Sei sulla pagina 1di 4

Exercícios República Velha e Revolução Russa

!
1. (Cesgranrio) A identificação dos governos da República Velha com os interesses da economia cafeeira
pode ser expressa pelo(a):
a) financiamento, através do Banco do Brasil, para o plantio de novas lavouras, no Encilhamento.
b) estatização das exportações, com o objetivo de garantir os preços, durante a Primeira Guerra Mundial.
c) adoção de uma política de valorização, reduzindo a oferta do produto, a partir do Convênio de Taubaté.
d) controle da mão-de-obra camponesa e apoio à imigração, com a Lei Adolfo Gordo.
e) isenção de tributos assegurada no programa de estabilização de Campos Sales.
!
2. (Mackenzie) "Preocupado em derrubar as velhas oligarquias..., acabou utilizando os velhos costumes
políticos de corrupção e coação, anteriormente criticados através de um novo elemento: as tropas
federais (...). Substituindo uma oligarquia por outra, mantinha a desigualdade social, agora com novos
beneficiados.”.
(Antônio Mendes Jr. e Ricardo Maranhão, BRASIL HISTÓRIA-REPÚBLICA, vol. III).
           
O texto relata um momento histórico do governo Hermes da Fonseca que se denominou:
a) Política do Café com Leite.
b) Política das Salvações.
c) "Funding-Loan".
d) Política Desenvolvimentista.
e) Socialização dos Prejuízos.
!
3. (Pus) Recentemente as páginas de um jornal paulista foram ocupadas pela polêmica entre um renomado
filósofo e um conhecido político do nordeste brasileiro.  Este último foi apontado por seu debatedor
como sendo praticante de "coronelismo".
A expressão "coronelismo", cunhada na década de 30, no Brasil, diz respeito a uma prática política que se
define
a) pela articulação de governadores dos estados mais poderosos com o objetivo de sustentar algum
candidato ao poder executivo.
b) pelo controle político regional exercido através de favorecimentos e constrangimentos pessoais.
c) pelo comando de "lobbies" no Congresso Nacional com a finalidade de assegurar posições pessoais.
d) pela aliança de proprietários de terras com setores politizados do Exército.
e) pela utilização de canais de comunicação de massa com objetivos políticos.
!
4. (Unesp) A República Brasileira, na última década do Século XIX, caminhava para a consolidação da
oligarquia dos coronéis-fazendeiros. A crise econômico-financeira agravava as condições de vida na cidade
e no campo. A rebelião de Canudos pode ser entendida como movimento de:
a) hesitação dos mandatários políticos em desfechar medidas repressivas contra a gente oprimida.
b) tensão social agravada pela expulsão dos camponeses que atuavam nas frentes pioneiras catarinenses e
paranaenses.
c) resistência da população sertaneja contra a estrutura agrário-latifundiária e as medidas repressivas
oficiais.
d) descontentamento dos fanáticos que buscavam efetivar práticas liberais burguesas.
e) rebeldia dos jagunços que se opunham à rede de açudes e às campanhas de combate às secas.
!
5. (Unitau) No governo Rodrigues Alves (1902-1906), ocorreu a revolta da vacina, que estava
contextualizada:
a) na modernização e no saneamento do Rio de Janeiro.
b) na modernização e no saneamento do Brasil como um todo.
c) no combate às doenças epidêmicas promovido pela ONU.
d) na recepção aos imigrantes.
e) na oposição entre os setores rural e urbano.
!
6. A chamada “Política dos Governadores”, instituída a partir do governo de Campos Salles,
caracterizava-se por:
a) permitir que a escolha do Presidente da República fosse resultado de um consenso entre os
governadores e desta forma manter o grupo político no poder.
b) tornar os governadores um mero instrumento do poder do Presidente da República e impedir a
formação de novas lideranças contrárias ao governo federal;
c) acordo político que consistia na troca de favores entre os governos federal, estadual e municipal para
manter os grupos políticos no poder. 
d) tornar os governadores representantes de um federalismo liberal e democrático com objetivo de
renovar as lideranças políticas;
e) promover, através dos governadores, a desarticulação das oligarquias locais e promover a renovação
dos grupos políticos e lideranças locais.
!
7. Os movimentos messiânicos eram mais comuns do Brasil do que imaginávamos. Além de Canudos,
várias revoltas envolvendo seguidores destes movimentos eclodiram durante a primeira metade de século
passado. Como o Messianismo foi possível?
!
a)Devido a concentração latifundiária, o estado de miséria dos camponeses, a prática do coronelismo e a
forte religiosidade popular.
b)Devido unicamente a religiosidade do sertanejo que encontrava nas práticas do messias um
conforto para a vida miserável que estava submetido.  
c)Devido ao grande poder dos líderes messiânicos cujo prestígio era medido pela quantidade de eleitores
que controlasse conseguindo desta forma se eleger para os cargos políticos.
d)Em virtude do temor que as profecias dos beatos causavam à população mais pobre, preferindo
resignar-se a vida de perigrinações e orações para salvação da alma.
e)Em razão do clima de insegurança que assolava o campo causado pelo banditismo obrigando a
população mais pobre abrigarem-se nos movimentos messiânicos para se proteger.
!
8. A Primeira República ou República Velha foi um período da História política do Brasil que se
caracterizou pelo afastamento do ideal da República. O que deveria ser um governo para todos na prática
era um governo de poucos. Sobre os fatos com os quais podemos caracterizar a Primeira República
estão: 
I- Com o “voto de cabresto” os coronéis dominavam as clientelas rurais e manipulavam as eleições;
II- A política dos governadores consagrava a troca de apoio entre o governo federal e as oligarquias
estaduais mantendo o mesmo grupo político no poder.
III- A política do café com leite foi o domínio da sucessão presidencial pelos grandes fazendeiros de Minas
Gerais e São Paulo, principalmente os representantes dos cafeicultores paulistas, alternando-se na
presidência da República.
IV- As fraudes eleitorais eram exceção e não regra neste período, devido ao rigoroso trabalho de
fiscalização do processo eleitorado efetuado pela Comissão de Verificação.
Assinale a alternativa verdadeira:
a) Apenas a alternativa I, está correta.
b) As alternativas II e III estão corretas.
c) As alternativas I,II e IV estão corretas.
d) As alternativas II,III e IV estão corretas.
e) Apenas a alternativa IV está incorreta.  
!
9. (PUC) A base da economia brasileira durante a Primeira República foi o café e isto se deveu:
a) À mudança de regime político, à liberdade de ação dada aos proprietários pela Constituição e aos
assalariados italianos;
b) Ao incentivo dado aos plantadores de café, á aceitação do nosso produto pela Inglaterra e à libertação
dos escravos;
c) À decadência da industrialização, à Guerra de Secessão dos Estados Unidos e à decadência da
mineração;
d) À qualidade das terras, ao clima favorável, à imigração européia e à aceitação do nosso produto no
mercado externo.
e) n.d.a.
!
10. (UECE-2007) “Havia no Brasil pelo menos três correntes que disputavam a definição da natureza do
novo regime: o liberalismo à americana, o jacobinismo à francesa e o positivismo de Augusto Conte,
defendido por Benjamin Constant. As três correntes combateram-se intensamente nos anos iniciais da
República até a vitória
de uma delas”.
Fonte: CARVALHO, José Murilo. A Formação das Almas – O imaginário da República no Brasil. São Paulo,
Companhia das Letras, 1990, pp. 9-11.
A corrente vencedora foi:
a) A corrente Positivista de Benjamin Constant. b) A corrente Liberal Americana.
c) A corrente Jacobina Francesa.
d) Um misto das correntes Positivista e Jacobina.
!
11. (Puccamp) A Revolução Socialista na Rússia, em 1917, foi um dos acontecimentos mais
significativos do século XX, uma vez que colocou em xeque a ordem socioeconômica capitalista.
Sobre o desencadeamento do processo revolucionário, é correto afirmar que:
a) os mencheviques tiveram um papel fundamental no processo revolucionário por defenderem a
implantação ditadura do proletariado.
b) os bolcheviques representavam a ala mais conservadora dos socialistas, sendo derrotados, pelos
mencheviques, nas jornadas de outubro.
c) foi realimentado pela participação da Rússia na Primeira Guerra Mundial, o que desencadeou uma série
de greves e revoltas populares em razão da crise de abastecimento de alimentos.
d) foi liderada por Stalin, a partir de outubro, que estabeleceu a tese da necessidade da revolução em um
só país, em oposição a Trotsky, líder do exército vermelho.
e) o Partido Comunista conseguiu superar os conflitos que existiam no seu interior quando estabeleceu a
Nova Política Econômica que representava os interesses dos setores mais conservadores.
!
12. (Ufes) A Revolução Russa de 1917 derrubou o regime czarista e estabeleceu o socialismo no
país.
Assinale a alternativa correta em relação às medidas adotadas pelo novo governo.
a) Com a abdicação do Czar, estabeleceu-se uma aliança política entre os líderes do regime czarista e os
dirigentes do governo provisório.
b) Lênin, prisioneiro político exilado na Sibéria, ficou excluído do processo revolucionário.
c) O governo socialista colocou em prática, imediatamente, o projeto de reconstrução da economia, a
Nova Política Econômica (NEP).
d) A fase inicial do processo caracterizou-se pela alteração nas leis dos direitos civis, pela anulação
dos títulos de nobreza, pela separação entre Igreja e Estado, pela reforma agrária e pelo fim da
propriedade privada.
e) No nível político, o governo revolucionário promulgou, no mesmo ano, uma nova constituição, que
legitimou a União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS).
!
13. (Ufjf) Sobre o contexto social da Rússia, anterior à Revolução Bolchevique de 1917, é
incorreto dizer que:
a) a grande massa da população era camponesa, reflexo das condições econômicas e sociais anteriores,
havendo grande concentração fundiária nas mãos de poucos.
b) a industrialização estava restrita a poucas cidades, como Moscou e São Petersburgo, e fora financiada,
em grande parte, pelo capital europeu ocidental.
c) apresentava uma burguesia forte e organizada, com um projeto revolucionário amadurecido,
que defendia, entre outros aspectos, a criação de uma República no lugar do governo czarista.
d) o proletariado enfrentava péssimas condições de vida nas cidades, fruto dos baixos salários, mas
dispunha de um certo grau de organização política, que possibilitava sua mobilização.
e) após o fim da servidão, houve uma intensa migração do campo em direção à cidade, contribuindo para
o aumento da mão-de-obra disponível, que seria direcionada, em grande parte, para a indústria.
!
14. (Ufrrj) Leia o texto a seguir.
Em 1921, o problema nacional central era o da recuperação econômica - o índice de desespero do país
é eloquente: naquele ano, 36 milhões de pessoas não tinham o que comer. Nas novas e ruinosas
condições da paz, o "comunismo de guerra" revelava-se insuficiente: era preciso estimular mais
efetivamente os mecanismos econômicos da sociedade. Assim, ainda em 1921, no X Congresso do
Partido, Lenin propõe um plano econômico de emergência: a Nova Política Econômica.
            NETO, J. P. "O que é Stalinismo". São Paulo: Brasiliense, 1981.
!
Sobre a chamada Nova Política Econômica é correto afirmar que
a) ela reintroduziu práticas de exploração econômica anteriores à Revolução Russa de 1917 que se
traduziram num abandono temporário de todas as transformações socialistas já feitas e um retorno ao
capitalismo.
b) ela consistiu na manutenção de elementos econômicos socialistas, na organização da economia
(como o planejamento) e na permissão para o estabelecimento de elementos capitalistas por meio
da livre iniciativa em certos setores.
c) ela significou fundamentalmente uma reforma agrária radical que promoveu a coletivização forçada das
propriedades agrárias e a construção de fazendas coletiva, os Kolkhozes.
d) seu resultado foi catastrófico, mesmo permitindo a volta controlada de relações capitalistas na
economia, já que ela ampliou ainda mais o nível de desemprego e produziu fome em grande escala.
e) ela significou, com a abertura para o capitalismo, um aumento substancial da produção industrial, mas,
ao mesmo tempo, por ter retirado todos os incentivos anteriormente concedidos à produção agrícola, foi
a razão da ruína do campo.
!
15. (Unesp) O retorno a uma semi-economia de mercado provocou o reaparecimento da moeda
e, durante o ano de 1921, renasceu o mercado propriamente dito. A desnacionalização de
empresas começou respectivamente pelo pequeno e grande comércio, atingindo, mais tarde, a
indústria leve. As cooperativas foram devolvidas aos seus antigos acionistas e, no final do ano,
permaneciam nas mãos do Estado apenas os setores economicamente estratégicos, o crédito e a
indústria pesada.
(Martin Malia. Entender a Revolução Russa.)
!
O trecho apresentado refere-se a um momento da Revolução Russa, no qual
a) o Estado soviético implementa a Nova Política Econômica, procurando superar as dificuldades
econômicas e sociais advindas do Comunismo de Guerra.
b) o partido bolchevista promove um processo de abertura política, instaurando um regime político
democrático e pluripartidário.
c) o governo leninista, enfraquecido pela guerra civil, é obrigado a fazer concessões à tradicional nobreza
czarista.
d) o Estado soviético aplica uma política de planificação econômica e de coletivização de terras
denominada de Planos Qüinqüenais.
e) o conflito entre facções dentro do Estado resulta na oposição do partido bolchevista ao ideário
socialista.
!