Sei sulla pagina 1di 1

eu precisava te dizer que encontrei um caminho.

como n�o poderia deixar de ser, ele


� cheio de bifurca��es & encruzilhadas, repleto de �rvores em redor. andando por
ele, sinto que jamais me perderia. pois sim, pedregososo como �, prevejo daqui uns
trope�os mas nada que me possa fazer parar, a n�o ser pra beber de umas �guas muito
l�mpidas que se escondem pelo mato cuja densidade guarda tantos segredos verdes.
nelas, lavo meu corpo, o interior vermelho em carne, a por��o interna &
desconhecida de minhas viv�ncias anteriores. passarinhos sim, aos montes, piando
quiu-quiu, me ensinando a ca�ar uns sonhos que julgava j� perdidos. e as borboletas
coloridas em tons de terra criando com as asas ventanias m�nimas que juntas
chamariam tempestade & trovoadas. h� muito sol neste caminho, h� sim, cuja luz &
quentura morna sinto fazer secar essas feridas que carregamos por a� e ningu�m v�.
h� tamb�m lama em redor de charcos aguosos iluminadas �guas em coloridos feixes de
luz que me fazem lembrar ra�zes t�o profundas quanto o tempo. h� mulheres
guerreiras em meu caminho. e o colo ancestral de minha m�e que nunca deixou de me
cuidar.

h� mulheres guerreiras em meu caminho


de familiares encruzilhadas
cujas marcas muito antigas
n�o me deixariam jamais perder

um caminho cheio de pedras


por onde as pernas preveem trope�os
embora obst�culo algum
nessa estrada que n�o cessa
sen�o em deleite de �guas
muito l�mpidas & fecundas
escondidas mato adentro
cuja densidade guarda segredos
em mist�rios muito verdes
ou distra�da pelo canto
de passarinhos que me ensinam
a ca�ar com uma s� flecha
uns sonhos que julgava esquecidos

nessas �guas meu corpo lavo


o interior vermelho em carne
a por��o rec�ndita & desconhecida
de minhas viv�ncias anteriores

borboletas coloridas
em tons de terra fresca
criam com as asas ventanias
que se unidas chamariam
tempestade & trovoadas

mas h� muito sol neste caminho


h� sim, cuja luz & quentura morna
sinto fazer secar essas feridas
que carregamos por a� e ningu�m v�
& lama em redor de charcos aguosos
iluminadas �guas em coloridos feixes de luz
que me fazem lembrar ra�zes
t�o profundas quanto o tempo

h� mulheres guerreiras em meu caminho


e o colo ancestral de minha m�e
que nunca deixou de me cuidar