Sei sulla pagina 1di 3

Cópia

C6pianãoimpressa
autorizada pelo Sistema CENWIN

63.015
FIOS E CABOS ELl!TRICOS COM PROTE@O METALICA
ENSAl DE TENSA ELeTRICA NA COBERTURA NBR 7578

lblhxlo de ensaio NOVl1962

SUMARIO
1 Objetivo
2 Normas e/au documentos complementares
3 Defini@es
4 AParelhagem
5 Execu@io do ensaio
6 Resultados

1 OBJETIVO

Esta Norma prescreve o mztodo de tensgo na cobertura extrudada dos fios e cabos
elgtricos corn protesa”o metslica:
a) ensaio n? 1 - ensaio de ten&o a seco;
b) ensaio n? 2 - ensaio de tensso na bobina.

2 NORMAS E/OU DOCUMENTOS COMPLEMENTARES


Na aplica$o desta Norma 5 necessi!!rio consultar:
NBR 5456 - Eletrotscnica e e-letrhica - Eletricidade geral - Terminologia
* NBR 5471 - Eletrotgcnica e eletrhica - Condutores eletricos - Terminologia

3 DEFINIC~ES
OS termos t&nicos utilizados nesta Norma estao definidos nas NBR 5456 e

NBR 5471.

4 APARELHAGEM

4.1 Ensaio n? 1
Fonte de tens.50 alternada, frequhcia 48 Hz a 62 Hz, de capacidade suficiente

para aplica$ao da tensso at& 15 kV ou fonte de ten&o continua para apl i ca$o

da tensgo at6 25 kV.

Origem: ABNT - 3:20.06-071/82


CB-3 - ComiQ Brasileiro de Eletricidade
CE-3:20.66 - Comissilo de Estudo de M&odo de Ensaio em Fios e Cabos Elktricos

SISTEMA NACIONAL DE ABNT - ASSOCIACAO BRASILEIRA


METROLOGIA, NORMALlZA(%O
DE NORMAS TliCNICAS
E QUALIOAOE INDUSTRIAL <Q

Polavras-chave: condutor. fio. c&o. NBR 3 NORMA BRASILEIRA REGISTRADA

c~4.k 621.315.22621.317.32 Todos OS dir&or rawvadoa


Cópia não autorizada
C6pia impressa pelo Sistema CENWIN
2 NBR 757811982

4.2 Ensaio n? 2

4.2.1 Fonte de tensso continua de capacidade suficiente para aplicaga”o de tee


Go at5 25 kV.

4.2.2 Tanque de igua corn capacidade para canter a bobina de cabo, no case do
ensaio previsto em 5.2.3.

5 EXECU#O DO ENSAIO

5.1 Ensaio nQ 1

5.1.1 Este ensaio 6 efetuado durante ou ap& a extrusgo da cobertura. 0 cabo


percorre uma cadeia de eletrodos, de modo que cada ponto da superficie externa
da cobertura i submetida 2 tensso, corn a capa metslica sob a cobertura conec ta-
da 5 terra.

5.1.2 Pode ser apl icada tensa” alternada, de freque”ncia 48 Hz a 62 Hz ou ten-


Go con t inua . No case da aplicacao da tensao continua, a cadeia de eletrodos na
superficie da cobertura deve ser de polaridade negativa,

5.1.3 A velocidade do cabo e o comprimento do eletrodo devem ser tais we


quaisquer defeitos na cobertura possam ser detectados pelo aparelho.

5.1.4 0 valor da tens.50 de ensaio e o period0 de dura$o devem ser OS especifi -


cados nas normas vilidas para cada tipo de cabo.

5.2 Ensaio nQ 2

5.2.1 Para realizagao deste ensaio a superffcie externa do cabo deve ser revez
tida corn material condutor, coma por exemplo, uma camada de grafite, de modo
que a resistgncia superficial na”o seja superior a 0,s HQ por metro linear do ca-
bo.

5.2.2 As esp iras externas do cabo, acond icionado na bobina, devem ser envolvL
das corn papel metalizado, formando urn born contato corn 0 revestimento condutor
da cobertura.

5.2.3 Em alternativa a aplica$io de revestimento condutor na superffcie da co


-
bertura, a bobina do cabo pode ser mergulhada em urn tanque de Sgua de modo que
todas as espiras do cabo fiquem submersas, 0 tanque de imersao da bobina pode
ser apenas durante a realizagso do ensaio.

5.2.4 Conecta-se ZI terra o papel metalizado, no case da superficie externa do


cabo ser revestida corn material condutor ou o tanque de igua, no case do ensaio
Cópia não autorizada
C6pia impressa pelo Sistema CENWIN
NBR 7578/1982 3

em 5gua.

5.2.4.1 A aplica@o da ten&o na cobertura g feita conectando-se a protesgo me


ta^lica do cabo ao terminal da fonte de tensgo continua corn polaridade negativa.

5.2.5 0 valor da tensa” e o period0 de duracgo devem ser OS especificados nas


normas vilidas para cada tipo de cabo.

6 RESULTADOS

Na”o deve ocorrer ruptura dielgtrica da cobertura durante a realiza@o do ensaio


de ten&o.