Sei sulla pagina 1di 16

COMANDO DA AERONÁUTICA CÓDIGO DA

DEPARTAMENTO DE ENSINO DA AERONÁUTICA PROVA


ESCOLA DE ESPECIALISTAS DE AERONÁUTICA

EXAME DE ESCOLARIDADE DO CONCURSO DE ADMISSÃO AO

CURSO DE FORMAÇÃO DE SARGENTO 1/2006 – TURMA "A"

PROVA DE PORTUGUÊS – MATEMÁTICA – FÍSICA – QUÍMICA

www.pconcursos.com

Prova Resolvida
Apostila Sargento
da Aeronáutica

ATENÇÃO, CANDIDATOS!!!

A prova divulgada refere-se ao código 30. Se não for esse o código de


sua prova, observe a numeração e faça a correspondência, para
verificar a resposta correta.

No caso de solicitação de recurso, observar os itens 11.4 das Instruções


Específicas e 8.9 do Aditamento às Instruções Específicas que se
encontram no Manual do Candidato.

O preenchimento dos recursos deverá ser em letra de forma, digitado


ou datilografado.
www.pconcursos.com

RESOLUÇÃO
AS QUESTÕES DE 01 A 30 REFEREM-SE Resposta: A
À LÍNGUA PORTUGUESA Segundo o poema, os versos 3 e 4 – se estivessem estampadas no
rosto das pessoas as amarguras que elas carregam – e os versos
Mal secreto (Raimundo Correia) 5 e 6 – se o espírito que chora pudesse ser visto através da máscara
da face – comprovam o sentimento de piedade que podemos sentir
Se a cólera que espuma, a dor que mora de certas pessoas, e não de inveja, porque se referem a cólera, dor,
N’alma e destrói cada ilusão que nasce, desilusão, choro. Se, entretanto, os sentimentos estampados no
Tudo o que punge, tudo o que devora rosto dessas pessoas (de certas pessoas) fossem só de felicidade,
coração, no rosto se estampasse; nós sentiríamos inveja delas, e não piedade.

Se se pudesse o espírito que chora 03 – Na terceira estrofe, o poema aponta uma idéia contraditória:
Ver através da máscara da face, há pessoas que riem, mas têm dentro de si escondido um inimigo
Quanta gente, talvez, que inveja agora atroz. Esse inimigo é comparado
Nos causa, então piedade nos causasse; a) à ilusão que nasce a cada dia.
b) a muita gente que ri porque está sempre venturosa.
Quanta gente que ri, talvez, consigo, c) a uma ferida que não se vê.
Guarda um atroz, recôndito inimigo, d) à piedade que alguém sente pelo inimigo.
Como invisível chaga cancerosa!
RESOLUÇÃO
Quanta gente que ri, talvez existe, Resposta: C
Cuja ventura única consiste A idéia de comparação, na terceira estrofe, está explicitada
Em parecer aos outros venturosa! através da conjunção subordinativa comparativa “como” (“Como
invisível chaga cancerosa”).
Vocabulário:
Pungir: ferir; torturar.
04 – Assinale a alternativa que resume a idéia contida na última estrofe.
Atroz: desumano, cruel. a) Há pessoas que riem apenas para parecerem felizes.
Recôndito: escondido; desconhecido. b) O riso é a única ventura da vida.
Chaga: ferida aberta. c) Existem pessoas que não riem porque são felizes.
d) Todas as pessoas riem; logo, todas são felizes.
As questões de 01 a 04 referem-se ao texto acima. RESOLUÇÃO
Resposta: A
01 – Na primeira estrofe do soneto, destacam-se os seguintes Essa estrofe nos passa claramente a idéia de que há pessoas capazes
sentimentos: de esconder o sofrimento, interiorizando-o de tal modo que ninguém
percebe. Em seu rosto, mostram o riso apenas como disfarce, pois
a) ilusão e alegria
querem exteriorizar felicidade. Sua amargura (o mal secreto) fica
b) raiva e mágoa
bem no fundo da alma. Se nós pudéssemos enxergar através de suas
c) piedade e amizade
faces esse sofrimento, teríamos compaixão delas.
d) inveja e felicidade
RESOLUÇÃO 05 – Assinale a alternativa em que as palavras foram usadas no
Resposta: B sentido denotativo.
Na primeira estrofe do soneto, o poeta fala sobre a possibilidade de os a) Enquanto o córrego chorava, a natureza se vestia de verde.
sentimentos de raiva (“a cólera que espuma”) e de mágoa (“a dor que b) O vento varria os telhados e as ruas naquela tarde fria.
mora n’alma”) serem mostrados sem disfarce, estampados no rosto. c) Os barracos pedem socorro à cidade a seus pés.
d) No fundo do poço, aquele homem encontrou um tesouro.
02 – Classifique em V (Verdadeiro) ou F (Falso) as condições RESOLUÇÃO
propostas para sentirmos piedade, e não inveja de certas pessoas Resposta: D
(1.ª, 2.ª e 4.ª estrofes). A seguir, assinale a seqüência correta. As palavras com significação objetiva, ou seja, sentido
( ) Se estivessem estampadas no rosto das pessoas as denotativo, estão empregadas na frase “No fundo do poço,
amarguras que elas carregam. aquele homem encontrou um tesouro.” Nos demais períodos,
( ) Se o espírito que chora pudesse ser visto através da máscara observa-se o emprego de conotação.
da face. 06 – Observe as frases:
( ) Se todos os sentimentos aflorados no rosto dessas pessoas
fossem de felicidade. 1- Os riachos pareciam sussurrar palavras de amor.
2- No horizonte, espreita-nos o caos.
a) V–V– F 3- Abriram todas as janelas que havia no mundo.
b) F–F– V 4- Após a tempestade, calaram-se finalmente os céus.
c) F–V– F Pode-se afirmar que a figura de linguagem prosopopéia
d) V–F– V aparece apenas nas seguintes frases:
a) 1, 2 e 3.
b) 1, 2 e 4.
c) 3 e 4.
d) 1 e 2.

Página 3
www.pconcursos.com

RESOLUÇÃO RESOLUÇÃO
Resposta: B Resposta: D
Às palavras riachos, caos e céu foram atribuídas características de Paroxítonas são palavras cuja sílaba tônica é a penúltima, como é o
seres animados ou características humanas: “Os riachos pareciam caso de “têxtil”, “rubrica” e “somente”. Nas demais alternativas,
sussurrar palavras de amor.” / “No horizonte, espreita-nos o caos.”/ não é possível a classificação de todas as palavras como
“Após a tempestade, calaram-se finalmente os céus”. paroxítonas.
E, na terceira frase, há um exagero na afirmação (hipérbole): a) substantivo, libido = paroxítonas; parágrafo = proparoxítona;
“Abriram todas as janelas que havia no mundo”. b) crisântemo = proparoxítona; fortuito = paroxítona; carnaval = oxítona;
c) ruim, funil = oxítonas; látex = paroxítona.
07 – Classifique o discurso dos textos abaixo em direto (1),
indireto (2) e indireto livre (3). A seguir, assinale a alternativa
com a seqüência correta. 10 – Assinale a alternativa em que apenas três palavras devem
receber acento gráfico.
I- ( ) “Quando perguntei a minha mãe sobre aquelas flâmulas,
ela me disse que faziam parte da história da nossa família.” a) As simpaticas jovens receberam os biquinis que tanto
II- ( ) “Rubião fitava a enseada. Comparava o passado com o desejavam.
presente. Que era há um ano? Professor. Que é agora? b) O grande passaro andino simboliza a America do Sul.
Capitalista. Olha para si, para as chinelas, para a casa...” c) O cloreto de sodio e uma substancia quimica.
III- ( ) “– Aqui amanhece muito cedo? – perguntou o turista.” d) Naquele dia, Rui não saia da janela para ver as sandalias
desfilarem rapidas.
a) 1 – 3 – 2
b) 3 – 2 – 1 RESOLUÇÃO
c) 2 – 1 – 3 Resposta: D
d) 2 – 3 – 1 Em A, duas palavras recebem acento gráfico: simpáticas
(proparoxítona) e biquínis (paroxítona terminada em i, is).
RESOLUÇÃO Em B, duas palavras recebem acento por serem proparoxítonas:
Resposta: D pássaro, América.
Em I, o discurso é indireto, pois é o narrador falando pela Em C, quatro palavras recebem acento: sódio, substância
personagem, e o verbo dicendi (“disse”) vem seguido de uma (paroxítonas terminadas em ditongo crescente); química
oração substantiva, iniciada pelo conectivo que. Em II, o discurso é (proparoxítona) e o verbo é (monossílabo tônico terminado em
indireto livre, isto é, em vez de apresentar a personagem em sua voz e).
própria (discurso direto), ou de informar objetivamente o leitor Em D, três palavras são acentuadas graficamente: saía (i tônico
sobre o que ele teria dito (discurso indireto), aproxima narrador e formando hiato), sandálias (paroxítona terminada em ditongo
personagem, dando-nos a impressão de que passam a falar em crescente) e rápidas (proparoxítona).
uníssono. Em III, além da fala visível do personagem, há a presença
do verbo dicendi (“perguntou”) por parte do narrador (direto). 11 – Assinale a alternativa em que a grafia das palavras está
correta.
08 – Assinale a alternativa em que os encontros vocálicos das a) No trageto para casa, admirava a paisagem em todo seu
palavras classificam-se como ditongos. explendor.
a) pedreiro – coordenador – moita b) Durante o musical, foi necessário um rápido conserto no
b) hiato – caixote – oficial contrabaixo.
c) jeitosa – gratuito – judeu c) Fausto não exitou em aceitar a proposta, embora ela não
d) higiene – graciosa – veneziana fosse excepcional.
d) Minha colega de infância sempre quis ser atris.
RESOLUÇÃO
RESOLUÇÃO
Resposta: C
Resposta: B
Encontram-se ditongos (encontro de uma vogal com uma
Em B, está correta a grafia de “conserto” (remendo, reparo) e de
semivogal ou de uma semivogal com uma vogal) nas palavras
“contrabaixo” (instrumento musical).
pedreiro (drei), moita (moi), caixote (cai), jeitosa (jei) e judeu
Nas demais alternativas, estão grafadas incorretamente as
(deu). Em C, há os ditongos jeitosa, gratuito e judeu. Nas demais
seguintes palavras: A) “trageto” (trajeto) e “explendor”
palavras, há hiatos (conjunto de duas vogais em contato,
(esplendor); C) “exitou” (hesitou – hesitar); D) “atris” (atriz).
pertencendo cada uma a sílaba diferente); coordenador (co-or),
hiato (hi-a), oficial (ci-al), higiene (gi-e), graciosa (ci-o) e 12 – Pelo processo de formação de palavras, o termo destacado
veneziana (zi-a). em “Descobriram mais petróleo no Brasil, o que está causando
sérios debates nos meios de comunicação.” classifica-se como
09 – Assinale a alternativa em que todas as palavras se derivação
classificam como paroxítonas.
a) prefixal.
(Obs.: Os acentos gráficos foram retirados propositadamente.) b) sufixal.
a) substantivo, paragrafo, libido c) parassintética.
b) crisantemo, fortuito, carnaval d) regressiva.
c) ruim, funil, latex RESOLUÇÃO
d) textil, rubrica, somente Resposta: D
A derivação regressiva ocorre quando se retira a parte final de
uma palavra primitiva, obtendo por essa redução uma palavra
derivada: debater – debate(s).

Página 4
www.pconcursos.com

13 – “Criatividade é a capacidade de armazenar e manejar 17 – Ligue os pensamentos nos períodos abaixo, usando a
adequadamente um vasto volume de dados.” conjunção coordenativa indicada e, a seguir, assinale a alternativa
com a seqüência correta.
Os substantivos destacados no texto são classificados,
respectivamente, como I- Está chovendo. Levarei o guarda-chuva. (conclusiva)
II- O dia escureceu. Não choveu. (adversativa)
a) abstrato, derivado, simples.
III- Era noite. A Lua brilhava no céu estrelado. (aditiva)
b) composto, comum, simples.
c) derivado, abstrato, composto. a) pois – mas – porém
d) concreto, composto, derivado. b) logo – entretanto – e
c) todavia – e – portanto
RESOLUÇÃO
d) por conseguinte – pois – e
Resposta: A
Os substantivos em destaque classificam-se assim: RESOLUÇÃO
criatividade e capacidade: comum, simples, abstrato, derivado; Resposta: B
dados: comum, simples, concreto, primitivo. As conjunções coordenativas adequadas são,
respectivamente, “logo” (conclusiva), “entretanto” (adversativa),
14 – Em qual alternativa o adjetivo destacado classifica-se como “e” (aditiva).
derivado? “Está chovendo; logo (por conseguinte), levarei o guarda-
a) Aquela árvore do jardim era muito cheirosa. -chuva.” / “O dia escureceu, entretanto (mas) não choveu.” / “Era
b) Jogador de basquete deve ser alto. noite, e a Lua brilhava no céu.”
c) Conseguimos, finalmente, salvar o pobre homem.
d) Na vida, o ser humano precisa ser alegre. 18 – Assinale a alternativa que corresponde à correta
transformação da voz ativa do período abaixo para a voz passiva,
RESOLUÇÃO
sem alterar o sentido do texto.
Resposta: A
O adjetivo cheirosa deriva de cheiro. Nas demais alternativas, “Os candidatos apresentaram muitas propostas de mudança.”
alto, pobre e alegre classificam-se como adjetivos primitivos.
a) Muitas propostas de mudança os candidatos apresentaram.
15 – Observe as frases: b) Apresentaram-se muitas propostas de mudança.
c) Muitos candidatos apresentaram propostas de mudança.
1- Tenho encontrado-me com meu namorado todos os domingos. d) Os candidatos tinham apresentado muitas propostas de mudanças.
2- Quem perguntou-te meu nome?
3- Pensei que lhe tivessem contado o segredo. RESOLUÇÃO
4- Jamais se encontraram após o período escolar. Resposta: B
A voz ativa pode ser transformada em voz passiva analítica ou sintética.
Segundo a norma culta, a colocação dos pronomes oblíquos Para isso, deve-se atentar para a concordância do verbo com o sujeito. No
átonos está incorreta em período acima, o sujeito é “os candidatos” e o objeto direto é “muitas
a) 1 e 2. propostas de mudança”. Passando-se da voz ativa para a passiva analítica
b) 2 e 3. (sujeito + locução verbal + agente da passiva), tem-se: “Muitas propostas
c) 1 e 4. de mudança foram apresentadas pelos candidatos.” Passando-se para a
d) 3 e 4. voz passiva sintética (verbo + partícula apassivadora SE), tem-se:
“Apresentaram-se muitas propostas de mudança.
RESOLUÇÃO Em A, ocorre apenas mudança na ordem dos termos, e não de voz verbal;
Resposta: A em C, há modificação do sentido da frase e manteve-se a voz ativa; em D,
Não se usa pronome oblíquo átono após particípio e ocorre a
manteve-se a voz ativa e houve apenas a mudança de tempo simples
próclise após pronomes interrogativos. O correto, portanto, segundo a
(“apresentaram”) para tempo composto (“tinham apresentado”).
norma culta, é: “Tenho me encontrado com meu namorado todos os
domingos.” e “Quem te perguntou meu nome?”.
19 – Em qual das alternativas a vírgula foi empregada
16 – Considerando C (Certo) ou E (Errado), assinale a alternativa incorretamente?
que contém a seqüência correta com relação à classificação dada a) “Aqui está o nosso fim, Simão! Olha as nossas esperanças!”
aos advérbios e locuções adverbiais destacados no texto abaixo. b) “No cumprimento desta obra de misericórdia, atravessou o
“E tendo-se assegurado de que sozinho estava mesmo ali (lugar), reitor quase toda a aldeia.”
na tarde daquele dia (tempo), e assim (intensidade), fora da vista c) “Os melhores jogadores, daquele time de futebol foram
da filha, envenenou o pote de cauim, depois (dúvida) de lá tirar recebidos pelo Presidente.”
uma quantidade para beber.” d) “Nas praias do Recife, por exemplo, o número de acidentes
causados pelos tubarões vem aumentando.”
a) C – C – E – E RESOLUÇÃO
b) C – E – C – E Resposta: C
c) E – C – E – C Em A, a vírgula foi usada para isolar o vocativo da frase (Simão); em B,
d) E – E – C – C para separar o adjunto adverbial deslocado (no cumprimento desta obra
RESOLUÇÃO de misericórdia). Em C, a vírgula está empregada incorretamente, pois
Resposta: A não se pode separar um núcleo de seu adjunto (Os melhores jogadores
A classificação correta dos advérbios e locuções adverbiais é a seguinte: (núcleo do sujeito) daquele time de futebol (adjunto adnominal) foram
“ali” (lugar), “na tarde daquele dia” (tempo), “assim” (modo), “depois” recebidos pelo Presidente). Em D, a vírgula foi empregada para separar a
(tempo). Logo, a seqüência correta é C – C – E – E. expressão explicativa (expressão interpositiva) por exemplo e também o
adjunto adverbial deslocado (“Nas praias do Recife).

Página 5
www.pconcursos.com

20 – No texto “Na verdade, todo tipo de texto, em maior ou menor 24 – Em “A sala estava muito lotada, por isso não conseguimos
grau, contém o elemento persuasivo, mas é na dissertação que ele lugar.”, a oração destacada classifica-se sintaticamente como
aparece explicitamente.”, o sujeito destacado classifica-se como
a) subordinada adverbial consecutiva.
a) composto. b) coordenada sindética explicativa.
b) indeterminado. c) subordinada adverbial temporal.
c) simples. d) coordenada sindética conclusiva.
d) inexistente.
RESOLUÇÃO RESOLUÇÃO
Resposta: C Resposta: D
No período composto “A sala estava muito lotada, por isso não
O sujeito todo tipo de texto classifica-se como simples, cujo núcleo é
o substantivo tipo. conseguimos lugar.”, as orações são independentes e
sintaticamente equivalentes (orações coordenadas). A segunda
21 – No texto “E deu-se que o pajé, pelo muito amor que tinha à oração (por isso não conseguimos lugar) classifica-se como
filha, resolveu ensinar-lhe tudo que aprendera dos coordenada sindética conclusiva. A oração destacada expressa a
antepassados.”, classifica-se como objeto indireto o seguinte conclusão lógica (não conseguimos lugar) obtida a partir do fato
termo: expresso na oração anterior (A sala estava muito lotada).

a) pajé. 25 – Observe:
b) amor. “Até a água do rio
c) lhe. que a tua pele banhou
d) tudo. também secou com a saudade
RESOLUÇÃO que a tua ausência deixou.”
Resposta: C A oração destacada, no texto acima, classifica-se como subordinada
O pronome pessoal lhe é o complemento que se liga
indiretamente ao verbo “ensinar” – transitivo direto e indireto: a) substantiva objetiva direta.
b) adjetiva restritiva.
tudo (objeto direto) e lhe (objeto indireto).
c) adverbial consecutiva.
d) adverbial causal.
22 – O termo destacado em “O empresário julgou inadequadas RESOLUÇÃO
as propostas dos funcionários.” classifica-se sintaticamente como Resposta: B
a) adjunto adnominal. A oração subordinada “que a tua pele banhou” é introduzida
b) predicativo do sujeito. pelo pronome que relativo à água, portanto, subordinada adjetiva
c) predicativo do objeto. restritiva, pois restringe e particulariza o sentido da palavra água;
d) complemento nominal. trata-se de água específica, que se caracteriza, no caso, do rio.
RESOLUÇÃO 26 – Atribua F (Falso) ou V (Verdadeiro) para a classificação
Resposta: C das orações subordinadas adverbiais e, a seguir, assinale a
No predicado verbo-nominal, o núcleo é verbo (ou expressão alternativa correta.
verbal) e nome ao mesmo tempo. Quando o verbo desse tipo de
predicado for transitivo direto, o predicativo poderá ser do sujeito ou “Nevou tanto, que as ruas da cidade ficaram intransitáveis – consecutiva
do objeto, conforme se refira a um e outro. Assim, na frase “O rico ( ). Os garis trabalhavam sem descanso, visto tratar-se de verdadeira
empresário julgou (VTD) inadequadas as propostas dos calamidade – causal ( ). À medida que o tempo passava – proporcional
funcionários.”, o termo em destaque se refere a propostas (objeto ( ), o branco da neve tornava-se escuro. O resultado, segundo se
direto); é, portanto, predicativo do objeto. esperava – condicional ( ), finalmente foi alcançado.”
a) V–F–V–F
b) V–V–V–F
23 – Assinale a alternativa em que o termo destacado c) F–V–F–V
classifica-se como vocativo. d) F–F–V–V
a) Luciana, a garota nota dez, é minha namorada. RESOLUÇÃO
b) O soldado disparou dois tiros no fugitivo. Resposta: B
c) Minha vida era um palco iluminado. No período “Nevou tanto, que as ruas da cidade ficaram
d) “Lua, manda tua luz prateada despertar a minha amada.” intransitáveis.” (consecutiva), a oração destacada traduz a
conseqüência ou o resultado do que se afirma na oração principal.
RESOLUÇÃO “Em “Os garis trabalhavam sem descanso, visto tratar-se de
Resposta: D verdadeira calamidade.” (causal), a oração destacada exprime a
Vocativo é o nome do termo sintático que serve para causa do que se declara na oração principal.
nomear um interlocutor a que se dirige a palavra. Na frase Em “À medida que o tempo passava (proporcional), o branco da
“Lua, manda tua luz prateada despertar a minha amada.”, neve tornava-se escuro.”, a oração destacada exprime um fato
lua é a quem está se dirigindo o poeta. simultâneo ao da oração principal.
Os demais termos destacados classificam-se assim: Em “O resultado, segundo se esperava (conformativa), finalmente
em A, aposto; em B, adjunto adnominal do objeto direto; em foi alcançado.”, a oração em destaque expressa a conformidade de
C, núcleo do sujeito. um pensamento com o outro, existente na oração principal.
Assim, estão classificadas corretamente as três primeiras frases, e a
seqüência, portanto, é V – V – V – F.

Página 6
27 – Quanto à concordância verbal, preencha as lacunas do texto RESOLUÇÃO
seguinte e, a seguir, assinale a seqüência correta. Resposta: A
Não se usa o acento grave indicador de crase diante de numerais
“Metade dos convidados não à cerimônia, masculinos; no trecho “aconteceu a cem metros”, existe apenas a
porém perto de quarenta familiares a ausência. preposição “a”. Em “nada a fez mover-se”, o “a” é pronome pessoal
Vários de nós também não o convite, devido ao oblíquo átono, correspondente a “ela”, portanto, não há crase. Em
incidente ocorrido dias atrás.” “em direção à delegacia”, há crase, pois ocorre a fusão entre o
a) compareceu – justificaram – aceitamos “a” preposição pedida pelo termo em direção e o artigo definido
b) compareceu – justificou – aceitou feminino “a”, que precede o substantivo feminino “delegacia”. Em
c) compareceram – justificaram – aceitou “preferiu calar-se a comprometer-se”, não se usa a crase antes de
d) compareceram – justificou – aceitamos verbo, o “a” é apenas a preposição pedida pelo verbo “preferir”.
RESOLUÇÃO
Resposta: A
AS QUESTÕES DE 31 A 60 REFEREM-SE
Quando o sujeito é formado por uma expressão partitiva (metade A MATEMÁTICA
de) seguida de um substantivo no plural (convidados), o verbo n
pode ficar no singular ou no plural (compareceu / , se n é par
2
compareceram). Entretanto, se o sujeito é formado por expressão 31 – Se f(n) = define uma função f:NN,

que indica quantidade aproximada (perto de) seguida de numeral n 1 , se n é ímpar
e substantivo (quarenta familiares), o verbo concorda com o  2
substantivo (familiares justificaram). E quando o sujeito é um então
pronome indefinido plural (vários) seguido de nós, o verbo pode
concordar com o primeiro pronome – na terceira pessoa do plural a) f é apenas injetora.
b) f é bijetora.
(aceitaram) ou com o pronome pessoal (nós aceitamos).
c) f não é injetora, nem sobrejetora.
28 – Assinale a alternativa incorreta quanto à concordância nominal. d) f é apenas sobrejetora.
a) Ao meio-dia e meia, Alice entrou meio tonta na sala de cirurgia. RESOLUÇÃO
b) Ele conhece bem as línguas grega e latina.
c) Para uma vida agradável, considero necessários a leveza e o
otimismo.
d) Anexo ao documento estarão as fotos 3x4.
RESOLUÇÃO
Resposta: D
Apenas em D há erro quanto à concordância nominal, pois a
palavra “anexo” tem de concordar em gênero e número com o
substantivo ao qual se refere: as fotos 3x4 (substantivo feminino f não é injetora, pois f(1) = f(2), f(3) = f(4), etc.
plural). Deveria ser, portanto, “anexas”. f não é bijetora, pois não é injetora.
f é sobrejetora, pois Im(f) = CD(f).
29 – Complete as lacunas do texto abaixo e, a seguir, assinale a Logo, f é apenas sobrejetora.
alternativa com a seqüência correta.
“Nosso presidente tem capacidade governar o país 1, se x  2 ou x  3

satisfatoriamente, pois ele não é ávido elogios, nem 32 – Seja a função f(x) =  1 1
fanático poder.”
  , se x  2 e x  3
a) para – de – por x 2 x 3
b) de – em – de O valor da razão f (1) é
c) por – de – em f (3)
d) em – por – por 3
a)  .
RESOLUÇÃO 2
Resposta: A 1
b)  .
As preposições regidas pelos termos regentes são as seguintes: 2
capacidade de, para; ávido de, por; fanático de, por. 1
c) .
30 – Complete as lacunas com a ou à e assinale a alternativa com 2
3
a seqüência correta. d) .
2
“O crime aconteceu cem metros do seu nariz, e nada
fez mover-se em direção delegacia; preferiu calar- RESOLUÇÃO
1 1 1 3
se comprometer-se.” f(1) =   1    e f(3) = - 1
1 2 1 3 2 2
a) a, a, à, a
b) à, à, a, à 3

c) à, a, a, a, f (1) 3
Portanto,  2 = 2
d) a, à, à, a f (3) 1

Página 7
33 – A soma dos 10 primeiros termos de uma P.A., cujo termo 36 – Se x  1.°Q e cos x = 3 , então cos x =
geral é dado pela expressão ak = 3k – 16, é 8 2
a) 5. 5
a) .
b) 14. 4
5
c) 18. b) .
8
d) – 6.
11
RESOLUÇÃO c) .
4
S10  a1  a10 . n 11
2 d) .
a1 = 3 . 1 – 16 = - 13 a10 = 3 . 10 – 16 = 14 8
13 14
S10 =  .10  5 RESOLUÇÃO
2 3
1
x 1 cos x 8 11 11
34 – A razão entre as medidas dos apótemas do quadrado inscrito cos    =
2 2 2 16 4
e do quadrado circunscrito numa circunferência de raio R é
x  y  3
2
a) . 37 – O sistema 2x  my  6 é possível e indeterminado para
2
3 a) m = 2.
b) . b) m 2.
2
c) m = -2.
c) 2.
d) m  -2.
d) 2 3.
RESOLUÇÃO
RESOLUÇÃO 1 1
Seja A =  a matriz dos coeficientes.
Quadrado inscrito: a 
R2  
2 m 
2 det A = - m – 2
Quadrado circunscrito: a’ = R Se det A = 0, isto é, m = -2, o sistema pode ser indeterminado ou
R2 impossível.
a 2
 2  Substituindo m = -2 no sistema:
a' R 2 x  y  3
 ,notamos que o sistema é indeterminado, pois as
2x  2y  6
equações que o compõem são equivalentes.
35 – Num triângulo ABC, a razão entre as medidas dos lados AB Logo, o sistema é possível e indeterminado para m = -2.
e AC é 2. Se  = 120° e AC = 1 cm, então o lado BC mede, em 2 1
38 – Se B =   é a matriz inversa de A =    , então
12
cm, 
x y  1 4 
a) 7 . x–yé
b) 7 1 . a) 2.
b) 1.
c) 13 . c) –1.
d) 0.
d) 13 1 . RESOLUÇÃO
RESOLUÇÃO Se B e A são inversas, então B . A = I:
AB c
2 2c2 2 1 1 2 1 0
 .  =   
AC 1  x y  1 4  0 1
Pela Lei dos Cossenos: x + y = 0  y = -x  “x – y” = 2x
a2 = 12 + 22 – 2.1.2.cos120° 1
 1 2x + 4y = 1  2x –4x = 1  x =   2x = -1
a2 = 1 + 4 – 4 .    2
 2  Logo, "x – y" é igual a –1.
a2 = 7  a = 7 39 – Se existem k maneiras possíveis de pintar uma parede com
3 listras verticais, de mesma largura e de cores distintas, dispondo
de 12 cores diferentes, então o valor de k está compreendido entre
a) 1315 e 1330.
b) 1330 e 1345.
c) 1345 e 1360.
d) 1360 e 1375.

Página 8
RESOLUÇÃO 43 – Se uma pirâmide tem 9 faces, então essa pirâmide é
Cada maneira de pintar a parede consiste de uma seqüência de três
listras de cores distintas (seqüência porque as listras estão numa a) eneagonal.
ordem) escolhidas entre as 12 cores existentes. Logo, o número de b) octogonal.
seqüências procurado é: c) heptagonal.
d) hexagonal.
A12,3 = 12 . 11. 10 = 1320. Então, o valor de k está compreendido entre
1315 e 1330. RESOLUÇÃO
Sea pirâmide tem9 faces, então umaéa base e as demais (8) sãofaces laterais.
40 – Os alunos da 6.ª série A de um colégio foram pesquisados em Se são 8 faces laterais, isso significa que a base é um polígono de 8 lados.
Logo, essa pirâmide é octogonal.
cinco diferentes objetos de estudo: sexo, idade, cor dos olhos, disciplina
favorita e estatura. Desses cinco objetos, são variáveis qualitativas 44 – Um plano determina dois semicilindros quando secciona
a) todas. um cilindro reto de 2,5 cm de altura e 4 cm de diâmetro da base,
b) apenas quatro. passando pelos centros de suas bases. A área total de cada um
c) apenas três. desses semicilindros, em cm2, é aproximadamente igual a
d) apenas duas. a) 28.
RESOLUÇÃO b) 30.
Variáveis qualitativas: sexo, cor dos olhos, disciplina favorita. c) 38.
Variáveis quantitativas: idade, estatura. d) 40.
Logo, desses cinco objetos, são variáveis qualitativas apenas três.
RESOLUÇÃO
O semicilindro tem como faces dois semicírculos,
41 – O histograma representa a distribuição dos diâmetros de 65 meia face lateral do cilindro e um retângulo.
peças de uma loja. Se fi são as freqüências absolutas, então o Área dos dois semicírculos =  . 22 cm2 = 4 cm2
número de peças com diâmetro não inferior a 20 mm é Área demeia face lateral do cilindro: .2.2,5 cm2= 5cm2
a) 30. Área do retângulo = 4 . 2,5 cm2 = 10 cm2
b) 35. Área do semicilindro = (4 + 5 + 10) cm2  38 cm2
c) 40.
d) 45. 45 – Se a circunferência de equação x2 + by2 + cx + dy + k = 0
tem centro C(1, -3) e raio 3 , então "b + c + d + k" é igual a
a) 12.
RESOLUÇÃO b) 11.
Baseado no gráfico, constrói-se a tabela: c) 10.
d) 9.
Destacando em negrito o RESOLUÇÃO
número de peças com
r= 3
diâmetro não inferior a
20mm, conclui-se que esse C(1, -3)  xC = 1 e yC = -3
número é 35. Equação da circunferência: (x – xC)2 + (y – yC)2 = r2
Substituindo os valores e desenvolvendo:
(x – 1)2 + (y +3)2 = 3
x2 – 2x + 1 + y2 + 6y + 9 – 3 = 0
x2 + y2 – 2x + 6y + 7 = 0
Assim: b = 1, c = -2, d = 6 e k = 7
42 – Se as dimensões de um paralelepípedo retângulo medem, Logo, "b + c + d + k" é igual a 12.
em cm, "a", "a + 3" e "a + 5", então a soma das medidas de todas
as arestas desse paralelepípedo é maior que 48cm, se "a" for
46 – A distância do ponto P (-3, -2) à bissetriz dos quadrantes
maior que cm. ímpares do plano cartesiano é
4 a) 2.
a)
3 b) 52.
5 52
b) c) .
4 2
3 2
c) d) .
4 2
4 RESOLUÇÃO
d)
5 Equação da bissetriz dos quadrantes ímpares: x – y = 0
RESOLUÇÃO Assim: a = 1, b = -1, c = 0
Todo paralelepípedo retângulo possui 12 arestas, congruentes 4 a 4. P (-3, -2)  xo = -3, yo = -2
4
Assim: 4a + 4 (a + 3) + 4 (a + 5) > 48  a  2
3 dP,r = a.x o  b.yo  c   3  2  0  1 =
a2b2 1 1 2 2

Página 9
47 – A equação da reta que passa pelo ponto E(-1, -3) e que tem RESOLUÇÃO
45° de inclinação é Sejam f(x) = 3 – 4x e g(x) = 5x + 1.
f (x)
a) x – y + 2 = 0.  0 , se g(x)  0 e f(x) e g(x) tiverem o mesmo sinal.
b) x – y – 2 = 0. g(x)
3
c) x + y + 2 = 0. 3 – 4x =0  x = 1
d) x + y – 2 = 0. 4 5x + 1 = 0  x = 
5
RESOLUÇÃO
m = tg 45° = 1 +++
y – yE = m(x – xE)  y + 3 = x + 1  x – y – 2 = 0
-----
3
48 – A equação, cujas raízes são  2 , + 2 ,  5 e + 5 , é 4
x + ax + b = 0. O valor de a + b é
4 2
Fazendo o quadro de sinais:
a) 2.
1 3
b) 3. 5 4
c) 4.
f(x) +++++ +++++++ -------------
d) 5.
g(x) --------- +++++++ +++++++
RESOLUÇÃO
x4 + ax2 + b = 0  (x - 2 )(x + 2 )(x - 5 )(x + 5 ) = 0 f (x)
-------- +++++++ ------------
 (x – 2)(x – 5) = 0  x – 7x + 10 = 0
2 2 4 2 g(x)
Então, a = -7, b = 10 e a + b = 3
Observando o quadro de sinais, e lembrando que g(x)  0, isto
1 1 3
49 – Seja Q a imagem geométrica de um número complexo. O é, x   , conclui-se que f (x) se  < x  .
g(x)  0
argumento desse número é 5 5 4
1  1 3
a) arc sen . Assim, é solução da inequação o intervalo  ,  .
3  5 4

b) arc sen 2 2 .
3
1 51 – Num triângulo ABC, AB = BC = 5 2 cm. Se R é o ponto
c) arc cos .
3 médio de AC , e S é o ponto médio de AB , então a medida de
RS , em cm, é igual a
2 2
5
d) arc cos    .  a) .
 3  2
52
RESOLUÇÃO b) .
4
Q(-1, 2 2 )  z = -1 + 2 2 i   = (1)  (2 2 ) 2 2
= 3  52
c) .
1 2 2  1 3
 cos  = , sen  =   = arc cos   ou
52
3 3  3  d) .
2
2 2
 = arc sen 3 RESOLUÇÃO
Se R é o ponto médio de AC , e S é o ponto médio de AB , então
BC
RS  .

50 – É solução da inequação 3  4x  0 o intervalo


2
52
5x 1 Então a medida de RS , em cm, é igual a .
2
 1 3
a)  , .
 5 4  52 – A área da região hachurada, em cm2, é
 1 3
b)  , . 4  
 5 4  a) .
4
 1 3 
c)  , . b) 1 .
 5 4  2
1  
 1 3
d)  , . c) 4 .
 5 4  d)  1 .

Página 10
RESOLUÇÃO RESOLUÇÃO
Scírc. .1 2  4   As medidas em I não são de arcos côngruos, pois, estando em
S=S - =1 - 2
= 1 
quad. 4 4 4 quadrantes diferentes, não possuem a mesma extremidade:
4 17  41 9
rad  (2  )rad rad  (4  )rad
4   8 8 8 8
Logo, a área da região hachurada, em cm2, é .
4 17 41
1Q e  3Q
8 8
53 – Dada a inequação 2 – x < 3x + 2 < 4x + 1, o menor valor As medidas em I não são de arcos suplementares, pois sua soma
inteiro que a satisfaz é um número múltiplo de é diferente de ( + k.2)rad.
a) 3. 17 41 58 10 
    3.2
b) 2. 8 8 8 8
c) 7. As medidas em II não são de arcos complementares, pois sua
d) 5. soma é diferente de “90° + k.360°”.
1490° - 1030° = 460° = 100° + 1 . 360°
RESOLUÇÃO As medidas em II são de arcos côngruos, pois eles têm a mesma
2  x  3x  2 extremidade – a do arco de 50°:
2 – x < 3x + 2 < 4x + 1  
3x  2  4x 1 1490° = 4 x 360° + 50° - 1030° = - 3 x 360° + 50°
2 – x < 3 x + 2  x > 0, 3x + 2 < 4x + 1  x > 1
Se x > 0 e x > 1, então x > 1. 56 – Se 2.sen x + 5.cos x = 0 e 0  x   , então cos x =
Os valores inteiros que satisfazem a inequação são 2, 3, 4, 5, ..., e 2
o menor desses valores é 2, um número múltiplo de 2.
a) – 2 29 .
29
54 – Na figura, o valor de x é 2 29
b) .
a) 30°. 3x 29
b) 35°. x 5 29
2x c)  .
c) 40°.
d) 45°. 2x – 20° . 29
5 29
d) .
29
RESOLUÇÃO
RESOLUÇÃO
5 cos x
B 2senx + 5cosx = 0  senx = 
2
3x E 2 2 25 cos 2 x 2
sen x + cos x = 1   cos x  1 
2x A 4
C
x 2 29
2x – 20°
. cosx = 
29
D F
 2 29
0x  cosx > 0  cosx =
2 29
No AEF: Â = 90° - x  No quadrilátero ABCD: Â = 90° - x
No quadrilátero ABCD: D̂ = 180° - (2x – 20°) = 200° - 2x No
quadrilátero ABCD: 57 – Se a aresta da base de um tetraedro regular mede 3 cm,
então sua altura, em cm, é
  B̂  Ĉ  D̂ = 360°  90° - x + 3x + 2x + 200° - 2x = 360°
Assim: x = 35°. a) 3.
b) 2 3.
55 – Sejam as medidas de arcos trigonométricos: c) 2 6.
17 41
I- rad e rad d) 6.
8 8
II- 1490° e – 1030° RESOLUÇÃO
Em toda pirâmide regular, os segmentos da altura e do raio da
É correto afirmar que as medidas circunferência que circunscreve a base são catetos de um
a) em I são de arcos côngruos. triângulo retângulo cuja hipotenusa é a aresta lateral.
b) em I são de arcos suplementares. O Tetraedro Regular é uma pirâmide regular de arestas
c) em II são de arcos côngruos. congruentes. Então, aresta lateral = aresta da base = 3 cm.
d) em II são de arcos complementares. 2
Assim: h2 = l2 –  l 3   h2 = 9 – 3 
 h6
 3 

Página 11
58 – Sejam os polinômios A(x) = a(x2 + x + 1) + (bx + c)(x + 1) RESOLUÇÃO
e B(x) = x2 – 2x + 1. Se A(x)  B(x), então a + b – c =
I – verdadeira, pois em todo triângulo retângulo, o quadrado da
a) 4. medida de um cateto é igual ao produto da medida da
b) 3. hipotenusa pela medida da projeção desse cateto sobre ela.
c) 2.
II – verdadeira, pois a Lei dos Cossenos é válida para qualquer
d) 1.
triângulo, inclusive o retângulo.
RESOLUÇÃO 2
2 2 III – falsa. O correto seria h = xy.
A(x) = ax + ax + a + bx + bx + cx + c
A(x) = (a+b)x2 + (a+b+c)x + (a+c) IV- verdadeira, pois:
B(x) = x2 – 2x + 1
A(x)  B(x)  a+b=1 (I), a+c=1 (II) e a+b+c=-2 (III) 1 1 1 b 2 c 2  h 2c 2  h 2 b 2
  
I em III: 1 + c = -2  c = - 3 h2 b2 c2 h2b2c2
Substituindo c por –3 em II: a – 3 = 1  a = 4 Como bc = ah, tem-se que b2c2 = a2h2. Assim:
Substituindo a por 4 em I: 4 + b = 1  b = - 3
Então, a + b – c = 4 a2h2 = h2c2 + h2b2  a2 = b2 + c2 (Teorema de Pitágoras)
Então, o número de relações verdadeiras é 3.
59 – A hipotenusa de um triângulo retângulo mede 10 cm e o
raio da circunferência nele inscrita mede 1 cm. A soma das
medidas dos catetos desse triângulo é, em cm,
a) 10. AS QUESTÕES DE 61 A 80 REFEREM-SE
b) 12.
c) 14.
A FÍSICA
d) 16.
RESOLUÇÃO
61 – Observe o desenho que representa o vetor velocidade
.
Se a circunferência está inscrita no triângulo, então dos vértices tangencial em dois instantes de um MCU, sendo VI o vetor
.
do triângulo são conduzidos segmentos tangentes à circunferência. velocidade inicial e VF , o vetor velocidade final. Das
Portanto, têm-se três pares de segmentos congruentes. alternativas a seguir a que melhor representa a diferença vetorial
entre estes vetores, cujo sentido define também o da aceleração
a 10 .
centrípeta, é V
I
a
1 b
1 1
.
1 b . VF
a + b = 10  (a + 1) + (b + 1) = a + b + 2 = 10 + 2 = 12 VI
a) .
Logo, a soma das medidas dos catetos desse triângulo é, em cm, VF .
12. V
.
60 – Sejam as relações métricas no triângulo ABC: V
b) .
VF .
I- b 2  ax VI
II- a 2  b 2  c 2  2bc. cos A
III- h  xy .
VI
IV- 1 1 1 c) .
  .
V VF
h2 b 2 c 2
. .
V V
F
Se o triângulo ABC é retângulo em A, então o número de d)
relações verdadeiras acima é .
 VI
a) 1.
b) 2. RESOLUÇÃO
c) 3. A aceleração centrípeta é definida como um vetor cujo sentido
d) 4. .
está voltado para o centro da trajetória do
. MCU
. e o. Logo
seu módulo
das
está relacionado com a diferença
 V  V F VI
.
alternativas a que melhor representa  V é a C.

Página 12
62 – Um motociclista, viajando a uma velocidade constante de 65 – Um bloco de massa m, inicialmente em repouso, escorrega
90,0 km/h, em um trecho retilíneo de uma rodovia, avista um em um plano inclinado mostrado na figura. Ao chegar em B, o
animal no meio da pista e, logo em seguida, aplica os freios. Qual módulo de sua velocidade é v, tendo percorrido, no plano, uma
deve ser a distância total percorrida, em metros, pelo motociclista distância igual a d. O trabalho realizado pela força de atrito, após
desde que avistou o animal até parar, supondo que a aceleração o bloco ter se deslocado da distância d, vale:
da motocicleta durante a frenagem seja, em módulo, de 5,00 (Obs: g é aceleração da gravidade local; AB = d)
m/s2? Considere que o motociclista gaste 1,00s desde o momento 1
em que avistou o animal e começou a acionar os freios, e que não a)  mv2  mgh
houve atropelamento.
1
2 A
a) 60,0 b) mv  mgh
2

2 h
b) 62,5
1 B
c) 80,5 c) mv2  
d) 87,5 2
RESOLUÇÃO d) mgh
v1  90km / h  25m / s RESOLUÇÃO
S1  v1.t  25.1  25m Pelo Princípio da Conservação da Energia
1 2 1 EMA  EMB + trabalhoda força do atrito
S  v . t  a.t  25.t  (5).t 2

2 1
2 2 mv2
mgh  + trabalho da força do atrito
v 2  v1  a.t  0  25  5.t  t  5 s 2
1
Logo : S  25.5  (5).5  62,5 m mv2
2
trabalho da força do atrito  mgh 
2
2 2
S  S1  S2  87,5 m
mv2
trabalho da força do atrito =   mgh 
2
63 – Com relação a uma partícula em movimento retilíneo
uniformemente variado, podemos afirmar que: 66 – Após a explosão do compartimento de mísseis, o submarino
russo Kursk afundou até uma profundidade de 400 m, em relação à
a) sua aceleração é nula.
superfície, em um ponto do Mar do Norte. A pressão absoluta sobre
b) sua aceleração é sempre positiva.
o casco do Kursk, nessa profundidade, era de atm. Considere
c) sua trajetória é sempre uma parábola.
que, nesse local, a densidade da água do mar é igual a 1,0 g/cm3, a
d) pode passar mais de uma vez pelo mesmo ponto.
pressão atmosférica é de 1 atm (1atm=105 Pa) e que a aceleração da
RESOLUÇÃO gravidade vale 10 m/s2.
A definição de um movimento retilíneo uniformemente variado é
de que o móvel possui aceleração constante (o módulo da a) 41
variação da velocidade varia proporcionalmente em relação a b) 40
variação do tempo) e a trajetória é uma reta. Portanto, a c) 410
alternativa A está incorreta pois a aceleração não é nula; a B está d) 400
incorreta pois não podemos afirmar que a aceleração é sempre RESOLUÇÃO
positiva; a C é errada pois a trajetória é uma reta; e finalmente a p  . g. h
correta é a D pois podemos citar o caso em que um móvel é
lançado verticalmente para cima e retorna pela mesma trajetória.   1,0 g / cm3  1000 kg / m3
p  1000 x10 x 400  40 x105 Pa  40 atm
64 – O tempo, em segundos, gasto para um motor de potência pressão absoluta  pressão atmosférica  . g. h
100 W elevar um bloco de peso 10 N, a uma altura de 10 metros, pressão absoluta  1atm  40 atm  41atm
desprezando-se as eventuais perdas, com velocidade constante, vale:
a) 3 67 – O barômetro, instrumento que serve principalmente para
b) 2 medir a pressão atmosférica, também é utilizado para fazer uma
c) 1 estimativa da (o)
d) 4 a) calor específico.
RESOLUÇÃO b) poluição aérea.
 c) altitude local.
Pot   10.10
 100  d) longitude local.
t t
logo RESOLUÇÃO
Como a barômetro é um instrumento que mede a pressão
t = 1s
atmosférica, sabendo-se o valor da densidade do ar e da
aceleração da gravidade local, pode-se estimar a altura. Essa
medida não é precisa, tendo em vista que tanto a densidade do ar
quanto a aceleração da gravidade podem se alterar. Portanto, o
barômetro faz apenas uma estimativa da altitude.

Página 13
RESOLUÇÃO
68 – O Mar Morto, situado na Jordânia, recebe este nome devido
à alta concentração de sal dissolvido em suas águas, o que Os corpos trocam calor entre si. Uns perdem e outros ganham,
dificulta a sobrevivência de qualquer ser vivo no seu interior. pois o calor não pode ser criado nem destruído. Logo, se estes
Além disso, a alta concentração salina impede qualquer pessoa de corpos não perdem calor para o meio externo, a soma algébrica
afundar em suas águas, pois a grande quantidade de sal dos calores trocados pelos corpos deve ser nula.
a) aumenta a densidade da água fazendo diminuir a intensidade
do empuxo. 72 – Se considerarmos que um ciclo ou uma transformação
b) diminui a densidade da água fazendo aumentar a intensidade cíclica de uma dada massa gasosa é um conjunto de
do empuxo. transformações após as quais o gás volta às mesmas condições
c) aumenta a densidade da água fazendo aumentar a intensidade que possuía inicialmente, podemos afirmar que quando um ciclo
do empuxo. termodinâmico é completado,
d) apesar de não alterar nem a densidade da água e nem a a) o trabalho realizado pela massa gasosa é nulo.
intensidade do empuxo, aumenta consideravelmente a tensão b) a variação da energia interna da massa gasosa é igual ao
superficial da água. calor cedido pela fonte quente.
RESOLUÇÃO c) a massa gasosa realiza um trabalho igual à variação de sua energia
A alta concentração salina aumenta a densidade. Como a interna.
intensidade do empuxo é diretamente proporcional à densidade, o d) a variação de energia interna da massa gasosa é nula.
aumento desta implica no aumento do empuxo. RESOLUÇÃO
69 – Podemos afirmar que não ocorrem ondas estacionárias sem Num ciclo as condições iniciais são iguais as finais, portanto a
temperatura inicial é igual a temperatura final. Logo, a variação
que haja
de energia interna é nula.
a) difração.
b) refração.
c) dispersão. 73 – Observe o gráfico abaixo, que representa o ciclo
d) interferência. termodinâmico de uma máquina térmica.
RESOLUÇÃO P
O termo onda estacionária é usado para dar nome ao fenômeno
em que dois trens de ondas se propagam em um mesmo meio, em
sentidos opostos e sofrem interferência entre eles. Dentre as
alternativas a única que é condição necessária para se estabelecer
as ondas estacionárias é a D. V

70 – Numa determinada região, suponha que a velocidade de Se conseguíssemos inverter o sentido do ciclo, alterando o
propagação do som seja de 340 m/s. Uma pessoa nesta região quer sentido de funcionamento da máquina térmica, estaríamos
saber, afim de ouvir uma palavra sua através do som refletido, a) convertendo calor em trabalho.
qual a menor distância, em metros, entre ela e um obstáculo? b) convertendo trabalho em energia.
(Dado: intervalo de tempo mínimo entre dois sons para que sejam c) contrariando a 1a Lei da Termodinâmica.
audíveis é de 0,1s) d) contrariando a Lei zero da Termodinâmica.
a) 68 RESOLUÇÃO
b) 51 Se invertermos o ciclo, estaremos convertendo trabalho em calor.
c) 34 É o caso de máquinas frigoríficas.
d) 17
RESOLUÇÃO
74 – Filtro de com
confeccionado luz é material
o nome adotado para eo que
transparente dispositivo
permite somente
S
Se Vm  e o intervalo de tempo mínimo entre dois sons para
t a passagem de uma determinada cor. Assim, quando uma luz
branca incidir em um filtro vermelho, permitirá somente a
que sejam audíveis é t  0,10s
passagem de luz monocromática vermelha. Colocando-se um
m S objeto de cor verde pura após este filtro, o mesmo objeto será
Se Vm  340  340   S  340  0,1  34m
s 0,1 visto na cor
Como o som vai e volta
a) verde.
34
S  2d min  d min   17m . Portanto, a resposta é 17m. b) amarela.
2 c) violeta.
d) preta.
71 – Se, em um calorímetro ideal, dois ou mais corpos trocam
calor entre si, a soma algébrica das quantidades de calor trocadas RESOLUÇÂO
pelos corpos, até o estabelecimento do equilíbrio térmico, é Se o filtro permite SOMENTE a passagem de UMA ÚNICA
COR, qualquer objeto de cor distinta daquela permitida pelo filtro
a) nula. será visto na cor preta.
b) maior que zero.
c) menor que zero.
d) igual à quantidade de calor do corpo de maior temperatura.

Página 14
75 – O fato da Lua, mesmo sendo menor que o Sol, encobri-lo 78 – No circuito da figura abaixo, calcule, respectivamente, os
totalmente durante o fenômeno do eclipse solar, é devido à valores das resistências R1 e R2, em ohms, de modo que os
observação de ambos os astros sempre amperímetros ideais A1 e A2 indiquem zero.
a) de maneira oblíqua. a) 10, 90
b) pelo mesmo ângulo visual. b) 90, 10
c) pela luz emitida pelo Sol que é desviada pelo campo c) 20, 90
gravitacional da Lua. d) 90, 20
d) a partir da refração sofrida pela luz emitida pelo Sol ao
penetrar na atmosfera terrestre.
RESOLUÇÃO
O fenômeno do eclipse solar requer que o ângulo visual seja o RESOLUÇÃO
mesmo, como ilustrado na Figura abaixo. A resolução desse circuito baseia-se na ponte de Wheatstone.
No trecho em que se encontra A1 :
40.R1  20.20
R1  10
Dessa forma, pode-se calcular a resistência equivalente para este
trecho:
60x30
Re q   20
60  30
Substituindo o trecho pela resistência equivalente e aplicando
novamente a ponte de Wheatstone, tem-se:
76 – O estigmatismo, no estudo de lentes, é essencial porque, 20.R 2  30.60
dessa forma, as imagens consideradas serão sempre R 2  90
a) aplanéticas.
V
b) cáusticas. 79 – A Lei de Ohm estabelece que R , onde R é a
c) virtuais. i
resistência elétrica, V é a diferença de potencial aplicada e i a
d) reais.
corrente elétrica. A interpretação correta dessa Lei nos leva a
RESOLUÇÃO admitir que
Imagens aplanéticas são imagens nítidas, condição necessária para
se fazer o estudo de lentes dentro dos princípios da Óptica a) R varia com a variação de V e i.
Geométrica, conforme bibliografia indicada para o concurso. b) R não varia, pois é uma constante.
c) R varia somente com a variação de V.
d) R varia somente com a variação de i.
77 – Uma espira circular de raio r é percorrida por uma corrente RESOLUÇÃO
elétrica de intensidade i, no sentido horário, gerando no centro Segundo a Lei de Ohm, a resistência elétrica é uma característica
desta um vetor indução magnética de intensidade B. Se for do circuito elétrico. Logo é uma constante.
retirada esta espira e no lugar for colocada uma outra concêntrica
de raio r 80 – Um estudante de Física foi incumbido pelo seu professor de
2 , fazendo-se percorrer, no mesmo sentido, a mesma
corrente elétrica da espira de raio r, pode-se afirmar que a montar um experimento para demonstrar o campo magnético em
intensidade do vetor indução magnética apresentará um valor uma espira circular. Para executar tal trabalho, o aluno construiu
igual a uma espira circular com diâmetro de 20 centímetros e fez percorrer
por ela uma corrente de intensidade 5,0 A. Após a execução da
a) 2B
experiência, o aluno informou ao professor que a intensidade do
b) B
2 vetor indução magnética no centro da espira era de 5 x 105 T.
c) 4B Admitindo-se que a permeabilidade magnética do meio onde se
d) B
4 encontra a espira seja de 4 x 107 T.m /A, pode-se dizer que,
para o resultado do aluno estar correto, deve-se
RESOLUÇÃO
0i a) dividi-lo por 4.
Primeira espira: B 
2r b) dividi-lo por 5.
0  i c) multiplicá-lo por 2.
Segunda espira: B'  d) multiplicá-lo por 5.
r
2 RESOLUÇÃO
2
B' 1 0.i 4 x 107 x 5   x 105T
Logo:   B'  2 B B  2r  0,20
B 1
Portanto, o valor encontrado pelo aluno é 5 vezes maior que o
2 valor correto. Para corrigi-lo, basta dividir este valor por 5.

Página 15
Página 18
www.pconcursos.com