Sei sulla pagina 1di 7

20/03/2015

CURVAS HORIZONTAIS
COM TRANSIÇÃO

CURVAS HORIZONTAIS
COM TRANSIÇÃO
• Evitar descontinuidade de curvatura entre tangente (R = ∞) e a curva
circular (R = Rc)

• Permitir variação progressiva da superelevação

• Possibilitar variação contínua da aceleração centrípeta (J)

• Necessidade de Curva de Transição

– antes: Rc < 600 m

– atualmente: Rc < 2.000 m

2/34

1
20/03/2015

CURVAS COM RAIO VARIÁVEL

θ p

45º
R Lemniscata
L P [R . p = K]
O X
Clotóide ou Espiral Y
(Raio Variável)

[R . L = K]
variação linear da curvatura X

única que possibilita giro constante Parábola Cúbica


do volante: C = L / K 3
[y = a . x ]
3/34

CURVA DE TRANSIÇÃO

TT PI
AC
θs
E
SC Dc CS
K
Ls δ SC
TS θs AC θs ST Ls
TS Ys
Rc
Xs
O
p
O'
[dL = R . d θ ]
[dL = (K / L) . d θ ]
Estacas: Aproximações: [d θ = dL . L / K]
2
{[TS] = [PI] - TT} [p ≅ Ys / 4] [ θ = L / 2 K]
{[SC] = [TS] + Ls} [K ≅ Ls / 2] 2
[ θ = L / 2 (Ls . Rc)]
{[CS] = [SC] + Dc} [Xs ≅ Ls]
{[ST] = [CS] + Ls} [TT ≅ Ls / 2 + Rc . tg(AC / 2)]
4/34

2
20/03/2015

CÁLCULO DOS ELEMENTOS


θs = (Ls / 2 x Rc)] (onde: Ls - m; Rc - m; θs - rad)

[Xs = Ls (1 - θs2/10 + θs4/216)] (onde: Xs - m)

[Ys = Ls (θ
θs/3 - θs3/42)] (onde: Ys - m)

[K = Xs - Rc (senθ
θs)] (onde: K - m) (K = Q)

[TT = K + (Rc + p) tg(AC/2)]


0 (onde: TT - m)

δ = AC - 2θ
θs] (para espirais simétricas)

[Dc = D' = δ x Rc] (onde: Dc - m)

[p = Ys - Rc (1 - cosθ
θs)] (onde: p - m)

[E = (Rc + p) / cos(AC/2) - Rc]

5/34

COMPRIMENTO DA TRANSIÇÃO
Lsmín≤
≤ Ls ≤ Lsmáx
• Aceleração Centrípeta (ac):
– Trecho Circular: [ac = V2 / Rc]
• Variação da Aceleração Centrípeta (J):
– [J = ac / t = ( V2 / Rc) / (Ls / V)]

(Conforto: Jmáx = 0,6 m/s2/s) → Lsmín

Fc
Variação Linear: "sem impacto"

Jmáx
PC PT L
Ls
6/34

3
20/03/2015

COMPRIMENTO DA TRANSIÇÃO
• Critério Dinâmico (conforto):
Lsmín = 0,036 (Vp)3 / Rc (onde: Vp - km/h)
• Critério de Tempo de Percurso na Transição:
t ≥ 2 s (DNER): Lsmín = Vp / 1,8 α SC

• Critério Estético: Ls

Lsmín = 3,5 . e . (1,552 . Vp + 75)


TS
Lsmín = e . lf / tg(α
αmáx) α máx Ls mín
• Desenvolvimento do Trecho Circular Nulo:
Lsmáx = Ac . Rc (onde: Ls - m; Ac - rad)
Ls(desejável) = 2 . Lsmín(dinâmico)

7/34

LOCALIZAÇÃO DA TRANSIÇÃO

• Afastamento (p)

PI
PI PI PI

PC p PC
PT p PT
PC PT
Rc p
Rc
Rc - p Rc
Rc O
O O
O' (só o centro desloca-se)
método do centro método do raio
conservado e centro conservados método do raio conservado

8/34

4
20/03/2015

TABELA DE LOCAÇÃO
• Estacas de 5 em 5 ou 10 em 10 metros (TS a SC)

• Comprimento (0 a Ls)

• [θ→
θ→ X → Y→
→ i = arc tg (Y / X)]

PI
i
TS Y

9/34

TRANSIÇÕES NÃO SIMÉTRICAS

10/34

5
20/03/2015

TRANSIÇÕES NÃO SIMÉTRICAS

Lsi  θsi 2 θsi 4 


θsi = Xsi = Lsi × 1 − + − ...
2 × Rc  10 216 
Qi = Xsi − Rc× senθsi  θsi θsi 3 
Ysi = Lsi ×  − + ...
pi = Ysi − Rc× (1 − cosθsi )  3 42 

Dc = Rc× ( AC −θs1 −θs2 ) Ls1 ≠ Ls2 , p1 ≠ p2 , ∆p = p1 − p2


AC ∆p
TT1 = Q1 + (Rc + p1 )× tg +
2 sen AC
AC ∆p
TT2 = Q2 + (Rc + p2 )× tg −
2 sen AC
11/34

TRANSIÇÃO ENTRE DUAS CURVAS


CIRCULARES

12/34

6
20/03/2015

TRANSIÇÃO ENTRE DUAS CURVAS


CIRCULARES
Ls = L2 − L1 Rci × Li = K Li
θi =
L1 = Ls × Rc2 ( Rc1 − Rc2 ) L = L × Rc ( Rc − Rc ) 2 × Rci
2 s 1 1 2

 θi2 θi 4   θi θi3 θi5 


X i = Li × 1 − + − ...  Yi = Li ×  − + − ... 
 10 216   3 42 1320 

pi = Yi − Rc × (1 − cosθ i ) Qi = X i − Rci × sen θ i


α = θ c − θ1
θ c = arctg (Q2 − Q1 ) [( Rc + p ) − ( Rc + p )]
1 1 1 2
β = θ 2 −θc
( Rc1 − Rc2 ) − [( Rc1 + p1 ) − ( Rc2 + p2 )]
pc = θs = α + β
cos θ c
13/34

TRANSIÇÃO ENTRE DUAS CURVAS


CIRCULARES
• Ls: comprimento da transição

– analogamente à concordância tangente-curva circular

• Condição necessária: uma curva inscrita na outra

• L1: comprimento entre a origem A e o ponto CS

• L2: comprimento entre a origem A e o ponto SC

• Locação (R1 > R2):

– manter a curva 1 e afastar a curva 2 (distância pc)

– marcar CS e SC (com os ângulos α e β )

– determinar posição da tangente de referência

• (com θc e Rc1+p1)

– marcar A (com Q1) 14/34