Sei sulla pagina 1di 13

Comparamos as dimensões dos dois lados da equação

Usando colchetes para


Significa "as dimensões de", temos

E as dimensões da constante são assim

Portanto, a constante 0.0826 Não é adimensional. Esta não é uma equação é


dimensionalmente homogênea, e não pode ser usado em qualquer conjunto consistente de unidades.
A densidade e a viscosidade cinemática do óleo são dadas para serem
ρ = 850 kg/m3 e ν = 0.00062 m2/s, respectivamente.
A viscosidade dinâmica é calculada para ser
μ = ρν = (850 kg/m3 )(0.00062 m2 / s) = 0.527 kg/m⋅ s
A pressão na parte inferior do tanque é

Desconsiderando as perdas de entrada e saída, a queda de pressão através do tubo é

O caudal através de um tubo horizontal em fluxo laminar é determinado a partir

A velocidade média do fluido e o número de Reynolds neste caso são


Que é inferior a 2300. Portanto, o fluxo é laminar e a análise acima é válida.

(A) Primeiro, precisamos determinar o regime de fluxo. O número de Reynolds do fluxo é

Que é inferior a 2300. Portanto, o fluxo é laminar. Então o


Fator de atrito e a queda de pressão

(B) A perda de carga no tubo é determinada a partir

(C) O caudal volumétrico e os requisitos de potência de

a entrada de energia na quantidade de 0,71 W é necessária para ultrapassar as perdas por


atrito no fluxo devido à viscosidade.
A densidade ea viscosidade dinâmica da água são dadas para serem ρ = 999.1 kg/m3 and μ =
1.138×10-3 kg/m⋅s, respectivamente. A rugosidade do aço inoxidável é 0,002 mm.

Primeiro, calculamos a velocidade média e o número de Reynolds para determinar o regime de


fluxo:

Que é maior do que 4000. Portanto, o fluxo é turbulento. o


A rugosidade relativa do tubo é

O fator de atrito pode ser determinado a partir do gráfico Moody, mas para evitar o erro de
leitura, determinamos a partir do Colebrook usando um solucionador de equação (ou um
esquema iterativo),

Dá f = 0.01573 Em seguida, a queda de pressão, perda de carga e


Portanto, é necessária uma entrada de energia útil na quantidade de 1,91 kW para superar as
perdas por atrito no tubo.

O perfil de velocidade em fluxo laminar totalmente desenvolvido em um tubo circular é dado por

Onde umax É a velocidade máxima que ocorre no centro do tubo,


r = 0. Em r = R / 2,

Resolvendo para umax E substituindo

Que é a velocidade no centro do tubo.


O perfil de velocidade em fluxo laminar totalmente desenvolvido em um tubo circular é dado por

O perfil de velocidade neste caso é dado por

A comparação das duas relações acima dá a velocidade máxima a ser umax = 4.00 m/s. Em
seguida, a velocidade média e o caudal volúmico tornar-se

As propriedades do ar a 1 atm e 45 ° são ρ =


O caudal de massa, a área da secção transversal, o diâmetro hidráulico, a velocidade média e o
número de Reynolds são

Como Re é maior que 4000, o fluxo é turbulento. O fator de atrito correspondente a este número
de Reynolds para
(Ε / D = 0) podem ser obtidas a partir da tabela Moody. Mas para evitar o erro de leitura,
usamos a equação de Colebrook,

que dá f = 0.0271. Então a queda de pressão torna-se

As propriedades do óleo são dadas para serem

O caudal volúmico e o número de Reynolds neste caso são


Que é menor do que 2300. Portanto, o fluxo é laminar, e o fator de atrito é

Em seguida, a queda de pressão no tubo e o

A entrada de potência determinada é a potência mecânica que precisa ser transmitida ao fluido.
A potência do eixo
Será muito mais do que isso devido à ineficiência da bomba; A entrada de energia elétrica será
ainda mais devido ao motor
ineficiência.

As propriedades do ar a 1 atm e 35°C e

A rugosidade das superfícies comerciais de aço é ε = 0.000045 m.


O diâmetro hidráulico, o caudal volúmico e o número de Reynolds neste caso são

Que é maior do que 4000. Portanto, o fluxo é turbulento. O relativo


A rugosidade do tubo é
O fator de atrito pode ser determinado a partir do gráfico Moody, mas para evitar o erro de
leitura, determinamos a partir do
Colebrook usando um solucionador de equação (ou um esquema iterativo),

Dá f = 0,02034. Então, a queda de pressão na conduta e o poder de bombeamento

A densidade e a viscosidade dinâmica do óleo são dadas para serem

A queda de pressão através do tubo e da área da secção

(A) A taxa de fluxo para os três casos pode ser determinada a partir,

Onde θ é o ângulo que o tubo faz com a horizontal. Para a


Caso, θ = 0 e, portanto, sin θ = 0. Portanto,
(B) Para fluxo ascendente com uma inclinação de 8 °, temos θ = + 8 °, e

(C) Para o fluxo descendente com uma inclinação de 8 °, temos θ = -8 °, e

A taxa de fluxo é a mais alta para o caso de fluxo descendente, como esperado. A velocidade média do
fluido e o número de Reynolds neste Caso são

Que é inferior a 2300. Portanto, o fluxo é laminar para todos os três casos, e a análise acima é válida.