Sei sulla pagina 1di 17
Recupera a tua Auto-Estima
Recupera a tua Auto-Estima

Recupera a tua Auto-Estima

TÍTULO

Recupera a tua Auto-Estima

2017, Mafalda Almeida

© Todos os direitos reservados

www.mafaldaalmeida.com

Mafalda@mafaldaalmeida.com

Fotografia: www.brunorato.com

Recupera a tua Auto-Estima

ÍNDICE

Recupera a tua Auto-Estima

Comigo foi assim

Pág.

4

Sistema “Os três C’s do novo Eu”

Pág.

8

Contexto Actual (aquilo que desejas mudar)

Pág.

9

Exercícios práticos

Pág.

10

Consciência (interna e externa)

Pág.

13

Exercícios práticos

Pág.

13

Consistência (na mudança)

Pág.

15

Exercícios práticos

Pág.

16

Conclusão

Pág.

17

COMIGO FOI ASSIM

Recupera a tua Auto-Estima

“A mente é tudo. Tornas-te naquilo que pensas

Buddha

Se

este Livro te chegou às mãos, de certeza que não foi por acaso. Eu não acredito em acasos

da

vida, tu acreditas?

Este livro foi escrito para ti, que estás a atravessar uma fase menos confiante. Este livro existe porque eu já passei por fases em que não havia auto-estima, nem confiança, e muito menos me achava uma pessoa com algum valor.

A minha vida tem sido marcada por mudanças, por desafios, e realidades criadas

essencialmente por mim. Sim, sou defensora da ideia de que nós criamos a nossa realidade através dos nossos pensamentos. Aquilo em que acreditamos torna-se a nossa realidade, e por isso a minha realidade não é igual à tua. Tu tens as tuas experiências, as tuas vivências, e eu tenho as minhas. No entanto o teu poder é igual ao meu, só não o utilizas se não quiseres. Ou melhor: se calhar não estás a utilizar as tuas capacidades e o teu poder em ti própria

simplesmente porque não sabes que elas existem dentro de ti.

Tenho verificado através dessas experiências, e acima de tudo através da minha mente aberta (ainda bem que a tenho!), que a vida dá-nos aquilo que pedimos. Sempre fui bastante receptiva ao que ia surgindo, pelo menos dava uma hipótese e experimentava para verificar se era ou não benéfico para mim. E a vida tem-me provado que vale a pena acreditar, vale a pena dar um “salto de fé” de vez em quando, que tudo vai correr bem. A vida tem-me mostrado que é possível sermos melhores para nós próprias todos os dias. Basta acreditar que sim, e será meio caminho andado!

Sendo o mais concreta possível: Se és boa aluna é porque é dessa forma que te vês, definiste a tua fasquia nesse sentido. Se tens peso a mais, é porque os teus pensamentos não são pensamentos de pessoa magra. Se nunca consegues arranjar um namorado decente é porque achas possivelmente que os homens “bons” já estão acompanhados (ocupados, vá lá!). E por aí em diante. O Universo dá-nos aquilo em que nos focamos, e tu recebes o que pedes. Depois não há lugar para queixas, ok?

Se passas uma tarde inteira aflita a pensar para ti própria (ou a dizer às pessoas que te

rodeiam): “hoje tenho um compromisso às 19h00 e não me posso atrasar!”. Repetes isto tantas vezes que as pessoas já nem te podem ouvir. A mente do ser humano não filtra a

palavra “não”.

Pois, tenho uma má notícia para ti: a probabilidade de te atrasares é altíssima. O teu cérebro não está a filtrar o “não” e é bem possível que chegues atrasada a esse compromisso tão importante. E o mesmo se passa com outros momentos. Conheces a célebre frase “não vou conseguir”? Dizes muitas vezes? O que estás a esperar da realidade que queres criar? Se dizes que não consegues, então acredita que muito provavelmente não vais conseguir. É a simplicidade do Universo e da energia que nos rodeia.

Recupera a tua Auto-Estima

Ora, tenho agora uma boa notícia para ti. Podes mudar esse contexto rapidamente, basta querer e trabalhar para isso. Eu mudei. Por isso, tu também consegues.

O meu contexto de há uns anos atrás não era de todo favorável ao sucesso.

Eu já tive excesso de peso, sofri bullying na escola, sei bem como me senti. As raparigas mais velhas encostavam-me à parede da escola, encurralavam-me e gozavam comigo até eu chorar tanto tanto tanto que se iam embora a rir. E eu ficava ali encostada sozinha, era da turma dos mais novos, e basicamente sentia-me sozinha, sem amigos, sem qualquer apoio e com vergonha de falar.

Como consequência do excesso de peso também já ocupei o inglório lugar de patinho feio da turma, e também nos meus grupos de amigos.

Com 12 anos vestia o tamanho 42, não era nada popular entre os rapazes (porque será?), as aulas de educação física eram uma tortura. Eu era sempre a última a chegar nas provas de corrida. Cansava-me imenso. Detestava aquilo!

Pior ainda era ver as minhas colegas a começarem a arranjar namorados, a serem populares e

a receberem bilhetinhos de pedido de namoro no meio das aulas e eu nunca recebia nada

disso. Ficava a ver e a fingir que isso não me afectava… Depois ia para casa e comia coisas.

Tudo o que houvesse e que me soubesse bem à alma naquele momento, mas que fazia muito mal ao corpo. Quando comia sentia-me bem no primeiro segundo. Depois o cérebro apagava, e só o estômago mandava em mim. Depois disso… sentia-me a minha pior inimiga, ia-me muito a baixo, sentia-me uma inútil, uma fraca por afogar os meus sentimentos numa coisa que me fazia tão mal.

Evitava a todo o custo ir para a praia ou piscina com os meus colegas. O meu corpo era completamente disforme, e sentia-me mal com isso. Por isso comecei a evitar esse tipo de convívios no Verão. Isolava-me e comia. E era feliz assim, pensava eu. Era gorda mas era inteligente, era o que eu pensava. E uma coisa compensava a outra. Iludia-me com esta ideia e era infeliz.

Aproveito para te dizer que na esmagadora maioria dos casos, o excesso de peso tem uma razão emocional. E foi exactamente isso que se passou comigo.

Também num contexto profissional enfrentei momentos (prolongados!) em que a minha auto- estima era praticamente inexistente. Já te dou um exemplo mais à frente.

Passei por várias fases, e ultrapassei todos esses monstros que existiam na minha cabeça, e que de alguma forma me estavam a limitar a felicidade, e a limitar também a forma como eu me via, e como consequência a forma como o Mundo me via.

Sim, acredita que a forma como o Mundo te vê começa em ti. Aquilo que pensamos torna-se a nossa realidade, está mais do que provado! E eu sei que funciona, porque utilizei uma série de ferramentas em mim que resultaram em mudanças muito positivas na forma como me vejo como ser humano, e acima de tudo como Mulher.

Recupera a tua Auto-Estima

Decidi contar-te como ultrapassei tudo, acreditando que te poderei ajudar no processo de recuperação do teu amor-próprio. Poderás estar a atravessar uma fase em que não estás a gostar de ti própria, e isso também não permite que o Mundo te veja da forma como mereces.

Quer estejamos a falar de excesso de peso, peso a menos, ou outra situação qualquer, a verdade é que somos peritas em ter baixa auto-estima, e muitas das vezes este é um problema que nos acompanha ao longo da vida inteira, comprometendo o nosso bem-estar social, profissional e interior (conseguimos ser a nossa pior inimiga na grande maioria das vezes).

A questão é: vale a pena viver assim? Não. E muitas vezes a resposta e a solução são muito

simples e já existem… Nós, como sempre complicamos tudo! És assim, não és? Complicada! Está-te no sangue! Não és a única, descansa. Há remédio. Tenho a certeza que tens a força

necessária dentro de ti! Eu tive e tenho essa força, e tu também a tens.

Eu já estive nesse “buraco”. Era gorda (desculpa a palavra!), era baixa, tinha acne, o cabelo frisava por tudo e por nada, tinha a voz de desenho-animado (e ainda tenho, mas já o aceito),

e em tempos nunca fui popular entre o sexo masculino.

Tive empregos em que as colegas eram tão cruéis que conseguiram simplesmente arrasar comigo e com a minha força interior. O meu primeiro emprego depois de ter terminado a

minha Licenciatura foi numa agência de design. Concorri para Marketing e colocaram-me a atender telefones e a fazer secretariado. Eu agarrei-me à oportunidade, era a minha primeira,

e não ganhava assim tão mal. O pior foi quando comecei a perceber que efectivamente

ninguém se aguentava naquele lugar porque a dona da empresa tratava muito mal as pessoas, principalmente as raparigas. Chamava-me burra ao telefone, muitas vezes. Não me sentia nada bem com isso, claro. O meu dia-a-dia era de humilhação. Chorei, senti-me incapaz. Cheguei a pensar que o problema ali era mesmo eu, que se calhar não tinha jeito nem feitio para trabalhar para os outros, e pensava que estava perdida! O que iria ser de mim sem conseguir lidar com o contexto empresarial? Obviamente que quem estava errada não era eu.

Ainda hoje a empresa existe, mas penso que somente lá trabalhem os donos.

Quando começamos a trabalhar (quer seja para ganhar uns trocos enquanto estudamos, ou no nosso primeiro emprego), a confiança já é escassa, e é praticamente garantido que vais encontrar pessoas prontas a arrasarem com a tua (pouca) confiança.

Passei por situações em que fui humilhada, outras em que me trataram como se não existisse, simplesmente. Desprezo, má educação, é só escolher! Chorei, emagreci, engordei. Quase estraguei relações, tive depressões.

Mas temos de conseguir ver o aspecto positivo, e a verdade é que cedo comecei a perceber o que não queria para mim.

Dei a volta. Sozinha. Houve um momento que me recordo, e que serve como exemplo ao que te estou a dizer. Estava na Universidade, era Natal, e eu estava a trabalhar num part-time numa perfumaria, para fazer algum dinheiro para viajar e comprar algumas prendas. Não sei se já te apercebeste disso, mas nas perfumarias as empregadas andam sempre muito bem maquilhadas, bem penteadas, e cheirosas. E lá estava eu, no meio disso tudo: a gorda, a baixa, a que não vinha maquilhada, e a que tinha o cabelo frisado pela humidade do inverno.

Recupera a tua Auto-Estima

Rapidamente fui colocada de parte, rapidamente a Gerente da loja me apanhou o fraco. Rapidamente me espezinharam, e inclusive tentaram culpar-me por um roubo que tinha acontecido na loja. Eu, uma rapariga certinha, que apenas ali estava para aumentar as vendas de uma marca de perfumes na altura do Natal. Como se costuma dizer “pus-me a jeito”, e rapidamente me tornei o patinho feio da perfumaria. Claro que se provou rapidamente que eu não tinha sido responsável por roubo nenhum, e também é claro que ninguém me veio pedir desculpas por tal humilhação.

Ela chamava-se Joana, e ainda hoje me recordo do seu aspecto aparentemente muito confiante, mas com certeza que o seu interior tinha graves lacunas como ser humano.

Dei a volta. Disse para mim que nunca mais trabalharia num contexto semelhante (as vendas na altura do Natal são muito agressivas), e também ergui forças para estar mais preparada para as possíveis Joanas que se voltassem a cruzar no meu caminho. Encontrei forças dentro de mim. A humilhação foi tanta, que tinha de o fazer. Temos de passar pelas situações, às vezes temos de bater bem no fundo para depois nos levantarmos com uma luz só nossa, que só nós percebemos.

Esta foi uma situação, e existem muitas mais na minha vida.

Noutra situação, cheguei a ter peso a menos (a chamada anorexia). Deixei de comer por uma questão nervosa. Estive vários meses assim, até que fui convidada para um dia de canoagem, onde obviamente me senti mal, sem forças, e não fui capaz de concluir a tarefa. Senti-me muito mal com isso, física e psicologicamente. Sabes qual foi o momento de viragem? Quando, dias depois, me enviaram as fotografias desse dia de canoagem. Eu era um autêntico esqueleto andante. Horrível. No que eu me tinha tornado! Mais uma vez fez-se luz, o meu interruptor acendeu. E eu disse “basta”.

Praticamente todas as Clientes que tenho começam com o tema da auto-estima, ou então dão de caras com ele lá mais para o meio das sessões. Todas lidamos com a baixa auto-estima em algum momento da nossa vida, e é incrível verificar a força que temos, os recursos que já cá estão, e que voltamos a usar depois de algumas reflexões, e de planos de acção iniciados nas sessões de Coaching.

Este é um E-book, não se quer muito extenso, mas tenho muitas mais histórias para te contar. Todas elas com final feliz.

Se eu consegui, tu também consegues! É isto que quero que percebas. Quando perceberes isto, estás a dar o primeiro passo para assumires a Mulher linda que és, e a Mulher fantástica que vais ser!

Ninguém me ajudou nestes processos de melhoria da auto-estima. Mas elaborei este E-book porque não quero que passes pelo mesmo, estou aqui para te ajudar.

Hoje sinto-me forte, hoje sei como se faz. Sofri tudo isto na pele, sei bem o que é. Estudei o tema, dediquei-me a estas questões que tanto mexem connosco. Senti-o e estudei-o, e por isso estou aqui hoje.

Recupera a tua Auto-Estima

E quero acima de tudo dar-te algumas ferramentas para que também comeces a construir e sedimentar a tua auto-estima.

O meu interruptor existe e está afinado, muito baseado na minha intuição, que se foi

desenvolvendo à medida que as situações foram ultrapassadas.

Tu também tens esse interruptor. Talvez esteja enferrujado, mas nada que não se consiga

resolver!

Queres aumentar a tua auto-estima, a tua auto-confiança? Estás no sítio certo. A minha história é real. E tal como eu, tu também tens o poder de mudar a tua realidade.

SISTEMA “OS 3 C’S DO NOVO EU”

“Só existem dois dias no ano que nada pode ser feito. Um chama-se ontem e o outro chama-se amanhã, portanto hoje é o dia certo para amar, acreditar, fazer e principalmente viver.

Dalai Lama

Para te ajudar a alterar a forma como te vês (e por isso a forma como te apresentas aos outros

e como crias a tua realidade), elaborei este sistema baseado nos meus casos de sucesso, e

porque acredito que, se o aplicares em ti, também conseguirás alterar alguns aspectos na tua

vida, que se prendem sobretudo com baixa auto-estima e baixa auto-confiança.

Sei perfeitamente o que estás a sentir, porque já aí estive também. Não gastei dinheiro em psicólogos para tratar a minha baixa auto-estima (não menosprezando o trabalho destes Profissionais!), nem gastei dinheiro em Nutricionistas (excelentes Profissionais também).

Eu consegui melhorar o meu contexto através da alteração dos meus pensamentos sobre mim

mesma, e através do compromisso que fiz. Todo o processo foi difícil, quem me dera a mim ter sabido lidar com todas as situações, perdi muito tempo a cair e ainda mais tempo a me levantar. A recuperação de todas as situações referidas implicou dedicação, esforço, estudo, empenho, fé em mim (o “músculo da fé” é complicado de trabalhar!), vontade e coragem.

Mas para teres bons resultados, e para que consigas criar uma realidade duradoura e consistente, tens de tomar consciência da tua vontade real para mudar, porque mudar dá trabalho. Tens de criar novos hábitos em ti para mudar a tua realidade e para verificares benefícios concretos na tua vida. Terás de criar um compromisso para contigo mesma, estás pronta para isso?

O sistema é muito simples, e poderá ser representado da seguinte forma:

Recupera a tua Auto-Estima

Recupera a tua Auto-Estima São três simples passos para mudar, que explico de seguida. Contexto actual

São três simples passos para mudar, que explico de seguida.

Contexto actual (aquilo que desejas mudar)

Para começar este processo de mudança, tens sempre de perceber qual é o teu contexto actual. Há que analisar a sangue frio, o teu estado actual, o teu contexto neste momento, com os factores favoráveis e os desfavoráveis (aqueles que te estão a fazer querer mudar).

No meu caso este passo foi fundamental. Fiz várias listas (eu sou uma pessoa de listas!), sobre os factores a favor e os factores contra de me manter com a auto-estima arrasada, nas várias situações da minha vida. As listas ajudam-nos de forma muito simples, a visualizar o impacto, a quantidade do que escrevemos, e o seu significado mais profundo.

Como referi no início do E-Book, não foi só uma vez na minha vida em que me deparei com a auto-estima bastante em baixo. Quer fosse nos empregos que fui tendo, na escola, na Universidade, com namorados, com amigos… Recordo-me das situações onde me vi com a auto-estima completamente arrasada, como se fosse hoje. O sentimento é forte, e sinceramente, faço esforços por não me recordar. No entanto, tenho plena consciência de que cresci muito com base nesta insatisfação com a forma como me via, como sentia o Mundo.

Nesta fase analisei acima de tudo a forma como me sentia. O que era melhor para mim? Será que me devia permitir ser a “vítima” das circunstâncias da vida, e entregar-me à certeza de que iria ser o patinho feito (perante mim mesma e perante o Mundo) para todo o sempre? Era pesado de mais. Não, nem pensar!

Eu podia tê-lo feito. Podia ter-me entregue ao mais fácil, ao mais simples de atingir, áquilo que já era meu, adquirido e confortável. Podia ter-me entregue à pena das pessoas, da família, dos amigos. Assim é fácil aceitarem-nos, estamos lá como sempre nos viram, e não desafiamos os nossos sentimentos, nem os sentimentos das pessoas que nos rodeiam. Vivemos a vida que todos querem, menos aquela que queremos para nós.

Recupera a tua Auto-Estima

Por vezes enganamo-nos a nós próprias, arranjamos desculpas, as chamadas crenças limitadoras, que servem para nos mantermos como estamos, e vivermos uma vida sem graça, só porque é mais seguro pensar e viver dessa forma. Toda a gente pensa assim, os teus amigos, e a tua família. Todos pensam assim, por isso tu és encorajada a pensar como eles. Sentes-te acompanhada, percebida, e manténs-te assim devido ao apoio que sentes das restantes pessoas que te rodeiam.

Comigo foi assim também. “Sou gorda mas não faz mal, porque sou a mais inteligente da turma, e a minha família fica contente assim, por isso eu também fico e está tudo bem!”. Parece que me estou a ver neste contexto de novo, e sinceramente só me apetece fugir a sete pés…

Ou então: “Aquela colega é tão gira, tão carismática, tão magra, tão confiante! Nunca na vida hei-de lá chegar. Deixa-me cá continuar no meu canto, e rezar para que ninguém repare na pessoa fraca e apagada que sou. E vou rezar também para que ninguém peça a minha opinião na reunião de equipa”. Queres isto para ti?

Nesta fase terás de fazer um levantamento exaustivo e consciente da tua situação actual. Tens de assumir o que queres mudar em ti. Aceita-te como és neste momento, agradece tudo o que tens de bom (acredito que sejam imensas coisas!), e assume perante ti mesma que vais mudar e nada nem ninguém te vai impedir.

Sugiro então que faças os seguintes exercícios de reflexão:

1. Na escala de 0-10 (em que 0 é totalmente insatisfeita e 10 é totalmente satisfeita), avalia por favor qual o grau de satisfação com a tua auto-estima.

2. Utilizando a mesma escala, de 0-10, onde te gostavas de posicionar relativamente à tua auto-estima no futuro?

3. Esse futuro em que te vais sentir melhor relativamente à tua auto-estima, acontece quando? Escreve um ano, um mês, e se possível um dia.

4. Faz uma análise SWOT de ti mesma, baseando as respostas na tua auto-estima actual.

Recupera a tua Auto-Estima

Se não conheces esta ferramenta (muito utilizada em Marketing e Vendas, por exemplo, mas transversal a muitas áreas!), bastará indicares, sob a forma de lista:

a) Quais as tuas forças?

b) Quais as tuas fraquezas?

c) Quais os teus pontos de melhoria? (em Marketing chamam-se de ameaças. Em Coaching focamo-nos sempre no positivo, e assim dizemos que não existem ameaças mas sim pontos de melhoria!)

d) Quais as tuas oportunidades? (relativas ao que não podes controlar, tudo aquilo que pode interferir positivamente na tua auto-estima, e que não depende de ti).

Que tal correu? Conseguiste completar estas listas? Olha para elas e pensa um pouco, muda o que tiveres de mudar.

Uma coisa eu sei: vais mudar o que não te está a sentir bem! Tens toda a força dentro de ti.

Recupera a tua Auto-Estima

Sou Coach Certificada pela ICC, especializada em Desenvolvimento Feminino. Se achas que seria mais fácil para ti percorrer este caminho com ajuda, basta enviares um mail para Mafalda@mafaldaalmeida.com com o assunto “Quero marcar a minha sessão de Coaching para melhorar a minha auto-estima”, e entrarei em contacto contigo.

A tomada de consciência é essencial, porque te compromete a mudar. Assumes contigo própria que precisas de mudar, para teu bem. Esta é a razão pela qual a consciência aparece como o segundo factor a considerar neste processo de mudança. Acredito que após a realização do exercício anterior, estás a começar a ficar consciente do que está a falhar quando o tema é a tua auto-estima.

Recupera a tua Auto-Estima

Consciência (interna e externa)

Foi preciso chegar ao meu limite psicológico para dizer “basta!” em todas as situações de baixa auto-estima que enfrentei. Acredito que contigo seja algo semelhante.

Só conseguirás criar o teu contexto futuro (mais favorável para ti), se tiveres plena consciência da tua situação actual, tanto interna como externa. Ou seja, tens de analisar como te sentes por dentro e por fora. Tens de conseguir entender os teus sentimentos, de forma objectiva, para que os possas mudar. Aquilo que sentimos e pensamos torna-se na nossa realidade, não te esqueças disso.

A consciência externa não é mais do que teres noção daquilo que podes mudar, do que só depende de ti. Chegaste a este ponto no exercício anterior, onde identificaste as oportunidades. Este factor é externo a ti, e contribui para a melhoria da tua auto-estima.

Vais usar também aquilo que não depende de ti a teu favor.

Para isso, acima de tudo terás de continuar a ser sincera contigo mesma, só assim te conseguirás comprometer com as mudanças que desejas implementar na tua vida!

1.

Vamos fazer uma grelha, onde vais ter oportunidade de analisar o teu contexto actual ao pormenor. Preenche por favor:

o teu contexto actual ao pormenor. Preenche por favor: Este quadro foi-me apresentado na minha certificação

Este quadro foi-me apresentado na minha certificação em Coaching pela ICC International Coaching Community, acho-o bastante útil para aplicar ao objectivo que estamos a tratar: “Eu quero melhorar a minha auto-estima”. Conseguimos perfeitamente perceber qual é o nosso contexto actual. E começar a olhar para o contexto desejado com olhos de quem o consegue (e vai!) atingir. Mais uma vez, estamos a fazer listas!

Vais então preencher cada área (manter, eliminar, obter ou evitar) com aquilo que pensas que pode favorecer ou não o teu objectivo. Vais então perceber o que tens neste momento em ti que seja uma força, ou aquilo que ainda não tens mas que vais lutar por ter.

Vou-te dar um exemplo:

Recupera a tua Auto-Estima

- Se queres melhorar a tua auto-estima (objectivo aqui tratado), o que desejas manter? Talvez

querias manter as características da tua personalidade, ou aquelas tuas amigas que realmente

puxam por ti quando estás mais em baixo.

- O que queres eliminar da tua vida, que te ajude nesta caminhada rumo a uma melhor auto-

estima? Queres eliminar aquelas pessoas tóxicas da tua vida, provavelmente. O que vais fazer

relativamente a isto? Também poderás querer eliminar todas as comidas “gordurosas” que tens na dispensa. Quem sabe! Vais eliminar o que não te interessa, o que não te favorece, aquilo que não te traz valor acrescentado.

E assim por diante.

2. Peço-te agora que faças o balanço sincero deste quadro, que escrevas nas linhas que se seguem o que estás a sentir após a sua análise e o seu preenchimento.

É natural que te sintas um pouco confusa com todas as conclusões a que estás a chegar neste momento sobre o teu contexto actual.

Nas minhas sessões de Coaching conseguiremos trabalhar esta questão. Não estás sozinha, tens uma Coach ao teu lado para te ajudar a encontrar as respostas dentro de ti. Se precisares de ajuda, envia um e-mail para Mafalda@mafaldaalmeida.com com o assunto “Quero marcar a minha sessão de Coaching para melhorar a minha auto-estima”, e entrarei em contacto contigo para verificar em que áreas estás a precisar de ajuda.

Com a utilização das ferramentas de Coaching, conseguiremos com certeza dar início a uma linda caminhada onde só tu importas, só o teu futuro interessa, no qual serás uma Mulher extremamente confiante!

A próxima fase (última deste sistema), fala-nos de um princípio básico. Nunca vamos conseguir mudar completamente, e a longo prazo, se não formos consistentes.

Existem pessoas que adoptam dietas de emagrecimento, por exemplo, e efectivamente conseguem emagrecer em tempo record. No entanto, voltam a engordar também em tempo record, porque não existiu consistência na mundança, não existiu compromisso com elas próprias, e não existiu a identificação do contexto actual, exercício que já fizemos anteriormente.

Passamos assim à última fase do Sistema “Os três C’s do novo Eu”.

Recupera a tua Auto-Estima

Consistência (na mudança)

A soma de todas estas acções resulta num objectivo atingido, e no teu “novo EU”.

No meu caso, todas as mudanças que fiz tiveram origem num compromisso comigo mesma, e isso fez toda a diferença. Sofri na pele, e quis mudar. A vida é bela e curta de mais para a estarmos a viver em sofrimento! Quanto mais rapidamente assumirmos o compromisso, mais rapidamente vamos conseguir mudar a nosso favor.

A minha consistência revelou-se, por exemplo, na forma como consegui ter um peso equilibrado e saudável. Mudei há muitos anos, o meu compromisso não foi feito ontem! Assumi-o há bastante tempo, e a verdade é que o consegui manter. É algo natural para mim, porque nem me passa pela cabeça faltar-me ao respeito! E enganar-me a mim própria. Por isso, se decidi atingir um peso ideal e saudável, foi isso que fiz, e foi isso que consegui manter até hoje (e para sempre).

Peço-te que voltes ao quadro do exercício anterior. Vamos trabalhar com base nele para desenhar o teu Plano de Acção a longo prazo.

Responde então às seguintes questões, sempre com base no teu objectivo.

1. O que estás disposta a manter na tua vida?

2. O que estás disposta a eliminar da tua vida, que esteja a prejudicar a tua auto-estima?

3. O que vais evitar, que não te favoreça nesse crescimento, e na melhoria da tua auto- estima?

Recupera a tua Auto-Estima

4. O que estás disposta a fazer para obter o que colocaste no quadro, e que irá contribuir para a melhoria da tua auto-estima?

5. O que podes fazer já hoje, que dependa só de ti (e que te seja favorável!), que te servirá como alavanca, para dares início a esta mudança tão poderosa na tua vida?

6. Podes? (sim ou não)

7. Consegues? (sim ou não)

8. Mereces? (sim ou não)

Não estou perto de ti neste momento para ver as tuas respostas, mas também não preciso.

Sei perfeitamente que queres muito aumentar e melhorar a tua auto-estima, caso contrário não estarias a ler este E-book que preparei para ti com tanto carinho.

Sei que podes mudar, sei que consegues, e sei acima de tudo que mereces, por isso nada te impede.

És uma fonte de força, e tens energia dentro de ti mais do que suficiente para mudares o teu mundo. Por isso, começa já hoje.

Se tiveste alguma dificuldade em organizar o teu plano de acção, se estás com alguma dúvida, ou se mesmo assim não encontras maneira de melhorar a tua auto-estima, envia um e-mail para Mafalda@mafaldaalmeida.com, com o assunto “Quero marcar a minha sessão de Coaching para melhorar a minha auto-estima, e entrarei em contacto contido para acertarmos todos os detalhes. Acredito que com as ferramentas que utilizo em Coaching, definidas pela ICC International Coaching Community, e adaptadas ao teu contexto, conseguiremos excelentes resultados.

CONCLUSÃO

Recupera a tua Auto-Estima

“Cada sonho que deixas para trás, é um pedaço do teu futuro que deixa de existir.”

Steve Jobs

O tempo é relativo, mas uma coisa é certa: a tua baixa auto-estima já faz parte do teu passado. A partir de hoje vais trabalhar o máximo, vais dar tudo para seres fiel ao compromisso que estabeleceste contigo própria.

Repete para ti as vezes que forem necessárias: “Eu quero, Eu posso, Eu consigo”. Diz a frase em voz alta, grita com toda a força que tens dentro de ti.

Espero sinceramente que este E-book te tenha ajudado a decidir o que queres fazer relativamente à tua auto-estima, e quando queres implementar as mudanças. Espero que te tenha ajudado a encontrar algumas respostas.

Os meus contactos estão à tua disposição. Sou especializada em Desenvolvimento Feminino, e

o tema da auto-estima é muito frequente nas minhas sessões.

Para marcares uma sessão comigo basta enviar um mail para Mafalda@mafaldaalmeida.com,

e entrarei em contacto contigo logo que possível. Definimos o teu objectivo, trabalhamos nele, e estabelecemos um plano de acção que te ajudará a encontrar as respostas que tanto procuras, e que já existem dentro de ti!

Para teres acesso a mais dicas, conselhos, orientações, visita o meu website e regista-te, e visita também a minha página no Facebook.

A minha história pode ser interessante mas acredito que a tua poderá ser muito mais!

interessante mas acredito que a tua poderá ser muito mais! Mafalda Almeida Career and Life Management

Mafalda Almeida

Career and Life Management for Women

A Coach Pioneira em Portugal em Desenvolvimento Feminino