;Efésios 5: 1-2 ).
MISSIONÁRIOS

A família de Deus também é enviada como o Filho pelo Espírito para proclamar as
boas novas do reino - o evangelho - e cumprir a comissão de Jesus. Uma comunidade
missional é mais do que um estudo bíblico ou um pequeno grupo que cuida de outros
crentes. Uma comunidade missionária é formada por pessoas guiadas pelo Espírito e
cheias do Espírito que reorientam radicalmente suas vidas para a missão de fazer
discípulos de um povo e local específicos onde haja uma lacuna do evangelho (não há
testemunho consistente do evangelho). Isso significa que o cronograma, os recursos e
as decisões das pessoas são agora construídos coletivamente em torno de alcançar
pessoas juntas ( Mateus 3: 16-4: 1 ; João 20:21 ; Atos 1: 8 ; 13: 2 ).

SERVOS

Jesus é o Senhor e nós somos seus servos. Uma comunidade missionária serve as
pessoas ao seu redor como se estivessem servindo a Jesus. Ao fazer isso, eles dão
uma prévia do que será a vida sob o governo e o reinado de Jesus Cristo. Viver como
servos do rei que serve aos outros como ele serviu apresenta um testemunho tangível
do reino de Jesus e do poder do evangelho para mudar vidas. Uma comunidade
missional serve de tal forma que exige uma explicação do Evangelho - vidas que não
podem ser explicadas de outra maneira senão pelo Evangelho do Reino de Jesus.
Uma igreja focada em si mesma, esquecendo o contexto em que está inserida, torna a
igreja invisível, como se Deus não a enviasse para aquele lugar. Não necessitamos
perder as nossa raízes, as nossas tradições, para estar inseridos em nosso contexto
local. Podemos ter novos odres sem perder a essência.

As igrejas missionais conhecem, entendem e são profundamente apaixonadas por


suas cidades, suas comunidades e pelas pessoas ( Mateus 20: 25-28 ; João 13: 1-
17 ; Filipenses 2 : 5-11 ; 1 Pedro 2:16 ).

DISCÍPULOS

Somos todos aprendizes de Jesus, nosso rabino, que nos deu seu Espírito para nos
ensinar tudo o que é verdade sobre Jesus e nos capacitar a cumprir seus
mandamentos. Jesus nos mandou fazer discípulos que crêem no evangelho, estão
estabelecidos em uma nova identidade e são capazes de obedecer a todos os seus
mandamentos ( Mateus 28: 19-20 ).

A comunidade missionária é o melhor contexto em que isso pode


acontecer. Discípulos são feitos e desenvolvidos:

1. através da vida na vida, onde há visibilidade e acessibilidade


2. na comunidade, onde eles podem praticar um ao outro, e
3. em missão, onde aprendem a proclamar o evangelho e a fazer discípulos.

Ser igreja missional, portanto, requer daqueles que dela participam um compromisso
com Aquele que a comissionou. Não se faz a missão quando não há compromisso
com quem vocaciona, pois Deus chamou a igreja para realizar o que está em Seu
coração. Ele enviou o seu filho Jesus – que morreu no lugar dos eleitos – e agora
envia a igreja para anunciar a sua obra salvífica. Cabe, portanto, aos salvos,
proclamar a salvação a todos e convidar quem quer que seja a aceitar o convite de
Jesus: “Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos
aliviarei”.

Não ser missional é contentar-se apenas com o ordinário, a despeito do extraordinário,


é viver como mero religioso, que pensa que toda sua missão consiste apenas em
acender ou apagar velas assim que o rito acaba. Não ser missional é perder o melhor
da vida, é não se apropriar do privilégio de quem segue os passos de Jesus.