Sei sulla pagina 1di 9

SUMÁRIO

1. INTRODUÇÃO...................................................................................................................2

2. OBJETIVOS........................................................................................................................3

3. PARTE EXPERIMENTAL...................................................................................................4

3.1 Materiais e reagente............................................................................................................4

3.1.1 Materiais......................................................................................................................4

3.1.2 Reagentes....................................................................................................................4

3. 2 Equipamentos....................................................................................................................4

3.3 Procedimento Experimental...............................................................................................5

3.4 Cálculos..............................................................................................................................5

4. RESULTADOS E DISCUSSÃO:.........................................................................................6

5. CONCLUSÕES....................................................................................................................7

6. REFERÊNCIAS...................................................................................................................8

7. ANEXOS.............................................................................................................................9
2

1. INTRODUÇÃO
A titulação é um dos procedimentos analíticos mais exatos. Comumente, a
quantidade de titulante é variada até que a equivalência química seja alcançada, e pode
ser indicada pela mudança de cor de um indicador químico ou mudança na temperatura
e pH da solução, que podem ser verificados através de um instrumento.
Podemos dizer que a titulação é um tipo de comparação química. Pois, a
quantidade de reagente padronizado necessária para atingir a equivalência química pode
estar relacionada com a quantidade de solução presente.
As curvas de titulação são alcançadas tomando-se os valores de pH da solução
em função do volume do titulante ou da fração titulada. O alcance dos dados para a
construção de curvas de titulação é feita através da obtenção e anotação dos valores do
pH da solução após cada adição do titulante.
A partir da curva de titulação é possível saber como o pH da solução varia de
acordo com a quantidade titulada.
O Ácido Acético é vastamente usado na química industrial em diferentes
concentrações. Na indústria alimentícia é consumido como vinagre, que é uma solução
diluída do Ácido Acético glacial. De fato, este ácido é o principal constituinte ácido no
vinagre, mas outros estão presentes.
3

2. OBJETIVOS
- Uso e calibração do potenciômetro ou pHmetro;
- Avaliar o pH de soluções;
- Preparar reagentes;
- Padronizar soluções;
- Executar uma titulação de um ácido fraco com uma base forte;
- Construir com os dados experimentais o gráfico da curva de titulação.
4

3. PARTE EXPERIMENTAL

3.1 Materiais e reagente

3.1.1 Materiais
- Suporte Universal (1);
- Garra dupla para bureta (1);
- Bureta de 50 mL (1);
- Proveta de 100 mL (1);
- Becker de vidro de 50 mL (1);
- Becker de plástico de 250 mL (2);
- Becker de plástico de 100 mL (2);
- Becker de plástico de 400 mL para descarte de soluções (1);
- Papel Interfolhado;
- Lenço de papel;
- Pissete com água destilada;
- Pincel para retroprojetor.

3.1.2 Reagentes
- Ácido acético 0,1055 mol/L;
- Hidróxido de sódio 0,1051 mol/L;
- Água destilada;
- Solução Tampão pH=7,0 (BIOTEC);
- Solução Tampão pH=4,0 (BIOTEC);
- Solução KCl 3M conservadora.

3. 2 Equipamentos
- pHmetro marca TECNAL com eletrodo combinado;
- Agitador magnético marca STIRRER;
- Magneto de porcelana.

3.3 Procedimento Experimental


Mediu-se 100 mL da solução de ácido acético 0,1 mol/L e transferiu-se
para um bécker de plástico.

Preencheu-se uma bureta com a solução de NaOH 0,1 mol/L.

Mediu-se no potenciômetro o pH inicial do ácido acético contido no


béquer de plástico.
5

Adicionou-se na solução de ácido acético 10 mL de NaOH que estava na


bureta , mediu-se o pH e a temperatura no potenciômetro, esperou-se uma
estabilidade de 30 segundos, anotou-se os resultados encontrados.

Repetiu-se o passo anterior até que completou-se 100 mL de NaOh


adicionado no béquer de ácido acético.

3.4 Cálculos
6

4. RESULTADOS E DISCUSSÃO:
Questões:

A) As curvas de titulação e os valores de pKa’ coincidem com os gráficos ilustrados em


livros e tabelas?

R: Sim, os valores ficaram bem próximo de ilustrações de gráficos e tabelas.

B) Quais são as possíveis falhas cometidas durante o experimento?

R: A curva de titulação apresenta com precisão os resultados e assim nos mostra erros
cometidos, como má calibração do equipamento, titulação rápida, contaminação dos
reagentes e titulantes,

C) Determinar em qual momento o pH do ácido acético é igual ao seu pKa’.

D) Em que faixa de pH a solução do ácido fraco funciona com tampão? Por quê?

Em relação a curva de titulação obtida pelo seu grupo, responda:

a) Qual o pH inicial da solução?

b) Qual é o titulante?

c) Qual é a substância que está sendo titulada?

d) Indique o ponto médio da titulação? (faça uma linha tracejada)

e) Indique o ponto no qual o pH = pKa’

f) Qual o valor do pH no ponto médio da curva de titulação?

g) Quantos e quais espécies químicas estão envolvidas nesta titulação?

h) Indique qual faixa de tamponamento (valores correspondentes) para a espécies


química que está seno titulada

i) Indique os pontos da curva que estão fora da região de tamponamento.

j) Qual o pH final da solução que está sendo titulada?


7

5. CONCLUSÕES
De acordo com os dados obtidos durante o experimento da curva de titulação do NaOH
(hidróxido de sódio), pode-se observar que:
8

6. REFERÊNCIAS
SKOOG, D. A. Fundamentos de química analítica.8ª edição- São Paulo:
Cangage Learning, 2008.

BACCAN, N.; ANDRADE, J. C. de; GODINHO, O. E. S. Química analítica


quantitativa elementar. 3ª edição, revista ampliada e estruturada. São
Paulo: Edgar Blucher- Instituto Mauá de tecnologia, 2001.

RUSSEL, J.B. Química GeralVol.1 – Tradução de Darllen Guimarães. 2°ed.


São Paulo: Pearson Makron Books, 1994. ágs: 153 a 161 (Capítulo 15).

VOGEL, A.I. Análise Química Quantitativa. 6°ed. Rio de Janeiro: LTC, 2002.
9

7. ANEXOS