Sei sulla pagina 1di 1

Vulnerabilidades biológicas:

• Influências genéticas (polimorfismo 5-HTT s/s, Transações de alto risco:


gene TPH-1, genes do receptor 5-HT, DAT-1)
• Anormalidades dos sistemas cerebrais Contribuição do cuidador
Contribuição da criança • Invalidação das emoções da criança
(5-HT, DA,eixo HHA)
• Emocionalidade • Treinamento inadequado das emoções
• Disfunção frontolímbica, baixa ASR
negativa • Reforço negativo da expressão emocional aversiva
• Impulsividade • Parentalidade ineficaz devido a fragilidade do ajus-
• Alta sensibilidade te das características da criança com a dos
emocional cuidadores e/ou insuficiência de recursos
familiares (p. ex., tempo, dinheiro,
suporte social)

Déficits de controle de impulsos herdados são satisfeitos com o reforço ambiental da labilidade emocional

Desregulação emocional acentuada Reações a


Risco aumentado situações
• Alta sensibilidade emocional emocionais
de psicopatologia • Resposta intensa aos estímulos emocionais (estados
10  •  Introdução ao treinamento de habilidades em DBT

• Retorno lento à linha de base emocionais


transitórios):
Resultados
alternativos Processamento Não consegue se organizar Não consegue controlar
o comportamento Paralisa, congela,
de informações para alcançar os objetivos
dependente do humor dissocia
distorcido não dependentes do humor

Risco aumentado de desfechos negativos (“traços” mais duradouros):


• Social: Isolamento social, relacionamentos problemáticos com os pares, individuação ineficaz parental
• Cognitiva: Baixa autoeficácia, ódio de si, desesperança, desorganização, dissociação Processo repetido
• Emocional: Vulnerabilidade emocional generalizada, tristeza, vergonha, raiva ao longo do tempo
• Comportamental: Isolamento, evitação, comportamentos impulsivos frequentes
(incluindo comportamento autolesivo)

Comportamentos mal-adaptativos repetitivos exercem uma função de regulação/evitação, que acaba por tornar-se reforçadora

Desregulação emocional global

FIGURA 1.1. Ilustração do modelo de desenvolvimento biossocial do TPB. 5-HT, serotonina; 5-HTT, transportador de serotonina; TPH-1, triptofano hidroxilase 1; DA, dopamina;
DAT-1, transportador de dopamina 1; HHA, hipotálamo-hipófise-adrenal; ASR, arritmia sinusal respiratória. Adaptada de Crowell, S. E., Beauchaine, T. P., & Lenzenweger, M. F.
(2008). The development of borderline personality and self-injurious behavior. Em T. P. Beauchaine & S. Hinshaw (Eds.), Child psychopathology (p. 528). Hoboken, NJ: Wiley.
Copyright 2008 by John Wiley & Sons, Inc. Adaptada com permissão.