Sei sulla pagina 1di 20

Missões

Adventistas
MIGUEL BELINA CZECHOWSKI
Miguel  B.  
Czechowski  
  Nascido  na  Polônia,  em  1818  e   (1818  -­‐  1876)    
ingressou  na  ordem  monsás6ca  
  Converteu-­‐se   em   1857   à  
mensagem  do  terceiro  anjo  
  É   considerado   o   primeiro  
missionário  não  oficial  
SEU DESEJO DE SER MISSIONÁRIO
Miguel  B.  
  1858  –  confessa  a  Ellen  White  o  seu  desejo   Czechowski  
de  ser  missionário   (1818  -­‐  1876)    
  1864   –   pede   a   J.N.   Loughborough   para  
interceder  à  Associação  Geral,  a  fim  de  ser  
enviado  como  missionário  
  Seu  pedido  foi  negado  
  Desapontado,   dirigiu-­‐se   aos   líderes   do  
movimento  “Cristãos  Adven6stas”  
  1864   –   par6u   para   a   Europa,   apoiado  
financeiramente   pelos   adven6stas  
observadores  do  domingo  
SUA OBRA MISSIONÁRIA NA EUROPA
Miguel  B.  
Czechowski  
  Inicialmente,   trabalhou   14   meses   nas   (1818  -­‐  1876)    
proximidades  de    Torre  Pellice,  na  Itália  
  1867   –   organizou   a   sua   principal   igreja   em  
Tramelan,   considerada   a   primeira   igreja  
advenCsta  fora  da  América  do  Norte  
  1869   –   deixou   a   Suíça   e   foi   trabalhar   na  
França,  Hungria  e  Alemanha  
  1876  -­‐  Faleceu  de  “exaustão”,  na  Áustria  
SUA INFLUÊNCIA

Mesmo   não   sendo   patrocinado   pela   IASD,  


Miguel  pregava  as  três  mensagens  angélicas  e  
as   doutrinas   advenCstas.   Sua   obra   missionária  
preparou   o   caminho   para   o   estabelecimento  
futuro  da  IASD  nesse  conCnente.  
SEU DESEJO DE RETORNAR PARA A ÁFRICA
Ana  More  
  Missionária   protestante   a   serviço   da   (1808  -­‐  1868)    
American  Board  of  Missions  
  1863  –  aceitou  a  mensagem  adven6sta  
  1866   –   perdeu   seu   trabalho   na   Libéria,  
devido  às  suas  crenças  
  Voltou  para  a  América  
  Solicitou   à   organização   da   IASD   que   lhe  
enviassem   como   professora   missionária  
para  a  África,  mas  seu  pedido  foi  negado  
  Faleceu   poucos   meses   mais   tarde,   mas  
exerceu  uma  grande  influência  
ELLEN G. WHITE E ANA MORE
Condenou  os  líderes  por  não  terem  atendido  
o  pedido  de  Ana  More    

“Desperdiçamos   já   grande   parte   do   tempo,   e   os   anjos  


levam   ao   Céu   o   relatório   de   nossas   negligências.   Nosso  
estado  de  letargia  e  falta  de  consagração  nos  tem  feito  
perder   preciosas   oportunidades   enviadas   por   Deus   na  
pessoa  dos  que  se  achavam  habilitados  a  ajudar-­‐nos  na  
necessidade   que   enfrentamos.   Oh!   quanto  
necessitamos   de   nossa   Ana   More   para   ajudar-­‐nos  
agora   a   chegar   a   outras   nações!   Seu   vasto  
conhecimento   de   campos   missionários   dar-­‐nos-­‐ia  
acesso   a   outras   línguas   das   quais   não   nos   é   possível  
aproximar  [...]”.    
ELLEN G. WHITE E ANA MORE
Condenou  os  líderes  por  não  terem  atendido  
o  pedido  de  Ana  More    

“[...]  Deus  trouxe  esta  dádiva  para  o  meio  de  nós  a  


fim   de   sa6sfazer   a   emergência   em   que   nos  
achamos;  mas  não  a  apreciamos,  e  Ele  no-­‐la  6rou.  
Ela   descansa   de   seus   labores,   mas   suas   obras   de  
abnegação   a   seguem.   É   de   deplorar   que   nossa  
obra   missionária   fosse   retardada   por   falta   de  
conhecimento  da  maneira  de  encontrar  acesso  às  
diferentes   nações   e   localidades   no   grande   campo  
da  seara.”  (Testemunhos  Seletos,  vol.  1,  p.  388).”.    
INTRODUÇÃO
J.  N.  Andrews  
  Nasceu  em  22  de  julho  de  1829   (1829  -­‐  1883)    
  Com  21  anos  entrou  para  o  ministério  
  Primeiro   missionário   oficial   a   deixar   a  
América   do   Norte   como   missionário   além  
mar  
  Lia   a   Bíblia   em   7   idiomas   diferentes   e   podia  
reproduzir  o  NT  de  memória  
  Foi  editor  da  Review  and  Herald  
  Por   dois   anos   foi   o   terceiro   presidente   da  
Associação  Geral  
MISSIONÁRIO NA EUROPA
J.  N.  Andrews  
  15   de   novembro   de   1874   –   Associação   (1829  -­‐  1883)    
Geral   envia-­‐o   para   a   Suíça   como  
missionário  
  Aprendeu   o   francês   e   visitou   pequenas  
comunidades   de   crentes,   que   Czechowski  
havia  deixado  
  1876   –   fundou   a   primeira   editora   da   IASD  
na  Europa  
  Trabalhou   também   na   Itália,   Alemanha,  
Inglaterra  e  França    
“E agora, ao nós partirmos, nós
nos entregamos à proteção
misericordiosa de Deus, e
especialmente pedimos as
orações do povo de Deus para
que a sua [sic] benção possa nos
acompanhar nesta obra sagrada”
–  J. N. Andrews, RH, 22 Set 1874 (escrito
em 15 Set)
OUTROS MISSIONÁRIOS
Para  a  Europa  

  1877   –   John   G.   Maceson   é   enviado   para   trabalhar  


nos  países  escandinávos  
  1878   –   William   Igs   e   J.   N.   Loughborough   foram  
enviados  para  Inglaterra  
  1886  -­‐  Louis  R.  Conradi  enviado  para  países  de  língua  
alemã  
  1885   –   1887   –   Sra.   White   enviada   para   a   Inglaterra,  
Suíça,   Dinamarca,   Suécia,   Noruega,   Itália,   França   e  
Alemanha  
OUTROS MISSIONÁRIOS
Para  a  África  

  1887   -­‐   C.L.Boyd   e   D.A.   Robinson   com   suas  


famílias,   acompanhados   de   dois   colportores,  
Jorge  Burleigh  e  R.S.  Antony  
  1887   -­‐   pastor   Asa   T.   Robinson   foi   como  
missionário  para  a  África  do  Sul  
OUTROS MISSIONÁRIOS
Para  a  Austrália  

  Alexandre   Dickson   realiza   a   primeira   obra   da  


IASD  na  Austrália  
  1885   –   Stephen   N.   Haskel   lidera   o   primeiro  
grupo  de  missionários  adven6stas  em  direção  a  
Austrália  
  1891   –   1900   –   Ellen   White   permanece   na  
Austrália  auxiliando  na  consolidação  da  obra  
  Destaca-­‐se  o  estabelecimento  do  Colégio  de  Avondale  
OUTROS MISSIONÁRIOS
Para  as  Ilhas  do  Pacífico  

  20  de  outubro  de  1890  –  o  capitão  J.M.  Marsh  


lidera   a   tripulação   de   missionários   do   navio  
“Pitcairn”  
  1891  –  John  I.  Tay  inicia  a  obra  em  Fiji  
  1912   –   C.     H.   Parker   inicia   a   obra   em   Novas  
Hébridas  
  1914  –  Griffiths  F.  Jones  inicia  a  missão  nas  Ilhas  
Salomão  
Inúmeros  missionários  foram  
enviados  nesse  período  para  o  
Oriente,  Índia,  Groelândia  entre  
outros.  Foram  muitos  os  desafios,  
mas  grandes  vitórias.  
O DESENVOLVIMENTO DA IDEIA DA MISSÃO

O   Dr.   Werner   Vyhmeister   apresenta   cinco   etapas  


no  desenvolvimento  de  missão  da  Igreja  Adven6sta  
a  par6r  de  1844:  

1.  1844-­‐1852  –  Missão  Limitada  aos  Adven6stas    


2.  1852-­‐1874  –  Missão  Limitada  à  América  do  Norte    
3.  1874-­‐1901  –  Missão  Limitada  à  Países  Cristãos  
4.  1901-­‐c.  1950  –  Missão  a  todo  o  Mundo  
5.  c.  1950  –  Esforços  por  sistema6zar  a  missão  
MISSÃO GLOBAL  
•  Até o inicio do século 20 a Igreja Adventista
do Sétimo Dia era predominantemente uma
denominação Norte-Americana.
•  A mudança ocorreu gradualmente
– 1921 – Mais da metade dos ASD viviam fora
do América do Norte.
•  Hoje a IASD é realmente uma comunidade
de crentes global e multi-cultural.
 “Mandai-­‐me  para  os  corações  sem  lar,  
para  as  vidas  sem  amor,  para  as  mulCdões  sem  
espaço,  para  as  fileiras  sem  refúgio.  Mande-­‐me  
às  crianças  a  quem  ninguém  abençoou,  aos  
famintos  a  quem  ninguém  alimentou,  aos  
doentes  a  quem  ninguém  visitou,  aos  caídos  a  
quem  ninguém  levantou,  aos  leprosos  a  quem  
ninguém  tocou,  aos  aflitos  a  quem  ninguém  
confortou.”