Sei sulla pagina 1di 44

Tribunal de Justiça de São Paulo

__________________________________________________________________________

MANUAL DO GESTOR
Sistema de Controle Biométrico de Frequência

Índ ice
1. Apresentação 2
2. Acesso 2
3. Página Inicial 2
4. Menu cadastro 3
4.1. Cadastro do substituto 3
4.2. Jornada de Trabalho 3
4.3. Horário Especial de Estudante – HEE 4
4.4. Saldo do Banco de Horas 6
5. Menu Ocorrência Diária 8
6. Ocorrência por Período ou Antecipada 11
7. Serviço Extraordinário Dias Úteis 12
7.1. Histórico do Banco de Horas 13
8. Menu Relatórios 15
8.1. Relatório de Movimento de Horas 15
8.2. Relatório de Controle de Compensação de Entrada tarde/Saída Antecipada 15
9. Lista de Códigos de Ocorrência 17
10. Legislação 25
10.1. Frequência – Jornada de Trabalho – Ponto 25
11.2. Serviço Extraordinário e Horas de Compensação 38
12.3. Horário Especial de Estudante 43

___________________________________________________________________________
Manual do gestor – Ponto Biométrico
Versão 1.0 1/44
Tribunal de Justiça de São Paulo
__________________________________________________________________________

1. APRESENTAÇÃO
O sistema de controle de frequência por biometria ou Ponto Biométrico
está baseado no registro de frequência através da digital de cada servidor.
As regras de funcionamento estão baseadas na legislação vigente e no
Regulamento Interno dos Servidores do Tribunal de Justiça, que é parte anexa a este manual.
O sistema trabalha sempre com a leitura do registro de entrada e saída do
servidor do seu posto de trabalho, permitindo que o registro seja efetuado apenas no prédio
onde está localizada sua unidade de trabalho.
É considerada sempre como entrada o primeiro registro de ponto do dia, e
como saída o último, não permitindo alteração do horário registrado pelo servidor, seja pelo
gestor ou pelo administrador do sistema, podendo o gestor utilizar os códigos para regularizar
a frequência.
Será considerada a jornada diária de 08 horas e 40 horas semanais, exceto
nos casos devidamente amparados pela legislação.

2. ACESSO
O acesso ao sistema é feito através do Portal do servidor / Menu Serviços/
Frequência.
Para acessar será necessário digitar login e senha.
O sistema remeterá à pagina inicial do Módulo de Frequência

3. PÁGINA INICIAL
No topo direito da página estará identificada matrícula, nome e posto de
trabalho do usuário do sistema.
No caso de funcionário que tenha sido gestor em mais de uma unidade, o
sistema abre ao lado do posto de trabalho um botão <Alterar> que apresenta o posto atual e
possibilita que o gestor selecione sua antiga unidade. Assim, em todas as telas aparecerão os
dados da unidade conforme ali indicado.
Na página inicial serão apresentados à esquerda os Avisos da SGRH, que
devem sempre ser observados, pois, normalmente trarão informações importantes para a
utilização do sistema.
Do lado direito da página inicial aparecem os Avisos Frequência que
apresenta informações importantes do funcionário que acessou no sistema. Atualmente, este
campo apresenta o saldo atual do Banco de Horas.
Caso tenha acessado outros menus e deseje voltar à tela inicial, deve
clicar no nome Módulo de Frequência que aparece no topo esquerdo da página, e o sistema
remete novamente à Página Inicial do Módulo.

___________________________________________________________________________
Manual do gestor – Ponto Biométrico
Versão 1.0 2/44
Tribunal de Justiça de São Paulo
__________________________________________________________________________

4. MENU CADASTRO
O primeiro menu a ser acessado deve ser o de Cadastro, pois neste menu
o gestor configura as informações mais importantes para utilização do sistema.

4.1. Cadastro do substituto


A primeira tela que o gestor precisa alimentar é a de cadastro de
substituto, possibilitando que na sua ausência, o substituto tenha acesso às mesmas telas que o
gestor.

1) Cadastro (Opção do menu)


2) Gestores (Opção do sub-menu)
3) O sistema apresentará na tela os dados da unidade já preenchidos:
Cidade, Unidade, Matrícula e Nome do gestor, o Horário de funcionamento da Unidade
4) Selecionar o botão <Editar>
5) Digitar a matrícula do substituto (caso não saiba a matrícula, clicar em
<Pesquisar>, digitar o nome e <Pesquisar> novamente)
6) Poderá alimentar mais um substituto, procedendo da mesma forma
preenchendo o campo 2º substituto
7) Clicar no botão <Salvar>
8) Para que o cadastramento seja atualizado no sistema o substituto deve
acessar novamente.

IMPORTANTE – Cadastro de Substituto


Só o gestor poderá fazer este procedimento, sendo que o substituto só
deve efetuar as regularizações de frequência na ausência do gestor.
Caso a unidade seja reestruturada ou mude de nomenclatura, será
necessário que o gestor novamente indique o substituto.
Além do campo para indicação da matrícula dos substitutos, a tela
apresenta ainda:
a) o campo de jornada de trabalho (da unidade) que indica o horário de
funcionamento da unidade;
b) o campo de ativo – que deverá estar marcado, indicando que a
unidade está ativa no ponto biométrico;
c) o prédio onde a unidade está instalada, a data em que iniciou a
utilização do ponto biométrico e o status prédio ativo/inativo no sistema. Caso a unidade
esteja instalada em mais de 1 prédio (sede e outros) todos serão listados nesta tela.

4.2. Jornada de Trabalho dos servidores


O sistema está programado para constar como jornada de trabalho dos
servidores padrão das 11 às 19 horas. Ou seja, caso o gestor não alimente a jornada de trabalho
de cada servidor, o sistema adorará automaticamente a jornada das 11 às 19 horas.
Para cadastrar uma jornada diferente, o gestor deverá seguir as etapas
abaixo.
1) Cadastro (Opção do Menu)
2) Jornada de Trabalho (Opção do sub-menu)

___________________________________________________________________________
Manual do gestor – Ponto Biométrico
Versão 1.0 3/44
Tribunal de Justiça de São Paulo
__________________________________________________________________________
3) O sistema apresentará na tela já preenchidos os campos Matrícula e
Nome do gestor
4) O campo data vem preenchido com a data atual, mas o gestor pode
alterar caso queira visualizar o que constava com relação a jornada de trabalho em uma data
pretérita
5) Clicar em <Listar Funcionários> para o sistema relacionar todos os
funcionários da unidade na data selecionada
6) Além da matrícula e nome de cada funcionário, o sistema
apresentará o horário de entrada e saída e a data a partir de quando vigora esta jornada
7) Clicar em <editar> e habilita para digitar uma jornada diferente e a
partir de quando deve vigorar (só será permitida data retroativa cujo mês da frequência ainda
esteja aberto para lançamentos pelo gestor)
8) Em seguida clicar no desenho do disquete para salvar a alteração, ou
na seta para voltar, desistindo da alteração

Outra Opção:
Jornada semanal diferenciada
Para casos excepcionais em que o funcionário tenha jornada diferenciada
nos dias da semana, por exemplo, caso seja necessário trabalhar às quartas-feiras em horário
diverso dos demais dias da semana, poderá ser utilizada a opção de Jornada Semanal
1) Clicar no botão simbolizado pelo relógio, na mesma tela em que são
listados todos os funcionários
2) Alimentar o campo Vigência com a data a partir da qual deve
vigorar esta jornada semanal. A data final será alimentada automaticamente pelo sistema caso
ocorra alteração.
3) Clicar no botão <Salvar>. Os dados alimentados nesta tela
prevalecem sobre os dados da tela anterior, que se refere à jornada fixa.
4) Caso o gestor precise alterar esta jornada diferenciada, deverá
alimentar novamente nesta mesma tela.

IMPORTANTE : Jornada de Trabalho dos servidores


O sistema só permite cadastro de jornada de trabalho para os servidores
dentro do horário de funcionamento da unidade, ou seja, sendo o horário de funcionamento
da unidade das 09 às 19 horas não poderá ser cadastrada uma jornada de trabalho das 08 às
16 horas, ou das 12 às 20 horas.

4.3. Cadastro de Horário Especial de Estudante - HEE


1) Cadastro (Opção do menu)
2) Horário Especial de Estudante (Opção do sub-menu)
3) O sistema apresentará na tela os dados da unidade já preenchidos:
Matrícula e Nome do gestor
4) Clicar no botão <Listar Funcionários>
5) Aparecerá a lista de todos os funcionários da unidade
6) Clicar no botão da coluna <Selecionar> ao lado da matrícula do
funcionário
7) O sistema deve acusar a seguinte mensagem: “Não existem registros
para este funcionário” (caso já existisse o registro de HEE o sistema traria para o gestor poder
editar)
___________________________________________________________________________
Manual do gestor – Ponto Biométrico
Versão 1.0 4/44
Tribunal de Justiça de São Paulo
__________________________________________________________________________
8) Clicar no botão <Novo>
9) Aparecerá na tela a matrícula e o nome do funcionário selecionado
10) Alimentar o campo Ano com o ano em que será utilizado o HEE
11) Os campos Início e Fim devem ser alimentados com início e término
do ano ou semestre letivo. Caso o gestor alimente o período anual, haverá opção para depois
constar o período de férias escolares
12) O campo instituição deverá constar o nome da instituição de ensino
onde o aluno está regularmente matriculado
13) Os campos relativos a Dias e Horários do curso deverão ser
alimentados conforme a rotina semanal informada pela declaração da Instituição de ensino.
14) O campo que contem os dias da semana possibilita que o gestor
selecione em quais dias o funcionário vai utilizar o HEE, por exemplo, às terças e quintas-
feiras
15) O campo que trará os horários deve ser alimentado com o horário do
curso em cada dia, para que o sistema possa avaliar, com base na jornada de trabalho do
funcionário, se cabe ou não o HEE naquele dia.
16) Quanto ao campo benefício deve ser informado se o HEE será
utilizado na entrada ou na saída do expediente
17) O campo Horas a menos já vem preenchido com 01:00 (uma hora)
conforme a legislação vigente prevê
18) O campo Entregou atestado de matrícula serve para o controle do
gestor, que, caso tenha cadastrado o HEE sem o atestado de matrícula, possa informar
posteriormente se o funcionário entregou o atestado
19) O campo Entregou atestado de frequência permite que o gestor
alimente se a informação de que o atestado foi entregue, se completo ou se parcial, para
simples controle
20) Selecionar o Tipo de Curso que o funcionário está fazendo (o sistema
só dá opção para os tipos devidamente previstos)
21) Clicar em <Salvar>

Para editar registros de HEE já existentes


1) Cadastro (Opção do menu)
2) Horário Especial de Estudante (Opção do sub-menu)
3) O sistema apresentará na tela os dados da unidade já preenchidos:
Matrícula e Nome do gestor
4) Clicar no botão <Listar Funcionários>
5) Aparecerá a lista de todos os funcionários da unidade
6) Clicar no botão da coluna <Selecionar> ao lado da matrícula do
funcionário
7) O sistema apresenta um resumo do registro de HEE daquele
funcionário (início e fim do período, ano) e ainda as opções de Editar / Excluir / Faltas no
Curso e Período de férias Escolares
8) Caso deseje alterar algo no registro do HEE, selecione o botão
<Editar>, ou <excluir> caso queira eliminar o registro do HEE
9) Para cadastrar eventuais dias em que o servidor não utilizou ou não
deveria utilizar o HEE, clique na opção de Faltas no curso, botão <Novo> e em seguida salve
o registro. Este lançamento pode estar baseado no atestado de frequência fornecido pela
instituição de ensino e ou também na informação fornecida pelo próprio funcionário de que
não irá para a aula em determinado dia

___________________________________________________________________________
Manual do gestor – Ponto Biométrico
Versão 1.0 5/44
Tribunal de Justiça de São Paulo
__________________________________________________________________________
10) Para cadastrar período de férias escolares clicar na opção Período de
Férias Escolares, depois no botão <Novo> e lançar data inicial e final das férias escolares.

IMPORTANTE: Horário Especial de Estudante - HEE


O gestor é o responsável pelo cadastro do HEE de seus funcionários,
devendo observar a legislação.
Os cursos que possibilitam a concessão do HEE são os relacionados no
Comunicado 396/07 (que é parte anexa deste manual), não sendo permitida exceção.
O funcionário deve apresentar o comprovante de matrícula constando o
nome da Instituição de Ensino, o período do curso, bem como o horário das aulas.
Somente após a devida análise da documentação apresentada e da
autorização do Juiz corregedor ou do Diretor de Departamento o gestor deve cadastrar o
HEE no ponto biométrico.
Semestralmente o funcionário deve apresentar o atestado de frequência
ao curso. Caso seja identificado que o funcionário não freqüentou as aulas apesar de estar
utilizando o benefício do HEE o gestor deverá lançar no sistema os dias em que o funcionário
faltou ao curso para que seja desconsiderado o HEE neste(s) dia(s).
O sistema não reprocessa as frequências dos meses passados para
gerar automaticamente os descontos. Portanto, o gestor deverá comunicar a SGRH sobre os
dias em que deverão ser feitos os descontos por uso indevido do HEE.
Tanto no período de férias escolares quanto nos dias em que não
freqüentar as aulas, o funcionário não tem direito ao HEE, devendo trabalhar pelo período
integral de oito horas diárias.
Para o funcionário com HEE aparece na tela de Ocorrência Diária uma
coluna que identifica se possui HEE na entrada ou na saída do expediente.

4.4. Saldo do Banco de Horas


Baseado no registro de entrada e saída dos servidores e nas autorizações
para realização de serviço extraordinário, o sistema fará o controle do Banco de horas extras.
Para iniciar o cômputo das horas extras e débitos das faltas compensadas o gestor precisa
incluir o saldo inicial de cada servidor, baseado no controle que anteriormente estava sendo
feito na unidade.

1) Cadastro (Opção do menu)


2) Saldo do Banco de Horas (Opção do sub-menu)
3) O sistema apresentará na tela os dados da unidade já preenchidos:
Matrícula e Nome do gestor
4) Clicar em <Listar Funcionários> e serão relacionados todos os
servidores da unidade
5) Clicar no botão da coluna Selecionar
6) O sistema apresentará a tela preenchida com os campos matrícula e
nome do servidor, devendo ser preenchidos a data e a quantidade de horas (no mínimo 3
dígitos para horas e 2 dígitos para minutos, exemplo 099:00). A data do saldo será o dia
anterior ao início da implantação do ponto biométrico.
7) Clicar em <Salvar>

___________________________________________________________________________
Manual do gestor – Ponto Biométrico
Versão 1.0 6/44
Tribunal de Justiça de São Paulo
__________________________________________________________________________

IMPORTANTE – Saldo no Banco de Horas


O sistema só permitirá a utilização das faltas compensadas (na tela de
ocorrência diária) caso o funcionário tenha saldo no banco de horas.
Sempre que houver ingresso de funcionário novo, o gestor deverá incluir
o saldo no banco de horas. Caso ele venha de outra unidade de trabalho que já esteja
utilizando o Ponto Biométrico, não há necessidade de inclusão de novo saldo de horas, pois o
sistema dará continuidade no controle de horas.
Caso seja um servidor novo, o saldo inicial a ser considerado é zero.
Também para os casos em que o servidor não possua saldo anterior, é necessário incluir o
saldo zero, pois se não alimentada esta informação o sistema não computará as eventuais
horas.
A partir do momento em que o gestor alimenta esta informação no
sistema, não permite nenhuma alteração. Portanto, deve ser feita com calma e atenção para
evitar erro no lançamento do saldo inicial.
Lembrando novamente que, se o gestor não alimentar o saldo inicial do
servidor, o sistema não fará o cômputo de horas de serviço extraordinário, mesmo que já
esteja cadastrada a autorização de serviço extraordinário para o funcionário.

___________________________________________________________________________
Manual do gestor – Ponto Biométrico
Versão 1.0 7/44
Tribunal de Justiça de São Paulo
__________________________________________________________________________

5. MENU OCORRENCIA DIÁRIA


Todos os dados alimentados pelo gestor nas opções do menu Cadastro
terão como principal reflexo a tela de Ocorrência Diária.
Esta é a principal tela do sistema. Nela constarão os registros diários da
frequência do servidor, cujo acesso também está aberto para cada funcionário quanto à sua
própria frequência.
O gestor poderá visualizar a frequência de todos os servidores da sua
unidade, além da sua própria frequência.
O gestor é o responsável pela regularização das ocorrências de frequência
de todos os seus subordinados.

1) Ocorrência Diária (Opção do menu)


2) O sistema apresentará na tela os dados de Matrícula e Nome do gestor
3) O sistema já sugere como período o intervalo entre o primeiro dia do
mês e a data atual, sendo que o gestor pode alterar conforme a necessidade, não permitindo
intervalo superior a 31 dias
4) O campo de situação possibilita que o gestor escolha listar Todos os
dias do período, só os dias Com Ocorrência ou somente os dias Com Pendência
5) Clicar no botão <Listar Funcionários> caso deseje visualizar a lista de
todos os servidores da unidade (o gestor poderá também digitar diretamente a matrícula do
funcionário e clicar no botão <Listar Frequência> para apresentar direto a frequência do
servidor)
6) Clicar no botão da coluna <Selecionar> ao lado da matrícula do
funcionário e o sistema apresentará a frequência do funcionário no período solicitado
7) Para os dias em que o registro da frequência esteja irregular, o sistema
apresentará uma caixa com o código e a descrição da ocorrência. Por exemplo: caso não exista
registro de entrada e de saída, o sistema gerará o código 539 - Falta pendente, caso não exista
o registro de entrada o sistema gerará o código 537 - Entrada Pendente
8) Clicar duas vezes sobre código e o sistema apresentará a lista de
códigos que podem ser utilizados para a regularização da ocorrência. Caso já saiba o número
do código poderá digitá-lo diretamente na caixa.
9) Clicar no código respectivo na listagem
10) Clicar em <Salvar>, caso o gestor não salve, a alteração não será
confirmada
11) Caso o funcionário possua mais de uma ocorrência para ser
regularizada, o gestor poderá fazer todas e só depois clicar em <Salvar>

Opções adicionais:
Editar Jornada
Há possibilidade do gestor alterar a jornada de trabalho do servidor,
esporadicamente ou em dias específicos, em até cinco vezes ao mês, sem ter que ajustar
definitivamente na tela de Jornada de Trabalho, seguindo os seguintes passos:
1) Clicar na opção de Editar Jornada / Cancelar Ponto, ao lado da coluna
de jornada de trabalho
2) O sistema habilitará para digitação do novo horário de entrada e de
saída
3) Clicar no botão Salvar alteração de Jornada identificado com o
desenho de um disquete

___________________________________________________________________________
Manual do gestor – Ponto Biométrico
Versão 1.0 8/44
Tribunal de Justiça de São Paulo
__________________________________________________________________________
Atenção: Só no dia seguinte ao ajuste o sistema fará a leitura das
ocorrências baseado no novo horário de trabalho daquele dia

Cancelar Ponto: ao lado do campo que apresenta a jornada de trabalho


aparece um botão cuja funcionalidade é Editar Jornada / Cancelar Ponto. Nesta opção é
possível cancelar o ponto do servidor, da seguinte forma:
1) Clicar na opção de Editar Jornada / Cancelar Ponto
2) Clicar no botão <Cancelar Ponto>
2) O sistema apresentará o horário de registro de ponto riscado e na
coluna Ocorrência aparecerá o código 800 – Ponto Cancelado
3) Com este cancelamento do ponto o gestor poderá regularizar o dia
com o devido código (abonada, compensada, justificada, etc) clicando duas vezes sobre o
código 800 e escolhendo o código correto. Também poderá digitar diretamente o código
4) Caso tenha feito o cancelamento indevidamente o gestor poderá clicar
novamente em Editar Jornada / Cancelar Ponto e depois no botão <Remover cancelamento>,
retornando ao status original

Códigos de ocorrência gerados automaticamente pelo sistema


Alguns códigos serão alimentados automaticamente pelo sistema.
O código 541 – Entrada Tarde autorizada até 15 minutos - conforme a
legislação o servidor poderá entrar com atraso de até 15 (quinze) minutos, até cinco vezes por
mês, sem necessidade de compensação.
Código 509 – Entrada Tarde para Compensação – a legislação prevê que
até 3 (três) vezes ao mês poderá o servidor entrar após o início do expediente, retirar-se
temporariamente ou dele sair definitivamente, por no máximo duas horas, a critério do
superior hierárquico imediato, quando invocado motivo justo, devendo compensar até o
terceiro dia útil subseqüente.
Entretanto o gestor poderá alterar o código sugerido pelo sistema,
constando por exemplo o código referente a consulta médica, ou ainda os respectivos códigos
de desconto (1/3 e 3/3).

Status Inicial
Esta opção será utilizada para retornar para o código original gerado pelo
sistema.
Por exemplo, o sistema gera automaticamente a ocorrência 541- Entrada
Tarde autorizada até 15 minutos. Posteriormente o gestor lança o código 201 – Desconto de
1/3. Mas depois precisa retornar ao status inicial sugerido pelo sistema. Deve portanto seguir
os seguintes passos:
1) Clicar em Editar Jornada / Cancelar Ponto
2) Clicar no botão <Status Inicial>
3) O sistema retornará ao primeiro Status da ocorrência
Conforme a legislação vigente, caso o servidor trabalhe por menos de 2/3
da sua jornada diária, perderá os vencimentos totais do dia. Será portanto considerado como
falta justificada (dentro do limite de 24 ao ano).
A única situação que possibilita que o funcionário trabalhe menos de 2/3
da jornada é a entrada ou saída médica (lei 1041/08), que pode ser de até 3 horas/dia.
Exemplo de utilização do status inicial:
Jornada de trabalho do servidor é das 11 às 19. O funcionário registrou a
entrada às 12:00 e saiu às 17:10. Portanto, trabalhou menos que 2/3 do dia, ou seja menos de
5h20m. O sistema gerará o código 565 – Entrada/Saída com desconto (jornada inferior 2/3),

___________________________________________________________________________
Manual do gestor – Ponto Biométrico
Versão 1.0 9/44
Tribunal de Justiça de São Paulo
__________________________________________________________________________
que após o fechamento do mês será convertido em falta justificada (dentro do limite de 24 ao
ano).
Entretanto, o servidor foi ao médico e apresentou atestado e o gestor
precisa alimentar o código de saída médica. E na entrada o servidor deve ficar com Entrada
Tarde para Compensação.
Nesta situação o gestor poderá utilizar a opção de Status Inicial, e o
sistema apresentará dois códigos, sendo um para a entrada e outro para a saída, eliminando o
código 565 que foi gerado automaticamente pelo sistema. Desta forma ele poderá cadastrar os
códigos corretos e salvar.

IMPORTANTE: Ocorrência Diária


O gestor tem um prazo para regularizar a frequência de seus servidores.
Normalmente está estabelecido o dia 07 do mês subseqüente como último dia. À exceção do
mês de dezembro, cujo fechamento é antecipado.
Sempre que o gestor não alimentar ou regularizar as ocorrências no
devido prazo, o sistema converterá ausências em Faltas injustificadas e eventuais atrasos ou
saídas antecipadas não repostas em desconto de 1/3 ou 3/3.
Por enquanto, continua valendo para o Ponto Biométrico o prazo para
retificação de frequência estipulado no item 9 do Comunicado 14/2006, ou seja, só é possível
retificar frequência até o dia 20 do mês subseqüente ao respectivo desconto.
A relação de códigos de ocorrência é parte anexa deste manual
constando, inclusive, em que situação cada código poderá ser utilizado.
Algumas ocorrências não poderão ser alimentadas diretamente na tela de
Ocorrência Diária, estando disponíveis apenas na tela de Ocorrência Por Período ou
Antecipada.
Eventuais problemas que impossibilitem o registro de ponto dos
servidores, seja por defeito no relógio ou falta de energia elétrica, serão comunicados pelos
responsáveis pelo relógio, cabendo ao gestor de cada unidade o controle do horário de
entrada e saída de cada servidor, com posterior regularização da frequência mediante a
utilização dos códigos próprios.
Cargos que devem registrar apenas a presença:
Cirurgião-Dentista, enfermeiro, médico, oficial de justiça, psicólogo
judiciário, psicólogo judiciário-chefe, assistente social judiciário, assistente social judiciário-
chefe.
Nestes casos é obrigatório um único registro diário, preferencialmente na
entrada. Caso não conste nenhum registro no dia o sistema alimentará com Falta pendente, e
caso não seja ajustado, após o fechamento passará a constar falta injustificada.

___________________________________________________________________________
Manual do gestor – Ponto Biométrico
Versão 1.0 10/44
Tribunal de Justiça de São Paulo
__________________________________________________________________________

6. OCORRENCIA POR PERÍODO OU ANTECIPADA


Esta tela deverá ser utilizada para o gestor cadastrar as ocorrências que
são utilizadas para períodos contínuos, como é o caso das férias, licença-prêmio, nojo, gala,
licença-saúde, etc. Em todas estas situações, não será possível alimentar o código correto
diretamente na tela de ocorrência diária, sendo obrigatoriamente utilizada a Ocorrência Por
Período ou Antecipada.
Será também nesta tela que o gestor cadastrará ocorrências que tenham
sido autorizadas previamente, como por exemplo, as faltas compensadas, que o gestor pode
cadastrar nesta tela para que não tenha que lançar dia por dia na tela de Ocorrência Diária.
A relação de códigos de ocorrência é parte anexa deste manual constando,
inclusive, em que situação cada código poderá ser utilizado.

1) Solicitações (Opção do menu)


2) Ocorrência por Período ou Antecipada (Opção do Submenu)
3) O sistema apresentará na tela os dados de Matrícula e Nome do gestor
4) O sistema já sugere como período o intervalo entre o primeiro dia do
mês e a data atual e o gestor pode alterar conforme a necessidade
5) O campo de situação possibilita que o gestor escolha entre listar
Todos, Pendentes, Deferido e Indeferido
6) Clicar no botão <Listar Funcionários> caso deseje visualizar a lista de
todos os servidores da unidade (o gestor poderá também digitar diretamente a matrícula do
funcionário e clicar no botão <Listar Ocorrências> para apresentar direto as ocorrências por
período ou antecipadas já cadastradas para o servidor)
7) Clicar no botão de selecionar ao lado da matrícula para selecionar o
funcionário
8) Clicar no botão <Novo>
9) O sistema remeterá à próxima pagina já preenchida a matrícula e o
nome do servidor
10) Preencher o campo Tipo de Solicitação com o código da ocorrência
por período ou antecipada ou clicar em <Pesquisar>, digitar o nome da ocorrência para
localizar qual o código
11) Preencher início e fim do período e posteriormente a descrição ou
observação
12) Clicar em <Salvar> e será apresentado na tela o resumo do registro
efetuado

IMPORTANTE: Ocorrência por Período ou Antecipada


Lançamentos de códigos que dependem de autorização por parte da
Presidência ou do DPME, permanecem com o status de “pendente” na tela de ocorrência
diária, até o deferimento do pedido.
É recomendado o lançamento dos períodos por meses específicos, pois
não será possível efetuar alteração de período já cadastrado referente ao mês cuja frequência
já esteja fechada.

___________________________________________________________________________
Manual do gestor – Ponto Biométrico
Versão 1.0 11/44
Tribunal de Justiça de São Paulo
__________________________________________________________________________

7. SERVIÇO EXTRAORDINÁRIO DIAS ÚTEIS


O gestor, devidamente autorizado pelo Juiz Corregedor ou pelo Diretor de
Departamento poderá alimentar o sistema com a autorização para a realização de serviços
extraordinários em dias úteis. Com isto, o sistema computará as horas extras realizadas no
banco de horas do servidor.
1) Autorizações (Opção do menu)
2) Serviço Extraordinário Dias Úteis (Opção do Submenu)
3) O sistema apresentará na tela os dados de Matrícula e Nome do gestor
4) O sistema já sugere como período o intervalo entre o primeiro e o
último dia do mês, sendo que o gestor pode alterar conforme a necessidade do registro, desde
que a frequência do período esteja “aberta”
5) Clicar no botão <Novo>
6) Selecionar a opção de registro para Toda a Unidade ou para um
funcionário (neste caso, se o gestor for autorizar para vários funcionários deverá repetir o
mesmo procedimento para cada um)
7) Cadastrar início e fim do período e selecionar a justificativa
8) O campo da observação poderá ser utilizado pelo gestor para constar
os dados do despacho da autorização ou outra observação necessária
9) Clicar em <Salvar>
10) Em seguida o sistema apresenta o resumo do registro

IMPORTANTE: Serviço Extraordinário Dias úteis


Antes de cadastrar a autorização o gestor deve ter em mãos a
autorização para a realização de serviço extraordinário em dias úteis, nos termos da
legislação vigente. Após o registro no sistema, deverá manter arquivada na unidade.
O serviço extraordinário em dias úteis é limitado a 2 (duas) horas
diárias, sendo descartados os minutos excedentes.
O crédito das horas extras também dependerá da jornada de trabalho da
unidade. Ou seja, só serão computadas as horas que estiverem dentro da jornada da unidade
que, via de regra, está fixada das 9 às 19 horas. Mesmo que exista o cadastro do serviço
extraordinário para a unidade, se o funcionário registrar entrada às 8:30 e saída às 19:15, o
sistema só computará duas horas no banco de horas.
O mínimo para cômputo como serviço extraordinário é de 30 minutos
diários.
O sistema só computará as horas caso exista o registro de ponto.
Portanto, é fundamental que o servidor se certifique que efetuou o registro de entrada e saída.
Para os cargos dispensados do registro, também poderá ser computado o serviço
extraordinário, desde que registre entrada e saída e cumpra jornada superior a 8 horas
diárias.
O prazo para cadastrar a autorização de serviço extraordinário no
sistema é o mesmo para a regularização da frequência, ou seja, até o dia 07 do mês seguinte.
Caso contrário o sistema não computará as horas para o servidor.
Atenção: é imprescindível que o saldo inicial do banco de horas do
funcionário esteja cadastrado para que o sistema efetue o cômputo das horas de serviço
extraordinário, (mesmo com saldo zero).
Os casos de realização de serviço extraordinário em dias sem expediente
serão lançadas pela SGRH a partir da autorização da Presidência e o sistema efetuará o
cômputo automático das horas.
___________________________________________________________________________
Manual do gestor – Ponto Biométrico
Versão 1.0 12/44
Tribunal de Justiça de São Paulo
__________________________________________________________________________

7.1. Histórico do Banco de Horas


Esta tela se destina ao lançamento de horas não originadas na realização
de serviço extraordinário (uma vez que nesta situação o sistema calcula automaticamente).
O gestor poderá se valer desta opção nas seguintes situações:
a) declaração de horas por convocação para trabalhar durante as eleições
T.R.E.
b) declaração de horas por participação na organização em concurso
promovido pelo Tribunal de Justiça
c) certidão decorrente da relotação do funcionário de (ou para) uma
unidade que não possua o ponto biométrico

Como cadastrar:
1) Cadastro (Opção do menu)
2) Histórico de Banco de Horas (Opção do sub-menu)
3) O sistema apresentará na tela já preenchidos Matrícula e Nome do
gestor
4) O período sugerido é o mês atual, mas pode ser alterado
5) Clicar em <Listar Funcionários> e serão relacionados todos os
servidores da unidade
6) Clicar no botão da coluna Selecionar
7) O sistema dará a mensagem “Não existem registros para este
funcionário” caso no período selecionado não conste nenhum registro relativo ao histórico de
horas
8) Clicar em <Novo> e o sistema abrirá a tela Novo cadastro de
Histórico de Horas
9) O cadastro pode ser feito por data, quando se referir a um dia
específico, ou por período, quando ser referir a um bloco de dias
10) Selecionar o Tipo de Hora Extra, ou seja, a que se refere este
lançamento de horas. Atualmente só está disponível a opção Concurso (Assistência e/ou
Fiscalização) que deve ser utilizada caso exista declaração da Comissão Examinadora dos
Concursos promovidos pelo Tribunal de Justiça, constando que o funcionário faz jus ao
crédito de horas.
11) Também haverá possibilidade de lançar as horas referentes a serviços
prestados em período de eleição, entretanto esta possibilidade só ficará disponível durante um
prazo específico e devidamente restrita a quantidade de horas
12) Indicador: Crédito: deve ser utilizado se as horas forem entrar no
histórico do servidor para aumentar o saldo e, Débito: caso as horas devam ser diminuídas do
saldo
13) Saldo de horas deve ser alimentado com a quantidade de horas a
debitar ou creditar
14) O campo da justificativa é opcional, entretanto, é uma importante
ferramenta para o gestor alimentar, por exemplo, a data da declaração do TRE ou mesmo da
comissão de concurso, etc.
15) Clicar em <Salvar>

___________________________________________________________________________
Manual do gestor – Ponto Biométrico
Versão 1.0 13/44
Tribunal de Justiça de São Paulo
__________________________________________________________________________
IMPORTANTE: Histórico do banco de horas
O gestor é responsável pela alimentação de horas ao funcionário. Por
isto, deve sempre estar baseado na documentação exigida para o lançamento.
Após a alimentação dos dados no sistema, o gestor deve arquivar na
unidade os documentos utilizados para o registro no sistema, sendo uma segurança para ele e
para o funcionário em caso de eventual dúvida/questionamento futuro.

___________________________________________________________________________
Manual do gestor – Ponto Biométrico
Versão 1.0 14/44
Tribunal de Justiça de São Paulo
__________________________________________________________________________

8. MENU RELATÓRIOS
Atualmente estão disponíveis os relatórios de movimento do Banco de
horas e de Compensação de Entrada Tarde/Saída, sendo que o gestor poderá visualizar os
dados relativos a todos os funcionários de sua unidade. Poderá listar os funcionário e escolher
ou selecionar diretamente algum funcionário específico.

8.1. Relatório de Movimento do banco de horas


O relatório de Movimento do Banco de Horas apresenta os seguintes
dados:
* Data e quantidade de horas na inclusão do saldo inicial
* Saldo anterior – saldo antes do início do período pesquisado
* Data – dias em que ocorreram créditos ou débitos de horas
* Ocorrências – indicação do tipo de ocorrência que gerou o crédito
ou o débito de horas no controle de saldo (serviço extraordinário, falta compensada, reposição
de emendas de feriado, etc.)
* Jornada – jornada de trabalho do servidor no dia da ocorrência.
Servirá como uma referência para analise do lançamento
* Entrada e saída – horário de entrada e saída registrados pelo servidor
no dia da ocorrência
* Crédito e Débito – quantidade de horas creditada ou debitada no dia
da ocorrência
* Saldo – saldo acumulado no período pesquisado

ATENÇÃO: Este relatório não apresenta o saldo na data da pesquisa,


uma vez que objetiva demonstrar o cômputo diário dos créditos e débitos no período
pesquisado. Para visualizar o saldo no dia da pesquisa, deve colocar a data atual no campo do
período.

8.2. Relatório de Controle de Compensação de Entrada Tarde/Saída Antecipada


O relatório de Entrada Tarde/Saída Antecipada apresentará os
seguintes campos:
* data à esquerda da tela – é a data da ocorrência do atraso ou da saída
antecipada
* Entrada e saída registrados no dia da ocorrência
* Compensar – quantidade de horas a serem compensadas
* Situação – na data da pesquisa, indicará se está em compensação, se
foi compensado ou se não foi compensado (acarretando desconto)
* Data – indicará o(s) dia(s) em que compensou
* Histórico de Compensação – Compensado – quantidade de horas
compensadas em cada dia
* Histórico de Compensação – Entrada / Saída – registro de entrada e
saída nos dias de compensação

___________________________________________________________________________
Manual do gestor – Ponto Biométrico
Versão 1.0 15/44
Tribunal de Justiça de São Paulo
__________________________________________________________________________
IMPORTANTE: o sistema obedece a uma seqüência para analisar a
frequência do servidor. Assim, foi estabelecido que, primeiro será considerada a reposição de
entradas tardias ou saídas antecipadas, cujo prazo é mais curto (até o terceiro dia útil
seguinte à ocorrência) e só em seguida poderá ser considerado serviço extraordinário.
Portanto estes relatórios são úteis inclusive para acompanhamento e
análise dos créditos de serviço extraordinário e o débito de faltas compensada, observando
que preliminarmente deve estar registrada a autorização de serviço extraordinário para o
funcionário ou para a unidade e que os créditos somente serão computados após a reposição
das entradas tardias e saídas antecipadas.

___________________________________________________________________________
Manual do gestor – Ponto Biométrico
Versão 1.0 16/44
Tribunal de Justiça de São Paulo
__________________________________________________________________________

9. LISTA DE CÓDIGOS DE OCORRÊNCIA

Cód. Descrição Utilização Tela

Utilização
O afastamento preventivo já exclusiva pela
AFASTAMENTO foi sentenciado, porém a tela de
511
PREVENTIVO situação será concluída pela Ocorrência por
SGRH Período ou
Antecipada

Caracteriza o desconto de um
terço dos salário
201 ATRASO-DESC.1/3 Ocorrência Diária
(vencimentos) do dia
trabalhado.

Caracteriza o desconto
203 ATRASO-DESC.3/3 integral (três terços) do Ocorrência Diária
salário do dia trabalhado.

Ausência sem prejuízo dos


venctos, excetos auxílios,
AUSÊNCIA MEDICA (LC mediante comprovante
293
1041/08)
Ocorrência Diária
médico e odontológico (LC nº
1041/2008) - Limite de 6 ao
ano, não excedendo 1 ao mês

Ausência relativa ao
programa "Previnir
AUSÊNCIA PREVENIR Odontológico" promivido pelo
562
ODONTOLÓGICO
Ocorrência Diária
TJ, mediante atestado
específico que identifique essa
situação

O servidor estará concorrendo


a cargo público. Código
530 CAMPANHA ELEITORAL Ocorrência Diária
disponível apenas durante o
período de eleições

O servidor é convocado para


CONVOCAÇÃO PLEITO
529 prestar serviços no TRE Ocorrência Diária
ELEITORAL
durante o período de eleições

Solicitações específicas de
CURSOS AUTORIZADOS dispensa de ponto para
503 PELO TJ (AUSÊNCIA participação em cursos Ocorrência Diária
PENDENTE) aguardando concessão pela
Presidência

___________________________________________________________________________
Manual do gestor – Ponto Biométrico
Versão 1.0 17/44
Tribunal de Justiça de São Paulo
__________________________________________________________________________

Cód. Descrição Utilização Tela


Participação em curso interno
CURSOS PROMOVIDOS regularizado mediante
500
PELO TJ
Ocorrência Diária
assinatura na lista de
presença

Falta referente à doação de


sangue, regularizada
253 DOAÇÃO-SANGUE mediante comprovante, no Ocorrência Diária
limite de 3 vezes ao ano, com
intervalo mínimo de 45 dias.

Entrada confirmada caso haja


algum problema técnico em
ENTRADA CONFIRMADA que o ponto de entrada não
532
PLANO DE CONTINGÊNCIA
Ocorrência Diária
possa ter sido registrado (ex.:
relógio quebrado, queda de
energia)

Quando o servidor esquecer


de registrar o ponto de
entrada, porém o gestor
ENTRADA SEM MARCAÇÃO
527 confirma que a entrada Ocorrência Diária
– REGULARIZAÇÃO
ocorreu dentro da jornada de
trabalho. Limite de 2 (duas)
vezes ao mês

ENTRADA TARDE – DATA Cancelamento do atraso por


521
DA POSSE
Ocorrência Diária
motivo da data da posse

Cancelamento do atraso por


ENTRADA TARDE – SERV.
547 estar prestando serviços Ocorrência Diária
OBRIGATÓRIO
obrigatórios por lei.

Cancelamento do atraso de
até uma hora por motivo de
ENTRADA TARDE AUTORIZ.
522
– AMAMENTAÇÃO
amamentação até idade de 6 Ocorrência Diária
meses, mediante atestado
médico (artigo 97 RISTJ)

Cancelamento do atraso
autorizado pela Presidência
ENTRADA TARDE CURSOS em decorrência de
504
AUTORIZADOS PELO TJ
Ocorrência Diária
participação em curso
(solicitado pelo
funcionário/unidade)

Cancelamento do atraso por


ENTRADA TARDE CURSOS
501
PROMOVIDOS PELO TJ
estar freqüentando curso Ocorrência Diária
interno promovido pelo TJ

___________________________________________________________________________
Manual do gestor – Ponto Biométrico
Versão 1.0 18/44
Tribunal de Justiça de São Paulo
__________________________________________________________________________

Cód. Descrição Utilização Tela


Cancelamento do atraso por
ENTRADA TARDE
519
INT.ADMINIST.
motivo de estar prestando Ocorrência Diária
serviço em outro prédio.

Atraso cancelado mediante


ENTRADA TARDE LC
555
1041/2008(Consulta Médica)
apresentação de comprovante Ocorrência Diária
médico/odontológico

Atraso de até 2 horas, até 3


ENTRADA TARDE PARA vezes no mês, a ser
509
COMPENSAÇÃO
Ocorrência Diária
compensado (artigo 95
RISTJ).

Entrada tarde sem desconto


relativa ao programa "Previnir
ENTRADA TARDE PREVENIR Odontológico" promivido pelo
563 Ocorrência Diária
ODONTÓGICO TJ, mediante atestado
específico que identifique essa
situação

Regularização de entrada
ENTRADA TARDE REGUL.
546
CADAST.DIGITAL
tarde por motivo de Ocorrência Diária
cadastramento da digital

EXERC. FORA SEDE DO Freqüência confirmada -


526 POSTO TRAB. servidor prestando serviço em Ocorrência Diária
INTER.ADMINIST. outro prédio

Ausências definitivas, cuja


Falec./Exon./Disp./Aposent.
515
Invalidez.
situação ainda não está Ocorrência Diária
regularizada na SGRH

Ausência sem desconto dos Ocorrência


venctos, exceto auxílios- Diária/Por
211 FALTA ABONADA
benefício (Até 6 vezes ao ano, período ou
não excedendo 1 ao mês) antecipada

Ausência sem desconto dos


Ocorrência
venctos, exceto auxílios-
Diária/Por
213 FALTA COMPENSADA benefício (Utilização das
período ou
horas credoras – conf. Port.
antecipada
7131/03))

Ausência sem justificativa


215 FALTA INJUSTIFICADA com prejuízo total dos venctos Ocorrência Diária
do dia

Ausência com justificativa e


217 FALTA JUSTIFICADA com prejuízo total dos venctos Ocorrência Diária
do dia (limite de 24 ao ano)

Ausência sem prejuízo dos


404 FALTA VESTIBULAR venctos mediante Ocorrência Diária
comprovante

___________________________________________________________________________
Manual do gestor – Ponto Biométrico
Versão 1.0 19/44
Tribunal de Justiça de São Paulo
__________________________________________________________________________

Cód. Descrição Utilização Tela

Utilização
exclusiva pela
Fruição de férias atrasadas tela de
286 FÉRIAS ATRASADAS.-GOZO
(exercícios anteriores) Ocorrência por
Período ou
Antecipada

Utilização
exclusiva pela
Fruição de férias
tela de
282 FÉRIAS REG.-GOZO regulamentares (exercício em
Ocorrência por
curso)
Período ou
Antecipada

Utilização
exclusiva pela
Gozo de 8 dias consecutivos a
tela de
403 GALA-CASAMENTO partir do evento civil,
Ocorrência por
mediante comprovante
Período ou
Antecipada

Falta cancelada (convocação


274 JÚRI Ocorrência Diária
para juri)

Utilização
exclusiva pela
Licença por adoção,
tela de
517 LICENÇA ADOÇÃO aguardando concessão pelo
Ocorrência por
setor competente.
Período ou
Antecipada

Utilização
exclusiva pela
Licença compulsória,
tela de
304 LICENÇA COMPULSÓRIA aguardando concessão pelo
Ocorrência por
órgão competente
Período ou
Antecipada

Licença para tratar de doença


de pessoa da família,
aguardando concessão pelo Utilização
órgão competente (até 30 dias exclusiva pela
LICENÇA DOENÇA PES. sem desconto dos venctos, do tela de
516
FAM. 31º ao 90º dia desconto de Ocorrência por
1/3 dos venctos, do 91º ao Período ou
180º dia desconto de 2/3 dos Antecipada
venctos, a partir do 181º dia
desconto total dos venctos)

___________________________________________________________________________
Manual do gestor – Ponto Biométrico
Versão 1.0 20/44
Tribunal de Justiça de São Paulo
__________________________________________________________________________

Cód. Descrição Utilização Tela

Utilização
Licença à funcionária casada exclusiva pela
LICENÇA FUNC.CASADA C/ com militar, aguardando tela de
514
MILITAR concessão pelo setor Ocorrência por
competente. Período ou
Antecipada

Utilização
exclusiva pela
Licença gestante aguardando
tela de
518 LICENÇA GESTANTE concessão pelo órgão/setor
Ocorrência por
competente, por 180 dias.
Período ou
Antecipada

Utilização
Licença para tratar de
exclusiva pela
interesses particulares, por
LICENÇA INT. tela de
513
PARTICULARES
no máximo 2 anos,
Ocorrência por
aguardando decisão da
Período ou
Presidência.
Antecipada

Utilização
Licença em virtude do
exclusiva pela
nascimento do filho, por no
tela de
352 LICENÇA PATERNIDADE máximo 05 dias a contar da
Ocorrência por
data do nascimento, mediante
Período ou
comprovante
Antecipada

Utilização
exclusiva pela
Fruição de licença prêmio,
tela de
447 LICENÇA PRÊMIO – GOZO pendente de confirmação do
Ocorrência por
saldo pelo setor competente.
Período ou
Antecipada

Utilização
exclusiva pela
Licença por motivo de saúde,
LICENÇA TRATAMENTO DE tela de
446
SAÚDE
aguardando concessão pelo
Ocorrência por
órgão competente.
Período ou
Antecipada

Ausência por até 2 dias Utilização


consecutivos, a partir da data exclusiva pela
do falecimento de avós, netos, tela de
156 NOJO (LUTO-2 DIAS)
sogros, genro, nora, padrasto, Ocorrência por
madrasta e enteados (artigo Período ou
117 inciso IV RISTJ) Antecipada

___________________________________________________________________________
Manual do gestor – Ponto Biométrico
Versão 1.0 21/44
Tribunal de Justiça de São Paulo
__________________________________________________________________________

Cód. Descrição Utilização Tela

Ausência por até 8 dias Utilização


consecutivos, a partir da data exclusiva pela
do falecimento do cônjuge, tela de
157 NOJO (LUTO-8 DIAS)
companheiro(a), filhos, pais e Ocorrência por
irmãos (artigo 117 inciso III Período ou
RISTJ) Antecipada

Caso haja algum problema


técnico em que o ponto de dia
PRESENÇA CONFIRMADA –
531
PLANO DE CONTINGÊNCIA
não possa ter sido registrado Ocorrência Diária
(ex.: relógio quebrado, queda
de energia)

Utilização
exclusiva pela
tela de
161 PRISÃO Funcionário preso.
Ocorrência por
Período ou
Antecipada

Para identificar que a


frequencia do servidor nesse
445 RELOTAÇÃO-PENDENTE período é em outra unidade, Ocorrência Diária
aguardando regularização da
relotação

Para regularização de emenda


REPOSIÇÃO COM DÉBITO
441
DE HORAS
de feriado passáivel de Ocorrência Diária
reposição

Para regularização de emenda


438 REPOSIÇÃO CUMPRIDA de feriado passáivel de Ocorrência Diária
reposição

Para regularização de emenda


REPOSIÇÃO NÃO
439
CUMPRIDA
de feriado passáivel de Ocorrência Diária
reposição

Saída antecipada de até 1


hora sem compensação, com
221 SAÍDA ANT-DESC. 1/3 Ocorrência Diária
prejuízo de 1/3 dos
vencimentos do dia

Saída antecipada superior a 1


hora sem compensação, com
223 SAÍDA ANT-DESC. 3/3 Ocorrência Diária
prejuízo total dos
vencimentos do dia.

Cancelamento da saída
SAÍDA ANTECIPADA – SERV. antecipada por estar
548
OBRIGATÓRIO
Ocorrência Diária
prestando serviços
obrigatórios por lei.

___________________________________________________________________________
Manual do gestor – Ponto Biométrico
Versão 1.0 22/44
Tribunal de Justiça de São Paulo
__________________________________________________________________________

Cód. Descrição Utilização Tela

Cancelamento saída
antecipada de até uma hora
SAÍDA ANTECIPADA por motivo de amamentação
525
AUTORIZ. AMAMENTAÇÃO
Ocorrência Diária
até idade de 6 meses,
mediante atestado médico
(artigo 97 RISTJ)

Saída antecipada autorizada


SAÍDA ANTECIPADA pela Presidência em
505 CURSOS AUTORIZADOS decorrência de participação Ocorrência Diária
PELO TJ em curso (solicitado pelo
funcionário/unidade)

Saída antecipada para


SAÍDA ANTECIPADA participar de cursos
502 CURSOS PROMOVIDOS promovidos pelo TJ – sem Ocorrência Diária
PELO TJ prejuízo de vencimentos e
sem compensação

Cancelamento da saída
SAÍDA ANTECIPADA antecipada por motivo de
523 Ocorrência Diária
INTERES. ADMINIST. estar prestando serviço em
outro prédio.

Saída antecipada cancelada


SAÍDA ANTECIPADA LC
mediante apresentação de
556 1041/2008 (Consulta Ocorrência Diária
Médica) comprovante
médico/odontológico

Saída antecipada de até 2


SAÍDA ANTECIPADA PARA horas, até 3 vezes no mês, a
510
COMPENSAÇÃO
Ocorrência Diária
ser compensada (artigo 95
RISTJ).

Saída antecipada sem


desconto relativa ao programa
SAÍDA ANTECIPADA "Previnir Odontológico"
564
PREVENIR ODONTÓGICO
Ocorrência Diária
promivido pelo TJ, mediante
atestado específico que
identifique essa situação

Saída confirmada caso haja


algum problema técnico em
SAÍDA CONFIRMADA PLANO que o ponto de entrada não
533
DE CONTINGÊNCIA
Ocorrência Diária
possa ter sido registrado (ex.:
relógio quebrado, queda de
energia)

___________________________________________________________________________
Manual do gestor – Ponto Biométrico
Versão 1.0 23/44
Tribunal de Justiça de São Paulo
__________________________________________________________________________

Cód. Descrição Utilização Tela

Quando o servidor esquecer


de registrar o ponto de saída,
SAÍDA SEM MARCAÇÃO – porém o gestor confirma que
528
REGULARIZAÇÃO
Ocorrência Diária
a saída ocorreu dentro da
jornada de trabalho. Limite de
2 (duas) vezes ao mês

Ausência sem desconto dos


SERVIÇO OBRIGATÓRIO venctos do dia, exceto
273
POR LEI (TESTEMUNHA)
Ocorrência Diária
auxílios, em virtude de
depoimento como testemunha

___________________________________________________________________________
Manual do gestor – Ponto Biométrico
Versão 1.0 24/44
Tribunal de Justiça de São Paulo
__________________________________________________________________________

10. LEGISLAÇÃO

10.1. FREQUÊNCIA – JORNADA DE TRABALHO – PONTO

Norma: Lei 10261/68 – Estatuto dos Funcionários Públicos de São Paulo - EFP
Assunto: Efetivo exercício

Artigo 78 - Serão considerados de efetivo exercício, para todos os efeitos legais, os dias em
que o funcionário estiver afastado do serviço em virtude de:
I - férias;
II - casamento, até 8 (oito) dias;
III - falecimento do cônjuge, filhos, pais e irmãos, até 8 (oito) dias;
IV - falecimento dos avós, netos, sogros, do padrasto ou madrasta, até 2 (dois) dias; (NR)
- Inciso IV com redação dada pelo art. 1º, II da Lei Complementar nº 318, de 10/03/1983.

V - serviços obrigatórios por lei;


VI - licença quando acidentado no exercício de suas atribuições ou atacado de doença
profissional;
VII - licença à funcionária gestante;
VIII - licenciamento compulsório, nos termos do art. 206;
IX - licença -prêmio;
X - faltas abonadas nos termos do Parágrafo 1º do art. 110, observados os limites ali fixados;
XI - missão ou estudo dentro do Estado, em outros pontos do território nacional ou no
estrangeiro, nos termos do art. 68;
XII - nos casos previstos no art. 122;
XIII - afastamento por processo administrativo, se o funcionário for declarado inocente ou se
a pena imposta for de repreensão ou multa; e, ainda, os dias que excederem o total da pena de
suspensão efetivamente aplicada;
XIV - trânsito, em decorrência de mudança de sede de exercício, desde que não exceda o
prazo de 8 (oito) dias; e
XV - provas de competições desportivas, nos termos do item I, do § 2º, do art. 75.
XVI - licença -paternidade, por 5 (cinco) dias; (NR)
.- Inciso XVI com redação dada pelo art. 1º, inciso II da Lei Complementar nº 1054, de 07/07/2008.

- Inciso XVI anteriormente acrescentado pelo art. 1º da Lei Complementar nº 445, de 01/04/1986.

- Vide art. 10, § 1º, do ADCT da Constituição Federal.

_____________________________________________
___________________________________________________________________________
Manual do gestor – Ponto Biométrico
Versão 1.0 25/44
Tribunal de Justiça de São Paulo
__________________________________________________________________________
Norma: RISTJ – Regulamento Interno dos Servidores do Tribunal de Justiça
Assunto: Jornada de Trabalho

Art. 79 - O horário de funcionamento e atendimento ao público dos Ofícios de Justiça e das


unidades administrativas das Comarcas da Capital e do Interior será das 9:00 às 19:00 horas,
nos dias úteis, de segunda a sexta-feira.

Parágrafo único - A Presidência do Tribunal de Justiça poderá alterar o horário de atendimento


ao público das unidades administrativas e cartorárias, estas com prévia manifestação da
Corregedoria Geral, quando for de interesse do serviço, com posterior publicação no Diário
Oficial.

Parágrafo único com redação dada pela Portaria n. 3800/99

Art. 80 - No período compreendido entre 9:00 e 19:00 horas, o servidor cumprirá a sua jornada
de trabalho de oito horas diárias, de segunda a sexta-feira, com trinta minutos de intervalo para
almoço.

Art. 81 - Compete ao Diretor de cada unidade cartorária ou administrativa, dentro da faixa de


horário previsto no artigo anterior, fixar a jornada de trabalho de seus servidores, conforme a
necessidade e conveniência do serviço.

§ 1º - Os pedidos de reconsideração ou alteração de jornada de trabalho dos servidores


permanecerão arquivados na respectiva unidade, à disposição do Departamento de
Administração de Pessoal, para verificação.

§ 2º - Os servidores prestarão serviços mediante escala, elaborada de forma a permitir o


perfeito atendimento ao público e às necessidades do serviço.

§ 3º - A escala deverá ser afixada em lugar visível e de fácil acesso ao público, mantida
sempre atualizada.

§ 4º - Os Diretores das unidades e o substituto, respeitada a jornada de trabalho a que estão


sujeitos, deverão adequar seus horários para garantir a presença de responsável no período
fixado no artigo 79.

Art. 82 - Eventual inconformismo com relação à fixação da jornada de trabalho deverá ser
objeto de pedido de reconsideração, formalizado por escrito e dirigido ao Diretor da unidade
cartorária ou administrativa, com recurso para o Juiz Corregedor Permanente.

Parágrafo único - Nas unidades administrativas, o recurso que trata este artigo será dirigido ao
Presidente do Tribunal de Justiça.

Art. 83 - Os Juizados Especiais de Pequenas Causas e os Juizados Informais de Conciliação do


Estado de São Paulo funcionarão, diariamente, das 13:00 às 21:00 horas, de segunda a sexta-
feira.

___________________________________

___________________________________________________________________________
Manual do gestor – Ponto Biométrico
Versão 1.0 26/44
Tribunal de Justiça de São Paulo
__________________________________________________________________________
Norma: RISTJ – Regulamento Interno dos Servidores do Tribunal de Justiça
Assunto: Horário e Ponto

Art. 84 - Os servidores são obrigados ao registro diário do ponto, na entrada e na saída do


expediente, preferencialmente por meios mecânicos, exceto os ocupantes de cargo de direção,
cuja frequência será atestada pelo superior imediato.

Art. 85 - Após o registro mecânico do ponto, o servidor deverá dirigir-se à respectiva unidade
de trabalho, dentro do tempo máximo de cinco minutos, apresentando seu cartão de ponto ao
superior imediato ou mediato, que o devolverá somente cinco minutos antes do término do
expediente.

Art. 86 - Caso a unidade não possua relógio próprio para marcação do ponto, deverá ser
utilizado o livro-ponto para registro diário, cumprindo o servidor assiná-lo na entrada e na
saída, em presença do Diretor, a quem competirá a guarda.

Art. 87 - Os superiores hierárquicos deverão fiscalizar a entrada dos servidores nas respectivas
unidades de trabalho, rubricando os cartões de ponto devidamente registrados ou apondo seu
visto nos livros próprios.

Art. 88 - Os cartões ou o livro-ponto, que em hipótese alguma poderão ser retirados do local
de trabalho ou conter rasuras, permanecerão sob a guarda direta dos respectivos Diretores.

Art. 89 - No primeiro dia útil de cada mês, os cartões do mês transato serão devolvidos aos
servidores, para conferência da Folha de Frequência mensal e posterior recomendação de que
sejam mantidos durante cinco anos, para eventual esclarecimento de divergências, ficando o
livro-ponto de posse de cada Diretoria.

Art. 90 - É vedada a permanência de servidores que cumpram horário normal de trabalho (das
9:00 às 19:00 horas) em quaisquer recintos das repartições do Tribunal de Justiça, após às
19:00 horas, com exceção daqueles que prestam serviços considerados essenciais,
devidamente autorizados.

Art. 91 - São dispensados do registro mecânico do ponto os ocupantes de cargo ou exercentes


de função-atividade de Assistente Social Judiciário, Psicólogo Judiciário e Oficial de Justiça.

Artigo com redação dada pela Portaria n. 3110/96

§ 1º. O Assistente Social Judiciário e Psicólogo Judiciário deverão assinar diariamente o livro-
ponto, na entrada e na saída do expediente. (vide final do R.I.S.T.J. - Comunicado nº 604/96 -
DEPE)

§ 1º com redação dada pela Portaria n. 3110/96

§ 2º. O Oficial de Justiça deverá comparecer diariamente ao ofício ou setor correspondente ao


juízo em que lotado, assinar o ponto e ai permanecer à disposição do juiz, quando e como
escalado.

§ 2º com redação dada pela Portaria n. 3110/96

___________________________________________________________________________
Manual do gestor – Ponto Biométrico
Versão 1.0 27/44
Tribunal de Justiça de São Paulo
__________________________________________________________________________
Art. 92 - Os servidores ocupantes de cargo ou exercentes de função-atividade de Assistente
Social Judiciário e Psicólogo Judiciário cumprirão, obrigatoriamente, quarenta horas semanais
de trabalho, entre serviços internos, externos e plantões aos sábados e domingos, vedado o
registro de horas de compensação pelo comparecimento aos citados plantões.

§ 1º - Os Assistentes Sociais Judiciários Chefes e Psicólogos Judiciários Chefes cumprirão as


quarenta horas semanais na respectiva unidade, ficando dispensados de serviços externos e dos
plantões a que se refere este artigo.

§ 2º - Os servidores convocados para o Plantão Judiciário, quando vierem a faltar, deverão


justificar plenamente a ocorrência, sob pena de instauração de processo administrativo.

Art. 93 - Os servidores ocupantes de cargo ou exercentes de função-atividade de Médico


cumprirão trinta horas semanais de trabalho, por estarem enquadrados na Tabela II da Escala
de Vencimentos Nível Universitário, correspondente à Jornada Comum de Trabalho.

Art. 94 - Poderá o servidor, até cinco vezes por mês, sem desconto em sua remuneração e sem
necessidade de posterior compensação, entrar com atraso nunca superior a quinze minutos, na
unidade onde estiver em exercício.

Art. 95 - Até o limite máximo de três vezes por mês, poderá o servidor entrar após o início do
expediente, retirar-se temporariamente ou dele sair definitivamente, por no máximo duas
horas, a critério do superior hierárquico imediato, quando invocado motivo justo.

§ 1º - O servidor ficará obrigado a compensar, no mesmo dia ou nos três dias úteis
subseqüentes, o tempo correspondente ao atraso e à retirada temporária ou definitiva.

§ 2º - Poderá o superior hierárquico imediato, sempre que entender conveniente, exigir


comprovação do motivo alegado pelo servidor, inclusive apresentação de atestado, quando for
o caso.

Art. 96 - Sob responsabilidade da Divisão Técnica de Medicina da Secretaria do Tribunal de


Justiça, poderá ocorrer autorização para saída antecipada dos servidores que precisarem fazê-
lo por motivo de ordem médica, sem necessidade de posterior compensação.

Art. 97 - Para amamentação do próprio filho, até a idade de seis meses, a servidora terá direito
a uma hora de descanso por dia, que poderá ser usufruída durante a jornada de trabalho, na
entrada ou na saída do expediente.

Parágrafo único - A concessão do benefício dependerá de comprovação, mediante


apresentação de atestado médico.

Art. 98 - O servidor perderá um terço da remuneração do dia, quando entrar em serviço dentro
da hora seguinte à marcada para o início dos trabalhos ou retirar-se dentro da última hora do
expediente, fora das condições previstas no artigo 95.

___________________________________________________________________________
Manual do gestor – Ponto Biométrico
Versão 1.0 28/44
Tribunal de Justiça de São Paulo
__________________________________________________________________________
Parágrafo único - Perderá o servidor a totalidade da remuneração do dia, quando comparecer
ou retirar-se do serviço fora das hipóteses previstas neste Regulamento, registrando-se sua
frequência, desde que permaneça no trabalho por mais de dois terços do horário a que estiver
obrigado.

Art. 99 - Em caso do não comparecimento do servidor, em razão de consulta ou tratamento de


sua própria saúde junto ao Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual -
IAMSPE, serão observadas as normas vigentes.
___________________________________

Norma: Regulamento Interno dos Servidores do Tribunal de Justiça


Assunto: Ausências
Art. 117 - O servidor poderá deixar de comparecer ao serviço, sem prejuízo de sua
remuneração, por motivo de:
I - casamento, por oito dias consecutivos contados, da data do evento;
II - nascimento de filho, por cinco dias, ao pai, contados da data do evento;
III - falecimento do cônjuge, companheiro, filhos, pais e irmãos, por oito dias consecutivos;
IV - falecimentos de avós, netos, sogros, genro, nora, padrasto, madrasta e enteados, por dois
dias;
V - doação de sangue;
VI - trânsito, em decorrência de mudança de sede de exercício, por oito dias
consecutivos; (vide final do R.I.S.T.J. - Comunicado nº 679/96 - DEPE)
VII - faltas abonadas, exclusivamente por motivo relevante ou de saúde, a critério da
autoridade imediata, por seis dias ao ano, não excedendo a uma por mês;

Inciso VII com redação dada pela Portaria nº 6183, de 06.03.2002


VIII - faltas em decorrência de consulta ou tratamento de sua própria saúde junto ao Instituto
de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual - IAMSPE;
IX - faltas para participação em exames supletivos e vestibulares;
X - faltas para cumprir serviços obrigatórios por lei;
XI - utilização de horas de compensação, creditadas a seu favor, desde que haja prévia
concordância dos superiores hierárquicos;

Vide Portaria da Presidência nº 7.131, de 10.12.2003


XII - faltas em decorrência de comoções sociais ou paralisação dos meios de transporte, a
critério da Presidência do Tribunal de Justiça.

Parágrafo Único - As ausências verificadas nos termos dos incisos I a V e VIII a X deste artigo
deverão ser comprovadas mediante apresentação de documento hábil ao superior hierárquico,
que, após proceder a seu exame e efetuar as anotações e comunicações pertinentes,
providenciará seu arquivamento na unidade responsável pela emissão do Atestado de
Frequência, devendo encaminhá-lo ao DEPE apenas quando formalmente requisitado.
Parágrafo único com redação dada pela Portaria nº 6183, de 06.03.2002
__________________________________

___________________________________________________________________________
Manual do gestor – Ponto Biométrico
Versão 1.0 29/44
Tribunal de Justiça de São Paulo
__________________________________________________________________________

Norma: Provimento nº 1623/2009


Divulgação: DJE de 21/01/2009
Assunto: Suspensão de expediente no exercício de 2009

___________________________________________________________________________
Manual do gestor – Ponto Biométrico
Versão 1.0 30/44
Tribunal de Justiça de São Paulo
__________________________________________________________________________

Norma: Comunicado SRH nº 579/2008


Divulgação: DJE de 07/05/08
Assunto: REPOSIÇÃO DE DIAS SEM EXPEDIENTE

___________________________

Norma: COMUNICADO SGRH nº 14/2009


Assunto: Reposição de dias sem expediente

A SECRETARIA DE GERENCIAMENTO DE RECURSOS HUMANOS,


devidamente autorizada e em cumprimento ao decidido no processo SGRH nº 04/2002,
COMUNICA as regras a serem observadas referentes à suspensão de expediente fixada pela
Presidência, cujas horas não trabalhadas estão sujeitas à reposição:

1) A compensação dos dias sem expediente somente deve ocorrer após o feriado
correspondente;
2) A compensação mínima exigida é de 30 minutos e a máxima de duas horas por dia, para a
somatória das horas que devem ser compensadas;
3) A reposição deverá ocorrer dentro do período das 09 às 19 horas, ou dentro do horário
diferenciado de funcionamento da unidade, quando houver autorização específica;
4) A reposição somente será considerada cumprida se ao término do prazo o servidor tiver
reposto a quantidade total das horas, não sendo considerada eventual reposição parcial;
5) As regras descritas nos itens 1 e 2 deste comunicado, por serem alterações de orientação,
deverão ser aplicadas para eventuais suspensões de expedientes a partir do exercício de
2010, ficando então revogado o Comunicado SRH nº 579/2008.

____________________________________

___________________________________________________________________________
Manual do gestor – Ponto Biométrico
Versão 1.0 31/44
Tribunal de Justiça de São Paulo
__________________________________________________________________________
Norma: Comunicado SRH nº 588/2008
Divulgação: DJE 21.05.2008
Assunto: Aplicação da LC 1041/08 – Consulta ou Tratamento de Saúde

___________________________________________________________________________
Manual do gestor – Ponto Biométrico
Versão 1.0 32/44
Tribunal de Justiça de São Paulo
__________________________________________________________________________

Norma: Comunicado SRH nº 628/2008


Divulgação: Disponibilizado no DJE de 15/09/2008
Assunto: Falta médica – lei 1041/08

____________________________________
Norma: Comunicado SRH nº 605/2008
Divulgação: DJE DE 17/07/2008, p. 106
Assunto: Licença Gestante de 180 dias

A SECRETARIA DE RECURSOS HUMANOS DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA COMUNICA


que, em face do advento da Lei Complementar Estadual nº 1.054, de 07 de julho de 2008,
publicada no D.O.E. de 08 de julho de 2008, o período de LICENÇA GESTANTE passará a
ser de 180 (cento e oitenta) dias, devendo a servidora observar, em especial o que segue:
"Artigo 198 - À funcionária gestante será concedida, mediante inspeção médica, licença de
180 (cento e oitenta) dias com vencimento ou remuneração, observado o seguinte: I - salvo
prescrição médica em contrário, a licença poderá ser concedida a partir do oitavo mês de
gestação; II - ocorrido o parto, sem que tenha sido requerida a licença, será esta concedida
mediante a apresentação da certidão de nascimento e vigorará a partir da data do evento,
podendo retroagir até 15 (quinze) dias; III - durante a licença, cometerá falta grave a servidora
que exercer qualquer atividade remunerada ou mantiver a criança em creche ou organização
similar; Parágrafo único - No caso de natimorto, será concedida a licença para tratamento de
saúde, a critério médico, na forma prevista no artigo 193." Comunica, ainda, que as servidoras
que se encontravam em gozo de licença gestante na data de 08/7/2008, farão jus ao acréscimo
de 60 (sessenta) dias de benefício, contados a partir do primeiro dia subseqüente ao término do
período anteriormente concedido. Para tanto, a servidora deverá encaminhar requerimento
solicitando a prorrogação da licença-gestante, constando expressamente, sua ciência quanto ao
disposto no artigo 198, inciso III da Lei 10261/68, com a nova redação dada pelo artigo 1º da
Lei Complementar Estadual nº 1.054/2008. O requerimento poderá ser enviado pela via Fax-
11/3104 2832 ou ser remetido para a SRH 3.3 - Rua Conde do Pinhal, nº 78 - 2º andar - CEP
01501 060 - São Paulo/SP. (íntegra)

___________________________________

___________________________________________________________________________
Manual do gestor – Ponto Biométrico
Versão 1.0 33/44
Tribunal de Justiça de São Paulo
__________________________________________________________________________
Norma: Comunicado SRH nº 619/2008
Divulgação: DJE de 20/08/2008, p.36 – DJE 21, 22, 25 e 26/08/08
Assunto: Compensação de entrada tarde e saída antecipada prevista art.95 RISTJ

Tendo em vista a necessidade de padronização das regras de freqüência, a


Secretaria de Recursos Humanos do Tribunal de Justiça COMUNICA aos Dirigentes das
Unidades Administrativas e Cartorárias de 1ª e 2ª Instâncias do Estado e servidores em Geral,
os critérios para compensação de entrada-tarde ou saída antecipada até 3 (três) vezes no mês,
por no máximo 2 (duas) horas, conforme disposto no artigo 95 do RISTJ, nos termos do r.
despacho da Presidência:

1) A utilização deste benefício deverá ser previamente autorizada pelo superior hierárquico.
Poderá ser autorizada posteriormente se provocada por fato imprevisível;

2) A compensação deverá ser efetuada no horário compreendido entre as 9 às 19 horas (artigo


80 RISTJ);

3) Quando se tratar de serviços essenciais, devidamente autorizados, a compensação poderá


ser efetuada dentro do horário fixado para a unidade.

4) A compensação poderá ser fracionada, com início no mesmo dia, desde que finalizada
rigorosamente até os três dias úteis subseqüentes (são considerados dias úteis aqueles em
que houver expediente no Tribunal de Justiça e NÃO os dias em que o servidor registrar
presença);

5) Deverá ser considerado o mínimo de 15 minutos diários, salvo se o tempo a ser reposto no
último dia for inferior a 15 minutos;

6) Caso o servidor não efetue a devida compensação, sofrerá o respectivo desconto, sendo
considerados os minutos de eventual compensação parcial para apurar se o mesmo será de 3/3
ou 1/3.

__________________________________

Norma: Portaria nº 6183/2002


Divulgação: 06/03/2002
Assunto: Falta abonada

PORTARIA Nº 6183/2002

Vide Portaria nº 4978, 07.06.2000

Dá nova redação ao inciso VII e parágrafo único do artigo 117 do Regulamento Interno dos
Servidores do Tribunal de Justiça.

O PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO,


DESEMBARGADOR SERGIO AUGUSTO NIGRO CONCEIÇÃO, no uso de suas atribuições,

___________________________________________________________________________
Manual do gestor – Ponto Biométrico
Versão 1.0 34/44
Tribunal de Justiça de São Paulo
__________________________________________________________________________

CONSIDERANDO o decidido pelo Egrégio Órgão Especial no Processo n.º 11.934/96 - DEPE,

Resolve:
Artigo 1º - O inciso VII e o parágrafo único do artigo 117 do Regulamento Interno dos
Servidores do Tribunal de Justiça passam a vigorar com a seguinte redação:

“VII - faltas abonadas, exclusivamente por motivo relevante ou de saúde, a critério da


autoridade imediata, por seis dias ao ano, não excedendo a uma por mês;”

“Parágrafo Único - As ausências verificadas nos termos dos incisos I a V e VIII a X deste artigo
deverão ser comprovadas mediante apresentação de documento hábil ao superior hierárquico,
que, após proceder a seu exame e efetuar as anotações e comunicações pertinentes,
providenciará seu arquivamento na unidade responsável
pela emissão do Atestado de Frequência, devendo encaminhá-lo ao DEPE apenas quando
formalmente requisitado”.

Artigo 2º - Esta Portaria entrará em vigor na data de sua publicação, ficando revogadas as
disposições em contrário.

Registre-se. Publique-se. Cumpra-se.

São Paulo, 06 de março de 2002


Sergio Augusto Nigro Conceição
Presidente do Tribunal de Justiça
_____________________________________

___________________________________________________________________________
Manual do gestor – Ponto Biométrico
Versão 1.0 35/44
Tribunal de Justiça de São Paulo
__________________________________________________________________________

Norma: Provimento CSM nº 775/02


Data: 25/04/2004
Assunto: Horário de Almoço

PROVIMENTO CSM Nº 775/02

O CONSELHO SUPERIOR DA MAGISTRATURA, no uso de suas atribuições legais.

CONSIDERANDO que a ampliação do intervalo reservado para almoço dos servidores atende ao interesse da Administração,
na medida em que melhora as condições de trabalho dos Servidores do Tribunal de Justiça;

RESOLVE:

Artigo 1º - O servidor do Tribunal de Justiça poderá, à sua escolha, ampliar em trinta (30) minutos o intervalo para almoço,
somando 01 (uma) hora, desde que seja antecipada ou estendida a sua jornada de trabalho em trinta (30) minutos, observada a
escala de trabalho definida pelo Diretor e pelo Juiz Corregedor Permanente da respectiva Unidade, bem como o horário de
funcionamento dos Ofícios de Justiça e Unidades Administrativas que é das 9:00 às 19:00 horas.

Artigo 2o – Este Provimento entrará em vigor com a sua publicação, revogando-se as disposições em contrário.

São Paulo, 24 de maio de 2002.

SERGIO AUGUSTO NIGRO CONCEIÇÃO


Presidente do Tribunal de Justiça

LUÍS DE MACEDO
Vice-Presidente do Tribunal de Justiça

LUIZ TÂMBARA
Corregedor Geral da Justiça

_________________________________

Norma: Provimento nº 1291/2007


Divulgação: DJE de 09/04/07
Assunto: Horário de Almoço até as 15 horas

Dispõe sobre o cumprimento do intervalo para almoço dos


servidores do Tribunal de Justiça.

O CONSELHO SUPERIOR DA MAGISTRATURA , no uso de suas atribuições legais,


CONSIDERANDO a necessidade de se regulamentar a utilização do intervalo reservado para
almoço dos servidores,
RESOLVE:
Art. 1º - O intervalo para almoço a que se refere o artigo 80 do Regulamento Interno dos
Servidores do Tribunal de Justiça deverá ocorrer, obrigatoriamente, no período
compreendido entre 11h00 e 15h00.
___________________________________________________________________________
Manual do gestor – Ponto Biométrico
Versão 1.0 36/44
Tribunal de Justiça de São Paulo
__________________________________________________________________________
Art. 2º - Este Provimento entra em vigor na data de sua publicação.

Registre-se. Publique-se. Cumpra-se.


São Paulo, 22 de março de 2007.
(a) CELSO LUIZ LIMONGI
Presidente do Tribunal de Justiça
(a) CAIO EDUARDO CANGUÇU DE ALMEIDA
Vice-Presidente do Tribunal de Justiça
(a) GILBERTO PASSOS DE FREITAS
Corregedor Geral da Justiça

DJE, de 09.04.2007

_____________________________________

Norma: Comunicado nº 679/97 – DEPE


Assunto: Dias de Trânsito

O Diretor de Departamento de Administração do Pessoal - DEPE, comunica a todos os


Dirigentes das Unidades Administrativas e Cartorárias da Capital e Interior que, por
determinação da E. Presidência do Tribunal de Justiça, o período de transito, previsto no art.
61, da Lei 10.261/68, será concedido na seguinte conformidade:
- 01(um) dia quando a alteração do posto de trabalho ocorrer entre Comarca cuja distância seja
igual ou inferior a 100 km;
- 03(três) dias quando a distância for igual ou inferior a 400 km;
- 08(oito) dias quando a distância for superior a 400 km.

___________________________________________________________________________
Manual do gestor – Ponto Biométrico
Versão 1.0 37/44
Tribunal de Justiça de São Paulo
__________________________________________________________________________

10.2. SERVIÇO EXTRAORDINÁRIO E HORAS DE COMPENSAÇÃO


Norma: RISTJ – Regulamento Interno dos Servidores do Tribunal de Justiça
Assunto: Serviço Extraordinário

Art. 107 - A duração normal do trabalho poderá ser acrescida de até duas horas diárias em
casos de comprovada necessidade do serviço.
Art. 108 - A prestação do serviço extraordinário será remunerada com acréscimo de cinqüenta
por cento sobre o valor da hora de trabalho normal do servidor.
Art. 109 - A gratificação pela prestação de serviço extraordinário não poderá:
I - ser concedida com objetivo de remunerar outros serviços ou encargos;
II - ser percebida cumulativamente com a gratificação de trabalho noturno e com a gratificação
de representação, ainda que esteja incorporada;
III - ser percebida pelo servidor no exercício de cargo ou função de confiança de natureza
diretiva.
Art. 110 - A gratificação pela prestação de serviço extraordinário não se incorpora ao
vencimento-base para nenhum efeito.
Art. 111 - A convocação para prestação de serviços extraordinários dependerá de prévia
autorização do Presidente do Tribunal de Justiça, devendo ser solicitada, em formulário
próprio, com antecedência de quinze dias, contados da data do protocolo.
§ 1º - Da convocação deverá constar justificativa da real necessidade do serviço, contendo
assinatura e nome do Diretor da unidade cartorária e do Juiz de Direito Corregedor, ou do
Diretor de Departamento, quando se tratar de unidade administrativa.
§ 2º - Na hipótese da necessidade de realização de serviço emergencial indispensável, a
solicitação poderá ser feita sem observância do prazo fixado neste artigo, desde que contenha
expressa justificativa nesse sentido.
Art. 112 - A convocação para prestação de serviço extraordinário, que deverá abranger, pelo
menos, metade do contingente de servidores que compõem a unidade, terá duração máxima de
trinta dias, vedada a prorrogação.
Art. 113 - É vedado o crédito de horas de compensação, em virtude de prestação de serviços
além do horário regular em dias normais de trabalho, salvo quando forem realizados aos
sábados, domingos, feriados e nos dias em que não houver expediente, quando então, as horas
trabalhadas deverão ser creditadas em dobro, observado o disposto no art. 111 e ressalvado o
disposto no inciso VII e § 2º do art. 114. (vide final do R.I.S.T.J. - Comunicado nº 603/96 -
DEPE)
___________________________________

___________________________________________________________________________
Manual do gestor – Ponto Biométrico
Versão 1.0 38/44
Tribunal de Justiça de São Paulo
__________________________________________________________________________
Norma: RISTJ – Regulamento Interno dos Servidores do Tribunal de Justiça
Assunto: Horas de Compensação
Art. 114 - O servidor terá direito ao crédito de horas de compensação quando prestar serviços
nas seguintes condições:
I - apuração de votos para o Tribunal Regional Eleitoral;
II - colaboração em concursos públicos ou processo seletivos realizados pelo Tribunal de
Justiça, quando convocado oficialmente para esse fim;
III - prestação de serviços em dias que não haja expediente, previamente autorizada pela
Presidência do Tribunal de Justiça;
IV - férias forenses não usufruídas no respectivo período, num total de 40 horas;
V - convocação para participar do Plantão Judiciário, com exceção dos Assistentes Sociais
Judiciários e Psicólogos Judiciários;
VI - quando a escala de Vigia recair em feriado ou em dias além da jornada semanal de
trabalho;
VII - quando atuar como Monitor de Cursos ou Treinamentos ministrados pelo Tribunal de
Justiça, fora da jornada regular de trabalho;
VIII - em outras situações específicas, a critério da Presidência do Tribunal de Justiça.
§ 1º - Nos casos previstos nos incisos I, II, III, VII e VIII, os superiores hierárquicos deverão
aguardar comunicação oficial do Departamento de Administração do Pessoal, sobre os dias de
crédito de compensação autorizados pela Presidência do Tribunal de Justiça.
§ 2º - Aos ocupantes ou exercentes de cargos ou funções de direção poderão ser concedidas
horas de compensação pela prestação de serviços além do horário regulamentar, em dias úteis
e naqueles em que não haja expediente, desde que previamente autorizadas pela Presidência
do Tribunal de Justiça.
Art. 115 - Fora das situações apontadas neste Regulamento, não caberá crédito de dias ou
horas de compensação ao servidor.
Art. 116 - O servidor deverá usufruir os dias de compensação antes de sua aposentadoria ou
exoneração.

___________________________________

Norma : PORTARIA Nº 7.131/2003


Assunto: Hipótese para aquisição de horas de compensação

O PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO, no uso de


suas atribuições legais,
CONSIDERANDO as diversas hipóteses que ensejam a aquisição de horas de compensação
pelos Servidores do Tribunal de Justiça;
CONSIDERANDO a necessidade de uniformizar a aquisição e utilização de referidas horas
em todas as Unidades Cartorárias e Administrativas do Estado;
CONSIDERANDO que, nos termos do artigo 117, inciso XI, do Regulamento Interno dos
Servidores do Tribunal de Justiça, a falta compensada do funcionário deve contar com a prévia
concordância de seu superior hierárquico:
R E S O L V E:

___________________________________________________________________________
Manual do gestor – Ponto Biométrico
Versão 1.0 39/44
Tribunal de Justiça de São Paulo
__________________________________________________________________________
Artigo 1º - O servidor do Quadro do Tribunal de Justiça terá direito ao crédito de horas de
compensação quando prestar serviços extraordinários:
I - aos sábados, domingos, feriados e dias sem expediente;
II - em horas que ultrapassem a sua jornada normal de trabalho, não podendo exceder a 10
(dez) horas diárias de serviço, exceto os servidores designados nos cartórios do Júri da capital
e interior (Comunicado DEPE n. 21/03).
III - em plantões judiciários, com exceção dos Assistentes Sociais Judiciários e Psicólogos
Judiciários ;
IV - como colaborador em concursos públicos realizados pelo Tribunal de Justiça;
V - junto ao Tribunal Regional Eleitoral;
VI - junto à Secretaria da Saúde, nas campanhas de vacinação em massa;
VII - outros casos de interesse público, expressamente fixados pela Presidência do Tribunal de
Justiça.
§ 1º - A hipótese prevista no inciso I dependerá de prévia e expressa autorização da
Presidência do Tribunal de Justiça, e as horas somente serão computadas após comunicação
oficial do DEPE.
§ 2º - A hipótese prevista no inciso II dependerá de prévia e expressa autorização do Juiz
Corregedor Permanente do ofício ou do Diretor de Departamento em que lotado estiver o
servidor, a quem competirá a fiscalização mensal do cômputo das horas de compensação.
§ 3º - Para cada hora trabalhada será creditada uma hora de compensação, exceto nos casos
dos incisos I, IV e V em que as horas serão computadas em dobro.
Artigo 2º - O servidor somente poderá utilizar as horas de compensação adquiridas desde que
efetue requerimento por escrito, pelo menos 05 (cinco) dias antes da falta, ao Juiz Corregedor
Permanente ou Diretor de Departamento da unidade onde for lotado, que poderá indeferi-lo
quando não atender o interesse público.
§ 1º - Poderá ser autorizada a falta mediante compensação fora do prazo mencionado,
dispensando-se o requerimento escrito, desde que a autoridade competente entenda ser caso de
extrema necessidade ou provocado por fato imprevisível.
Artigo 3º - O controle das horas de compensação dos servidores ficará a cargo do Diretor de
Serviço ou Divisão, que bimestralmente apresentará o saldo relativo a cada servidor ao MM.
Juiz Corregedor Permanente, ou ao Diretor de Departamento, para visto, arquivando-se na
unidade.
§1º - No controle das horas de compensação da unidade deverá estar registrado o dia ou
período de convocação para o serviço extraordinário, o motivo desta, bem como o dia de
utilização, devendo ser anexado o respectivo comprovante de atendimento ao §2º, do art. 1º
desta Portaria, se o caso.
§2º - Nos casos de alteração de posto de trabalho, deverá ser encaminhado à nova unidade
todo o histórico documentado das horas obtidas, bem como certidão com o saldo existente, da
qual permanecerá cópia na unidade que a expediu.
Artigo 4º - É vedada a utilização de horas de compensação para compensar entradas atrasadas,
ou saídas temporárias ou antecipadas.
Artigo 5º - Esta Portaria entrará em vigor na data de sua publicação, revogando-se as
disposições em contrário.
São Paulo, 10 de dezembro de 2.003.
SÉRGIO AUGUSTO NIGRO CONCEIÇÃO
Presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo

___________________________________

___________________________________________________________________________
Manual do gestor – Ponto Biométrico
Versão 1.0 40/44
Tribunal de Justiça de São Paulo
__________________________________________________________________________

Norma: COMUNICADO Nº 23/03-DEPE


Divulgação: DOJ. DE 09.06.03
Assunto: Serviços extraordinários realizados pelos Auxiliares Judiciários
II (VIGIAS) - Art. 114, inciso VI, do Regulamento Interno dos
Servidores do Tribunal de Justiça

O Departamento de Administração do Pessoal-DEPE de ordem da E. Presidência,


COMUNICA aos Dirigentes das Unidades Administrativas das Comarcas do Interior, que a
realização de serviço extraordinário depende de prévia e expressa autorização da
E.Presidência, devendo ser formulada escala de serviço que, na medida do possível, não
necessite da prestação dos mencionados serviços extraordinários.

Comunica ainda, que as solicitações para pagamento dos auxílios por trabalhos prestados nos
feriados, devem ser feitas no mês subseqüente ao da realização dos mesmos, ficando vedadas
solicitações de exercícios findos.

___________________________________

Norma: Comunicado Presidência 25/1987


Divulgação: DJE de 21/07/1994, p.28 e DJE de 28/04/1987, p. 20
Assunto: UTILIZAÇÃO DE HORAS EXTRAS

As compensações adquiridas em decorrência de prestação de serviços em plantões judiciários;


férias forenses não usufruídas por necessidade de serviço; serviços extraordinários; concurso
público ou provas seletivas em apurações eleitorais, deverão obrigatoriamente, ser usufruídas
enquanto funcionário ou servidor do Tribunal de Justiça.

___________________________________

Norma: COMUNICADO Nº 67/2005 – DEPE


Divulgação: DOJ. DE 17.02.05
Assunto: PRESTAÇÃO DE SERVIÇO EXTRAORDINÁRIO – Portaria
7131/03

O Departamento de Administração de Pessoal, por determinação da Egrégia Presidência do


Tribunal de Justiça, republica, para conhecimento geral, a Portaria nº 7.131/2003, aplicável a
todo o judiciário paulista.

____________________________________

___________________________________________________________________________
Manual do gestor – Ponto Biométrico
Versão 1.0 41/44
Tribunal de Justiça de São Paulo
__________________________________________________________________________

Norma: Comunicado nº 511/2008 – SRH


Divulgação: DJE de 14/01/08
Assunto: Suspensão das autorizações para Serviços Extraordinários

A Presidência do Tribunal de Justiça COMUNICA que as solicitações para


convocação, em dias sem expediente, de servidores para prestação de serviços
extraordinários estão temporariamente suspensas.

____________________________________

Norma: Comunicado SRH 646/2008


Divulgação: DJE de 19/11/08
Assunto: Horas de Compensação – T.R.E

___________________________________________________________________________
Manual do gestor – Ponto Biométrico
Versão 1.0 42/44
Tribunal de Justiça de São Paulo
__________________________________________________________________________

10.3 – HORÁRIO ESPECIAL DE ESTUDANTE – H.E.E.


Norma: RISTJ – Regulamento Interno dos Servidores do Tribunal de Justiça
Assunto: Horário Especial de Estudante
Art. 100 - O servidor poderá requerer horário especial de estudante, válido apenas para os dias
de comparecimento às aulas, com registro do ponto até uma hora após o início da jornada de
trabalho ou até uma hora antes de seu término. (vide final do R.I.S.T.J. - Comunicado nº
591/96 - DEPE)

Art. 101 - A concessão do horário especial de estudante, observado o horário de expediente da


unidade e sempre a critério da Administração, dependerá de requerimento prévio,
mencionando o horário desejado e a data de início das aulas, acompanhado de declaração do
estabelecimento de ensino, contendo:
I - curso a ser freqüentado e
II - horário e dias da semana em que houver aulas. Parágrafo único - Do requerimento deverá
constar, ainda, expressa manifestação dos superiores hierárquicos.

Art. 102 - O benefício apenas será concedido quando entre o horário de aulas e o expediente
do trabalho mediar tempo inferior a noventa minutos.

Art. 103 - O atestado de frequência escolar deverá ser apresentado anualmente, até o final de
dezembro, sob pena de desconto financeiro total correspondente ao horário especial
indevidamente utilizado.

§ 1º - Nos pedidos de exoneração, dispensa, aposentadoria ou licença sem vencimentos, deverá


o servidor juntar o atestado.

§ 2º - Deixando o servidor de freqüentar as aulas, deverá ao comunicar tal ocorrência,


apresentar o referido atestado.

§ 3º - Constatada irregularidade no atestado de frequência escolar, o documento deverá ser


remetido ao Departamento de Administração de Pessoal, para os descontos cabíveis.

Art. 104 - O benefício somente será prorrogado para o período letivo seguinte, sem
necessidade de requerimento, se, mediante atestado de matrícula, for oferecida prova de
permanência no mesmo estabelecimento de ensino, curso, horário e dias de aulas.

Parágrafo único - Havendo alteração de quaisquer das situações mencionadas neste artigo,
deverá ser formulado novo requerimento de concessão.

Art. 105 - Não será concedido horário especial de estudante, além dos limites de horário
estipulados por este Regulamento.

Art. 106 - A competência para concessão do horário especial de estudante dos servidores da
Secretaria do Tribunal de Justiça será do Diretor de Departamento. Para os servidores dos
Ofícios Judiciais das Comarcas da Capital e Interior a competência será do Juiz Corregedor
Permanente.
( Com.44/2004 – DOJ 12.03.2004 – ANEXO- fls.02)
_________________________________
___________________________________________________________________________
Manual do gestor – Ponto Biométrico
Versão 1.0 43/44
Tribunal de Justiça de São Paulo
__________________________________________________________________________
‘’’
Norma: COMUNICADO N.º 44/2004-DEPE
Divulgação: DOJ 12.03.2004
Assunto: Horário especial de estudante - Noturno

O Departamento de Administração de Pessoal comunica aos dirigentes em geral a decisão da


Egrégia Presidência do Tribunal de Justiça, exarada em 8.3.2004, nos autos do proc. DEPE n.º
39/79, - vol. IV, permitindo que os funcionários estudantes do período noturno cumpram a
jornada de trabalho em horário especial, das 11 às 18 horas, prevalecendo integralmente,
inclusive para aqueles que estudam no período matutino, os critérios definidos pelos artigos
100 a 106 do Regulamento Interno dos Servidores.

____________________________________

Norma: Comunicado SRH nº 396/2007


Divulgação: DOJ de 16/07/07
Assunto: HORÁRIO ESPECIAL DE ESTUDANTE – H.E.E.

A Secretaria de Recursos Humanos, tendo em vista a necessidade de regularização dos


pedidos de horário especial de estudante e a decisão de 15.06.2007, contida no Processo nº
39/79 – 5º Volume, COMUNICA, aos Dirigentes das Unidades Administrativas e Cartorárias
de 1ª e 2ª Instância do Estado e servidores em geral, as regras a serem rigorosamente
observadas a respeito de HORÁRIO ESPECIAL DE ESTUDANTE.

1. Para a concessão do Horário Especial de Estudante deverão ser observados os artigos 100 a
106 do Regulamento Interno dos Servidores do Tribunal de Justiça;

2. A concessão do referido horário somente poderá ocorrer para os cursos correspondentes ao


Ensino Fundamental, Médio, Superior, Pré-Vestibular, Pós-Graduação e ainda Cursos
Preparatórios para ingresso nas carreiras de Magistratura, Ministério Público, Procuradorias do
Estado e Município e Delegado de Polícia.

3. Poderão ser mantidas as autorizações para o horário especial de estudante fora das situações
previstas neste comunicado, até o dia 31.07.2007.

________________________________

Norma: COMUNICADO SGRH Nº 004/2009


Assunto: HORÁRIO ESPECIAL DE ESTUDANTE

A Secretaria de Gerenciamento de Recursos Humanos, em face do


decidido no Processo nº 352.490/AP. 15, em complemento as demais normas existentes,
COMUNICA aos Dirigentes das Unidades Administrativas e Cartorárias de 1ª e 2ª Instâncias
do Estado e servidores em geral, que o benefício do HORÁRIO ESPECIAL DE
ESTUDANTE apenas será concedido quando o intervalo entre a jornada do servidor e o início
do horário do curso mediar tempo igual ou inferior a noventa minutos, nos termos do
disposto no § 1º do artigo 17 do Decreto 52.054/07.
___________________________________________________________________________
Manual do gestor – Ponto Biométrico
Versão 1.0 44/44