Sei sulla pagina 1di 15

Projeto Interdisciplinar Aplicado aos Cursos Superiores de Tecnologia

(PROINTER II)

Relatório Final

Jundiaí/SP
2017

NOELLE TENÓRIO CASSALHO VETRENKA – RA 5056603368


RELATÓRIO FINAL

N2 - Relatório Final apresentado no Projeto


Interdisciplinar no Curso de Tecnologia de Gestão
Financeira, sob orientação da Tutora Joziane Almeida

A CONTRIBUIÇÃO DO GESTOR FINANCEIRO À RESPONSABILIDADE SOCIAL E AMBIENTAL PARA


A SOCIEDADE.

2
SUMARIO

Relatório Final

N2 - Relatório Final apresentado no Projeto


Interdisciplinar no Curso de Tecnologia de Gestão
Financeira, sob orientação da Tutora Joziane Almeida

3
SUMARIO

I - Introdução.......................................................................................................................................05
II – Relatório........................................................................................................................................06
III – inserção econômico-social das pessoas desempregadas que não tem qualificação
profissional..........................................................................................................................................07
IV – modelos de cooperativas existentes no país...............................................................................07
V – o que é sociedade civil organizada...............................................................................................07
VI – qual é a importância da participação da sociedade em projetos sociais e ambientais?..............07
VII – Considerações Finais .................................................................................................................14
Referências Bibliográficas...................................................................................................................15

4
I - INTRODUÇÃO

Com a evolução histórica da humanidade e avanço social que ocorre a cada dia, a sociedade abarca
mudanças no meio ambiente e nas técnicas de exploração dos meios de utilização na vida humana.
Entretanto, algumas mudanças provocam problemas no convívio, especialmente no tocante a degradação
ambiental.

O tema degradação ambiental, tornou-se um problema de grandes dimensões no Brasil e no mundo


todo, haja vista o crescimento da sociedade e maior utilização dos recursos naturais, fato que eleva a
degradação ambiental.

Dentro deste contexto a reciclagem e coleta tem papeis importantes no combate à degradação
ambiental, sendo de suma importância para prevalência do meio ambiente, pois, por meio dessas iniciativas
recuperam-se matérias-primas que seriam retiradas da natureza.

Com a constante ameaça de esgotamento dos recursos naturais não renováveis aumenta a
necessidade de reaproveitamento dos materiais recicláveis, que são separados na coleta seletiva.

Desta forma, este projeto tem como objetivo indicar os principais passos que o gestor financeiro
deve tomar para contribuir com a responsabilidade social e ambiental de uma sociedade.

5
II - RELATÓRIO

Como funciona a Reciclagem de coprodutos?

A gestão de resíduos constitui um dos grandes desafios do setor industrial, que busca esforços para
superá-lo, seja reduzindo o volume gerado ou criando novas formas de seu reaproveitamento. Essa postura
adotada por algumas empresas, além de prever benefícios geram sustentabilidade.

Algumas empresas adotam o sistema 4R’s – reduzir, reutilizar, reciclar e reintegrar – como norte de
suas atividades e, com a centralização e gerenciamento de resíduos e coprodutos no âmbito corporativo,
facilita a identificação das formas de redução e reaproveitamento.

Diversas publicações apresentam conceitos de coproduto, porém quase sempre trazendo confusão
com subproduto. Na tentativa de traçar uma linha divisória entre os dois termos propõem a seguinte
definição:

- Coproduto: condição de um resíduo após processamento, com função definida, valor econômico e
demais características de um produto convencional;

- Subproduto: produto secundário de um processo produtivo.

Desta forma, a reciclagem é um processo que serve para reaproveitar diversos produtos, como
metais, plásticos, papéis, vidros, ou qualquer material, orgânico ou inorgânico, recuperando-o ou
transformando-o para aproveitamento ou novo uso.

III - Inserção econômico-social das pessoas desempregadas que não tem qualificação
profissional.

A formação profissional para indivíduos em situação de vulnerabilidade social como meio de


desenvolver suas habilidades para o trabalho é de suma importância para que haja sua inserção no
mercado de trabalho.

Tomando como base uma sociedade que cada vez mais exige do sujeito um grau mínimo de
especialização, o sujeito deve se esforçar para conseguir se destacar em meios aos pretendentes de vagas
no mercado de trabalho.

O desafio da inserção no mercado de trabalho demanda de mais ações governamentais para


formação e especialização das pessoas de baixa renda, além disso, também conta com a ajuda das
empresas privadas que com alguns projetos conseguem capacitar seus funcionários abrindo chances
maiores no mercado para eles e dando espaço para novos trabalhadores.
6
IV - Modelos de cooperativas existentes no país.

Inicialmente, as cooperativas apresentam-se como empreendimento socioeconômico estratégico


para manter-se no cenário globalizado, ou seja, são empresas formadas e dirigidas por uma associação de
indivíduos que possuem interesses homogêneos, seja de explorar a atividade econômica ou de prestar
serviços ao consumidor final.

No Brasil existem vários tipos de cooperativas que se distinguem pela natureza de seus associados
ou pela atividade exercida, vejamos alguns exemplos:

- Consumo: com finalidade de comprar ou vender produtos, insumos ou serviços, voltados para o
consumo.

- Crédito: cooperativas de crédito rural ou urbano, que facilitam o acesso à crédito, facilitando
financiamentos.

- Produção: são cooperativas de bens de consumo, tais como: eletros domésticos, tecidos, móveis,
produtos mecânicos e metalúrgicos e outros bens de consumo nas quais os meios de produção pertencem
à pessoa jurídica e os cooperados formam os quadros diretivo, técnico e funcional da empresa.

V - O que é Sociedade Civil Organizada?

A sociedade civil trata-se de uma formação de indivíduos ou grupos que não emanam do Estado
nem são por ele determinadas.

Uma sociedade civil organizada é uma estrutura organizativa cujos membros servem o interesse
geral através de um processo democrático, atuando como intermediários entre os poderes públicos e os
cidadãos.

VI - Qual é a importância da participação da sociedade em projetos sociais e ambientais?

A proteção do meio ambiente é de interesse coletivo, sendo certo que a participação da sociedade,
assim, a participação popular incumbe às pessoas interessadas e à sociedade em geral a atuação junto a
projetos e decisões que afetem de alguma forma seus interesses, devendo então a sociedade sair da
posição de espectadora e tornar-se agente colaborador.

7
Para que haja participação social frente a projetos relacionados ao meio ambiente que é de interesse
público em geral, é imprescindível o respeito ao princípio da publicidade, que rege os atos da administração,
assim, a coletividade poderá ter participação ativa nos projetos ambientais do Estado.

Além disso, conforme já ocorre nas escolas, o dever de ensinar às crianças a importância da
preservação do meio ambiente, uma vez que elas serão responsáveis pelo futuro do ambiente. Porém, a
geração atual deve respeitar a legislação em vigor e manter a natureza em conformidade para as gerações
futuras.

Desta forma, além das ações realizadas pelo estado na defesa do meio ambiente a população como
um todo deve defender o meio ambiente, pois trata-se de um bem coletivo e sua proteção é de interesse
de todos, pois todos utilizam seus meios de subsistência.

Pesquisa de campo

Com essa pesquisa, estima-se que serão auxiliadas as empresas que não tenham um planejamento
inicial de suas atividades, uma vez que o assunto abordado conta com ideias de reciclagem, que são de
suma importância para que haja um reaproveitamento do material utilizado.

Além disso, o com a iniciativa de empregar pessoas que não tenham qualificação para ofertas de
trabalho que não demandem um conhecimento técnico serve de grande incentivo em meio á crise existente
no país.

Desta forma, é de suma importância que as empresas tenham em mente que a preservação do meio
ambiente, além de ser um dever da sociedade como um todo, por elas serem grandes utilizadoras das
matérias que são extraídas do meio ambiente, devem se preocupar com a reutilização e utilização de
projetos que visam proteger o meio ambiente de possíveis degradações futuras irreparáveis.

Este projeto auxiliará a sociedade, pois trata de um bem público que é comum e de utilização de
todos, ou seja, o meio ambiente sendo que deve ser protegido por todos e tem grande impacto na vida em
comunidade.

Bem como a conscientização da sociedade, em especial dos empresários individuais da


possibilidade de contratação e posterior capacitação de pessoas que estão desempregadas acaba por
ajudar o mercado de trabalho.

Em suma, este trabalho, não esgota o tema apresentado, porém auxilia, dando um norte para
àqueles que têm interesse em cuidar do meio ambiente, pois é um bem de todos e de suma importância

8
para a vida, bem como visa conscientizar a possibilidade de contratação de pessoas desempregadas para
que melhore as condições no mercado de trabalho, principalmente para o empresário individual.

Lista detalhada dos pontos fortes e fracos do projeto proposto:

Pontos fortes:

 Serviço eficiente;
 Sustentabilidade;
 Benefícios fiscais;
 Contratação de profissionais.

Pontos fracos:

 Rotatividade de funcionários;
 Insatisfação no serviço;
 Responsabilidade ambiental.

2. Produto/Serviço do Negócio: Serviço de reciclagem.

3. Localização do Negócio

- Necessidades de espaço (aproximadas): 1000m².

- Tamanho do negócio: 800m²

- Razões /justificativas da escolha:Localização e preço do imóvel (pagamento e negociação) e


estrutura física.

4. Fundamentos da Empresa

- Visão

A empresa inovara o mercado, trará satisfação ao cliente e destaque para ampliação e ganhos.

- Missão

Oferecer um serviço diferenciado, de qualidade e fidelizando aos clientes.

- Valores

9
Respeito, honestidade, confiança, qualidade.

- Princípios

Buscar sempre inovação e melhorias continua.

- Objetivos

Trabalhar com qualidade, respeitando as regras ambientais, com finalidade lucrativa.

- Fatores Chaves e/ou Críticos de Sucesso (FCS)

Após a realização de uma pesquisa de mercado relacionado a reciclagem de produtos, pode-se


concluir que os fatores e condições do empreendimento serão de bom retorno.

5. Aspectos Técnicos (Análise Interna e Micro-Ambiental)

- Máquinas e equipamentos necessários:

- Máquinas administrativas

Desktops, notebooks, servidor, calculadora, impressora multifuncional, PABX,telefones, celulares e


fax.

6. Oferta e Demanda – Pesquisa Quali-Quantitativas (Análise Externa e/ou Macro-Ambiental)

Através de uma pesquisa quali-quantitativa, envolvendo os usuários que precisarão do serviço,


pode-se concluir que será oferecido um serviço de qualidade, atendendo as necessidades do mercado e
atendendo as expectativas dos clientes.

7. Estratégias de marketing dos concorrentes (Análise Externa: Micro e Macro-Ambiental)

Os concorrentes atualmente usam outdoors, panfletagens e propagandas audiovisuais para a


divulgação do serviço, demonstrações de novas técnicas de serviços.

8. Oportunidades e ameaças (Análise Externa: Micro e Macro-Ambiental)

Benefícios fiscais;

Prestação de serviço junto à órgãos da administração;

10
Risco ambiental;

Gasto excessivo.

9. Principais e Maiores consumidores do produto (Análise Externa/Macro-Ambiental)

Órgãos públicos ou entidades privadas.

Aspectos de Viabilidade

A) Viabilidade Mercadológica

- Produto: serviço de reciclagem e reaproveitamento de materiais recicláveis.

- Mercado-alvo: órgãos públicos e entidades privadas.

- Tamanho do mercado-alvo: atender toda a coletividade.

- Situação de oferta e demanda: pode-se concluir que é um mercado em expansão, com grande
viabilidade de lucro.

- Concorrência: não subjugar os concorrentes, usar de qualidade e compromisso para conquistar o


espaço e sempre estar atento às ofertas externas.

- Práticas comerciais: sempre estar atento aos concorrentes, atualizar pesquisas de mercado e
produtos, valorizar o quadro de colaboradores no aspecto físico.

B) Viabilidade Técnica

Tecnologia: utilização de informatização e equipamentos atuais para prestação do serviço de


reciclagem.

- Fonte de tecnologia: Os produtos adquiridos para execução do serviço provem de origem japonesa
e os demais são de origem nacional.

No entanto os equipamentos importados foram adquiridos por revendedores no território nacional.

- Matérias-primas: plásticos, garrafa pet, papelão, papel sulfite, latas.

11
- Infraestrutura e instalações: Galpão de 800m² constituído de área para recepção, sala de estar,
sala administrativa, 3 sanitários (feminino, masculino, deficientes),área para alimentação, manutenção,
depósito e área de produção para reciclagem propriamente dita.

A estrutura foi projetada para acessibilidade de pessoas com deficiência física.

- Localização: instalação feita na avenida central da cidade, com fácil acesso à rodovias e perímetro
urbano.

- Habilidades: o técnico responsável foi qualificado em escolas profissionalizantes voltadas ao ramo


de reciclagem, participa de seminários de formação mecânica, tem fácil comunicação com os clientes,
exerce liderança na equipe de funcionários e tem o comprometimento de qualidade e respeito ao cliente.

- Custos: após levantamento sobre os gastos primários foi investido um montante de 80 mil reais
relacionados à compra de equipamentos novos, com boa procedência e materiais para o uso de
manutenção e conservação do maquinário.

C) Viabilidade Administrativa e Organizacional

- Habilidades, competências, capacidades, valores e motivações dos principáis funcionários e da


administração frente aos requisitos do projeto.

Gerente Administrativo – Conhecedor do mercado de reciclagem e atividades empresarias, detém


conhecimento técnico e prático em economia. Tem como objetivo programar ideias de uma nova
administração e gerir a empresa.

Supervisor de Contratos – Com conhecimento em gestão de empresas e prática na área de


administração de empresas em diversos segmentos. Tem como finalidade a revisão dos contratos visando
melhor atender os clientes, pois muitas vezes serão órgãos públicos.

D) Viabilidade financeira

- Custo do projeto: o custo inicial é de 350 mil reais, sendo 100 reais de capital de giro.

- Fontes de financiamento: financiamentos bancários com entidades bancárias, bem como por
instituições particulares.

- Lucratividade: o lucro esperado será computado em 2 anos, com margem de 40% em cima do valor
investido.

12
- Patrocinadores: órgãos públicos e entidades privadas, bem como demais empresas produtos de
produtos recicláveis.

Formulário de Dados de Viabilidade

13
CONSIDERAÇÕES FINAIS

O presente estudo é de suma importância, uma vez que o Gestor Financeiro deve atentar-se aos
aspectos sociais e ambientais das atividades empresariais, assim, repassando seu conhecimento e
técnicas para as demais pessoas ligadas a empresa.

Tais informações balizam-se nas interferências mais significativas ao meio ambiente em detrimento
das diversas atividades exploradas pelo mercado comercial, sendo que todas utilizam o meio ambienta
para retirar seus insumos.

Por fim, conclui-se que é de extrema importância a aplicação da legislação pertinente ao caso, além
disso dos conhecimentos amplos de uma gestão financeira adepta a preocupação social, ou seja, sempre
atentando-se a proteção do indivíduo e utilizando de ações positivas para ingresso de pessoas
desempregadas para que haja um equilíbrio econômico-financeiro.

Além disso, o atual panorama político e legislativo exalta as iniciativas de desenvolvimento


sustentável existentes no Brasil e no exterior, visando melhorias neste setor, melhorando a qualidade do
meio ambiente.

Desta forma, o presente trabalho visa conscientizar a respeito dos impactos experimentado pelo
meio ambiente e o impacto social frente a projetos apresentados por empresas, pelo estado sempre
contando com a colaboração da sociedade para fazer valer os projetos.

14
REFERÊNCIAS

Livro Fundamentos de Economia – Marcos Antonio Sandoval de Vasconcellos e Manoel Enriquez


Garcia – Editora Abril.

Livro Contabilidade Financeira – Alessandra Cristina Fahl e José Carlos Marion – Editora Abril.

Livro de Análise de Custos – Matéria do site http://www.anhanguera.com/home/

Livro de Matemática Financeira - Matéria do site http://www.anhanguera.com/home/

15