Sei sulla pagina 1di 13

ÍNDICE

1.

INTRODUÇÃO

1

2.1. Contextualização

2

2.2. FUNCAO DE OXIDOS

3

2.2.1. Nomenclatura dos óxidos

3

2.2.2. Classificação dos óxidos

3

2.2.3. Peróxidos

4

2.2.4. Superóxidos

4

2.3.

FUNÇÃO BASE OU HIDRÓXIDO (CONCEITO DE ARRHENIUS)

6

2.3.1. Nomenclatura das Bases

7

2.3.2. Propriedades das Bases

7

2.4.

FUNÇÃO SAL

8

2.4.1. Sal Duplo

8

2.4.2. Classificação dos Sais

9

3.

CONCLUSAO

11

REFERENCIAS BIBLIOGRÁFICAS

12

1.

INTRODUÇÃO

O presente trabalho pretende versar sobre as funções inorgânicas, que de uma forma geral são definidas como substancias que são basicamente agrupadas de acordo com as propriedades de acido, Base, Sal e acido. Neste contexto, a fim de se obter melhor percepção do tema, começar- se-á por se conceptualizar respectivamente o compostos óxidos, bases e sais.

Em seguida se apresentará a nomenclatura, classificação e métodos de obtenção dos óxidos destacando- se os peróxidos e superóxidos, mais adiante, o estudo irá abordar a função base no que diz respeito a sua classificação, nomenclatura e propriedades básicas. Por fim, irá se apresentar a função sal destacando-se a classificação essencial desse composto.

2.

FUNÇÕES INORGÂNICAS

2.1. Contextualização

As substâncias químicas podem ser agrupadas de acordo com suas propriedades comuns. Estas propriedades comuns são chamadas de propriedades funcionais

Função química ou grupo funcional consiste em um átomo ou conjunto de átomos carregados eletricamente, que são responsáveis pela semelhança em seu comportamento químico em uma série de substâncias diferentes.

Estas substâncias são definidas por apresentam propriedades químicas semelhantes, por apresentarem a mesma estrutura.

Em função dessas propriedades podemos agrupar as substâncias em grupos aos quais chamaremos de funções inorgânicas. Deste modo, as principais funções inorgânicas são:

Função ácido;

Função base ou hidróxido; H2

Função sal;

Função óxido.

Os ácidos são substâncias que possuem sabor azedo e a grande maioria deles é solúvel em água. Segundo Arrhenius, ácidos são compostos que em solução aquosa se ionizam, produzindo como

íon positivo o catião

H + , também chamado de protões.

HCl →

H + +

Bases ou hidróxidos são substancias que remove um protão H + de um acido. As substancias que não possuem na sua posição o iao hidróxido , como o amoníaco e o carbonado, por exemplo, aceitam um iao H + da agua e por isso, são ionizadas

NH 3 (aq) +

H 2 O(1) = NH 4 () + ()

Hidróxidos são compostos iónicos, constituídos pelo iao HO - (anião hidróxido) e por um catião de um elemento metálico.

2.2. FUNCAO DE OXIDOS

É o conjunto de compostos binários onde o oxigênio é o elemento mais eletronegativo.

Exemplos: Na2O; H2O; Al2O3; SO3; CaO

Podemos dividir os óxidos em dois grupos:

Os óxidos moleculares: O elemento ligado ao oxigênio é ameta.

Exemplos: CO2; SO3; CO; Cl2O7

Os óxidos iônicos: O elemento ligado ao oxigênio é um metal.

Exemplos: Fe2O3; CaO; Na2O; Al2O3

2.2.1. Nomenclatura dos óxidos

Para os óxidos moleculares, óxido + de + nome do elemento. Antes da palavra óxido e do nome do elemento colocamos o prefixo mono, di, tri, tetra, etc., para indicar a quantidade de átomos de cada elemento na fórmula.

2.2.2. Classificação dos óxidos

Podemos classificar os óxidos em:

Básicos: quando reagem com água, formando uma base, e reagem com ácidos, formando sal e água.

Exemplos:

20 + 2 → 2

20 + 2 → 2 + 2

Ácidos ou anidridos: reagem com água formando ácido, e reagem com bases, formando sal e água.

Exemplos:

3

+

2

→ 24

3

+

2 → 204 + 2

2.2.3. Peróxidos

são compostos que possuem

formados por hidrogênio, metais alcalinos e metais alcalinos terrosos.

em sua estrutura o grupo (O2) 2 . Os peróxidos mais comuns são

Sua nomenclatura grupo (O2)

é feita usando-se a palavra peróxido seguida do nome do elemento ligado ao

Exemplos:

Na2O2 Peróxido de sódio

CaO2 Peróxido de cálcio

H2O2 → Peróxido de hidrogênio

Os peróxidos reagem com a água, produzindo uma base e água oxigenada, e reagem com os ácidos, produzindo um sal e água oxigenada.

Exemplos:

22 + 2 2 0 → 2 + 2 2

22 + 204 → 24 + 2 2

O peróxido de hidrogênio é líquido e molecular. Quando está dissolvido em água, produz uma solução conhecida como água oxigenada, muito comum no nosso dia - a- dia

2.2.4. Superóxidos

São óxidos que reagem com agua e com ácidos diluídos, produzindo “água-oxigenada” e oxigénio. Estes compostos têm na sua constituição o iao O - 2 (anião superóxidos) (o átomo do oxigénio tem numero de oxidação -1\2).

Nomenclatura dos Superóxidos: escrita do nome destes compostos tem de respeitar as seguintes regras de aplicação:

O iao positivo figura sempre em primeiro lugar;

A carga elétrica total tem de ser neutra;

Em linguagem escrita (não simbólica ), o iao negativo lê- se antes do iao positivo.

Exemplo:

KO2 Superóxido de potássio.

Rb2 → Superóxido de rubídio.

CsO2 → Superóxido de césio.

Métodos de obtenção de óxidos

Um oxido e frequentemente produzido pela combustão da substancia elementar correspondente na presença de ar ou oxigénio ou pela decomposição de um sal.

Exemplos:

A. Acal (oxido de cálcio, CaO) e preparada pela calcinação do carbonato de cálcio:

CaCO3(s) - CaO(s) + CO2(g);

B. Os óxidos de azoto provenientes da combustão do diazoto são o monóxido de azoto (NO) e o dióxido de azoto (NO2), formando-se também algum oxido de diazoto (N2O);

C. OS óxidos de ferro encontram- se na Natureza na de hematite (Fe2O3- a forma mais abundante na Natureza), de magnetite (Fe3O4), de limonite (FeO [HO]);

D. O oxido de magnésio (MgO) e obtido pela queima do metal magnésio:

2M(s) + O2(g) 2MgO(s);

E. OS óxidos de enxofre (SO2 e SO3) provem, maioritariamente, de vulcões e da queima de combustíveis fosseis:

S(s) + O2(g)- SO2(g); 2SO2(g) + O2(g) -2SO3(g).

2.3.FUNÇÃO BASE OU HIDRÓXIDO (CONCEITO DE ARRHENIUS)

Para Arrhenius base ou hidróxido é todo composto que em solução aquosa sofre dissociação iônica, libertando como anião, apenas o íon OH - , denominado de oxidrila ou hidroxila.

Exemplos:

H 2 2 1 + () + 1 ()

()2 2 + () + 21 ()

As equações acima referenciadas recebem o nome de equações de dissociação da base. Deste modo, as bases podem ser classificadas seguindo vários critérios.

I. Quanto ao número de oxidrilas

Neste contexto podemos encontrar os seguintes moldes de classificação:

Monobases: assim classificados, porque possuem apenas uma oxidrila. Exemplos: NaOH, KOH, AgOH, NH4OH

Dibases: Estes por sua vez, possuem duas oxidrilas. Exemplos: Zn(OH)2, Pb(OH)2, Sn(OH)2

Tribases: possuem três oxidrilas. Exemplos: Au(OH)3, Al(OH)3, Ni(OH)3

Tetrabases: possuem quatro oxidrilas. Exemplos: Pb(OH)4, Sn(OH)4.

II. Quanto à força

No que diz respeito ao quesito forca, basicamente existe a seguinte classificação:

Fortes: São as bases em que a oxidrila se liga a um metal alcalino ou alcalino terroso. Exemplos: NaOH, KOH, Ba(OH)2, Ca(OH)2.

Fracas: São as demais bases. Exemplos: NH4OH, AgOH, Al(OH)3.

III.

Quanto à solubilidade em água

A classificação em relação a solubilidade, se estabelece da seguinte forma:

Solúveis: São as bases constituídas pelos metais alcalinos e o NH4OH. Exemplos: LiOH, RbOH, NaOH

Pouco solúveis: São as bases dos metais alcalinos terrosos. Exemplos; Mg(OH)2, Be(OH)2, Ca(OH)2

Praticamente insolúveis: São todas as demais bases. Exemplos: Fe(OH)3, AuOH, Sn(OH)4.

2.3.1. Nomenclatura das Bases

A nomenclatura de uma base depende da valência do cátion. Quando o cátion possui uma única

valência devemos colocar a palavra hidróxido seguida do nome elemento que originou o cátion.

Exemplos:

KOH hidróxido de potássio.

LiOH: hidróxido de lítio.

Zn(OH)2 hidróxido de zinco.

Al(OH)3 → hidróxido de alumínio.

NH4OH hidróxido de amônio.

Ca(OH)2: →hidróxido de cálcio.

2.3.2. Propriedades das Bases

As bases de Arrhenius apresentam características referentes aos íons OH1, entre elas podemos citar: sabor, condutibilidade elétrica, ação sobre indicadores e ação sobre ácidos.

Sabor: apresentam um sabor cáustico, lixívia ou adstringente;

Condutibilidade elétrica: as soluções básicas, por possuírem íons livres, conduzem a corrente elétrica.

Ação sobre indicadores: indicador Cor na presença da base Fenolftaleína Vermelho Tornassol Azul Metilo range Amarelo

Ação sobre os ácidos: reagem com os ácidos produzindo sal e água. HCl + NaOH NaCl + H2O.

2.4.FUNÇÃO SAL

Sal é todo composto que em solução aquosa possui pelo menos um cátion diferente do H + , e pelo menos um ânion. Diferente do OH 1 . Podemos também afirmar que sal é um composto obtido pela neutralização de um ácido por uma base.

Exemplos:

+ → +

2

Podemos também efetuar a reação entre dois ácidos diferentes e uma única base ou, entre duas bases diferentes e um único ácido, formando nestes casos sais duplos

. Exemplos:

+ + ()2 → 2 2

2.4.1. Sal Duplo

Exemplos:

24 + + → 04 + 2

+ + ()2 → + 2 2

A nomenclatura dos sais normais é feita citando-se o nome do anião, proveniente do ácido (mudando-se a terminação) seguido do nome do catião, proveniente da base.

Os sais também conhecidos como compostos predominantemente iônicos ou moleculares capazes de se dissociarem e/ou ionizarem em meio aquoso onde, pelo menos 1 cátion é diferente do íon H+ e, pelo menos 1 ânion diferente do íon OH.

2.4.2. Classificação dos Sais

Um sal pode ser obtido através de uma reação entre um acido e um hidróxido, onde os iões H + e HO- reagem para formar a agua e o anião do o catião da base formando o sal.

Exemplo: () + () − () + 2 (1)

I. Quanto a presença de Oxigénio

Quanto a presença de oxigénio, os sais classificam-se em:

Oxissais (sais oxigenados) apresentam oxigénio na sua constituição. Exemplo: Na2SO4; AlPO4.

Sais não oxigenados não apresentam oxigénio na sua constituição.

Exemplo: CaCl; CaCL2

II. Quanto ao número de elementos

No que diz respeito ao numero de elementos, os sais podem ser classificados em:

Sais binários → apresentam dois elementos químicos na sua composição. Exemplo: KCl, Al2S3.

Sais ternários apresentam três elementos químicos na sua composição. Exemplo: Na2SO4, KClO3.

sais quaternários apresentam quatro elementos químicos na sua composição. Exemplo: Ca(OCN)2.

III.

Quanto a natureza dos iões

Por sua vez, em relação a natureza dos iões, os sais podem se classificar em:

Sais neutros (namal) → não apresentam na sua composição nem H + nem HO - . Exemplo: CaCl, BaSO4

Sais ácidos (hidrogenossal) apresentam na sua composição dois catiões, sendo um deles H+, e um só tipo de anião, sendo diferentes de HO - . Exemplo: NaHCO3, K2HPO4.

Sais básicos (hidroxissal) apresentam na sua composição dois aniões, sendo um deles o HO-, e um só tipo de catião, sendo diferente H + . Exemplo: Ca (HO0Cl, Fe (HO)SO4.

Sais duplos (mistos) → apresentem na sua composição dois catiões diferentes de H + ou dois aniões diferentes de HO - . Exemplo: (KMgF3) trifluoreto de magnésio e potássio.

Sais hidratadas apresentam na sua composição moléculas de água. Exemplo: CuSO4.5H2O, CoCl2.2H2O.

3.

CONCLUSAO

A partir das informações anteriormente mencionadas conclui- se existe uma grande importância no estudo das funções inorgânicas visto que, estas fazem parte de um grupo de composto por oxido (acido), base e sal. O entendimento da nomenclatura dessas substancias permite verificar as reações químicas quanto a exposição de oxigénio, moléculas de agua, bem como quando há perda ou ganho de partículas iónicas factor importante para realizações de estudos cientifico.

Em suma, sabe-se a priori que nos estudos com partículas químicas deve se difere nciar as substancias orgânicas das inorgânicas, visto que estas, possuem respectivamente características e reações diferentes. Neste contexto, podemos verificar a importância da seguinte pesquisa no que diz respeito a classificação propriedades inorgânicas das substancias químicas e determinação dos métodos de obtenção desses compostos.

REFERENCIAS BIBLIOGRÁFICAS

Simões, T. S.; Queirós, M. A. & Simões, M. O. Química 11º Classe. Plural Editores:

Maputo.

L. R. Funções inorgânicas. CCAD: Br. Recuperado em 22 de agosto, 2018 de:

Teixeira,

Xavier, F. R. (2013). Funcoes inorgânicas: química. Recuperado em 21 de agosto de 2018.