Sei sulla pagina 1di 9

22/06/2017

Prof. Me. Prof. Me.


João Paulo Modelagem Matemática João Paulo

Na internet............ Modelos Matemáticos

Um modelo matemático é a descrição matemática


(frequentemente por meio de uma função ou de uma equação)
CURSO: Função do 1º Grau – 11 vídeos
de um fenômeno do mundo real, como:
http://bit.ly/295NuOj
CURSO: Função do 2º Grau (Função Quadrática) – 11 vídeos
http://bit.ly/296vUYC
 o tamanho de uma população,
CURSO: Função Exponencial, Equações e Inequações Exponenciais – 9 vídeos
 a demanda por um produto,
http://bit.ly/294iqcD  a velocidade de um objeto caindo,
CURSO: Função Modular, Equações e Inequações Modulares – 7 vídeos  a concentração de um produto em uma reação
http://bit.ly/296wmGk química,
 a expecta va de vida de uma pessoa ao nascer,
Esses 4 cursos compreendem o conteúdo desse slide, onde estudaremos  o custo da redução de poluentes.
cada uma das funções básicas separadamente.

1 2
[Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br [Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br

Prof. Me. Prof. Me.


Modelagem Matemática João Paulo Modelagem Matemática João Paulo

Propósito e Processo Modelos Matemáticos

O propósito desses modelos é entender o fenômeno e talvez Um modelo matemático nunca é uma representação
fazer previsões sobre seu comportamento futuro. completamente precisa de uma situação física — é uma
idealização.
A figura abaixo ilustra o processo de modelagem matemática.
• Um bom modelo simplifica a realidade o
bastante para permitir cálculos matemáticos,
mantendo, porém, precisão suficiente para
Formular Resolver Interpretar Previsões conclusões significativas.
Problema do Modelo Conclusões
sobre o
mundo real Matemático Matemáticas
mundo real
• É importante entender as limitações do
modelo.

3 4
[Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br [Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br

Prof. Me. Prof. Me.


Modelagem Matemática João Paulo Funções Elementares João Paulo

Funções Modelos
Funções Polinomiais:
Do primeiro grau (Função Linear)
Existem vários tipos diferentes de funções que podem f ( x) = ax + b
ser usados para modelar as relações observadas no Do segundo grau (Função quadrática)
mundo real.
f ( x ) = ax ² + bx + c
A seguir, discutiremos o comportamento e os gráficos Função exponencial f ( x) = a x
dessas funções e daremos exemplos de situações
modeladas apropriadamente por elas. Função logarítmica f ( x) = log a x
Funções Trigonométricas

f ( x) = sen( x) f ( x ) = cos( x) f ( x) = tg ( x)
5 6
[Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br [Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br

1
22/06/2017

Prof. Me. Prof. Me.


Função Polinomial do 1° (ou Função Linear) João Paulo Função Polinomial do 1° (ou Função Linear) João Paulo

Definição Gráfico

É toda função do tipo: = + O gráfico da função do 1° é uma RETA.


Para construir o gráfico de uma função do primeiro grau,
com a, b ∈ R; a ≠ 0 atribuímos valores à variável independente e
encontramos os valores da variável dependente.
 D( f ) = R Exemplos: Construir o gráfico da função: f ( x) = 2 x + 4
f ( x) = ax + b ⇒ 
 Im( f ) = R
x f(x)=2x+4 (x,y) 8
-2 f(x)=2(-2)+4=0 (-2,0) 6
Exemplos: -1 f(x)=2(-1)+4=2 (-1,2) 4
5 5x 0 f(x)=2(0)+4=4 (0,4)
f ( x) = 4 x − 3 g ( x) = − x + 2 h( x ) = − 2
3 2 1 f(x)=2(1)+4=6 (1,6)
1
2 f(x)=2(2)+4=8 (2,8)
-2 -1 0 1 2
8 9
[Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br [Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br

Prof. Me. Prof. Me.


Função Polinomial do 1° (ou Função Linear) João Paulo Função Polinomial do 1° (ou Função Linear) João Paulo

Raiz Coeficiente Angular é a tangente do ângulo de inclinação:


É o ponto x, tal que y=0, isto é: ∆y y2 − y1
y2 tgθ = =
y = ax + b ⇒ 0 = ax + b ∆x x2 − x1
b
(− , 0) ∆y ( ax2 + b) − (ax1 + b)
a
b y1 θ =
x2 − x1
x=−
a (0, b ) x1 x2 a ( x2 − x1 )
= = a
x2 − x1
Coeficiente Linear é o valor de y, para x=0.
∆x
Portanto, o coeficiente “a” é a taxa de
∆y
tgθ = =a
variação de Y em relação a X. ∆x
y = a (0) + b ⇒ y = b
Uma característica peculiar das funções do 1° é que elas variam a uma
taxa constante, isto é, o “a” é sempre o mesmo em qualquer ponto do
No gráfico, é o ponto onde a reta toca o eixo Y.
10 11 gráfico da função.
[Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br [Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br

Prof. Me. Prof. Me.


Função Polinomial do 1° (ou Função Linear) João Paulo Função Polinomial do 1° (ou Função Linear) João Paulo

Coeficiente Angular = Taxa de Variação


Portanto, o coeficiente “a” indica a inclinação da reta,
Exemplo: Abaixo temos o gráfico da função f(x)=3x-2 e uma Logo se: a>0
tabela de valores amostrais.
X f(x)=3x-2
• “a” positivo, a função é +
0 -2
Crescente; θ
1 1 b
b −
2 4 - a
3 7
4 10 a<0
• “a” negativo, a função é
5 13
Decrescente; b
6 16
+
Observe que quando o X varia uma unidade, o Y varia 3 b θ

unidades. Ou seja, o Y cresce três vezes mais rápido que X. Obs.: Se “a=0” a função é dita Constante a -
12 Isso se justifica pelo fato de a=3. 13 e seu gráfico é uma reta paralela ao eixo Ox.
[Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br [Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br

2
22/06/2017

Prof. Me. Prof. Me.


Função Polinomial do 1° (ou Função Linear) João Paulo
Função Polinomial do 1° (ou Função Linear) João Paulo

Praticando: Dada a função abaixo, determine:

f ( x ) = −5 x + 20
f ( x) = x + 3 f ( x) = − x + 3

a) Sua raiz;

f ( x) = x f ( x) = − x b) Se é crescente ou decrescente;
c) Os pontos onde toca os eixos Ox e Oy;

f ( x) = x − 3 f ( x) = − x − 3
d) O intervalo onde é positiva e onde é negativa;
e) Esboce o gráfico.
14 15
[Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br [Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br

Prof. Me. Prof. Me.


Função Polinomial do 1° (ou Função Linear) João Paulo Função Polinomial do 1° (ou Função Linear) João Paulo

Equação da Reta dada por dois pontos Praticando: À medida que o ar seco move-se para cima,
Ex.: Descubra a função cujo gráfico é a ele se expande e esfria. Se a temperatura do solo for de
reta ao lado. 20°C e a temperatura a uma altitude de 1 km for de 10°
C, responda:
Res. a) expresse a temperatura T (em
A = ( −1, 2) e B = (0,5)
°C) como uma função da altitude
Como a função é do 1°, então: h (em km), supondo que um
modelo linear seja apropriado.
( x, y) ⇒ y = ax + b
b) Faça um esboço do gráfico da
função. Interprete o coeficiente
A : 2 = a (−1) + b −a + b = 2 angular (inclinação) da reta.
⇒ ⇒ b=5 e a=3
B : 5 = a (0) + b 0 + b = 5
c) Qual é a temperatura a 2,5
Logo: y = 3x + 5 km de altura?
16 17
[Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br [Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br

Prof. Me. Prof. Me.


Função Polinomial do 1° (ou Função Linear) João Paulo Função Polinomial do 1° (ou Função Linear) João Paulo

Equação da Reta dada por um ponto e o coeficiente angular Praticando: Encontre a equação da reta:
Suponha que conhecemos de uma reta um ponto A=(x0,y0)
e o seu coeficiente angular, isto é, o valor de “a”.
Para descobrir a equação da reta, basta supor um ponto
qualquer P=(x,y) e efetuar as contas para o cálculo do
8 30°
coeficiente angular:

y P ∆ y y − y0 2
tgθ = = =a
∆x x − x0

y0 A θ
y − y0 = a( x − x0 )
x0 x
Dessa forma descobrimos a equação da reta, pois
os valores y0, x0 e “a” são conhecidos.
18 19
[Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br [Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br

3
22/06/2017

Prof. Me. Prof. Me.


Função Polinomial do 1° (ou Função Linear) João Paulo Função Polinomial do 1° (ou Função Linear) João Paulo

Praticando: (UFOP-MG) Encontre a expressão da função Praticando: Determine a expressão matemática da


representada pelo gráfico: função cujo gráfico está na figura abaixo, e sua raiz:

10

10 10

60° 4
4

20 21
[Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br [Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br

Prof. Me. Prof. Me.


Função Polinomial do 1° (ou Função Linear) João Paulo Função Polinomial do 1° (ou Função Linear) João Paulo

Praticando: Um operário ganha R$ 3,00 por hora de Praticando: Um experimento consiste em colocar certa
trabalho de sua jornada semanal regular de trabalho, quantidade de bolas de vidro idênticas em um copo com água até
certo nível e medir o nível da água, conforme ilustrado na figura
que é de 40 horas. Eventuais horas extras são pagas a seguir. Como resultado do experimento, conclui-se que o nível
com um acréscimo de 50%. Encontre uma fórmula da água é função do número de bolas de vidro que são colocadas
algébrica para expressar seu salário bruto semanal, S, dentro do copo. O quadro a seguir mostra alguns resultados.
em função das horas trabalhadas semanalmente.

Estabeleça a função do nível da água em relação ao número de


bolas.
(a) Qual o nível da água para 35 bolas?
(b) Quantas bolas teremos quando o nível atingir 13,35 cm?
22 23
[Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br [Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br

Prof. Me. Prof. Me.


Função Polinomial do 1° (ou Função Linear) João Paulo Função Polinomial do 2° (ou Quadrática) João Paulo

Praticando: Um cientista analisando o efeito de certo Definição e Elementos


inseticida que fora aplicado numa colônia de uma certa Chama-se Função polinomial do 2º grau toda função
praga, percebeu que a cada intervalo de 5 minutos morrem
f: IR  IR definida por:
12 insetos da colônia. Sabendo que exatamente aos 10
minutos haviam 100 insetos, responda:
f ( x) = ax 2 + bx + c a≠0
a) Qual a lei matemática que expressa o número de
indivíduos por minuto? Onde:
b) Quantos insetos haviam antes da aplicação do inseticida. a, b e c  são os coeficientes reais da equação;
x  é a variável independente;
c) Em quanto tempo estará pela metade? f(x)=y  é a variável dependente.
d) Em quanto tempo a colônia chegará ao fim.
Exemplos:
e) Esboce o gráfico da função obtida acima;
f ( x) = x 2 + 4 x + 3 m( x) = − x 2 + 43
2
g ( x) = 2 x − 3x n( x ) = 2 x 2
24 25
[Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br [Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br

4
22/06/2017

Prof. Me. Prof. Me.


Função Polinomial do 2° (ou Quadrática) João Paulo Função Polinomial do 2° (ou Quadrática) João Paulo

Gráfico Gráfico
O gráfico da função do 2º Grau é sempre uma Parábola. A propriedade fundamental da parábola é que todo raio
incidente nela, paralelo ao eixo de simetria, reflete-se
Concavidade Concavidade
p/ Cima passando pelo Foco. E da mesma forma, todo raio
p/ Baixo
incidente que passa pelo foco, reflete-se paralelo ao eixo
de simetria.

a>0 a<0
F

26 27
[Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br [Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br

Prof. Me. Prof. Me.


João Paulo Função Polinomial do 2° (ou Quadrática) João Paulo

Raízes
As raízes são encontradas pela −b ± b 2 − 4ac
Fórmula de Bhaskara: x=
2a
Onde,
∆>0
Duas raízes a<0
a>0

∆ = b 2 − 4ac ∆=0
Uma raiz

∆<0
Nenhuma raiz
29
[Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br [Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br

Prof. Me. Prof. Me.


Função Polinomial do 2° (ou Quadrática) João Paulo Função Polinomial do 2° (ou Quadrática) João Paulo

Soma e Produto das Raízes Vértice da Parábola


Seja as raízes: É o ponto da parábola onde passa o seu eixo de simetria.
−b − ∆ É o valor extremo da função do 2º grau.
−b + ∆
x' = x '' =
2a 2a
a>0 y a<0
Somando e Multiplicando, temos, respectivamente: y V(xv , yv ) Δ> 0
Δ> 0 yV
−b c
S = x '+ x " = P = x '.x " = xV
a a x1 x2 x x1 xV x2 x
Portanto, temos fórmulas para descobrir a SOMA e o PRODUTO yV
V(xv , yv )
das raízes, mesmo sem saber seus valores. Muitas vezes usamos
essas fórmulas como atalho para descobrir rapidamente os
valores das raízes. Tente descobrir as raízes de: Quando a>0, o Yv é o valor Quando a<0, o Yv é o valor
a. f ( x ) = x 2 − x − 6 c. h( x ) = 2 x 2 − 4 x − 32 Mínimo (Ymin) da função e Xv Máximo (Ymáx) da função e
2 é o Ponto de Mínimo. Xv é o Ponto de Máximo.
30 b. f ( x ) = 3 x − 15 x − 72 31
[Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br [Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br

5
22/06/2017

Prof. Me. Prof. Me.


Função Polinomial do 2° (ou Quadrática) João Paulo
Função Polinomial do 2° (ou Quadrática) João Paulo

Vértice da Parábola Forma Fatorada


Note que o Xv está no Se X1 e X2 são as raízes da equação do segundo grau, então
eixo de simetria da parábola: x '+ x " podemos reescrever a equação da seguinte forma:
Xv =
2
 −b 
Substituindo ( x '+ x ") =  
 a  a x 2 + b x + c = a ( x − x 1 )( x − x 2 )
x’ xV x” b
Temos: xv = −
2a
Eixo de V Exemplo: Escreva na forma fatorada a função:
Fazendo Yv=f(xv), temos:
Simetria

yv = − f ( x) = 2 x ² − 12 x + 16
4a
Logo, Xv é eqüidistante a x’
e x”, ou seja: E o vértice é: V  − b , − ∆ 
32 
2a 4 a  33
[Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br [Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br

Prof. Me. Prof. Me.


Função Polinomial do 2° (ou Quadrática) João Paulo
Função Polinomial do 2° (ou Quadrática) João Paulo

Praticando: Uma bola é solta a partir do posto de Praticando: Considere m, n e p números reais e as
observação no topo da Torre CN, 450 m acima do chão, e funções e de variável real, definidas por f(x)=mx²+nx+p e
sua altura h acima do solo é registrada em intervalos de 1 g(x)=mx+p. A alternativa que melhor representa os
segundo na tabela. Encontre um modelo para ajustar os gráficos de f e g é:
dados e use-o para predizer o tempo após o qual a bola
atinge o chão.

h(t)=-4,9t²+0,96t+449,36

34 35
[Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br [Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br

Prof. Me. Prof. Me.


Função Polinomial do 2° (ou Quadrática) João Paulo Função Polinomial do 2° (ou Quadrática) João Paulo

Praticando: O valor mínimo da função f(x)=x2 +bx+c, cujo Praticando: O diretor de uma orquestra percebeu que,
gráfico é mostrado na figura, é: com o ingresso a R$ 9,00 em média 300 pessoas assistem
aos concertos e que, para cada redução de R$ 1,00 no
preço dos ingressos, o público aumenta de 100
espectadores.
a) − 1 b) − 2
Qual deve ser o valor do ingresso para que a receita seja
9 9 máxima?
c) − d) −
4 2
3 a) R$ 9,00 e R$ 3.600,00 b) R$ 8,00 e R$ 4.200,00
e) −
2 c) R$ 7,00 e R$ 3.500,00 d) R$ 6,00 e R$ 3.600,00

36 37
[Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br [Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br

6
22/06/2017

Prof. Me. Prof. Me.


Função Polinomial do 2° (ou Quadrática) João Paulo Função Polinomial do 2° (ou Quadrática) João Paulo

Praticando: Um galpão retangular deve ser construído Praticando: Com 80 metros de cerca um fazendeiro deseja
circundar uma área retangular junto ao rio para confinar alguns
num terreno com a forma de um triângulo retângulo, de
animais. Determine:
lados 10 m e 20 m. Determine a maior área do galpão.

Área Cercada

Rio

a) A área (em m2) da região isolada, em função do lado menor.


b) A media dos lados x e y da região retangular, para que a área da
região seja de 360 m²
c) Qual a área máxima que pode ser cercada, e quais as dimensões x e
y?

38 39
[Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br [Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br

Prof. Me. Prof. Me.


Função Exponencial João Paulo Função Exponencial João Paulo

Definição Propriedades da Potenciação


Dado um número real a (a>0 e a ≠ 1 ), denomina-se função
exponencial de base a, a função f de IR em IR+* definida
por:
f ( x) = a x ou y = ax

D( f ) = R Im ( f ) = R+* = ]0, +∞[

Exemplos: x
x 1
f ( x) = 2 g ( x) =  
40
2 41
[Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br [Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br

Prof. Me. Prof. Me.


Função Exponencial João Paulo Função Exponencial João Paulo

Gráfico Gráfico
Vamos construir o gráfico da função: f(x)=2x Agora vamos construir o gráfico da função: f(x)=(1/2)x

x y = 2x
y x y = (1 / 2) x
y
-2 y = 2 −2 = 1 / 4
-2 y = (1 / 2) −2 = 4
-1 y = 2 −1 = 1 / 2
-1 y = (1 / 2) −1 = 2 4
4
0 y = 20 = 1
0 y = (1 / 2) 0 = 1
1 y = 21 = 2 1 y = (1 / 2)1 = 1 / 2
2 y = 22 = 4
2 y = (1 / 2) 2 = 1 / 4 1
x
2 g (x ) =  
3 y = 23 = 8
3 y = (1 / 2) 3 = 1 / 8 2
2
4 y = 2 4 = 16
1 4 y = (1 / 2) 4 = 1 / 16 1

− 2 −1 0 1 2 x x
− 2 −1 0 1 2
42 43
[Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br [Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br

7
22/06/2017

Prof. Me. Prof. Me.


Função Exponencial João Paulo
Função Exponencial João Paulo

Gráfico Praticando: Uma população de bactérias no instante t é


definida pela função P(t)=b.4kt, em que t é dado em minutos.
Se a população depois de 1 minuto era de 64 bactérias e
y a >1 depois de 3 minutos, de 256, responda:
f (x ) = 2 x
Crescente
a) Qual era a população inicial de bactérias?
4
b) Quantas bactérias terão após 10 minutos?

2 c) Após quanto tempo a população de bactérias


1
x
0 < a <1 quadruplicará?
1 g (x ) =   Decrescente
2
− 2 −1 0 1 2 x
44 46
[Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br [Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br

Prof. Me. Prof. Me.


Função Exponencial João Paulo Função Exponencial João Paulo

Praticando: O gráfico mostra, em função do tempo, a Praticando: A partir de um ano designado como ano zero,
evolução do número de bactérias em certa cultura. Dentre o número y de indivíduos de uma população é dado,
as alternativas a seguir, decorridos 30 minutos do início aproximadamente, pela expressão:
das observações, o valor mais próximo desse número é:

y = 5000.2 0,5 n
Na qual n indica o ano. Responda:

a) Qual a população inicial?


b) Em quantos anos espera-se uma população de 80.000
indivíduos?
c) Em quantos anos espera-se que a população seja 8 vezes a
população inicial?

47 48
[Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br [Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br

Prof. Me. Prof. Me.


Função Exponencial João Paulo Função Logaritmo João Paulo

Praticando: Uma alga cresce de modo que, de um dia Definição de Logaritmo


para o outro, ela duplica a superfície de área já coberta
no dia anterior. Se esta alga cobre a superfície de um lago log a x = y ⇔ a y = x
em 100 dias, responda:

a) Qual seria o número de dias para que duas algas, da


mesma espécie da anterior, cubram a superfície do
mesmo lago?
b) E se forem quatro algas?
c) Você consegue responder a esta pergunta para 3
algas?

49 50
[Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br [Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br

8
22/06/2017

Prof. Me. Prof. Me.


Função Logaritmo João Paulo Função Logaritmo João Paulo

Propriedade dos Logaritmos Definição


Dado um número real a (a>0 e a ≠ 1 ), denomina-se função
logaritmo de base a, a função f de IR+* em IR definida por:
1. log ( . ) = + log 4. log = .

f ( x) = log a x y = log a x
2. log = − log 5. log = .
D ( f ) = R+* =]0, +∞[ Im ( f ) = R

Exemplos:
3. log = . 6. log =
g ( x ) = log  1  x
f ( x ) = log 2 x
 
2
51 52
[Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br [Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br

Prof. Me. Prof. Me.


Função Logaritmo João Paulo Função Logaritmo João Paulo

Obs.:
Exemplo: Dado f ( x ) = log 2 x . Calcule:

f (2) f (0) f (512)


Gráfico

a > 1 f(x) é Crescente 0 < a < 1 f(x) é Decrescente

Exemplo: Dado g ( x) = log ( 1 ) x . Calcule o valor


1
2
de x que torna g(x)=1024
53 54
[Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br [Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br

Prof. Me. Prof. Me.


Função Logaritmo João Paulo Função Logaritmo João Paulo

Praticando: Um explorador descobriu, na selva amazônica, Praticando: A produção de uma indústria vem diminuindo
uma espécie de planta e pesquisando-a durante anos, ano a ano. A cada ano a produção diminui em 10%. No
comprovou que o seu crescimento médio variava de acordo primeiro ano, ela produziu dez mil unidades de seu principal
com a fórmula A(t)=40.(1,1) t , onde a altura média A é medida produto. (Dados: log2=0,3 e log9=0,95)
em centímetros e o tempo t em anos. Sabendo-se que
log2=0,30 e log11=1,04, determine:
a) Qual a função que estabelece a produção anual?

a) A altura média, em centímetros, de uma planta


dessa espécie aos 3 anos de vida; b) Qual o número de unidades produzidas no quarto
ano.
b) A idade, em anos, de uma planta cuja altura é de 1,6 m.
c) Após quantos anos a produção anual será de 200
unidades?
55 56
[Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br [Campus – Limoeiro do Norte]: joaopaulo@ifce.edu.br