Sei sulla pagina 1di 2

O CURSO DE ADMINISTRAÇÃO MAIS DIFÍCIL DA HISTÓRIA .

Autor: Ev. Anselmo Nunes / Duque de Caxias-RJ - 05/03/2019

“Disse José a seus irmãos: Agora, chegai-vos a mim. E chegaram-se. Então,


disse: Eu sou José, vosso irmão, a quem vendestes para o Egito. Agora, pois,
não vos entristeçais, nem vos irriteis contra vós mesmos por me haverdes
vendido para aqui; porque, para conservação da vida, Deus me enviou adiante
de vós. Porque já houve dois anos de fome na terra, e ainda restam cinco anos
em que não haverá lavoura nem colheita. Deus me enviou adiante de vós,
para conservar vossa sucessão na terra e para vos preservar a vida por um
grande livramento. Assim, não fostes vós que me enviastes para cá, e sim
Deus, que me pôs por pai de Faraó, e senhor de toda a sua casa, e como
governador em toda a terra do Egito. Gn 45.4-8

Nesta dramática e comovente passagem, o segundo homem mais poderoso do


mundo daquele tempo e, talvez, o administrador mais competente da História,
repentinamente é impactado com clareza meridiana pelo significado de sua
própria existência. Os sofrimentos, as desilusões e os infortúnios de José,
mesmo possuindo ricas promessas de Deus, finalmente é discernido por ele.

Através das aflições da vida de José, o Senhor o foi moldando e preparando


para uma obra extraordinária. Certamente, não havia outro modo de prepará-lo.
Somente o fogo refina o ouro e apenas Deus conhece as nossas limitações.

Antes de estarmos prontos a sermos usados eficazmente por Deus é bem


possível que diversas circunstâncias venham nos dizer que não vamos
conseguir.

Nestes momentos, nos quais paramos perplexos e cheios de dúvidas, é que


amorosamente o Espírito de Deus intercede por nós.

“E da mesma maneira também o Espírito ajuda as nossas fraquezas; porque


não sabemos o que havemos de pedir como convém, mas o mesmo Espírito
intercede por nós com gemidos inexprimíveis”. Rm 8.26

Quando nos falta fé para orar e coragem para prosseguir, O Consolador


bondosamente renova o nosso ânimo, nos faz levantar os olhos e ajustar o
nosso foco em Cristo e nas suas preciosas e fiéis promessas. Apesar das
injustiças suportadas, dos rumos inesperados, escuros e misteriosos por anos
trilhados por José, a sua fé não foi destruída.

Alguém poderia perguntar: Deus não poderia fazer as coisas de modo mais
fácil para José?
Óbvio que sim, poderia haver uma maneira mais suave, rápida e confortável.

Porém, nossa convicção, embasada na narrativa bíblica e na nossa caminhada


com Cristo, ainda que não entendamos todos os desdobramentos do plano
divino no decurso de nossa trajetória, é desejável e necessário crer que Deus
sempre faz as coisas da melhor maneira.

“Porque assim como os céus são mais altos do que a terra, assim são os meus
caminhos mais altos do que os vossos caminhos, e os meus pensamentos
mais altos do que os vossos pensamentos.” Isaías 55:9

No imprevisível e comovente reencontro com seus irmãos, vem ao coração do


poderoso governador do Egito, a lembrança dos sonhos extraordinários de
Deus, plantados na sua alma adolescente ainda. José entende agora,
nitidamente, os detalhes, as dores da sua trajetória e a importância de sua
missão.

O plano misterioso de Deus, finalmente compreendido em toda a sua perfeição,


era preservar a vida de sua família, a futura nação de Israel da qual nasceria o
Messias.

É maravilhoso perceber aqui como as misericórdias do Senhor transbordaram,


beneficiando todos os povos. Não só a família de José foi conservada, mas
todas as demais nações, as contemporâneas e as futuras, incluindo
graciosamente a nossa. Glória a Deus!

Aprendemos com José exatamente o que o divinamente inspirado apóstolo


Paulo definiu em Romanos 8.28:

“E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles


que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito.”

Podemos estar seguros, se estamos fazendo o que é certo e buscando cumprir


a vontade do Senhor, mas ainda assim as coisas não estão dando certo, isto é
meramente circunstancial.

Quando passamos por infortúnios, injustiças e tribulações diversas, andando


no Espírito é porque Deus tem um projeto maravilhoso em andamento. No
momento certo, iremos entender glorificar ao Senhor, agradecendo por sua
fidelidade.