Sei sulla pagina 1di 6

CONTAGEM GLOBAL DE ERITRÓCITOS

-Nos fornecerá a quantidade de eritrócitos por mm3


-Material examinado: amostra de sangue não coagulado coletado e armazenado em um tubo
de ensaio contendo EDTA;

MATERIAL UTILIZADO
1- Tubo de ensaio pequeno
2- Pipeta de 5 ml
3- Solução diluidora de eritrócitos (Gower)
4- Pipeta semiautomática 20 µl.
5- Ponteira
6- Canudo plástico
7- Câmara de Neubauer com lamínula
8- Microscópio
9- Contador manual de células

TÉCNICA
1- Em um tubo de ensaio pequeno, pipetar 4 ml de solução de Gower;
2- Adicionar ao tubo sangue (após a homogeneização da amostra), retirando o excesso
de sangue da ponteira;
3- Homogeneizar o diluente ao sangue;
4- Coletar uma pequena quantidade do sangue diluído e homogeneizado e preencher a
câmara de Neubauer por capilaridade. Deve-se evitar o extravasamento e também o
preenchimento insuficiente.
5- Deixar em repouso por 5 minutos para a sedimentação dos eritrócitos
6- Levar ao microscópio e observar o retículo central com objetiva de 10X para
verificar a sedimentação e a distribuição dos eritócitos. Em seguida, contar os cinco
quadrantes do retículo central com objetiva de 40X. O número de eritrócitos não
deve apresentar uma diferença superior a 20 entre os quadrantes, o que pode indicar
má distribuição dos eritrócitos.
7- Multiplicar o valor encontrado por 10.000.
DETERMINAÇÃO DO HEMATÓCRITO
O hematócrito mede a relação entre os eritrócitos e o plasma (mede a percentagem de
sangue ocupada por eritrócitos)
-Material examinado: amostra de sangue não coagulado coletado e armazenado em um tubo
de ensaio contendo EDTA;

MATERIAL
1- tubo capilar para microhematócrito
2- microcentrífuga
3- cartão

TÉCNICA

1- Preencher 2/3 do tubo por capilaridade após a homogeneização da amostra.


2- Ocluir uma das extremidades.
3- Colocar 2 tubos na microcentrífuga diametralmente opostos com a parte ocluída
para fora do centro;
4- Rodar a 10.000 rpm por 5 minutos. Em bovinos, rodar por 10 minutos
5- Fazer a leitura no cartão e expressar o resultado em percentagem.

CÁLCULO DO VGM E CHGM

VGM = hematócrito x 100


nº de eritrócitos (2 primeiros algarismos)

CHGM = hemoglobina x 100


Hematócrito
CONTAGEM GLOBAL DE LEUCÓCITOS
-Nos fornecerá a quantidade de leucócitos por mm3
-Material examinado: amostra de sangue não coagulado coletado e armazenado em um tubo
de ensaio contendo EDTA;

MATERIAL UTILIZADO
1- Tubo de ensaio pequeno
2- Pipeta de 1 ml
3- Solução diluidora de leucócitos (Türk)
4- Pipeta semiautomática 20 µl.
5- Ponteira
6- Canudo plástico
7- Câmara de Neubauer com lamínula
8- Microscópio
9- Contador manual de células

TÉCNICA
1- Em um tubo de ensaio pequeno, pipetar 0,4 ml de solução de Türk;
2- Adicionar ao tubo sangue (após a homogeneização da amostra), retirando o excesso
de sangue da ponteira;
3- Homogeneizar o diluente ao sangue;
4- Coletar uma pequena quantidade do sangue diluído e homogeneizado e preencher a
câmara de Neubauer por capilaridade. Deve-se evitar o extravasamento e também o
preenchimento insuficiente.
5- Levar ao microscópio e observar os 4 retículos laterais periféricos com objetiva de
10X para verificar a sedimentação e a distribuição dos leucócitos. Em seguida,
contar com objetiva de 40X.
6- Multiplicar o valor encontrado por 50.
CONTAGEM DIFERENCIAL DE LEUCÓCITOS

Tem por objetivo identificar os tipos celulares e quantificá-los em valores absolutos


e em porcentagem.

TÉCNICA:

1- GIEMSA
a. Cobrir a lâmina com álcool metílico e deixar fixar por 3 minutos. Cobrir com uma
placa de Petri para evitar a evaporação;
b. Escorrer;
c. Cobrir a lâmina com solução de Giemsa diluída e deixar corar durante 20 a 30
minutos;
d. Usar cuba de coloração quando forem muitas lâminas;
e. Desprezar a solução corante;
f. Lavar com água corrente para retirar o excesso de corante até obter a cor
rósea;
g. Após a lâmina seca, examinar com objetiva de imersão (óleo).

DILUIÇÃO DO CORANTE
A solução de Giemsa deve ser diluída no momento do uso:
- água destilada;
- 3 gotas do corante para cada 2 ml de água (o corante deve ser diluído
lentamente, gota a gota).

2- MÉTODO DE WRIGHT
a) adicionar de 8 a 10 gotas do corante à distensão de sangue não fixada.
b) Deixar atuar por 1 minuto, cobrindo com a placa de petri
c) Juntar 15 a 20 gotas de água destilada neutra
d) Agitar cuidadosamente para homogeneizar a mistura
e) Deixar atuar por 10 minutos
f) Desprezar a solução corante
g) Lavar com água destilada neutra
h) Secar em posição inclinada

CONTAGEM DAS CÉLULAS


Contar no mínimo 100 células para cada 10.000 leucócitos/mm3 de sangue.

PESQUISA DE MICROFILÁRIAS - MÉTODO DE KNOTT MODIFICADO

MATERIAL UTILIZADO:

1- Sangue com anticoagulante


2- Tubo de ensaio capacidade para 15 ml
3- Ácido acético a 10%
4- Centrífuga
5- Solução aquosa de azul de metileno
6- Lâmina e lamínula

TÉCNICA:
1- colocar 1 ml de sangue em um tubo de ensaio
2- adicionar 10 ml de ácido acético a 10%
3- inverter o tubo várias vezes, agitando suavemente a mistura (lisa as hemácias e fixa
os leucócitos e as microfilárias)
4- centrifugar 2000 rpm por 5 minutos
5- desprezar o sobrenadante
6- misturar ao sedimento uma gota de solução aquosa de azul de metileno
7- examinar o sedimento entre lâmina e lamínula
RASPADO DE PELE –PESQUISA DE PARASITOS

MATERIAL:
1- Raspado cutâneo com a presença de poucos pelos, sem a adição de qualquer
produto, posto entre duas lâminas e acondicionado em geladeira.
2- Hidróxido de sódio ou potássio a 10% (clarificante)
3- Bastão de vidro
4- Lâmina e lamínula

TÉCNICA:
1- Adicionar ao raspado algumas gotas do clarificante
2- Homogeneizar com o auxílio de um bastão de vidro desfazendo os grumos
3- Colocar sobre a mistura uma lamínula
4- Examinar em objetiva de 10X

Interessi correlati