Sei sulla pagina 1di 5

carlos@ifpi.edu.

br

INSTITUTO FEDERAL DO PIAUÍ


CAMPUS Prof. Marcílio Rangel Farias
Disciplina: Físico-Química
Ministrante: Prof. M.Sc. Carlos Pereira da Silva
EQUILÍBRIO QUÍMICO
Reações reversíveis: se processam d) os catalisadores não influem no ponto de
simultaneamente nos dois sentidos (reagentes se equilíbrio.
transformam em produtos/reação direta e, e) as constantes físicas do sistema permanecem
também, são regenerados/reação inversa); inalteradas.
EQUILÍBRIO QUÍMICO: estado no qual as 2. (F. C. Chagas) Uma reação de esterificação
velocidades das reações direta e inversa se atinge o equilíbrio químico quando:
igualam. a) a quantidade de éster que se forma a cada
- Homogêneo: reagentes e produtos instante é igual a quantidade de éster que de
formam um sistema homogêneo; decompõe a cada instante.
- Heterogêneo: reagentes e produtos b) não existir mais álcool para reagir.
formam um sistema heterogêneo. c) toda a água formada é retirada do sistema.
d) a massa de éster é igual à soma das massas de
Grau de equilíbrio (α): quociente entre a
álcool e ácido.
quantidade de um reagente (mols) que reagiu,
e) a massa de ácido se reduzir a zero.
até o equilíbrio, e a quantidade inicial de mols
desse reagente. 3. No equilíbrio AB ↔ A + B, à temperatura
Quociente de reação (Qr): ambiente, a concentração de AB é 10-2 molar e a
cada uma das outras substâncias é 10-1 molar.
aA + bB ↔ cC + dD
Com esses dados, o valor da constante de
[C ]c  [ D]d equilíbrio é:
Qr 
[ A]a  [ B]b a) 102 b) 10 c) 1 d) 10-1 e) 10-2.
Obs.: 4. Dada a reação: 𝐴2 + 3𝐵3 ↔ 2𝐴𝐵3
- no equilíbrio Qr = Kc (constante de equilíbrio) verificou-se, no equilíbrio, a 1000 ºC, que as
- na fórmula não entram sólidos concentrações em mols/l são: [𝐴2 ]=0,20;
[𝐵2 ]=0,20; [𝐴𝐵3 ]=0,60
Constante de equilíbrio em termos de
Qual o valor da constante de equilíbrio da
pressões parciais (Kp):
reação, a 1000 ºC?
pCc  pDd n a) 1,5 b) 15 c) 150 d) 225 e) 300
Kp  ; K p  Kc  RT
p Aa  pBb 5. (UF. S. Carlos) Na dissociação térmica do
trióxido de enxofre o equilíbrio é alcançado
n  (c  d )  (a  b) quando se acham presentes 15 mols de SO2, 10
Deslocamento do equilíbrio/princípio de Le mols O2 e 10 mols de SO3, encerrados num
Chatelier: quando um fator externo age sobre recipientes de 5 L de volume. Qual é o valor da
um sistema em equilíbrio, este se desloca, constante de equilíbrio da dissociação?
procurando minimizar a ação do fator aplicado. Dados: 2SO3 ↔ 2 SO2 + O2
- concentração; a) 4,5 mols/L. b) 4,4  10-2 mol/L.
- pressão total; c) 22,5 mols/L. d) 2,2  10-1 mol/L.
- temperatura; e) 3,0 mols/L.
- catalisador. 6. Considere os dados abaixo, referentes à
seguinte reação: 2𝐶𝑂(𝑔) + 𝑂2 (𝑔) ↔ 2𝐶𝑂2 (𝑔)
EXERCÍCIOS [CO] [O2] [CO2]
1. (PUC) Das afirmativas relacionadas abaixo,
início: 0,8 0,6 zero
referentes a uma reação química reversível que
equilíbrio: x y 0,2
atinge um estado de equilíbrio dinâmico, qual é
a errada? Os valores correspondentes a x e y são,
a) as velocidades das reações direta e inversa respectivamente:
são iguais. a) 0,7 e 0,5. b) 0,6 e 0,5. c) 0,5 e 0,4.
b) a temperatura não influi no ponto de d) 0,4 e 0,4. e) 0,2 e 0,1.
equilíbrio. 7. No estudo da reação: seguinte reação:
c) as massas dos reagentes e dos produtos 𝐶𝑂(𝑔) + 𝐻2 𝑂(𝑔) ↔ 𝐶𝑂2 (𝑔) + 𝐻2 (𝑔)
permanecem constantes.
[CO] [H2O] [CO2] [H2]

carlos@ifpi.edu.br
carlos@ifpi.edu.br

início: a b zero zero concentração do Cl(g) for 20 mol/L, a de Cl2(g)


equilíbrio: x y z z for? R:________________________________
a) X + Y = 2Z b) B – Y = 2Z c) A – X = Z 14. Considere o seguinte equilíbrio:
d) X = Z e) X = Y CO(g) + 2H2(g) ↔ CH3OH(g) ∆H<0
Para deslocar o equilíbrio no sentido da
8. Sendo Kc a constante de equilíbrio expressa
formação do metanol pode-se
em concentrações e Kp a mesma constante
a) introduzir um catalisador.
expressa em pressões, em qual das equações
b) retirar CO.
abaixo Kc = Kp?
c) adicionar CH3OH(g).
a) 2 HI(g) ↔ H2(g) + I2(g)
d) aumentar a pressão, à temperatura constante.
b) N2(g) + 3H2(g) ↔2NH3(g)
e) aumentar a temperatura, à pressão constante.
c) 2 HI(g) ↔ H2(g) + I2(s)
d) SO2(g) + 1/2O2(g) ↔ SO3(g)
e) nas equações a e c. EQUILÍBRIO IÔNICO: equilíbrio químico
em que aparecem íons.
9. (PUCCAMP) Quando o sistema gasoso Ex.: ionização de ácidos e bases
AB(g) ↔ A(g) + B(g) HA ↔ H+ + A- Ka (pKa)
atinge o equilíbrio, observam-se as BOH ↔ B+ + OH- Kb (pKb)
características: Pressão total = 6 atm, 20% de
Lei da diluição de Ostwald
A(g), 20% de B(g), 60% de AB(g) em volume.
Com esses dados é possível indicar a constante BA  B   A
de equilíbrio, em termos de pressão (Kp), como: inicio n zero Zero
a) Kp=0,4 atm. b) Kp=6 atm. c) Kp=4 atm. mols
ionizados nα nα nα
d) Kp=0,6 atm. e) n.d.a.
mols eq. n - nα nα nα
10. (Omec) Considerando-se as reações de concentração n(1-α)/V nα/V nα/V
equilíbrio:
n 2 p/ α muito pequeno (1- α) ≈ 1
a) H2(g) + I2(g) ↔ 2HI(g) K
V (1   )
b) CaCO3 (s) ↔ CaO(s) + CO2(g)
c) PbS(s) + O2(g) ↔ Pb(s) + SO2(g) K=ɱα2
d) CH4(g) + 2O2(g) ↔ CO2(g) + 2H2O(g) “o grau de ionização aumenta à medida que a
e) Fe2O3(s) + 3CO(g) ↔ 2Fe(s) + 3CO2(g) solução se dilui”
os equilíbrios que não são influenciados por Efeito do íon comum: diminuição da ionização
uma variação de pressão são: de um ácido ou base fraca, por influência de um
a) I e II. b) I e III. c) I e IV. sal do próprio ácido ou base.
d) II e III. e) II e IV. Efeito de íons não comuns: íons diferentes
11. (Mack) Seja o equilíbrio químico: podem reagir com espécies iônicas na solução
A(g) + B(g) ↔ C(g) ∆H>0 diminuindo sua concentração.
I. aumentando a concentração de A , EQUILÍBRIO IÔNICO NA ÁGUA
diminui a concentração de C . H 2O  H   OH  ou 2 H 2O  H 3O   OH 
II. aumentando a temperatura do sistema,   1,81 109
aumenta a concentração de C . [ H O  ]  [OH  ]
III. aumentando a pressão do sistema, K 3  1,81 1016
[ H 2O]
aumenta a concentração de C .
K  [ H 2O]  [ H 3O  ]  [OH  ]  10 14  K w
a) somente I. b) somente II.
c) somente III. d) somente II e III. [ H 3O  ]  [OH  ]  10 7  pH  pOH  7
e) somente I e III. *soluções ácidas:
12. Considere uma mistura gasosa, à [H+] aumenta; pH diminui (<7)
temperatura T, onde existem os seguintes *soluções básicas:
equilíbrios. [OH-] aumenta; pH aumenta (>7)
I. H2(g) + CO2(g) ↔ H2O(g) + CO(g)
II. CO(g) + ½ O2(g) ↔ CO2(g) EXERCÍCIOS
III. H2(g) + ½ O2(g) ↔ H2O (g) 1. Calcule o pH de uma solução de um ácido
Constantes: I – K1; II – K2; III - ? diprótico que se encontra 10 % ionizado
O valor da constante de equilíbrio III será dada sabendo-se que 20 mL dessa solução são
por: neutralizados por 40 mL de uma solução M/2 de
a) K2xK1 b) K2/K1 c) K2+K1 uma monobase.
d) K2-K1 e) K1/K2 2. 9,2 g de sódio metálico são tratados com água
13. A constante do equilíbrio para: em excesso. Em seguida, completa-se o volume
Cl2(g) ↔ 2Cl(g) é 50. Quando, no equilíbrio, a com água destilada até 2 L. Calcule o pH da

carlos@ifpi.edu.br
carlos@ifpi.edu.br

solução resultante, supondo-se totalmente


dissociada. SOLUÇÃO TAMPÃO: solução que “resiste”
Dado: Na=23; H=1; O = 16; log2 = 0,3 às variações de pH, quando se adiciona ácido ou
3. Misturam-se 25 mL de uma solução 0,8 M de base.
um monoácido com 60 mL de uma solução 0,6 Ex.: HAc ↔ H+ + Ac-
M de um outro monoácido. Admitindo-se que NaAc → Na +
+ Ac-
os dois monoácidos não reagem entre si e que se HCl → H+ + Cl-
encontram totalmente ionizados. Determine o NaOH → Na+ + OH-
pH da mistura resultante. equação de Henderson-Hasselbach
4. Dois comprimidos de aspirina (C9H8O4) cada [ sal ]
pH  pK a  log
um com 0,36 g deste composto, foram diluídos [ácido]
em 200 mL de água. Determinando-se a [ sal ]
concentração molar da aspirina nessa solução e pH  pK w  pKb  log
o seu pH (sabendo-se que a aspirina encontra-se [base]
5% ionizada) encontraremos:
a)0,02mol/L e pH=3 b)0,2Mol/L e pH=2 EXERCÍCIOS
c)0,2Mol/L e pH=4 d)0,002Mol/L e pH=4 1. Que volume de solução aquosa 0,1Mol/L de
e)0,2Mol/L e pH=3 NaOH deve ser adicionada a 60mL de uma
5. Dispõe-se de 100,0 mL de uma solução 0,10 solução aquosa de HCOOH também 0,1M para
mol/L de hidróxido de sódio. Um estudante que seu pH final seja 4,22?
gotejou, utilizando uma pipeta graduada, 36 Dados: Ka = 1,8 10-4 ; log1,8=0,26 ; log3=0,48
gotas de uma solução de ácido clorídrico 5,0 a) 10mL b) 25mL c) 45mL
mols/L sobre a solução alcalina. Após o término d) 60mL e) 15mL
da reação (despreze a variação de volume com a 2. Têm-se 25 mL de uma solução de ácido
adição do ácido clorídrico), é de se esperar que acético,0,10M. Adicionou-se a essa solução
o pH da solução alcalina diminua de 15mL de uma solução 0,1N de NaOH. O pH da
Dados: Na =23u, H =1u, O = 16u, Cl =35,5u. solução resultante após a adição da base será:
Volume de uma gota = 0,05 mL. Dados: Ka=1,8 10-5; log1,8=0,26; log15=1,18
a) 2 para 1. b) 13 para 12. c) 10 para 8. a) 4,92 b) 4,56 c) 4,74 d) 5,11 e) 0,46
d) 9 para 8. e) 13 para 11.
3. Deseja-se preparar uma solução tampão
6. Dispõe-se de sete béqueres. No primeiro há envolvendo o ácido acético e o acetato de sódio.
10 ml de uma solução 1M de NaOH, nos demais Para que o pH da solução resultante seja 4,74 é
colocam-se 9,0 ml de água destilada. Retira-se necessário que:
1,0mL do primeiro béquer e adiciona-se ao Dados: Ka = 1,8 10-5 ; log1,8 = 0,26
segundo béquer. Após a homogenização, retira-
a) A concentração do acetato seja o dobro da
se 1,0 ml da solução do segundo béquer e
concentração do ácido acético.
adiciona-se ao terceiro e, assim, procede-se até
b) A concentração do ácido acético seja o dobro
o sétimo béquer. Determine, aproximadamente,
da concentração do acetato de sódio.
o pH da solução contida no sétimo béquer.
c) A soma dos volumes das soluções do ácido
Dados: log 1,1 = 0,04
acético e do acetato de sódio, seja
7. A concentração dos íons sulfetos (S-2) em rigorosamente igual a 100ml a 25º C.
uma solução saturada de H2S (0,1M) é igual a d) As soluções de ácido acético e acetato de
1,1. 10-14M. Qual o pH deste meio sulfídrico? sódio sejam extremamente diluídas.
Dados: K1 = 1,1. 10-7 e) As concentrações das soluções de ácido
K2 = 1,0. 10 -14 acético e acetato de sódio sejam iguais.
a) 3,2 b) 8,0 c) 10 d) 4,0 e) 6,0
4. A presença de um tampão é fundamental para
8. Reagiu-se excesso de zinco metálico com manter a estabilidade de ecossistemas pequenos,
100ml de uma solução de ácido clorídrico de pH como lagos, por exemplo. Íons fosfato,
= 2,0 . Qual a massa em grama de cloreto de originário da decomposição da matéria
zinco obtida? orgânica, formam um tampão, sendo um dos
a) 68,2 b) 6,82 10-2 c) 1,36 10-1 equilíbrios expresso pela seguinte reação:
-2
d) 13,6 e) 3,67 10 H2PO4-1(aq)  HPO4-2 + H+1
9. Determinando-se concentração de íons H3O+ Se no equilíbrio foram medidas as
de uma solução cujo pH é igual a 11,4 concentrações molares [H2PO4-1] = 2M e
encontraremos: [HPO42-] = 1M e [H+1] = 0,2M, o valor da
a) 2,39 10-11 b) 2,67 10-12 c) 3,96 10-11 constante de equilíbrio será:
d) 3,96 10 -10
e) NDA a) 2 b) 0,2 c) 10 d) 0,1 e) 0,01

carlos@ifpi.edu.br
carlos@ifpi.edu.br

5. Preparou-se 1L de um tampão misturando-se 4. (MACKENZIE - SP) Um sal formado por


0,1Mol de um sal BA com 0,001 de um ácido base forte e ácido fraco hidrolisa, ao se dissolver
fraco HA . O pH do tampão é igual a 5,85. Qual em água, produzindo uma solução básica. Essa é
o Ka do acido utilizado na preparação da uma característica do:
solução tampão? Dados: 100,15 = 1,41 a) Na2S b) NaCl c) KNO3
a) 1,51 10-4 b) 1,41 10-4 c) 1,85 10-4 d) (NH4)2SO4 e) NH4Br
-5 -5
d) 1,85 10 e) 1,51 10 5. (UNIFOR - CE) Carbonato de sódio, quando
6. Sabendo-se que o pH sangüíneo é 7,4 e que a dissolvido em água, origina solução básica. Isso
soma das quantidades de matéria do [HCO3-1] e porque o ânion do sal interage com água,
[CO2] nele contido é de 25,2mM. Determine as originando:
concentrações molares de HCO3-1 e CO2. a) ácido fraco
Dados: Ka = 8 10-7 ; log2 = 0,30 b) base fraca
a) 1,202mM e 23,998mM c) sal básico pouco solúvel
b) 12,02 mM e 2,3998 mM d) sal ácido pouco solúvel
c) 0,1202 mM e 0,23998 mM e) gás de caráter ácido
d) 8,123mM e 25,78 mM 6. (FEI - SP) Os compostos cianeto de sódio
e) N D A (NaCN), cloreto de zinco (ZnCl2), sulfato de
7. Qual é o pH da solução-tampão que resulta sódio (Na2SO4) e cloreto de amônio (NH4Cl),
quando 2,2g de NH4Cl são adicionados a 250 quando dissolvidos em água, tornam o meio
mL de NH3 0,12M? Admitir que a adição do respectivamente:
sólido não altere o volume final. a) básico, ácido, ácido, neutro;
b) ácido, básico, neutro, ácido;
8. O pH de uma solução 0,10 mol/L de um sal
c) básico, neutro, ácido, ácido;
de potássio originado a partir de um ácido
d) básico, ácido, neutro, ácido;
fraco monoprótico é igual a 10. A constante de
e) ácido, neutro, básico, básico.
ionização do ácido fraco é igual a: Kw=10-14
a) 10-6; b) 10-8; c) 10-5; d) 10-9; e) 10-7.
EQUILÍBRIO HETEROGÊNEO
Deslocamento do equilíbrio/princípio de Le
HIDRÓLISE DE SAIS:
Chatelier: quando um fator externo age sobre
Ex.:
um sistema em equilíbrio, este se desloca,
NH4Cl KCN NH4CN NaCl procurando minimizar a ação do fator aplicado.
NH4+ Cl- K+ CN- NH4+ CN- Na+ Cl- - concentração;
H+ OH- H+ OH- H+ OH- H+ OH- - pressão total;
NH4OH HCN NH4OH/HCN - - temperatura;
H+/Cl- K+/OH- - - - catalisador.
*Constante de hidrólise
[ NH 4OH ][ H  ] [ NH 4OH ][ H  ] *Eq.(sólido + gás) → Kp (somente gases)
K 4
 K [ H 2O]   Kh *Eq.(líquido + gás) → Kp (somente gases)
[ NH ][ H 2O] [ NH 4  ]
[ NH 4 OH ][ HCN ] [ NH 4 OH ][ HCN ]
*Eq.(sólido + líquido) → Kc (somente líquido)
K  Kh 
[ H 2 O][ NH 4 ][CN  ] [ NH 4 ][CN  ] PRODUTO DE SOLUBILIDADE (Kps):
- dissolução e dissociação de um sólido
EXERCÍCIOS AB(s) → A+(aq) + B-(aq)
1. (UNISA - SP) O sal que, em solução aquosa, - precipitação
não produz efeito sobre o papel de tornassol é: A+(aq) + B-(aq) → AB(s)
a) CuSO4 b) Na2CO3 c) NaCl AB(s) ↔ A+(aq) + B-(aq) 𝐾𝑝𝑠 = [𝐴+(𝑎𝑞) ] ∙ [𝐵(𝑎𝑞)

]
d) CH3COONa e) NH4Cl
2. (PUCCAMP - SP) As soluções aquosas e - pode ser alterado com a temperatura
bem diluídas de bicarbonato de sódio (NaHCO3) Previsão da precipitação:
e carbonato de sódio são, respectivamente: −
𝐾𝑝𝑠 > [𝐴+(𝑎𝑞) ] ∙ [𝐵(𝑎𝑞) ] solução insaturada
a) básica e ácida; b) básica e básica; + −
𝐾𝑝𝑠 = [𝐴(𝑎𝑞) ] ∙ [𝐵(𝑎𝑞) ] solução saturada
c) ácida e básica; d) ácida e ácida;
e) neutra e básica. 𝐾𝑝𝑠 < [𝐴+(𝑎𝑞) ] ∙ [𝐵(𝑎𝑞)

] solução supersaturada
3. Um químico necessita de uma solução aquosa
de um sal que apresente um pOH maior que 7. EXERCÍCIOS
Para isso, poderá usar uma solução de: 1. O pH de uma solução saturada de um
a) cloreto de sódio b) nitrato de amônio hidróxido de fórmula B(OH)2 a 25º C, é 9,0. O
c) sulfato de sódio d) acetato de potássio Kps do B(OH)2, na mesma temperatura é:
e) qualquer dos sais acima citados a) 5 10-16 b) 1,0 10-15 c) 2,5 10-11

carlos@ifpi.edu.br
carlos@ifpi.edu.br

d) 1,25 10-16 e) 2,5 10-16 I. Entre dois sais pouco solúveis, verifica-se que
2. Um sistema químico apresenta íons Ba e ++ o menos solúvel será sempre aquele que possui
Ca++ , ambos com concentração 0,1 Mol/L. o menor kps.
II. A solubilidade do cloreto de prata na água
Adicionando-se lentamente uma solução de
destilada é maior que a solubilidade do mesmo
sulfato de sódio ao sistema, pode-se concluir
sal em solução de cloreto de sódio.
que a concentração de íons Ba++ na solução no
III. O produto de solubilidade de um sal é
instante em que se inicia a precipitação do
numericamente igual à sua solubilidade em água
sulfato de cálcio, é: Obs.: considere desprezível
pura, em determinadas condições de
a variação de volume no sistema.
temperatura e pressão.
Kps = 2,5 10-5 sulfato de cálcio IV. A solubilidade do PbC2 em água pura é
Kps = 1,5 10-9 sulfato de bário dada pela expressão matemática 3√0,5 ∙ 𝐾𝑝𝑠 .
a) 6,25 10-6mol/L b) 1,5 10-8mol/L
É(são) correta(s) apenas a(s) afirmativa(s)
c) 2,5 10-4mol/L d) 2,4 10-6mol/L
e) 1,5 10-6mol/L a) I, III e IV. b) I e IV. c) III e IV.
d) II. e) III.
3. (COVEST) Um sal BA de massa molar
125g/mol, pouco solúvel em água, tem Kps=1,6 10 – Suponha que sobre um cilindro de
10-9. A massa desse sal, dissolvida em 800mL, é revolução de 4,0 cm de altura e 1,0 cm de
igual a: diâmetro, constituído de uma substância MX,
a) 3,0 10-3g b) 4,0 10-5g c) 4,0 10-3g escoe água numa vazão estimada de 1,7L/dia,
-3
d) 5,0 10 g -4
e) 3,0 10 g proveniente de uma torneira com defeito. O
tempo necessário para que toda a substância,
4. Um determinado hidróxido é uma suspensão
MX, seja solubilizada é: (suponha que toda a
de M(OH)2 sólido em água. Admitindo-se que a
água resultante do vazamento não evapora e é
solução esteja saturada de M(OH)2 sólido e que
absorvida pelo cilindro).
seu Kps vale 3,2 10-8 assinale I para verdadeiro e
II para falso:
Dados: π = 3, d(MX) = 0,85g/mL, M(MX) =
Dado: log2=0,30
150,0g/mol, kPs = 4,0X10-4
I. O Kps é dado pela expressão Kps=[M2+][OH-]2
a) 2 dias. b) 0,5h. c) 1,2h.
II. O pH da fase aquosa é 11,6
d) 720 min. e) 0,5 dia.
III. A concentração de íons OH- é 4 10-3mol/L
IV. O pOH da solução é 4 10-3
V. A concentração de íons OH- é igual a de íons
M+2 presentes na solução.
5. Uma solução aquosa de hidróxido ferroso tem
pH igual a 4. Calculando a constante do produto
de solubilidade desse composto encontraremos:
a) 5 10-13 b) 4,2 10-12 c) 6,2 10-15
d) 8 10-18 e) 5,5 10-19
6. (UFS-SE) Numa solução aquosa saturada de
BaCrO4, à temperatura ambiente, a
concentração dos íons CrO4-é:
a) 10-5 Mol/L b) 10-10 Mol/L
-15
c) 10 Mol/L d) 105 Mol/L
-12
e) 10 Mol/L
7. Identifique a opção que apresenta o pH no
qual o Mg(OH)2 começará a precipitar, a partir
de uma solução de Mg(NO3)2 0,1M, após a
adição de NaOH:
Dados: KPS (Mg(OH)2 = 1,0 10-11
a) 4,0 b) 5,0 c) 7,0 d) 9,0 e) 12
8. O produto de solubilidade do hidróxido de
magnésio é 8,9 10-12, 25º C. Determine a
solubilidade desse composto numa solução de
pH = 13, na mesma condição de temperatura .
9. Leia atentamente as afirmativas abaixo,
referentes aos sais pouco solúveis.

carlos@ifpi.edu.br