Sei sulla pagina 1di 52

A CURA DE CRISTO

Como Recebê-la
T. L. Osborn
Digitalização: Levita Digital

Lançamento:
www.ebooksgospel.com.br
A
Cura de
Cristo
COMO RECEBÊ-LA
Os sete passos para a libertação
da enfermidade e do pecado
Coleção GRAÇA DE DEUS

A CURA DE CRISTO — COMO RECEBÊ-LA

1a Edição —10.000 exemplares —1990


2a Edição —10.000 exemplares —1999

ORIGINAL: "HEALING FROM CHRIST“


OSFO International
Box 10 — Tulsa
OK 74102 USA

EDIÇÃO: GRAÇA EDITORIAL


Caixa Postal 1815
Rio de Janeiro - RJ - 20001-970
Tel: (021)899-5375
Fax: (021) 591-2344

Revisão: Magdalena Bezerra Soares


Theófilo José Vieira
Eber Cocareli
Editoração: Ilma Martins de Souza
Capa: Jayme de Paula Prado

Todas as citações bíblicas foram extraídas da versão de


Almeida
Revista e Corrigida e/ou Atualizada da Sociedade Bíblica
do Brasil.

CONTEÚDO
PREFÁCIO DO AUTOR

Primeira Parte
A CURA HOJE

Segunda Parte
A PALAVRA

Terceira Parte
O MATADOR

Quarta Parte
A CONDIÇÃO

Quinta Parte
A ORAÇÃO

Sexta Parte
A FÉ

Sétima Parte
A AÇÃO

SUMÁRIO

PREFÁCIO DO AUTOR
Ao longo de anos no ministério de cura, temos orado
por centenas de milhares de pessoas doentes no mundo
todo, e visto toda espécie imaginável de cura milagrosa,
inclusive a cura de leprosos e a ressurreição de mortos.
Há anos que sinto a necessidade de um livro, que
contenha a essência do ensino da cura divina na Bíblia, de
maneira que os doentes possam conseguir compreensão
rápida e domínio seguro dos fatos escriturísticos sobre os
quais a fé, para receber a cura, precisa basear-se.
Para fazer face a essa necessidade, condensamos
esboçamos cuidadosamente os sete passos seguintes, para
se receber a cura de Cristo.
Estes sete passos cobrem a maioria das verdades
vitais necessárias a uma fé firme a respeito da cura. Foram
organizados cuidadosamente, a fim de que cada um deles
possa ser tomado com confiança. São os passos que têm
trazido fé e libertação a centenas de milhares de sofredores
ao redor do mundo.
Dentre os que procuram a cura em Cristo e fracas-
sam, creio que 95% dos casos se devem à falta de co-
nhecimento das verdades sobre cura divina, tão claramente
ensinadas nas Escrituras, sem as quais não há base onde o
doente possa colocar sua fé para curar-se.
Temos verificado, centenas de vezes, que mesmo
aqueles que não conseguem a cura quando outros oram
por eles são, muitas vezes, milagrosamente curados por
intermédio de sua própria fé, quando procuram e se
familiarizam com aquilo que a Bíblia ensina claramente.
Um senhor totalmente surdo veio para receber ora-
ção. Ele chorava e gritava enquanto eu orava pela sua
cura. Não houve evidência de nenhuma resposta imediata.
O homem deixou a plataforma em profundo de-
sapontamento. Dei-lhe um exemplar do nosso livro sobre
cura e consegui a sua promessa de que o leria
cuidadosamente. Ele voltou depois de dois dias,
regozijando-se e ouvindo perfeitamente. Disse que à medi-
da que foi lendo o livro e familiarizando-se com as verdades
bíblicas a respeito da cura, recebeu a fé e foi
instantaneamente curado.
' Tais exemplos poderiam ser repetidos centenas de
vezes, mas o princípio envolvido no caso é suficiente para
provar o que estamos dizendo.
Jesus disse: £ conhecereis a verdade, e a verdade vos
libertará (Jo 8.32).
Paulo ensina: A fé vem pelo ouvir [...] a palavra de
Deus (Rm 10.17).
Oséias registra: O meu povo está sendo destruído
porque lhe falta o conhecimento (Os 4.6).
Preparamos este livro resumido, condensado, so-
mente para o benefício dos que sofrem, daqueles que
desejam ser curados pelo poder de Deus e para glorificá-Lo
em suas vidas.
Se cada pessoa doente familiarizar-se com estes sete
passos antes de alguém orar por ela, ou antes de ela pedir
a Deus a sua cura, estou certo de que receberá a resposta
da sua oração.
O autor

Primeira Parte
A CURA HOJE
O PRIMEIRO PASSO PARA RECEBER DE CRISTO A
CURA É SABER QUE A IDADE DOS MILAGRES AINDA NÃO
PASSOU E QUE A CURA DO CORPO FAZ PARTE DO MINISTÉ-
RIO DE CRISTO, EM NOSSOS DIAS.

NOS DIAS DA BÍBLIA, os doentes eram curados, os


cegos recebiam a vista, os surdos passavam a ouvir, os
aleijados andavam, os leprosos eram limpos e pessoas
doentes e sofredoras, de toda sorte, tornavam-se sãs pelo
poder de Deus. Estes milagres são para os dias de hoje
tanto quanto foram para aquele tempo.
Há cinco razões básicas para crermos nisso:
1) DEUS é um Deus que cura (Êx 15.26), e Ele nunca
mudou: Eu, o Senhor, não mudo (Ml 3.6).
2) JESUS CRISTO curou os enfermos (Mt 9.35; Mc
6.55,56; At 10.38), e Ele nunca mudou: Jesus Cristo ontem
e hoje é o mesmo, e o será para sempre (Hb 13.8).
3) Jesus ordenou aos Seus DISCÍPULOS que curassem
os enfermos (Mt 10.1-7; Lc 10.1,8,9) e um verdadeiro
discípulo de Cristo é o mesmo hoje que era naquele tempo:
Se vós permanecerdes na minha palavra, sois
verdadeiramente meus discípulos (Jo 8.31).
4) Os milagres de cura eram por toda parte mani-
festos no ministério da IGREJA PRIMITIVA (At 3.6; 4.29;
5.12; 6.8; 8.5; 14.3,9,10; 19.11,12; Hb 2.3,4), e a
verdadeira Igreja nunca mudou. O livro de Atos dos
Apóstolos relata o nascimento e o crescimento da igreja
verdadeira e esta é o exemplo e o modelo para a igreja até
o fim do mundo (Mt 28.20).
5) Jesus mandou que TODOS OS CRENTES, em todas
as nações, até o fim do mundo, imponham as mãos sobre
os doentes, prometendo que eles serão curados (Mc 16.15-
18), e os verdadeiros crentes certamente nunca mudaram.
Jesus disse: aquele que crê em mim fará as obras que eu
faço (Jo 14.12).
6) Vemos, assim, que a cura divina foi administrada
primeiramente por Deus-Jeová, depois pelo Seu
Filho—Jesus Cristo, depois pelos Seus discípulos, mais
tarde pela igreja primitiva, e por último por todos os
crentes em todo o mundo. Por isso, a idade dos milagres
não passou e a cura do corpo é parte do ministério de
Cristo, tanto hoje como sempre o foi.
Segunda Parte
A PALAVRA
O SEGUNDO PASSO PARA RECEBER A CURA DE
CRISTO É CONHECER A PROMESSA DE DEUS DE CURAR,
FEITA NAS ESCRITURAS, E ESTAR FIRMEMENTE
CONVENCIDO DE QUE ELA FOI FEITA PARA VOCÊ PESSOAL-
MENTE.

MUITAS VEZES os professores de teologia nos fazem


mais mal do que bem, porque eles constroem uma filosofia
ou uma doutrina da Verdade, quando deve ser o contrário;
deveria ser como se o próprio Mestre nos estivesse falando.
A Palavra é a Sua voz. Ela tem a mesma autoridade que Ele
tem.
Quando você lê a Bíblia, deve lembrar-se de que está
tendo uma conversa pessoal com o Senhor dos senhores.
A integridade absoluta da Palavra escrita de Deus é a
única para uma fé segura.
Um dos maiores erros cometidos pelas pessoas hoje
é tratar a Palavra de Deus como se ela fosse um livro
comum. Você deve dar à Palavra o mesmo lugar que daria
a Cristo, se Ele estivesse fisicamente na sua presença. A
Sua Palavra conversa com você e lhe diz as mesmas coisas
que Ele lhe diria, se falasse com você de maneira audível.
Não se pode separar Deus da Sua Palavra. Ele não
somente está nela, como parte dela, mas é a sua espinha
dorsal e vigia continuamente sobre ela, para confirmá-la,
para fazer com que nenhuma Palavra volte vazia. O anjo
disse: Porque para Deus nada é impossível (Lc 1.37). — Ou
como a Edição Revista e Atualizada diz: Porque para Deus
não haverá impossíveis em todas as suas promessas.
Um mineiro estava moribundo no seu rancho na
serra. Uma senhora cristã leu para ele João 3.16. Porque
Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho
unigénito, para que todo aquele que nele crê não pereça,
mas tenha a vida eterna.
O mineiro abriu os olhos e, olhando para a senhora,
perguntou-lhe: "Isso está na Bíblia?"
"Sim", ela respondeu.
"E se refere a mim?"
"Certamente", ela assegurou-lhe; "isso se refere ao
senhor".
Ele pensou por um pouco e então perguntou-lhe:
"Deus disse qualquer outra coisa a meu respeito nesse
livro?"
Então a senhora leu João 1.12: Mas a todos quantos
o receberam deu-lhes o poder de serem feitos filhos de
Deus. Então ela acrescentou suavemente: "Ele está falando
ao senhor".
O ancião abriu os olhos e sussurrou novamente: "Eu
O aceito. Estou satisfeito". Então morreu. Ele tratou a
Palavra de Deus como se Jesus Cristo tivesse visitado o seu
ranchinho pessoalmente e lhe tivesse trazido a mensagem
de Vida Eterna; foi maravilhosamente salvo e passou desta
vida em perfeita paz.
As promessas que você lê na Bíblia são Deus falando
pessoalmente com você. Elas são tão suas quanto um
cheque preenchido em seu nome. Você pode descontar
esse cheque no banco porque é seu, e você pode exigir, na
oração, o cumprimento daquelas promessas porque são
igualmente suas.
Depois de saber que a cura é parte do ministério
atual de Cristo, você precisa saber que as Suas promessas
de curar, nas Escrituras, são feitas para você pes-
soalmente.
Um homem que havia sido surdo de um ouvido
durante 20 anos veio para eu orar por ele. Perguntei-lhe se
cria que Deus curaria o seu ouvido. Ele respondeu que não
sabia.
"O senhor sabe que Deus prometeu curá-lo?" per-
guntei-lhe.
Ele respondeu: "Não, não sei".
"O Senhor crê que Deus seja suficientemente bom
para cumprir uma promessa que Ele fez?"
"Sim, senhor, creio", ele respondeu.
"Se eu lhe mostrar na Bíblia uma passagem onde
Deus prometeu curá-lo, o senhor crê que Ele o fará?",
perguntei-lhe.
"Sim, creio", declarou ele.
Apontei o meu dedo diretamente para ele e citei
estas promessas:
Eu sou o Senhor que TE sara (Êx 1526). Quem é este
TE?
Por suas chagas VÓS fostes sarados (1 Pe 2.24).
Quem são os descritos por esse VÓS?
Quem sara todas as TUAS enfermidades (SI 103.3).
Que significa esse TUAS?
O homem começou a chorar ao mesmo tempo que
exclamava: "Agora eu creio! Vejo que Deus prometeu
curar-me. Creio que Ele o fará!"
A fé veio àquele homem pelo ouvir as promessas de
Deus. Paulo disse: A fé vem pelo ouvir, e o ouvir pela
Palavra de Deus (Rm 10.17).
Toquei em seu ouvido em Nome de Jesus, pedindo
que Deus o abrisse de acordo com a Sua promessa, e ele
foi imediatamente curado.
As promessas de Deus são tanto para você como o
foram para aquele homem.
Se me pedirdes alguma coisa em meu nome, eu o
farei (Jo 14.14). Esse "ALGUMA" inclui a cura, e esse "VÓS"
inclui você.
Está alguém entre vós doente [...] o Senhor o
levantará (Tg 5.14,15). Esse "ALGUÉM" inclui você. A
promessa: "O Senhor o levantará", não comporta exceção.
Estes sinais hão de acompanhar aqueles que crêem
[...] se impuserem as mãos sobre os enfermos, eles ficarão
curados (Mc 16.17,18). Isso é para você, se você "crê".
"Eles ficarão curados" é a promessa de Cristo para todos
aqueles que estão doentes, sem exceção.
Você crê que as promessas de Deus são para VOCÊ?
Se crê, exija-as em oração sincera, e Deus as cumprirá. Não
duvide. Creia na Sua Palavra. Ela é como se Ele estivesse
pessoalmente falando com você.

Terceira Parte
O MATADOR
O TERCEIRO PASSO PARA RECEBER A CURA DE
CRISTO É ENTENDER QUE DEUS QUER QUE VOCÊ ESTEJA
BEM; QUE SOMENTE SATANÁS QUER QUE VOCÊ SOFRA.

FÉ DE MUITOS que procuram a cura em Cristo está


impedida pela idéia de que Deus pode ter algum objetivo
no seu sofrimento; que a sua doença talvez lhes tenha sido
dada por Deus e que devem ter paciência e não insistir na
cura. Milhares de pessoas boas sofrem desnecessariamente
durante anos e morrem prematuramente por causa dessas
idéias.
Para limpar nossa mente desses ensinos, precisamos
entender, de modo claro, que a doença é de Satanás e não
de Deus; que foi Satanás que no-las deu, e não Deus.
Preguei o Evangelho durante sete anos, antes de
ouvir qualquer pessoa dizer que a doença era do diabo.
Mas essa afirmação desafiou a minha mente e comecei a
pesquisar as Escrituras a esse respeito. Comecei a
descobrir alguns fatos que eu nunca havia pregado.
A primeira passagem a prender a minha atenção foi
Jó 2.7. Então, saiu Satanás da presença do Senhor eferiu a
Jó de uma chaga maligna, desde a planta do pé ao alto da
cabeça. Aqui a doença foi dada a Jó diretamente por
Satanás.
Eu notei que Jesus falou de uma mulher que estava
encurvada; Satanás a tinha presa; que ela estava possessa
de um espírito de enfermidade (Lc 13.11-16).
Lembrei-me de que a cegueira foi causada por um
demônio em Mateus 12.22 e que, quando Jesus expulsou o
demônio, o homem pôde ver.
Lembrei-me de que um menino sofria de convulsões,
era surdo e mudo, e que ficou completamente são, depois
que o demônio foi expulso (Mc 9.25).
Então descobri aquela passagem importante em Atos
10.38, a qual muitos têm menosprezado: [Jesus] andou [...]
curando a todos os oprimidos do diabo. Esta
Escritura afirma que todos os doentes curados por
Cristo tinham sido oprimidos pelo diabo. Em outras pala-
vras, naquele tempo a doença era identificada como
opressão de Satanás.
Ouvi o evangelista William Branham dar uma
explicação sobre cura que eu nunca havia ouvido em toda
a minha vida. A explicação foi tão razoável e ajudou-me a
entender o ministério da cura de maneira clara que a
minha vida inteira e o meu ministério mudaram em poucas
horas. A cura divina havia sido mais ou menos um mistério
para mim. Ele explicou a parte de Satanás na doença do
seguinte modo:
"Toda doença tem vida — um germe. Esse germe é
de Satanás, porque destrói. É o que Jesus chamou de
espírito de enfermidade. Esse germe faz a doença desen-
volver-se exatamente como o germe da vida, quando
somos gerados, nos faz crescer, e tornamo-nos corpo
humano. Quando esse germe, ou vida, deixa o nosso corpo,
ele morre. Ele se depaupera e volta ao pó. Do mesmo
modo, quando o espírito de uma doença sai, a doença
morre, depaupera e desaparece.
Nós temos poder sobre o espírito do diabo que nos
traz doença, porque Jesus disse: Em meu nome expulsarão
demônios. Em Seu Nome temos absoluta autoridade para
ordenar que a vida da moléstia saia, e ela tem de nos
obedecer. Quando ela sai, então a doença morre e os seus
efeitos desaparecem.
Por exemplo, um câncer tem vida em si. Essa vida é
do diabo, porque destrói e mata. Enquanto essa vida
estiver ali, o câncer continuará a sua obra de destruição,
mas quando ordenamos que essa vida do câncer saia, em
Nome de Jesus, ela tem de ir; então o câncer morre. Ele
definha e desaparece, e o doente se restabelece".
Quando ouvi o irmão Branham explicar isso, toda a
minha atitude para com o ministério de cura mudou. Eu
então passei a saber que podia orar pelos doentes, que eu
podia repreender o espírito de doença, em Nome de Jesus,
e ordená-lo a sair; eu sabia que a sua moléstia havia de
morrer e que eles se restabeleceriam exatamente como
Jesus disse: Em meu nome expulsarão demônios [...] e
imporão as mãos sobre os enfermos, e os curarão.
Começamos convidando os doentes a que viessem às
reuniões. Oramos por eles repreendendo os espíritos de
enfermidades e ordenando-lhes que saíssem dos enfermos,
no Nome de Jesus. As doenças morreram e os doentes
foram curados. Cristo confirmou a Sua Palavra e Deus foi
glorificado, não somente na cura dos doentes mas na
salvação de muitas almas. Temos, muitas vezes, conduzido
mais almas a Cristo num só dia, agora incluindo em nossa
mensagem a parte do Evangelho referente à cura, do que o
fizemos nos sete anos anteriores, antes de proclamarmos
Cristo como Aquele que cura.
Repreendemos o espírito de cegueira que causava a
catarata nos olhos de um homem. O espírito de cegueira
saiu, a catarata morreu, e, em poucos dias, a camada
branca desapareceu e os olhos cegos começaram a ver
novamente. A visão foi restaurada.
Repreendemos o espírito de surdez que tornou um
homem surdo, ordenando-lhe que saísse em Nome de
Jesus. O surdo recobrou a audição instantaneamente.
Ordenamos que a vida do câncer saísse de uma
mulher; o câncer morreu, e a mulher recobrou a sua saúde.
Os doentes foram sarados, pois, Jesus prometeu que
seriam. Logo começamos a ouvir testemunhos assim:
"Oraram por mim, e agora estou curado"; "Eu tinha um
tumor, e agora ele se foi"; "Meu câncer desapareceu!"
Surgiu um avivamento em nossa igreja e espalhou-se por
centenas de quilômetros ao redor. Havíamos voltado ao
método bíblico do ministério aos doentes, e Cristo estava
trabalhando conosco, confirmando a Sua Palavra com
aqueles sinais (Mc 16.20). A nossa vida tornou-se diferente
desde então.
Há anos que isso continua na nossa vida. Ainda
estamos seguindo as instruções de Cristo. Com a auto-
ridade e o poder que Ele nos tem dado, como Seus
seguidores, sobre os demônios e as moléstias, estamos
repreendendo os demônios que causam as enfermidades,
ordenando-lhes que saiam dos corpos das pessoas
enfermas. Elas estão sarando e milhares de almas estão
aceitando o Evangelho e recebendo a Cristo como seu
Salvador, em quase todas as campanhas evangélicas que
conduzimos.
Não dizemos essas coisas por vanglória, mas para
mostrar que o poder miraculoso de Cristo, quando
manifesto hoje no ministério da cura, faz com que milhares
de almas creiam nEle como seu Salvador, exatamente
como acontecia nos dias da igreja primitiva. £ crescia mais
e mais a multidão de crentes, tanto homens como
mulheres, agregados ao Senhor (At 5.14). Isso aconteceu
quando eles trouxeram os doentes para as ruas, colocando-
os sobre leitos e macas... e todos foram curados (At
5.15,16).
Enquanto você pensar que a sua doença pode provir
de Deus, você não a repreenderá.
Enquanto você pensar que Deus pode ter um pro-
pósito na sua moléstia, você não a resistirá.
Mas quando você entender que as Escrituras ensinam
de modo tão claro que a enfermidade é de Satanás, você
então a resistirá, a repreenderá, a recusará e ela será
destruída mediante as suas orações.
Os médicos podem chamar de artrite ou de reu-
matismo a moléstia que tira a mobilidade das juntas, mas a
causa real é um espírito encarcerador do diabo. O termo
médico próprio para a surdez pode ser "nervos auditivos
mortos", mas o problema real é um espírito de surdez.
A ciência médica pode diagnosticar o caso de um
menino que não pode falar como sendo proveniente de
"cordas vocais atrofiadas", mas o termo bíblico é um
espírito de mudez.
O especialista pode dizer que o "glaucoma" ou
"cataratas" são a causa da cegueira de uma pessoa, mas
Jesus o chamou de demônio da cegueira.
Uma senhora, totalmente cega, nos foi trazida para
receber oração. Os médicos haviam dito que os seus
nervos óticos estavam mortos, e, do ponto de vista médico,
eles podiam estar certos. Ela havia andado como
totalmente cega durante 15 anos, guiada por um belo
cachorro.
Repreendemos o demônio da cegueira que havia
destruído a sua visão. Ele a deixou e a senhora gritou de
alegria: "Oh! eu vejo agora! Estou curada!" A sua capa-
cidade de ver lhe foi restaurada instantaneamente.
Na cidade de Kingston, na Jamaica, três mulheres
trouxeram, num carrinho de mão, Veda McKenzie até a
nossa reunião. Ela sofria de paralisia total e fatal devido,
segundo os médicos, a um coágulo volumoso de sangue no
cérebro.
Ela havia passado quatro dias e quatro noites, quase
sem vida, na cama, sem tomar água e alimento. Os seus
olhos estavam virados para trás e o seu corpo parecia estar
morto, exceto as pancadas fraquinhas do seu coração.
Repreendemos o demônio que a havia paralisado e
ordenamos que saísse dela, deixando-a livre. Então clamei
em alta voz: "Veda, abra os olhos e fique sã, em Nome de
Jesus". Ela foi imediatamente curada. Após poucos minutos,
ela ficou de pé e foi para casa andando, com saúde.
Centenas de pessoas na Jamaica sabem da cura
miraculosa de Veda. A causa da sua enfermidade era um
demônio que havia sido enviado por Satanás para matar e
destruir a sua vida, mas Deus curou-a. Louvado seja o Seu
Nome!
Eu poderia relatar centenas de casos ocorridos no
nosso próprio ministério, mas creio que já relatei o su-
ficiente para, juntamente com as evidências dadas das
Escrituras, provar aos que não têm preconceitos que a
doença é de Satanás, causada pelos seus "espíritos de
enfermidades" e que, quando esses espíritos são expelidos,
no Nome de Jesus, o doente ainda sara hoje, exatamente
como Jesus o prometeu.
Quando queríamos, na fazenda, matar uma árvore,
cortávamos um sulco profundo ao redor do seu tronco, e,
embora as folhas não murchassem imediatamente,
sabíamos que havíamos dada à árvore o golpe mortal e que
ela morreria, e isso sempre acontecia. A mesma coisa se dá
com a doença; Jesus nos deu poder e autoridade sobre
todas as enfermidades. Os crentes têm, no Seu Nome, o
direito de repreendê-las, e elas morrem. Talvez os
sintomas, como as folhas da árvore, não desapareçam
imediatamente, mas se orarmos com fé e repreendermos a
vida da doença, sabemos que a moléstia foi destruída pela
raiz e que os sintomas têm de desaparecer.
Lemos em Marcos 11.12-14 que Jesus amaldiçou uma
figueira que não produzia frutos. Ele disse à árvore: Nunca
mais coma alguém fruto de ti. Ele sabia que a vida da
árvore havia morrido naquele momento e que a árvore
haveria de murchar.
Lemos nos versículos 20-24 que, no dia seguinte, eles
passaram por ali novamente e viram que a figueira havia
secado desde as raízes. Pedro lembrou-se imediatamente
do que o Senhor havia dito à árvore no dia anterior e
exclamou com espanto: Mestre, eis que a figueira que tu
amaldiçoaste se secou. Ele ficou surpreso.
Jesus respondeu: Tende fé em Deus.
Ele estava certo de que a árvore se secaria.
Se tivermos uma compreensão clara da obra de
Satanás, na doença, que ele a causou, que um "espírito de
enfermidade" é a vida da moléstia, então poderemos
repreendê-la calmamente, em Nome de Jesus, ordenando
que o "espírito de enfermidade" saia, e podemos ter a
certeza de que a doença está, então, morta. Não
duvidamos porque não vemos as folhas verdes (os
sintomas) murcharem imediatamente; sabemos que a vida
da doença se foi, que a enfermidade está morta desde as
raízes, e assim nos regozijamos pela fé, enquanto os
sintomas exteriores desaparecem.
Sabendo disso, você chegou à compreensão de que
Deus quer que você se sinta bem; e que somente Satanás
quer que você sofra.

Quarta-Parte
A CONDIÇÃO
O QUARTO PASSO PARA RECEBER A CURA DE CRISTO
É COMPREENDER QUE A CURA DIVINA FAZ PARTE DA
SALVAÇÃO.

NÃO PODEMOS separar Aquele que cura do Salvador,


de modo que não podemos separar a cura divina da
salvação.
Se você quiser sarar no corpo, precisa estar disposto
a receber a cura da alma.
Se você quiser a cura para o corpo, precisa permitir
que Aquele que cura entre em sua vida.
Você não chamaria um médico para ajudar uma
pessoa querida que estivesse moribunda, para depois
recusar-lhe a entrada na sua casa quando chegasse.
Se você quiser que o encanador conserte as torneiras
do seu banheiro, certamente permitirá que ele entre em
sua casa para fazer o serviço.
Do mesmo modo, ao procurar a cura de Cristo, você
tem de permitir que o divino médico entre em sua vida.
Temos tido a alegria de ver milhares de pessoas
milagrosamente curadas de todas as espécies de doenças e
de incapacidades físicas. Antes de orarmos pela cura de
corpos doentes sempre damos oportunidade aos enfermos
de aceitarem a Cristo como o Médico de suas almas. Depois
de aceitarem Aquele que cura nas suas vidas, eles, então,
podem receber a cura para os seus corpos.
Um senhor profundamente pecador assistiu às nossas
campanhas durante três semanas. Ele repetiu a oração
pela sua cura em todos os cultos em que estava presente,
sem receber resposta. Queria a cura mas não queria o
Médico.
Depois de três semanas, a Palavra de Deus o con-
venceu dos seus pecados e da sua necessidade de Cristo.
Ele testificou mais tarde: "Decidi aceitar a Jesus Cristo
como meu Senhor e Salvador. Quando O convidei a entrar
em minha vida, Ele limpou-me de todos os meus pecados.
Após a oração pela salvação, ouvi o irmão Osborn dizer-nos
que o mesmo Cristo que nos havia curado dos nossos
pecados nos curaria, também, agora, das nossas
enfermidades. Mas verifiquei repentinamente que eu já
havia sido curado".
Eis aí um homem que havia orado durante três
semanas para que fosse curado, sem nada receber porque
rejeitava o MédicojQuando, finalmente, decidiu e aceitar a
Jesus como seu Senhor e Salvador, Cristo curou-o de todas
as suas doenças, mesmo antes que ele o pedisse. Tenho
visto isso acontecer a milhares de pessoas.
Outro homem aceitou a Cristo. Ele sofria de duas
roturas e de surdez num dos ouvidos. Enquanto estava
agradecendo a Deus por ter curado a sua alma e perdoado
os seus pecados, Cristo, o Médico que havia entrado em
sua vida, curou o seu corpo completamente, mesmo antes
que ele o pedisse.
Um ancião, na América Central, que se arrependeu
dos seus pecados e recebeu a Cristo no seu coração e na
sua vida, foi imediatamente curado de cegueira total, no
momento em que o Médico entrou na sua vida. Enquanto
estava dando o testemunho do quanto Cristo havia feito
por ele, exclamou: "Cristo entrou; Ele está aqui no meu
coração". Então, pondo a mão sobre o peito, continuou:
"Ponde a mão aqui; podeis senti-Lo; Ele está aqui! Posso
ver tudo!"
Deus ordena a bênção para nossa vida nestes ter-
mos: É ele que perdoa todas as tuas iniquidades e sara
todas as tuas enfermidades (SI 103.3). Primeiramente vem
o perdão para os pecados, então segue-se a cura para as
enfermidades.
Jesus disse primeiramente ao paralítico: Filho, per-
doados estão os teus pecados, e então acrescentou:
Levanta-te e toma o teu leito, e vai para tua casa (Mc
2.5,11). Primeiro veio o perdão, então a cura.
A condição de Deus para a sua aliança de cura é:
Servireis ao Senhor, vosso Deus... (então Ele acrescenta) e
eu tirarei do meio de ti as enfermidades (Êx 2325).
A cura vem do divino Médico. Ele cura de dentro para
fora. Receba-O e você receberá a Sua cura auto-
maticamente. Você não poderá aceitar a cura enquanto
rejeitar o Médico.
Um homem pediu-me: "Faça o favor de orar por mim
para que seja curado".
"Certamente", repliquei, e então perguntei-lhe: "O
senhor já recebeu a Jesus Cristo na sua vida como seu
Salvador pessoal e Senhor?"
"Não", foi a sua resposta.
Perguntei-lhe: "Então, por que o senhor pede que
Deus o cure sendo que o senhor não O ama suficiente-
mente para servi-Lo? Como pode o senhor pedir a Deus
mais força para servir ao diabo. Se o senhor servir a Deus,
Ele curará o seu corpo, mas se o senhor recusar servi-Lo,
recusando aceitar a Cristo na sua vida, não poderá esperar
que Ele cure o seu corpo!"
O homem meditou sobre isso inteligentemente,
decidiu aceitar a Cristo como o seu Salvador pessoal e
Senhor, converteu-se alegremente e foi curado imedia-
tamente.
Pode ser que você seja um daqueles que desejam ^ a
cura para o corpo, sem, entretanto, nunca ter tido a ^ ^
experiência alegre de receber a Jesus Cristo na sua vida. Se
for assim, agora é o tempo aceitável para a salvação. $ Eis
aqui agora o tempo aceitável, eis aqui agora o dia da
salvação (2 Co 6.2).
Todos os que ainda não aceitaram a Cristo precisam
lembrar-se do que a Bíblia diz: Todos pecaram e destituídos
estão da glória de Deus (Rm 3.23), e se vos não
arrependerdes, todos de igual modo perecereis (Lc 13.5).
Mas as vossas iniquidades fazem divisão entre vós e
o vosso Deus e os vossos pecados encobrem o seu rosto de
vós, para que vos não ouça (Is 59.2). Mas o seu sangue foi
derramado por muitos, para remissão dos pecados (Mt
26.28), e lhe porás o nome de Jesus, porque ele salvará o
seu povo dos seus pecados (Mt 1.21), Se confessarmos os
nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os
pecados e nos purificar de toda injustiça (1 Jo 1.9).
De acordo com essas Escrituras, se não aceitarmos o
perdão de Cristo para os nossos pecados, estaremos
separados de Deus, e Ele não nos ouvirá. Mas, do Seu
sangue derramado, teremos a remissão e purificação dos
nossos pecados, se nos humilharmos, confessarmos os
nossos pecados a Ele e O aceitarmos agora.
Jesus disse: Necessário vos é nascer de novo (Jo 3.7),
e Paulo diz: Se alguém está em Cristo, nova criatura é: as
coisas antigas já passaram; eis que tudo se fez novo (2 Co
5.17). Este é o milagre do novo nascimento. Cristo entra de
fato nas nossas vidas, e nos tornamos novas criaturas,
porque Ele começa a viver em nós. Isto não é aceitar uma
religião; é aceitar a Cristo. Ele é uma pessoa, não uma
filosofia. Isto é realidade, não uma doutrina.
Quando me casei e aceitei a minha esposa na minha
vida, não aceitei a doutrina do casamento; recebi uma
pessoa — a minha esposa. Quando fui salvo, recebendo a
Cristo na minha vida, não recebi a "religião cristã"; recebi
uma pessoa — o Senhor Jesus. A minha conversão foi uma
experiência tão definida quanto o meu casamento. Em
ambas as ocasiões aceitei outra pessoa na minha vida.
Para quem tem uma compreensão clara da sal-vaçãoj
dizer que não tem certeza de que está salvo é o mesmo
que dizer que não tem certeza de que está casado.
Aqueles que não entendem a salvação, quando lhes
perguntamos se estão salvos, respondem: "Penso que sim;
procuro estar, mas não tenho certeza disso". Isto é o
mesmo que alguém dissesse: "Penso que estou casado;
procuro estar, mas não tenho certeza disso".
João disse: Nós sabemos que passamos da morte
para a vida (1 Jo 3.14). Há muitas coisas neste mundo que
você pode nunca vir a conhecer, mas você pode saber que
tem a vida de Cristo em você. Pode saber que foi salvo —
que nasceu de novo.
Alguns poderão perguntar: 'Como posso saber que
estou salvo? Como posso ter certeza de que os meus
pecados foram perdoados?"
O carcereiro de Filipos fez essa mesma pergunta:
Senhores, que devo fazer para que seja salvo? E Paulo e
Silas disseram: Crê no Senhor Jesus e serás salvo, tu e a
tua casa (At 16.30,31).
Jesus disse: Quem crer (no Evangelho) e for batizado,
será salvo (Mc 16.16).
Paulo disse: Se, com a tua boca, confessares ao Se-
nhor Jesus e, em teu coração, creres que Deus o
ressuscitou dos mortos, serás salvo (Rm 10.9).
Pedro disse: E acontecerá que todo aquele que
invocar o nome do Senhor SERÁ SALVO (At 2.21).

Todas estas passagens contêm promessa: SERÁS


SALVO. Siga-as, submeta-se às suas exigências e você
poderá SABER que recebeu a Cristo; que passou da morte
para a vida; que está salvo. Isto não é aceitar uma religião,
isto é cristianismo.
Um cristão é uma pessoa que 1) veio a Deus como
pecador perdido; 2) aceitou ao Senhor Jesus Cristo como
seu Salvador pessoal; 3) rendeu-se a Ele como seu Senhor
e Mestre; 4) O confessa diante do mundo, e 5) se esforça
para agradá-Lo em tudo, diariamente, em sua vida.
Se você não tem certeza de que recebeu a Jesus
Cristo em seu coração, como Senhor e Mestre, tenho a
alegria de apontar-lhe o caminho da paz com Deus, do
perdão dos pecados e da grande alegria de viver a vida de
Cristo.
PRIMEIRO: Convença-se de que é um pecador. To-
dos pecaram e destituídos estão da glória de Deus (Rm
3.23). Se dissermos que não temos pecado, enganamo-nos
a nós mesmos (1 Jo 1.8).
SEGUNDO: Sinta tristeza pelos seus pecados e
arrependa-se deles. O publicano, porém, estando em pé,
de longe, nem ainda queria levantar os olhos ao céu, mas
batia no peito, dizendo: Ó Deus, tem misericórdia de mim,
pecador! (Lc 18.13). Porque a tristeza segundo Deus opera
arrependimento para a salvação (2 Co 7.10).
TERCEIRO: Confesse os seus pecados a Deus. O que
encobre as suas transgressões nunca prosperará; mas o
que as confessa e deixa alcançará misericórdia (Pv 28.13).
Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para
nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça (1
Jo 1.9).
QUARTO: Abandone os seus pecados. Deixe o ímpio
o seu caminho, o homem maligno os seus pensamentos, e
se converta ao Senhor, que se compadecerá dele... porque
grandioso é em perdoar (Is 55.7). O que encobre as suas
transgressões nunca prosperará, mas o que as confessa e
deixa alcançará misericórdia (Pv 28.13).
QUINTO: Peça perdão para os seus pecados. É ele
que perdoa todas as tuas iniquidades (SI 103.3). Vinde,
então, e argüi-me, diz o Senhor; ainda que os vossos
pecados sejam como a escarlata, eles se tornarão brancos
como a neve; ainda que sejam vermelhos como o
carmesim, se tornarão como a branca lã (Is 1.18).
SEXTO: Consagre toda a sua vida a Cristo. Portanto,
qualquer que me confessar diante dos homens, eu o
confessarei diante de meu Pai, que está nos céus (Mt
10.32). Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a
nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as
virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua
maravilhosa luz (1 Pe 2.9).
SÉTIMO: Creia que Deus o salva pela Sua graça.
Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isso não
vem de vós; é dom de Deus. Não vem das obras, para que
ninguém se glorie (Ef 2.8,9).
Diga ao Senhor: "Eu creio que Jesus Cristo, o Filho de
Deus, na Sua grande misericórdia e amor morreu por mim
e em meu lugar, levando os meus pecados sobre o Seu
próprio corpo na cruz. E, crendo isto, eu, aqui e agora, O
aceito com alegria no meu coração como meu Salvador,
dos meus pecados, do inferno e de todo o poder de
Satanás. Eu O aceito como Salvador da minha vida, e aqui
e agora dedico a minha vida para agradá-Lo. Jesus Cristo
diz na Bíblia que, se eu for a Ele, de maneira nenhuma Ele
me lançará fora; e eu vim a Ele, de todo o meu coração,
como um pecador pobre, inútil e culpado procurando a
salvação, e confiando somente no Seu sangue. Tenho
certeza de que Ele não me rejeita. Creio que, neste
momento, Ele me recebe. Ele me perdoa agora. O Seu
sangue precioso me lava de todos os meus pecados. Ele foi
ferido por causa das minhas transgressões; foi moído por
causa das minhas iniquidades; o castigo que eu devia so-
frer caiu sobre Ele, e Ele o suportou por mim. Sei que estou
agora perdoado. Louvado seja o Senhor! Jesus me salva
agora!"
Seria egoísmo e errado se O aceitasse na sua vida
SOMENTE A FIM DE SER CURADO. Visto que a cura é uma
parte das bênçãos que Ele traz à sua vida, seria errado se
O aceitasse apenas para conseguir a cura.
Quando eu e minha esposa nos casamos, eu teria
ficado desapontado se, depois de lhe ter dado o anel de
casamento, ela me houvesse dito: "Bem, nada mais existe
entre nós, obrigada pelo anel, pois casei-me com você só
por causa dele". Do mesmo modo, Cristo ficaria
desapontado se você O aceitasse somente por causa da
cura que pode conseguir dEle.
O cristianismo é uma relação de amor entre Cristo e a
Sua Igreja, a qual é o Seu Corpo.
A fim de que você possa agradar a Cristo através da
sua vida, possa viver uma vida cristã feliz e ser a bênção
que Ele deseja que você seja na sua comunidade,
recomendo-lhe o seguinte:

1. ESTUDE A BÍBLIA. Deixe Deus falar-lhe durante 15


minutos por dia através da leitura da Sua Palavra. Então
fale com Ele durante 15 minutos diariamente, em oração.
Desejai afetuosamente, como meninos novamente
nascidos, o leite racional, não falsificado, vara que, por ele,
vades crescendo (1 Pe 2.2). Leia o Salmo 119.11.
2. ORE TANTO QUANTO PUDER. A oração é uma
conversa com Deus. Converse com Ele exatamente como
uma criança conversa com o seu pai na mesma linguagem
diária. As vossas petições sejam em tudo conhecidas dian-
te de Deus, pela oração e súplicas, com ação de graças (Fp
4.6).
3. GANHE ALGUÉM PARA CRISTO. Para o seu
crescimento espiritual, você precisa não somente de
alimento (a leitura da Bíblia), mas também de exercício.
Trabalhe para Cristo. Dê testemunho dEle. O seu
testemunho, mesmo que seja o mais simples, será uma
bênção para os outros. Leia Ezequiel 3.18.
4. EVITE AS MÁS COMPANHIAS. Evite as pessoas más,
os maus livros, os maus divertimentos e os maus
pensamentos. Leia o Salmo 1. Paulo diz: Não vos prendais
a um jugo desigual com os infiéis; porque que sociedade
tem a justiça com a injustiça? E que comunhão tem a luz
com as trevas? E que concórdia há entre Cristo e Belial? Ou
que parte tem o fiel com o infiel? [...] Pelo que saí do meio
deles, e apartai-vos, diz o Senhor (2 Co 6.14,15,17).
Procure ganhar os ímpios para Cristo, mas não os escolha
como companheiros.
5. FREQÜENTE UMA BOA IGREJA. Verifique se essa
igreja crê e ensina que o sangue de Jesus Cristo nos purifica
dos nossos pecados e que as Suas feridas curam
enfermidades. Seja fiel quanto a essa freqüência,
lembrando-se de Hebreus 10.25. Não deixando a nossa
congregação, como é costume de alguns. Coopere com o
seu pastor e ajude-o, sempre que você puder, a levar o
evangelho de Cristo aos outros.
6. CONTRIBUA PARA O SUSTENTO DA OBRA DO
SENHOR. Dê conforme o Senhor o tem prosperado (veja 1
Co 16.2). Cada um contribua segundo propôs no seu
coração, não com tristeza ou por necessidade; porque Deus
ama ao que dá com alegria (2 Co 9.7).
7. NÃO SE DESANIME. Espere tentações e perse-
guições, mas recuse deixar que essas coisas o
desencoragem. E também todos os que piamente querem
viver em Cristo Jesus padecerão perseguições (2 Tm 3.12).
Leia Rm 8.28 e Is 41.10. Leia freqüentemente, ou decore
Rm 8.18; Tiago 1.12; 1 Co 10.13.
Ponha em prática estes passos simples diariamente
até que se tornem parte da sua vida. Embora tenham sido
dados resumidamente, eles são de importância vital. Eles
se tornarão tesouros através da sua vida e produzirão
bênçãos indescritíveis na vida de milhares de outros que
observam a sua maneira de viver. Embora os seus vizinhos
possam recusar a ler a Bíblia, você deve lembrar-se, eles
lerão a sua vida todos os dias. O seu exemplo de fé e de
vida cristã guiará muitos deles a Deus.
Tendo recebido a Cristo na sua vida definitivamente e
tendo submetido a sua vida completamente ao Seu serviço,
você pode ter a certeza de que a Sua provisão para a cura
do corpo agora lhe pertence .
Quinta Parte
A ORAÇÃO
O QUINTO PASSO PARA RECEBER A CURA DE CRISTO
É PEDIR-LHE QUE O CURE DE ACORDO COM AS SUAS
PROMESSAS E CRER QUE ELE OUVE A SUA ORAÇÃO.

ORAR COM FÉ não quer dizer suplicar e clamar pela


cura. Lembre-se de que, se você aceitou a Cristo como seu
Salvador pessoal, você é um filho de Deus e Ele é o seu Pai.
Você não é um pedinte. O Pai quer que venha a Ele como
qualquer criança vem aos seus pais. Venha com confiança.
Ele o convida para assentar-se à Sua mesa de bênçãos
providenciadas especialmente para você.
Lembre-se de que, se Ele prometeu curá-lo, Ele quer
fazê-lo. É o Seu prazer vê-lo bem, feliz e forte, exatamente
como qualquer pai deseja o melhor para os seus filhos.

Davi disse: Como um pai se compadece de seus fi-


lhos, assim o Senhor se compadece daqueles que o temem
(SI 103.13). Você gosta de ver os seus filhos sofrerem?
Nem o seu Pai celeste tem prazer em vê-lo sofrer.
Você está convidado a achegar-se com confiança ao
trono da graça (Hb 4.16).
Jesus disse: Se vós estiverdes em mim, e minhas
palavras estiverdes em vós, pedireis tudo o que quiserdes,
e vos será feito (Jo 15.7).
Jesus o convida a orar: Pedi, e dar-se-vos-á;... Porque
aquele que pede recebe (Mt 7.7,8). Ele prometeu também:
Se pedirdes alguma coisa em meu nome, eu o farei (Jo
14.14).
O Pai convida-o a orar: Clama a mim, e responder-te-
ei (Jr 33.3).
Lembre-se de que os olhos do Senhor estão sobre os
justos, e os seus ouvidos, atentos às suas orações (1 Pe
3.12). De modo que, quando orar, pedindo-Lhe que faça o
que você sabe que Ele prometeu fazer, Ele ouve a tua
oração. Ele ouve a sua petição. Creia nisso! Nenhuma
oração, feita por um dos Seus filhos, com fé, deixa de ser
ouvida. Ele está interessado em você, e é o seu prazer
ouvir e responder à sua petição.
João disse: E esta é a confiança que temos nele: que,
se pedirmos alguma coisa, segundo a sua vontade, ELE
NOS OUVE (1 Jo 5.14).
De modo que, agora que você conhece as Suas
promessas, sabe que Ele as fez para você pessoalmente,
agora que você recebeu a Cristo na sua vida, peça-Lhe que
cure o seu corpo como Ele prometeu fazê-lo. Quando Lhe
pedir, confie em que Ele O OUVE. João diz: E, se sabemos
que nos ouve em tudo o que pedimos, SABEMOS QUE
ALCANÇAMOS AS PETIÇÕES QUE LHE FIZEMOS (1 Jo 5.15).
Se você não conhece primeiro as Suas promessas e
não sabe que elas foram feitas a VOCÊ pessoalmente,
então vai duvidar quando orar; mas sabendo que elas
foram feitas a VOCÊ, você tem confiança perfeita de que a
sua oração (pedindo-lhe que faça aquilo que Ele prometeu
fazer) é ouvida e honrada por Ele.
Sexta Parte
A FÉ
O SEXTO PASSO PARA RECEBER A CURA DE CRISTO É
CRER, QUANDO ORA, QUE RECEBEU AQUILO QUE PEDIU.
CHAMAMOS A ESTE PASSO DE FÉ.

MUITOS ORAM durante anos pedindo bênçãos que


Deus prometeu, mas não crêem que receberam a resposta
enquanto não a sentem e não a vêem. Isto não é fé.
Fé significa que está convencido de que aquilo que
Deus prometeu e que você pediu lhe pertence; de que você
o recebeu, mesmo antes de poder vê-lo ou senti-lo. Essa fé
é baseada apenas na promessa de Deus.
É neste terreno que se trava a maior batalha entre a
sua mente natural e a sua fé.
Aqui está o campo de batalha da sua razão e da
Palavra de Deus.
Você ora por cura, mas, às vezes, a resposta não se
manifesta imediatamente. Você ainda sente a dor e a
febre. A Palavra de Deus declara que pelas suas feridas
fomos sarados. A razão diz que a doença ainda está ali. É
aqui que você precisa abandonar a sua razão e crer na
Palavra de Deus; não dê atenção ao que vê e sente, mas
atente unicamente para o que Deus diz na Sua Palavra.
Lemos em Provérbios 4.20-22: Filho meu, atenta para
as minhas palavras; aos meus ensinamentos inclina o teu
ouvido. Não os deixes apartar-se dos teus olhos; guarda-os
no mais íntimo do teu coração. Porque são vida para quem
os acha, e saúde para o seu corpo.
Aqui você é instruído a manter a sua mente, os seus
ouvidos, os seus olhos e o seu coração ocupados somente
com a promessa de Deus. Isto exclui todo tempo para o
medo, a descrença e o desânimo. Faça isto e a Sua Palavra
produzirá saúde em todo o seu corpo. Deus envia a Sua
Palavra e o cura (SI 107.20).
Deus concedeu cinco sentidos naturais a todas as
pessoas. Eles são: a audição, o paladar, o olfato, o tato e a
vista. São NATURAIS, e nos foram dados para governar-nos
neste mundo natural.
Mas Deus, também, plantou no coração de todos os
homens uma certa medida de FÉ (veja Rm 12.3).
Os nossos cinco sentidos são naturais, mas a nossa fé
é espiritual ou sobrenatural.
É através dos nossos cinco sentidos que adquirimos
conhecimento, mas não é através deles que chegamos a
conhecer a Deus. Conhecemos a Deus através da FÉ.
Andamos por FÉ e não por vista (2 Co 5.7).
Os nossos sentidos não são as faculdades através das
quais chegamos a conhecer a Deus e receber as Suas
bênçãos. Muitos que oram não crêem que receberam a
resposta, sem senti-la ou vê-la. Não aprenderam o que é fé.
Há três atitudes que as pessoas têm para com a
Palavra escrita de Deus:
1. Elas CONCORDAM que a Palavra é a verdade.
Vêem a Palavra. Admiram-na e lêem-na. Decoram capítulos
inteiros e citam-nos. Amam a Palavra e a respeitam.
Dizem: "Ela é a verdade, mas não no meu caso. Não
entendo por que não posso receber as suas bênçãos
prometidas, mas sei que ela é a verdade. É um livro
maravilhoso. Eu o amo!" Mas estão muito longe de
CONFIAR NA PALAVRA.
2. Elas CRÊEM quando o "sentem". Podemos ouvi-
las dizer: "Nunca recebi a cura quando oraram por mim,
mas recebi uma grande bênção". "Oh! tenho certeza de
que estou sendo curado, sinto-me muito melhor". "Senti
alguma coisa quando orei, de maneira que creio que Deus
me ouviu". Ou dizem: "Oh! tenho orado tão
freqüentemente, mas nunca sinto coisa alguma". Essas
pessoas crerão apenas se virem ou sentirem. Isto nunca foi
fé.
3. Elas CRÊEM NA PALAVRA DE DEUS. AGEM DE
ACORDO COM A SUA PALAVRA.
São estas que têm a fé genuína. Nós as ouvimos
dizer: "Se Deus diz isso, então é VERDADE!"
"Se a Palavra de Deus diz que pelas Suas feridas
somos sarados, então EU ESTOU CURADO!"
"Se Deus prometeu suprir todas as minhas neces-
sidades, ELE O FARÁ!"
"Se Deus diz que Ele é a força da minha vida, então
ELE É!"
ELAS SEMPRE AGEM DE ACORDO COM A SUA
PALAVRA. Podemos ouvi-las dizer ainda: "Deus é o que Ele
diz que é!" "Eu sou o que a Palavra de Deus diz que sou!"
"Posso fazer aquilo que Ele diz que posso!" "Deus fará
aquilo que a Sua Palavra diz que Ele fará!"
E ELAS AGEM NESSA BASE, descansando totalmente
na integridade da Sua Palavra. Para elas, "Deus vigia sobre
a Sua Palavra para realizá-la", para fazer que nenhuma
palavra volte vazia.
A ESPERANÇA diz: "Terei a bênção algum dia!"
O que CONCORDA diz: "É maravilhoso. Eu devia tê-la,
mas não me parece que posso consegui-la. Não a
entendo!"
OS SENTIDOS dizem: "Quando eu a sentir, a vir,
saberei que a tenho!"
A FÉ diz: "Eu a tenho agora! Está escrito! É minha!
Louvado seja o Senhor!"
A fé verdadeira descansa inteiramente sobre "Assim
diz a Palavra".
A fé é independente dos nossos sentidos naturais. A
fé é a realidade daquilo que os sentidos não podem
registrar.
Há uma batalha contínua entre os nossos sentidos e a
nossa fé.
Os nossos sentidos guerreiam e se revoltam contra a
Palavra de Deus. Eles argumentam e lutam, dizendo que
não pode ser assim porque ainda não pode ser sentido ou
visto.
Mas a fé declara calmamente: "Está escrito. A Palavra
de Deus diz isso, de modo que é verdade!"
O andar pela fé quer dizer dar à Palavra de Deus a
preeminência sobre os nossos sentidos.
O andar pela vista significa dar aos nossos sentidos
preeminência sobre a Palavra de Deus.
A fé é o caminho de Deus, e este é contrário ao
caminho dos homens. Deus diz: Os meus pensamentos não
são os vossos pensamentos, nem os vossos caminhos, os
meus caminhos (Is 55.8).
O caminho de Deus é que você conserve a sua
mente, os seus ouvidos, os seus olhos e o seu coração
ocupados com a Sua Palavra enquanto Deus a cumpre.
O caminho do homem é manter a sua mente ocupada
com a doença, os seus ouvidos afinados com aqueles que
lhe dizem que seja cuidadoso, os seus olhos postos sobre
os sintomas e o seu coração cheio de temor e
desencorajado.
Mas a ordem de Deus, para tornar a Sua Palavra em
"saúde para todo o nosso corpo", é para dar atenção
SOMENTE à Sua Palavra; crer nela e confessá-la, mesmo
quando os sintomas a contradizem.
O primeiro chamado de Deus ao homem natural é
que venha a Ele e abandone os seus caminhos e pensa-
mentos (Is 55.7).
Deus chama à existência as coisas que não existem
(Rm 4.17). Ele declarou que o cego estava curado mesmo
enquanto ele ainda estava cego, e ele recobrou a sua vista.
Declarou que os leprosos estavam limpos, enquanto a
doença ainda existia aparentemente, e quando partiram
ficaram curados. Junto à tumba de Lázaro, Jesus orou: Pai,
graças te dou, por me haveres ouvido (Jo 11.41). Ele sabia
que Deus havia ouvido a Sua oração para que Lázaro
ressuscitasse, mesmo enquanto ele ainda estava morto.
Isso era fé.
A fé significa que nós cremos que Deus já fez aquilo
que lhe pedimos, mesmo antes da sua realização. Cremos
que já foi feito, não porque o vemos, mas porque a
Palavra de Deus o afirma. Neste sentido, nós também
"chamamos à existência as coisas que não existem".
Jesus nos diz como devemos orar para recebermos a
resposta. Prometendo tudo aquilo de que necessitamos Ele
diz: Por isso, vos digo que tudo o que orando pedirdes, (não
após haverdes orado durante 20 anos; não depois de
terdes sarado, mas enquanto estais doentes, quando
orardes), crede que o recebereis e tê-lo-eis (Mc 11.24).
Creio que esta é a passagem mais importante das
Escrituras sobre a oração e a fé. Note-se "QUANDO
ORARDES, CREDE QUE RECEBESTES".
Chamo a sua atenção para a ordem da oração e da fé
porque a maioria das pessoas muda essa ordem. Elas
pensam que deve ser deste modo. "Ore pedindo tudo o que
desejar, e, quando você conseguir ver e sentir essas coisas,
então creia que as tem recebido". Esta é a maneira do
homem natural que diz: "Ver é crer". Mas Deus muda a
ordem natural e diz: "Crer é ver". Davi diz: Creio que verei
(SI 27.13); não diz ele: "Tive de ver antes de crer". E Deus
disse dele: Achei a Davi, filho de Jessé, varão conforme o
meu coração, que executará toda a minha vontade (At
13.22), provando assim que sem fé é impossível agradar a
Deus (Hb 11.6), e que por ela podemos obter bom testemu-
nho diante dEle (Hb 11.2).
O homem natural rebela-se e argumenta: "Se não
puder senti-lo, não crerei". Esta não é a atitude de Deus e
não há, para ela, apoio nas Escrituras. Tomé disse: Se eu
não vir, de maneira nenhuma crerei (Jo 20.25), e esta
atitude não agradou a Cristo (veja-se o versículo 29).
A maneira de Deus é: "Crede que recebestes, e vós o
tereis". A Sua condição é que você creia que Ele responde
às suas orações e você "sarará", de acordo com a Sua
promessa. Em outras palavras, quando você ora pedindo a
cura, Cristo o autoriza a considerar a sua oração já
respondida. E isto é verdade, também, quando você pede
qualquer outra bênção que Ele prometeu e que Cristo
providenciou.
Esta é uma lição fácil de se aprender. É preciso
apenas dar à sua fé o lugar certo. O homem a coloca de-
pois que ele vê e sente a resposta, Cristo a coloca antes
que você a veja e sinta.
Quando você sabe que a Palavra de Deus é a ÚNICA
razão para crer que a sua oração é respondida, então você
tem fé.
Deus não prometeu começar a sua cura antes de
você crer que a sua oração foi ouvida por Ele. Visto que isto
é verdade, creia que a sua oração é ouvida quando você
realmente ora. "Sabemos que temos aquilo que pedimos
dEle," não porque vejamos a resposta, mas porque Deus é
fiel... o qual também o fará (1 Ts 5.24).
Há três testemunhas em todo caso de cura:
1. A PALAVRA, que declara: Pelas suas pisaduras
fostes sarados.
2. A DOR, que declara que a doença não foi curada.
3. A PESSOA DOENTE, que declara: Pelas Suas
pisaduras fui curado, baseando o seu testemunho na Pa-
lavra de Deus. Ela recusa desdizer-se e declara, em face da
dor e dos sintomas: "Estou curado porque Deus assim o
afirma!" Lembra-se então das Escrituras: Retenhamos
firmes a confissão da nossa esperança, porque fiel é o que
(Deus) prometeu (Hb 10.23). Ela mantém a confissão da
Palavra de Deus de que está curada, e Deus "a torna em
realidade". Ele disse: Não quebrarei o meu concerto, não
alterarei o que saiu dos meus lábios (SI 89.34). Deus disse:
A palavra que sair da minha boca... não voltará para mim
vazia (Is 55.11).
E eles o venceram (Satanás) pelo sangue do Cordeiro
e pela palavra do seu testemunho (Ap 12.11). Em outras
palavras, venceram o inimigo, primeiramente, na base de
serem salvos — filhos de Deus, redimidos através do
sangue de Cristo. E, em segundo lugar, venceram-no
confessando a PALAVRA no seu testemunho.
Quando Satanás, depois que você tiver orado pedindo
a cura, lhe disser que você não se restabelecerá, diga-lhe:
"Está escrito: Eu sararei; o Senhor me levantará!" A Palavra
de Deus, na sua confissão, derrotará o adversário.
Quando Satanás tentou a Cristo no deserto, tudo que
ele ouviu de Jesus foi: "Está escrito!" "Está escrito!" E o
resultado foi: Então, o diabo o deixou (Mt 4.4-11). Mas tudo
o que algumas pessoas sabem dizer é: "O diabo diz!" "O
diabo diz!" "O diabo diz!"
A maneira pela qual Cristo resistiu e venceu Satanás
no deserto foi confessar a Palavra escrita. Visto ser esta a
melhor maneira, sigamos o Seu exemplo e não tentemos
outro modo. Não deis lugar ao diabo (Ef 4.27). Resisti ao
diabo, e ele fugirá de vós (Tg 4.7).
Isto pode ser uma ilustração: Um homem me veio
com um joelho em sério estado. Os médicos lhe disseram
que era necessário amputarem-lhe a perna. Ele foi
imediatamente curado quando oramos. Cinco ou seis dias
mais tarde, quando andava na rua, a dor voltou. Ele disse:
"Isto não pode ser. Está escrito: ESTOU CURADO PELAS
SUAS FERIDAS. Em Nome de Jesus, sai do meu joelho, dor".
Aquele homem firmou-se na Palavra de Deus e a dor o
deixou para nunca mais voltar. Ele teve fé. Creu que estava
curado, porque Deus assim o disse. Sabia que as
enfermidades foram postas sobre Jesus, que Ele as levou
sobre si, e, por isso, o homem recusou aceitar a dor.
Satanás foi derrotado.
A verdadeira fé na Palavra de Deus é mais do que
somente crer naquilo que você pode ver e sentir. A fé
genuína significa que você está tão convencido a respeito
das promessas de Deus que você crê nelas, mesmo em
face da evidência em contrário.
Muitos têm uma idéia errônea a respeito da natureza
da fé. Pensam que ela é um exercício vigoroso da mente;
que a gente tem de lutar e preocupar-se para conseguir as
bênçãos de Deus. Dizem: "Eu tenho toda a fé do mundo,
mas enquanto não vir alguma mudança, não creio que
esteja curado. Recuso reconhecer uma coisa que eu ainda
não consegui. Creio que se uma pessoa estiver curada, ela
o saberá". Essa pessoa tem uma idéia errada a respeito da
natureza da fé.
A fé para a cura é exatamente a mesma fé para a
salvação. A Bíblia ensina que o pecador tem de crer que
está salvo e confessar a sua salvação ousadamente, com
base apenas nas promessas de Deus, mesmo antes de
sentir a alegria do perdão. A alegria virá, se ele apenas crer
e disser, pela fé, que tem o dom da salvação. Precisa crer
que está salvo, baseado somente na autoridade da Palavra
de Deus. ISTO É FÉ! ESTE É O MODO DE DEUS SALVAR AS
ALMAS PERDIDAS! MAS ESTE É, TAMBÉM, O MODO DE DEUS
CURAR OS CORPOS DOENTES!
A mesma Bíblia ensina que o doente precisa crer que
está curado, a despeito daquilo que sente; precisa crer que
está curado baseado somente na promessa de Deus.
Precisa dizer que tem a bênção da cura pela fé, confessá-la
ousadamente, e a alegria da cura virá. Não pode duvidar se
os sintomas não desaparecerem imediatamente; precisa
firmar-se na Palavra de Deus. Ela será cumprida.
Isto é tanto verdade para a cura do corpo quanto o é
para a cura da alma. De fato, este é o modo de Deus em
realizar o cumprimento de qualquer das promessas que Ele
nos fez.
O aprender a crer que Ele ouve e responde quando
você ora é bênção muito maior do que a própria cura,
porque você pode fazer a oração da fé 10 mil vezes ou
mais por você mesmo e pelos outros, e toda a sua vida
pode passar-se na alegria indizível de ver a resposta de
Deus para as suas orações e o cumprimento das promessas
que Ele lhe fez.
Sétima Parte
A AÇÃO
O SÉTTMO PASSO PARA RECEBER A CURA DE CRISTO
É LOUVÁ-LO PELA RESPOSTA À SUA ORAÇÃO E CONFIAR NA
SUA PROMESSA.

SE VOCÊ CRER que Deus respondeu à sua oração e


que "RECEBEU" a cura que pediu, quererá, auto-
maticamente 1) agradecer-lhe a cura e 2) utilizar-se da sua
saúde, pondo-a em ação.
Abraão deu glória a Deus (Rm 4.20) pelo cumpri-
mento da Sua promessa para com ele, muito antes de a
resposta manifestar-se. Louvou a Deus porque era forte na
fé (v. 20), e porque "creu" que haveria de ser de acordo
com o que lhe fora dito (v. 18), e que Ele (Deus) era
poderoso para cumprir o que prometera, v. 21. Podia, por
isso, LOUVAR O SENHOR pela resposta, mesmo antes de
vê-la e senti-la. Creu na Palavra de Deus.
Jonas sacrificou com a voz do agradecimento (Jn 2.9)
pela sua libertação do ventre do grande peixe, mesmo
antes que ele o vomitasse.
Josué e o seu povo gritaram louvores ao Senhor por
entregar-lhe nas mãos a cidade de Jericó, mesmo enquanto
os muros ainda estavam de pé. Creram nas promessas de
Deus, louvaram de pé. Creram nas promessas de Deus,
louvaram-No por elas; agiram de acordo com a sua fé e
marcharam ao redor da cidade. Enquanto estavam
louvando e marchando, os muros caíram, e lhes veio a
vitória (veja-se Js 6).
Se você não louvar a Deus, pela sua cura que Ele lhe
prometeu, e a qual você pediu, isso prova que você não crê
que "a recebeu" ou que você não está agradecido para com
Deus por ela.
Davi diz: Tudo quanto tem fôlego louve ao Senhor (SI
150.6).
A fé genuína não somente louva a Deus pela res-
posta, mas é sempre acompanhada pelas ações corres-
pondentes. Tiago diz: Eu vos mostrarei pelas minhas obras
o que é a f é (Tradução de Moffatt). A verdadeira fé significa
que você está tão convencido de que as promessas de
Deus são cumpridas, que você O louva, pelo seu
cumprimento, e age de acordo com elas, mesmo antes de
vê-las cumpridas. Isso faz com que Deus aja, cumprindo-as.
Você pode praticar todos os outros seis passos da fé
para receber a cura de Cristo, mas quando orar pela cura,
se não crer que Ele o ouve e que você já recebeu a
resposta de maneira que você O louve por ela e aja de
acordo com a Sua Palavra de promessa, a sua fé nenhum
benefício lhe trará.
Quase todo o capítulo segundo da Epístola de Tiago
trata deste segredo vital de fé — o agir de acordo com a
Sua Palavra.
Versículo 14: Meus irmãos, que aproveita se alguém
disser que tem fé e não tiver as obras? (ações correspon-
dentes) Porventura, a fé pode salvá-lo?
Versículos 15-17: E, se o irmão ou a irmã estiverem
nus e tiverem falta de mantimento cotidiano, e algum de
vós lhes disser: Ide em paz, aquentai-vos e fartai-vos; e
lhes derdes as coisas necessárias para o corpo, que
proveito virá daí? ASSIM TAMBÉM A FÉ, se não tiver as
obras, é morta em si mesma. Tiago compara, aqui, a fé
com o amor. Ele diz que o amor só de palavras não tem
valor, a não ser que as nossas palavras sejam
acompanhadas de ações, de obras. ASSIM TAMBÉM A FÉ, só
de palavras, não terá valor, senão for acompanhada de
obras.
Em Nova Iorque, uma senhora desenganada com
tuberculose foi enviada do hospital para morrer em casa.
Ela estava lendo as Escrituras numa tarde. Era uma cristã
maravilhosa, mas não havia sido ensinada a respeito da
cura divina.
Quando estava lendo o capítulo dois da Primeira
Epístola de Pedro, ela chegou ao versículo 24: Levando ele
mesmo em seu corpo, os nossos pecados, sobre o madeiro.
Ela chorou de gratidão porque Cristo já havia levado
os seus pecados. Sabia que, quando a sua hora de morrer
chegasse, estaria pronta e sem medo, porque a Bíblia disse
que Cristo já havia levado os seus pecados.
Enquanto se regozijava por esta passagem, leu mais
adiante: ... pelas suas feridas FOSTES sarados.
Ela releu a primeira parte do versículo. Ele afirmava
que Cristo já havia levado os seus pecados. Isso foi no
passado, de modo que ela estava salva. Ela sabia disso.
Ninguém podia fazê-la duvidar disso. Mas, e a respeito
destas últimas palavras deste mesmo versículo:
Pelas suas feridas FOSTES sarados? Poderiam elas ser
verdadeiras de maneira tão literal quanto as que dizem
respeito aos seus pecados? "SIM", ela pensou, "elas TÊM de
ser verdadeiras. São a Palavra de Deus!"
"Mamãe", chamou ela, "a senhora sabia que Deus
disse na Sua Palavra que eu estou curada?"
"Por que, querida? Que quer você dizer com isso?"
respondeu-lhe a mãe.
"Olhe aqui", disse-lhe a filha, com lágrimas des-
cendo-lhe pelas faces abaixo. "Escute isto. A Bíblia diz:
Pelas Suas feridas FOSTES curados. Isso tem de ser a meu
respeito. Olhe para isto: "Pelas suas feridas FOSTES
sarados". Mamãe, isso já foi feito. Estou curada. Traga-me a
roupa. Preciso sair desta cama".
A mãe tentou acalmar a filha, mas não conseguiu. Ela
insistiu: "Não nos ensinou a senhora a crermos em toda a
Palavra de Deus? Se isto é a Palavra de Deus, então ela é
verdade, e eu estou curada, porque Deus não mente!"
Levantou-se, vestiu-se e começou a louvar o Senhor
enquanto andava através da casa, e foi completamente
curada. Em menos de três semanas, ela estava com o seu
peso normal, e as radiografias atestaram que os seus
pulmões estavam perfeitamente sãos.
Que havia acontecido? Ela creu na Palavra de Deus
suficientemente para agir de acordo com ela. Foram as
suas ações que provaram que ela possuía fé. Ela podia ter
jazido lá e morrido com a tuberculose se não tivesse agido
de acordo com a Palavra, levantando-se, confiantemente,
pela fé, dizendo que aquilo que Deus declarou lhe pertencia
agora.
Milhares de pessoas boas morrem prematuramente,
afirmando em todo tempo que crêem na Palavra de Deus,
mas a sua fé nunca foi acompanhada das ações
correspondentes. Tiago diz: Assim também a vossa fé, se
não tiver obras, por si só está morta.
Elas dizem que crêem que a Palavra de Deus é
verdadeira; e, ao mesmo tempo, agem do modo exata-
mente oposto. Jazem na cama falando da sua fé, mas
temem desesperadamente levantar-se pela fé, confiar na
Sua Palavra e anunciar a sua cura. A sua fé pode ser
grande, mas está morta, e assim nenhum proveito lhes
traz. Não há ação.
Tiago disse isto em substância: Mostra-me essa tua
fé sem agir, e eu, agindo, te mostrarei a minha fé (Tg 2.18).
O Rev. Byrum relata o seguinte incidente ocorrido na
sua vida:
"Logo depois que o Senhor me chamou para trabalhar
para Ele, aprendi uma lição muito preciosa a respeito da fé.
Havia muita doença na nossa comunidade. Três membros
da nossa família tinham sido atacados de febre. Senti a
moléstia estar tomando conta de mim e logo fui vencido
por ela. Na cama, queimando de febre e sofrendo dores
cruciantes, comecei a entrar em comunhão íntima com o
Senhor. Disse-Lhe que Ele me havia chamado para um
ministério que, na minha condição presente, não podia
cumprir.
Como não havia presbíteros, que cressem na cura,
para chamar, comecei a referir o meu caso ao Senhor,
citando-Lhe as Suas muitas promessas maravilhosas, entre
as quais a de João 15.7: Se... permanecerem em vós,
pedireis o que quiserdes, e vos será feito.
Examinei a minha consagração e então pedi-Lhe que
me sondasse. Eu estava disposto a fazer qualquer coisa por
Ele, e Lhe disse: "Senhor, estou permanecendo em Ti, e as
Tuas palavras estão permanecendo em mim, de modo que
esta promessa é para mim. Entrego o meu caso
inteiramente nas Tuas mãos e Te peço, de todo o meu
coração, que me cures.
Então esperei que a obra se realizasse, mas não veio
qualquer mudança. Finalmente eu disse: "Senhor, por que
não sou curado?"
A resposta veio imediatamente: "CONFIE NA MINHA
PALAVRA E LEVANTE-SE".
Eu Lhe disse: "Amém, Senhor, eu o farei". E, sem
hesitação, comecei a pôr-me fora da cama. Parecia-me que
a minha cabeça estouraria de dor, mas, na minha fraqueza,
comecei e vestir-me.
"Quando estava apenas meio vestido, sofri uma
pequena mudança e, caindo de joelhos, agradeci ao Senhor
por ela. Após ter-me vestido e estando rendendo graças
novamente, estava muito melhor, e fui até o outro quarto
anunciando que o Senhor me havia curado. Dentro de 20
minutos a febre me havia deixado totalmente. Comecei a
trabalhar imediatamente e fiquei bom daquela hora em
diante.
Estou certo de que, se eu tivesse ficado na cama e
recusado a agir ousadamente de acordo com a Palavra de
Deus, pela fé, eu teria tido de enfrentar um longo cerco
feito pela moléstia. A Deus seja toda a glória. Isso me
ensinou uma valiosíssima lição sobre o confiar em Deus e
na Sua Palavra. Descobri que quando pomos em ação a
nossa fé, apesar de todos os sintomas contraditórios, Deus
sempre cumpre a Sua Palavra.
Tiago diz: Porque, assim como o corpo sem o espírito
está morto, assim também a fé sem obras é morta (Tg
2.26).
Através de toda a Bíblia, os homens de fé foram
homens de ação. Os homens que creram na Palavra de
Deus, foram homens que agiam de acordo com ela.
Jesus disse ao paralítico: Levanta-te, e toma o teu
leito, e vai para tua casa. O homem não argumentou: "Mas
Senhor, eu sou paralítico". Ele creu na Palavra falada de
Cristo de maneira suficiente a agir de acordo com ele. O
seu ato provou a sua fé.
Ele se levantou imediatamente, tomou o seu leito,
efoi à vista de todos (Mc 2.11,12).
Em Marcos 3, Jesus ordenou ao homem que tinha a
mão ressequida: Estende a tua mão. Ele não explicou que a
sua mão estava ressequida, e que, por isso, não podia
estender. Creu na Palavra de Cristo o suficiente para agir
de acordo com ela e estendeu-a, e a mão lhe foi restaurada
(v. 5).
Em João 5, Jesus achou um homem aleijado e lhe
disse: Levanta-te, toma tua cama e anda. Ele creu na Sua
Palavra, e, imediatamente, pôs a sua fé em ação, e foi
restaurado (v. 8,9).
Na casa de Pedro, a sua sogra estava de cama, com
febre. Lucas nos diz que Jesus repreendeu a febre, e
Marcos diz: Ele tomou-a pela mão e levantou-a; e a febre a
deixou imediatamente (Mc 1.31). Este é um exemplo per-
feito de fé em ação: 1) Ele repreendeu a febre, 2) Ele a fez
levantar-se e pôr a sua fé em ação, e 3) a febre a deixou.
No livro de Atos, Pedro ordenou ao coxo: Em Nome
de Jesus Cristo, o Nazareno, levanta-te e anda (At 3.6). Ele
agiu de acordo com a palavra de Pedro, dita em Nome de
Jesus, e foi imediatamente curado.
Pedro disse a um homem que havia sido paralítico
durante oito anos: Enéias, Jesus Cristo te cura! Levanta-te e
arruma o teu leito. Ele, imediatamente, se levantou (At
9.34).
Agimos de acordo com a Palavra do nosso carteiro.
Ele nos diz que um pacote registrado nos espera no
Correio. Cremos nele e vamos pedir o pacote, mesmo antes
de tê-lo visto.
Agimos de acordo com a Palavra do médico. Ele nos
manda tomar três pílulas por dia. Cremos nele e tomamos
as pílulas, mesmo antes de termos sentido qualquer
resultado.
Agimos de acordo com a palavra do homem do
banco. Ele nos notifica de que um amigo depositou certa
soma de dinheiro em nossa conta. Cremos nele e
começamos a sacar o dinheiro, mesmo sem termos visto o
dinheiro.
Agimos de acordo com a Palavra do nosso Pai
Celestial. Ele nos diz: "Eu sou o Senhor, que te sara", "por
Suas feridas fostes curados"; etc. Cremos nEle, vamos a Ele
em oração e suplicamos-Lhe a cura. Cremos que Ele ouve a
nossa oração; levantamo-nos da cama da enfermidade,
louvamos-Lhe pela Sua resposta, mesmo antes de
sentirmos os resultados. Agimos de acordo com a Sua
Palavra, e Deus a confirma.
Jeremias 1.12: Eu velo sobre a minha Palavra para a
cumprir.
1 Reis 8.56: Nem uma só palavra falhou de todas as
Suas boas promessas.
2 Coríntios 1.20: Porque quantas são as promessas
de Deus, tantas têm nEle o sim porquanto também por ele
é o amém.
Mateus 24.35: Passará o céu e a terra, porém as mi-
nhas palavras não passarão.
Nos dias da Bíblia, os homens de fé agiam de acordo
com a Palavra "falada" de Deus; hoje nós o fazemos de
acordo com a Palavra "escrita" de Deus.
Deus diz: Porque eu, o Senhor, falarei, e a palavra
que eu falar se cumprirá e não será retardada... falarei a
palavra e a cumprirei, diz o Senhor Deus (Ez 12.25).
Daniel disse: Ele (Deus) confirmou a Sua palavra, que
falou (Dn 9.12).
Pedro disse: A palavra do Senhor, porém, permanece
eternamente (1 Pe 1.25).
Paulo disse: A fim de que seja firme a promessa para
toda a descendência e Ele (Deus) era poderoso para
cumprir o que prometera (Rm 4.16 e 21).
O anjo disse: Porque para Deus não haverá impossí-
veis em todas as suas promessas (Lc 1.37).
Creia na Palavra de Deus atualmente. Aja de acordo
com a Sua Palavra na hora presente.
Este livrinho lhe trouxe nova luz. Ande agora nessa
luz.
Ele aumentou a sua fé. Agora aja de acordo com essa
fé.
Ele o familiarizou com as promessas de Deus. Agora
proceda de acordo com essas promessas.
Suponhamos que um homem lançado na prisão, com
as mãos e os pés amarrados, fizesse um apelo para ser
perdoado. Que o carcereiro viesse, apresentasse-lhe um
papel, mostrando-lhe que o seu pedido de perdão havia
sido aceito. O normal para esse homem seria ficar
agradecido e sair da prisão, porque ele seria agora um
homem legalmente livre.
Mas suponhamos que o carcereiro lhe desse o
perdão, lhe tirasse as algemas, destrancasse as portas da
prisão, as abrisse e dissesse: "Você está liberto; vá em
paz".
Mas se o homem dissesse: "Eu sei que fui perdoado e
estou livre, e creio em todas as palavras que estão aí, mas
ainda estou na prisão".
"As portas estão abertas; saia!" diz o carcereiro.
"Eu sei que as portas estão abertas, e sei que seria
livre se estivesse lá fora; mas não estou lá fora".
"Bem, saia!" Persiste o carcereiro, e pergunta: "Não
crê você no perdão?"
"Sim, creio em todas as suas palavras, mas é como
se eu nunca saísse deste lugar".
O perdão não teria valor para tal pessoa, porque ela
não age de acordo com ele.
Do mesmo modo, as promessas de cura são de
nenhum benefício para aqueles que não se comportam
segundo essas promessas.
Não importa o quanto você ora, grita e suplica, e até
mesmo jejua; se você não AGIR DE ACORDO COM A SUA
PALAVRA, a sua fé estará morta e nenhum benefício lhe
trará.
Não importa quantos tenham feito a oração da fé em
seu favor, o fato de você descrer torna aquelas orações
sem efeito, quando você deixa de AGIR DE ACORDO COM A
PALAVRA DE DEUS.
A sua recusa em agir de acordo com a Sua Palavra é,
na realidade, a sua recusa em aceitar a sua resposta.
Quando você não age de acordo com a Sua promessa, isso
indica que você não crê que você "RECEBEU" a resposta. E
Deus não promete iniciar a Sua cura senão depois que você
crer que "recebeu" a resposta.
Mesmo que você tenha sido curado, é muito provável
que a doença volte, se você deixar de aprender o segredo
de agir segundo a Palavra de Deus.
O fato de você agir de acordo com a promessa de
Deus é realmente a prova da sua fé.
Muitos que dizem que possuem toda a fé do mundo
provam exatamente o oposto pelas suas ações. Dizem, por
exemplo: "Oh! sim, eu tenho toda a fé do mundo! Sempre
cri na Bíblia! Mas, apesar disso, eu simplesmente não posso
ficar curado. Eu procuro e procuro crer, mas parece-me que
não chego a parte alguma". Permanecem na cama ou
continuam a usar os seus auxiliares.
Esses ignoram o fato de que Deus diz: "pelas Suas
pisaduras FOMOS SARADOS". Recusam a crer que ficaram
sãos em Cristo quando Ele sofreu as feridas pelas quais
fomos curados. Concordam que a Palavra é verdadeira,
mas esse assentimento é apenas mental, nunca chegaram
a crer no seu coração, e nunca AGIRAM DE ACORDO COM A
PALAVRA DE DEUS. A fé sempre se expressa mais por
ações do que por palavras. Quando aqueles quatro
homens, em Marcos 2, vieram carregando o paralítico e o
fizeram descer através do teto, Jesus, "VENDO A SUA FÉ" —
não ouvindo-os elogiar a respeito de quanta fé tinham, mas
VENDO a sua fé, curou o homem. Ele viu fé em suas
AÇÕES.
Nunca se fale nem se vanglorie a respeito da sua fé.
Se você tem fé, ótimo! Sem fé é impossível agradar a Deus
(Hb 11.6). Mas não fique falando todo tempo sobre isso.
PONHA A SUA FÉ EM AÇÃO. Isso é CRER.
Se Deus diz: Eu sou o Senhor que te sara e que sara
as tuas enfermidades, então PONHA ISSO EM PRÁTICA e
faça com que Deus aja, cumprindo-o. Não fique na cama,
vangloriando-se de sua fé e apesar disso, queixando-se de
suas dores, mas levante-se e ponha Deus à prova, desse
modo PONDO A SUA FÉ EM PRÁTICA, e Deus cumprirá a Sua
Palavra para com você.
A sua fé torna-se mais forte quando você AGE DE
ACORDO COM A PALAVRA, e deixa que ela viva em você, do
mesmo que Ela vivia em Jesus. Você se torna um
PRATICANTE DA PALAVRA e deixa de ser apenas um que
fala a respeito da Palavra. Deus não está mais perto de
qualquer outra pessoa do que está de você. Ele não
responderá a qualquer outro mais depressa do que
responderá a você. Ele é o SEU Deus. A PALAVRA é SUA.
Cristo, aquele que cura, é SEU!
Se Deus diz: Eu sou o Senhor que TE SARA (Êx
15.26), e você crê nestas palavras, então você as PORÁ EM
PRÁTICA. Então a pessoa acamada se levantará pela fé e
ficará sã. O coxo saltará como o cervo. A língua do mudo
começará a cantar. Os ouvidos do surdo serão abertos. As
dores fugirão, as trevas serão banidas e você começará a
FAZER exatamente as coisas que NÃO PODIA FAZER antes
de pôr Deus à prova; antes de AGIR DE ACORDO COM
AQUELA PALAVRA e ficar sarado.
Deus criará no seu corpo aquilo de que você ne-
cessita para estar bem e forte. A fraqueza será transfor-
mada em força; a morte será transformada em vida; a
doença será transformada em saúde; e as impossibilidades
se tornarão em possibilidades.
Durante uma das nossas campanhas em favor de
curas na cidade de Kingston, na Jamaica, a multidão se
aglomerava ao longo do muro do pátio do auditório desde
as 15 horas, esperando que os portões fossem abertos às
18h30min. Uma pobre mulher carregou o seu marido nas
costas toda a distância do interior. O esposo sofrera de um
ataque apopléctico. Chegando à frente do auditório, e
encontrando os portões trancados, e vendo centenas de
outras pessoas saltando o muro para conseguir entrar no
edifício, ela conseguiu passar o marido por cima do muro,
saltou-o, carregou o marido para dentro e o colocou na fila
para oração. Ela estava pondo a sua fé em prática. É
desnecessário dizer que ele saiu andando, curado pelo
poder de Deus. A fé em ação sempre vence.
Nunca tenha receio de CRER EM DEUS e de PÔR A
SUA PALAVRA EM PRÁTICA. Lembre-se de que Jesus disse
ao pai da menininha cuja morte foi anunciada pelos
incrédulos: Não temas, CRÊ somente (Mc 5.36).
SUMÁRIO
ACABAMOS DE DAR-LHE SETE PASSOS PARA QUE
RECEBA A CURA DE CRISTO.
1) Saiba que a idade dos milagres não passou e que a
cura do corpo é parte do ministério atual de Cristo.
2) Conheça as promessas de cura feitas por Deus nas
Escrituras e fique firmemente convencido de que elas
foram feitas para VOCÊ pessoalmente.
3) Compreenda que Deus quer que você passe bem;
que somente Satanás quer fazê-lo sofrer.
4) Compreenda que a cura divina é parte da sal-
vação.
5) Peça-lhe que o cure de acordo com as Suas pro-
messas e creia que Ele aceita as suas orações.
6) Quando orar, creia que você recebeu o que está
pedindo.
7) Louve-O pela Sua resposta à sua oração e ponha a
Promessa em prática.
Estes mesmos passos da fé provocarão o cumpri-
mento de qualquer promessa que Deus fez aos Seus filhos.
Seguir cuidadosamente estes sete passos da fé fará que
Deus manifeste, na sua vida, qualquer bênção que Cristo
providenciou na Sua morte.
Podemos, de fato, estabelecer somente três passos
para a fé:
1. Conhecer o que Deus prometeu.
2. Pedir-Lhe que faça o que Ele prometeu fazer.
3. Agir como se Ele já tenha feito o que Ele prometeu
fazer.
Estes são os três passos principais da fé para receber
qualquer coisa que Deus tenha prometido, ou qualquer
bênção que Cristo tenha providenciado.
O conhecimento da promessa vem em primeiro lugar;
em seguida a oração; e em último lugar, a AÇÃO com
louvor.
Quando você tem um conhecimento claro da pro-
messa de Deus para você e Lhe pede que a cumpra, então
Ele espera que você comece a fazer, pela fé, aquilo que
você não podia fazer sem este auxílio. As suas ações e o
seu louvor provam a realidade da sua fé, e Deus confirma
a Sua Palavra e cumpre a Sua promessa.
Ponha a sua fé em ação; faça o que a Sua Palavra diz;
comece a fazer as coisas que você não podia fazer antes de
pedir-Lhe que o curasse. Ele confirmou o que prometeu.
Coloque-se acima das suas dúvidas e dos seus
temores. Prove a sua fé pelas suas ações. Reclame a sua
libertação da prisão de Satanás, a doença. A Bíblia e as
suas promessas são a garantia de Deus para a sua li-
berdade do pecado e da enfermidade. Saia dessa prisão,
confessando a promessa de Deus como a base da sua
liberdade.
Há muito tempo que você sabia que a Palavra de
Deus era verdadeira, mas você nunca agiu de acordo com
ela. Tinha fé mas nunca pôs essa fé em ação. Você havia
aprisionado a sua fé. Ela estava dormindo porque você se
recusava a pôr em prática a Palavra de Deus.
Agora você pode estar livre. Apele para o Senhor.
Confesse a Sua promessa. Peça que Ele a cumpra. Creia
que Ele o ouve. Reclame a cura pela fé e comece a fazer as
coisas que você não podia fazer sem este auxílio. As suas
dores se desvanecerão. A sua fraqueza se tornará em
força. A luz virá para os seus olhos cegos. O som entrará
nos seus ouvidos surdos. Vida fluirá dos seus membros
paralisados. Deus cumprirá a Sua Palavra em você.
Lembra-se da noite em que os discípulos labutaram
com as suas redes procurando apanhar alguns peixes?
Estavam procurando ganhar a vida honestamente, mas
NADA haviam apanhado. Jesus aproximou-se e disse: Vaze-
te ao largo, e LANÇAI AS VOSSAS REDES PARA PESCAR.
Respondeu-Lhe Simão: Mestre, havendo trabalhado toda a
noite, NADA apanhamos, mas SOBRE A TUA PALAVRA
lançarei as redes. Ouça-o novamente: Mas SOB A TUA
PALAVRA LANÇAREI as redes (Lc 5.4,5).
Pedro não se deteve a argumentar sobre a não
razoabilidade das palavras do seu Mestre; não parou á
explicar que não havia esperança para o caso; não explicou
que conhecia aquelas águas, e que sabia que não havia
peixe naquele lugar, pois era suficientemente ladino para
apanhá-los se estivessem ali.
Talvez você tenha estado doente durante anos;
muitas orações tenham sido feitas em seu favor. Muitos
médicos tenham sacudido a cabeça sem saber o que fazer
para ajudá-lo. É provável que já tenham dito que somente
um poder mais alto poderá curá-lo e que você haja tentado
vezes e vezes receber a cura e tenha falhado. Mas, amigo,
a Palavra ainda declara: Pelas Suas pisaduras fomos
sarados (Is 53.5).
Ganhe coragem. Diga desta vez: "Entretanto, SOBRE
A TUA PALAVRA, IREI novamente", "SOBRE A TUA PALAVRA,
EU ME RESTABELECEREI", "SOBRE A TUA PALAVRA, FICAREI
completamente curado". A Palavra de Deus não lhe pode
falhar. Creia nela de todo o seu coração e SOBRE A SUA
PALAVRA, ponha a sua fé em ação.
Jesus disse ao pai do lunático: SE TU PODES CRER,
tudo é possível ao que crê (Mc 9.23). Creia que o que Ele
diz SE CUMPRE! Não duvide, antes CREIA SOMENTE. "Tudo
é possível ao que crê". Se você APENAS CRER, VOCÊ será
libertado e curado agora, onde você está.
Repreenda o inimigo que interferiu na sua saúde e
exija a sua cura.
ORE DESTE MODO: Pai celestial, agradeço-Te porque
me deste a conhecer estas Verdades; agradeço-Te porque
Cristo suportou as minhas enfermidades e a minha
fraqueza em meu lugar. Agradeço-Te porque não tenho
necessidade de suportá-las, visto que Cristo levou-as em
meu lugar. Estou muito contente por saber que Satanás é o
culpado da minha doença e que não a colocaste sobre
mim, e que Tu queres que eu esteja bem e forte de modo
que eu possa glorificar-Te e servir-Te. Agradeço-Te por
saber que tenho direitos legais e autoridade sobre os
demônios.
Venho agora, ó Pai, de acordo com a Tua Palavra,
esperando que cumpras a Tua promessa feita a mim: "Eu
sou o Senhor que te sara". Peço-Te que o faças agora, em
Nome de Jesus, de acordo com a Tua Palavra. Repreendo o
inimigo que causou o meu sofrimento. No Nome de Jesus
Cristo, ordeno que a vida da minha moléstia me deixe, e
que todos os sintomas sejam destruídos pelo poder do meu
Senhor.
Pai, agradeço-Te porque ouviste a minha oração e
me deste a resposta AGORA. Exijo a cura AGORA, de
acordo com a Tua promessa. Agradeço-Te porque a fonte
da minha enfermidade está destruída, e, de acordo com a
promessa de Jesus, SEREI RESTABELECIDO. Orei em Nome
de Jesus e SEI que a minha petição foi ouvida e atendida.
Amém!
Agora que você orou e repreendeu a moléstia, em
Nome de Jesus, tenha certeza de que Deus o ouviu e
respondeu ao seu pedido. Guardemos firme a confissão da
esperança, sem vacilar, pois quem fez a promessa éfiel
(Hb 10.23).
Não permita que o diabo ouça qualquer coisa dos
seus lábios a não ser a confissão da Palavra de Deus. Se
Satanás sugerir que Deus não ouviu a sua oração e não
respondeu ela, resista-o com firmeza, na fé, e ele fugirá.
Ele é mentiroso. A Palavra de Deus é verdadeira. Deus vela
sobre ela para cumpri-la para com você. Comece a fazer as
coisas que você não podia fazer antes. Faça-as em Nome
de Jesus, exija a cura que Ele providenciou e que você
pede.
Os testemunhos vêm-nos todas as semanas daqueles
que foram miraculosamente curados por nosso Senhor,
quando receberam a luz destas verdades e agiram de
acordo com elas.
Deus está pronto a fazer agora por você o que Ele
tem feito aos outros.