Sei sulla pagina 1di 50

Estática dos fluídos

PROF. Msc. José Batista


Estática dos Fluidos
A estática dos fluidos é a ramificação da mecânica dos fluidos que estuda o
comportamento de um fluido em uma condição de equilíbrio estático, ao
longo dessa aula são apresentados os conceitos fundamentais para a
quantificação e solução de problemas relacionados à pressão estática e
escalas de pressão.
Objetivo: Análise das pressões e sua variação e distribuição no interior do
fluido e em contato com superfícies.

Aplicações:
• Medição de pressão em tubulações
• Estudo de cargas provocadas por fluidos em superfícies
• Máquinas.
Prof. José Batista
Definição de Pressão
A pressão média aplicada sobre uma superfície pode ser definida pela relação entre a
força aplicada e a área dessa superfície e pode ser numericamente calculada pela
aplicação da equação a seguir.

Prof. José Batista


Definição de Pressão

Prof. José Batista


Pressão em torno de um ponto
A pressão em torno de um ponto deve ser a mesma em qualquer direção se o
fluido está em repouso

Prof. José Batista


Pressão Segundo a lei de Pascal
Segundo a lei de Pascal, em um fluido em repouso com uma superfície livre à
atmosfera (a) ao ser aplicada a uma força através de um êmbolo (b) a pressão
deverá ser transmitida integralmente a todos os pontos.

Prof. José Batista


Pressão líquido

O formato do recipiente não


é importante para a
A determinação da pressão
em algum ponto. Em
B qualquer ponto do nível A,
tem-se a mesma pressão pA,
e em qualquer ponto do
nível B, tem-se a pressão pB,
desde que o fluido seja o
mesmo.
Prof. José Batista
Pressão Gages
Nos gases, como o peso específico é pequeno, se a diferença de cota
entre pontos não é muito grande, pode-se desprezar a diferença de
pressão entre eles.

B
C

Prof. José Batista


Unidade de Pressão no Sistema Internacional
Como a força aplicada é dada em Newtons [N] e a área em metro ao quadrado [m²], o
resultado dimensional será o quociente entre essas duas unidades, portanto a unidade básica
de pressão no sistema internacional de unidades (SI) é N/m² (Newton por metro ao
quadrado).
A unidade N/m² também é usualmente chamada de Pascal (Pa), portanto é muito comum na
indústria se utilizar a unidade Pa e os seus múltiplos kPa (quilo pascal) e MPa (mega pascal).
Desse modo, as seguintes relações são aplicáveis:

• 1N/m² = 1Pa
• 1kPa = 1000Pa = 10³Pa
• 1MPa = 1000000Pa = 106Pa

Prof. José Batista


Unidade de Pressão no Sistema Internacional
Na prática industrial, muitas outras unidades para a especificação da pressão também são
utilizadas, essas unidades são comuns nos mostradores dos manômetros industriais e as mais
comuns são: atm, mmHg, kgf/cm², bar, psi e mca. A especificação de cada uma dessas
unidades está apresentada a seguir.
• atm (atmosfera)
• mmHg (milímetro de mercúrio)
• kgf/cm² (quilograma força por centímetro ao quadrado)
• bar (nomenclatura usual para pressão barométrica)
• psi (libra por polegada ao quadrado)
• mca (metro de coluna d’água)

Prof. José Batista


Unidade de Pressão no Sistema Internacional
Na prática industrial, muitas outras unidades para a especificação da pressão também são
utilizadas, essas unidades são comuns nos mostradores dos manômetros industriais e as mais
comuns são: atm, mmHg, kgf/cm², bar, psi e mca. A especificação de cada uma dessas
unidades está apresentada a seguir.
• atm (atmosfera)
• mmHg (milímetro de mercúrio)
• kgf/cm² (quilograma força por centímetro ao quadrado)
• bar (nomenclatura usual para pressão barométrica)
• psi (libra por polegada ao quadrado)
• mca (metro de coluna d’água)

Prof. José Batista


Unidade de Pressão no Sistema Internacional
Dentre as unidades definidas de pressão, tem-se um destaque maior para a atm
(atmosfera) que teoricamente representa a pressão necessária para se elevar em 760mm
uma coluna de mercúrio, assim, a partir dessa definição, a seguinte tabela para a conversão
entre unidades de pressão pode ser utilizada.
• 1atm = 760mmHg
• 1atm = 760mmHg = 101230Pa
• 1atm = 760mmHg = 101230Pa = 1,0330 kgf/cm²
• 1atm = 760mmHg = 101230Pa = 1,0330 kgf/cm² = 1,01bar
• 1atm = 760mmHg = 101230Pa = 1,0330 kgf/cm² = 1,01bar = 14,7psi
• 1atm = 760mmHg = 101230Pa = 1,0330 kgf/cm² = 1,01bar = 14,7psi = 10,33mca

Prof. José Batista


Unidade de Pressão no Sistema Internacional

Prof. José Batista


Unidade de Pressão no Sistema Internacional
Altura e pressão mantêm uma relação constante para um mesmo fluido; Então,
é possível expressar a pressão num certo fluido em unidade de comprimento:

Essa altura h é chamada “carga de pressão” (pressure head); Define-se carga


de pressão como a altura à qual pode ser elevada uma coluna de fluido por uma
pressão p.

Prof. José Batista


Unidade de Pressão no Sistema Internacional
Para um recipiente com profundidade ou altura h, a pressão no ponto A será pA
= hA , enquanto a carga de pressão será hA ; da mesma forma, no ponto B, pB
=  hB e a carga de pressão será hB .

Prof. José Batista


Unidade de Pressão no Sistema Internacional
Em um conduto com líquido escoando (a) ao se abrir um orifício, verifica-se
que, se a pressão interna for maior que a externa, um jato de líquido será
lançado para cima. Ao se canalizar o jato por um tubo de vidro, verifica-se que
o líquido sobe uma altura h (b). Essa coluna de líquido deverá se equilibrar
com a pressão p do conduto.

Prof. José Batista


Unidade de Pressão no Sistema Internacional
A pressão medida em relação ao vácuo ou zero absoluto é chamada pressão absoluta; A
pressão medida em relação a pressão atmosférica como referência é chamada pressão
efetiva (relativa):

Prof. José Batista


Unidade de Pressão no Sistema Internacional

Prof. José Batista


Unidade de Pressão no Sistema Internacional
Uma placa circular com diâmetro igual a 0,5m possui um peso de
200N, determine em Pa a pressão exercida por essa placa quando
a mesma estiver apoiada sobre o solo.

Prof. José Batista


Teorema de Stevin
O teorema de Stevin também é conhecido por teorema fundamental da hidrostática e sua
definição é de grande importância para a determinação da pressão atuante em qualquer
ponto de uma coluna de líquido.
O teorema de Stevin diz que “A diferença de pressão entre dois pontos de um fluido em
repouso é igual o produto do peso específico do fluido pela diferença de cota entre os dois
pontos avaliados”, matematicamente essa relação pode ser escrita do seguinte modo:

Prof. José Batista


Teorema de Stevin

• Na diferença de pressão entre dois pontos


não interessa a distância ente eles, mas a
A diferença de cotas;
• A pressão dos pontos num mesmo nível
B horizontal é a mesma;
• O formato do recipiente não é importante
para o cálculo da pressão em algum ponto.

Prof. José Batista


Teorema de Stevin
Avaliando-se a figura, é possível observar que o
teorema de Stevin permite a determinação da
pressão atuante em qualquer ponto de um fluido em
repouso e que a diferença de cotas Dh é dada pela
diferença entre a cota do ponto B e a cota do ponto
A medidas a partir da superfície livre do líquido,
assim, pode se escrever que:

Prof. José Batista


Teorema de Stevin
Um reservatório aberto em sua superfície possui 8m de profundidade e contém água, determine
a pressão hidrostática no fundo do mesmo.
Dados: =gH2O = 1000N/m³, g = 10m/s².

Prof. José Batista


Medidores de pressão

Os medidores de pressão usuais são:


• Barômetro;
• Manômetro metálico ou manômetro de Bourdon;
• Coluna piezométrica ou piezômetro;
• Manômetro de tubo em “U”;
• Transdutor de pressão ou transmissor de pressão.

Prof. José Batista


Manômetro

Prof. José Batista


Lei de pascal
A pressão aplicada num ponto de um fluido incompreensível em
repouso é transmitida integralmente a todos os pontos do fluido.

p1 = 20 + 1 = 21N/cm2

Prof. José Batista


Lei de pascal

A figura mostra, esquematicamente, uma


prensa hidráulica. Os dois êmbolos têm,
respectivamente, as áreas Al = 10 cm2 e A2 =
100 CM2. Se for aplicada uma força de 200 N
no êmbolo (1), qual será a força transmitida
em?

Prof. José Batista


Carga de pressão
É chamada carga de pressão a relação
entre a pressão num ponto do fluido e o
peso específico do mesmo fluido.

Prof. José Batista


Carga de pressão
Dessa forma, a coluna h formada é devida à pressão atmosférica, logo da
equação da estática dos fluidos, a pressão atmosférica é dada por:

Prof. José Batista


Equação manométrica
É a expressão que permite calcular, por meio de manômetros, a pressão de um
reservatório ou a diferença de pressão entre dois reservatórios.

Prof. José Batista


Equação manométrica
Como o fluido está em repouso, a
pressão na base dos dois ramos é igual,
assim:
Igualando as pressões?

Prof. José Batista


Equação manométrica
Desta forma, pode-se estabelecer uma regra prática para cálculo de pressões utilizando a
manometria: "Começando-se pelo ramo esquerdo do manômetro, soma-se à pressão PA a
pressão das colunas descendentes e subtrai-se a pressão das colunas ascendentes."

Prof. José Batista


Equação manométrica
Dado o esquema da figura:
a. Qual é a leitura no manômetro metálico?
b. Qual é a força que age sobre o torre do reservatório?

=0

Prof. José Batista


Equação manométrica
Dado o esquema da figura:
No manômetro diferencial da figura, o fluido A é água, B é óleo e o fluido manométrico é
mercúrio. Sendo hl = 25 cm, h2 = 100 cm, h3 = 80 cm e h4 = 10 cm, qual é a diferença de
pressão pA— pB? Dados: H 2 o = 10.000 N/m3 ;  Hg = 136.000 N/m3 ;  óleo = 8.000 N/m3.?

Prof. José Batista


Equação manométrica
Dado o esquema da figura:
O manômetro em U mostrado na figura contém óleo, mercúrio e água. Utilizando os valores
indicados, determine a diferença de pressões entre os pontos A e B. Dados:  h2o= 10000N/m3,
Hg= 136000N/m3, óleo= 8000N/m3

Prof. José Batista


Princípio de Arquimedes
Um corpo, total ou parcialmente imerso num
fluido, fica submetido a uma força vertical
ascendente, EMPUXO, com módulo igual ao
peso de fluido deslocado pelo corpo, agindo no
baricentro do volume deslocado.

36
Prof. José Batista
Princípio de Arquimedes

37
Prof. José Batista
Empuxo sobre superfície plana
Placa plana submersa horizontalmente:
É a força
aplicada pela
água

E   .h.S

38
Prof. José Batista
Exercício resolvido
Determine a força aplicada pela água sobre o flange cego localizado sob o reservatório
indicado na figura abaixo.
Vimos que:
E   .h.S
Nesse caso:
   H 0  1000kgf / m³
2

h  6m
S   .r 2   .0,125m 2  3,142m²
kgf
E   .h.S  1000 .6m.3,142m²  294,5kgf

A força aplicada pela água = empuxo = E  294,5kgf
39
Prof. José Batista
Empuxo sobre superfície plana
Placa plana submersa verticalmente:

A distribuição de pressões
sobre a placa deixa de ser
uniforme, assumindo uma
configuração trapezoidal

E   .h CG .S
Centro de pressões
abaixo do centro de Onde:
gravidade hCG é a profundidade do centro de gravidade
da placa.
Prof. José Batista
Empuxo sobre superfície plana
Placa plana submersa verticalmente, uma barragem:
O ponto de aplicação do empuxo hCP
é dado por:

 I CG 
h CP  yCG   
 S .hCG 

hcp do ponto de aplicação do empuxo é denominado centro de pressão.


hcg do ponto de aplicação do empuxo é denominado centro de pressão.
Icg momento de inércia em relação ao eixo que passa pelo CG.
S - área

41
Prof. José Batista
Os principais valores para ICG =IG e YG=HGC são mostrados pela tabela

42
Prof. José Batista
Os principais valores para ICG =IG e YG=HGC são mostrados pela tabela

43
Prof. José Batista
Os principais valores para ICG =IG e YG=HGC são mostrados pela tabela

44
Prof. José Batista
Os principais valores para ICG =IG e YG=HGC são mostrados pela tabela

45
Prof. José Batista
Empuxo sobre superfície plana
Placa plana submersa inclinada:

Intensidade do empuxo:

E   .h CG .S

Ponto de aplicação do empuxo:

 I CG  2
hCP  hCG    sen 
 S .hCG 

46
Prof. José Batista
Exercício resolvido
A figura mostra uma comporta de largura b = 2 m, instalada no fundo de um reservatório de
água. Algumas dimensões estão indicadas na figura. Determinar o módulo e a profundidade do
centro do empuxo.

47
Prof. José Batista
Exercício resolvido
Cálculo do Empuxo

E   H 0 .hCG .S
2
y

Determinação de hG Do triângulo maior:

5
2,5 3
α
y
hG  7  y α
4
sen  y / 2,5 sen  3 / 5  0,6
y  2,5sen Logo:

hG  7  y  7  2,5.0,6  8,5m

Prof. José Batista


Cálculo do Empuxo

y
E   H 0 .hCG .S
2

Determinação da área
S  2 x5  10m²

Então:

kgf
E  1000 3 .8,5m.10m 2  85000kgf
m

Prof. José Batista


Exercício resolvido

Cálculo do ponto de aplicação do empuxo:


 I CG 
h CP  hCG 
 S .h 
 sen 2

y  CG 

onde:

b.h ³ 2.53 m ³ 2m.125m ³


I CG     20,83m 4
12 12 12

 20,84m  3 
4 2

h CG  8,5m      8,588m


 10m ².8,5m  5 

Prof. José Batista