Sei sulla pagina 1di 27

Textualização do discurso narrativo

Manoel Neves
COMPONENTES ORGANIZACIONAIS
textualização do discurso narrativo
COMPONENTES ORGANIZACIONAIS
textualização do discurso narrativo
elementos estruturais
narrador e foco narra*vo (onisciente, testemunha, protagonista e outros);
personagens;
tempo;
espaço;
ação (intriga e enredo).

fases ou etapas
exposição ou ancoragem (ambientação da história, apresentação de personagens
e do estado inicial da ação);
complicador ou detonador (surgimento de conflito ou obstáculo a ser superado);
clímax (ponto de tensão do conflito);
desenlace ou desfecho (resolução ou conflito ou repouso da ação; pode conter a
avaliação do narrador acerca dos fatos narrados – coda – e ainda a moral da
história).
COMPONENTES ORGANIZACIONAIS
textualização do discurso narrativo
estratégias de organização
ordenação temporal linear;
ordenação temporal com retrospecção (flash back);
ordenação temporal com prospecção.

coesão verbal
valores dos pretéritos perfeito, imperfeito, mais-que-perfeito;
futuro do pretérito do indica*vo.

conexão textual
marcas linguís*cas e gráficas da ar*culação do discurso narra*vo com outros
discursos e sequências de texto;
marcadores textuais de progressão/segmentação temá*ca: ar*culações
hierárquicas, temporais e/ou lógicas entre as fases ou etapas do discurso;
COMPONENTES ORGANIZACIONAIS
textualização do discurso narrativo
textualização do discurso citado ou relatado
discurso direto;
discurso indireto;
discursos direto e indireto;
fluxos de consciência.

coesão nominal
estratégias de introdução temá*ca;
estratégias de manutenção e retomada temá*ca.
TEXTO
textualização do discurso narrativo
SABINO, Fernando. O homem nu. Disponível em: hSp://www.releituras.com/fsabino_homemnu.asp. Acesso em 13 nov. 2015.
ANÁLISE TEXTUAL
textualização do discurso narrativo
ANÁLISE TEXTUAL
textualização do discurso narrativo
elementos estruturais
narrador onisciente intruso: conta a história em terceira pessoa e avalia as ações
as personagens;
personagens: marido, mulher [Maria], empregada, vizinha idosa, padeiro, outros
vizinhos
tempo: cronológico, linear, evolu*vo;
espaço: urbano, prédio residencial;
ação: homem despe-se e prepara-se para tomar banho; como a mulher já estava
no toile.e, ele resolve fazer um café; quando sai para pegar o pão que o padeiro
deixara à sua porta, ela fecha atrás de si e o deixa nu no meio do corredor; a par*r
de então, acompanham-se as peripécias do protagonista a fim de evitar ser visto
em tal situação.
ANÁLISE TEXTUAL
textualização do discurso narrativo
fases ou etapas
exposição: início do dia; casal conversa; marido explica à mulher que não será possível pagar a
prestação da televisão;
complicador: enquanto espera a mulher sair do banheiro, o homem vai buscar o pão;
subitamente o vento fecha a porta e deixa-o trancado do lado de fora, completamente nu;
clímax: depois de tentar fugir das pessoas que vão aparecendo em seu andar, o homem é
avistado completamente nu por uma senhora de idade;
desfecho: com a confusão feita pelos vizinhos, Maria, a esposa do homem nu, vem ver o que
está acontecendo e, finalmente, o homem consegue entrar em casa; então toca a campainha;
vai-se atender à porta: é o cobrador!

estratégias de organização
organização temporal linear;
ANÁLISE TEXTUAL
textualização do discurso narrativo
coesão verbal
pretérito perfeito do indica9vo: narrador apresenta ações das personagens;
pretérito imperfeito do indica9vo: situa no tempo ações das personagens;
pretérito imperfeito do subjun9vo: hipóteses levantadas pelo narrador em
relação à história apresentada;
presente do indica9vo: conversas das personagens;
impera9vo afirma9vo: interação verbal entre as personagens [pedidos do
homem].

conexão textual
conexão com outros 9pos textuais: não há;
marcadores de progressão ou segmentação temá9ca: os adjuntos [e orações]
adverbiais [notadamente os temporais] indicam a progressão dos fatos
apresentados na narra*va: “ao acordar”, “pouco depois”, “quanto mais ba*a”,
“enquanto isso”, “dessa vez”…
ANÁLISE TEXTUAL
textualização do discurso narrativo
textualização do discurso citado ou relatado
discurso direto: predominante: aparece no intercâmbio verbal entre as
personagens;
discurso indireto livre: revela o pensamento do homem: “desta vez, era o
padeiro!”.

coesão nominal
introdução temá9ca: a apresentação do protagonista dá-se por intermédio de
antonímia: como ele chama seu interlocutor de “mulher”, subentende-se que se
trata de um homem;
manutenção temá9ca: a manutenção do tema [foco nas peripécias do homem nu]
acontece por meio do uso de adje*vos [orações reduzidas de par*cípio]:
“aterrorizado”, “refugiado”, “desorientado” entre outros.
PROVA CHO/PMMG-2014
textualização do discurso narrativo
QUESTÃO 01
prova CHO-PMMG-2014
SOLUÇÃO COMENTADA
prova CHO-PMMG-2014
Deve-se assinalar a alterna*va “a”, pois o narrador onisciente conta a história sem
dela par*cipar.
QUESTÃO 02
prova CHO-PMMG-2014
SOLUÇÃO COMENTADA
prova CHO-PMMG-2014
A alterna*va “d” apresenta uma retextualização dos principais eventos
apresentados no teto “O homem nu”.
QUESTÃO 03
prova CHO-PMMG-2014
SOLUÇÃO COMENTADA
prova CHO-PMMG-2014
A alterna*va “d” apresenta uma avaliação correta acerca das análises feitas nos
quatro itens.
QUESTÃO 04
prova CHO-PMMG-2014
SOLUÇÃO COMENTADA
prova CHO-PMMG-2014
Deve-se assinalar a alterna*va “b”, pois a primeira personagem vista pelo homem
nu foi o padeiro.
QUESTÃO 05
prova CHO-PMMG-2014
SOLUÇÃO COMENTADA
prova CHO-PMMG-2014
Kaga foi um escritor tcheco que escreveu obras como O processo e A
metamorfose, que tratam apresentam personagens em situações absurdas.
Marque-se, pois, a letra “a”.
QUESTÃO 06
prova CHO-PMMG-2014
SOLUÇÃO COMENTADA
prova CHO-PMMG-2014
O desfecho do texto de Fernando Sabino está transcrito na alteran*va “c”.

Interessi correlati