Sei sulla pagina 1di 16

ANEXO 1 - Requisitos Funcionais

Módulo de Sistema Acadêmico do


Sistema Integrado de Administração Escolar do
Sistema de Informação da Educação Profissional -
SIAE/SIEP

Requisitos Funcionais do Módulo de Controle Acadêmico/SIAE/SIEP

Introdução

Este documento tem como objetivo orientar a definição dos requisitos básicos para a implantação
de novas ferramentas de apoio para a administração do ensino profissional das Instituições
Federais de Ensino Tecnológico - IFET. A partir deste documento pretende-se identificar a melhor
solução tecnológica para a implantação do Sistema de Informações da Administração Escolar –
SIAE, sistema este que compõe o Sistema de Informações da Educação Profissional.

Requisitos Funcionais

Para o desenvolvimento do módulo de Controle Acadêmico, componente do SIEP/SIAE deve-se


considerar um conjunto básico de requisitos funcionais coletados através de reuniões/entrevistas e
consolidados durante a Reunião Executiva do Grupo de Trabalho para Elaboração do Documento
de Referências. Nesta seção, selecionamos os principais processos e suas ações administrativas
e tecnológicas básicas para que este sistema possa atender às necessidades desejadas pelas
IFET de operacionalização e de gestão da educação profissional.

Os requisitos funcionais estão estruturados em cinco grupos: Funcionalidades de Cadastramento,


Funcionalidades do Ciclo Operacional, Funcionalidades de Administração e Gestão,
Funcionalidades de Avaliação e Funcionalidades de Apoio à Direção. Estes grupos são
relacionados a seguir.

Funcionalidades de Cadastramento

?? Cadastro de Instituições
?? Principal
o Sede
o Unidades descentralizadas
?? Outras Instituição de Ensino
?? Conveniadas
?? Cadastro de Setores (a Estrutura Organizacional Acadêmica deve contemplar a diversidade
organizacional das IFET)
?? Direção Geral da Instituição
?? Diretoria de Unidade
?? Diretoria de Ensino
?? Gerencias Educacionais e Administrativas
?? Coordenação de Curso
?? Secretaria de Curso
?? Departamento
?? Cadastro de Pessoas
?? informações pessoais
?? informações de pais
?? informações de responsáveis pedagógicos
?? Discentes (Incluir informações sócio-culturais)
??informações sócio-culturais
??regime de permanência: moradia integral; moradia parcial e sem moradia
?? Servidor (observar as questões legais)
o Docentes (modalidade de contratação; regime de trabalho; lotação)
o Técnico-administrativo
?? Cadastro de Cursos e Programas de Pós-graduação
?? Nível de Ensino (fundamental, médio e superior)
?? Modalidade de Ensino (a distância, presencial)
?? Modalidade de curso/habilitação (concomitante interno e externo, pós-médio)
?? Regime (anual, semestral, período)
?? Cadastro de Componentes Curriculares
?? Disciplinas
?? Módulos
?? Competências/Habilidades/Bases Tecnológicas/Bases Científicas/Bases Instrumentais
?? Estágios e microestágios (na composição de estágios)
?? Visitas técnicas (ida de alunos a em presas, feiras e outros, para enriquecimento de
conhecimento ,com acompanhamento de um ou mais professores)
?? Trabalhos de Conclusão de Curso
?? Monitorias/Iniciação Científica
?? Componentes complementares (outros componentes, exceto os componentes citados acima,
que podem gerar um atribuição de crédito) instância do complementar gera uma atividade
complementar no histórico
?? Expressões de correlação entre componentes (pré-requisitos, co-requisitos, equivalências)
?? Cadastro de Desenho de Curso / Grade
?? Componentes curriculares do tronco comum (obrigatórias)
?? Componentes curriculares da base diversificada
?? Componentes curriculares optativos
?? Componentes curriculares eletivos
?? Componentes curriculares das certificações, habilitações, áreas de concentração, ênfases
?? Cadastro de Vínculos de Alunos a Cursos e Programas de Pós-graduação

2
?? Calendário Acadêmico
?? Cadastro de Períodos Escolares
?? Cadastro de Turnos e Horários
?? Cadastro de Ambientes de Aprendizagem (Espaços Físicos)
?? Salas de aula
?? Auditórios/Anfiteatros
?? Laboratórios
?? Oficinas
?? Áreas de Esporte
?? Cadastro de Atividades Acadêmicas/ (Ofertas)
o Turmas e Subturmas
o Módulos
?? Cadastro de Tipos de Premiações
?? Cadastro de Tipos de Punições

Funcionalidades do Ciclo Operacional


Processo de Vinculação
?? Processo Seletivo / Transferências / Convênios / Reintegração / Educação Continuada
??Processo Seletivo: processo realizado através de Concurso Vestibular, análise de currículos,
entrevistas, aproveitamento do resultado do ENEM
??Transferências: ex-ofício, interna, externa
??Convênios: Órgãos públicos; empresas, instituições internacionais, ONG
??Reintegração: processo para reingresso do aluno que abandonou o curso
??Educação continuada: na educação profissional considerar ingresso sem concurso para obter
outras certificações
?? A seleção será realizada por um sistema próprio. O sistema de controle acadêmico deve ser
capaz de importar as informações do processo de seleção
?? Facilitar integração do sistema acadêmico com os processos seletivos, buscando uma maior
automação do processo de vinculação através da definição de um padrão de integração
Planejamento / Gestão de Matrícula
?? Suportar o planejamento de oferta de matrículas com antecedência. Este planejamento deve ser
baseado em dados históricos: aprovações e reprovações, posição do aluno em seu curso
(situação, período, turno); disponibilidade de professor e de espaço físico
?? estruturar turmas e subturmas
?? criação automática de turmas em conseqüência do encerramento de um período
?? Oferecer ferramentas de apoio para definir política de escalonamento de horários e dias para o
processo de matrícula (matricula em dias diferentes para cursos/períodos)
?? Oferecer mecanismos para cumprimento do calendário das atividades do controle acadêmico
?? Definir de forma clara as regras e políticas para a matrícula permitindo a manutenção do histórico
de mudança de regras.

3
Acompanhamento Pedagógico
?? Fornecer informações sobre a vida escolar
?? desempenho do aluno (individual/ na turma/módulo ou disciplina)
?? desempenho da turma (no módulo ou disciplina)
?? Fornecer Informações para a análise do comportamento do aluno
?? características de comportamento como assiduidade, pontualidade, advertências
?? Registrar o acompanhamento do aluno (entrevistas, recomendações, advertências)
Matrícula
?? Realizar matrícula On-line interativa pela internet. (incluindo pré-matrícula).
?? Oferecer sugestão de matrícula mais adequada para a conclusão do seu curso. A sugestão não
deve ser restritiva.
?? observar pré-requisitos, regras
?? ofertar opção de matrícula em bloco (matrículas automáticas em turmas)
?? Ter a capacidade de analisar o nível de flexibilização gerenciável das regras acadêmicas
?? Ter mecanismos de acompanhamento, controle e segurança eficientes que garantam a
descentralização do processo
?? Oferecer comprovantes de matrícula
?? módulos ou disciplinas
?? Definir situação de alunos que abandonaram o curso
Trancamento de Matrícula em Curso/Habilitação
?? Deve ser garantido o prazo regimental do trancamento
Modificação de Matrícula em Módulos ou Disciplinas
?? Dispensa (considerar as competências)
?? Cancelamento ou trancamento / inclusão
?? Mudança de turma
?? Mudança de turno
?? Ajuste automático de histórico (modificação da situação do aluno)
Acompanhamento de Período
?? Apoio a avaliação de módulos ou disciplinas (relatórios)
?? Acompanhamento de estágio e microestágio (relatórios)
?? Acompanhamento do projeto de conclusão
?? Acompanhamento de monografias
?? Lançamento de freqüência e notas/conceitos/aptidões pelo Professor com segurança
?? Avaliação pelo conselho de classe
?? Análise de prováveis concluintes (espera conclusão de estágio)
?? Análise de prováveis formandos

4
Fechamento de Período Letivo
?? Consolidação da base de informações do período
?? Emissão de relatórios
?? Verificação de pendências (turmas não fechadas)
?? Automatizar o processo para informar quais alunos concluíram o curso
Egressos / Desvinculados
?? Garantir vínculo/relacionamento com ex-alunos
?? Obter dados do ENEM / provão
?? Relacionar o aluno que se formou e retornou à instituição

Procedimentos Administrativos
Controle de Acesso ao Sistema
?? Definição de perfis de usuários
?? Atribuição de perfis aos usuários
Controle d e transações
?? Suportar auditorias
?? Registrar ocorrências (logs)
Afastamento de Alunos
?? Para realizar estudos em outras instituições
?? Para realizar estudos no exterior
?? Afastamento por motivo de saúde
Transferência de Alunos
?? Interna entre cursos
?? Externa
Análise de Equivalência de Disciplinas e Aproveitamento de Conhecimentos e
Experiência Profissional para Dispensa
?? Incluir carga horária original do aluno vindo de outra instituição (para o nível superior,
observando as questões regimentais/legais)
?? Registrar as com petências adquiridas da experiência profissional / aproveitamento de
competências
?? Associar processo de dispensa, equivalência (regras de transição)
?? Ser capaz de incorporar regras de controle e gerenciamento que poderão ser
automatizadas(associar ao plano de curso ou currículo; incluir validade)
Administração / Análise de Desenho de Curso / Grade
?? Garantir o acompanhamento e gerenciamento de currículos de forma mais automática e interativa
?? Gerar uma associação mais flexível entre currículos que se modificam (regras de transição)

5
Gestão do Espaço Físico
?? Implantar sistema de controle de espaço físico, devendo otimizar o uso das salas.
?? Oferecer facilidades para integração com sistemas existentes (oferendo padrões)
Emissão de Documentos
?? Emitir declarações
??Matriculado em (data da matrícula);
??Estágio (data, empresa)
??Concluiu em (data de Conclusão);
??Transferido em (data de Transfer0ência);
??Apto à Matrícula;
??Jubilado em (data de Jubilamento);
??Trancado em (data de Trancamento);
??Matriculado com dependência;
??Desistente;
??Matrícula cancelada.
?? Imprimir históricos escolar parcial e total sob demanda.
?? Classificar documentos que serão impressos de forma centralizada ou descentralizada

Funcionalidades de Avaliação
Avaliação Discente
?? Flexibilizar processo de avaliação pelo docente, através de um sistema que suporte diferentes
metodologias de avaliação.
?? Prever formas diferentes de avaliação para todos os níveis
Avaliação Docente
?? Avaliação do docente pelo corpo discente
?? Avaliação do docente pela supervisão pedagógica/coordenação

Funcionalidades de Apoio à Direção


Relatórios Estatísticos
?? Fornecer dados para análises baseados em tipo de instituição de origem (pública/privada), sexo,
renda familiar e faixa etária, consolidados por turma, curso, campus e/ou ano de oferta.
Relatórios Gerencias
?? Controle de lançamentos pelo docente
?? Fornecer dados referentes à matrícula inicial e final (após abandono, trancamento, transferência),
incluindo quantidade de aprovações, relacionando -os com informações sobre períodos anteriores.
Suporte à Decisão
?? Garantir históricos de (matrículas, docentes, alunos, perfis curriculares, unidades)
?? Extrair dados estratégicos dentro e fora da instituição para apoio a políticas estratégicas
Garantir dados durante um certo período em acesso real e os demais carregados automaticamente

6
?? Ter a tecnologia de banco de dados do novo sistema acadêmico compatível com os padrões das
tecnologias de mercado, possibilitando uma interface com as ferramentas OLAP e com os
modelos de data warehouse

Observações

Metodologia de ensino por projeto

Durante o desenvolvimento devem ser consideradas a metodologia de ensino por projeto,


baseada em ambientes de aprendizagem e atualmente em implantação em alguns CEFET
(CEFET -MT e CEFET -SC). Os projetos são desenvolvidos por agrupamento de competências.

Deve-se analisar os impactos desta metodologia nas funcionalidades do sistema, destacando-se


inicialmente como se deve proceder para matricular alunos em projetos e quais os instrumentos de
avaliação utilizados pelo docente.

Padronização e Parametrização

Em função da diversidade de instituições e do uso de elementos comuns de trabalho, é necessário


que sejam consideradas as questões de padronização referentes a termos utilizados, documentos,
formulários e relatórios.

A parametrização permitirá que este conjunto de instituições possa realizar suas personalizações.

Operação off-line do sistema

Considerando o número de IFET que não possuem recursos computacionais adequados para uma
operação on-line é necessário fornecer uma operação off-line para estas instituições.

7
Anexo 2 – Indicadores de Gestão

Módulo de Sistema Acadêmico do


Sistema Integrado de Administração Escolar do
Sistema de Informação da Educação Profissional -
SIAE/SIEP

8
IIN
NSST
TIT
TUUIIÇ
ÇÕÕE
ESSF
FEED
DEERA
AIIS
SDDE
EEED
DUUC
CAAÇ
ÇÃÃO
T
TEEC
CNNO
OLLÓ
ÓGGIIC
CAA

INDICADORES DE GESTÃO ACADÊMICA

1. Índice de Eficácia na Educação Tecnológica: Número de Concluintes por Modalidade


dividido pelo Número de Ingressos por Modalidade
2. Índice Alunos/Professor: Alunos Matriculados/Total de Docentes em Exercício. (Verificar
significado de “Em Exercício”)
3. Docente em Tempo Integral: Docentes em tempo Integral/Total de Docentes em Exercício.
(Verificar significado de “Em Exercício”)
4. Matriculado por Turno/Série ou Módulo/Curso /Período
5. Matriculado por Turno/Série ou Módulo/Curso /Período/Sexo
6. Matriculado por Curso/Faixa Etária/Sexo/
7. Evasão: Matriculado por Curso/Turno/Sexo/Matrícula Inicial/Transferências
Recebidas/Transferências Expedidas/Abandono/Trancamento Matrícula/Matrícula Final
8. Matriculados por Curso/Turno/Sexo
9. Matriculados/Forma de Ingresso/Curso/Turno/Sexo
10. Número de Turmas Abertas: Curso/Turno/Período
11. Número de Turmas e Matrícula Inicial com Série e Horário de Funcionamento
12. Matrícula Inicial por Série ou Módulo/Curso
13. Número de concluintes por Ano Nascimento/Turno (Ano Anterior)
14. Número de concluintes por Sexo/Turno
15. Matrícula Inicial por Série ou Módulo/Ano Nascimento
16. Matrícula Inicial por Série ou Módulo/Sexo
17. Matrícula Inicial por Série/Alunos Promovidos/Alunos Repetentes
18. Número de Alunos Matriculados apenas no Ensino Médio
19. Número de Alunos Matriculados no Ensino Médio e Ensino Técnico
20. Número de Alunos Matriculados no Ensino Médio e Ensino Técnico (Concomitantes
Internos)
21. Número de Alunos Matriculados no Ensino Médio e Ensino Técnico (Concomitantes
Externos)
22. Número de Alunos Matriculados no Ensino Técnico, oferecidos apenas para Egressos do
Ensino Médio
23. Número de Alunos Matriculados no Ensino Tecnológico
24. Número de Alunos Matriculados nos Cursos de Nível Básico
25. Área Física (Ambientes)/Taxa de Ocupação (Núm ero de Alunos)
26. Carga Horária Média de Professores/Área Acadêmica
27. Número de Alunos Matriculados/Aprovados/Reprovados/Formados por local de
procedência (Origem)
28. Coeficiente Médio por Origem
29. Empregabilidade: Número de Contratados/Matriculados ou Egressos
módulos com terminalidade
30. Índice de Aprovação/Reprovação por Série/Curso/Disciplina
31. Índice de Qualificação do Corpo Docente
32. Resposta à Demanda: Número de Ingressos/Número de Inscrições

9
33. Gastos Correntes por Aluno (Informar Matrícula para Cálculo)
34. Índice de resultados das Disciplinas, Módulos por Professor
Obs.: Deve-se:
- Incorporar indicadores por área e por habilitação

- Armazenar séries históricas de indicadores


DESCRIÇÃO, DEFINIÇÕES, FONTES E MÉTODO DE CÁLCULO

1. Índice de Eficácia na Educação Tecnológica

OBJETIVO: Quantificar a eficácia na Educação Tecnológica

DEFINIÇÕES: Concluinte é o aluno que terminou o curso.


FONTE: Registro Acadêmico das IFET’s e Matriz MEC - Concefet de alocação
de recursos.

MÉTODO DE CÁLCULO:

? Nº de concluintes por modalidade


Índice = --------------------------------------------------------x 100
? Nº de Ingressos ocorridos por modalidade

Contam-se os ingressos verificados na mesma instituição, considerando-se os seguintes períodos


como duração média do curso: Graduação – 05 anos, Licenciatura – 04 anos, Cursos de Tecnologia –
03 anos, Ensino Médio – 03 anos e Ensino Técnico – 02 anos.
Por exemplo, para se calcular o índice de eficácia no ano de 2001, divide-se o somatório do
número de concluintes em 2001 (todas as modalidades) pelo somatório do número de ingressos: na
Graduação em 1996, na Licenciatura em 1997, nos Cursos de Tecnologia em 1998, no Ensino Médio
em 1998 e no Nível Técnico em 1999.
Como o Índice reporta-se a todas as modalidades da educação tecnológica (exceto o nível
básico), orientamos para que através da mesma metodologia, seja feita uma análise individualizada do
índice de eficácia por campus / modalidade / Área de Formação / Habilitação.
Para análise individualizada do nível básico de ensino deverá ser utilizado o seguinte método de
cálculo:

? Nº de concluintes dos Cursos de Nível Básico no ano base


Índice = ------------------------------------------------------------------------------------x 100
? Nº de Ingressos ocorridos nos respectivos Cursos de Nível Básico

Por exemplo, para se calcular o índice de eficácia dos Cursos de nível básico no ano de 2001,
divide-se o somatório do número de concluintes em 2001 pelo somatório do número de ingressos nos

10
respectivos cursos (os ingressos nos cursos concluídos em 2001 podem ter ocorrido em 2000 ou
2001).

N OTA: O Índice constitui uma estimativa; por isso, podem ocorrer valores superiores a
100%.

2. Índice alunos/professor

OBJETIVO: Quantificar o Número de Alunos por Professor


DEFINIÇÕES: O número de alunos em cada ano corresponde ao total de matrículas
no mesmo ano.
O número de professores refere-se ao número de docentes em
exercício (somatório de docentes efetivos e contrato temporário)

FONTE: Banco de Dados IFET’s e SIAPE

MÉTODO DE CÁLCULO:
Índice = Número de Alunos Matriculados x 100
Número de Professores em Exercício

Como o índice reporta-se ao quadro efetivo de docentes e aos professores com contrato temporário,
orientamos para que seja feita uma análise individualizada do percentual atendido pelo quadro efetivo e por
contrato temporário.

* Em exercício???

3. Docente em Tempo Integral

OBJETIVO: Quantificar a taxa de Docente em tempo integral.

DEFINIÇÕES: O Docente (efetivo e em contrato temporário) em tempo integral


presta atividades acadêmicas em regime de trabalho de 40 horas
semanais.

FONTE: Banco de dados IFET’s e SIAPE

MÉTODO DE CÁLCULO:
Taxa = Docentes em Tempo Integral x 100
Total de Docentes em Exercício
* Em exercício???

11
4. Índice de Qualificação do Corpo Docente

OBJETIVO: Quantificar o Índice de Qualificação do Corpo Docente

DEFINIÇÕES: A qualificação do Corpo Docente é dividida em 6 sub-grupos:

Doutor, doutorando, mestre, mestrando, especializado e Graduado


Simples.
FONTE: Banco de Dados das IFET’s e SIAPE

MÉTODO DE CÁLCULO:
Índice = G*1+A*2+E*3+M1*4+M2*5+D1*5,5+D2*6
G+A+E+M1+M2+D1+D2
Onde:
G=Graduado;A=Aperfeiçoamento;E=Especializado;M1=Mestrando;M2=Mestre;
D1=Doutorando;D2=Doutor

. Aperfeiçoamento - curso com carga horária mínima de 180h/a


. Especialização - curso com carga horária mínima de 360 h/a
. Mestrando - mestrado iniciado, em curso
. Mestre - mestrado finalizado
. Doutorando - doutorado iniciado, em curso
. Doutor - doutorado finalizado

5. Resposta à Demanda

OBJETIVO: Quantificação da Resposta à demanda

DEFINIÇÕES: Inscrições = número de inscrições para vestibular e processos


seletivos;

Nota: O número de inscrição pode incluir duplicações; no entanto ele constitui um bom
indicador do grau de atração da Instituição respectiva, e a proporção de ingressos
relativamente a esse número de inscrições, produz uma medida aproximada da demanda
reprimida.

Ingressos = número de ingressos do vestibular e processos seletivos

FONTE: Banco de dados IFET’s e Matriz MEC - Concefet de alocação de


recursos

MÉTODO DE CÁLCULO:
Taxa = Ingressos x 100
Inscrições

12
Como a Taxa reporta-se a todas as modalidades da educação tecnológica (inclusive a oferta de
qualificação profissional), orientamos para que através da mesma metodologia, seja feita uma análise
individualizada da taxa de resposta à demanda de cada campus por modalidade / Área de Formação /
Habilitações.

6. Gastos Correntes por Aluno

OBJETIVO: Quantificar os Gastos por Aluno, por Região e para o País.

DEFINIÇÕES: Consideraram-se todos os gastos, exceto investimento, capital,


precatórios, Inativos e pensionistas.
Define-se “Aluno” como correspondendo ao número de matrículas.

FONTE: Banco de Dados IFET’s, SIAFI, Matriz MEC - Concefet de alocação de


recursos

MÉTODO DE CÁLCULO:
Divisão do total de gastos acima definido pelo número de matrículas do mesmo
ano.

Total de Gastos x 100


Nº de Matrículas

13
Anexo 3 – Dados Básicos

Módulo de Sistema Acadêmico do


Sistema Integrado de Administração Escolar do
Sistema de Informação da Educação Profissional -
SIAE/SIEP

14
Dados

Pessoa Código, Nome, Foto, Dt Nasc, EmailInstitucional, Sexo, NaturalidadeCidade,


NaturalidadeUF, Nacionalidade, EstCivil, IdNum, IdExp, IdUF,
IdDataEmissão, TitNum, TitZona, TitSec, TitDataExp, TitEstado, ResCert,
ResOrgMil, ResData, CategoriaRes, CPF, Passaporte, PassSerie,
PassPaisOrig, ResRua, ResBairro, ResCidade, ResEstado, ResMun,
ResUF, ResCEP, ResTel, EMailPessoal, TelCelular, Nome do Pai, Nome
da Mãe, Grupo Sanguíneo, Fator RH, TelTrabalho

Aluno Matrícula, Nível de Formação Anterior, RendaFamiliar,


DataConclusãoGrauAnterior e Instituição Anterior, Data e Forma de
Admissão, DadosResponsável,Procedência

Servidor Técnico Administrativo (Dados SIAPE) = Sistema Pessoal

Professor Titulação, (Dados SIAPE)

Curso Código, Descrição, Sigla, Carga_Horária, NíveldeEnsino (fundamental,


médio, superior), Tipode Curso(Médio, tecnológico,técnico..), Modalidade (à
distância, presencial), NúmeroPeríodos, Periodicidade (diário, semanal,
semestral, Anual NúmeroPortaria Data Portaria
AutorizaçãodeFuncionamento)

- Estágio (Grade Curricular)

Matriz Curricular Código, Descrição, Data de Início, Data -Término, CargaHorária-


DisciplinasObrigatórias, CargaHorária-DisciplinasEletivas, Situação
(Ativa/Inativa)

Disciplina Código, Descrição, DescriçãoAbreviada, Ementa,


NúmeroTotalCréditos, NúmerodeCréditosAulasPráticas,
NúmerodeCréditosAulasTeóricas, Situação (Ativa/Inativa),
CargaHoráriaTotal, CargaHoráriaTeórica, CargaHoráriaPrática,
ModoAvaliação, Modalidade (Estágio, Optativas,Obrigatórias)

Equivalências de Disciplinas (*) CódigoGrade, CódigoDisciplina, CódigoGradeEquivalente,


CódigoDisciplinaEquivalente

Pré-Requisitos entre Disciplinas (*) CódigoGrade, CódigoDisciplina, CódigoGradePré -Requisito,


CódigoDisciplinaPréRequisito

Co-Requisitos entre Disciplinas (*) CódigoGrade, CódigoDisciplina, CódigoDisciplicaCo-Requisito

Outros Componentes complementares CódigoComponente, Descrição, Carga_Horária


(Monitoria/Iniciação Científica/Visitas
Técnicas ) Micro-Estágio (Visitas Técnicas)

Turma Código, Descrição Sucinta, Ano, Período/Série(Sergipe), TotalVagas,


Turno, CódigodeProfessor Titular em Turma/Pauta
15
Turno, CódigodeProfessor Titular em Turma/Pauta

Conceito de Turma diferente para as instituições


Turma como conjunto de Alunos (Turma Base) ou
Turma como Pauta (Disciplina/Turma)

Instituição Código, Descrição, DescriçãoResumida, UF, TipoInstituição


(CEFET,Agrotécnica), Mantenedora, CNPJ,
Datacriação,DataInícioInstituição, Endereço, Telefone, E-Mail,
EndereçoWeB)

Setor Código, Descrição, DescriçãoAbreviada, Telefone, Responsável


(Matrícula)

Espaço Físico Descrição, Localização, Área Física, CapacidademáximaAlunos

Turno Horário Sigla (M ,T,N, V), Descrição, Horário, HorárioInício, HorárioFim,


HorárioSemanal (Dia, HoraInício, HoraFim)

Calendário Acadêmico Código, Descrição, PeríodoLetivo, DataInício, DataFinal

16