Sei sulla pagina 1di 12

A Segunda Vinda de Cristo

Mt 26:64

Ben

Gardner

I. Introdução

Há apenas cinco dias nós celebramos, com confraternização, comida, e troca de presentes, a primeira vinda de Cristo. Este evento que tanto celebramos era

ansiosamente esperado desde os tempos antigos, predito pela profecia, e ainda desacreditado pelos Judeus. O primeiro advento de Cristo era um tempo precioso - pois seu primeiro advento era um tempo de dar; Deus dando Seu filho para que o mundo não perecesse em razão da condenação

do pecado.

Sua vinda era um evento em qual todo mundo - ambos Judeu e Gentio - poderia olhar para o passado em gratidão, porque ele providenciou salvação para todos. Aquele primeiro dia da Era Cristã era um tempo precioso - um dia em que, por um pouco de tempo, os pastores de ovelhas poderiam esquecer as injustiças da vida, a opressão Romana, e olhar maravilhados para o presente de Deus para

o mundo - um pequeno e inofensivo bebê.

Talvez sejam por estas razões que nós nos seguramos às tradições vazias do passado - repetindo-as ano após ano. Por causa destes razões, sem duvida, nós colocamos os nossos mentes no bebê na manjedoura, relemos as histórias do seu nascimento com tanta reverencia, e contamos as nossas crianças a história de uma outra criança que em tudo era sujeito a seus pais (Lu. 2:51) - assim como eles deveriam ser!

O primeiro advento de Cristo não promete mal a ninguém;

não ameaça ninguém.

O segundo advento de Cristo é um evento também predito

pela profecia e esperado ansiosamente por muitas pessoas -

mas não pode nem igualar a fama e prestígio de seu primeiro advento. Será por quê?

Primeiramente, será um tempo de tomar, e não de dar. Segundo, a sua vinda não será para todo mundo. É claro,

ele voltará para ambos Judeu e Gentio, mas nem todo Judeu

e Gentio será o alvo da sua vinda. Para os não salvos, a

segunda vinda de Cristo significa ser deixado. O segundo advento marca uma nova fase, talvez mais terrível, na separação da humanidade pecaminosa e Deus santo.

II. Ele Está Voltando.

Cristo está voltando. Como sabemos? Primeiro, temos a testemunha da profecia Velho-Testamentaria - Malaquias 4:1 fala de julgamento e fogo sobre os ímpios. Como ainda veremos, o julgamento do pecado é uma das razões por que Cristo virá.

Temos ainda as testemunhas daqueles que andaram com Cristo aqui na terra. Tiago (Tg 5:8), João (I Jo 2:28), Tito (Tit

2:13), Pedro (I Ped 5:4), e Paulo (I Cor 4:5) todos falaram da vinda dEle.

Os anjos também confirmaram a sua segunda vinda em Atos 1:10, 11.

Todos estes, porém, seriam desacreditados e desqualificados se nós não tivemos a afirmação de Cristo que ele iria retornar (Mt 24:27, 36; 26:64).

Cristo voltará. Nós temos uma testemunha de quatro

- aqueles que profetizaram dele, aqueles que andaram com ele, seus anjos, e Si mesmo. A

veracidade de seu advento futuro não poderá ser

duvidada.

III. Porque Ele Está Vindo

Por que Ele está vindo é talvez uma pergunta que nos perplexa. A resposta para esta pergunta pode ser achada na razão atrás de Seu primeiro advento - João 3:16. “Porque Deus amou” será o suficiente para explicar uma dos razões da sua segunda vinda. Era o amor, o amor de Deus - colocado em ação por Sua graça - que nos assegura a sua segunda vinda.

A sua primeira vinda foi colocada em ação porque

Ele amou o mundo (Jo 3:16), a segunda porque ele amou os seus (Jn 14:23). Se a sua primeira vinda providenciou a salvação para nós, e com ela cidadania divina, então a segunda, enfim, nos dará o fim das nossas esperanças e desejos como cidadãos do céu (Fil 3:20), mas não morando ali. Tudo isso nos traz a nossa segunda razão - a misericórdia.

O que menos a sua misericórdia nos concederia

viver para a eternidade no céu, louvando a Deus e

comendo na sua mesa? No pecado, nós odiávamos Deus, o ignoramos (Rom 3:10, 11), e curtíamos viver

e rolar na sujeira da iniqüidade em qual nós

nascemos. Ninguém merecia a salvação, mas, para aqueles que aceitam o sacrifício de Cristo, Ele estará

voltando (He 9:28). Segue o raciocínio que se nós não merecíamos a salvação, conforme Efésios 2:8, então não merecíamos aquilo que veio com a salvação - entre outros, sendo incluído na segunda vinda de Cristo.

Finalmente, Cristo está voltando porque Ele disse! A

fé verdadeira não precisa de nenhuma instigação do

que o fato que Cristo disse e afirmou tal ou tal coisa. Em Cristo, qualquer coisa menos fé é um afronta á

sua santidade (Ro 14:23). Porque Cristo está voltando? Porque ele disse que está! Acredite.

IV. Quando Ele está Voltando?

Matemáticos sem numero e a mesma quantidade de “Estudiosos bíblicos” têm tentado, desde a antigüidade, calcular a data da sua vinda - baseada em princípios matemáticos - ou predizê-la - baseado em revelação “divina” ou inspiração emocional. Todos têm falhado miseravelmente.

As predições mais velhas da sua vinda eram feitas por vários historiadores antigos que calcularam que Cristo voltaria em AD 72 - dois anos depois da destruição de Jerusalém, que eles compararam a Armagedom e o começo simbólico da tribulação. Predições para este século incluem 1911, 1918, 1932, e 1945. Todos têm sido provados errados: mas, novas datas continuam de aparecer. As predições mais recentes incluem 1999, 2000, 2002, e 2005. Parece-me que se todos os matemáticos e estudiosos fossem inspirados divinamente como dizem ser, então teriam algum tipo de concordância entre as datas - mas não há.

Vendo como o homem é falível, devemos prestar atenção somente á o que Cristo, o Filho de Deus, e Deus, diz a respeito de sua própria vinda.

Será repentina - Mt 24:27

O

dia e hora são incógnitas - Mt 24:36

O

tempo do seu advento será não anunciado (como o de um

ladrão) - Apoc 16:15

Na hora em que achamos que Ele não virá, Ele virá - Luc

12:40.

Assim como o homem é errático, e variando muito neste respeito, a Palavra de Deus é firme e não sujeito a influencias que variam. Um aspecto da sua vinda é muito claro - nós não sabemos e não podemos saber o tempo da Sua vinda.

VI. Qual É o Propósito da Sua Vinda?

Retribuição - Mt 16:27

Tomar o que é dEle (trono da sua glória) - Mt 25:31

Separar os seus do mundo - Mt 25:32

Julgar - II Tim 4:1

Trazer á luz e manifestar o encoberto - I Cor 4:5

VI. Conclusão

A. Você está preparado para a vinda dEle?

Você está de fato pronto para a vinda dEle? Você está pronto para ser julgado perante o seu Criador. Você está preparado para ter os seus pensamentos internos e as maquinações encobertas do seu coração manifestado para a sua tristeza e vergonha? Como será você, como aquele rei ímpio de Dan 5, quando pesado na balança? Será achado em falta?

Se Deus tem lhe trazido a ver a ser entristecido pelo seu pecado e como o afeta, e quiser escapar da resultante condenação do Inferno - então corre á porta de escape que Ele tem providenciado. Ou seja, salvação pela morte dAquele que há de vir. A formula é simples - confia somente em Cristo, pela fé, para a salvação (Gal 3:26). Apenas Ele pode salvar (Jo 14:6).

B. E Qual deve ser o nosso atitude enquanto esperamos para a Sua Vinda?

Para nós que já estamos em Cristo, o que deve ser o nosso atitude?

Primeiramente, vamos ser apercebidos (prontos) - conforme Mt 24:44. Dois mil anos de aparente inatividade na parte de Cristo pode ter nos feito sonolentos. Já parece que estamos entrando na ultima parte dos últimos tempos. Ao nosso redor guerras matam e mutilam, e desastres, tanto naturais como mecânicos, ocorrem. A terra em si movimenta e grunhida enquanto a própria natureza clama contra os resultados da primeira queda de Adão. Assim são as indicações como Cristo nos revelou que seriam em Mt 24:6, 7 e Mk 13:7, 8. A intensidade das coisas que acontecem ao nosso redor que estamos bem no ultimo tempo da era final. Talvez nós tenhamos entrado na noite do longo e doloroso dia dos últimos tempos, e o próximo acontecimento de porte magnífica vai ser a vinda de Cristo. Mas, no outro lado, talvez não esteja. Talvez em comparação ao tempo em que ele virá nos estamos ao meio dia. Talvez haja muitos anos, milhares talvez, até que Ele vem. Não importa. O que importa é que Cristo está voltando, e Ele voltara subitamente e repentinamente. Nós devemos estar presentes. Não devemos ser achados como as cinco virgens tolas de Mateus 25, inativas e não preparadas.

Devemos estar ao voltar dEle, obedecendo a sua grande comissão, obrando nas suas terras que são brancas para a ceifa (Jn 4:35). Não devemos desperdiçar os nossos talentos, porque, quando Ele as nos deu, Ele nos mandou - “Ocuparem até que venho.”

Finalmente, vamos ser ocupados em viver irrepreensivelmente (I Tess 5:23) e em caridade (não julgar) um ao outro (I Cor 4:5). Como é triste quando um Crente tem medo da vinda de Cristo! Quando Ele aparece nas nuvens vamos não permitir o nosso gozo e prazer em ve-Lo ser inibido por tristeza e culpa pelos nossos pecados pessoais, e pecados para com os nossos irmãos. É verdade, a luz pura da Sua santidade nos iluminará até os nossos almas - e revelará nossas falhas. Não devemos ser desencorajado, portanto. Como Paulo, no fim das nossas vidas ou na vinda de Cristo, devemos poder dizer com certeza, “Combati o bom combate guardei a fé.” II Tim 4:7.

Dezembro

1999

Autor:

Ben

Gardner

Fonte:www.obreiroaprovado.com

Cap 2 - A SEGUNDA VINDA DE CRISTO

A Palavra de Deus tem muito a dizer em relação à segunda vinda de Cristo. Entretanto, o exato momento de Sua segunda vinda não será conhecido com antecedência. Será em uma época em que é menos esperada. Devemos esperar e estar prontos para a vinda do Senhor a qualquer momento.

I. O SENHOR VIRÁ NOVAMENTE

A.

Nosso Senhor prometeu que virá novamente. João 14:3.

1.

O

Senhor

veio

uma

vez

e

virá

novamente.

2.

Virá

novamente

porque

prometeu

retornar.

Podemos

confiar

na

Sua

palavra.

3. Entre as últimas palavras que Ele falou para seu servo

João, estão estas: "Certamente cedo venho" (Apoc. 22:20).

B.

Os anjos declararam que Cristo virá novamente. Atos 1:8-

11

1.

Quando o Senhor foi levado para o céu, dois anjos

declararam

2. Deixaram claro que sua vinda deveria ser física e visível -

não se fala de um retorno espiritual, como alguns nos têm

feito

a. Quando Cristo vier novamente, virá nas nuvens. Quando

(v.9).

Cristo

b. Cristo virá novamente "assim como para o céu o vistes ir"

v.11.

C. Os apóstolos ensinaram que Cristo virá novamente.

1. Isso é claramente ensinado no Evangelho de Mateus.

24:42-44.

2. João informa-nos, os crentes, que, quando Cristo

aparecer novamente, seremos feitos como Ele. I João 3:1-2.

3. Tiago encoraja o crente a ser paciente na espera pela

vinda

4. Judas adverte que o Senhor virá em juízo sobre os

Mateus

acreditar.

viria outra vez.

que

Ele

foi

levado,

"uma

nuvem

O

recebeu

"

do

Senhor.

Tiago 5:7-8.

descrentes. Judas 14,15.

II. NOSSO DEUS PROMETEU VIR EM PESSOA

A. Alguns tentam explicar a segunda vinda de Cristo dizendo

morrer.

1. Cristo encontrará o crente neste lado da morte, mas esse

não é o significado da segunda vinda de Cristo, como é

Escrituras. um instante. I

Corintios 15:51-52; I Tessalonicenses 4:16-17.

que

Ele

virá

quando

nas

um

crente

ensinado

2. Ele, que subiu ao céu, virá

do céu em

B.

novamente

1. Jó sabia que veria encarnado o Filho de Deus, o

Senhor

Terra.

levantará

Nosso

Senhor

no

virá

do

dia

que

céu

e

se

último

Cristo,

sobre

era

essa

Redentor,

levantando-se em Seu corpo ressurgido sobre essa

19:25.

2. Jó teve uma esperança gloriosa, de que tanto o

corpo quanto a alma gozariam da presença do

Senhor

3. Jó sabia que naquele dia único ele veria Cristo em

sua natureza humana com os seus próprios olhos

humanos. Jó 19:26-27.

vinda.

Terra.

Jesus

seu

em

Sua

segunda

C. Cristo, que veio para este mundo pela primeira vez em humilhação, para redimir um povo por Si mesmo, certamente virá novamente em glória, para administrar e reinar, conforme Ele prometeu.

1. O único que foi exaltado pela mão direita do Pai

como nosso Mediador e Intercessor virá novamente

como Senhor de todos. Filipenses 2:9. Ele é o único

Senhor.

Cristo,

2. O tempo chegará quando todos o conhecerem

como o Soberano de todos. vv. 10-11.

o

Ungido

do

III. O PLANO TODO DA REDENÇÃO DEMANDA A SEGUNDA VINDA DE CRISTO. Hebreus 9:28

A. Cristo veio pela primeira vez como o Homem de

sofrimentos para fazer a redenção do pecado. I

3:18.

B. Ele virá novamente para receber os Seus a Si

Tito

1.

virá

novamente

2. Veio a primeira vez para redimir um povo por meio

a

Pedro

mesmo.

Ele

expiação

2:13-14.

como

que

pecado.

veio

uma

vez

para

e

oferecer-se

declarou-se

oferta

pelo

pelo

pecado,

uma

sem

de seu próprio sofrimento e morte, e virá novamente

para

reivindicar

aqueles

que

comprou

com

seu

próprio

sangue.

Apoc.

1:5-8.

3. Veio uma vez em que Seu calcanhar deveria ser

ferido; virá novamente para quebrar a cabeça da

serpente e governar todos os seus inimigos com

ferro.

4. Veio uma vez para vestir a coroa de espinhos; virá

uma

referente ao Seu governo soberano sobre toda a terra como o Rei dos reis e o Senhor dos senhores.

Apoc.

glória,

uma

vara

de

outra

vez

vestindo

uma

coroa

de

11:15;

17:14.

5. Quando Jesus vier novamente, ninguém cuspirá

em seu rosto, mas todo joelho se dobrará e toda

língua confessará que Ele é o Senhor para a glória

de

Deus

Pai.

6.

O Cordeiro de Deus crucificado virá novamente e,

embora as marcas dos pregos estejam visíveis,

nenhum prego atará Suas mão à cruz; mas, ao

soberania

universal, administrará e reinará por todo o sempre.

contrário,

Ele

segurará

o

cetro

da

Apoc. 19:11-16.

IV. A VOLTA DE CRISTO FASES

SE FARÁ EM DUAS

A. Na

Tessalonicenses

B. Na segunda fase, Ele virá para a terra com Seus

I

4:15-17.

primeira

fase, Ele virá

no

ar por Seus.

como um rei para conquistar e reinar. Zacarias 14:9;

Apoc. 19:11; 20:1-5.

V. A SEGUNDA VINDA DE CRISTO É IMINENTE

tempo.

B. Poderá

C. Ele nos adverte para estarmos prontos. Lucas

12:35-40.

1. Cingir o lombo significa estar pronto, ser ativo e

1:13.

2. Deixar suas luzes acesas também significa estar

pronto, guardando e antecipando a vinda do Senhor.

diligente.

momento!

A. Nosso

Senhor

vir

v.35:

virá

a

em

Seu

próprio

qualquer

I

Pedro

Mateus 25:1-13.

CONCLUSÃO

1.

Cristo

virá

novamente!

2.

Você

está

pronto?

3.

Quando Ele vier, será tarde demais para se

preparar!

Autor:

Pr

Floyd

Koenig

Templo

Batista

de

Wooster

Tradução:

Albano

Dalla

Pria

Abril

de

2003

Revisão:

Calvin

Gardner

Maio

de

2003

Cap 1 - MICELÂNEA

O MILÊNIO Poucos assuntos na Bíblia são tão controvertidos quanto o do milênio. Muitos teólogos se divergem nesta questão que é de suma importância para o crente em Jesus Cristo. A palavra milênio significa mil anos. Em outras palavras, quer dizer que haverá um período de mil anos que Jesus e seus santos irão reinar aqui na terra. Essa doutrina é amplamente ensinada no Antigo e no Novo Testamento.

OS EFEITOS DO PECADO NA TERRA

Os crentes que estudam suas Bíblias com freqüência sabem muito bem que Jesus um dia voltará à terra para instalar seu reino. Jesus reinará um determinado tempo (mil anos) para consertar esta terra que foi danificada pelo pecado. A terra está estragada devido ao pecado do homem. "A terra pranteia e se murcha; o mundo enfraquece e se murcha; enfraquecem os mais altos do povo da terra. Na verdade a terra está contaminada debaixo dos seus habitantes; porquanto transgridem as leis, mudam os estatutos, e quebram o pacto eterno" (Isaías 24:4-5). "A terra está de todo quebrantada, a terra está de todo fendida, a terra está de todo abalada, a terra cambaleia como ébrio, e balanceia como rede de dormir; e a sua transgressão se torna pesada sobre ela, e ela cai, e nunca mais se levantará" (Isaías

24:19-20).

TODA CRIAÇÃO FOI ATINGIDA PELO PECADO

A Bíblia fala que toda a criação deste planeta está gemendo sob o domínio do pecado. "Porque a criação aguarda com ardente expectativa a revelação dos filhos de Deus. Porquanto a criação ficou sujeita à vaidade, não por sua vontade, mas por causa daquele que a sujeitou, na esperança de que também a própria criação há de ser liberta do cativeiro da corrupção, para a liberdade dos filhos de Deus. Porque sabemos que toda a criação, conjuntamente, geme e está com dores de parto até agora; e não só ela, mas até nós, que temos as primícias do Espírito, também gememos em nós mesmos, aguardando a nossa adoção, a saber, a redenção do nosso corpo" (Romanos 8:19-23). Por causa do pecado que entrou no mundo, os animais sofrem tanto quanto o homem. Vamos observar alguns exemplos: Balaão espancou impiedosamente sua pobre jumenta (Números 22:27). Deus mandou Josué jarretar (amputar ou aleijar) os cavalos dos inimigos (Josué 11:6 e 9). O Rei Davi também amputou muitos cavalos (II Samuel 8:4). Na lei de Moisés Deus ordenou explicitamente que o seu povo tivesse compaixão dos animais que sofrem (Êxodo 23:5) e (Deuteronômio 22:4). Até mesmo os animais mais forte, como é o caso do rei dos animais, sofrem as conseqüências do pecado. "Os leõezinhos necessitam e sofrem fome, mas aqueles que buscam ao Senhor, bem algum lhes faltará" (Salmos 34:10). A Bíblia diz que os crentes procuram amenizar os sofrimentos de seus animais, mas os injustos faz com que seus animais padeçam: "Os justos olha pela vida de seus animais; porém as entranhas dos ímpios são cruéis" (Provérbios 12:10).

O HOMEM É O RESPONSÁVEL

Neste planeta tudo está contaminado pelo pecado. E a culpa de tudo isso é o homem. No dia em que Adão resolveu

desobedecer a Deus, comendo daquele fruto que Deus lhe havia proibido, o pecado começou a ter seu efeito destruidor não só nos filhos de Adão, mas em toda a geração da raça humana. "Portanto, assim como por um só homem entrou o pecado no mundo,

e pelo pecado a morte, assim também a morte

passou a todos os homens, porquanto todos pecaram" (Romanos 5:12). "Porque, assim como, por um homem veio a morte, também por um homem veio a ressurreição dos mortos. Assim como em Adão todos morrem, do mesmo modo em Cristo todos serão vivificados" (I Coríntios 15:21-220).

A VINGANÇA DO SENHOR

Quando Cristo voltar à terra, Ele virá com juízo abrasador sobre os homens ímpios que não aceitaram a verdade.

Há muitos relatos na Bíblia a respeito da vingança do Senhor contra os que não aceitaram o Evangelho. Vejamos algumas passagens que fala desse

assunto: "

juntamente convosco, quando do céu se manifestar

o Senhor Jesus com os anjos do seu poder em

chama de fogo, e tomar vingança dos que não conhecem a Deus e dos que não obedecem ao Evangelho de nosso Senhor Jesus; os quais sofrerão, com castigo, a perdição eterna, banidos da face do Senhor e da glória do seu poder" (II Tessalonicenses 1:7-9).

mas "

palavra, têm sido guardados para o fogo, sendo reservados para o dia do juízo e da perdição dos homens ímpios" (II Pedro 3:7). "Pois, eis que o Senhor virá com fogo, e os seus carros como o torvelinho, para retribuir a sua ira com furor, e a sua repreensão com chamas de fogo. Porque com fogo e com espada entrará o Senhor em juízo com toda a carne; e os que forem mortos pelo Senhor serão

muitos"

os céus e a terra de agora, pela mesma

a vós, que sois atribulados, alívio

e

(Isaías 66:15-16). "Chegará o estrondo até a extremidade da terra, porque o Senhor tem contenda com as nações, entrará em juízo com toda a carne; quanto aos ímpios, Ele os entregará à espada, diz o Senhor" (Jeremias 25:31).

A TERRA SERÁ TRANSFORMADA

Depois que realizar a sua vingança sobre os homens ímpios e perversos, o Senhor Deus consertará e restaurará esta terra, tornando-a um verdadeiro paraíso aos homens que Nele confiam. No sermão da bem-aventurança Jesus prometeu o seguinte:

"Bem-aventurados os mansos, porque eles herdarão

a terra" (Mateus 5:5). Vejamos então a descrição das

mudanças que este globo terrestre terá no decorrer dos mil anos: "Todo vale será levantado, e será abatido todo monte e todo outeiro; e o terreno acidentado será nivelado, e o que é escabroso, aplanado" (Isaías 40:4). A Bíblia nos ensina que no período de mil anos uma mudança profunda será feita na terra. Por exemplo, muitas montanhas e ilhas desaparecerão ou serão transladados a outros lugares: "Porque eis que o Senhor está a sair do seu lugar, e descerá, e andará sobre as alturas da terra. Os montes debaixo dele se derreterão, e os vales se

fenderão, como a cera diante do fogo, como as águas que se precipitam por um declive" (Miquéias 1:3-4). "E o céu recolheu-se como um livro que se enrola; e todos os montes e ilhas foram removidos dos seus lugares" (Apocalipse 6:14). "Todas as ilhas fugiram, e os montes não mais se acharam" (Apocalipse 16:20). O monte das Oliveiras na Palestina se repartirá: "Naquele dia estarão os seus pés sobre o monte das Oliveiras, que está defronte de Jerusalém para o oriente; e o monte das Oliveiras será fendido pelo meio, do oriente para o ocidente, e haverá um vale muito grande; e metade do monte se removerá para o norte, e a outra metade dele para o sul" (Zacarias 14:4). A terra tornará excepcionalmente fértil: "O deserto e a terra sedenta se regozijarão; o ermo exultará e florescerá; como o narciso florescerá abundantemente, e também exultará de júbilo e romperá em cânticos; dar-se-lhe-á a glória do Líbano, a excelência do Carmelo e Sarom; eles verão a glória do Senhor, a majestade do nosso Deus" (Isaías 35:1- 2) "Em lugar do espinheiro crescerá a faia, e em lugar da sarça crescerá a murta; o que será para o Senhor por nome, por sinal eterno, que nunca se apagará" (Isaías 55:13). Os DESERTOS áridos e secos produzirão água em abundância: "Os animais do campo me honrarão, os chacais e os avestruzes; porque porei água no deserto, e rios no ermo, para dar a beber ao meu povo, ao meu escolhido" (Isaías 43:20). No milênio o problema ECOLÓGICO será completamente resolvido. As ÁRVORES crescerão em grande número e não haverá derrubadas indiscriminadas como nos dias de hoje. Veja em Ezequiel 47:7. Na região da Palestina surgirá um novo rio cujas águas conterão elementos que purificará qualquer outra fonte, inclusive o Mar Morto que há milhares de anos está podre, será purificado pelas águas desse novo rio. Veja Ezequiel 47:8-10.

A NATUREZA DOS ANIMAIS SERÁ MUDADA

No milênio Jesus vai mudar radicalmente este planeta terra. No milênio haverá transformações jamais vistas na história da humanidade Os animais sofrem com os efeitos nocivos do pecado do homem, conforme já vimos em Romanos 8:19- 23. Mas Jesus vai transformar toda a criação quando

estabelecer o seu reino na terra. A natureza selvagem dos animais será tirada. "Morará o lobo com o cordeiro, e o leopardo com o cabrito se deitará; e o bezerro, e o leão novo

e o animal cevado viverão juntos; e um menino pequeno os

conduzirá. A vaca e a ursa pastarão juntas, e as crias juntas

se deitarão; e o leão comerá palha como o boi. A criança de peito brincará sobre a toca da áspide, e a desmamada meterá a sua mão na cova do basilisco"

(Isaías 11:6-8). "O lobo e o cordeiro juntos se apascentarão,

o leão comerá palha como o boi; e o pó será a comida da

serpente. Não farão mal nem dano algum em todo o meu santo monte, diz o Senhor" (Isaías 65:25). "Farei com elas (ovelhas, que sãos os convertidos) um pacto de paz; e removerei da terra os animais ruins, de sorte que elas (ovelhas) habitarão em segurança no deserto, e dormirão nos bosques" (Ezequiel 34:25). "Naquele dia farei por eles (seu povo) aliança com as feras do campo, e com as aves do céu, e com os répteis da terra;

e da terra tirarei o arco, e a espada, e a guerra, e os farei deitar em segurança" ( Oséias 2:18).

NO MILÊNIO MUITOS SE CONVERTERÃO

As Sagradas Escrituras diz claramente que quando o

Senhor voltar aqui na terra para inaugurar seu reino,

a minoria não convertida dos habitantes do planeta,

por alguma razão que só o Senhor sabe , não perecerão pelo fogo, mas entrarão no reino de Cristo. Vejamos o que a Bíblia tem a dizer sobre isso: "Por isso a maldição consome a terra; os que nela habitam se tornam culpados. Portanto serão queimados os moradores da terra, e poucos homens restarão" (Isaías 24:6). "Então todos os que restarem de todas as nações que vieram contra Jerusalém, subirão de ano em ano para adorarem o Rei, o Senhor dos exércitos, e para celebrarem a festa dos tabernáculos" (Zacarias 14:16). Estes restantes não convertidos estarão no reino milenar de Cristo, e naturalmente precisarão aceitar o Evangelho. São estes que terão filhos, se multiplicarão e alcançarão grandes progressos sobre a terra durante o milênio. Veja Isaías 65:20-23. Nações inteiras vão se submeter ao senhorio de Cristo, pois Deus vai facilitar a conversão dos povos, aprisionando o Diabo por mil anos, neutralizando assim, a força do pecado e a influência do mal. Veja Apocalipse 20:1- 3. "Todas as nações que fizeste virão e prostrarão diante de ti, Senhor, e glorificarão o teu nome" (Salmos 86-9). "E acontecerá que desde uma lua nova até a outra, e desde um sábado até o outro, virá toda a carne a adorar perante mim, diz o Senhor" (Isaías 66:23). "Naquele dia muitas nações se ajuntarão ao Senhor, e serão o meu povo; e habitarei no meio de ti, e saberás que o Senhor dos exércitos me enviou a ti" (Zacarias 2:11). "Assim virão muitos povos, e poderosas nações, buscar em Jerusalém o Senhor dos exércitos, e suplicar a bênção do Senhor" (Zacarias 8:22). As nações que tradicionalmente são inimigas de Israel durante centenas de anos, também se converterão ao Senhor Deus. As nações Egípcia e Assíria são bons exemplos disso: "Naquele dia haverá um altar dedicado ao Senhor no meio da terra do Egito, e uma coluna se erigirá ao Senhor, na sua fronteira. E o Senhor se dará a conhecer ao Egito, e os egípcios conhecerão ao Senhor naquele dia; e o adorarão com sacrifícios e ofertas, e farão

votos ao Senhor, e os cumprirão. Naquele dia haverá estrada do Egito até a Assíria, e os assírios virão ao Egito, e os egípcios adorarão com os assírios. Naquele dia Israel será o terceiro com os egípcios e os assírios, uma bênção no meio da terra; porquanto

o Senhor dos exércitos os tem abençoados, dizendo:

Bem-aventurado seja o Egito, meu povo, e a Assíria, obra de minhas mãos, e Israel, minha herança"

(Isaías 19:19, 21, 23, 24 e 25).

A Etiópia, nação do continente africano, que também

se destacou como inimiga do povo de Deus durante séculos, se converterá ao Senhor. "Naquele tempo será levado um presente ao Senhor dos exércitos da parte dum povo alto e tez luzidia (pele lisa devido sua forte cor negra), e dum povo terrível desde o seu princípio, uma nação forte e vitoriosa, cuja terra os rios dividem; um presente, sim, será levado ao lugar do nome do Senhor dos exércitos, ao monte Sião" (Isaías 18:7).

O PROGRESSO ESPIRITUAL NO MILÊNIO

Conforme já vimos, Deus vai prender o Satanás no grande abismo durante o milênio (Apocalipse 20:1-3). Deus vai tirar não só o Diabo da face da terra, mas também todos os demais espíritos demoníacos. "Naquele dia, diz o Senhor dos exércitos, cortarei da terra os nomes dos ídolos, e deles não haverá mais memória; e também farei sair da terra os profetas (falsos) e o espírito da impureza. E se alguém ainda profetizar, seu pai e sua mãe, que o geraram, lhe dirão: Não viverás, porque falas mentiras em nome do Senhor; e seu pai e sua mãe, que o geraram, o traspassarão quando profetizar" (Zacarias 13:2-3). Haverá a presença do pecado na terra, mas com a erradicação de Satanás e dos espíritos caídos, os habitantes desse novo e glorioso mundo, poderão resistir ao pecado. Porém, alguns homens ainda deliberadamente vão pecar contra o Senhor. Veja Isaías 65:20. Mas a grande maioria procurará servir ao Senhor. "Assim diz o Senhor dos exércitos: Naquele dia sucederá que dez homens, de nações de todas as línguas, pegarão na orla das vestes de um judeu, dizendo: iremos convosco, porque temos ouvido que Deus está convosco" (Zacarias 8:23). "Assim diz o Senhor: A riqueza do Egito, e as mercadorias da Etiópia, e os sabeus, homens de alta estatura, passarão para ti, e serão teus; irão atrás de ti; em grilhões virão; e, prostrando-se diante de ti, far-te-ão as suas súplicas, dizendo: Deus está contigo somente; e não há nenhum outro Deus" (Isaías 45:14). "Irão muitos povos, e dirão: Vinde, e subamos ao monte do Senhor, à casa do Deus de Jacó, para que nos ensine os seus caminhos, e andemos nas suas veredas; porque de Sião sairá a lei, e de Jerusalém a palavra do Senhor" (Isaías 2:3). Que época fantástica!!! Hoje em dia não temos este privilégio de ver nações e mais nações interessadas em servir o grande e Todo-Poderoso Deus, como vimos acima. Para os homens que confiam em Cristo, este período milenar será o mais ditoso de toda a história da humanidade. Nesta época os homens possuirão poderes extraordinários concedidos pelo Senhor Deus. "O mais pequeno virá a ser mil, e o mínimo uma nação forte; eu, o Senhor, apressarei isso a seu tempo" (Isaías 60-22).

A MORTE SERÁ UMA RARIDADE NO MILÊNIO

Não devemos supor que no reino dos mil anos não haja a morte. Lembre-mo-nos que a presença do pecado estará no milênio, mas sua força será profundamente diminuída com a prisão de Satanás no abismo (Apocalipse 20:1-3). Com a prisão de Satanás e a eliminação dos espíritos demoníacos da terra (Zacarias 13:2), os homens podem resistir o pecado e aceitar a Cristo como seu Salvador com mais facilidade. Porém, muitos homens decididamente e deliberadamente vão escolher o mal e rejeitar o bem. Apesar de toda a facilidade que haverá nesta época áurea da raça humana, muitos se rebelarão contra a soberania de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. Eis o triste relato que a Bíblia diz da reação negativa do homem no milênio: "Ainda que se mostre favor (misericórdia) ao ímpio, ele não aprende justiça; até na terra da retidão (no milênio) ele (o ímpio) pratica a iniqüidade, e não atenta para a majestade do Senhor" (Isaías 26:10). Esses ímpios serão severamente punidos pelo Senhor Deus. Ao que parece Deus vai conceder uma idade mínima para o perverso morrer no milênio. Veja Isaías 65:20. Ser menino na idade de cem anos, parece uma história imaginária. Mas é exatamente isso que podemos ler no livro de Isaías 65:20. Ainda no Livro de Zacarias podemos ler o que se segue: "Assim diz o Senhor dos exércitos: Ainda nas

praças de Jerusalém sentar-se-ão velhos e velhas, levando cada um na mão o seu cajado, por causa da sua muita idade. E as ruas da cidade se encherão de meninos e meninas, que nelas brincarão" (Zacarias

8:4-5).

os dias do meu povo serão como os dias

porque "

da árvore, e os meus escolhidos gozarão por longo tempo das obras das suas mãos" (Isaías 65:22).

NÃO HAVERÁ GUERRAS NO MILÊNIO

Pela primeira vez na história do homem, a guerra

será completamente banida de entre as nações. O

homem, que há milhares de anos vem almejando a

paz, mas nunca conseguiu estabelecê-la de forma

definitiva na terra, experimentará os efeitos benéficos da tranqüilidade entre seus semelhantes. Deus mesmo, mediante Jesus Cristo, se encarregará

de implantar a tão esperada paz. "E ele julgará entre

as nações, e repreenderá muitos povos; e estes converterão as suas espadas em relhas de arado, e

as suas lanças em foices; uma nação não levantará

espada contra outra nação, nem aprenderão mais a

da terra tirarei o arco, e a

espada, e a guerra, e os farei deitar em segurança" (Oséias 2:18). De Efraim exterminarei os carros (de guerra), e o arco de guerra será destruído, e Ele (Jesus) anunciará a paz à nações; e o seu domínio

se estenderá de mar a mar, e desde o Rio (Eufrates)

até as extremidades da terra" (Zacarias 9:10).

guerra" (Isaías 2:4). "

e

CENTRO DO GOVERNO MILENAR

O centro do governo de Jesus Cristo

indiscutivelmente será a cidade de Jerusalém. Jerusalém será a capital mundial no reino de Jesus Cristo. "E vi a santa cidade, a nova Jerusalém, que

descia do céu da parte de céus, adereçada como

uma noiva ataviada para o seu noivo. E ouvi uma

grande voz vinda do trono, que dizia: Eis que o

tabernáculo de Deus está com os homens, pois com

eles habitará, e eles serão o seu povo, e Deus

mesmo estará com eles" (Apocalipse 21:2-3). Conforme é descrito em Zacarias 9:10, Jesus reinará soberanamente nos quatro cantos da terra. Não haverá uma só nação que não esteja sob o domínio

de Jesus Cristo e de seus santos. Todos os reinos deste planeta um dia estarão sob a direção de Cristo

e daqueles que Nele foram redimidos de seus

pecados. A Bíblia diz claramente que o crentes herdarão os reinos da terra. Jesus mesmo prometeu

dar aos seus fiéis autoridades sobre as nações

(Apocalipse 2:26-27) Veja também as seguintes passagens: (Daniel 7:14, 18, 22 e 27); (Isaías 60:12).

Porém, não esqueçamos que Jerusalém será o centro do poder de Cristo. Será em Jerusalém que Ele estará entronizado.

De Jerusalém Jesus delegará as suas ordens a toda

de Sião sairá a lei, e de

Jerusalém a palavra do Senhor" (Miquéias 4-2).

Enquanto este glorioso tempo não vier, continuemos

a fazer aquela oração que Jesus nos ensinou:

"Venha o teu reino, seja feita a tua vontade, assim

na terra, como no céu" (Mateus 6:10).

a face da terra. "

porque

Trabalho

elaborado:

Antônio

Carlos

Dias

Bauru,

São

Paulo

Rua

12

de

Outubro,

4-3

Jardim

Bela

Vista

17060-300

Bauru,

São

Paulo

Telefone:

(014)

232-5025

E-mail:

antodias@uol.com.br

Cap 32

Cinqüenta

Evidências

do

Arrebatamento

Pré-

Tribulacional

 

Hélio

havia

escrito

em

2.4. A Igreja não passará pela tribulação, porque:

1.

A Bíblia nunca assim o declarou explicitamente.

2.

Ap 1 fala do passado (“as coisas que vistes”); Ap 2,3 do presente (“as coisas que são”) ; Ap 4-22 do futuro (“as coisas que hão de ser”). Depois de Ap 3 a Igreja nunca é mencionada. Em Ap 4 os 24 anciãos (símbolos da igreja local totalizada futura) já estão no trono antes de começar a Tribulação; em Ap 19:8,14 a igreja local totalizada futura VOLTA à terra ao final da Tribulação; logo não estava aqui naquele período!

3. Cristo prometeu aos [verdadeiros] crentes das [verdadeiras] igrejas locais: “Eu te guardarei da hora da provação” Ap 3:10.

4.

Ap 15:1; 16:1,19 dizem que a Grande Tribulação é um período de juízo sobre um mundo ímpio, sobre as igrejas apóstatas, e sobre Israel rebelde. Usam expressões fortíssimas: “flagelo”, “vinho do furor de Deus”, “7 taças da cólera de Deus”! Mas Jo 5:24, Rm 5:9, 1Ts 5:9 nos garantem que o salvo “não entra em juízo”, “não foi destinado para a ira”, e “Jesus nos livra da ira vindoura”.

5.

A Grande Tribulação, embora afetando o mundo inteiro, é primordialmente para castigar Israel Jr 30:4- 9; Dn 12:1; Mt 24:15,21.

6.

Não há nenhum sinal cronológico quanto à vinda de Cristo para arrebatar os [verdadeiros] crentes das [verdadeiras] igrejas locais; mas há muitos sinais cronológicos (“1260”, “2520 dias”, “tempo, tempos e metade de tempo”, “42 meses”, etc.) que se aplicam só a Israel.

7.

Dn 9:25-27 profetizou 70 semanas para Israel. Na 69a., Israel rejeitou e crucificou seu Senhor, por isso a “fita VHS” de Israel foi interrompida e acionada a da dispensação das igrejas locais. Completada esta, será reacionada a fita de Israel, para cumprir-se a 70a. semana, a Grande Tribulação, chamada “Tribulação de Jacó” em Dn 12:1; Jr 30:7; Ap 12:7-9. Como os [verdadeiros] crentes das [verdadeiras] igrejas locais

não estiveram presente nas primeiras 69 semanas, não estarão na 70a.

8. A trombeta de 1Co 15:52 (instantânea; relacionada com o Arrebatamento) é diferente da de Ap 10:17; 11:15-19 (prolongada Ap 10:7; relacionada com juízo)!

9. José (tipo de Cristo) casou-se com Asená (tipo da Igreja) quando estava rejeitado pelos seus irmãos (tipo de Israel) e antes dos 7 anos de fome Gn 41:45. Enoque foi arrebatado antes do dilúvio Jd 14-16; Gn 5:24; Noé, antes das águas Gn 6; Lc 17:26-27,30; Ló, antes do fogo Gn 19; Lc 17:28-30.

10.Somente quando os [verdadeiros] crentes das [verdadeiras] igrejas locais (“o sal”) forem retirados é que o mundo entrará em completa e veloz putrefação moral e espiritual (2TS

2:67-10).

11.Cada [verdadeiro] crente das [verdadeiras] igrejas locais, o corpo de Cristo, é uma só com Ele e em Ele. Portanto, se os [verdadeiros] crentes das [verdadeiras] igrejas locais passassem pela 70a. semana, o próprio Cristo passaria pelo julgamento e castigo de Deus, o que é impossível Hb 9:25-27.

12.Se algum dos [verdadeiros] crentes das [verdadeiras] igrejas locais passasse pela Tribulação, como todos lá têm que se sujeitar ao Diabo Ap 13:7, então Cristo estaria sujeito ao Diabo ou deixaria de ser o cabeça de cada [verdadeira] igreja local.

Agora, vejamos o resumo feito pelo Pr. Mike Walls:

Cinqüenta

Evidências

do

Arrebatamento

Pré-

Tribulacional

DOUTRINA HISTÓRICA DA IMINÊNCIA

1. As igrejas locais primitivas acreditavam na

iminência do retorno do Senhor. Enquanto se pode debater sobre os detalhes de o que os [assim chamados] "pais da igreja" disseram, há uma consistência e unanimidade nas igrejas locais primitivas sobre a iminência do retorno do Senhor para buscar aqueles que verdadeiramente são Seus, sendo tal iminência essencial à posição pré- tribulacional e em oposição a algumas outras posições.

que

verdadeiramente ensina a iminência do retorno do Senhor para buscar os [verdadeiros] crentes da

locais.

dispensação

2.

A

posição

pré-tribulacional

das

é

a

ÚNICA

igrejas

3. O fato de haver maior desenvolvimento da

doutrina pré-tribulacional nos últimos séculos não a impede de provir dos primeiros séculos [mesmo que

não usasse a terminologia de hoje]. Nos primeiros anos das igrejas locais pode-se observar o desenvolvimento das grandes doutrinas fundacionais

sobre a Trindade, sobre a Deidade do Filho, sobre Cristo ser o Deus-homem, sobre o cânon das Escrituras, etc. Após os concílios das igrejas primitivas [mesmo que já com o fermento da hierarquia e outros males que foram as raízes para o papismo] há um tempo de declínio com a igreja corporativa mergulhando em grande apostasia. Os ensinamentos daquele tempo são construídos sobre muitas das heresias de Agostinho. Quando veio a Reforma, houve um período de restabelecimento das doutrinas fundacionais

da salvação. Agora, nestes últimos dias há a habilidade e a

necessidade da igrejas locais entender melhor as doutrinas da escatologia, e o Espírito está continuando o Seu ministério de guiar as igrejas locais em toda a verdade.

4. A exortação a sermos confortados pela “vinda do Senhor” (1Tess 4:18) só é válida no contexto da visão pré- tribulacional. Poderia mesmo ser uma coisa temerosa numa visão pós-tribulacional. “Portanto, consolai-vos uns aos outros com estas palavras.” (1Ts 4:18)

5. Somos exortados a [com feliz expectativa] olharmos para

e aguardarmos a “Aguardando a bem-aventurada esperança

e o aparecimento da glória do grande Deus e nosso

Salvador

2:13)

Jesus

Cristo;”

(Tt

Se há algum evento profético (isto é: a Tribulação) a ocorrer antes disso, então esta passagem é sem sentido.

6. Novamente, devemos “nos purificar” à vista desta vinda (1Jo 3:2-3). Se esta vinda não é iminente, então esta passagem é sem sentido. “2 Amados, agora somos filhos

de Deus, e ainda não é manifestado o que havemos de ser.

Mas sabemos que, quando ele se manifestar, seremos semelhantes a ele; porque assim como é o veremos. 3 E qualquer que nele tem esta esperança purifica-se a si mesmo, como também ele é puro.” (1Jo 3:2-3)

7. Foi dito aos crentes da dispensação das igrejas locais

para *apenas* [com feliz expectativa] olharem para (e aguardarem pela) a Vinda de Cristo. É para Israel e é para

os santos a serem salvos durante a Tribulação que foi dito

para [em expectativa] olharem para (e procurarem por) sinais.

NATUREZA DAS IGREJAS LOCAIS (As pessoas que não entendem a natureza das igrejas locais como únicas no programa de Deus estarão continuamente confusas sobre a natureza da volta de Cristo para receber os [verdadeiros] crentes das [verdadeiras] igrejas locais).

8. O Translado dos [verdadeiros] crentes da dispensação

das igrejas locais nunca é mencionado em nenhum contexto que fale da Segunda Vinda de Cristo ao final da Tribulação.

9. Os [verdadeiros] crentes das [verdadeiras] igrejas locais

“não são indicadas para a ira” (Ro 5:9; 1 Tes 1:9-10). Portanto, os [verdadeiros] crentes das [verdadeiras] igrejas locais não podem entrar no “grande dia de Sua ira”. “Logo muito mais agora, tendo sido justificados pelo seu sangue, seremos por ele salvos da ira.” (Rm 5:9) “9 Porque eles mesmos anunciam de nós qual a entrada que tivemos para convosco, e como dos ídolos vos convertestes a Deus, para servir o Deus vivo e verdadeiro, 10 E esperar dos céus a seu Filho, a quem ressuscitou dentre os mortos, a saber, Jesus, que nos livra da ira futura.

1:9-10)

(1Ts

10. Os [verdadeiros] crentes das [verdadeiras]

igrejas locais não serão “destruídos pelo Dia do

Senhor” (1Tes 5:1-9) (Dia do Senhor é outro nome

Grande Tribulação.)

“1 ¶ Mas, irmãos, acerca dos tempos e das estações, não necessitais de que se vos escreva; 2 Porque vós mesmos sabeis muito bem que o dia do Senhor virá como o ladrão de noite; 3 Pois que, quando disserem: Há paz e segurança, então lhes sobre-virá repentina destruição, como as dores de parto àquela que está grávida, e de modo nenhum escaparão. 4 Mas vós, irmãos, já não estais em trevas, para que aquele dia vos surpreenda como um ladrão; 5 Porque todos vós sois filhos da luz e filhos do dia; nós não somos da noite nem das trevas. 6 ¶ Não durmamos, pois, como os demais, mas vigiemos, e sejamos sóbrios; 7 Porque os que dormem, dormem de noite, e os que se embebedam, embebedam-se de noite. 8 Mas nós, que somos do dia, sejamos sóbrios, vestindo-nos da couraça da fé e do amor, e tendo por capacete a esperança da salvação; 9 Porque Deus não nos destinou para a ira, mas para a aquisição da salvação, por nosso Senhor Jesus Cristo,” (1Ts 5:1-9)

para

a

11. Os [verdadeiros] crentes das [verdadeiras]

serão “preservados da hora da

provação que há de vir sobre todo o mundo." (Ap

3:10)

“Como guardaste a palavra da minha paciência, também eu te guardarei da hora da tentação que há

igrejas

locais

de

vir

sobre todo o mundo, para

tentar os

que

habitam

na

terra.”

(Ap

3:10)

12. O [verdadeiro] crente escapará da Tribulação (Lc

21:36). [Mas é possível que esta passagem se refira

mais propriamente aos salvos durante a tribulação. Hélio] “Vigiai, pois, em todo o tempo, orando, para que sejais havidos por dignos de evitar todas estas coisas que hão de acontecer, e de estar em pé diante do Filho do homem.” (Lc 21:36)

13. É do caráter de Deus livrar os Seus dos tempos

das provas. (Lembremos de Noé, Ló, Raabe, Israel,

etc).

14. Está claro que há um intervalo de tempo entre o

Translado dos [verdadeiros] crentes das [verdadeiras] igrejas locais e o retorno de Cristo. (Jo

14:3).

E quando eu for, e vos preparar lugar, virei outra vez, e vos levarei para mim mesmo, para que onde eu estiver estejais vós também.” (Jo 14:3)

15. Somente a posição pré-tribulacional não divide o

Corpo de Cristo de acordo com um princípio

baseado em obras, como tão claramente faz o Arrebatamento Parcial (e outras posições, em menor proporção). O Arrebatamento Pré-Tribulacional dará um grande final, em clímax, ao grande plano de

salvação só

graça.

pela

16. As Escrituras são inflexíveis quanto à igreja local

totalizada futura ser sem divisões e ser indivisível.

Na presente dispensação cada uma das [verdadeiras] igrejas

locais está dividida em trigo e joio [impossíveis de serem diferenciados com toda segurança] e está dividida pela velha

natureza dos crentes que neles continua presente. Quando formos glorificados na vinda de Cristo, a igreja local totalizada futura não terá divisões entre membros nem

cada membro.

dentro

de

17. O piedoso grupo remanescente da Tribulação tem os

atributos visto em Israel do Antigo Testamento e não nas

igrejas locais. Os [verdadeiros] crentes das [verdadeiras] igrejas locais não estão presentes nas profecias de

Apocalipse.

18. A visão pré-tribulacionista, diferentemente da visão pós-

tribulacionista, não confunde termos (tais como "eleitos" e "santos") que se aplicam aos crentes de todas as épocas,

em oposição a termos (tais como "igreja [local]" e "em Cristo") que se aplicam somente aos que são "o corpo de Cristo" e referem-se a esta dispensação.

A OBRA DO ESPÍRITO SANTO

19. O Santo Espírito é o Restringente do mal no mundo.

Conforme profetizado, Ele não pode ser removido do mundo

a menos

das

[verdadeiras] igrejas locais, que são moradia do Espírito

também removidos.

Santo,

que

todos

os

[verdadeiros]

crentes

sejam

20. O Espírito Santo será removido antes de “o iníquo” ser revelado. Esse iníquo será certamente revelado na Tribulação. De fato, a Tribulação começa com a assinatura

da aliança entre esse iníquo e Israel. Esse ato o revelará.

21. A “apostasia” em 2Ts 2:3 seria melhor entendido em seu contexto como “a partida”. Esta é uma referência à partida

do

Espírito Santo como habitando a [verdadeiros] crentes

das

[verdadeiras] igrejas locais.

“Que ninguém vos engane, segundo maneira nenhuma:

porque não será assim sem que primeiramente venha a

retirada (dos crentes) {*}, e tenha sido revelado o homem do pecado, o filho da perdição” (2Ts 2:3, tradução literal e harmônica com a KJV) Nota de Hélio: “a RETIRADA (dos crentes)”: O grego "646 apostasia" muitas vezes não significa "apostasia DA FÉ".

. Quando aparece isoladamente (sem ser seguida de "da

fé"), então “646 apostasia” somente significa "SEPARAÇÃO"

ou "RETIRADA", e é o contexto que esclarece a que ela se

refere: em At 21:21, é "separar [de Moisés]"; somente em 1Ti

4:1 (acompanhado de "da fé"), é que "aposthsontai tinev thv

pistewv" deve ser entendido como "alguns se separarão da

apostatarão da fé".

fé"

. A palavra relacionada "apostasion" é "carta de separação [divórcio]" em Mt 5:31 e 19:7 e Mr 10:4.

. A palavra relacionada "868 aphistemi" é "separar [do

Templo]" em Lc 2:37; é "ausentar" em Lc 4:13; é "apartar"

em Lc 13:27 e At 12:10 e 15:38 e 22:29 e 1Ti 6:5 e 2Ti 2:19

e He 3:12; é "levar" em At 5:37; é "deixar" em At 5:38; é "retirar" em At 19:9, e é "desviar" em 2Co 12:8.

Portanto, neste presente verso 2Te 2:3, tudo indica que "646 apostasia" se refere ao ARREBATAMENTO dos verdadeiros salvos da dispensação das assembléias, se refere à retirada

deles para

mundo.

- Todas as 7 traduções (e respeitamos muitíssimo a Tyndale- 1522) da Bíblia para o inglês anteriores à KJV traduziram “646 apostasia” para “partida”, somente à partir da KJV- 1611, infelizmente, a palavra foi transliterada ao invés de

ou

"alguns

fora

deste

traduzida,

isto

sempre

tem

o

perigo

de

causar

confusão

22. A obra do Espírito Santo toma os [verdadeiros]

crentes das [verdadeiras] igrejas locais e os torna como Cristo no aspecto em que eles [sem revolta] se submetem à morte e à perseguição. Em oposição a isto, os santos do AT (veja muitos dos Salmos) e os santos da Tribulação gritam por vingança (Ap 6:10). “E clamavam com grande voz, dizendo: Até quando,

ó

verdadeiro e santo Dominador, não julgas e vingas

o

nosso sangue dos que habitam sobre a terra?” (Ap

6:10)

O ARGUMENTO HERMENÊUTICO

23. Somente a visão pré-tribulacional permite uma

interpretação verdadeiramente literal em todas as

passagens do AT e NT a respeito da Grande Tribulação.

24. Somente a posição pré-tribulacional distingue claramente entre as igrejas locais e Israel, e reconhece como Deus lida diferentemente com cada um deles. Isto exige um intervalo de tempo entre o Arrebatamento e a Segunda Vinda de Cristo, sendo esse tempo chamado de a Tribulação (a Septuagésima Semana de Daniel), um tempo destinado exclusivamente ao castigo aos judeus e gentios que recusaram Cristo.

25. Todos os crentes devem comparecer diante do

Trono do Julgamento de Cristo (2Cor 5:10). Este

evento nunca é mencionado nos relatos dos eventos

em

“Porque todos devemos comparecer ante o tribunal de Cristo, para que cada um receba segundo o que tiver feito por meio do corpo, ou bem, ou mal.” (2Co

5:10)

Vinda.

torno

da

Segunda

26. Os “vinte e quatro anciãos” em Ap 4:1-5; 5:14 são representantes da igreja local totalizada futura.

Portanto, é necessário que esta igreja local totalizada futura, individida e indivisível, em seu número e constituição finais e totais, seja reunida em glória antes dos eventos da Tribulação. “4:1 ¶ Depois destas coisas, olhei, e eis que estava uma porta aberta no céu; e a primeira voz que, como de trombeta, ouvira falar comigo, disse: Sobe aqui, e mostrar-te-ei as coisas que depois destas devem acontecer. 2 E logo fui arrebatado no Espírito, e eis que um trono estava posto no céu, e um assentado sobre o trono. 3 E o que estava assentado era, na aparência, semelhante à pedra jaspe e sardônica; e

o arco celeste estava ao redor do trono, e parecia

semelhante à esmeralda. 4 E ao redor do trono havia vinte e quatro tronos; e vi assentados sobre os tronos vinte e quatro anciãos vestidos de vestes brancas; e tinham sobre suas cabeças coroas de ouro. 5 E do trono saíam relâmpagos, e trovões, e vozes; e diante do trono ardiam sete lâmpadas de

fogo, as quais são os sete espíritos de Deus.”

5:14

“E os quatro animais diziam: Amém. E os vinte e quatro anciãos prostraram-se, e adoraram ao que vive para todo o sempre.” (Ap 4:1-5;5:14)

27. Há claramente uma vinda de Cristo somente para a Sua noiva, antes da Sua Segunda Vinda à terra. Ap 19:7-10. “7 Regozijemo-nos, e alegremo-nos, e demos-lhe glória; porque vindas são as bodas do Cordeiro, e já a sua esposa se aprontou. 8 E foi-lhe dado que se vestisse de linho fino, puro e resplandecente; porque o linho fino são as justiças dos santos. 9 E disse-me: Escreve: Bem-aventurados aqueles que são chamados à ceia das bodas do Cordeiro. E disse-me: Estas são as verdadeiras palavras de Deus. 10 E eu lancei-me a seus pés para o adorar; mas ele disse-me:

Olha não faças tal; sou teu conservo, e de teus irmãos, que têm o testemunho de Jesus. Adora a Deus; porque o testemunho de Jesus é o espírito de profecia.” (Ap 19:7-10)

28. Os santos salvos durante a Tribulação não são transladados [nem glorificados] na Segunda Vinda de Cristo mas, durante o Milênio, executam atividades normais. Elas

incluem especificamente agricultura, construção e procriação

65:20-25).

“20 Não haverá mais nela criança de poucos dias, nem velho

que não cumpra os seus dias; porque o menino morrerá de

cem anos; porém o pecador de cem anos será amaldiçoado.

21 E edificarão casas, e as habitarão; e plantarão vinhas, e

comerão o seu fruto. 22 Não edificarão para que outros habitem; não plantarão para que outros comam; porque os dias do meu povo serão como os dias da árvore, e os meus eleitos gozarão das obras das suas mãos. 23 Não trabalharão debalde, nem terão filhos para a perturbação; porque são a posteridade bendita do SENHOR, e os seus descendentes estarão com eles. 24 E será que antes que clamem eu responderei; estando eles ainda falando, eu os ouvirei. 25 O lobo e o cordeiro se apascentarão juntos, e o leão comerá palha como o boi; e pó será a comida da serpente. Não farão mal nem dano algum em todo o meu santo monte, diz o SENHOR.” (Is 65:20-25)

(Is

29. O Julgamento das nações gentílicas, o qual se segue à Segunda Vinda (Mt 25:31-46), indica que os salvos e os perdidos estão cada um num corpo natural, o que seria impossível se o Translado ocorresse na Segunda Vinda. “31 ¶ E quando o Filho do homem vier em sua glória, e todos

os santos anjos com ele, então se assentará no trono da sua glória; 32 E todas as nações serão reunidas diante dele, e apartará uns dos outros, como o pastor aparta dos bodes as ovelhas; 33 E porá as ovelhas à sua direita, mas os bodes à esquerda. 34 Então dirá o Rei aos que estiverem à sua direita: Vinde, benditos de meu Pai, possuí por herança o reino que vos está preparado desde a fundação do mundo;

35 Porque tive fome, e destes-me de comer; tive sede, e

destes-me de beber; era estrangeiro, e hospedastes-me; 36 Estava nu, e vestistes-me; adoeci, e visitastes-me; estive na prisão, e fostes ver-me. 37 Então os justos lhe responderão, dizendo: Senhor, quando te vimos com fome, e te demos de comer? ou com sede, e te demos de beber? 38 E quando te vimos estrangeiro, e te hospedamos? ou nu, e te vestimos?

39 E quando te vimos enfermo, ou na prisão, e fomos ver-te?

40 E, respondendo o Rei, lhes dirá: Em verdade vos digo

que quando o fizestes a um destes meus pequeninos irmãos, a mim o fizestes. 41 Então dirá também aos que estiverem à sua esquerda: Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o diabo e seus anjos; 42 Porque tive fome, e não me destes de comer; tive sede, e não me destes de beber; 43 Sendo estrangeiro, não me recolhestes; estando nu, não me vestistes; e enfermo, e na prisão, não me visitastes. 44 Então eles também lhe responderão, dizendo: Senhor, quando te vimos com fome,

ou com sede, ou estrangeiro, ou nu, ou enfermo, ou

na prisão, e não te servimos? 45 Então lhes responderá, dizendo: Em verdade vos digo que, quando a um destes pequeninos o não fizestes, não o fizestes a mim. 46 E irão estes para o tormento eterno, mas os justos para a vida eterna.” (Mt 25:31-

46)

30.

Se o Translado ocorresse ao mesmo tempo que

a

Segunda Vinda, não haveria necessidade de

separar as ovelhas dos bodes no julgamento subseqüente. O ato do Translado já fez a separação.

31. O Julgamento de Israel (Ez 20:34-38) ocorre

após a Segunda Vinda e requer um Israel re-unido. Novamente, a separação dos salvos e dos perdidos

seria desnecessária se todos os salvos tivessem sido previamente separados por um translado na

Segunda

“34 E vos tirarei dentre os povos, e vos congregarei das terras nas quais andais espalhados, com mão forte, e com braço estendido, e com indignação derramada. 35 E vos levarei ao deserto dos povos; e

ali face a face entrarei em juízo convosco; 36 Como

entrei em juízo com vossos pais, no deserto da terra

do Egito, assim entrarei em juízo convosco, diz o Senhor DEUS. 37 Também vos farei passar debaixo

da vara, e vos farei entrar no vínculo da aliança. 38 E

separarei dentre vós os rebeldes, e os que transgrediram contra mim; da terra das suas peregrinações os tirarei, mas à terra de Israel não voltarão; e sabereis que eu sou o SENHOR.” (Ez

20:34-38)

Vinda.

DIFERENÇAS ENTRE O ARREBATAMENTO E A SEGUNDA VINDA

32. No Arrebatamento, os [verdadeiros] crentes das

[verdadeiras] igrejas locais encontram Cristo no ar.

Na Segunda Vinda, Cristo retorna ao Monte das Oliveiras.

33. No tempo do Arrebatamento, o Monte das

Oliveiras está não será mudado. Na Segunda Vinda

ele está dividido formando um vale a leste de Jerusalém.

34. No tempo do Arrebatamento, os santos são

transladados. Nenhum dos santos é transladado no

tempo

Vinda.

da

Segunda

35. No tempo do Arrebatamento, o mundo não é

julgado pelo pecado, mas desce cada vez mais

profundamente no pecado. Na Segunda Vinda, o

Reis.

mundo

é

julgado

pelo

Rei

dos

36. O Translado dos [verdadeiros] crentes das [verdadeiras] igrejas locais é representado como uma libertação do dia da ira, enquanto a vinda de Cristo é a libertação dos que sofreram sob grave Tribulação.

37. O Arrebatamento é iminente [pode ocorrer a

qualquer segundo, sem necessidade de condições nem sinais] enquanto há sinais específicos que têm

que preceder a Segunda Vinda.

38. O Translado dos crentes vivos é uma verdade revelada

apenas no NT. A Segunda Vinda com os eventos que a

circundam

NT.

é

proeminente

no

AT

e

39. O Arrebatamento é apenas para os salvos, enquanto a

Tribulação e a Segunda Vinda diz respeito ao mundo todo.

40. Nenhuma profecia não cumprida permanece entre os [verdadeiros] crentes das [verdadeiras] igrejas locais e o Arrebatamento. Mas muitos sinais têm que ser cumpridos antes da Segunda Vinda de Cristo.

41. Nenhuma passagem do AT e do NT diz respeito à ressurreição dos santos na Segunda Vinda nem menciona o Translado dos santos vivos no mesmo tempo.

A NATUREZA DA TRIBULAÇÃO

42. Somente a visão pré-tribulacional mantém a distinção

entre a “Grande Tribulação” e as tribulações em geral que experimentamos.

43. A Grande Tribulação é adequadamente entendida na

visão pré-tribulacional como uma preparação para a

restauração de Israel. (Dt 4:29-30. Jer 30:4-11, Dan 9:24-27,

12:1-2)

“29 Então dali buscarás ao SENHOR teu Deus, e o acharás, quando o buscares de todo o teu coração e de toda a tua alma. 30 Quando estiverdes em angústia, e todas estas coisas te alcançarem, então nos últimos dias voltarás para o SENHOR teu Deus, e ouvirás a sua voz.” (Dt 4:29-30) “4 E estas são as palavras que disse o SENHOR, acerca de Israel e de Judá. 5 Porque assim diz o SENHOR:

Ouvimos uma voz de tremor, de temor mas não de paz. 6 Perguntai, pois, e vede, se um homem pode dar à luz. Por que, pois, vejo a cada homem com as mãos sobre os lombos como a que está dando à luz? e por que se tornaram pálidos todos os rostos? 7 Ah! porque aquele dia é tão grande, que não houve outro semelhante; e é tempo de angústia para

Jacó; ele, porém, será salvo dela. 8 Porque será naquele dia, diz o SENHOR dos Exércitos, que eu quebrarei o seu jugo de sobre o teu pescoço, e quebrarei os teus grilhões; e nunca mais se servirão dele os estrangeiros. 9 Mas servirão

ao SENHOR, seu Deus, como também a Davi, seu rei, que

lhes levantarei. 10 ¶ Não temas, pois, tu, ó meu servo Jacó,

diz o SENHOR, nem te espantes, ó Israel; porque eis que te

livrarei de terras de longe, e à tua descendência da terra do

seu cativeiro; e Jacó voltará, e descansará, e ficará em sossego, e não haverá quem o atemorize. 11 Porque eu sou contigo, diz o SENHOR, para te salvar; porquanto darei fim a todas as nações entre as quais te espalhei; a ti, porém, não darei fim, mas castigar-te-ei com medida, e de todo não te

inocente.” (Jr 30:4-11)

“24 Setenta semanas estão determinadas sobre o teu povo, e sobre a tua santa cidade, para cessar a transgressão, e para dar fim aos pecados, e para expiar a iniqüidade, e trazer a justiça eterna, e selar a visão e a profecia, e para ungir o Santíssimo. 25 Sabe e entende:

desde a saída da ordem para restaurar, e para edificar a Jerusalém, até ao Messias, o Príncipe, haverá sete semanas, e sessenta e duas semanas; as ruas e o muro se reedificarão, mas em tempos angustiosos. 26 E depois das sessenta e duas semanas será cortado o Messias, mas não para si mesmo; e o povo do príncipe, que há de vir, destruirá a cidade e o santuário, e o seu fim será com uma inundação;

e até ao fim haverá guerra; estão determinadas as

terei

Dan

por

assolações. 27 E ele firmará aliança com muitos por uma semana; e na metade da semana fará cessar o sacrifício e a oblação; e sobre a asa das abominações virá o assolador, e isso até à consumação; e o que está determinado será derramado sobre o assolador.” (Dn 9:24-27) “1 ¶ E naquele tempo se levantará Miguel, o grande príncipe, que se levanta a favor dos filhos do teu povo, e haverá um tempo de angústia, qual nunca houve, desde que houve nação até àquele tempo; mas naquele tempo livrar-se-á o teu povo, todo aquele que for achado escrito no livro. 2 E muitos dos que dormem no pó da terra ressuscitarão, uns para vida eterna, e outros para vergonha e desprezo eterno.” (Dn 12:1-2)

44. Em nenhuma passagem do AT que discute a

Tribulação, as igrejas locais são mencionadas.

45. Em nenhuma passagem do NT que discute a

Tribulação, as igrejas locais são mencionadas.

46. Em contraste com as posições que vêem o

Arrebatamento como midi-tribulacional ou pré-ira, a visão pré-tribulacional oferece uma explicação adequada para o começo da Grande Tribulação em Ap. 6. Essas outras duas posições, errôneas, são claramente refutadas pelo claro ensinamento das Escrituras de que a Grande Tribulação começa muito tempo antes da 7ªtrombeta em Ap.11.

47. Não há fundamento adequado para a firmação

de que a 7ªtrombeta de Apocalipse 11 é a última trombeta de 1Cor 15. Quem afirma isso o faz com base somente em suposição. A visão pré- tribulacional mantém a distinção própria entre as trombetas proféticas do Arrebatamento dos verdadeiros crentes da dispensação das igrejas locais e as trombetas da Tribulação. 1Co 15:52 Num momento, num abrir e fechar de olhos, ante a última trombeta; porque a trombeta soará, e os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados. Ap 11:15 E o sétimo anjo tocou a sua trombeta, e houve no céu grandes vozes, que diziam: Os reinos do mundo vieram a ser de nosso Senhor e do seu Cristo, e ele reinará para todo o sempre.

48. A unidade da Septuagésima semana de Daniel é mantida pela visão pré-tribulacional. Em contraste, a visão midi-tribulacional destrói esta unidade e confunde o programa para Israel com o programa

para as igrejas locais. A visão pós-tribulacional nega

o claro ensinamento das 70 semanas, subvertendo-o

forma de alegoria.

“24 Setenta semanas estão determinadas sobre

o teu povo, e sobre a tua santa cidade, para cessar a transgressão, e para dar fim aos pecados, e para

expiar a iniqüidade, e trazer a justiça eterna, e selar

a visão e a profecia, e para ungir o Santíssimo. 25 Sabe e entende: desde a saída da ordem para restaurar, e para edificar a Jerusalém, até ao Messias, o Príncipe, haverá sete semanas, e sessenta e duas semanas; as ruas e o muro se reedificarão, mas em tempos angustiosos. 26 E depois das sessenta e duas semanas será cortado o

em alguma

Messias, mas não para si mesmo; e o povo do príncipe, que há de vir, destruirá a cidade e o santuário, e o seu fim será com uma inundação; e até ao fim haverá guerra; estão determinadas as assolações. 27 E ele firmará aliança com muitos por uma semana; e na metade da semana fará cessar o sacrifício e a oblação; e sobre a asa das abominações virá o assolador, e isso até à consumação; e o que está determinado será derramado sobre o assolador.”

(Dn

9:24-27)

49.

A reunião dos santos após a Tribulação é feita por anjos

(Mt 25:31-46; ), enquanto a reunião dos [verdadeiros] crentes das verdadeiras igrejas locais é feita pelo “mesmo Senhor”.

Mt 13:39 O inimigo, que o semeou, é o diabo; e a ceifa é o fim do mundo; e os ceifeiros são os anjos. Mt 13:41 Mandará o Filho do homem os seus anjos, e eles colherão do seu reino tudo o que causa escândalo, e os que

iniqüidade.

Mt 13:49 Assim será na consumação dos séculos: virão os anjos, e separarão os maus de entre os justos, Mt 24:31 E ele enviará os seus anjos com rijo clamor de trombeta, os quais ajuntarão os seus escolhidos desde os quatro ventos, de uma à outra extremidade dos céus. “13 ¶ Não quero, porém, irmãos, que sejais ignorantes acerca dos que já dormem, para que não vos entristeçais, como os demais, que não têm esperança. 14 Porque, se cremos que Jesus morreu e ressuscitou, assim também aos que em Jesus dormem, Deus os tornará a trazer com ele. 15 Dizemo-vos, pois, isto, pela palavra do Senhor: que nós, os que ficarmos vivos para a vinda do Senhor, não precederemos os que dormem. 16 Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro. 17 Depois nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor.” (1Ts 4:13-17)

cometem

50. Ap 22:17-20 “17 E o Espírito e a esposa dizem: Vem. E

quem ouve, diga: Vem. E quem tem sede, venha; e quem quiser, tome de graça da água da vida. 18 Porque eu testifico a todo aquele que ouvir as palavras da profecia deste livro que, se alguém lhes acrescentar alguma coisa, Deus fará vir sobre ele as pragas que estão escritas neste livro; 19 E, se alguém tirar quaisquer palavras do livro desta profecia, Deus tirará a sua parte do livro da vida, e da cidade santa, e das coisas que estão escritas neste livro. 20 ¶ Aquele que testifica estas coisas diz: Certamente cedo venho. Amém. Ora vem, Senhor Jesus.” (Ap 22:17-20)

Autor:

Pastor

Mike

Walls

Freedom

Baptist

Church

Smithfield

,

NC

King

James

Bible

 

church

Is

41:10

Traduzido

por:

Jeanne

Rangel,

Out.2006

Modificado

e

adaptado

por

Hélio

de

Menezes

Silva,

Out.2006

Autor:

Pr

Mike

 

Walls

Fonte: www.obreiroaprovado.com