Sei sulla pagina 1di 6

5 teorias sobre o paradeiro da arca da Aliança

09/25/201608/02/2017Aefe

As especulações sobre onde estaria o objeto mais misterioso da Bíblia, a Arca da Aliança

Com toda a certeza, um dos maiores mistérios em toda a Bíblia é o fim que levou a Arca
da Aliança, um dos objetos mais sagrados e poderosos do povo de Deus.

A Arca da Aliança foi construída segundo instrução e ordenação de Deus. Nela estavam
guardadas as tábuas da lei, uma porção do maná do deserto e o bordão de Arão.

Era um objeto tão poderoso, por representar a presença de Deus com o povo, que sozinha
ela derrotou os filisteus numa batalha que havia sido perdida pelos israelitas (1Sm.5);
também, era um objeto tão temível que, quando o israelita Uzá tocou na Arca para
protegê-la de cair, foi imediatamente morto (1Cr.13.9-10).

A última referência a Arca da Aliança na Bíblia ocorre em 2Cr.35.1-3, após as reformas do


Rei Josias, que pede para que os levitas a tragam definitivamente ao templo. A partir de
então, não há mais qualquer história envolvendo a Arca.

Misteriosamente, um dos objetos mais importantes da religião de Israel é tirado de cena. E


começam as especulações e buscas por ela.
A seguir, vamos apresentar as 5 teorias mais conhecidas e plausíveis sobre o paradeiro da
Arca da Aliança.

1) Destruída por Nabucodonosor

“Destruição do templo de Jerusalém”, por


Francesco Paolo Hayez, 1867
Esta é a teoria mais natural sobre o paradeiro da arca. Na verdade, sobre o seu fim. A
teoria diz que, simplesmente, a poderosa Arca da Aliança foi destruída por
Nabucodonosor.

No ano 586 a.C, quase 40 anos depois de Josias guardar a Arca no Templo,
Nabucodonosor, rei da Babilônia, entrou em Jerusalém, destruiu a cidade e incendiou o
Templo, levando embora todos os utensílios de lá. Em 2Rs.25.8-17, vemos a destruição
em detalhes dos utensílios do templo. Em 2Cr.36.17-19, no entanto, vemos também que
alguns destes utensílios foram levados para a Babilônia:

“Por isso, o SENHOR fez subir contra ele o rei dos caldeus (…) Todos os
utensílios da Casa de Deus, grandes e pequenos, os tesouros da Casa
do SENHOR e os tesouros do rei e dos seus príncipes, tudo levou ele
para a Babilônia. Queimaram a Casa de Deus e derribaram os muros de
Jerusalém; todos os seus palácios queimaram, destruindo também todos
os seus preciosos objetos. Nabucodonosor assaltou o templo, destruindo
a cidade e o templo”.
Assim, a teoria diz que Nabucodonosor teria derretido a Arca, seja no próprio templo, seja
já na Babilônia, tanto para humilhação do povo quanto para uso do seu ouro.

Quando os judeus retornam do exílio, e trazem os ítens de volta, há um descrição


detalhada de tudo o que foi trazido, em Esdras 1.9-11, mas não há qualquer menção da
Arca da Aliança. De modo que, se a Arca foi levada para a Babilônia, e depois trazida de
volta para Israel, seria notável que Esdras e Neemias teriam descrito tal evento.

2) Escondida por Jeremias no Monte Nebo


“Moisés e Josué diante da Arca” James Tissot,
1900
Outra teoria sobre o paradeiro da Arca é de que ela não teria sido destruída, mas
escondida pelo profeta Jeremias.

Esta teoria tem como base o texto apócrifo do Segundo Livro de Macabeus 2.5-8. Lá, é
dito que Jeremias teria levado a Arca ao monte Nebo (monte de Moisés) e que teria
depositado-a numa caverna, e apagado todas as evidências. Confira o trecho:

“O escrito mencionava também como o profeta, pela fé da revelação,


havia desejado fazer-se acompanhar pela arca e pelo tabernáculo,
quando subisse a montanha que subiu Moisés para contemplar a
herança de Deus. No momento em que chegou, descobriu uma vasta
caverna, na qual mandou depositar a arca, o tabernáculo e o altar dos
perfumes; em seguida, tapou a entrada. Alguns daqueles que o haviam
acompanhado voltaram para marcar o caminho com sinais, mas não
puderam achá-lo. Quando Jeremias soube, repreendeu-os e disse-lhes
que esse lugar ficaria desconhecido, até que Deus reunisse seu povo e
usasse com ele de misericórdia. Então revelará o Senhor o que ele
encerra e aparecerá a glória do Senhor como uma densa nuvem,
semelhante à que apareceu sobre Moisés e quando Salomão rezou para
que o templo recebesse uma consagração magnífica”
Curiosamente, o profeta Jeremias assim se refere à Arca da Aliança, em suas profecias:

“Sucederá que, quando vos multiplicardes e vos tornardes fecundos na


terra, então, diz o SENHOR, nunca mais se exclamará: A arca da Aliança
do SENHOR! Ela não lhes virá à mente, não se lembrarão dela nem dela
sentirão falta; e não se fará outra” Jr.3.16.
Atualmente, o monte Nebo fica na Jordânia, a 10 quilômetros de uma cidade chamada
Madaba.

Um excêntrico arqueólogo e explorador chamado Vendyl Jones, diz ter encontrado o que
seria uma espécie de mapa para o paradeiro da Arca, entre os documentos conhecidos
como Manuscritos do Mar morto: o Pergaminho de Cobre da Caverna 3. Este documento
confirma a inscrição de 2Macabeus 2. Seguindo esta pista, o arqueólogo diz ter decifrado
o mapa e ter encontrado a Arca. No entanto, suas descobertas não tem crédito científico.
Embora sem crédito entre os arqueólogos, teve muito crédito no cinema. Sua
excentricidade inspirou um dos personagens mais cativantes do cinema, a série de
Spielberg “Indiana Jones”.

3) Arrebatada ao céu
Esta teoria não diz nem que a Arca foi destruída nem escondida, mas sim arrebatada pelo
próprio Deus. Talvez por ela não ter mais valor, com a vinda de Jesus Cristo, Deus a tenha
guardado para não ser objeto de adoração.

Esta teoria tem como base a visão de João, na Ilha de Patmos, escrita no livro de
Apocalipse, que diz te-la visto nos céus:

“Abriu-se, então, o santuário de Deus, que se acha no céu, e foi vista a


arca da Aliança no seu santuário, e sobrevieram relâmpagos, vozes,
trovões, terremoto e grande saraivada” – Ap.11.19.

4) Escondida no antigo templo de Jerusalém

A cúpula da rocha, possível lugar em que está


escondida a Arca da Aliança
Uma teoria mais contemporânea e que tem causado muito alvoroço é a de que a Arca
esteja escondida entre as ruínas do Templo de Jerusalém, e, portanto, de lá ela nunca foi
tirada. Na verdade, ela teria sido escondida no próprio templo, e Nabucodonosor nunca a
encontrou.

O grande problema é que, para atestar esta teoria, cristãos e judeus deveriam poder
investigar dentro do Templo. No entanto, sobre este templo atualmente esta
a chamada Cúpula da Rocha, um lugar sagrado aos muçulmanos, e totalmente inacessível
para pesquisa.

Esta teoria é defendida pelos rabinos Shlomo Goren e Yehuda Getz, que dizem garantir
que a Arca esteja lá, e eles estariam com um projeto para a construção do Terceiro
Templo de Jerusalém.

Harry Moskoff, um arqueólogo apelidado de “Indiana Jones judeu“, dedicou 25 anos de


sua vida a fim de encontrar a Arca e está convencido de que ela esteja no que teria sido o
Templo de Jerusalém. Ele acredita, no entanto, que as ruínas do templo não estão
exatamente onde estaria a Cúpula da Rocha. Ele tem estudado acuradamente a topografia
do Monte Moriá, como também é chamado o monte do Templo, a fim de encontrar sua real
localização.

O arqueólogo crê que, se encontrar as verdadeiras ruínas do templo, a Arca estaria lá,
onde sempre esteve.

O Indy está sempre, de algum modo, relacionado à procura da Arca

5) Levada, por um filho de Salomão, para a


Etiópia
Capela da Igreja de Santa Maria de Sião, na Etiópia,
onde estaria guardada a Arca da Aliança
Outra teoria bastante popular é de que a Arca teria sido presenteada pelo Rei Salomão à
Rainha de Sabá. Assim, a Arca teria sido levada à Etiópia por Meneliki I, filho deste
relacionamento, por volta de 950 a.C.

Esta é uma teoria bastante defendida pela Igreja Ortodoxa, de que a Arca estaria hoje na
capela da Igreja de Santa Maria de Sião, na cidade de Aksum, norte da Etiópia.

Lá, a Arca tem sido preservada em segredo e guardada por monges da igreja até os dias
de hoje.

Estas são as 5 teorias mais relevantes sobre o paradeiro da misteriosa Arca da Aliança.
Muitas e mirabolantes teorias ainda existem. Entre elas, que a Arca teria sido resgatada do
templo nas Cruzadas, pelos Templários; outra, de que ela estaria no Egito, em Tânis,
levada pelo faraó Sisaque, conforme 2 Cr.12.2. Esta última é o que defende o filme
Indiana Jones e os caçadores da Arca Perdida, dirigido por Steven Spielberg, com
Harrison Ford.

O mais importante de tudo, porém, é que a Arca da Aliança não está fazendo falta! A lei de
Deus não está mais guardada dentro da Arca, mas agora as leis são preservadas pelo
Espírito Santo habitando em nossos corações. O mesmo Espírito Santo que mantém
a preciosa presença de Deus no meio do seu povo.