Sei sulla pagina 1di 17

APOSTILA

QUALIDADE
S DE NANÃ
E SEUS
ORÔS

NÃ BUKÚ  NÃ BÙKÚ É UM NOME PERTINENTE A UM VODUN E


ORIXÁ DAS CHUVAS, DOS MANGUES, DO PÂNTANO, DA LAMA
(BARRO MOLHADO), SENHORA DA MORTE, E RESPONSÁVEL
PELOS PORTAIS DE ENTRADA (REENCARNAÇÃO) E SAÍDA
(DESENCARNE). IDENTIFICADO NO JOGO DO MERINDILOGUN
PELOS ODU EJILOBON E REPRESENTADO MATERIALMENTE
PELO CANDOMBLÉ ATRAVÉS DO ASSENTAMENTO SAGRADO
DENOMINADO IGBA NANÃ. NANÃ É DONA DE UM CAJADO, O
IBIRI. ORIXÁ DAS ÁGUAS PARADAS QUE MATA DERREPENTE,
ELA MATA UMA CABRA SEM USAR FACA. É CONSIDERADA O
ORIXÁ MAIS ANTIGO DO MUNDO. QUANDO ORUNMILÁ
CHEGOU AQUI PARA FRUTIFICAR A TERRA, ELA AQUI JÁ
ESTAVA. NANÃ DESCONHECE O FERRO POR SE TRATAR DE UM
ORIXÁ DA PRÉ-HISTÓRIA, ANTERIOR À IDADE DO FERRO. O
TERMO "NANAN" SIGNIFICA RAIZ, AQUELA QUE SE ENCONTRA
NO CENTRO DA TERRA. NANÃ TORNOU-SE UMA DAS IYABÁS
MAIS TEMIDAS, TANTO QUE EM ALGUMAS TRIBOS QUANDO
SEU NOME ERA PRONUNCIADO TODOS SE JOGAVAM AO CHÃO.
SENHORA DAS DOENÇAS CANCERÍGENAS, ESTÁ SEMPRE AO
LADO DO SEU FILHO OMULU. PROTETORA DOS IDOSOS,
DESABRIGADOS, DOENTES E DEFICIENTES VISUAIS. É UM
VODUN, SEGUNDO ALGUNS PESQUISADORES, ORIGINÁRIO DE
DASSA-ZOUMÉ, É UMA VELHA DIVINDADE DAS ÁGUAS.

MONTAGEM DE IGBÁ

01 PANELA DE BARRO COM TAMPA E A PARTE SUPERIOR DE


UMA CUSCUZEIRA DE OMOLU QUE CAIBA DENTRO DESTA
PANELA SENDO POSTERIORMENTE COBERTA COM A TAMPA
DA MESMA PANELA

01 BACIA DE BARRO

07 PRATOS DE BARRO
01 TALHA DE BARRO COM TRÊS ALÇA

CONCHAS VARIADAS EM GRANDE QUANTIDADE

13 BÚZIOS GEMAS

13 IDÉS DE MADEIRA

01 IGBIRIN CONFECCIONADO COM TALISCAS DE MARIWO,


TABATINGA, ARIDAN RALADA, OBI RALADO, 13 BÚZIOS, EFUN,
OSSUN, WAJI E PALHA DA COSTA

01 FAVA DE ARIDAN

01 FAVA DE NANÃ

13 OKUTAS (MARCANDO SEMPRE UMA ÚNICA PEDRA


PRINCIPAL)

13 CONCHAS SHELL

13 PEDRAS DE EFUN

INDUMENTÁRIA – NÃ BÙKÚ SÓ VESTE BRANCO DEVIDO


SUA ESTREITA LIGAÇÃO COM IKU JÁ NÃ IGBAIYN VESTE
AZUL BEM CLARINHO. O PANO DA COSTA DE NANÃ NÃO
FICA NA ALTURA DO PEITO POR TRATAR-SE DE UMA ÀGBÁ
(ANCIÃ), POSICIONAMOS NA ALTURA DA CINTURA. TODA
NANÃ OSTENTA EM SEU COLO DO SEIO UM ARO DE PALHA O
MESMO SENDO POSTO EM SEUS TORNOZELOS.
1. EBÓ DE ENCANTO DESTE ORISÁ

01 ESTEIRA BEM DESMANTELADA

03 COLOBOS DE BARRO COM AS PINTURAS SAGRADAS

03 GUEGUÉS

01 GALINHA D’ANGOLA

01 PRÊA NO SEXO DA PESSOA

13 PEDAÇOS DE FOLHA DE BANANEIRA SECA BEZUNTADO


COM MEL

13 EKURÚS

13 BAKUS

13 BOLAS DE TAPIOCA

13 BOLAS DE FEIJÃO PRETO

13 FOLHAS DE COUVE

01 BACIA DE DOBURU

13 VELAS
13 BÚZIOS

13 ACAÇAS

01 BACIA DE CANJICA

POSICIONE A PESSOA CENTRALIZADA NA ESTEIRA, PINTE-A


COM AS PINTURAS SAGRADAS ENTOANDO “ ATIN
SOBEGANIKO, ATIN SOBEGANIKO, AJUNSUN, AZAUANE
SOBENI E, ATIN SOBEGANIKO”, APÓS TERMINADO A
PINTURA ENTRAGA A ETÚ PARA QUE A PESSOA
ESTRANGULE-A COM A MÃO DIREITA ENQUANTO SEGURA
SUAS PATAS COM A MÃO ESQUERDA DEIXANDO LIVRE AS
ASAS PARA QUE BATA EM SEU CORPO LIVRANDO-A DAS
PARAGAS E DAS DOENÇAS.

DURANTE ESTE PROCESSO DE ESTRANGULAMENTO A PRÊA


ESTARÁ SOB O PÉ ESQUERDO DA PESSOA SENDO
ESMAGADA, NESTE INTERIM A IYALORISA ESTARÁ
PASSANDO O EBÓ NA PESSOA E DEPOSITANDO SOBRE A
ESTEIRA NA SEGUINTE ORDEM: EKURU, BAKU, BOLA DE
FEIJÃO, BOLA DE TAPIOCA, DOBURU, ACAÇA E CANJICA, NA
SEQUENCIA PASSA-SE AS FOLHAS DE BANANEIRA
BEZUNTADAS DE MEL LIMPANDO-A DE TODA PINTURA QUE
ENCONTRA-SE EM SEU CORPO, FAÇA O SACUDIMENTO COM
AS FOLHAS DE COUVE QUEBRANDO-AS APÓS, QUEBRA AS
ASAS E PATAS DA ETÚ E DEPOSITE-A SOBRE O EBÓ, SEGURE
AS DUAS MÃOS DA PESSOA E PESSA QUE PULE PARA
FRENTE, IMEDIATAMENTE O EBÓ É TODO ENROLADO NA
ESTEIRA E SEGUE PARA DENTRO DE MATO FECHADO.

CANTIGA PARA SER ENTOADA DURANTE TODO PROCESSO


DO EBO:

“ MOFESU KE GOGUMON BABA MOFESU KE GOGUMON, TA


NU AREO , MOFESU KE GOGUMON BABA”

APÓS O TERMINO DO EBÓ ENTOE:

“ E FIBO GBERUNLE MALO”


AO SAIR O EBÓ ENTOE:
“IKU AGBERE RE IKU AGBERE RE, OSI E DA NLO IKU
AGBERE RE”

BANHO: ALFAVACA, BELDROEGA E SAIÃO MACERADOS

DEFUMA: CRAVO DA ÍNDIA MOIDO COM DANDA DA COSTA

ORO DE FEITURA DESTE ORISÁ


HÁ O HABITO DE SE LEVAR ESTE ORISA EM SEU HABITAT
NATURAL PARA SE FAZER SEUS OROS, OU SEJA, EM LAMA
PRÓXIMO A PANTANOS OU LAGOA ONDE A MESMA SEJA DE
COR ALVA, COMO É RARO NOS DIAS DE HOJE ENCONTRAR-
MOS NA NATUREZA ESTE TIPO DE LAMA ADAPTAMOS ESTE
ORO PARA O NOSSO ESPAÇO NO EGBE, QUE PODERÁ SER O
QUARTO ONDE MORA A FAMÍLIA KEREJEBI.

NUMA BACIA DE AGATE ESTARÁ MISTURADO SEIS PEDRAS DE


EFUN RALADAS COM UMA QUANTIDADE RAZOÁVEL DE
ARGILA DE COR CLARA E ÁGUA DANDO UM PONTO MOLE NA
MASSA.

A OBRIGACIONADA DE NANÃ SE POSICIONARA SENTADA


DIRETAMENTE NO CHÃO SOBRE AS FOLHAS DE MAMONA,
TAIOBA E PALHA SECA DE BANANEIRA, A IYALORISA
ENTREGARA A MASSA NAS MÃOS DA OBRIGACIONADA PARA
QUE SE BANHE DA CABEÇA AOS PÉS, APÓS O BANHO DE
BARRO O ORISA JÁ ESTARÁ MANIFESTADO, O IGBA JÁ ESTARÁ
PREPARADO COM ACAÇA E ÁGUA, DURANTE ESTE PROCESSO
DE BANHO DE LAMA SERÁ ENTOADA A SEGUINTE CANTIGA:

“ONKULE ODO SALA, E ONKULE ODO SALA “


AGORA PROSSIGA COM ORO DE SACRIFÍCIO:

01 ACAÇA ABERTO SOBRE A FOLHA DE BANANEIRA, MUQUIE


A FRANGA BRANCA SOBRE O ACAÇA ATÉ QUE ELA
DESFALEÇA, CUBRA COM AREIA DE PRAIA, MURIM BRANCO,
CANJICA COZIDA E OMITORO, NESTE PROCESSO ENTOE A
CANTIGA:

“NÃ IKU NLO, NANÃ FO”

FEITO O ORO DE IKU, PROSSIGA COM O SACRIFÍCIO DO ORISA:

PEGUE UMA PEQUENA GIA (RÃ), INTRODUZA O ORI DA MESMA


DENTRO DA BOCA DO ORISA E ORDENE-A QUE SERRE OS
DENTES DECEPANDO O ORI DA GIA, ESCORRA O EJE DA GIA
SOBRE O EKÓ QUE SE ENCONTRA SOBRE O IGBA DE NANÃ E
SOBRE O OXU,O CORPO E ATIRADO DENTRO DA CUSCUZEIRA
DE NANÃ, RETIRE O ORI DA BOCA E DEPOSITE DEBAIXO DA
CUSCUZEIRA TAMBÉM, PASSE MEL NA BOCA DO ORISA,
DURANTE ESTE RITUAL ENTOA-SE A CANTIGA:

“IYA AGBA OLO LOLO

T’ORI GBOMI AJI L’EWA,

IYA AGBA OLO LOLO,

OLO LOLO LOWO O”

NA SEQUENCIA PROSSIGA COM O SACRIFÍCIO DA ETÚ, COM OS


DENTES MORDA O PESCOÇO DA ETU ATÉ QUE ATINJA A VEIA E
O EJE ESCORRA SOBRE O IGBA E A CANECA ONDE ESTARÁ
PREPARADO O VINHO E O MEL E O OXU DA OBRIGACIONADA,
BEZUNTE COM EJE DORSO, PEITO, OMBROS, PEITO DAS MÃOS,
PEITO DOS PÉS COBRINDO EM SEGUIDA COM PENAS DA ETÚ.
AO TERMINO DA GALINHA D’ANGOLA PRENDA A ETÚ NA
BOCA DO ORISA E ENTOE A CANTIGA DE APERE DA
OBRIGACIONADA:

“ T’ENU T’ENU S’ERE

NÃ BÙKÚ AKAKI GBA EWA,

T’ENU T’ENU S’ERE

NÃ GBAIYN AKI TI ORO”


APÓS TER DADO UMA VOLTA NO SALÃO ENTOE:

“ERU AWA T’ORUN ASÉ E T’ORUN ASÉ”

APÓS TRÊS VOLTAS ORDENA-SE QUE O ORISA SOLTE A ETÚ


SOBRE O ASE E PROSSIGA COM AS CANTIGAS ABAIXO:

“E NANÃ OLUWAIYE EPA EPA,

E NANÃ OLUWAIYE EPA EPA”

SEGUIDA DA CANTIGA:

“ OBI OMO KUN NPA ODE T’ORI B’ODE,


OBI OMO KUN NPA ODE T’ORI B’ODE”

SEGUIDA DA CANTIGA:

“OMO S’OKO TO R’ODO,

ÓMÓ S’OKO TO R’ODO,

NANÃ SISA K’AWO

OMO S’OKO TO ‘RODO”

EM RITIMO DE VAMUNHA COLOCA-SE O ORISA PARA DENTRO


DO RONKÓ.

OBS:

 O ADOXU DO ORISA NANÃ É FEITO COM A BATATA DA


FOLHA DE OXIBATA, ARIDAN RALADA, LELEKUN,
BEJEREKUN, EFUN, OSSUN, WAJI, ATARÉ, PICHURIN, UM
POUCO DE ARGILA E SABÃO DA COSTA.
 OS BICHOS DE NANÃ SÃO SACRIFICADOS MORDENDO-SE
O PESCOÇO OU ESMANGANDO-SE COM UMA PEDRA.
 AS CURAS DO OBRIGACIONADO DE NANÃ SÃO FEITAS
COM CONCHAS SHELL.
 TODO IGBIN DE NANÃ QUANDO DE CABEÇA É CALÇADO
COM QUATRO GALINHAS BRANCAS PARA FAZER O ORO
DE IKU, ISSO SE TRATANDO DE NÃ BÙKÚ, PODEMOS
OBSERVAR QUE NÃ BÙKÚ NÃO RECEBE QUANTIDADE
GRANDE DE EJE PUPA, A MESMA PREFERE O EJE FUNFUN
DO IGBIN.
 FOLHAS PARA A ESTEIRA: TAIOBA, COSTELA DE ADÃO,
CHAPÉU DE COURO, CAPEBA, UMBAÚBA, MAMONA
BRANCA, PATA DE VACA BRANCA, OXIBATA, SAIÃO,
CANA DO BREJO, ASSA PEIXE, AKOKO, ORIRI.
NÃ IGBAYN É A MAIS TEMIDA. ORIXÁ DA VARÍOLA. É A
PRINCIPAL, COME DIRECTO NA LAGOA, DANDO ORIGEM A
OUTROS CAMINHOS. PARA CHAMÁ-LA, A AJOIYE TEM QUE IR
BATENDO COM SEUS OKUTÁS. ACREDITA-SE SER A
VERDADEIRA ESPOSA DE OXALÁ. ASSOCIADA AOS PÂNTANOS
PROFUNDOS. É A DONA DO UNIVERSO, A VERDADEIRA MÃE DE
OMOLU. IDENTIFICADO NO JOGO DO MERINDILOGUN PELOS
ODU EJILOBON E REPRESENTADO MATERIALMENTE PELO
CANDOMBLÉ ATRAVÉS DO ASSENTAMENTO SAGRADO
DENOMINADO IGBA NANÃ. NANÃ É DONA DE UM CAJADO, O
IBIRI. ORIXÁ DAS ÁGUAS PARADAS QUE MATA DERREPENTE,
ELA MATA UMA CABRA SEM USAR FACA. É CONSIDERADA O
ORIXÁ MAIS ANTIGO DO MUNDO. QUANDO ORUNMILÁ
CHEGOU AQUI PARA FRUTIFICAR A TERRA, ELA AQUI JÁ
ESTAVA. NANÃ DESCONHECE O FERRO POR SE TRATAR DE UM
ORIXÁ DA PRÉ-HISTÓRIA, ANTERIOR À IDADE DO FERRO. O
TERMO "NANAN" SIGNIFICA RAIZ, AQUELA QUE SE ENCONTRA
NO CENTRO DA TERRA. NANÃ TORNOU-SE UMA DAS IYABÁS
MAIS TEMIDAS, TANTO QUE EM ALGUMAS TRIBOS QUANDO
SEU NOME ERA PRONUNCIADO TODOS SE JOGAVAM AO CHÃO.
SENHORA DAS DOENÇAS CANCERÍGENAS, ESTÁ SEMPRE AO
LADO DO SEU FILHO OMULU. PROTETORA DOS IDOSOS,
DESABRIGADOS, DOENTES E DEFICIENTES VISUAIS. É UM
VODUN, SEGUNDO ALGUNS PESQUISADORES, ORIGINÁRIO DE
DASSA-ZOUMÉ, É UMA VELHA DIVINDADE DAS ÁGUAS.
MONTAGEM DE IGBA

01 IGBA COMPLETO DE LOUÇA BRANCO.

01 TALHA DE BARRO COM TRÊS ALÇA

CONCHAS VARIADAS EM GRANDE QUANTIDADE

13 BÚZIOS GEMAS

13 IDÉS DE MADEIRA

01 IGBIRIN CONFECCIONADO COM TALISCAS DE MARIWO,


TABATINGA, ARIDAN RALADA, OBI RALADO, 13 BÚZIOS, EFUN,
OSSUN, WAJI E PALHA DA COSTA

01 FAVA DE ARIDAN

01 FAVA DE NANÃ

02 OKUTAS (MARCANDO SEMPRE UMA ÚNICA PEDRA


PRINCIPAL)

13 CONCHAS SHELL

13 PEDRAS DE EFUN
INDUMENTÁRIA – NÃ IGBAIYN VESTE BRANCO E AZUL BEM
CLARINHO. O PANO DA COSTA DE NANÃ NÃO FICA NA
ALTURA DO PEITO POR TRATAR-SE DE UMA ÀGBÁ (ANCIÃ),
POSICIONAMOS NA ALTURA DA CINTURA. TODA NANÃ
OSTENTA EM SEU COLO DO SEIO UM ARO DE PALHA O
MESMO SENDO POSTO EM SEUS TORNOZELOS.

1. EBO DE ENCANTO DESTE ORISÁ

01 SACO DE ESTOPA

01 VASSOURA DE PALHA

13 ABANOS DE PALHA
01 CESTO DE PALHA

01 OVO DE PATA

13 OVOS DE GALINHA

01 GALINHA PRETA

13 ACARAJÉS

01 PRATO DE FEIJÃO PRETO AFERVENTADO

01 PRATO DE MILHO ALHO AFERVENTADO

01 TIJELA DE ABEJÉBO CRÚ

13 BÚZIOS

01 PRATO DE CANJICA

DENTRO DE MATO FECHADO ABRIR UM BURACO E


POSICONAR O SACO DE ESTOPA DENTRO DO BURACO COM
A BOCA ABERTA, ENTREGUE A VASSOURA NA MÃO DA
PESSOA A QUAL POSICIONARÁ A MESMA EM SEU OMBRO
DIREITO FICANDO A PALHA PARA AS COSTAS E O CABO
PARA FRENTE, SIGA PASSANDO O OVO DE PATA E PONHA
DENTRO DO SACO, OS OVOS DE GALINHA CIRCUNDANDO O
DE PATA, OS ACARAJÉS COBRINDO TUDO, O FEIJÃO, O
MILHO ALHO, OS 13 ABANOS DESMANTELANDO-OS,
SACUDA A PESSOA COM A GALINHA POSICIONE-A NO CHÃO
E ESMAGUE A CABEÇA DA MESMA COM O CABO DE
VASSOURA APÓS DESFALECIDA JOGUE-A PARA DENTRO DO
SACO VARRENDO-A COM A PALHA DA VASSOURA, QUEBRE
A VASSOURA EM TRÊS PARTES, DEPOSITE-A DENTRO DO
SACO, PASSE A CANJICA E JOGUE SOBRE A VASSOURA,
PASSE ABEJÉBO E CUBRA A CANJICA, PASSE OS BUZIOS E
JOGUE SOBRE O EBÓ, AMARRE A BOCA DO SACO COM
TREZE EMBIRAS DE BANANEIRA, EMBORQUE O CESTO
SOBRE O SACO.
CANTIGA A SER ENTOADA DURANTE TODO PROCESSO DO
EBO:

“ E NANÃ OLUWAIYE EPA EPA, E NANÃ OLUWAIYE EPA EPA


OBS: O BURACO DEVERÁ SER ABERTO COM A


CIRCUNFERÊNCIA MAIOR QUE O CESTO PARA QUE O MESMO
ENCAIXE DE FORMA ADEQUADA COBRINDO O SACO DE
ESTOPA E O QUE TIVER NO INTERIOR DO SACO.

ORO DE FEITURA DESTE ORISÁ

HÁ O HABITO DE SE LEVAR ESTE ORISA EM SEU HABITAT


NATURAL PARA SE FAZER SEUS OROS, OU SEJA, EM LAMA
PRÓXIMO A PANTANOS OU LAGOA ONDE A MESMA SEJA DE
COR ALVA, COMO É RARO NOS DIAS DE HOJE ENCONTRAR-
MOS NA NATUREZA ESTE TIPO DE LAMA ADAPTAMOS ESTE
ORO PARA O NOSSO ESPAÇO NO EGBE, QUE PODERÁ SER O
QUARTO ONDE MORA A FAMÍLIA KEREJEBI.

NUMA BACIA DE AGATE ESTARÁ MISTURADO SEIS PEDRAS DE


EFUN RALADAS COM UMA QUANTIDADE RAZOÁVEL DE
ARGILA DE COR CLARA E ÁGUA DANDO UM PONTO MOLE NA
MASSA.

A OBRIGACIONADA DE NANÃ SE POSICIONARA SENTADA


DIRETAMENTE NO CHÃO SOBRE AS FOLHAS DE MAMONA,
TAIOBA E PALHA SECA DE BANANEIRA, A IYALORISA
ENTREGARA A MASSA NAS MÃOS DA OBRIGACIONADA PARA
QUE SE BANHE DA CABEÇA AOS PÉS, APÓS O BANHO DE
BARRO O ORISA JÁ ESTARÁ MANIFESTADO, O IGBA JÁ ESTARÁ
PREPARADO COM ACAÇA E ÁGUA, DURANTE ESTE PROCESSO
DE BANHO DE LAMA SERÁ ENTOADA A SEGUINTE CANTIGA:

“OKUNLE ODO S’ALA,

E OKUNLE ODO SALA “

AGORA PROSSIGA COM ORO DE SACRIFÍCIO:

01 ACAÇA ABERTO SOBRE A FOLHA DE BANANEIRA, MUQUIE A


FRANGA BRANCA SOBRE O ACAÇA ATÉ QUE ELA DESFALEÇA,
CUBRA COM AREIA DE PRAIA, MURIM BRANCO, CANJICA
COZIDA E OMITORO, NESTE PROCESSO ENTOE A CANTIGA:

“NÃ IKU NLO, NANÃ FO”


FEITO O ORO DE IKU, PROSSIGA COM O SACRIFÍCIO DO ORISA:

PEGUE UMA PEQUENA GIA (RÃ), INTRODUZA O ORI DA MESMA


DENTRO DA BOCA DO ORISA E ORDENE-A QUE SERRE OS
DENTES DECEPANDO O ORI DA GIA, ESCORRA O EJE DA GIA
SOBRE O EKÓ QUE SE ENCONTRA SOBRE O IGBA DE NANÃ E
SOBRE O OXU,O CORPO E ATIRADO DENTRO DA CUSCUZEIRA
DE NANÃ, RETIRE O ORI DA BOCA E DEPOSITE DEBAIXO DA
CUSCUZEIRA TAMBÉM, PASSE MEL NA BOCA DO ORISA,
DURANTE ESTE RITUAL ENTOA-SE A CANTIGA:

“IYA AGBA OLO LOLO

T’ORI GBOMI AJI L’EWA,

IYA AGBA OLO LOLO,

OLO LOLO LOWO O”

NA SEQUENCIA PROSSIGA COM O SACRIFÍCIO DA ETÚ, COM OS


DENTES MORDA O PESCOÇO DA ETU ATÉ QUE ATINJA A VEIA E
O EJE ESCORRA SOBRE O IGBA E A CANECA ONDE ESTARÁ
PREPARADO O VINHO E O MEL E O OXU DA OBRIGACIONADA,
BEZUNTE COM EJE DORSO, PEITO, OMBROS, PEITO DAS MÃOS,
PEITO DOS PÉS COBRINDO EM SEGUIDA COM PENAS DA ETÚ.
AO TERMINO DA GALINHA D’ANGOLA PRENDA A ETÚ NA
BOCA DO ORISA E ENTOE A CANTIGA DE APERE DA
OBRIGACIONADA:

“ OMOLÚ NJÁ GWERÈ

M’WURÁ M’WURÁ

NJÁ KWEJÒ”

APÓS TER DADO UMA VOLTA NO SALÃO ENTOE:

“ERU AWA T’ORUN ASÉ E T’ORUN ASÉ”

APÓS TRÊS VOLTAS ORDENA-SE QUE O ORISA SOLTE A ETÚ


SOBRE O ASE E PROSSIGA COM AS CANTIGAS ABAIXO:

“E NANÃ OLUWAIYE EPA EPA,

E NANÃ OLUWAIYE EPA EPA”


SEGUIDA DA CANTIGA:

“ OBI OMO KUN NPA ODE T’ORI B’ODE,

OBI OMO KUN NPA ODE T’ORI B’ODE”


SEGUIDA DA CANTIGA:

“OMO S’OKO TO R’ODO,

ÓMÓ S’OKO TO R’ODO,

NANÃ SISA K’AWO

OMO S’OKO TO ‘RODO”

EM RITIMO DE VAMUNHA COLOCA-SE O ORISA PARA DENTRO


DO RONKÓ.

OBS:

 O ADOXU DO ORISA NANÃ É FEITO COM A BATATA DA


FOLHA DE OXIBATA, ARIDAN RALADA, LELEKUN,
BEJEREKUN, EFUN, OSSUN, WAJI, ATARÉ, PICHURIN, UM
POUCO DE ARGILA E SABÃO DA COSTA.
 OS BICHOS DE NANÃ SÃO SACRIFICADOS MORDENDO-SE
O PESCOÇO OU ESMANGANDO-SE COM UMA PEDRA.
 AS CURAS DO OBRIGACIONADO DE NANÃ SÃO FEITAS
COM CONCHAS SHELL.
 USA-SE UMA GALINHA BRANCA PARA FAZER O ORO DE
IKU, DIFERENTE DE NÃ BUKÚ, NÃ IGBAIYN RECEBE O
SACRIFÍCIO DE CABRA, LOGO, A CABRA SERÁ CALÇADA
E OS BICHOS SACRIFICADOS. PODEMOS OBSERVAR QUE
NÃ IGBAIYN RECEBE QUANTIDADE GRANDE DE EJE PUPA,
BEM MAIS QUE NÃ BUKÚ.
 FOLHAS PARA A ESTEIRA: TAIOBA, COSTELA DE ADÃO,
CHAPÉU DE COURO, CAPEBA, UMBAÚBA, MAMONA
BRANCA, PATA DE VACA BRANCA, OXIBATA, SAIÃO,
CANA DO BREJO, ASSA PEIXE, AKOKO, ORIRI.

Interessi correlati