Sei sulla pagina 1di 5

TÍTULO GERAL (ASSUNTO/DISCIPLINA)

TÍTULO ESPECÍFICO (ENFOQUE)

CONTROLE FICHAMENTO

PTA - I

Texto e Textualidade

2010/0001

VINCULAÇÃO DE ASSUNTO(S)/AULA(S)

NÚMERO DA FICHA

EG-I; HEAL-I; TL-I; LB-I; Contexto(comunidade) interpretativo; coesão e coerência; qualificação de texto; jogo linguístico; sociocomunicação; semântica ( significado); forma(significante, morfema); esquema cognitivo. Máximas de Grice; Pragmática da textualidade; implicatura conversacional; crédito de coerência, ato comunicativo.

1

LOCALIZAÇÃO DA OBRA

PASTA FACULDADE/PRODUÇÃO TEXTUAL ACADÊMICA –I

REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA

ABREU, A. S. Curso de Redação. 11. ed. São Paulo: Ática, 2000.

RESUMO (ABSTRACT)

 

A obra trata dos elementos essenciais que são necessários para que se considere um conjunto de uma ou mais frases encadeadas como texto. Para ser texto, esse conjunto precisa levar em conta os conceitos de coesão e coerência, que são as marcas mais básicas de encadeamento de idéias e de pensamentos. A partir da noção básica, o autor passa a trabalhar com aspectos técnicos do texto, tais como a intencionalidade do autor quanto ao que foi escrito e a aceitabilidade do texto pelo leitor, que implicam no quão importante é o assunto comunicado, na capacidade do produtor em perceber se o momento de apresentar o seu discurso é adequado, a capacidade de um texto de referenciar e ser referenciado por outros textos e a capacidade de um texto de fornecer novos dados e informações contextualizados em informações e dados que se pressupõe são do conhecimento do leitor.

CITAÇÕES - PONTOS CHAVE

 

CONTROLE

PÁGINA

CITAÇÃO

 

1 p.3

 

“Pode-se definir texto ou discurso como ocorrência lingüística falada ou escrita, de qualquer extensão, dotada de unidade sociocomunicativa.”

2 p.3-4

“um texto é uma unidade de linguagem em uso, cumprindo uma função identificável num dado jogo de atuação sociocomunicativa.”

3 p.

 

4

“A segunda propriedade básica do texto é o fato de ele constituir uma unidade semântica.”

4 p.5

 

“(

)

o texto se caracteriza por sua unidade formal, material. [terceira propriedade que caracteriza um texto]”

5 p.5

“(

)textualidade

[é o] conjunto de características que fazem com que um texto seja texto, e não apenas uma

seqüência de frases.”

   

[o autor sustenta no segundo parágrafo que, inexistindo fator semântico-cognitivo(nexo)

6 p.6

em uma determinada frase, esta não se constitui um texto, ainda que contenha elementos coesivos(marcadores linguísticos de coesão).] “é inegável que a utilidade dos mecanismos de coesão como fatores da eficiência do discurso [,pois torna] a superfície textual estável e econômica [ e também] fornecem possibilidades variadas de se promover a continuidade e a progressão do texto [, permitindo] a explicitação de relações que, implícitas, poderiam ser de difícil interpretação, sobretudo na escrita.”

7 p.9

IDENTIFICAÇÃO DO AUTOR

Marcus Paolo Diel Rios - Letras Português ( Noturno) - Turma 1426 - CCE – UFSC

SIGLAS DE DISCIPLINAS

Para fins de facilitar o estudo e otimizar os campos vinculação de assunto(s)/aula(s) e título geral, o autor da ficha reservou-se o direito de codificar em siglas as disciplinas do semestre de referência, conforme segue:

TL-I Teoria da Literatura – I ; LB-I – Literatura Brasileira – I ; EG-I – Estudos Gramaticais – I; HEAL-I – História dos Estudos Lingüísticos I e PTA-I – Produção Textual Acadêmica – I.

TÍTULO GERAL (ASSUNTO/DISCIPLINA)

TÍTULO ESPECÍFICO (ENFOQUE)

CONTROLE FICHAMENTO

PTA - I

Texto e Textualidade

2010/0001

VINCULAÇÃO DE ASSUNTO(S)/AULA(S)

NÚMERO DA FICHA

EG-I; HEAL-I; TL-I; LB-I; Contexto(comunidade) interpretativo; coesão e coerência; qualificação de texto; jogo linguístico; sociocomunicação; semântica ( significado); forma(significante, morfema); esquema cognitivo. Máximas de Grice; Pragmática da textualidade; implicatura conversacional; crédito de coerência, ato comunicativo.

2

LOCALIZAÇÃO DA OBRA

PASTA FACULDADE/PRODUÇÃO TEXTUAL ACADÊMICA –I

REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA

ABREU, A. S. Curso de Redação. 11. ed. São Paulo: Ática, 2000.

8

p. 10

“o fundamental para a textualidade é a relação coerente entre as idéias. A explicitação dessa relação através de recursos coesivos é útil, mas nem sempre obrigatória. Entretanto, uma vez presentes, esses recursos devem ser usados de acordo com regras específicas, sob pena de reduzir a aceitabilidade do texto.”

OBSERVAÇÕES

 

Definição de texto: [ ]

Características do texto ( p.4-5):

a) Pragmático: “(

)

tem a ver com seu funcionamento enquanto atuação informacional e

 

comunicativa;” [ ]

b) Semântico-conceitual: “coerência”(p.5) [ ]

c) Formal: “coesão”(p.5) [ ]

 

Noção de textualidade: [ ]

Os sete fatores responsáveis pela textualidade de um discurso segundo Beugrande e Dressler(1983)

(p.5):

a)

Coerência: “[é] a configuração que assumem os conceitos e relações subjacentes à superfície textual. É considerada o fator fundamental da textualidade, porque é responsável pelo sentido

IDENTIFICAÇÃO DO AUTOR

Marcus Paolo Diel Rios - Letras Português ( Noturno) - Turma 1426 - CCE – UFSC

SIGLAS DE DISCIPLINAS

Para fins de facilitar o estudo e otimizar os campos vinculação de assunto(s)/aula(s) e título geral, o autor da ficha reservou-se o direito de codificar em siglas as disciplinas do semestre de referência, conforme segue:

TL-I Teoria da Literatura – I ; LB-I – Literatura Brasileira – I ; EG-I – Estudos Gramaticais – I; HEAL-I – História dos Estudos Lingüísticos I e PTA-I – Produção Textual Acadêmica – I.

TÍTULO GERAL (ASSUNTO/DISCIPLINA)

TÍTULO ESPECÍFICO (ENFOQUE)

CONTROLE FICHAMENTO

PTA - I

Texto e Textualidade

2010/0001

VINCULAÇÃO DE ASSUNTO(S)/AULA(S)

NÚMERO DA FICHA

EG-I; HEAL-I; TL-I; LB-I; Contexto(comunidade) interpretativo; coesão e coerência; qualificação de texto; jogo linguístico; sociocomunicação; semântica ( significado); forma(significante, morfema); esquema cognitivo. Máximas de Grice; Pragmática da textualidade; implicatura conversacional; crédito de coerência, ato comunicativo.

3

LOCALIZAÇÃO DA OBRA

PASTA FACULDADE/PRODUÇÃO TEXTUAL ACADÊMICA –I

REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA

ABREU, A. S. Curso de Redação. 11. ed. São Paulo: Ática, 2000.

do texto. Envolve não só aspectos lógicos e semânticos, mas também cognitivos, na medida em que depende do partilhar de conhecimento entre os interlocutores.” (p. 5) ; Palavras associadas:

nexo [face do significado] (p.7). conectividade textual(p.7). [se relaciona com a noção de significado da lingüística? Consultar professora Diva e professor Fábio.]

b) Coesão: “A coesão é a manifestação lingüística da coerência.” – diz respeito aos elementos coesivos presentes no texto ( e.g. pronomes anafóricos( de anáfora, retomada), artigos, elipse, concordância, relação entre tempos verbais, conjunções, etc(p.6) que traduzem de maneira formal a coerência. “Encadeamento gramático-lexical” do texto, análise sintática.

Aspectos coesivos relevantes: reiteração, substituição e associação. Reiteração: retomar o já dito(p.6-7). [Faz a ponte entre a trama passada do texto e o que será dito. Possibilidade de linkar com a função fática (EG-I)?]. Dentre os processos usados, repetição do item léxico ou nominalização ( e.g. adiar/adiamento(p.7) Substituição: [substituir um termo por outro que lhe seja equivalente, contrário, contido no seu universo/conjunto ou que seja parte de um conjunto/universo maior , respectivamente sinonímia, antonímia, hiponímia e hiperonímia.] Associação: “é o processo que permite relacionar itens do vocabulário pertinentes a um mesmo esquema cognitivo” (p.7). [ Para tal, se faz necessário a apreensão dos contextos interpretativos em que as palavras estão inseridas, pois é no contexto que se consegue visualizar que elementos fazem parte do mesmo esquema cognitivo e quais não fazem parte. Exige leitura dos

textos ( falados, escritos, etc

)

, leitura do mundo, percepção, dentre outros elementos.]

c) Intencionalidade: “concerne ao empenho do produtor em construir um discurso coerente, coeso e capaz de satisfazer os objetivos que tem em mente numa determinada situação

comunicativa.”(p.10)

[isto é, diz respeito à disposição do escritor em escrever o seu texto ou expressar a sua fala de tal maneira que a narrativa/ponto de vista possua nexo conceitual e as evidências desse nexo no encadeamento formal das idéias, com o intuito de se fazer entender diante de quem recebe a mensagem .]

IDENTIFICAÇÃO DO AUTOR

Marcus Paolo Diel Rios - Letras Português ( Noturno) - Turma 1426 - CCE – UFSC

SIGLAS DE DISCIPLINAS

Para fins de facilitar o estudo e otimizar os campos vinculação de assunto(s)/aula(s) e título geral, o autor da ficha reservou-se o direito de codificar em siglas as disciplinas do semestre de referência, conforme segue:

TL-I Teoria da Literatura – I ; LB-I – Literatura Brasileira – I ; EG-I – Estudos Gramaticais – I; HEAL-I – História dos Estudos Lingüísticos I e PTA-I – Produção Textual Acadêmica – I.

TÍTULO GERAL (ASSUNTO/DISCIPLINA)

TÍTULO ESPECÍFICO (ENFOQUE)

CONTROLE FICHAMENTO

PTA - I

Texto e Textualidade

2010/0001

VINCULAÇÃO DE ASSUNTO(S)/AULA(S)

NÚMERO DA FICHA

EG-I; HEAL-I; TL-I; LB-I; Contexto(comunidade) interpretativo; coesão e coerência; qualificação de texto; jogo linguístico; sociocomunicação; semântica ( significado); forma(significante, morfema); esquema cognitivo. Máximas de Grice; Pragmática da textualidade; implicatura conversacional; crédito de coerência, ato comunicativo.

4

LOCALIZAÇÃO DA OBRA

PASTA FACULDADE/PRODUÇÃO TEXTUAL ACADÊMICA –I

REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA

ABREU, A. S. Curso de Redação. 11. ed. São Paulo: Ática, 2000.

d)

Aceitabilidade: “concerne à expectativa do recebedor de que o conjunto de ocorrências com que se defronta seja um texto coerente, coeso, útil e relevante, capaz de levá-lo a adquirir conhecimentos ou a cooperar com os objetivos do produtor.”(p.11) [isto é, o leitor parte da suposição de que o texto possui elementos suficientes para interessá-lo ( dados ou informações), e que este texto está escrito de forma concisa e lógica que facilite o entendimento e se torne fonte de pesquisa posterior. Quanto maior for o índice de cada um desses elementos aos olhos do leitor, maior a aceitação do discurso.]

Em aceitabilidade, o autor enquadra as máximas de Grice, quais sejam:

d.1) Cooperação = Adequação do discurso aos interesses do leitor através da abordagem e do conteúdo apresentados pelo escritor; d.2) Qualidade = “autenticidade”(p.11). [Tem a ver com verossimilhança, plausível, provável, genuíno]; d.3) Quantidade = “informatividade(p.11) [Tem a ver com a capacidade do texto de apresentar informações novas ao ouvinte contextualizadas à luz daquilo que o leitor já sabe.]; d.4) Pertinência = [fazer parte, dizer respeito ao assunto de que se está falando, ou relativo ao contexto no qual se está inserido. Ex: Para estudar os sermões do Padre Antônio Vieira, é pertinente que o leitor possua os devidos conhecimentos bíblicos, sem os quais o texto é incompreensível.] ; d.5) Relevância = [ o quanto esse assunto me interessa ou interessa a um grupo, ou à humanidade? ] d.6) Formalização e Significação do texto = [ Isto é, se a coesão e a coerência de um texto aderem à necessidade para a qual este foi escrito, pelo qual podemos analisar questões como clareza, precisão, concisão e nexo de um texto]

IDENTIFICAÇÃO DO AUTOR

Marcus Paolo Diel Rios - Letras Português ( Noturno) - Turma 1426 - CCE – UFSC

SIGLAS DE DISCIPLINAS

Para fins de facilitar o estudo e otimizar os campos vinculação de assunto(s)/aula(s) e título geral, o autor da ficha reservou-se o direito de codificar em siglas as disciplinas do semestre de referência, conforme segue:

TL-I Teoria da Literatura – I ; LB-I – Literatura Brasileira – I ; EG-I – Estudos Gramaticais – I; HEAL-I – História dos Estudos Lingüísticos I e PTA-I – Produção Textual Acadêmica – I.

TÍTULO GERAL (ASSUNTO/DISCIPLINA)

TÍTULO ESPECÍFICO (ENFOQUE)

CONTROLE FICHAMENTO

PTA - I

Texto e Textualidade

2010/0001

VINCULAÇÃO DE ASSUNTO(S)/AULA(S)

NÚMERO DA FICHA

EG-I; HEAL-I; TL-I; LB-I; Contexto(comunidade) interpretativo; coesão e coerência; qualificação de texto; jogo linguístico; sociocomunicação; semântica ( significado); forma(significante, morfema); esquema cognitivo. Máximas de Grice; Pragmática da textualidade; implicatura conversacional; crédito de coerência, ato comunicativo.

5

LOCALIZAÇÃO DA OBRA

PASTA FACULDADE/PRODUÇÃO TEXTUAL ACADÊMICA –I

REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA

ABREU, A. S. Curso de Redação. 11. ed. São Paulo: Ática, 2000.

e) Situacionalidade: “adequação do texto à situação sociocomunicativa”(p.12) [ isto é, à pertinência e relevância do texto no contexto em que o mesmo está situado];

f) Informatividade: [capacidade de um texto de agregar informações novas ao leitor contextualizada nas informações que o escritor pressupõe dominadas pelo sujeito que efetua a leitura.]

g) Intertextualidade: [ capacidade de um texto de se relacionar com outros textos(referenciar(-se)), de tal maneira que tanto os assuntos quanto os termos comuns possam ser elucidados a partir do cruzamento entre os dados relevantes de um e de outro discurso]; “Inúmeros textos só fazem sentido quando entendidos em relação a outros textos, que funcionam como seu

contexto.”(p.15)

Grande exemplo de intertextualidade dado pelo autor: Senso comum, discurso de todos e de ninguém, que dependendo do contexto pode ter oferecer maior ou menor informatividade.

IDENTIFICAÇÃO DO AUTOR

Marcus Paolo Diel Rios - Letras Português ( Noturno) - Turma 1426 - CCE – UFSC

SIGLAS DE DISCIPLINAS

Para fins de facilitar o estudo e otimizar os campos vinculação de assunto(s)/aula(s) e título geral, o autor da ficha reservou-se o direito de codificar em siglas as disciplinas do semestre de referência, conforme segue:

TL-I Teoria da Literatura – I ; LB-I – Literatura Brasileira – I ; EG-I – Estudos Gramaticais – I; HEAL-I – História dos Estudos Lingüísticos I e PTA-I – Produção Textual Acadêmica – I.