Sei sulla pagina 1di 4

PERFIL DO ALUNO DA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS

Embora nem sempre se disponha de estatísticas confiáveis, o programa da EJA têm sido
crescentemente procurado por um público heterogêneo, cujo perfil vem mudando em relação à
idade, expectativas e comportamento. Trata-se de um jovem ou adulto que historicamente vem
sendo excluído, quer pela impossibilidade de acesso à escolarização, quer pela exclusão da
educação regular ou por ter que trabalhar.
São alunos que estão inseridos no mercado de trabalho, ou que ainda espera nele ingressar; não
visam apenas à certificação para manter sua situação profissional, mas esperam chegar ao Ensino
Médio ou à Universidade para acender social ou profissional, e tiveram que romper barreiras
preconceituosas, geralmente transpostas em função de um grande desejo de aprender.
O aluno da EJA tem uma característica de responder pelos seus atos e palavras, além de assumir
responsabilidades diante dos desafios da vida. Eles quando chegam à escola, trazem consigo
muitos conhecimentos, que podem não ser aqueles sistematizados pela escola, mas são “saberes
nascidos dos seus fazeres”.

Perfil do aluno da EJA


Característica dos alunos
Compartilham trajetórias de vida semelhantes.
Forma grupos: * Exclusão do processo educacional;
 Exclusão da sociedade

Construção da identidade
Dos outros sobre mim
Mim sobre os outros
Identidade Constrativa: nega sua identidade para se espelhar na identidade do
outro.
Características dos discentes:
Auditivo
Visual
Sinestésico

DEVEMOS CONSIDERAR

1.Conflitos e contradições
2.Inter-relação do pessoal com o profissional.
3.Processos de desenvolvimento/aprendizagem dos adultos do EJA
4.A pessoa adulta evolui da dependência para a autonomia.
5. Experiências acumulada pelo adulto torna sua aprendizagem mais efetiva;
6. A evolução da sociedade esta inter-relacionada com o propósito do aluno para
aprender;
7. Para os alunos da EJA é mais importante a aprendizagem que contribuem no seu
dia a dia que os conteúdos puramente curricular.
8. Os fatores internos contribuem mais que os fatores externos.
9. Propiciar que os educandos tenham a voz ouvida, que exponham suas condições
de vida.

Características do desenvolvimento cognitivo.


1. O conhecimento é um processo que ocorre ao longo de toda a vida e que não se
limita a certas idades.
2. O desenvolvimento pode ser tanto qualitativo que quantitativo;
3. O desenvolvimento é multidimensional: (biológico – social – psicológico).
4. O desenvolvimento é multidirecional: não pode estar dirigido para uma única
meta.

As atividades significativas deveriam envolver:


• Contemplação:
Contemplação pensar sobre o que se esta aprendendo sem necessariamente ter
que devolver algo visível na conduta.
• Prática refletiva: por o aluno a refletir, analisar e resolver problemas.
• Aprendizagem pela experiência: identificar como meu aluno teve o
direcionamento anterior, refletindo como melhor organizar essa experiência.
Etapas de Aprendizagem:
 1. Desenvolvimento Conceptual: sentimentos de insegurança refletidos por
padrões considerados por superiores.
 2. Pensar mais abstrato:
abstrato uso de raciocínio indutivo – começa a diferenciar
teorias de opiniões.
 3.Desenvolvimento conceptual de abstração:
abstração Aumento da capacidade de
resolução de problemas e estabelece relações interpessoais.
Organização Curricular
 Currículo: é o conjunto das intenções dos conteúdos e das ações que
expressam em si o Projeto Educacional Escolar. Constituem, assim, parte
integrante do projeto curricular, os conteúdos em si e a forma ou código da sua
organização.
 Estamos interessados em um projeto de currículo que tenha explicitado o
tipo de formação com que pretendo dotar meus alunos.
 O aluno da EJA já tem uma formação de mundo, tendo a escola o papel de
reorganizar essa visão pré existente.
 O projeto curricular deverá conter uma visão sobre o aluno, o que
queremos, como queremos destes – tendo a necessidade de instrumentar
nossos alunos de uma visão crítica de mundo.
Elementos da Organização curricular
 O conhecimento / Saberes escolares
 O espaço escolar / Curricular
 O tempo escolar
 Os agentes educadores
Avaliação dos processos de ensino e de
aprendizagem
 O que nos diferencia das outras espécies é a capacidade de PENSAR;
 EXCLUSÃO ESCOLAR: Horário, metodologias, espaço físico e
organização curricular inadequados.

Como? Quando? Aonde?


AVALIAR É MEDIR

Quanto? O quê?

 Empirismo: O conhecimento é externo (fora-dentro);


 Racionalismo: O conhecimento é interno (dentro-
fora);
 Interacionistas: A ação entre o sujeito e o objeto ( o
conhecimento é uma construção)

 A escola deverá ter um papel conceitual – Devemos buscar a


história de cada disciplina.
 Deve-se:
- Superar o modelo de avaliação tradicional
- Construir uma prática de avaliação mais condizente com o modelo
construtivista.
- Promover o desenvolvimento social;
- Contribuir para a qualidade das pessoas;

 Enfrentar: O fracasso, a repetência e a evasão escolar.


 Evitar: a exclusão escolar
 Devemos superar o modelo tradicional: punitivo, classificatório,
seletivo e excludente.
 A avaliação deverá ser: Continuada, investigativa, diagnóstica,
processual e inclusiva.