Sei sulla pagina 1di 63
AdubaAdubaççãoão ee FertirrigaFertirrigaççãoão
AdubaAdubaççãoão ee FertirrigaFertirrigaççãoão
AdubaAdubaççãoão ee FertirrigaFertirrigaççãoão J. Francismar, Eng o Agr o , Dr. Irrig. Dren. “Grupo pesquisa
AdubaAdubaççãoão ee FertirrigaFertirrigaççãoão
J. Francismar, Eng o Agr o , Dr. Irrig. Dren.
“Grupo pesquisa Manejo de Água e Solo”
AgriculturaAgricultura--FertilizantesFertilizantes--AmbienteAmbiente
PontosPontos negativosnegativos levantados:levantados:
EscorrimentoEscorrimento superficialsuperficial –– eutrofilizaeutrofilizaççãoão dasdas ááguasguas
NitratoNitrato nana ááguagua potpotáávelvel
NitratoNitrato ee sasaúúdede
AcAcúúmulomulo dede metaismetais pesadospesados nono solosolo
ContinuidadeContinuidade dada agriculturaagricultura baseadabaseada emem fertilizantefertilizantess
EmissõesEmissões dede óóxidoxido nitrosonitroso ee dede amôniaamônia nnaa agriculturaagricultura
ArgumentosArgumentos contrcontrááriosrios
InfluênciaInfluência dada fertirrigafertirrigaççãoão sobresobre aa produproduççãoão ee lixivialixiviaççãoão
InfluênciaInfluência dada fertirrigafertirrigaççãoão sobresobre aa
produproduççãoão ee lixivialixiviaççãoão
AdubaAdubaççãoão ee FertirrigaFertirrigaççãoão::
AdubaAdubaççãoão ee FertirrigaFertirrigaççãoão::
AgriculturaAgricultura--FertilizantesFertilizantes--AmbienteAmbiente
Conclusões:Conclusões:
TodasTodas asas formasformas dede agriculturaagricultura modificammodificam oo
meiomeio ambiente.ambiente.
OO certocerto estaesta nono equilequilííbriobrio adequadoadequado entreentre osos
custoscustos ee osos benefbenefíícioscios parapara aa sociedadesociedade ee aa
naturezanatureza
AdubaAdubaççãoão ee FertirrigaFertirrigaççãoão FertirrigacãoFertirrigacão PressupõePressupõe aa
AdubaAdubaççãoão ee FertirrigaFertirrigaççãoão
FertirrigacãoFertirrigacão
PressupõePressupõe aa adubaadubaççãoão dede correcorreççãoão parapara
construconstruççãoão dada fertilidadefertilidade dodo solosolo
AA fertirrigafertirrigaççãoão éé utilizadautilizada parapara adubaadubaççãoão dede
manutenmanutenççãoão –– AlvoAlvo:: PlantaPlanta
CombinaCombinaççãoão dada adubaadubaççãoão--fertirigafertirigaççãoão
CombinaCombinaççãoão dada adubaadubaççãoão--fertirigafertirigaççãoão
FORMASFORMAS DEDE DISPONIBILIDADEDISPONIBILIDADE DOSDOS TREZETREZE NUTRIENTESNUTRIENTES MINERAISMINERAIS DITOSDITOS
FORMASFORMAS DEDE DISPONIBILIDADEDISPONIBILIDADE DOSDOS TREZETREZE
NUTRIENTESNUTRIENTES MINERAISMINERAIS DITOSDITOS COMOCOMO ESSENCIAISESSENCIAIS
NUTRIENTE
ELEMENTO
FORMA DISPONÍVEL
NO SOLO
+
Macronutriente
primário
Nitrogênio (N)
Fósforo (P)
Potássio (K)
NO 3 - , NO 2 - e NH 4
H 2 PO 4 - , HPO 4 2- e PO 4 3-
K +
Macronutriente
secundário
Cálcio (Ca)
Magnésio (Mg)
Enxofre (S)
Ca 2+
Mg 2+
2-
SO 4
Micronutriente
Cobre (Cu)
Cloro (Cl)
Boro (B)
Zinco (Zn)
Manganês (Mn)
Molibdênio (Mo)
Ferro (Fe)
Cu + e Cu 2+
Cl -
Bo 3 3-
Zn 2+
Mn 2+
Mo 2 O 4
Fe 2+ e Fe 3+
2-
MOBILIDADEMOBILIDADE DOSDOS NUTRIENTESNUTRIENTES NANA PLANTAPLANTA ALTAMENTE MÓVEL POUCO MÓVEL IMÓVEL MÓVEL
MOBILIDADEMOBILIDADE DOSDOS NUTRIENTESNUTRIENTES NANA PLANTAPLANTA
ALTAMENTE
MÓVEL
POUCO MÓVEL
IMÓVEL
MÓVEL
Nitrogênio
Fósforo
Zinco
Boro
Potássio
Cloro
Cobre
Cálcio
Sódio
Enxofre
Manganês
Magnésio
Molibdênio
EsquemaEsquema dasdas reareaççõesões nono sistemasistema solosolo-- solusoluççãoão--palntapalnta
EsquemaEsquema dasdas reareaççõesões nono sistemasistema solosolo--
solusoluççãoão--palntapalnta
AdubaAdubaççãoão -- ReposiReposiççãoão EmEm queque sese baseia?baseia? ConcentraConcentraççãoão
AdubaAdubaççãoão -- ReposiReposiççãoão
EmEm queque sese baseia?baseia?
ConcentraConcentraççãoão crcrííticatica dosdos nutrientesnutrientes
ConcentraConcentraççãoão relativarelativa
CCáátionstions troctrocááveisveis
CTCCTC
TeoresTeores crcrííticosticos dede macronutrientesmacronutrientes nono solosolo ee nana plantaplanta
TeoresTeores crcrííticosticos dede macronutrientesmacronutrientes nono solosolo ee nana
plantaplanta
Interpretação para o teor de nitrato no solo Teor N-NO 3 -(g/kg) Baixo 4-10 Médio
Interpretação para o teor de nitrato no solo
Teor
N-NO 3 -(g/kg)
Baixo
4-10
Médio
11-20
Alto
21-40
Limites de interpretação de teores de potássio e fósforo em solos para São Paulo Produção
Limites de interpretação de teores de potássio e fósforo em solos
para São Paulo
Produção
P resina
Teor
K trocável
Relativa
Anuais
Hortaliças
--- % ---
mmol c /dm 3
mg/dm 3
Muito Baixo
Baixo
Médio
Alto
Muito Alto
0-70
0,0-0,7
0-6
0-10
71-90
0,8-1,5
7-15
11-25
91-100
1,6-3,0
16-40
26-60
>100
3,1-6,0
41-80
61-120
>100
> 6,0
> 80
> 120
Fonte: RAIJ et al. (1996)
Limites de interpretação de teores de fósforo em solos para Minas Gerais (Mehlich-1) 3 Teor
Limites de interpretação de teores de fósforo em solos para Minas
Gerais (Mehlich-1)
3
Teor de
Teor de P (mg/dm
)
argila (%)
M. Baixo
Baixo
Médio
Alto
61-80
< 1,0
1,1-2,0
2,1-3,0
> 3,0
41-60
< 3,0
3,1-6,0
6,1-8,0
> 8,0
21-40
< 5,0
5,1-10,0
10,1-14,0
> 14,0
< 20
< 6,0
6,1-12,0
12,1-18,0
> 18,0
Interpretação para o teor de fósforo no solo pelo extrator Olsen Teor P 2 O
Interpretação para o teor de fósforo no solo pelo extrator Olsen
Teor
P 2 O 5
P 2 O 5 a adicionar
mg/kg
kg/ha
Muito Baixo
Baixo
Médio
Alto
0-13
135-180
14-35
90-135
36-59
56-90
60-103
22,5-56
Interpretação para potássio, magnésio e cálcio com relação a porcentagem da capacidade de troca de
Interpretação para potássio, magnésio e cálcio com relação a
porcentagem da capacidade de troca de cátions (CTC)
Teor
Potássio
Magnésio
Cálcio
% da CTC
Baixo
0,75-1,5
0,85-2
10-20
Médio
1,5-3,0
2-5
20-50
Alto
3,0-5,0
5-10
50-80
TEORESTEORES CRCRÍÍTICOSTICOS DEDE MACRONUTRIENTESMACRONUTRIENTES NONO SOLOSOLO NUTRIENTES TEOR CRÍTICO Relativo 1
TEORESTEORES CRCRÍÍTICOSTICOS DEDE MACRONUTRIENTESMACRONUTRIENTES NONO SOLOSOLO
NUTRIENTES
TEOR CRÍTICO
Relativo 1
Absoluto
Fósforo
-
15
a 40 mg.dm -3
Potássio
3
a 5% CTC 2
Cálcio
38 a 45% CTC
Magnésio
9
a 15% CTC
1,5 a 3,0 mmol C .dm -3
31 a 50 mmol C .dm -3
5 a 8 mmol C .dm -3
Enxofre
-
11 a 15 mg.dm -3
TEORESTEORES CRCRÍÍTICOSTICOS DEDE MICRONUTRIENTESMICRONUTRIENTES NONO SOLOSOLO MICRONUTRIENTE TEOR CRÍTICO (mg.kg -1
TEORESTEORES CRCRÍÍTICOSTICOS DEDE MICRONUTRIENTESMICRONUTRIENTES NONO SOLOSOLO
MICRONUTRIENTE
TEOR CRÍTICO (mg.kg -1 )
Inferior
Superior
Zinco
0,5
1.0
Boro
0,1
0,3
Cobre
0,4
8,0
Manganês
3,0
5,0
FertigramaFertigrama dodo solosolo
FertigramaFertigrama dodo solosolo
EQUAEQUAÇÇÃOÃO REFERENTEREFERENTE AA ADUBAADUBAÇÇÃOÃO DEDE CORRECORREÇÇÃOÃO DEDE CCÁÁLCIOLCIO NONO SOLOSOLO
EQUAEQUAÇÇÃOÃO REFERENTEREFERENTE AA ADUBAADUBAÇÇÃOÃO DEDE
CORRECORREÇÇÃOÃO DEDE CCÁÁLCIOLCIO NONO SOLOSOLO
M
.(
Ca
Ca
).
T
.
Z
Ca
d
a
Nc
=
Re . T
Ca
Em que:
Nc – Necessidade de Calcário (kg.ha -1 )
M ca – Massa de um miliequivalente de cálcio (mgCa 2+ /meqCa 2+ )
Ca d – Teor de cálcio desejado (meqCa 2+ /meqT)
Ca a – Teor de cálcio atual (meqCa 2+ /meqT)
– Massa específica (g.cm -3 )
Re – Reatividade do calcário (kg.kg -1 )
Z
– Profundidade de correção (cm)
T
– Capacidade de troca catiônica (meq.100g -1 )
T ca - Teor de cálcio (kg.kg -1 )
EQUAEQUAÇÇÃOÃO REFERENTEREFERENTE AA ADUBAADUBAÇÇÃOÃO DEDE CORRECORREÇÇÃOÃO DEDE NITROGÊNIONITROGÊNIO NONO
EQUAEQUAÇÇÃOÃO REFERENTEREFERENTE AA ADUBAADUBAÇÇÃOÃO DEDE
CORRECORREÇÇÃOÃO DEDE NITROGÊNIONITROGÊNIO NONO SOLOSOLO
R
.[
P
.
N
.
IC
+
C
(1
IC
)].(1
S
)
G
P
N
N
Q
=
N
Ef IC
.
Em que:
Q N – Quantidade de N aplicado (kg.ha -1 )
R – Rendimento almejado (kg.ha -1 )
P G – Teor médio de proteína (kg.kg -1 )
N P – Teor médio de N na proteína (kg.kg -1 )
IC – Índice de colheita (kg.kg -1 )
C N – Teor médio de N nas outras partes da planta (kg.kg -1 )
S N – quantidade de N fornecida pelo solo (kg.kg -1 )
Ef – Eficiência de utilização do N do fertilizante (kg.kg -1 )
EQUAEQUAÇÇÃOÃO REFERENTEREFERENTE AA ADUBAADUBAÇÇÃOÃO DEDE CORRECORREÇÇÃOÃO DEDE POTPOTÁÁSSIOSSIO NONO
EQUAEQUAÇÇÃOÃO REFERENTEREFERENTE AA ADUBAADUBAÇÇÃOÃO DEDE CORRECORREÇÇÃOÃO
DEDE POTPOTÁÁSSIOSSIO NONO SOLOSOLO
47. M
.(
K
K
).
CTC
.
.
Z
K
d
a
=
Q FKC
39.
T
.
Ef
K
K
Em que:
Q FKC – Quantidade de fertilizante potássico (kg.ha -1 )
M k – Massa de 1 meq de potássio (39 mg K + /meq K + )
K d – Teor de potássio desejado no solo (meq K + /meq CTC)
K a – Teor de potássio atual no solo (meq K + /meq CTC)
CTC – Capacidade de troca catiônica (meq.100g -1 )
– Densidade do solo
Z – Profundidade de correção (cm)
T K – Teor de potássio no fertilizante (kg K + .kg -1 )
Ef – Eficiência de adubação potássica (kg.kg -1 )
EQUAEQUAÇÇÃOÃO REFERENTEREFERENTE AA ADUBAADUBAÇÇÃOÃO DEDE CORRECORREÇÇÃOÃO DODO FFÓÓSFOROSFORO NONO
EQUAEQUAÇÇÃOÃO REFERENTEREFERENTE AA ADUBAADUBAÇÇÃOÃO DEDE CORRECORREÇÇÃOÃO
DODO FFÓÓSFOROSFORO NONO SOLOSOLO
9.(
P
P
).
.
Z
d
a
=
Q FPC
40 .
T
.
Ef
P
P
Em que:
Q FPC – Quantidade de fertilizante fosfatado (kg.ha -1 )
P d – Teor de fósforo desejado no solo (ppm)
P a – Teor de fósforo atual no solo (ppm)
– Massa específica do solo (g.cm -3 )
Z – Profundidade de correção (cm)
T P – Teor de fósforo no fertilizante (kg P 2 O 5 .kg -1 )
Ef – Eficiência de adubação fosfatada (kg.kg -1 )
EQUAEQUAÇÇÃOÃO REFERENTEREFERENTE AA ADUBAADUBAÇÇÃOÃO DEDE CORRECORREÇÇÃOÃO DODO FFÓÓSFOROSFORO NONO
EQUAEQUAÇÇÃOÃO REFERENTEREFERENTE AA ADUBAADUBAÇÇÃOÃO DEDE CORRECORREÇÇÃOÃO
DODO FFÓÓSFOROSFORO NONO SOLOSOLO
9.(
P
P
).
.
Z
d
a
=
Q FPC
40 .
T
.
Ef
P
P
Em que:
Q FPC – Quantidade de fertilizante fosfatado (kg.ha -1 )
P d – Teor de fósforo desejado no solo (ppm)
P a – Teor de fósforo atual no solo (ppm)
– Massa específica do solo (g.cm -3 )
Z – Profundidade de correção (cm)
T P – Teor de fósforo no fertilizante (kg P 2 O 5 .kg -1 )
Ef – Eficiência de adubação fosfatada (kg.kg -1 )
FatoresFatores dede correcorreççãoão ouou dede eficienciaeficiencia parapara nitrogênio,nitrogênio,
FatoresFatores dede correcorreççãoão ouou dede eficienciaeficiencia parapara
nitrogênio,nitrogênio, ffóósforosforo ee potpotáássiossio
Fator de correção
Nutriente
Convencional
Fertirrigação
Nitrogênio
1,2-1,25
1,1-1,2
Fósforo
1,9-2,2
1,6-1,9
Potássio
1,4-1,6
1,2-1,4
Fonte: MONTAG (1999)
FertirrigaFertirrigaççãoão FilosofiaFilosofia AAplicaplicaççãoão ddosos nutrientesnutrientes nana zonazona
FertirrigaFertirrigaççãoão
FilosofiaFilosofia
AAplicaplicaççãoão ddosos nutrientesnutrientes nana zonazona radicularradicular
conformeconforme aa curvacurva dede absorabsorççãoão dada plantaplanta
AA cconcentraoncentraççãoão nana solusoluççãoão dodo solosolo devedeve serser
suficientesuficiente parapara proporcionarproporcionar aa absorabsorççãoão dosdos
elementoselementos emem quantidadequantidade necessnecessááriaria,, masmas semsem
proporcionarproporcionar estresseestresse osmosmóóticotico
OBJETIVOOBJETIVO DADA FERTIGAFERTIGAÇÇÃOÃO EE FERTIRRIGAFERTIRRIGAÇÇÃOÃO TTÉÉCNICACNICA OBJETIVOOBJETIVO
OBJETIVOOBJETIVO DADA FERTIGAFERTIGAÇÇÃOÃO EE FERTIRRIGAFERTIRRIGAÇÇÃOÃO
TTÉÉCNICACNICA
OBJETIVOOBJETIVO
FERTIGAFERTIGAÇÇÃOÃO
AplicaAplicaççãoão dede fertilizantes:fertilizantes:
TIPOTIPO I:I: aplicaaplicaççãoão viavia ááguagua dede irrigairrigaççãoão (alvo(alvo direto:direto: solo).solo).
TIPOTIPO II:II: aplicaaplicaççãoão viavia sistemasistema dede irrigairrigaççãoão (alvo(alvo direto:direto:
folha).folha).
FERTIRRIGAFERTIRRIGAÇÇÃOÃO
AplicaAplicaççãoão dede fertilizantesfertilizantes ee ááguagua dede irrigairrigaçção:ão:
TIPOTIPO I:I: aplicaaplicaççãoão viavia ááguagua dede irrigairrigaççãoão (alvo(alvo direto:direto: solo).solo).
RecomendaRecomendaççõesões bbáásicassicas UUtilizartilizar,, oo mmááximoximo posspossíívelvel,, osos
RecomendaRecomendaççõesões bbáásicassicas
UUtilizartilizar,, oo mmááximoximo posspossíívelvel,, osos recursosrecursos naturaisnaturais,, ee
complementarcomplementar asas necessidadesnecessidades nutricionaisnutricionais dasdas
plantasplantas comcom aplicaaplicaççõesões adequadasadequadas dede fertilizantes.fertilizantes.
AA aplicaaplicaççãoão devedeve serser realizadarealizada comcom basebase emem umum
corretocorreto diagndiagnóósticostico dede solo,solo, planta,planta, ááguagua dede irrigairrigaççãoão
ee umum corretocorreto parcelamentoparcelamento dasdas aplicaaplicaççõesões dede
fertilizantes.fertilizantes.
CCáálculolculo dada adubaadubaççãoão parapara aplicaraplicar nana fertirrigafertirrigaççãoão
CCáálculolculo dada adubaadubaççãoão parapara aplicaraplicar nana fertirrigafertirrigaççãoão
EExigênciasxigências nutricionaisnutricionais funfunççãoão dodo rendimentorendimento esperadoesperado ((TabelaTabela))
QQuantidadeuantidade dede nutrientesnutrientes fornecidafornecida pelopelo solosolo
VolumeVolume dede solosolo ocupadoocupado pelaspelas raraíízeszes
LLimiteimite dede seguranseguranççaa parapara oo nutrientenutriente nono solosolo
FFatorator dede correcorreççãoão ouou fatorfator dede eficiênciaeficiência
QQuantidadeuantidade dede nutrientenutriente fornecidofornecido pelapela ááguagua dede irrigairrigaççãoão
A x L x E
Q =
100
EmEm queque AA éé aa concentraconcentraççãoão dodo elementoelemento nana ááguagua (mmol(mmol cc /L/L),), LL éé aa
lâminalâmina dede irrigairrigaççãoão (mm)(mm) ee E,E, oo pesopeso equivalenteequivalente
Necessidade de nutrientes das culturas em função da produtividade almejada Cultura Produt. N P 2
Necessidade de nutrientes das culturas em função da
produtividade almejada
Cultura
Produt.
N
P 2 O 5
K 2 O
Mg/ha
kg/Mg
Tomate
25-200
2,5-4,0
0,5-1,0
3,0-7,0
Pimentão
35-100
3,5-4,5
0,8-1,2
4,0-7,0
Berinjela
35-80
3,0-4,0
0,6-1,0
4,0-5,0
Pepino
40-300
1,0-1,6
0,7-0,9
2,6-3,2
Melão
25-70
3,4-6,0
0,8-2,7
4,5-10,0
Alface
18-50
2,0-3,5
0,6-1,2
4,0-5,0
Cebola
25-50
2,5-4,0
1,0-1,5
3,0-4,5
Morango
25-50
2,0-3,0
1,0-1,5
4,0-5,0
Repolho
25-50
6,0-7,0
1,0-2,0
7,0-8,0
ExtraExtraççãoão totaltotal pelopelo feijoeirofeijoeiro –– rendimentorendimento dede 2.1002.100 ka.haka.ha --11
ExtraExtraççãoão totaltotal pelopelo feijoeirofeijoeiro –– rendimentorendimento dede 2.1002.100 ka.haka.ha --11
ABSORABSORÇÇÃOÃO DEDE NUTRIENTESNUTRIENTES PELOPELO MELOEIROMELOEIRO EXPORTAÇÃO PELA PLANTA (kg.ha -1 ) HIBRIDOS
ABSORABSORÇÇÃOÃO DEDE NUTRIENTESNUTRIENTES PELOPELO MELOEIROMELOEIRO
EXPORTAÇÃO PELA PLANTA (kg.ha -1 )
HIBRIDOS
NUTRIENTE
Durango, Shipper, Mah-mi,
Gold Prid e Gália
Matisse, Hy Mark, Trusty, Gold
Prid, Gold Mine Yellow King,
Orange Flesh e Mission
N
27
a 71
83
a 126
P
4
a 10
16
a 24
K
46
– 123
Ca
52 a 107
101 a 187
60
a 86
Mg
16
a 34
13
a 20
S
6
a 13
19
a 32
ABSORABSORÇÇÃOÃO DEDE NUTRIENTESNUTRIENTES PELOPELO MELOEIROMELOEIRO EXPORTAÇÃO PELO FRUTO (kg.ha -1 ) NUTRIENTE
ABSORABSORÇÇÃOÃO DEDE NUTRIENTESNUTRIENTES PELOPELO MELOEIROMELOEIRO
EXPORTAÇÃO PELO FRUTO (kg.ha -1 )
NUTRIENTE
MÉDIA DE QUATRO CULTIVARES
N
45,9
P
7,4
K
60,6
Ca
10,3
Mg
7,4
S
-
ABSORABSORÇÇÃOÃO DEDE NUTRIENTESNUTRIENTES PELOPELO MELOEIROMELOEIRO 350 300 250 200 150 Trusty (60 ton/ha)
ABSORABSORÇÇÃOÃO DEDE NUTRIENTESNUTRIENTES PELOPELO MELOEIROMELOEIRO
350
300
250
200
150
Trusty (60 ton/ha)
Orange Flesh (45 ton/ha)
100
50
0
N
P
K
Ca
Mq
NUTRIENTE
Extração (kg/ha)
TotalTotal dede N,N, PP ee KK acumuladoacumulado nono tecidotecido vegetalvegetal emem diferentesdiferentes
TotalTotal dede N,N, PP ee KK acumuladoacumulado nono tecidotecido vegetalvegetal
emem diferentesdiferentes perperííodosodos nasnas cultivarescultivares dede melãomelão
TrustyTrusty ee OrangeOrange
Nitrogênio
Fósforo
80
80
Absorção do Trusty = 261 kg/ha
PT = 60 ton/ha e PC = 46 ton/ha
Absorção do Trusty = 55 kg/ha
PT = 60 ton/ha e PC = 46 ton/ha
60
60
Trusty
Absorção do Orange = 219 kg/ha
Trusty
Absorção do Orange = 43 kg/ha
40
40
PT = 45 ton/ha e PC = 161 ton/ha
PT = 45 ton/ha e PC = 161 ton/ha
Orange
Orange
20
20
0
0
0-22
22-29
22-36
36-47
47-61
0-22
22-29
22-36
36-47
47-61
Períodos (dias após semeadura)
Períodos (dias após semeadura)
Potássio
80
Absorção do Trusty = 307 kg/ha
PT = 60 ton/ha e PC = 46 ton/ha
60
Absorção do Orange = 240 kg/ha
Trusty
40
PT = 45 ton/ha e PC = 34 ton/ha
Orange
20
0
0-22
22-29
22-36
36-47
47-61
Períodos (dias após semeadura)
Absorção relativa
Absorção relativa
Absorção relativa
ConcentraConcentraççãoão dede N,N, PP ee KK nasnas cultivarescultivares TrustyTrusty ee OrangeOrange
ConcentraConcentraççãoão dede N,N, PP ee KK nasnas cultivarescultivares TrustyTrusty ee
OrangeOrange irrigadasirrigadas comcom ááguagua dede CECE == 1,11,1
Trusty
Orange
Trusty
Orange
5,0
6,5
6,0
4,5
5,5
4,0
5,0
4,5
3,5
4,0
3,0
3,5
3,0
2,5
2,5
2,0
2,0
0
20
40
60
80
0
20
40
60
80
Dias após semeadura
Dias após semeadura
Trusty
Orange
1,4
1,2
1,0
0,8
0,6
0,4
0,2
0,0
0
20
40
60
80
Dias após semeadura
Concentração de K(%)
Concentração de P (%)
Concentração de N (%)
CurvaCurva dede absorabsorççãoão dede nitrogênio,nitrogênio, ffóósforosforo ee potpotáássiossio emem
CurvaCurva dede absorabsorççãoão dede nitrogênio,nitrogênio, ffóósforosforo ee potpotáássiossio emem
termostermos dede percentualpercentual dodo totaltotal extraextraíídodo semanalmentesemanalmente
(Israel(Israel –– reduzindoreduzindo ciclociclo proporcionalmente)proporcionalmente)
40
35
30
N
25
P2O5
20
K2O
15
10
5
0
0
3
6
9
12
Semanas após plantio
Extração (% do total)
FertigramaFertigrama dada plantaplanta
FertigramaFertigrama dada plantaplanta
CCáálculolculo dada adubaadubaççãoão parapara aplicaraplicar nana fertirrigafertirrigaççãoão 100 x (EN - QA)
CCáálculolculo dada adubaadubaççãoão parapara aplicaraplicar nana
fertirrigafertirrigaççãoão
100
x (EN - QA)
 (AS
a) x Z x AM 
D =
EF
10 x
--
EExigênciasxigências nutricionaisnutricionais funfunççãoão dodo rendimentorendimento esperadoesperado
--
ParcelamentoParcelamento dede acordoacordo comcom aa marchamarcha dede absorabsorççãoão ––
dosesdoses ee formulaformulaççõesões didiááriasrias ouou semanaissemanais
FormaFormaççãoão dodo bulbobulbo úúmidomido emem funfunççãoão dada vazãovazão ee dodo tempotempo dede
FormaFormaççãoão dodo bulbobulbo úúmidomido emem funfunççãoão dada vazãovazão ee
dodo tempotempo dede aplicaaplicaççãoão ee bulbobulbo dede salinidadesalinidade
q
= 4 , 0
L/ h
0
0
2 0
4 0
- 1 0
DISTÂNCIA HORIZONTAL DO GOTEJADOR (cm)
- 2 0
-60
-50
-40
-30
-20
-10
0
10
20
30
40
50
60
0
- 3 0
-10
- 4 0
- 5 0
-20
- 6 0
-30
- 7 0
- 8 0
-40
- 9 0
- 1 0 0
R a i o
( c m )
PROFUNDIDADE (cm)
PreparoPreparo dede solusoluççõesões dede fertilizantesfertilizantes SoluSoluççãoão estoqueestoque
PreparoPreparo dede solusoluççõesões dede fertilizantesfertilizantes
SoluSoluççãoão estoqueestoque
PreparaPrepara aa solusoluçção,ão, armazenaarmazena ee medemede--sese oo volumevolume dede
solusoluççãoão –– sabersaber aa concentraconcentraççãoão dada solusoluççãoão
DissoluDissoluççãoão nono tanquetanque
F p
A
t
V t =
f
s
S
p
EmEm queque VV tt éé oo volumevolume dede ááguagua parapara solubilizasolubilizaççãoão (L);(L); FF
aa quantidadequantidade dede
ppéé
fertilizantefertilizante (kg/ha(kg/ha ouou L/ha);L/ha); AA tt == áárearea (ha);(ha); SS pp == solubilidadesolubilidade dodo
fertilizantefertilizante emem ááguagua (g/L(g/L ouou ml/L);ml/L); ff ss == fatorfator dede seguranseguranççaa (1,2).(1,2).
CaracterCaracteríísticassticas dede fertilizantesfertilizantes Fertilizante ( * ) (Formulação) Densidade (kg.L -1
CaracterCaracteríísticassticas dede fertilizantesfertilizantes
Fertilizante ( * )
(Formulação)
Densidade
(kg.L -1 )
Solubilidade à
20 o C (g.L -1 )
IS
IA
CE ( ** )
dS.m -1
Nitrato de
2,109
317
74
-26
0,69
potássio
(13-0-46)
Nitrato de cálcio
2,504
1294
53
-20
0,60
(15,5-0-0-26,6)
Uréia (46-0-0)
Sulfato de amônio
1,366
1080
75
71
0,00
1,769
754
69
110
1,03
(21-0-0-22S)
MAP (12-60-0)
Nitrato de amônio
1,803
368
34
65
0,45
1,725
1877
105
62
0,85
(33,5-0-0)
MKP (0-52-33)
Cloreto de
2,338
227
8
0
0,38
1,984
342
116
0
0,95
potássio
(0-0-60)
Sulfato de K
2,662
111
46
0
0,88
(0-0-50-18S)
Sulfato de Mg
1,680
356
62
0
0,41
(16MgO e
13S)
Sulfato de cálcio
Ácido fosfórico
2,320
2
-
0
-
1,38-1,58
-
-
76
1,54
Ácido nítrico
1,34-1,36
-
-
46
2,29
CECE ee pHpH dede diferentesdiferentes solusoluççõesões dede fertilizantesfertilizantes emem ááguagua
CECE ee pHpH dede diferentesdiferentes solusoluççõesões dede
fertilizantesfertilizantes emem ááguagua destiladadestilada
Fertilizante
Concentração
pH ( * )
CE (dS.m -1 )
(g.L -1 )
Uréia
1
5,8
0,07
46% N
0,5
5,7
0,07
0,25
5,6
0,05
Sulfato de
1
5,5
2,1
amônio
0,5
5,5
1,1
N 21%
0,25
5,5
0,5
Ácido
fosfórico
54% P 2 O 5
1
2,6
1,7
0,5
2,8
1,0
0,25
3,1
0,5
MAP
1
4,9
0,8
12-61-00
0,5
5,0
0,4
0,25
5,3
0,2
Nitrato de
1
7,0
1,3
potássio
0,5
6,6
0,6
16-00-46
0,25
6,6
0,3
Sulfato de
1
7,1
1,4
potássio
0,5
6,6
0,8
00-00-50
0,25
6,6
0,3
CaracterCaracteríísticassticas ffíísicosico--ququíímicasmicas ee ququíímicasmicas ddee ááguaguass dodo
CaracterCaracteríísticassticas ffíísicosico--ququíímicasmicas ee ququíímicasmicas ddee ááguaguass
dodo calccalcááriorio
Nº de
CE
Íons (meq/l)
Local*
pH
RAS
dados
(dS/m)
Ca
Mg
Na
Cl
HCO3
J S V M B
Boa
19
1,17
6,56
1,25
7,7
2,5
2,8
4,4
7,1
7
1,57
6,71
1,62
8,7
3,9
4,1
6,9
9,7
PBr Ib Un aj
MF Quix CF
7
2,16
6,92
1,93
11,3
3,5
4,9
13,3
6,7
3
1,77
6,69
1,94
9,4
1,6
4,5
9,0
7,8
P
Ap ∫
4
2,98
6,97
2,52
14,2
6,6
7,5
22,8
5,0
Sm
1
1,9
6,65
1,72
7,2
7,7
4,69
7,4
7,9
Todas ¤
44
1,67
6,70
1,58
8,96
3,05 3,94 7,60
7,44
* J= Juremal; S= Sumidoro; V= Velame; M= Mata Burro; B= Baraúna;
Boa= BoaÁgua; PBr= Pau-Branco; Ib= Ibisa (Maisa); Un= União (Maisa);
MF= Mata Fresca; P= pauliceia; Ap= Apodi (Maisa); Sm= Serra
Mossoró; CF= Cacimba Funda; Caj= Cajazeiras; Quix= Quixere
Ácido Nítrico PA ULICÉIA estimado 8,00 BOA Á GUA estimado 7,00 V ELA ME I
Ácido Nítrico
PA ULICÉIA
estimado
8,00
BOA Á GUA
estimado
7,00
V
ELA ME I
6,00
estimado
5,00
V
ELA ME II
4,00
estimado
3,00
2,00
0,00
5,00
10,00
15,00
Concentração do ácido (m eq/L)
CorreCorreççãoão dada acidezacidez dasdas ááguasguas calccalcááriasrias dada regiãoregião dede
MossorMossoróó
pH
NNúúmeromero dede ionizaionizaççãoão dodo áácidocido fosffosfóóricorico emem funfunççãoão dodo pHpH pH
NNúúmeromero dede ionizaionizaççãoão dodo áácidocido fosffosfóóricorico
emem funfunççãoão dodo pHpH
pH
Valor de ionização
4
1,00
5
1,01
6
1,06
7
1,38
8
1,86
RegrasRegras parapara misturamistura dede fertilizantesfertilizantes .Encha.Encha oo recipienterecipiente comcom
RegrasRegras parapara misturamistura dede fertilizantesfertilizantes
.Encha.Encha oo recipienterecipiente comcom 5050––75%75% dede ááguagua
••SempreSempre adicioneadicione primeiroprimeiro osos fertilizantesfertilizantes llííquidosquidos
•• SempreSempre adicioneadicione osos fertilizantesfertilizantes ssóólidoslidos lentamentelentamente
••SempreSempre adicionaradicionar oo áácidocido àà ááguagua ee nãonão oo contrcontráário;rio;
••MisturarMisturar solusoluççõesões dede fertilizantesfertilizantes concentradasconcentradas comcom cautelacautela
••NãoNão misturemisture compostoscompostos contendocontendo dede sulfatosulfato comcom outrooutross queque
contêmcontêm ccáálcio;lcio;
••SempreSempre confiraconfira asas informainformaççõesões sobresobre solubilidadesolubilidade ee
incompatibilidadeincompatibilidade dosdos fertilizantesfertilizantes utilizados;utilizados;
••NãoNão misturemisture fertilizantesfertilizantes contendocontendo ffóósforosforo comcom outrooutro fertilizantefertilizante
queque contenhacontenha ccáálciolcio ouou magnmagnéésiosio semsem fazerfazer umum testeteste primeiro;primeiro;
••NãoNão misturarmisturar hipocloritohipoclorito dede ssóódiodio ouou dede ccáálciolcio comcom fertilizantesfertilizantes
contendocontendo nitrogênionitrogênio
••NãoNão misturarmisturar áácidocido fosffosfóóricorico comcom sulfatossulfatos dede metais;metais;
••NãoNão misturarmisturar sulfatosulfato dede amônioamônio ee cloretocloreto dede potpotáássio.ssio.
CompatibilidadeCompatibilidade entreentre adubosadubos Ácido nítrico C Ácido sulfúrico C C C: compatível
CompatibilidadeCompatibilidade entreentre adubosadubos
Ácido nítrico
C
Ácido sulfúrico
C
C
C: compatível
Cloreto de cálcio
X
L
X
L: compatibilidade limitada
Cloreto de potássio
X
X
X
C
X: incompatível
(DAP)
L
L
L
X
C
(MAP)
L
L
L
X
C
C
Nitrato de amônio
L
C
L
X
L
X
X
Nitrato de cálcio
X
L
X
C
C
X
X
X
Nitrato de potássio
X
X
X
C
C
C
C
C
C
Sulfato de amônio
C
C
L
X
L
X
X
C
X
L
Sulfato de potássio
C
C
C
X
C
C
C
C
X
C
C
Uréia
L
X
L
L
C
C
C
C
C
C
C
C
Fertilizantes
Ácido fosfórico
Ácido nítrico
Ácido sulfúrico
Cloreto de Ca
Cloreto de K
DAP
MAP
Nitrato amônio
Nitrato de Ca
Nitrato de K
Sulfato amônio
Sulfato de K
EquipamentosEquipamentos injetoresinjetores dede fertilizantesfertilizantes ––TanquesTanques dede
EquipamentosEquipamentos injetoresinjetores dede fertilizantesfertilizantes
––TanquesTanques dede derivaderivaççãoão
–– VenturiVenturi
––BombasBombas
BombaBomba injetorainjetora ee tanquetanque dede derivaderivaççãoão
BombaBomba injetorainjetora ee tanquetanque dede derivaderivaççãoão
IInjetornjetor tipotipo venturiventuri instaladoinstalado Tanque de solução Registro Manômetro Registro de
IInjetornjetor tipotipo venturiventuri instaladoinstalado
Tanque de
solução
Registro
Manômetro
Registro de
controle
Linha de
irrigação
DIDIspositivospositivo dede injeinjeççãoão dede fertilizantesfertilizantes tipotipo venturiventuri instaladoinstalado
DIDIspositivospositivo dede injeinjeççãoão dede fertilizantesfertilizantes tipotipo
venturiventuri instaladoinstalado emem paraleloparalelo comcom umauma bombabomba
““boosterbooster””
Tanque de
solução
Venturi
“Booster”
Registro
Manômetro
Registro de
controle
Linha de
irrigação
DIDIspositivospositivo dede injeinjeççãoão dede fertilizantesfertilizantes tipotipo venturiventuri instaladoinstalado
DIDIspositivospositivo dede injeinjeççãoão dede fertilizantesfertilizantes tipotipo
venturiventuri instaladoinstalado emem paraleloparalelo comcom umauma bombabomba
““boosterbooster””
Tanque de solução
Bomba injetora
elétrica
Registro
Manômetro
Linha de irrigação
DimensionamentoDimensionamento dede injetoresinjetores –– TTanqueanque dede derivaderivaççãoão
DimensionamentoDimensionamento dede injetoresinjetores
–– TTanqueanque dede derivaderivaççãoão
InformaInformaççõesões necessnecessáárias:rias:
-- VolumeVolume dede solusoluççãoão estoqueestoque aa injetarinjetar
-- TempoTempo parapara pressurizarpressurizar ee dede lavagemlavagem –– dependedepende dodo
tamanhotamanho dada rederede dede tibulatibulaççãoão
2
2
E
D
m
1
E
D
n
1
L
T
L
L
T
(
m n
,
) =
 +
  ∑
  ∑
4 Nq
M
i
+ 1
4 q
 N
j
+ 1
E
i =
1
E
j
= 1
EmEm queque TT éé oo tempotempo dada entradaentrada dada terciterciááriaria aa umum dadodado emissor,emissor, EE éé
espaespaççamentoamento entreentre lateraislaterais (LL)(LL) ouou emissoresemissores (E),(E), DD éé diâmetrodiâmetro interno,interno, NN
éé oo nnúúmeromero totaltotal dede emissoresemissores nana laterallateral ee nn ee mm sâosâo oo nnúúmeromero dede ordemordem
dede emissoresemissores nana laterallateral ouou dede lateraislaterais nana terciterciááriaria (T),(T), respectivamente.respectivamente.
DimensionamentoDimensionamento dede injetoresinjetores 8 6 4 y = 0,9898Ln(x) + 0,6344 2 R 2 =
DimensionamentoDimensionamento dede injetoresinjetores
8
6
4
y = 0,9898Ln(x) + 0,6344
2
R 2 = 1
0
0
100
200
300
400
Número de saídas na linha
Total do somatório
DimensionamentoDimensionamento dede injetoresinjetores –– TTanqueanque dede derivaderivaççãoão
DimensionamentoDimensionamento dede injetoresinjetores
–– TTanqueanque dede derivaderivaççãoão (continua(continuaçção)ão)
InformaInformaççõesões necessnecessáárias:rias:
-- VolumeVolume dede solusoluççãoão estoqueestoque aa injetarinjetar
-- TempoTempo parapara pressurizarpressurizar ee dede lavagemlavagem –– dependedepende dodo
tamanhotamanho dada rederede dede tubulatubulaççãoão
0,5
q
t
D
=
 0,252
o
(
0,5
) 
C
P
o
EmEm queque DD oo == diâmetrodiâmetro dodo oriforifííciocio (mm),(mm), qq tt == fluxofluxo dede ááguagua atravatravééss dodo
tanquetanque (L/h),(L/h), CC oo == coeficientecoeficiente dodo oriforifííciocio (( 0,62),0,62), PP == diferencialdiferencial dede
pressãopressão atravatravééss dodo oriforifííciocio (kPa(kPa).).
DimensionamentoDimensionamento dede injetoresinjetores –– VenturiVenturi InformaInformaççõesões
DimensionamentoDimensionamento dede injetoresinjetores
–– VenturiVenturi
InformaInformaççõesões necessnecessáárias:rias:
-- VolumeVolume ee concentraconcentraççãoão dada solusoluççãoão estoqueestoque aa injetarinjetar
-- TempoTempo dede irrigairrigaçção,ão, parapara pressurizarpressurizar ee dede lavagemlavagem
-- PressãoPressão nana rederede
TabelaTabela parapara seleseleççãoão
SeleSeleççãoão dede VenturiVenturi ressão Pressão Modelo 584 Modelo 878 ntrada saída Fluxo Fluxo Fluxo
SeleSeleççãoão dede VenturiVenturi
ressão
Pressão
Modelo 584
Modelo 878
ntrada
saída
Fluxo
Fluxo
Fluxo
Fluxo
m.c.a.)
(m.c.a.)
motriz (l/h)
sucção
motriz (l/h)
sucção
35,2
10,5
1453
95
2725
227
14,1
1431
95
2725
227
17,6
1408
91
2702
227
21,1
1385
72
2702
208
24,6
1363
42
2657
132
28,1
1340
8
2612
45
42,2
7,0
1567
95
2952
227
14,1
1567
95
2952
227
17,6
1567
95
2952
227
21,1
1567
95
2952
227
24,6
1522
76
2952
227
28,1
1499
57
2930
197
31,6
1476
26
2861
102
DistribuiDistribuiççãoão dada concentraconcentraççãoão dosdos fertilizantesfertilizantes nana rederede dede
DistribuiDistribuiççãoão dada concentraconcentraççãoão dosdos fertilizantesfertilizantes
nana rederede dede irrigairrigaççãoão aplicadosaplicados porpor VenturiVenturi
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 2000 1800 1600 1400 1200
1 2
3
4
5
6
7 8 9
10
2000
1800
1600
1400
1200
1000
800
600
400
200
0
CE (dS/m)
0 5 10 15 20 25 30 35 40 45 50 Tempo após aplicação (min)
0
5
10
15
20
25
30
35
40
45
50
Tempo após aplicação (min)
DistribuiDistribuiççãoão dada concentraconcentraççãoão dosdos fertilizantesfertilizantes nana rederede dede
DistribuiDistribuiççãoão dada concentraconcentraççãoão dosdos fertilizantesfertilizantes
nana rederede dede irrigairrigaççãoão aplicadosaplicados porpor TanqueTanque
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
7000
6000
5000
4000
3000
2000
1000
0
0
10
20
30
40
50
Tempo do início da fertirrigação (min)
CE (dS/m)
ExtratorExtrator dede solusoluççãoão
ExtratorExtrator dede solusoluççãoão
ExtratorExtrator dede solusoluççãoão
UsoUso dede extratoresextratores parapara medirmedir salinidadesalinidade dodo solosolo
UsoUso dede extratoresextratores parapara medirmedir salinidadesalinidade dodo solosolo
UsoUso dede extratoresextratores parapara medirmedir salinidadesalinidade dodo solosolo
CONSIDERACONSIDERAÇÇÕESÕES FINAISFINAIS
CONSIDERACONSIDERAÇÇÕESÕES FINAISFINAIS