Sei sulla pagina 1di 4

ESTUDO PARA ENCONTRO DE JOVENS NO SÁBADO_01/12/2018

QUEBRA GELO: Sobre ansiedade.


Levar uma caixa de bombons e chamar 5 jovens e pedir para dizer o nome
de traz para frente, quem disser primeiro leva.
TEMA: JESUS COMO FONTE DE FELICIDADE.
Falando novamente ao povo, Jesus disse: "Eu sou a luz do mundo. Quem
me segue, nunca andará em trevas, mas terá a luz da vida". (João 8:12).
Introdução:
Ansiedade, estresse. Medo, fobia, tensão; tecnicamente essas palavras tem
significado diferente, mas, muitas vezes, podem ser usadas como sinônimos
para descrever um dos problemas mais comuns deste século.
“A ANSIEDADE” Qual o perigo desses sintomas, tornar-se uma DEPRESSÃO.
Quero desde já deixar bem claro que todos nós temos um tipo de ANSIEDADE,
seja em grande ou pequena escala, então não há nada de errado em ficar um
pouco ansioso de vez em quando.
Na bíblia a ansiedade é usada de duas maneiras, como um estado mental
salutar e como um estado mental de aflição e angústia.
Nosso Texto básico será: Filipenses 4.2-8

1 Meus queridos irmãos, sinto muitas saudades de vocês. Vocês me fazem tão feliz, e
eu me orgulho muito de vocês! Portanto, continuem todos firmes, vivendo unidos com o
Senhor.
2 Evódia e Síntique, peço, por favor, que procurem viver bem uma com a outra, como
irmãs na fé. 3 E a você, meu fiel companheiro de trabalho, peço que ajude essas duas
irmãs. Pois elas, junto com Clemente e todos os outros meus companheiros, trabalharam
muito para espalhar o evangelho. Os nomes deles estão no Livro da Vida, que pertence
a Deus. 4 Tenham sempre alegria, unidos com o Senhor! Repito: tenham alegria!
5 Sejam amáveis com todos. O Senhor virá logo. 6 Não se preocupem com nada, mas
em todas as orações peçam a Deus o que vocês precisam e orem sempre com o coração
agradecido. 7 E a paz de Deus, que ninguém consegue entender, guardará o coração e a
mente de vocês, pois vocês estão unidos com Cristo Jesus. 8 Por último, meus irmãos,
encham a mente de vocês com tudo o que é bom e merece elogios, isto é, tudo o que é
verdadeiro, digno, correto, puro, agradável e decente.
Você perceberá que todos nós estamos sujeitos a momentos de ansiedade e
medo, e precisamos aprender a colocar sempre os nossos olhos em Cristo e
segui-lo, porque Ele é Luz.
Ainda que tenhamos recebido a Cristo como Salvador, e com Ele o perdão de
todos os nossos pecados conforme (1Jo 1.7), continuamos vulneráveis em
nossos sentimentos e emoções. Já somos novas criaturas conforme (2Co 5.17),
mas a nossa velha natureza ainda é suscetível às circunstâncias que nos
rodeiam. Sendo assim, não é anormal ficarmos ansiosos, com medo,
desanimados e abatidos. O próprio apóstolo Paulo experimentou tais
sentimentos em sua vida cristã (2Co 6.4-10; 7.5-7).
2 Coríntios 6:4-10
4Pelo contrário, em tudo mostramos que somos servos de Deus, suportando com muita
paciência as aflições, os sofrimentos e as dificuldades. 5Temos sido chicoteados, presos
e agredidos nas agitações populares. Temos trabalhado demais, temos ficado sem dormir
e sem comer. 6Por meio da nossa pureza, conhecimento, paciência e delicadeza,
mostramos que somos servos de Deus. Por meio do Espírito Santo, temos mostrado isso
pelo nosso amor verdadeiro, 7pela mensagem da verdade e pelo poder de Deus. Por
vivermos em obediência à vontade de Deus, temos as armas que usamos tanto para
atacar como para nos defender. 8Somos elogiados e caluniados; alguns nos insultam,
outros falam bem de nós. Somos tratados como mentirosos, mas falamos a
verdade; 9somos tratados como desconhecidos, embora sejamos bem-conhecidos de
todos; somos tratados como se estivéssemos mortos, mas, como vocês estão vendo,
continuamos vivos. Temos sido castigados, mas não fomos mortos. 10Às vezes ficamos
tristes, outras vezes ficamos alegres. Parecemos pobres, mas enriquecemos muitas
pessoas. Parece que não temos nada, mas na verdade possuímos tudo.
2 Coríntios 7:5-7
5Mesmo depois de termos chegado à província da Macedônia, não descansamos nada. Em
todos os lugares houve problemas, lutas com os de fora e medo no nosso coração. 6Porém
Deus, que anima os desanimados, nos animou com a chegada de Tito. 7E não foi somente
a chegada dele que nos animou, mas também a informação dada por ele de que vocês o
animaram. Ele contou que vocês estão com saudade de mim e disse que estão muito
tristes e estão prontos para me defender. Por isso agora estou mais feliz ainda.

Qual de nós não se sente ansioso e com medo diante de uma enfermidade, do
desemprego, de uma crise familiar, da violência que nos cerca, dos desafios
que temos que assumir ou mesmo diante das lutas pelas quais a nossa igreja
passa?
Primeiro Ponto: I – IDENTIFICAR A CAUSA DO PROBLEMA
Talvez a dor dos irmãos e a sua ansiedade tenha como origem uma discussão
um ponto de tensão. Ou seja, descobrir a causa da ansiedade dá início à
solução do problema. Através da observação, reflexão, autoanálise, leitura
da Bíblia, aconselhamento, podemos descobrir o que de fato nos preocupa.
Às vezes, não é fácil esse exercício, mas pode nos fazer muito bem, se feito
adequadamente. Você sabe bem as causas da sua ansiedade quando a sente?
Davi, certa vez, pediu que Deus vasculhasse o seu coração e fizesse aflorar os
males que ali estavam (Sl 139.23-24).
OBS: No texto de Filipenses 4, a partir do versículo 2, notamos que a igreja
ou alguns de seus membros estavam em crise de relacionamento.
Aparentemente, as irmãs Evódia e Síntique andavam em desacordo. Tal
desavença estava entristecendo demais os irmãos. Paulo, então, pediu a um
obreiro amigo que promovesse a reconciliação (v.3) e à igreja que, resolvida
a questão, voltasse a se alegrar no Senhor (v.4). Vejamos, nos versículos 6 e
7, o apóstolo Paulo ensinando o que fazer para vencer a ansiedade e o medo.
II – CONSIDERAR A AJUDA DE UM IRMÃO EM CRISTO
Depois de descobrirmos a causa de nossa ansiedade, devemos atacá-la. O
apóstolo Paulo não teve dúvida, repreendeu as irmãs e as alertou a pensarem
concordarem no Senhor.
Para ajudar na resolução do conflito, pediu ajuda de um obreiro, (v.3. Todo
crente deve ter os seus companheiros de jugo, aquelas pessoas que, em
momentos difíceis, ajudam-no em oração e aconselhamento. Esse apoio
fraternal é de especial significado quando o problema é o tratamento do
medo e da ansiedade. A Bíblia afirma que o “perfeito amor lança fora o
medo”. Gary Collins, ele afirma que o inimigo do medo é o amor.
Especialmente, demonstrar o amor de Cristo, pregar o evangelho do Salvador
com paciência e amor é a melhor maneira de levar outros a expulsar o medo
e a ansiedade.
III – ALEGRAR-SE SEMPRE NO SENHOR
Possivelmente a crise de relacionamento das duas irmãs estava tirando a
alegria da igreja. De fato, toda divisão no corpo de Cristo traz consigo uma
tristeza imensa.
No entanto, em meio às lutas, os irmãos foram exortados a se alegrar no
Senhor (v.4). Por maiores que sejam as lutas sempre haverá no Senhor,
motivo de alegria.
No versículo 6, no meio da ansiedade e medo, deveria, ainda assim, haver
ações de graças. Se olharmos somente para os problemas, ficaremos mais
ansiosos ainda. Alegrar-se, para os cristãos, é uma ordenança permanente do
Senhor, pois Ele disse que jamais nos deixaria. Temos ainda a expectativa de
Sua volta e da vida com Ele num lugar especialmente feito para nós, Seus
filhos. Baseados nessa promessa, podemos viver livres do medo. Precisamos
conhecer a palavra do Senhor para que sejamos consolados e fortalecidos!
IV – CONFIAR EM DEUS EM ORAÇÃO
Em Filipenses 4.6, está escrito que a oração é o melhor remédio à ansiedade
e ao medo. Foi em oração que muitos dos heróis da Bíblia aprenderam a
confiar no Senhor.
Jó orou muito durante a sua crise existencial. Foi crescendo tanto em
confiança em Deus que, no final de suas provações, ele declara: “Eu te
conhecia só de ouvir, mas agora os meus olhos te veem” ( Jó 42.5). Ana,
por sua vez, foi embora contente após ter orado com tanta dedicação ao
Senhor e ouvido as palavras do sacerdote Eli (1Sm 1.9-18). Asafe se mostrou
confiante na soberania de Deus após entrar no santuário e orar (Sl 73.17-28).
À medida que confiamos mais no Senhor em oração, menos a ansiedade e o
medo habitam em nós. Em Mateus 6.25-34, o Senhor Jesus ensina que não
devemos ficar ansiosos com a nossa vida. O que devemos fazer é buscar o
reino de Deus e a Sua justiça (v.33). A oração vence a ansiedade. Quem
ora bastante vive bem.

Conclusão

O texto de Filipenses começa relatando uma crise de relacionamento (v.2),


mas termina com uma promessa de paz (v.7). É possível ter a paz de Cristo
ocupando o lugar do medo, da ansiedade, estresse, fobia, tensão em nossa
mente e coração, mesmo que as circunstâncias externas não mudem.
Jovens o que determina a Paz não é a ausência de problemas e aflições, mas
é uma dependência completa do cuidado de Cristo. Que os recursos espirituais
citados neste texto nos ajudem a vencer a ansiedade e o medo. Que o Espírito
Santo aplique em nosso coração Filipenses 4.2-8, o que nos fará muito bem.
Que o nosso Deus nos ajude e nos socorro em nossa aflições, que Deus nos
abençoe.