Sei sulla pagina 1di 3

COMPONENTES ELETRÔNICOS

Ao longo dos anos diversos cientistas descobriram propriedades diferentes em


certos materiais ou compostos que se comportavam de maneiras particulares a
passagem da corrente elétrica por eles. Com isso foram desenvolvidos componentes
baseados nestes estudos que tem possuem aplicações distintas na elétrica e
eletrônica e posteriormente na computação. Vejamos alguns dos mais importantes.
O capacitor é um componente eletrônico que tem como característica o
armazenamento de carga elétrica, ao ser ligado a uma fonte de alimentação. O
capacitor possui dois terminais, podendo ser ou não polarizado, e dentro do capacitor,
esses terminais são conectados a duas placas metálicas, normalmente de alumínio,
que estão separadas por uma substância não condutiva (material isolante) ou um
dielétrico. Para uma melhor eficiência dos capacitores e para utilização em casos mais
especializados, esses dielétricos podem ser de diferentes materiais como por
exemplo: cerâmica, teflon, mica, porcelana, vidro, celulose, milar, óleo e até ar.
Portanto o dielétrico é um dos indicativos de qual a melhor aplicação para o capacitor.
Transistor é o principal componente da eletrônica substituto das válvulas
termiônicas. Sua invenção bem como o aperfeiçoamento de suas técnicas de
produção foi o que possibilitou o avanço e o desenvolvimento de toda a tecnologia
que temos hoje. Basicamente um transistor é um diodo com a possibilidade de
controlar a passagem de corrente. Possui três terminais, base, emissor e coletor. Caso
exista alguma tensão na base ele permite a passagem da corrente entre emissor e
coletor, caso não exista corrente, ele não conduz. Essa é estrutura básica de
funcionamento de um transistor, e com base nesta característica é que toda a
computação se fundamentou. Os transistores podem ser considerados como um tipo
de interruptor. Eles são usados em uma variedade de circuitos. Eles são centrais para
a eletrônica e existem dois tipos principais; NPN e PNP. A maioria dos circuitos
tendem a usar NPN. Basicamente uma chave que liga e desliga a corrente elétrica.
Com este conceito foi possível o desenvolvimento de portas lógicas utilizando os
transistores, e com o agrupamento delas a criação de somadores lógicos e as ULAs
(Unidades Lógicas e Aritméticas) a base central dos processadores. Os transistores
também têm como característica à amplificação de sinais (efeito transistor) e
regulagem de tensões.
O resistor é um dispositivo elétrico passivo, muito comuns no mundo da
eletrônica e a letra R é usada para representá-lo. Os resistores não são polarizados,
ou seja, não possuem polo positivo e negativo. A principal função do resistor é limitar
o fluxo de corrente elétrica que passa por ele (seja para aproveitar o calor gerado –
conhecido como efeito Joule – ou para reduzir a corrente elétrica em algum ponto do
circuito), e a essa limitação se dá o nome de resistência, medida em Ohms, e ela
define qual a facilidade ou dificuldade que os elétrons terão que enfrentar para passar
pelo resistor.
O Diodo está entre os materiais que são bons condutores de corrente elétrica
e os isolantes existem materiais que são um meio termo, os semicondutores. Este tipo
de material possui diversas aplicações dentre elas a que é utilizada pelo diodo. Diodo
é um componente elétrico que tem por função permitir a passagem de corrente
somente numa direção, impedindo no sentido contrário. Isso é possível por meio das
características dos semicondutores como o silício e o germânio. O material em estado
natural é isolante, mas recebe uma dopagem e a partir daí começa a conduzir
eletricidade, mas não como um condutor comum e sim com certas características
específicas a cada componente e aplicação.
No caso do diodo, este é formado por dois cristais de silício ou germânio, a
principal característica é conduzir a corrente somente em um sentido, tendo sua
principal aplicação como retificador de tensão, ou seja, converter uma corrente
alternada em corrente continua. Um dos cristais que o formam é chamado de P e outro
de N. Sendo o P o anodo e N o catodo. A corrente elétrica só flui do anodo para o
catodo, ao contrário se comporta como um isolante.
Dentre os diodos existe um tipo especial conhecido como LED (Light Emitting
Diode - Diodo Emissor de Luz). É feito de arseneto de gálio e tem como principal
característica emitir luz quando transpassado por uma corrente elétrica. Tem sido
muito popularizado nos últimos anos visto ter um baixo consumo elétrico, maior
durabilidade e poder substituir outros tipos de emissores de luz como lâmpadas CCD
nos backlights de telas LCD e na iluminação doméstica. Os LEDs são polarizados e
na maioria dos casos um LED possui dois terminais, um positivo ou ânodo/anodo
(terminal maior) e um negativo ou cátodo/catodo (terminal menor).
Potenciômetro é um componente eletrônico que cria uma limitação para o
fluxo de corrente elétrica que passa por ele, e essa limitação pode ser ajustada
manualmente, podendo ser aumentada ou diminuída. Os potenciômetros e o
resistores tem essa finalidade de limitar o fluxo de corrente elétrica em um circuito, a
diferença é que o potenciômetro pode ter sua resistência ajustada e o resistor comum
não pode pois ele possui um valor de resistência fixo.
O potenciômetro comumente possui três terminais e um eixo giratório para
ajuste da sua resistência, e normalmente são usados em controle de volumes de
aparelhos de som, controle de posicionamento em controles de vídeo games, controle
de brilho e contraste em telas LCD. A resistência de um potenciômetro é medida em
Ohms, e normalmente a resistência informada em um potenciômetro é a sua
resistência máxima, em Ohms. Por exemplo se você comprar um potenciômetro de
10K Ohms, os 10k Ohms são sua resistência máxima, e teoricamente ele pode variar
sua resistência de um pouco mais de 0 até 10k Ohms.
Um regulador de tensão é um dispositivo, geralmente formado por
semicondutores, tais como diodos e circuitos integrados, que tem por finalidade a
manutenção da tensão de saída de um circuito elétrico. Sua função principal é manter
a tensão produzida pelo gerador dentro dos limites exigidos pela bateria ou sistema
elétrico que está alimentando. Um regulador de tensão é incapaz de gerar energia. A
tensão de entrada deve ser sempre superior à sua tensão de regulagem nominal.
Dependendo do projeto, ele pode ser usado para regular uma ou mais tensões AC ou
DC. Reguladores de tensão são encontrados em dispositivos como fontes de
alimentação variadas, em alternadores automotivos e centrais de usinas elétricas,
nesse último caso o regulador de tensão é utilizado para distribuir uma tensão
constante para todos os clientes.