Sei sulla pagina 1di 11

XVII CONGRESSO AHAA BEIJING´8 – RIO DE JANEIRO

CONFERENCIA “MAGISTRAL” – A FIBROMIALGIA NO SER DE HOJE.


DR. RAFAEL BONILLA

Sobre a Medicina, o que sabemos com certeza, amigos, é que há muita


ignorância, e a fibromialgia e a animalidade humana estão muito, muito
integradas. Levantando isso, eu quero ler algo, que para mim nos últimos anos
tenho vindo recolhendo intuitivamente, sobre a razão pela qual a fibromialgia é
um fenômeno de nossa animalidade.

A ciência médica até hoje, não só consegue entender esse fenômeno da


fibromialgia, que não é uma doença, é um fenômeno que ocorre, e veremos o
porquê, em nossa animalidade. Há muitas interpretações que falam da
fibromialgia como uma doença. A OMS já nos fez o favor de dar um nome, de
registrá-la como doença, e ficou, como sempre, bastante curto.

Eu costumo dizer, e já o coloquei por escrito, e isso se aplica a outras ciências


sociais e humanidades como, na maioria das vezes é pensar em humanos,
"des-biologizados", ou seja, eles “fora” da biologia. O fato de serem seres
culturais faz que não exista tal coisa como determinismo biológico ou qualquer
coisa que se assemelhe a ele. Critiquei esta posição em outros congressos,
mas bem de razões médicas, de Neurologia, Neuropsiquiatria, onde a posição
é sempre desagradável.

A fibromialgia, digamos rapidamente, é um ente de dor, e sintetizados


rapidamente, onde já está predefinido no computador, tanto que a criança de
10 anos de idade poderia ir ver a avó, "Diga-me o que dói", ele escreve, e lá
saí: fibromialgia, e coloca o tratamento definido. E por aí sai um número de
indicações todas absolutamente desumanizadas, onde estão os
antidepressivos, ansiolíticos, pílulas para dormir, analgésicos, felizmente não
colocam os antiinflamatórios, e eles estão certos, a fibromialgia não é um
processo que tem alguma inflamação.

E esta praga que realmente começou a ganhar importância no século passado,


hoje, tem mais importância, apenas pelo fato de que vende mais, nada mais,
porque há entre 3,4 a 5% dos americanos que sofrem de fibromialgia, e os
custos de sobreviver a fibromialgia não são tantos como a depressão em si,
então ainda não têm a importância que os impérios farmacêuticos gostariam
para realmente tê-la em conta. E eu digo que já critiquei esta posição, e eu
ainda não consigo entender porque as ciências sociais, como projeto, deveriam
de depender dela. Eu quero anotar isso para que aqui possamos fazer uma
troca de evidencias para que possamos sair abraçar aquela pessoa que com
fibromialgia nada mais é um ente que deve alocar um valor econômico para
sobreviver a algo que está intimamente ligado à nossa animalidade.

1
Sempre o homem tem procurado separar-se do animal. Sempre queremos, de
alguma forma arrogante, “desnaturalizar-nos” do que somos, animais. E essa
animalidade, porque quero dar-lhe a diferença entre “animalismo”, que é o que
tem um cachorro que se comporta muito frequentemente muito mais que a
animalidade racional, tanto que se fala de inteligência emocional, muitas vezes
não chegamos a inteligência emocional para fazer os imbecis, o cachorro sim,
faz-se o imbecil, e a brincadeira que ele coloca a mãe e um cão no carro
durante 3 dias no porta-malas abre, e se você perguntar quem é o primeiro a
mover a cauda, todos nós sabemos que é o cão.

Nós temos que nos perguntar sobre a inteligência emocional deste cão não foi
melhor do que esse esforço nosso de ter que fazermos os idiotas, e ainda
assim, vistos como animais, os humanos são muito mais impressionantes do
que se eles são observados pela encarnação da razão. De uma espécie
animal, resultado da história biológica, ainda é uma maravilha que, por
exemplo, de lá seja tomado como operação muito natural e permanente o fato
de representar-se o que não é, desde contar ficções até planejar futuros, e
muitas vezes, para longo prazo. Tudo isso depende dessa capacidade inaudita
de pensar, e o que não é, e não apenas nisso, ou pensamos não apenas no
que permite toda a sua habilidade manual, na capacidade de pegar as coisas e
lidar com elas com precisão ou até mesmo atirar coisas com precisão, o qual
nos torna sujeitos de perigo, e assim como tantas outras coisas, nenhum delas
exige pensar nos seres humanos como uma espécie separada do restante,
como se sua humanidade o tornasse menos animal, da mesma forma que
querer saber a acuidade visual de uma águia ou o uso de eletricidade por
outras espécies que não o fazem.

Então, amigos, quando eu tinha tentado imaginar o motivo da fibromialgia, não


há razão, quando a fibromialgia é um fenômeno absolutamente consciente de
dor, de sofrimento.

Quando no século 21 a cirurgia pode ser feita em uma aorta, com o paciente
vivo e falando, ou em uma carótida, que é feito com um robô, enquanto ele está
operando a carótida se pergunta ao paciente como está, e logo, se retira o by-
pass, quando a carótida está fechada, o cavalheiro em três horas pode ir para
casa, resulta que ainda não pode resolver algo que a ciência, metida neste funil
preto, não consegue reconhecer no laboratório que há do singular que fala de
tal diagnóstico.

É que a fibromialgia, vista da nossa animalidade, não é para um laboratório, e


se não é para laboratório é que estamos lidando com um ser humano que está
sofrendo algo que pertence a sua ancestralidade animal, e isso não está no
laboratório, não há proteína... nem sedimentação, nem nada disso.

2
O que pude verificar que as zonas, deixando de lado os pontos-gatilho, os 16,
os 18... O que é verdade e nisso, muito do que Alberto fez, o que citava ontem
José Luis do seu valioso sistema, é que entre oito maravilhosos meridianos, a
grande maioria deles, sua voltagem em 1000 volts. O normal que é entre 20 a
40 milhões de Volts, nessas áreas que muitos deles não são dolorosos têm
entre 40 e 60000 volts. Então, vocês sabem, e antecipar, que os pontos que
usamos dos oito copos maravilhosos todos, e eu antecipo, todos devem ser
usados na fibromialgia. Algum deles, e logo eu vou dizer, que passa com eles?

Mas nós arredondando um pouco com o que tenho visto na internet, eu vi


horrores, falado da fibromialgia, vamos começar da cabeça para baixo.
Primeiro, e antes da cabeça para baixo, vale dizer: um paciente com
fibromialgia, deve de ser “cheirado” você deve sentir-lhe. Isso de cheirar ao
paciente é algo que eu diria que nos pertence mais a nós mesmos. Eu tenho
muitos caros colegas neurologistas, "ologistas" que desistem de uma condição
e já não sabem prescrever, e já não sabem o que prescrever, porque o fato de
que quatro mulheres sofrem mais de fibromialgia que ao homem, o macho, não
é certo. O que acontece... é que Tarzan não gosta de dizer que lhe doe, vocês
as mulheres estão sempre com "me doe tudo", nós os homens, com uma gripe
estamos "já estou morrendo" e nisso "eu já estou morrendo” o que acontece é
que não nos permitimos, ao Superman educado, e todos os dias nos
lamentamos, é que somos piratas, mas o que eu tenho visto é que o homem
sente dor tanto como a mulher, é uma patologia da dor, sem razão de ser.

E deixo de lado o hipotálamo-hipófise, eu deixo de lado, e ir partindo da cabeça


para baixo, um homem paciente fala de fibromialgia agarrando seu pescoço, e
uma mulher com fibromialgia, começa por dizer que a cintura dói e que as
menstruações regulares que ela tinha antes mudaram, sem nenhum outro
pretexto além de viver com três emoções, no caso dela: angústia, medo, raiva
reprimida.

E no homem, ao invés, tristeza, medos e excesso de Qi do Fígado, vivimos


neuróticos, e se falamos de fígado, antes que me esqueça, muita da patologia
bastante animalesca de seres humanos tem base neste grande fenômeno que
resulta em fígado na medicina chinesa. Você verá que desde a concepção da
na medicina chinesa, a fibromialgia está entre o coração, o fígado e o rim.
Esqueçam o pulmão que é apenas a chaminé por onde surge angústia, mas o
homem, o animal nunca expressa ansiedade como as mulheres expressam,
suspiro, o homem é a neurose, e você tem um "fóda-se" lá, a mulher tem uma
histeria, que é um "silêncio" aqui.

Não se esqueça que o útero vem do hebraico, latim vem de histerus de idade,
e histerus tem o seu significado na histeria, histérico, histerectomia, e algo que
vocês têm ovários para dentro, eles precisam de um calor de ternura maternal.
Nós temos as “neuras” para fora, por algo que os testículos precisam de uma
temperatura mais fria.

3
Isso, na fibromialgia determina gestos, o gesto é palavra que nos levará a
começar a senti-lo, que fará difícil dizer as coisas, eu costumo dizer que eu
"que vomitam suas coisas", e uma arte em que estamos muito mais recolhidos,
mais preparados do que nossos colegas médicos que vivem, não por causa
deles, a ignorância que traz a medicina, onde vemos que a cada dia há uma
série de pesquisas, mas para ver como melhorar um produto químico, não para
fazer que o interrogante seja um pouco menor em tamanho. E isso leva a que
no homem fala-se que "lhe queima sua orelha esquerda" "que queima orelha
esquerda", "dói a 2B", "que dói na 20VB", na mulher ela começa queixar-se da
área onde o Ming Men, onde a janela de sua histeria é refletida. E cuidado com
o fato de as menstruações serem normais. E quando começamos a fazê-lo
vomitar, e o paciente ou a paciente começa a chorar, gritando: "Eu não sei
Doutor, porque com você eu disse que eu não disse a ninguém", porque
nessas coisas que com emoção quero transmitir, esse homem, o ser humano
que vai ao consultório médico, é um ser absolutamente indefeso. O mesmo que
na rua, se nos batemos de ombro, pode voltar a nos ver mal. Esse mesmo ser
no escritório é um ser absolutamente vulnerável e, como tal, pode extrair o que
ele não disse em seu mundo.

E lembro-me de que o caso de um homem de negócios muito prestígio que


tinha operado duas vezes de úlceras gástricas, o segundo... Bem, o caso ainda
está com gastrite que fazia parte do transtorno de fibromialgia que estava
carregando há mais de 20 anos. Para torná-los a história curta, quando era
criança para ir para a Primeira Comunhão, acabou que ele era... Antes se
colocavam a maçã, uvas, biscoitos na mesa. Ele estava com tanta fome às 9
da manhã que comeu duas uvas e um biscoito. E ele dizia, sendo um
empreendedor, que su “mamacita”... A partir do momento em que ele recebeu
o Jesusito, ele carregou ao longo dos anos, “o pecado mortal”, palavras dele, o
que ele tinha em seu estômago. Ele não conseguia perdoar-se porque sua mãe
morreu sem saber que ele tinha recebido a criança Jesusito, o pecado mortal, e
tinha lá, a origem, o começo do começo do que mais tarde se tornou a
fibromialgia.

Para mim, pessoalmente, não me digam que a fibromialgia não tem, em sua
animalidade, uma faísca que, então, se torna fogo em toda essa
vulnerabilidade de nossa animalidade de querer sentirmos por encima da razão
que sendo animais racionais, podemos conjugar a tristeza, a angústia, os
medos, a raiva e depois, somatizar. E que os pontos de gatilho são uma forma
de mostrar isso, mas se falarmos sobre os pontos que estão nos vasos
maravilhosos que a maioria deles não é dolorosa, não parece que o paciente
sinta dor, mas nós palpando, veremos que sim, são. Se um paciente é tocado
3C, Mar Menor vai ver que dói e dói profundamente e ao fazer Shiatsu,
esmagando um pouco no anti-horário, irá fazer que o paciente de repente já
não tenha quase parestesia na coxa.

4
E eu voltando novamente para a disciplina que mais caracteriza a falar, o que
homem sente quando lhe queima sua orelha, e em seguida fala que tem os
olhos secos e boca seca e tem amanhece garganta com rouquidão e além da
presença de leite e as tubulações do sistema linfático fazem que solte e...,
como uma expressão de excesso de fígado Qi, que se manifesta com uma
raminha a mais da fibromialgia, e se formos mais para baixo e formos até o
peito, o homem sentirá que certas áreas do tórax doem, e ele o encontrará com
o dedo, e nesse ponto ele terá que dizer 'você nunca terá problema de coração
' porque a primeira coisa que ele acha que algo tem algo no coração e o
eletrocardiograma, não se encontrou nada, ele está convencido de que algo
está acontecendo algo que não tinha... No momento em que diz: “Sua orelha
esquerda queima, e você tem dor? ”“ Sim, doutor. ”E aquela dor que vai para o
ponto do coração. "Sim, e eu queimo aqui... me de uma massagem e me
alivia..." Bem, esse cara tem algum ressentimento no passado que tem com
sua mãe.

E quando esse homem tem uma dor menor que irradia do canal Chong Mai, da
bexiga o que é uma zona de fibromialgia, e eu já vi, isso não tem nada a ver
com pontos de acupuntura, zona onde ele reclama, ele se toca assim e pensa
que é o rim. "Você anda preocupado?" "Sim Doutor... nada... é que minha filha
é muito linda e... "e não quer que seja estuprada?” "Sim, doutor", "Bem, esteja
você ou não esteja você, vai passar o que tiver que acontecer com ela”. Com
esta frase, às vezes deixa certo silencio, mas resulta que deixa ao paciente
com menos preocupação, porque neste “animalismo”, de não entender o
motivo da dor, e pelo menos conseguir falar “bem, pelo menos não é o rim." E
quando o homem sente que, por vezes, há muitos gases e comeu e tem uma
dieta bem, mastiga bem, sabe desfrutar do prazer primário que é o comer, nem
devorar, por isso, os ocidentais estão flatulentos. O oriental, não, eu não vi um
chinês, e não são educados para dizer, para se desculpar depois de “peidar”, é
como comer com a boca aberta. O homem começa a sentir que na área coxa
tem uma sensação de anestesia, que um dia pode urinar bem, outro dia não, e
tem cãibras nos dedo, e no ombro dói, dor migrante, estamos falando, de não
confundirmos muito, e é melhor pensar em fibromialgia. O que a medicina
corrente faz o contrário, descarta a fibromialgia, não pensa e quando todos os
testes laboratoriais dizem que não têm nada, e o doutor o que ele quer é livrar-
se do paciente que está incomodando muito. E depois de crer que poderia ser
esclerose amiotrófica lateral, reumatóide, lúpus eritematoso sistêmico, etc.,
então hoje, apenas agora, e eu falar sobre recentemente, cerca de 5 anos
atrás, está pensando em fibromialgia, quando o 94 já Ele é levado a sério na
OMS, ele fala sobre fibromialgia, mas quieto, muito curto.

5
Em humanos existem pontos-chave que podem falar sobre fibromialgia, e não
pertencem aos pontos “gatilhos” comuns, descritos pelo reumatologista, ou
neurologista, talvez o ortopedista e vou citar: 3C o paciente, a sensação de que
você ir diretamente lá e não dói saber que doía, e se procura que a dor irradia
para o Shen Men 7C, e percebe que aliviou a dor em 3 minutos, parestesia, ele
começa a abrir a suas asas e abra seu coração, com pouca esperança com a
qual ele veio. E quando vamos mais para frente pouco mais e tocamos o 30VB,
e verifica-se a palpação, a dor vai para toda a perna, que segue o caminho do
ciático, e o paciente grita, ele não tinha percebido isso.

Ao contrário da mulher que vem manifestando que dói, e que lhe fizeram
ressonância e não encontram nada, mas há dor. E a mulher acaba por ter mais
tendência para a direita e dói a cabeça e a nuca, e dói na área de Bai Hui (da
energia centena), e dói na área, eu chamo o triângulo da angustia, essa dor
que sai do 20VB vai para zona shu do coração, baço-pâncreas, pulmão, e
irradia para o ombro. E passou vários anos na mesma, e que fizeram
reabilitação, estamos falando de fibromialgia. E olho! Que na fibromialgia não
existe o fato de que tudo deve doer.

Há fibromialgia, das centenas que eu tratei, na maioria dói especialmente uma


área, geralmente o médico não dará importância, tais como: Tai Chong, 3F.
Cuidado! Volto a falar do 3C, se algo caracteriza este ponto é tratar a
depressão, tristeza, melancolia. E se observamos 3F, do ponto de vista das
suas indicações psiquiátricas, para dar importância aos psiquiatras, é um ponto
psíquico é um ponto que lida com a psique do homem, que lida com a
repressão e a raiva de que o homem vomitou, e na mulher foi reprimida. E há
outro ponto do vaso maravilhoso, o 41VB. Vocês, frente a um homem o uma
mulher que sente que dói aqui, toquem este ponto e irão ver, sem que ele se
de conta, que lhe dói, e dói muito. E se você colocar 3F e 41VB, e nada mais, e
fizer a manobra até o ponto que parece que colocaram a agulha e fica dura em
3 segundos, e a agulha não sai e retorna em 5 minutos e novamente tocam, e
voltam com a “intencionalidad” que tem que ser relevante, e novamente a
recolher Qi. O Qi, na terapia de fibromialgia é importante que o paciente como
o terapeuta vibre, se nós apenas colocarmos a agulha no ressonador e deixá-lo
sozinho, nada vai acontecer.

Nós precisamos, nesse fenômeno do ser humano da fibromialgia, que o


paciente sinta que o paciente vibra, e se conseguimos com intencionalidade o
fluir, estamos fazendo o que está acima de 70 ou 80 anos o que a ciência tem
se dedicado a estudar o cérebro e que só conseguiu gastar milhões, milhões e
milhões, que cada neurônio, se os unirmos um atrás do outro, damos a volta a
Júpiter. Mas nós podemos lidar com isso. Com esses dois pontos veremos
como o paciente em mais de 20 minutos, meia hora, de repente a agulha sai
como seda, e então o paciente se sente mais leve. Se perguntar ao paciente
como está se ele se sente mais leve. “Você se sente mais leve?” "Sim, me sinto
mais leve." E este paciente vai perceber, então, em 2 horas, que ele chora
muito, que sua esposa ou marido diz "minha esposa nunca chora, mas ela
passou a tarde toda chorando" “e o que mais? "E ele dormiu por 14 horas" e o
que mais?" "Hoje ela se levantou bem, tomou banho quente para ver lhe solta
um pouco, e já comeu ovos com panqueca, ele nunca gostou... da panqueca.

6
A fibromialgia, quando chega ao consultório, já com esse diagnóstico, e chega
como dizia no início, com um orçamento mensal de gastos com remédios:... E
sabem que lhe pediram de tomar isso mais do que o casamento, para toda
vida.

Então, ele chega porque alguém lhe disse que o que nós fazemos, faz bem, e
há muitos pacientes que nem sabem o que é a acupuntura.

Quando temos um paciente assim, o paciente, na primeira sessão, deve sair


sem uma prescrição única, deve pela primeira vez, a grande maioria das vezes
em anos, pois devemos reconhecer, nós acupuntores, que muitas vezes o
paciente chega como o último, na consulta dos acupuntores, mas, se durante a
primeira sessão utilizamos três pontos de acupuntura: 3C, 3H e 41VB, o
paciente vai ficar bem, mas precisamos garantir que haja uma ressonância
através do ressonador, através de uma puntura que nós possamos sentir que
ficou conectado. E se pensam sobre o que são: 3C, o 41VB..., poderão ver que
eles são emoções, não há outras explicações acima do cérebro visto em
Neurologia o que não é descoberto, sobre o cérebro e sua magia para voar, é
muito verdadeiro que sabemos muito pouco sobre nosso cérebro, mesmo com
ressonância contrastada,..., não se percebe com realidade determinada, de
evidência científica, não vemos onde estão as cinco emoções que o povo
chinês, há mais de 3000 anos atrás, sabe claramente onde.

E não há uma herança das emoções, não há uma genética das emoções, mas
com os pontos que a acupuntura nos oferece, sim os utilizamos. Se os
utilizamos, significa que estamos tratando o “no sé” da medicina e sua
ignorância. E muitas vezes, acontece, e ontem conversamos com o José Luis,
que nos encontramos com o paciente, tocamos os pulsos chineses, e de
repente, lhe punturamos e depois, como dois e três minutos, quando abrimos
os olhos de dentro, e aconteceu conosco, de dizer: porque coloquei esses
pontos? E acontece que na vez seguinte o paciente diz: "a última sessão, como
foi bom para mim, Doutor". “Intuitividade”, que nos levará à clarividência, na
fibromialgia, é absolutamente perfeita, uma bela sinergia.

Amigos, com a fibromialgia não lidem com medo ou com o pequeno ponto e
vírgula indica, "Meu Deus, eu sei que é incurável", que nos foi dito, tanto como
o médico que faz a medicina convencional, assim o chama, porque é feito
quase de cor, o cirurgião ortopédico sabe 8, 10 medicamentos e não sabe mais
nada. E se ele disser outra pergunta, "não, vá ao especialista". Nós, na
integralidade, devemos de ser recolhidos, sempre na clarividência, no caminho
do que é sempre possível, onde tudo é possível, vocês conhecem Lao Tsé, e
verão que as coisas funcionam.

Em termos de harmonia das energias, mensuráveis, o ponto é um ressonador


que tem uma voltagem mensurável em volts, mas os pontos de vasos
maravilhosos têm uma voltagem mais alta, e não são pontos que resolvem
doenças, são pontos que são feitos para resolver patologias maravilhosas.

7
E a fibromialgia é um fenômeno maravilhoso, onde o ser humano, no orgulho
de ter-se visto como um animal com razão, onde está...? Pascal e os
engenheiros, ..?. "Eu sou eu e minhas circunstâncias" e o outro: "existem
razões do coração que o coração compreende" e outro "há razões do coração
que o cérebro não entende", nós cuidamos de todos os três, e aí devemos
voltar a que nossa humanidade aflore em ternura, tanto quanto o animal e seu
“animalismo”. Em relação à arrogância de nós e à nossa distância impossível
da nossa animalidade, a arrogância de acreditarmos por cima do animal como
tal, nos encerramos nesse fenômeno em que o cérebro como matéria cerebral
não pôde entregar-se.

Eu digo mais o cérebro, como a massa encefálica, nunca pode ter stress, se
assim for, e isso é um fato comprovado, em 10 dias em que você chorar, nós
nos tornaríamos psicopatas.

Então, o grande imperador o que faz é enviar ao resto do corpo para que sofra
o corpo e suas fadigas, e diz: "Não, mas eu tenho cinco ministros muito
importantes, tais como pulmão, rim, pâncreas, todos importantes. Ele diz: não,
não, não, tranquila. Portanto, para onde então o ser humano envia, em sua
arrogância, onde? aos músculos, tendões, articulações, pois que o Imperador
pouco lhe importa. Um paraplégico, com as suas limitações, é um caso triste,
mas vive, pode criar idéias fantásticas, apenas morreu um, no meu país pode
até se tornar presidente da República.

O próprio cérebro está sempre vai: "que os músculos sofram", é o que


acontece com fibromialgia, então cada vez estou mais convencido que a
fibromialgia pertence àquilo que o cérebro, em sua racionalidade não-
conjugada com sua animalidade, tem que aflorar. E a ciência, se faz algum
esforço para entender o porquê, fica aí no terceiro andar, porque a fibromialgia
dá muito para comprar, e como não mata, haveria que ver o que é viver e
morrer como uma situação assim, então...

A acupuntura harmoniza, tonifica e seda, mas um fenômeno como fibromialgia


também precisa de medicina biológica, e existem coisas preciosas que hoje
existem no mercado.

Ontem se falava sobre Yu Wei Qi Quan Yuan umas fórmulas clássicas da


medicina chinesa que podem tratar a fibromialgia, não é citado como tal, mas
se vocês vêm o que um Gan Shen Yin Shu, uma deficiência Yin Fígado e Rim,
e vêm tudo o que envolve a sintomatologia de tal coisa, isso é fibromialgia. E
se vocês observam um bloqueio de Qi/Sangue no fígado, pâncreas, isso é
fibromialgia.

Os chineses já falavam sobre fibromialgia há milhares de anos, e existem


fórmulas clássicas lá. Pode-se citar o outro Qi Guan Yin Trung, também pode
citar Guan Sheng Yeng Yao Trung, bem conjugado...

8
Estas plantas antigas: a Ashawanda, outra: Rhodiola, outra: Lestisandra, esta
fruta maravilhosa de 5 sabores, que também vai, extraordinariamente,
combinada com Astrágalos Lestisandra, há agora ... e se não, comprar uma
amostra e fazer uma diluição biológica na 6ª, falando sobre homeopatia, que
combinam Ashawanda por 3 meses, depois mudar para Rhodiola por 3 meses,
dar Lestisandra Astragals mais para mulheres, Astrágalos Lestisandra por 6
meses. Agora há um produto chamado sinergia que é uma nano bio tecnologia
que é molécula "nano" molécula de oxigênio e de sílica, o mineral que pertence
à nossa ancestralidade.

Se falamos de Flores de Bach, vou citar 3: Ignatia, Madre Selva e Gelsemium.


Faça um coquetel com os três, e dar-lhe a tomar, sem distinção quatro gotas 4
vezes por dia, e vocês com a “intuitividade”: ir, fluir, para sentir o paciente em
primeiro lugar pode ser um mês e meio, este rigor, em seguida, de manhã e de
noite, em seguida, se for conveniente de manhã ou à noite.

Lá vai outro, genciana, genciana é uma Flor de Bach trata aos seres que
pudendo ser felizes não querem ser felizes. Não é permitido ser feliz, a pessoa
que você vai cheirar mal-humorado, um abaulado, ele sente, a fibromialgia é
bem acima dos mamilos em homens e nas mulheres, no resto do corpo, sente-
se colapsada: "posso ser feliz, mas não sou feliz": genciana. Falando de flores
de Bach.

Falando de minerais sempre um ser que se desgasta por gastar-se, é o cobre-


ouro-prata: cobre-ouro-prata, 10 gotas, três vezes ao dia. Se o paciente já está
com as flores de Bach, não use lítio, mas se está apenas com os minerais,
cobre-ouro-prata, você pode usar o lítio. Mas estamos falando não da
montanha de Maomé do que usar o psiquiatra, 1200 lítio, quando param o
tratamento, e, claro, o cara lá derramado, através das frestas da porta do
hospício, mas na diluição infinitesimal, que seja na D6 e D12, em gotas. Ou
agora também porque o lítio injetável já está sendo vendido, diretamente ao
músculo.

Outra que costumo dar também aos pacientes que já têm problemas, além de
taquicardia, hipertensão, memória, dor de cabeça crônica: manganês cobalto,
solo, ou seja, pessoas 55-60 anos de idade: solo manganês cobalto, esquecer
de cobre-ouro-prata, 6 meses. O paciente diz que lhe convém e se lhe convém,
melhor, em nossa intuição, está feito.

Outros minerais, o magnésio, a fibromialgia se um fenômeno em que os


músculos doem e, portanto, há uma “espasticidade”, e, portanto, há dor nas
articulações consequências tendões estão doendo, há dor nas articulações, o
que é melhor do que o magnésio, sozinho, e se pode ser melhor injetável, uma
vez por semana, 15 semanas, e está pronto. Estamos falando desse paciente
que se levanta e acha difícil se mexer, enquanto caminha no chuveiro já está
mais solto e passa. Até lá eu fico em minerais.

9
Há duas coisas na homeopatia que valem: um é o Rhus Toxicodendro, é um
veneno, mas claro na diluição adequada vai bem com pacientes que acordam e
estão bem, mas começam a ruminar as coisas que pararam de ruminar porque
estavam dormindo, estão carregando pesadas mochilas de pedra que o
impediram de voar, e depois de 5 minutos suas costas já estão doendo, ele já
começa a ter sensação de parestesia, em qualquer lugar. O Rhus Tox, não
mais do que 10 gotas de manhã. E se é o oposto se ele acorda moído, que
dormiu 7 ou 8 horas, mas não descansou, e, consequentemente, não
recuperou e tem que se levantar e levantar-se ele fica bem: Bryonia, eu
recomendo 10 gotas três vezes ao dia.

Sim, no caso da Rhux Tox, da Bryonia, boa pergunta, vale a pena fazer na 6ª,
na 12ª, na 30ª, na 200ª. Por quê? Porque estamos com o código molecular de
ação deste elemento. O que é negado pela ciência, porque diz que é água,
mas temos a memória. O Rhus Tox, nunca na 3ª, reitero porque mesmo que
seja diluído, há sempre um pequeno risco.

Vamos falar de medicina ortomolecular, nada melhor que a vitamina B12 em


1000 microgramas, que existe nos Estados Unidos, e aqui, na América do Sul,
eu não sei? Aqui também tem, que bom, B6 de chupar, B1 de chupar ou em
drágeas, extremamente bem, e mais em pacientes chegando a fadiga seu
sistema imunológico quando há um fígado que foi sobrecarregado com
antibióticos e, claro, há um segundo cérebro que é o nosso intestino delgado,
que está sem as bactérias que precisam estar presente. Vitamina B6, B12 que
estimulam a presença delas e B1 também. Tem havido muita conversa sobre a
vitamina C, é claro que é importante, mas em 12, 14 horas ela deixa de atuar,
uma ação é realizada pontualmente.

Eu acho que já disse o mais relevante em termos de Medicina Biológica claro


que existe "Venasativa" Lavender, uma série de elementos que podem
contribuir... existem agora em “orgão terapia”, componentes injeções que ajuda
na nutrição do sistema nervoso central , é uma formulação chamada Celebrum
que coloca injeção em 20VB, 36E e 3H, é "sulfurum" e o outro é uma
combinação de analgesia que no ponto de acupuntura vai multiplicar a sua
ação, todos estes inicialmente em um tratamento de 12 a 15 sessões, o
paciente sentirá que vai voltar a viver.

Mas cuidado, algo muito importante que eu acho, ao longo dos anos, a
cronicidade, a cronicidade foi e é uma eterna questão na medicina em geral,
não é compreendida a razão pela qual agora um tecido, agora um órgão, uma
função como está fazendo agora algo que não lhe pertence, como está fazendo
algo que não está em seu DNA, que não pertence? Isso é cronicidade, para
mim e para o que eu já trabalhei, não é apenas em uma bela área do cérebro
humano é a área límbico, que tem uma memória, e para mim é muito
importante para quebrar códigos de memória mórbida que traz o cérebro como
um mecanismo para se defender, ou seja, o patológico, “que se tornou
fisiológico" e este disco rígido, há de ser removido. E envolve um processo que
o paciente tem que entender, não é porque ele está bem, que é o que lhe
disseram na medicina corrente, “você está bem, pare de tomar”, mas no dia
seguinte, "Eu estou ruim" "Então, tome novamente".

10
Mas aqui devemos fazê-lo entender que devemos remover este código de
memória mórbida "psico-neuropatológico" e fazer tratamentos de manutenção
ao ponto de o paciente não saiba o porquê ele vá. Isso me lembra um belo
conto chinês em que um estrangeiro chega a uma aldeia chinesa e vê a um
homem idoso que dança em volta da aldeia e depois diz "ei, velhinho, porque
estás a dançar? "Para assustar os Tigres" "Mas aqui no há tigres?” “Por isso”.
Esse é um autêntico conto chinês. (risos)

Finalmente, queridos amigos, a fibromialgia é um desafio que está em nós, em


nosso espírito nós fazemos medicina que está em nosso cérebro, em nossas
mãos e em nosso coração, e se está aí, é porque nós temos as armas mais
preciosas que um ser doente precisa, então vamos exercitá-la.

Obrigado.

11