Sei sulla pagina 1di 3

A

primeira informação que Lucas nos dá em Atos é acerca


de seu destinatário, Teófilo,(v.1) provavelmente Atos é
uma continuação do evangelho segundo Lucas, ao que
parece, a intenção do autor era enfatizar que os milagres não
cessaram com a morte de Cristo, antes que sua
ressurreição(v.2) trouxe esperança para a comunidade cristã,
após atestar da ressurreição, ele reproduz a fala do mestre
ordenando aos discípulos que permaneçam unidos em
ORAÇÃO até que do alto sejam revestidos do poder do Espírito
Santo prometido em Joel 2, a saber, o batismo com o Espírito
Santo, o seu pedido indicava que
Eles deveriam retornar para a capital, o lugar onde Cristo
ministrara tantas vezes e onde sofrerá, fora sepultado e
ressuscitara dos mortos. Ali, os discípulos receberiam
poder e deveriam começar a testemunhar (AA, 31, 32). [
CBASD vol.6, p.107]
O texto ainda indica que
A tarefa diante dos discípulos não poderia ser realizada
apenas por meios humanos. Eles deveriam esperar o
tempo designado, no lugar designado, Jerusalém, local de
grande perigo e desalio. Os discípulos deveriam esperam,
não sair para pescar como Pedro e outros tinham feito
pouco antes (Jo 21:3). Era preciso esperar com anseio pelo
poder de Deus; buscar a condição adequada para recebê-
lo; e manter oração fervorosa e unidade a fim de ver o
cumprimento da promessa. [ CBASD vol.6, p.108],
após a ordem do mestre parecia que os discípulos ainda não
tinham entendido a natureza do seu ministério, qual afinal era
a missão de Cristo? Isso fica evidente pela pergunta no verso
6, Cristo não os responde diretamente, mas indica que o no
tempo de Deus tudo ficaria claro, afinal
Deus não é servo do tempo, mas, sim, o Senhor dele. O
conhecimento de Deus transcende o tempo, pois Ele é
onisciente, sabe todas as coisas (SI 139:1-6; Pv 15:3; Hb
4:13). A presciência é prova de Sua divindade (Is 46:9, 10).
Ele compartilha o que quer com aqueles que O servem (Dt
29:29; SI 25:14; Jo 15:15; 16:25). [ CBASD vol.6, p.110],
a seguir ele repete a promessa do batismo do Espírito Santo e
indica que o cumprimento dela transformará os simples
discípulos em poderosas testemunhas, no verso seguinte
Cristo ascende aos céus, e os anjos que aparecem aos galileus
fazem um paralelo de sua partida com seu retorno,
A segunda vinda de Cristo está ligada à ressurreição e à
ascensão. Trata-se de um evento prometido que se
encontra vinculado a incidentes históricos. [ CBASD vol.6,
p.112]
Os discípulos obedecem a ordem do mestre e seguem para
Jerusalém, ali iniciam uma busca incansável pelo
cumprimento da promessa, a oração antecederia um evento
extraordinário, como em todo caso, grandes milagres são
precedidos de fervorosa oração, o texto apresenta uma fórmula
excelente para uma oração eficaz:
(1) o pedido: eles oraram; (2) a perseverança: eles
continuaram em oração; (3) a unanimidade: eles oraram
em comum acordo (ver com. de Mt 18:19, 20; Lc 18:1-8). [
CBASD vol.6, p.114]
A reunião não cessou com a primeira chamada para a oração,
entretanto cerca de 120 irmãos estavam unidos buscando
poder do alto, é evidente que a comunidade cristã já tinha mais
de 500 membros (1º Cor. 15:6), Pedro se levanta e começa a
pregar, ele discursa sobre Judas e sua função no ministério de
Cristo, baseando-se no salmo 69:25, ele convoca uma eleição
para apontar aquele que substituiria Judas, após convocada,
ele apresenta as condições exigidas para os candidatos,
evidencia-se então que apenas 2 cumprem os requisitos, José,
chamado Barsabás e Matias, mas não querendo algo da
vontade humana, Pedro convida o povo para mais uma oração

Esta deve ter sido uma oração tremenda, brotando de


uma fé simples e insistente. Em todos os grandes
momentos da igreja apostólica, a oração era o recurso
buscado de maneira espontânea. Não se tratava de mero
hábito, embora o hábito seja bom; nem de ritual, pois o
culto da igreja ainda não havia se formalizado, mas, sim,
de uma escolha natural para os apóstolos, pois o hábito
de falar com o Senhor por meio da oração era semelhante
a conversar com Jesus face a face enquanto na Terra. A
experiência da igreja deve ser sempre assim, tanto no
passado quanto agora. [ CBASD vol.6, p.117]

Matias é escolhido e assume o lugar vago no apostolado, a


igreja persevera em oração até que... (Continua na próxima
semana).