Sei sulla pagina 1di 2

ATOS 13.

6-13
6 Eles atravessaram toda a ilha, chegando até a cidade de Pafos. Ali encontraram um judeu
que era mágico e falso profeta, chamado Barjesus.
7 Ele era amigo de Sérgio Paulo, o governador da ilha, que era um homem muito inteligente.
O Governador mandou chamar Barnabé e Saulo, pois queria ouvir a palavra de Deus.
8 Mas o mágico Elimas (este é o nome dele em grego) era contra os apóstolos. Ele não queria
que o Governador aceitasse a fé cristã.
9-10 Então Saulo, também conhecido como Paulo, cheio do Espírito Santo, olhou firmemente
para Elimas e disse: Filho do Diabo! Inimigo de tudo o que é bom! Homem mau e mentiroso!
Por que é que você não para de torcer o verdadeiro ensinamento do Senhor?
11 Agora escute! O Senhor vai castigá-lo. Você ficará cego e não verá a luz do sol por algum
tempo. No mesmo instante Elimas sentiu uma nuvem escura cobrir os seus olhos e ele
começou a se virar para todos os lados, procurando alguém que o guiasse pela mão.
12 Quando o Governador viu isso, creu e ficou muito admirado com os ensinamentos a
respeito do Senhor Jesus.
13 Paulo e os seus companheiros navegaram da cidade de Pafos até Perge, uma cidade
da província da Panfília. Porém João Marcos os deixou e voltou para Jerusalém.
EXPLICAÇÃO
Era lógico que passassem primeiro por Chipre, pois aquela era a terra natal de Barnabé. Lucas
não dá qualquer detalhe do ministério em Salamina, o grande centro comercial da extremidade
oriental da ilha.
Imaginamos que algumas pessoas da região creram no evangelho e que se formou ali uma
congregação local. Em seguida, os missionários deslocaram-se quase 150 quilômetros até
Pafos, na extremidade ocidental da ilha, onde, pela primeira vez, se depararam com alguma
oposição.
Pafos era a capital de Chipre, e seu principal governante romano era Sérgio Paulo, um
"homem inteligente" que desejava ouvir a Palavra de Deus.
Sofreu a oposição de um falso profeta judeu chamado Barjesus, "Filho de Jesus [Josué]". É
raro encontrar um falso profeta e mágico judeu, pois tradicionalmente os judeus mantinham
distância de tais atividades demoníacas.
O nome Elimes significa "mágico" ou "homem sábio". Esse acontecimento ilustra a lição que
Jesus ensinou com a Parábola do Joio e do Trigo: onde quer que o Senhor semeie verdadeiros
filhos (o trigo), Satanás o seguirá e semeará uma falsificação (o joio), um filho do diabo.
Paulo reconheceu que Elimas era um filho do diabo e, como julgamento de Deus, cegou o
falso profeta.
Esse milagre também serviu de evidências a Sérgio Paulo de que Paulo e Barnabé eram
servos do Deus verdadeiro e pregavam a mensagem verdadeira da salvação.
O governante romano creu e foi salvo. Atos 13:9 é o primeiro lugar onde encontramos o nome
Paulo, tão conhecido no Novo Testamento.
Como cidadão romano, é bem provável que o nome completo do apóstolo fosse "Saulo Paulo",
pois muitos judeus tinham dois nomes, um judeu e outro romano.
Por que João Marcos desertou seus amigos e voltou para Jerusalém? Talvez estivesse
simplesmente com saudades, ou tivesse ficado descontente por Paulo começar a assumir a
liderança no lugar de Barnabé, primo de Marcos.
Marcos era um judeu devoto e talvez tenha se sentido pouco à vontade com os gentios salvos.
Alguns estudiosos acreditam que a volta de João Marcos para Jerusalém ajudou a
desencadear a oposição dos legalistas judaizantes, que, mais tarde, entraram em conflito com
Paulo.
Outra possibilidade é que tenha temido o perigo, à medida que o grupo se dirigia a regiões
novas e difíceis.
Qualquer que tenha sido o motivo dessa deserção, João Marcos fez algo tão sério que Paulo
não o quis mais de volta em sua "equipe"!
Posteriormente, chamou Timóteo para tomar o lugar de Marcos. Mas João Marcos redimiu-se
e, por fim, recebeu a aceitação e aprovação de Paulo.
Ao longo de meu ministério como pastor e membro de várias juntas missionárias, tenho visto
novos obreiros fazerem exatamente a mesma coisa que João Marcos e é sempre muito triste.
Mas também tenho visto alguns deles serem restaurados ao serviço missionário graças às
orações e ao encorajamento do povo de Deus.
Marcos "tremeu em meio à crise", mas a luz nunca apagou completamente. Essa verdade é
um estímulo para todos nós.