Sei sulla pagina 1di 24

Sistema Tegumentar

I-Pele Fina

Material: pele fina – LAMINA 1

Técnica: HE

Observação com aumento total de 40x: Com este aumento observamos a epiderme, a
derme, o folículo piloso em corte longitudinal e um outro folículo em corte oblíquo pegando
o bulbo piloso.

Neste aumento e nesse campo microscópico também é possível observar o tecido


frouxo e o denso não modelado. A parte mais arroxeada apresenta as glândulas sudoríparas e
glândulas sebáceas. Logo abaixo, encontra-se a hipoderme com tecido adiposo facilmente
visível.

ST fig 01
Observação com aumento total de 100x: Neste aumento, podemos observar a epiderme
pouco espessa com queratina e o folículo piloso em corte longitudinal torna-se mais visível.
Logo abaixo, observamos o músculo eretor do pelo que aparece mais avermelhado e abaixo
do folículo piloso. Neste aumento também é possível observar-se as glândulas sebáceas,
glândulas sudoríparas, tecido conjuntivo frouxo e tecido conjuntivo denso não modelado.

ST fig 02
Observação com aumento total de 100x: Neste aumento e nesse campo microscópico, é
possível observar-se a parte inferior da derme com corte longitudinal do folículo piloso,
mostrando o bulbo piloso e as glândulas sudoríparas. Ainda podemos observar o tecido
conjuntivo denso não modelado e a glândula sudorípara. Aparece ainda o tecido adiposo da

hipoderme.

ST fig 03
Observação com aumento total de 400x: Neste aumento podemos observar na epiderme a
queratina, células cúbicas do estrato espinhoso e células cilíndricas do estrato basal ou
germinativo bem junto da derme. Ainda conseguimos observar tecido conjuntivo frouxo na
derme papilar e tecido conjuntivo denso não modelado na derme reticular.

ST fig 04
Observação com aumento total de 400x: Neste outro campo microscópico, com o mesmo
aumento de 400x, podemos observar detalhe do bulbo piloso muito visível. Nota-se que há a
presença de tecido conjuntivo e em volta do mesmo, papila dérmica de tecido conjuntivo, e a
presença de melanócitos no bulbo piloso.

ST fig 05
Observação com aumento total de 400x: Neste outro campo microscópico, observamos as
glândulas sebáceas em destaque com células claras. Aparece também nesse campo o
músculo eretor do pelo.

ST fig 06
Observação com aumento total de 400x: Neste campo microscópico, podemos observar a
glândula sudorípara em destaque e o tecido conjuntivo denso não modelado.

ST fig 07
Observação com aumento total de 400x: Nesta outra parte do campo microscópico,
observamos o tecido adiposo da hipoderme que já não pertence à pele. Aparece uma trave de
colágeno para a manutenção desse tecido.
ST fig 08

Observação com aumento total de 1000x: Neste aumento observamos detalhes da


epiderme que são células mais cúbicas, cilíndricas. A melanina aparece na parte inferior da
epiderme.
ST fig 09
Material: pele fina – LAMINA 2

Técnica: HE

Observação com aumento total de 40x: Nessa lâmina podemos observar a epideme e a
derme logo abaixo, folículo piloso em corte transversal, glândulas sudoríparas, glândulas
sebáceas junto aos folículos em corte transversal.

ST fig 10
Observação com aumento total de 100x: Com este aumento evidenciamos os folículos
pilosos em corte transversal e glândulas sebáceas. Observamos também a derme com tecido
conjuntivo frouxo e tecido conjuntivo denso não modelado. A epiderme pode ser percebida
sendo pouco espessa e com pouca queratina.

ST fig 11
Observação com aumento total de 100x: Neste aumento observamos a epiderme, folículo
pilosos em corte longitudinal e glândula sebácea. Observe que na derme há papilas.

ST fig 12
Observação com aumento total de 400x: Neste aumento observe o folículo piloso em corte
transversal e as glândulas sebáceas em volta.

ST fig 13
Observação com aumento total de 400x: Observe o detalhe da epiderme, com a queratina
no estrato córneo, uma camada de células pavimentosas no estrato granuloso, duas ou três
camadas de células cúbicas no estrato espinhoso e a última camada de células junto à derme
é de células cilíndricas constituindo o estrato basal de células cilíndricas.

ST fig 14
Observação com aumento total de 400x: Observamos neste campo folículos pilosos,
glândulas sebáceas, e tecido conjuntivo denso não modelado.

ST fig 15
Observação com aumento total de 400x: Neste aumento podemos observar em destaque a
hipoderme com o seu tecido adiposo.

ST fig 16
Observação com aumento total de 1000x: Observamos o detalhe da epiderme com células
pavimentosas, cúbicas e cilíndricas com a derme logo abaixo. Na parte superior da epiderme
nota-se a presença da queratina.
ST fig 17

II-Pele Grossa

Material: pele grossa

Técnica: HE

Observação com aumento total de 40x: Com este aumento, podemos observar a epiderme
da pele grossa com a queratina bem avermelhada com resto da epiderme bem arroxeada.
Observe também a derme com o tecido conjuntivo, a hipoderme com tecido adiposo com
traves de colágeno e glândulas sudoríparas.
ST fig 18

Observação com aumento total de 100x: Neste aumento podemos observar a epiderme
com queratina e a derme com papilas dérmicas e hipoderme com glândulas sudoríparas.
ST fig 19

Observação com aumento total de 400x: Neste aumento observamos a queratina da


epiderme e os estratos lúcido, granuloso e espinhoso da epiderme.
ST fig 20
Observação com aumento total de 400x: Neste campo microscópico, podemos observar
detalhe da glândula sudorípara no tecido conjuntivo denso não modelado.

ST fig 21
Observação com aumento total de 1000x: Neste aumento podemos observar os estratos
espinhoso e basal ou germinativo. Nota-se os grãos de melanina nas camadas basais da
epiderme. No estrato espinhoso é possível observar-se as tonofibrilas que parecem espinhos
saindo dos limites das células.

ST fig 22