Sei sulla pagina 1di 3

O Sermão da Escritura de Jesus na Planície é um dos sermões mais importantes.

Jesus
veio buscar e salvar os perdidos (Lucas 19:10). Isto é, ele veio para reconciliar as
pessoas que estavam afastadas de Deus com Deus.
O Sermão de Jesus na Planície é sobre o reino de Deus. Algumas semanas atrás
mencionei que Jesus falava constantemente sobre o reino de Deus. Existem 53
referências ao reino de Deus nos quatro evangelhos. Jesus não pediu que as pessoas o
convidassem a entrar em seus corações. Ele não disse às pessoas para orarem a
“oração do pecador”. Em vez disso, ele instou as pessoas a entrar no reino de Deus.
Jesus abriu seu Sermão na Planície com uma descrição das bênçãos que pertencem
àqueles que entraram no reino de Deus, e uma advertência para aqueles que ainda não
entraram no reino de Deus.
Então Jesus descreveu como seus discípulos devem viver como cidadãos do reino de
Deus. Ele disse que eles devem amar seus inimigos e não julgar os outros. Então Jesus
disse aos seus discípulos como eles poderiam examinar se eram ou não, de fato,
cidadãos do reino de Deus. Isto é profundamente simples, mas extremamente
importante.
Jesus disse que há um caminho para todo cristão examinar sua cidadania no reino de
Deus. Agora, o que Jesus disse é profundamente simples. E, no entanto, talvez por ser
tão simples, perdemos o valor de aplicá-lo a nós mesmos.
Hoje, veremos que todo cristão pode examinar sua cidadania no reino de
Deus. Como? Ao aplicar os testes em Lucas 6: 43-45 , todo cristão pode examinar sua
cidadania no reino de Deus.
Existem dois testes:
1. O Teste de Conduta (6: 43-45b)
2. O Teste da Conversação (6: 43c)

I. O Teste de Conduta (6: 43-45b)


Primeiro, todo cristão pode examinar sua cidadania no reino de Deus pelo teste de
conduta.
Jesus estava pregando para uma grande multidão de pessoas e especialmente para
seus discípulos. Eles o escutaram falando sobre as bênçãos da cidadania no reino de
Deus, sobre como amar os inimigos e sobre não julgar. Mas ouvir a Jesus não foi
suficiente para ser um cidadão do reino de Deus. Se uma pessoa alegou ser um
cidadão do reino de Deus, então havia uma maneira de testá-la, e o primeiro teste foi
o teste de conduta.
Também é importante ter em mente que Jesus quer que seus discípulos se concentrem
no auto-exame. Tendo acabado de falar contra o julgamento na seção anterior, Jesus
não quer que seus discípulos assumam um exame injustificado dos outros. O objetivo
desses versículos é que cada discípulo examine sua própria cidadania no reino de
Deus e não examine os outros. (Agora há um lugar para examinar e julgar os outros,
mas apenas na situação certa, como oficiais com membros da igreja, em
relacionamentos de responsabilidade, e assim por diante.)
A. A Explicação da Conduta (6:43)
Primeiro, observe a explicação da conduta.
verso 43
Agora alguns perguntaram se o contraste é entre a qualidade das árvores da mesma
espécie ou se o contraste é entre árvores de espécies diferentes. Isto é, Jesus está
comparando boas e más árvores da mesma espécie? Ou Jesus está comparando
árvores de uma espécie útil e uma espécie inútil? A resposta é que Jesus está
comparando árvores de diferentes espécies porque no versículo seguinte ele fala sobre
árvores de diferentes tipos.
Jesus está simplesmente dizendo que as boas árvores dão bons frutos e as ruins
árvores dão maus frutos. Uma boa árvore não pode dar frutos ruins, e uma árvore má
não pode dar bons frutos.
B. O Princípio da Conduta (6: 44a)
Em segundo lugar, observe o princípio da conduta.
Jesus resumiu o princípio sobre o teste de conduta no verso 44
O que Jesus está dizendo é extremamente importante. A fruta que uma árvore produz
não pode ser diferente do caráter da própria árvore. A fruta é uma imagem do produto
na vida de alguém.
C. A Ilustração da Conduta (6: 44)
Em terceiro lugar, veja a ilustração da conduta.
Jesus ilustrou seu princípio dizendo no verso 44
Isso é auto-evidente. Você produzirá o que você é. Você não vai produzir algo
diferente.
D. A Aplicação da Conduta (6: 45)
E quarto, observe a aplicação da conduta.
Observe como Jesus aplica a ilustração no versículo 45.
Jesus está exortando seus discípulos a olhar com cuidado para si mesmos e para o
fruto que é produzido. Uma pessoa que não é cidadã do reino de Deus não produzirá
frutos piedosos. Mas uma pessoa que é cidadã do reino de Deus produzirá frutos
piedosos. Um cidadão do reino de Deus segue os mandamentos do rei, não
importando o custo.
Assim, todo cristão pode examinar sua cidadania no reino de Deus pelo teste de
conduta.

II. O teste da conversação (6: 45)

E segundo, todo cristão pode examinar sua cidadania no reino de Deus pelo teste da
conversação. verso 45

"A língua é um teste decisivo da alma, e o produto da vida de alguém é um teste


decisivo do coração".

O convertido muda o discurso. ( Tiago 1:26 ). A verdadeira fé muda nosso discurso.

A língua - as coisas que dizemos - revela o que está em nosso coração. As palavras de
alguém são a comunicação mais direta do ser interior. Quando a conversa de um
homem é ímpia, seu coração é sem graça e inconverso. Se seu discurso é carnal, ele é
carnal. Se é mundano, ele é mundano. Se é sem deus, ele é sem deus. Se é profano,
ele é profano. Se é mau, ele é malvado.

O aviso de Jesus é inevitável: “Porque da abundância do seu coração fala a sua boca”.
Quando Cristo nos julgar, julgará as nossas palavras.

Examine sua cidadania no reino de Deus pelo teste da conversa. Seu coração, sua
moral e sua doutrina podem ser julgados por suas palavras.

Conclusão

Assim, todo cristão deve examinar sua cidadania no reino de Deus pelo teste de
conduta e também pelo teste da conversação.