Sei sulla pagina 1di 14

G IA

PE
Cartilha Informativa DAGO
Hospitalar

um direito da criança
e do adolescente
S
Cartilha Informativa
Copyright©2012by
Etos Editora LTDA

Direção Editoral
Elita Coelho Marinho
Produtor Gráfico
José Bispo
Ilustração
Ironilson Pereira Vasconcelos
Revisão
Inácia Neta Brilhante de Sousa
Impressão:
Elita Impress

Rocha, Andréa Sathler Heringer. Sousa, Inácia Neta Brilhante.


Cartilha Informativa: Pedagogia Hospitalar
1. Pedagogia Hospitalar 2. Direitos 3. Criança e Adolescente

É proibida a reprodução total ou parcial de qualquer forma ou qualquer


meio, salvo com autorização da editora. Lei nº9.610/98

Etos Editora LTDA


Rua Tupinambá, 862. Jardim São Luís - Imperatriz - Ma
Email: recherchescientifiqueitz@hotmail.com
PEDAGOGIA HOSPITALAR

Pedagogia
Hospitalar

‘‘Todas as crianças têm direito ao ensino escolar; mas para


isso é necessário criar espaço de ensino nos hospitais
pediátricos, ou correlatos, onde estejam hospitalizados
crianças ou adolescentes em idade de escolarização.’’
(MATOS & MUGIATTI, p.41, 2009)

IMPERATRIZ-MA
03 MAIO 2012
PEDAGOGIA HOSPITALAR

‘‘O nascimento do pensamento é igual ao nascimento de


uma criança; tudo começa com um ato de amor. Uma
semente há de ser depositada no ventre vazio. E a
semente do pensamento é o sonho. Por isso nós, pais e
professores, antes de sermos especialistas em
ferramentas do saber, devemos ser especialistas em amor :
intérpretes de sonho.’’

Rubem Alves, 2003.


IMPERATRIZ-MA
04 MAIO 2012
PEDAGOGIA HOSPITALAR

O QUE É ISSO?
Atendimento pedagógico alternativo de educação
continuada, num ambiente não formal, voltado a crianças e
adolescentes internados.

[ . . . ] Vi s a o a t e n d i m e n t o
pedagógico ao escolar em
situação de doença, bem como o
despertar da comunidade em geral
para esta realidade.
(NASCIMENTO & FREITAS in MATOS & TORRES, 2011)

IMPERATRIZ-MA
05 MAIO 2012
PEDAGOGIA HOSPITALAR

O QUE DIZEM AS LEIS

A criança e o adolescente possuem direitos


garantidos pela Lei maior do país, diante disso o fato de
encontrarem-se internadas, não pode afastá-las e excluí-
las do processo de aprendizagem.
A Constituição Federal do Brasil de 1988 garante
no Título VIII - Da Ordem Social - Da Educação, da Cultura
e do Desporto, Seção I, em seu artigo 205 que:
A educação é direito de todos e dever do Estado e
da família, será promovida e incentivada com a
colaboração da sociedade, visando ao pleno
IMPERATRIZ-MA
06 MAIO 2012
PEDAGOGIA HOSPITALAR

desenvolvimento da pessoa, seu preparo para o exercício


da cidadania e sua qualificação para o trabalho.
Esse direito fundamenta o documento elaborado
pelo Ministério da Educação e Cultura (BRASIL, 1994),
através de Políticas Públicas de Educação Especial, órgão
responsável pela execução das Diretrizes Nacionais para
Educação Especial no Brasil (BRASIL, 2001), por meio
das quais enfatiza-se que:
Tem direito ao atendimento escolar os alunos de
ensino básico internados em hospital, em serviços
ambulatoriais de atenção integral à saúde ou em domicílio;
alunos que estão impossibilitados de frequentar a escola
por razões de proteção à saúde ou segurança, abrigados
em casas de apoio, casa de passagem, casa-lar e
residências terapêuticas.
Esse documento recomenda o atendimento
pedagógico para crianças e adolescentes que se
encontram, por tempo determinado ou por muito tempo,
no hospital ou adoentadas e, por consequência,
impedidas de frequentar a escola regular.

IMPERATRIZ-MA
07 MAIO 2012
PEDAGOGIA HOSPITALAR

COMO SE PROCESSA ESSE ATENDIMENTO

Existem dois procedimentos pedagógicos que se


realizam no ambiente hospitalar, segundo Matos e
Mugiatti (2009):

HOSPITALIZAÇÃO ESCOLARIZADA - atendimento


particular à criança que se encontra doente considerando
o ano escolar que cursa, desenvolvendo atividades
específicas com as orientações da escola. Acontecem
momentos de atividades em grupo visando ao
aprendizado através da brincadeira e da recreação.
CLASSE HOSPITALAR - oferece atendimento conjunto a
diversas crianças em sala de aula no hospital, sem separá-
las por idade e série que cursam, não atendendo cada
criança especificamente.

IMPERATRIZ-MA
08 MAIO 2012
PEDAGOGIA HOSPITALAR

BENEFÍCIOS
A Pedagogia Hospitalar,
através de seus profissionais, abre
espaços, até bem pouco tempo não
utilizados pelo sistema educacional,
modificando a ideia de que a
educação formal só acontece na
escola. Esse entendimento traz
benefícios às crianças e adolescentes internados relativos
à saúde física, mental e social, por permitir ações que
possibilitem:
•A comunicação afetiva como caminho de superação às
dificuldades enfrentadas pelas crianças doentes;
•O olhar da criança para o ambiente hospitalar, não como
lugar de dor e angústia, mas também de aprendizado;
•Não interromper com o processo de escolaridade;
•A construção de espaços de convivência coletiva entre
filhos, familiares, estudantes e professores (Não
isolamento) - classes hospitalares e
brinquedotecas;
•O reestabelecimento das relações
sociais;
•A restauração da autoestima,
comprometida por causa de
medicamentos, dor e angústia;
•O vínculo que o paciente-aluno
mantém com o mundo exterior.
IMPERATRIZ-MA
09 MAIO 2012
PEDAGOGIA HOSPITALAR

ATIVIDADES PEDAGÓGICAS NO AMBIENTE


HOSPITALAR
•Brinquedotecas (composta de brinquedos e jogos
interativos);
•Contação de histórias;
•Ambientes virtuais de aprendizagem;
•Aulas do conteúdo escolar relativo à série que o aluno
paciente frequenta;
•Atividades artísticas como teatro, artesanato, desenho
entre outros;
•Salas de espera com brinquedos e brinquedistas
responsáveis por desenvolver diversas atividades
enquanto as crianças esperam atendimento;
•Atividades preventivas;
•Murais interativos para crianças manusear e brincar
livremente;
•Campanhas sociais e datas comemorativas.

IMPERATRIZ-MA
10 MAIO 2012
PEDAGOGIA HOSPITALAR

PROJETO
Pedagogia Hospitalar: Uma
alternativa às crianças internadas no
Hospital Municipal de
Imperatriz/MA.

Desenvolvido pelos
acadêmicos e professores do Curso
de Pedagogia da Faculdade de Educação Santa Terezinha,
com intuito de atender às crianças e adolescentes, entre 4
e 10 anos, que estão hospitalizados e não podem
frequentar a escola, fato que gera problemas no
rendimento escolar, mas que podem ser minimizados com
o acompanhamento desse público, uma vez que possui
esse direito adquirido e assegurado em leis.

Para isso, torna-se importante a atuação de um


profissional preparado, realizando um trabalho que
envolva os conhecimentos prévios pedagógicos, sem
necessariamente restringir-se ao ambiente escolar. O
Pedagogo hospitalar exercerá acompanhamento
educacional, por meio de atividades relacionadas aos
conteúdos repassados pelas escolas, projetos de

IMPERATRIZ-MA
11 MAIO 2012
PEDAGOGIA HOSPITALAR

incentivo à leitura e contação de histórias, além de


brincadeiras que propiciarão um aprendizado prazeroso.

Com esse projeto tem-se o objetivo de garantir a


continuidade dos estudos escolares para que as crianças
não sofram prejuízos na sua aprendizagem, além disso, em
muito colabora para que a criança não se sinta presa no
hospital, melhorando sua compreensão sobre o ambiente
hospitalar e contribuindo para a promoção de sua saúde.

S
3
2
1

IMPERATRIZ-MA
12 MAIO 2012
1
2
3