Sei sulla pagina 1di 28

Contexto

A Palavra do Senhor se mantém para sempre


22 Como você obedeceu à verdade purificada suas almas por um amor sincero
dos irmãos, fervorosamente se ame do coração, 23 pois você nasceu de novo,
não de semente que é perecível, mas imperecível , isto é, através da palavra
viva e duradoura de Deus. 24 Pois, "TODO A CARNE É COMO GRAMA, E
TODA A SUA GLÓRIA COMO A FLOR DE GRAMA. A GRAMA ACIMA, E A
FLOR CAITA, ..

A Vida Nova
D. Thomas, DD
1 Pedro 1: 22-23
Vendo que você purificou suas almas ao obedecer a verdade através do Espírito ao amor
não fingido dos irmãos ...

1. Ao contrário da vida mortal do homem, esta nova vida moral é independente da


Terra. As produções da terra não podem suportar isso; As explosões e as tempestades da
terra não podem destruí-la. 2. Ao contrário da vida mortal do homem, esta nova vida
moral é sempre progressiva. Como as árvores da floresta e os animais do campo, a vida
mortal do homem atinge um ponto culminante e depois desaparece. Não é assim com
esta nova vida moral. 3. Ao contrário da vida mortal do homem, esta nova vida moral é
essencialmente uma benção. A vida mortal do homem pode se tornar, e muitas vezes, é
uma maldição. ( D. Thomas, DD )
A Vida dos Verdadeiros e a Palavra
da Verdade
UR Thomas
1 Pedro 1: 22-25
Vendo que você purificou suas almas ao obedecer a verdade através do Espírito para o
amor não fingido dos irmãos ...

O preceito direto desta passagem é: "Amai-vos uns aos outros". Muitos outros deveres
estão implícitos nas palavras que o cercam, mas o kernel do dever aqui é: "Amai-vos
uns aos outros". I. AMOR MUTUA UM DEVER DO PURO E DO
OBEDIENTE. "Vendo que você purificou suas almas, na sua obediência ... ao amor não
fingido". O fim e o propósito de se tornar puro, que é apenas por obediência, não é ser
seguro ou feliz, mas poder no sentido mais elevado e eterno amar e viver uma vida de
amor quando é a vida de Deus . Este amor não deve ser fingido . Disseminar em
qualquer lugar em vez de na região do amor. É contrafacção da moeda da hortelã
divina. Esse amor deve ser profundo -

"do coração;" não apenas de mão, ou apenas de bolsa. ou apenas de vida, mas da fonte
fonte, de onde todas as atividades e presentes fluirão. Esse amor é ser intenso
- "fervorosamente". Os poderes estão em trecho. A harpa apenas produz música quando
suas cordas são apertadas em sua maior tensão. II. ESTE AMOR E PURIDADE E
OBEDIÊNCIA SÃO OS SINAIS DE UMA NOVA VIDA QUE CADA CRISTÃO
ESTÁ VIVENDO. 1. A vida é realmente nova, pois tem uma origem
maravilhosa . "Ingram novamente". Nenhuma figura mais forte poderia falar de um
pensamento mais elevado e de um carinho mais nobre do homem de Christly, em
contraste com as visões malignas e os objetivos egoístas de sua vida antiga. 2. A vida
tem um maravilhoso Originador

. O despertar é de Deus. III. AS FORÇAS DAS QUE ESTA NOVA VIDA SÃO
DESENVOLVIDAS. A vida de santidade é desenvolvida a partir da semente. Tem
origem em forças que (1) parecem insignificantes; (2) são frequentemente
ocultos; (3) são vitais. IV.

A PALAVRA DE DEUS É OS MEIOS POR QUE ESTAS FORÇAS OPERAM NO


CORAÇÃO DO HOMEM. "Através da Palavra de Deus". A Palavra de Deus não é a
semente, mas o veículo pelo qual a semente é comunicada ao homem. As sementes são
os pensamentos de Deus, a verdade de Deus; e são sementes das quais a vida de
santidade deve explodir e crescer. Mas mesmo a Palavra de Deus que transmite isso é
imperecível. "Vive e permanece". Vive e continua a viver, embora os homens, como a
grama, perecem e passem. Esta palavra de "boas novas" é pregada aos homens. Entre
aqueles a quem é pregado, o penitente que recebe o seu perdão, o ferrão que recebe a
sua consolação, o moribundo que é fortalecido pela sua esperança, todos nos
testemunham com um tom claro e convincente: "A Palavra do Senhor permanece para
sempre. " - URT

Amor cristão
FB Meyer, BA
1 Pedro 1: 22-23
Vendo que você purificou suas almas ao obedecer a verdade através do Espírito ao amor
não fingido dos irmãos ...

Qual é esse amor do qual nosso Senhor e Seus apóstolos falam? Não só, ou
principalmente, sentimentos gentis ou impulsos generosos. Não é certamente o
sentimentalismo que se respira em suspiros e arrebatamentos. Não apenas o apego
amável que se agarra como a rosa contra a treliça. Mas, acima de tudo, serviço -
abnegação e autodidação. Para colocar o bem-estar de outro antes do nosso, não porque
seja agradável fazê-lo, mas porque está certo. Para tornar outro o pivô em torno do qual
gira a roda de atividade. Para verificar a palavra apressada, o discurso cruel, a crítica
prejudicial. I. AS MARCAS DE TAL AMOR. 1.

Não fingido. A dissimulação é uma doença muito antagônica do amor cristão. Quão
sutilmente somos tentados a manter aparências por causa de algum ganho
ulterior. Nossa cortesia é muitas vezes profunda. Nossos sorrisos assumiram para um
propósito. Nossas palavras são mais suaves do que a manteiga, enquanto nossos
corações são espadas desenhadas. 2. Puro. "Os corações podem ser cimentados pela
impureza, pela conversa impiedosa e pela sociedade no pecado, como na impureza ou
na embriaguez". 3.Fervormente. "No trecho". Nosso amor raramente ultrapassa o ponto
"temperado" e nunca para o ponto de ebulição. II. A CAUSA EFICAZ DE TAL
BAIXO. "Ele virá através da obediência à verdade". 1.

Devemos saber a verdade. Coloque dois espelhos queimados opostos uns aos outros, e
também não haverá luz de luz; mas se uma vela se interponha, os feixes de luz são
lançados de um lado para o outro, até certo ponto impossíveis para ambos ou para
ambos. Assim, o mero contato de Christian com Christian não produzirá
necessariamente o coração ardente, a menos que haja entre eles a Verdade de
Deus. 2. Devemos também obedecer a verdade. Faça, e você deve saber. Obedecer, e
você vai adorar. 3. Ao obedecermos a verdade, seremos purificados por ela. Os homens
jovens limpam o caminho ao prestar atenção ao Verbo Divino. III. A ORIGEM
DIVINA DA VIDA DENTRO. Não é "do homem, nem da vontade da carne, mas de
Deus". ( FB Meyer, BA )

A morte de um servo de deus


Matthew Henry.
1 Pedro 1: 24-25
Porque toda carne é como a grama, e toda a glória do homem como a flor da erva. A
grama seca e a sua flor cai: ...

Duas doutrinas, naturalmente, surgem a partir deste texto - I. QUE O HOMEM E SUA
GLÓRIA ESTÃO DESVIENDO E ESTRANHANDO. Toda a carne é grama. 1.

É fraco, baixo e pequeno como grama. A humanidade é realmente inútil como a grama
do campo, se multiplica, reabastece e cobre a terra; mas como grama, é da terra, terrena,
média e de pequena conta. Infelizmente, os reinos dos homens que fazem um barulho
tão grande, uma figura tão grande, neste mundo inferior, são apenas tantos campos de
capim, em comparação com as brilhantes e gloriosas constelações de estrelas,
constituídas pelos santos e abençoados habitantes de as regiões superiores. Os homens
orgulhosos se pensam como os cedros fortes, majestosos, carvalhos ou pinheiros, mas
logo se encontram como a grama do campo, susceptíveis de serem mordidos com cada
geada, pisoteados por cada pé, continuamente insultados por calamidades comuns. 2.

Está murchando, desaparecendo e morrendo como grama; tendo a sua ascensão e


manutenção fora da terra, apressa-se para a terra e se retira para a sua raiz e fundação no
pó. Na parte da manhã, talvez, seja verde e cresça, seu aspecto agradável, perspectiva
que promete; Mas quando chegamos a olhar para ele em nosso trabalho noturno,
achamos isso cortado e murchado. Se não for cortado por doença ou desastre, em breve
irá desaparecer de si mesmo; Tem neles os princípios de sua própria corrupção. É toda
grama de carne? Tudo, sem exceção do nobre ou da feira, o jovem ou o forte, o bem-
nascido ou o bem construído, bem alimentado ou bem criado? Toda a grama é fraca e
murchando?

(1) Então vejamos-nos a ser gramado, humilde e negar-nos. É a grama do corpo? Então
não fique orgulhoso, não seja presunçoso, não fique confiante de uma longa continuação
aqui; não esqueça que o pé possa esmagar você. Queda de grama; Deixe-me não ser tão
tolo quanto colocar meu tesouro nele. É a grama do corpo? Então, não nos dêmos
muito, nem dê muito tempo e cuidado e sofra sobre isso, como muitos fazem, à
negligência da parte melhor e imortal. Afinal, não podemos evitá-lo murchar, quando o
dia chegará a cair.

(2) Deixe-nos ver os outros também como a grama, e cessar do homem, porque ele não
é mais do que ser assim explicado. Agora devemos considerar, não homens comuns,
mas homens de distinção, e vê-los murchar e cair. 3.

Pergunte-nos: qual é a glória do homem neste mundo? De fato, há uma glória do


homem que é falsa e confundida com a glória. Salomão diz: "Para os homens buscar a
própria glória não é glória" ( Provérbios 25:27). Os homens da glória geralmente
perseguem e procuram não é uma glória. A beleza e a beleza do corpo são a glória do
homem? Então eles passam com alguns que julgam pela visão do olho; Mas, no melhor,
são apenas a bondade da grama; são uma flor que a morte certamente reduziria; ou o fim
do tempo mudará o semblante; idade enrugada ou morte pálida. Portanto, devemos nos
certificar de que a beleza da graça, o homem escondido do coração, que nem a idade
nem a morte irão sufocar. A riqueza é a glória do homem? Os filhos de Laban pensaram
assim quando disseram a respeito de Jacob. Daquilo que foi o de nosso pai, ele obteve
toda essa glória ( Gênesis 31: 1). Mas isso também é uma flor desbotada, a pompa e a
grandeza são a glória de um homem? Isso também desaparece. Grandes nomes e títulos
de honra estão escritos no pó. Deixe-me sair para mostrar alguns exemplos da glória de
um homem.

(1) É uma grande capacidade de mente a glória de um homem?

(2) Aprende a ser contada a glória de um homem?

(3) A ternura e a humildade, a modéstia e a doçura do temperamento, a glória de um


homem?

(4) A fé do ministério do evangelho é a glória de um homem?

(5) É ótima utilidade a glória de um homem e um deleite em fazer o bem? Bem, aqui
está a glória do homem; Deixe-nos ser ambiciosos desta glória, e não de vã glória. Veja
a verdadeira honra nos caminhos da sabedoria e da virtude, e busque-a lá. Esta é a honra
que vem de Deus, e é à sua vista um preço excelente. 4. Tendo visto essa flor florescer,
agora vamos vê-lo murchando. Quanto a si mesmo, essa glória não é perdida, não é
manchada, pela morte; não é como uma honra mundana, colocada no pó e enterrada no
túmulo; não, esta flor é transplantada do jardim na terra para o paraíso no céu, onde
nunca desaparecerá. As obras dos homens bons os seguem, mas nos abandonam, e nos
privamos do benefício delas. II.
Embora o homem e a glória se desvanecem e se murchem, TODOS OS DEUS E SUA
PALAVRA SOMBURAM E SEMPRE. A glória da lei foi abolida, mas a do evangelho
permanece. A glória dos ministros cai, mas não a glória da Palavra de que são
ministros. Os profetas, de fato, não vivem para sempre, mas as palavras que Deus lhes
mandou fizeram, e assumirão, como palavras rápidas e poderosas. 1. Existe na Palavra
do Senhor uma regra eterna de fé e prática para que possamos ser governados. (1) É
nosso conforto que o cristianismo não morra com nossos ministros, nem essa luz seja
sepultada em seus túmulos. (2) É nosso dever não deixar nosso cristianismo morrer com
nossos ministros, mas deixe a palavra de Cristo contida nas Escrituras ainda habitar em
nós ricamente. 2.

Há na Palavra do Senhor uma fonte eterna de conforto e consolo para que sejamos
atualizados e encorajados, e tiremos água de alegria e um fundamento eterno para
construir nossas esperanças.

( Matthew Henry. )

Homem e sua glória - a grama e sua


flor
W. Arnot.
1 Pedro 1: 24-25
Porque toda carne é como a grama, e toda a glória do homem como a flor da erva. A
grama seca e a sua flor cai: ...

Esses versículos instituem uma comparação e trazem um contraste entre a vida natural
eo espiritual. Todo filho do homem nasceu em uma vida, e todo filho de Deus nasceu de
novo para outro. Há um mistério em cada homem, mas um mistério maior em todo
cristão. A natureza é profunda, mas a graça é mais profunda. As duas vidas trazidas em
contraste aqui são a vida natural do homem no corpo que logo desaparece e a nova vida
dos regenerados que florescerão para sempre. Essas duas vidas não estão em todos os
seus aspectos opostos, pois a mesma pessoa pode, ao mesmo tempo, possuir os dois. Ele
os detém, no entanto, por diferentes posições: a primeira ou a vida natural logo se
afastará, mas a vida nova ou espiritual será sua para sempre. A analogia empregada é
exata, cheia e linda - "Toda a carne é como grama, e toda a glória do homem como a
flor da grama. Toda a sua glória é apenas como a flor da grama. A flor é realmente a
glória da grama, mas ela aparece mais tarde e desaparece mais cedo. O que devemos
dizer, então, de tudo o que é peculiar ao homem - de tudo o que o distingue dos animais
do campo - daquele rosto humano divino, e esse discurso articulado, e essa mente
calculadora, que o marca como chefe de As criaturas de Deus aqui e governador do
mundo dele? Pode a glória do homem ser comparada à forragem, bem como a sua
natureza sensível? Não; pois embora seja mais brilhante enquanto dura, mais cedo. A
beleza da forma é uma das glórias distintivas da humanidade. Agradeceu a Deus, nosso
Pai, por isso, arranjar os traços do nosso quadro, e assim constituir nossas mentes, que
os consideramos bons. Admiramos a flor da erva, e devotadamente vemos nela a
sabedoria do Criador. Não devemos olhar com maior interesse sobre um semblante
humano iluminado, e ver na glória do homem uma glória para o Senhor? Essa glória
não dura muito; é uma flor - perfumada, atraente; mas cai logo. A flor é mais tarde
soprada e mais preguiçosa do que a haste verde frágil que a carrega. Mas a beleza da
nova criatura em Cristo não desaparece como uma flor. É uma especulação interessante
- embora não possa ser nada mais - para imaginar a beleza do homem não caído. A
doçura peculiar às vezes transmitida ao semblante de uma pessoa comum pelo afluxo
súbito de uma "grande paz" em períodos de avivamento espiritual sugere a
probabilidade de que perdêssemos pelo pecado uma beleza externa tão grande que não
temos agora o poder de conceber completamente o que isso foi. Mas, muito bem, a
perda seja, Os cristãos não afligem os irmãos como aqueles que não têm esperança; Para
o seu ganho é maior. Onde o pecado abundou em mar, a graça muito mais abunda para
renovar. Tudo o que é perdido pelo pecado é mais do que restaurado pela redenção. O
Cristo ressuscitado é glorioso, e os cristãos ressuscitados serão como Ele. A
humanidade redimida será perfeita para a humanidade. Gostaria de perceber a beleza do
corpo da ressurreição, bem como a pureza espiritual dos santos na luz.

( W. Arnot. )
Outono: o contraste da vida
CA Bartol.
1 Pedro 1: 24-25
Porque toda carne é como a grama, e toda a glória do homem como a flor da erva. A
grama seca e a sua flor cai: ...

A forma de pensamento aqui utilizada ilustra um princípio comum na operação da


mente humana - esse princípio de contraste pelo qual uma coisa sugere o seu oposto. A
vida é composta de contrastes. O segredo desta influência de contraste reside na
natureza dupla do homem, aliada de um lado para o frágil e perecendo, por outro para o
estável e duradouro; uma mão agarrando poeira e cinzas, a outra se apoderando do
próprio trono de Deus; O olho externo observando apenas o que desaparece e
desaparece, o olho interior contemplando glórias que nada pode destruir ou
escurecer. Há algo além do alcance da mudança e decadência e mortalidade - a verdade
de Deus, como foi revelada ao homem; A promessa de Deus, que por Seu Filho Ele fez
- isso não pode falhar. Sobreviverá a todas as formas de vida externa e a todos os
esplendores da natureza; e, embora o céu e a terra passem, não deve passar. A conexão
do texto torna mais enfático. O apóstolo estava falando da ressurreição de Cristo e da fé
e da esperança que esse fato excita; e ele alude ao desperdício de todas as coisas
materiais, de modo a consertar a atenção com mais alegria sobre a natureza eterna da
alma. Salta do vaso que está afundando com todo o tesouro da terra no mar do tempo,
até a firme margem da imortalidade. Deixe a grama então murchar, e a glória do homem
desaparece. Se Deus quisesse, não teríamos a cena presente como nossa habitação
permanente. O transiente e o permanente na natureza e na experiência do homem, esse
é, de fato, um contraste que bem se torna a considerar. O grande erro que os seres
humanos fazem é considerar as coisas perecíveis como se fossem imperecíveis, e assim
apertando-lhes os sentimentos e expectativas que pertencem apenas ao imperecível. O
cristianismo não nos proíbe de ter qualquer consideração pelo que é perecível e
passando. Jesus Cristo não trouxe nenhuma religião ascética para o mundo. Ele não nos
ofereceu para cavar uma caverna, e esconder-se de tudo o que é brilhante e gladsome
em torno de nós, embora seja fugaz. Mas o que eles e seus apóstolos insistem é que
devemos graduar e proporcionar nosso interesse em todas as coisas de acordo com o seu
valor. Para colocar em sua luz certa o contraste, eu gostaria de ressaltar, suponha que
algum habitante desse mundo superior - como se pensa que os espíritos que partem
pode - levantar a cortina e olhar para as cenas em que nos misturamos. Para aquele cujo
olho olha de sua estação alta, quão pequeno e obscuro este mundo inferior, o
fraco, caminho de entrada estreita para as mansões mais gloriosas da casa do Pai! Ele
sabe que as notícias autênticas da grande região em que ele habita, chegaram aos
ouvidos daquela multidão de mortais que se movem através desta entrada do mundo
espiritual. À medida que as gerações doentes de criaturas avançam, o espectador do anjo
escaneia as ocupações em que se envolvem. Que emoção de admiração dispara através
de seu peito para observar tais multidões vivendo como se esses passos terrestres
estreitos para o grande templo além fossem eles mesmos todo o universo, evitando os
olhos do portão que conduz aos esplendores imensos do santuário interior. Um é
totalmente absorvido ao dar espaço livre ao sentido e ao apetite e à fantasia
superficial. Outro parece absorvido inteiramente por inchar sua pilha de ouro. Ele se
inclina firmemente sobre ele e, enquanto ele se inclina, desiste do brilho do céu por seu
brilho. Mas outra visão que o testemunho angélico certamente vê, e oh, não há uma
visão mais prazerosa sob o sol do que a de um homem rico para este mundo e para o
mundo que virá; sim, de um homem que se alegra mais do que um antigo alquimista
sobre a suposta descoberta da pedra do filósofo, na oportunidade de transmutar seu
temporário no tesouro eterno. Aqui certamente o princípio está ilustrado corretamente
em um contraste justo e santo. Isto, então, sem mais exemplos, é a lição do nosso
texto. Não se deixe enganar na sua estimativa. Distinguir as coisas que diferem. Observe
os contrastes que Deus estabeleceu. O Novo Testamento é verdadeiro? Essas ótimas
cenas de julgamento e destruição, de acordo com os feitos da carne, serão logo
conduzidas? Não faça, então, o enorme erro de cálculo de deixar um elemento tão
grande da sua conta. Mesmo nessa vida, o contraste entre as coisas terrestres e as coisas
celestiais às vezes demonstra-se em resultados impressionantes. As distintas
conseqüências de diversos personagens são especialmente marcadas, à medida que os
homens avançam na vida para a velhice; e as recompensas e retribuições já concedidas
parecem antecipar o dia do julgamento. Enquanto atravessava as ruas da floresta
crescente, na nossa linda comum, as folhas secas esmagando-se debaixo dos meus pés e
o sol afundando tendo o último olhar nos galhos desnudos das árvores, encontrei um
homem sobre quem o golpe de tristeza Desceu tão dolorosamente quanto a qualquer, e
com um golpe repetidamente repetido. Uma nova tristeza acabava de cair em sua cabeça
cinzenta e com um quadro demorado e demorado. Ele falou de fé. Ele falou de lealdade
a Deus e ao dever. Ele falou do céu como se estivesse próximo. Ele não disse nada de
ser mal tratado, nem insinuou nada sobre não entender por que ele deveria ser
selecionado por tais provações, mas parecia pensar que não havia nada além da
misericórdia e bondade de Deus no mundo. Mas ele me pareceu, enquanto eu olhava
para ele, ter uma estadia interior que o abraçaria quando todos os adereços terrestres
caíssem no chão. Por uma vez, o contraste entre terra e céu foi revelado na minha
mente; e os emblemas que dissolvem a mortalidade debaixo dos meus pés e as névoas
frias e deslocadas sobre minha cabeça, foram transformados de tokens tristes em
símbolos de esperança e alegria. a misericórdia e a bondade do mundo. Mas ele me
pareceu, enquanto eu olhava para ele, ter uma estadia interior que o abraçaria quando
todos os adereços terrestres caíssem no chão. Por uma vez, o contraste entre terra e céu
foi revelado na minha mente; e os emblemas que dissolvem a mortalidade debaixo dos
meus pés e as névoas frias e deslocadas sobre minha cabeça, foram transformados de
tokens tristes em símbolos de esperança e alegria. a misericórdia e a bondade do
mundo. Mas ele me pareceu, enquanto eu olhava para ele, ter uma estadia interior que o
abraçaria quando todos os adereços terrestres caíssem no chão. Por uma vez, o contraste
entre terra e céu foi revelado na minha mente; e os emblemas que dissolvem a
mortalidade debaixo dos meus pés e as névoas frias e deslocadas sobre minha cabeça,
foram transformados de tokens tristes em símbolos de esperança e alegria.

( CA Bartol. )

Crescimento cristão
J. Lillie, DD
1 Pedro 2: 1-3
Por que, deixando de lado toda malícia, e toda astúcia, hipocrisia e inveja, todas as falas
malignas ...

EU.Os cristãos devem "crescer" - "crescer até a salvação". Isso implica a imaturidade
presente - que ainda não alcançaram "a medida da estatura da plenitude de Cristo". Sua
esperança é muitas vezes indistinta e trêmula, mesmo quando não é evitada do seu
objeto apropriado. Sua santidade é manchada por inúmeras impurezas da carne e do
espírito. Seu medo se dissolve em uma segurança carnal ou em uma dissipação
mundana. Nem "amor fraternal continua". Mas se eles são cristãos, de fato, todos esses
elementos da nova criatura existem pelo menos no germe. O crescimento pode ser lento
e, por um tempo, até mesmo imperceptível. Obstruído pela mancha constitucional
restante da natureza antiga, pode ser dificultado também por circunstâncias
desfavoráveis, pelas doenças que incidem sobre a infância, ou por negligência dos
meios apropriados de crescimento. Mas a tendência é aí, e essa tendência deve ser
fomentada pela educação cristã.

II. Os meios específicos que aqui estão especificados, para que esse crescimento seja
promovido é "o leite sincero da Palavra". III. Mas, para o uso lucrativo do mesmo leite
puro da Palavra, existem certas condições pré-requisitadas. 1. Há, em primeiro lugar, a
necessidade da vida espiritual. Sem isso, como não pode haver crescimento, então, nem
há desejo após os meios de crescimento, 2. Se a alma deve aproveitar plenamente as
provisões da graça, também deve ter cuidado com sua saúde espiritual, evitando tudo
ocasiões de doença, e especialmente mantendo uma guarda constante contra as
tendências malignas de sua própria mancha constitucional. 3.

Quando a alma, assim, foi "purificada de malícia e maldade", um sinal infalível de sua
condição saudável é um "desejo" - um desejo sincero - para o alimento do Verbo
Divino. 4. Se crescesse por meio da Palavra, é importante que usemos o Word para esse
fim. IV. OS MOTIVOS POR QUE ESTA EXHORTAÇÃO ESTÁ
FORNECIDADA. 1. Neste crescimento em si há bênção suficiente para ser seu próprio
motivo e grande recompensa. Há outras considerações, no entanto, sugeridas pelo
texto. Observe - 2.

A palavra introdutória, "portanto," literalmente "deixando de lado, portanto", etc.,


referindo-se aos ilustres atributos da Palavra, como estes foram estabelecidos no final
do primeiro capítulo. Havia ampliado como a Palavra do Senhor, como a semente
incorruptível, como a Palavra viva, permanente e eterna. Vendo, então, diz Pedro, esta
preciosa palavra não decai, não se torna obsoleta, e pode se esgotar tão pouco como
pode ser substituída pela palavra do homem ou do anjo, o que resta, mas que você
"segue para conhecê-lo" "entregue-se inteiramente" a ele, e beba profundamente, beba
diariamente, beba para sempre das fontes divinas. Isso pode ser esperado deles como
- 3.

Em terceiro lugar, eles já experimentaram o poder regenerador da Palavra, "como bebês


recém nascidos". Isso não é tanto uma comparação quanto um motivo. Se, além disso,
eles se lembram ainda de que eles são apenas filhos, o que é mais natural do que isso
deve ser ambicioso para crescer? 4.

E, finalmente, como eles tinham sido feitos sujeitos do poder regenerador do evangelho,
então eles também provaram a doçura e a bem-aventurança de suas revelações. "Se
assim for" - ou se, de fato, como você professar, e como acredito plenamente - "você
provou que o Senhor é gracioso", bom, gentil. Você "provou", e você está bem
consciente de que você não fez mais do que o gosto, "do dom celestial", daquilo que
será a eterna satisfação e alegria de todos os redimidos. Com que confiança, então, na
sua conformidade pronta, eu não posso dizer, abra suas bocas e o bom Senhor os
preencha. Amplie o máximo de suas capacidades e seus desejos, e você ainda
encontrará essa taça de bênção, este rio de Deus, tão completo quanto no primeiro.

( J. Lillie, DD )

O leite da palavra
JC Jones, DD
1 Pedro 2: 1-3
Por que, deixando de lado toda malícia, e toda astúcia, hipocrisia e inveja, todas as falas
malignas ...

I. APELÊNCIA SAUDÁVEL: ou, em outras palavras, um desejo sincero de


alimentação espiritual. 1. É de primordial importância que tenhamos um desejo real de
verdade espiritual, pois Cristo nos beneficiará somente quando o
apropriarmos. 2. Devemos continuar cultivando um gosto discriminatório. O gosto do
bebê protege-o contra alimentos insalubres; não cobiça nada além do leite
materno. Então devemos adquirir um paladar sensível em relação às coisas espirituais,
um paladar capaz de discriminar entre o precioso e o vil. O sabor viciado de muitos
ouvintes do evangelho não é um sintoma de uma longa doença? 3.

Devemos nos habituar mais a desejar carne forte, a digerir bem as grandes doutrinas
fundamentais do evangelho. Este é o primeiro requisito da ortodoxia, a saber, possuímos
órgãos digestivos vigorosos e saudáveis. A verdade do evangelho deve ser misturada
com fé nos que a escutam; isto é, eles devem possuir órgãos saudáveis, capazes de
fornecer as secreções espirituais necessárias para converter o que lemos e ouvimos em
parte e parcela de nossa vida espiritual. II. COMIDA SAUDÁVEL; ou, em outras
palavras, a verdade de Deus contida em Sagrada Escrita. 1.

O leite da Palavra. Os grandes versos da Bíblia são como muitos seios, dos quais
devemos sugar o alimento espiritual necessário ao nosso bem-estar. Você sabe o que é
comer palavras, e especialmente as palavras de Deus? O processo é tão real como comer
pão e carne, e os resultados são muito mais duradouros. "Suas palavras foram
encontradas, e eu comi-as": ele as converteu em parte integrante de sua natureza
espiritual. 2. "O leite da Palavra", ou leite racional. Leite racional em contraste com os
ritos e cerimônias das religiões judaicas e pagãs. Os cristãos devem viver mais pela
mente e menos pelos sentidos. 3. "O leite sincero - não adulterado da Palavra", isto é,
leite livre de todas as misturas deletérias. III.

CRESCIMENTO SAUDÁVEL. "Para que possamos crescer até a salvação". Nesta


epístola, a salvação é usada tecnicamente para a salvação no futuro, a salvação cheia,
completa e perfeita. Agora, o que esse crescimento para a salvação implica? 1. Por um
lado, implica crescimento no conhecimento, pois a iluminação espiritual é um fator
essencial na salvação. 2.

O crescimento para a salvação implica ainda o crescimento da santidade. "Tendo


deixado de lado todo pecado, e toda maldade, e todos os malignos falando". Outras
religiões proíbem pecados particulares; mas enquanto proíbem uma classe de pecados,
eles toleram outras classes. O mahometanismo, por exemplo, proíbe a
embriaguez; raramente um mahometano fica intoxicado. Mas enquanto proíbe a
embriaguez, ele autoriza o adultério. E, assim, tirando o pecado de nós, nosso paladar
espiritual recuperará gradualmente seu tom normal e saudável; Nós saborearemos o leite
não adulterado da Palavra mais do que nossos alimentos e bebidas comuns.

( JC Jones, DD )
Bebês recém nascidos de Deus e
seus alimentos
FB Meyer, BA
1 Pedro 2: 1-3
Por que, deixando de lado toda malícia, e toda astúcia, hipocrisia e inveja, todas as falas
malignas ...

I. NOSSA CONDIÇÃO COMO O PEQUENO DE DEUS. "Bebês recém-


nascidos". Este mundo é apenas o berçário em que os herdeiros de Deus estão passando
os primeiros anos cecadores de sua existência, preparando a abertura da vida até a plena
maturidade a partir da luz de Deus. 1.

Esta palavra deve nos ensinar a humildade. Nosso melhor ritmo e caminhada mais forte
na obediência aqui é como o passo das crianças em comparação com a perfeita
obediência da glória, quando nós seguiremos o Cordeiro onde quer que Ele vá. Todo o
nosso conhecimento aqui é apenas como a ignorância dos bebês, e todas as nossas
expressões de Deus e de seus louvores, mas como os primeiros balbuciantes das
crianças, em comparação com o conhecimento que teremos sobre Ele a seguir. Nos
torna, portanto, não nos exercitar em grandes assuntos, ou em coisas muito altas para
nós, mas para nos calmar como uma criança que é desmamada de sua mãe. Não
surpreendido, se despercebido ou desconhecido; não irritado, se tratado com um
pequeno respeito; não desencorajado, se face a face com incompreensíveis mistérios. 2.

Esta palavra também deve nos ensinar a esperança. Não há coisa jovem tão indefesa
como um bebê. Mas Ele, que nomeou os longos meses da infância, também
providenciou o amor e a paciência com os quais a mãe e o pai são bem-vindos e cuidam
da coisa estranha que entrou em sua casa. E Deus colocará em outras qualidades em que
Ele mesmo é deficiente? Será que ele providenciou tão cuidadosamente para nós em
nosso primeiro nascimento, e nada nos forneceu? Suas fraquezas e doenças, o medo
nervoso e os pecados atrevidos e o manhojo hereditário de hábito malvado e sensação
de visão, não expulsarão Deus de você, mas o aproximarão. 3.

Esta palavra também deve nos ensinar a nossa verdadeira atitude em relação a
Deus. Lance-se nele com o abandono de um bebê. Faça dele a responsabilidade de
escolher para você - direcionando, protegendo e entregando você. Se você é superado
pelo pecado, certifique-se de que não pode alienar Seu amor, mais do que a varíola, que
prejudicou um rosto pequeno e precioso, evita que a mãe beija os pequenos lábios
secos. II.

NOSSA COMIDA. "Longo para o leite espiritual que é sem engano" (RV). Não há nada
que prova assim a inspiração das Escrituras como sua adequação à criação da nova vida
na alma. Enquanto essa vida estiver ausente, não há charme especial na Palavra sagrada:
ela é despercebida na prateleira. Mas, diretamente, ele foi implantado, e, ainda que em
seus estágios iniciais, busca a Palavra de Deus como um bebê após o leite da mãe; e
instantaneamente começa a crescer. III. COMO CRIAR UMA APELÊNCIA PARA A
PALAVRA. "Desejo." Um dos sintomas mais perigosos é a perda de apetite. E não há
indicação mais segura de declínios religiosos e de saúde do que a cessação do desejo
pela Palavra de Deus. Como esse apetite pode ser criado onde faltam, e estimulou onde
declinou? 1.

Coloque o mal que se apega a você. 2. Lembre-se de que seu crescimento depende da
sua alimentação na Palavra. 3. Estimule seu desejo pela memória do prazer passado. "Se
assim for, tenha provado que o Senhor é gracioso". ( FB Meyer, BA )

Leite sem junção, sem juncos, não açucarado ou sofisticado com estirpes de
inteligência, excelência de fala, etc.

( J. Trapp. )

Alimentos para bebês


A. Maclaren
1 Pedro 2: 2
Como bebês recém nascidos, desejam o leite sincero da palavra, para que cresçam assim:

Acabou de ter uma referência à regeneração efetuada pela semente incorruptível da


Palavra. A metáfora é prosseguida nessas palavras, que falam da nutrição e do
crescimento do regenerado. No entanto, não parece haver qualquer limitação da
injunção do nosso texto aos cristãos em uma fase inicial. Para todos os estágios da vida
cristã na terra, o alimento que nutre é o mesmo. Tudo deve crescer, e o mais
amadurecido ainda é, quando suas conquistas são contrastadas com o que ele será no
futuro, e quando o breve período de vida terrena é medido contra a eternidade, mas
como um bebê recém-nascido. Então, temos aqui a comida universal; o apetite que
todos deveriam cultivar; e o crescimento que todos podem atingir. EU.

A verdadeira comida da alma cristã em todos os estágios. É impossível preservar a força


do grego em uma tradução inglesa. Os dois adjetivos que qualificam o "leite" são ambos
ambíguos. Aquilo que se tornou "sincero" na Autorizada e "sem engano" na Versão
Revisada é evidentemente sugerido pela menção de astúcia no versículo anterior, e pode
significar "inocente" no sentido de não ter fins por servir, ou mais provavelmente "não
adulterado". O outro epíteto pode significar "pertencer a uma palavra", ou (como
significa em Romanos 12: 1) "espiritual", isto é, figurativo, não material. O último não
é, sem dúvida, o seu significado aqui. Mas esse leite espiritual e não adulterado é
certamente a Palavra de Deus, e provavelmente a expressão foi escolhida por causa da
própria ambiguidade. Em todo o caso, o pensamento de Pedro é claramente que a
verdadeira comida da alma cristã é a Palavra, que é ao mesmo tempo instrumento de
regeneração e apoio da vida. Claro, ele pretende "pela Palavra" as verdades que essa
Palavra traz aos homens. Estamos mais acostumados a falar de Cristo como sendo o
alimento da alma. É possível que Pedro aqui esteja falando como seu irmão João teria
falado, e flutuando diante de sua mente neste contexto, o pensamento desse Verbo
Encarnado que vive para sempre, e em sua santa humanidade não tinha engano. Isso é
improvável, e não é necessário para dar força total ao texto. "A Palavra da verdade do
evangelho" é a vida de nossas almas, porque nos proclama e traz a Cristo, que é
verdadeiramente a vida deles. A única maneira pela qual ele pode entrar na alma para
dar e sustentar um ser melhor é por meio da verdade sobre ele recebida e meditada. Os
fisiologistas nos dizem que o leite contém todos os constituintes necessários para uma
vida saudável. A verdade, como está em Jesus, não tem mistura de assuntos prejudiciais,
é intocada pelos erros dos homens e tem tudo sobre o que a alma precisa. Não se pode
dizer nada de qualquer outra "palavra". A única maneira pela qual ele pode entrar na
alma para dar e sustentar um ser melhor é por meio da verdade sobre ele recebida e
meditada. Os fisiologistas nos dizem que o leite contém todos os constituintes
necessários para uma vida saudável. A verdade, como está em Jesus, não tem mistura de
assuntos prejudiciais, é intocada pelos erros dos homens e tem tudo sobre o que a alma
precisa. Não se pode dizer nada de qualquer outra "palavra". A única maneira pela qual
ele pode entrar na alma para dar e sustentar um ser melhor é por meio da verdade sobre
ele recebida e meditada. Os fisiologistas nos dizem que o leite contém todos os
constituintes necessários para uma vida saudável. A verdade, como está em Jesus, não
tem mistura de assuntos prejudiciais, é intocada pelos erros dos homens e tem tudo
sobre o que a alma precisa. Não se pode dizer nada de qualquer outra "palavra".

II.O APELO QUE TODOS OS CRISTIANOS DEVEM CULTIVAR. "Long for" é


mais próxima da intensidade do original do que "desejo". Não há nenhum desejo
corporal mais veemente e tirano do que o da fome. Todos sabemos como um bebê chora
por comida. Essa vontade de apetite deve marcar todos os cristãos. Mas o próprio fato
de que essa fome deve ser encarregada é uma triste confissão. "Os bebês não precisam
ser informados para buscar o peito da mãe". Mas nós, infelizmente! tem que reconhecer
a indiferença lânguida e, muitas vezes, a aversão positiva pelo alimento saudável que
Deus dá. Então esse apetite deve ser cultivado. E isso pode, outros apetites devem ser
restringidos e famintos. Nós somos como crianças que comem doces e, portanto, não
cuidamos de nossas refeições. Se nos enxergarmos sobre as delícias açucaradas da terra,
ou no posto "beber , mas ele só diz desejo. Pois ele sabe que, se houver o anseio,
haverá a fruição, tão certamente como o ar flui para os pulmões expandidos, ou a luz do
sol nos olhos abertos. Outros desejos são muitas vezes dor, e muitas vezes vão. Isso é
abençoado em si mesmo, e abençoado em seu cumprimento seguro. Aquele que pode
dizer: "Desejo a tua Palavra", sempre poderei dizer: "Comi-a, e foi alegria e alegria do
meu coração". Este desejo ansioso para a Palavra de Deus é a característica do nosso
cristianismo? A negligência das Escrituras, a preferência de quase qualquer livro à
Bíblia, que muitos de nós devemos confessar, parece assim? O desuso absoluto da
meditação por tais multidões de cristãos professos se parece com isso? Alguém pode
supor que as pessoas que quase nunca ocupam suas mentes com a verdade divina,
exceto quando eles ficam lânguidos com um sermão,

III.O CRESCIMENTO. "Até a salvação" agora é geralmente admitido, como na versão


revisada, no final do verso. Claro, essa palavra é usada aqui, como é em ver. 9 do
capítulo anterior, para a completa libertação do mal e a investidura com o bem, que
espera o crente no céu. Toda a vida cristã na Terra, então, deve ser um crescimento
contínuo. Aqui somos todos, mas como crianças, no melhor, e nós apenas chegamos à
maturidade em outra vida. A salvação é a posse de "a medida da estatura da plenitude de
Cristo". Não é, como algumas caricaturas a doutrina cristã, uma mera fuga de um
inferno exterior, mas é a realização de toda a altura da masculinidade feita como
Deus. Esse é o objetivo estabelecido diante do cristão - uma aproximação sempre
progressiva ao Deus inacessível, uma cada vez maior apropriação da perfeição infinita
em seu ser indefinidamente em expansão. E para esse crescimento infinito e
conhecimento e semelhança eternamente crescente com o Deus revelado em Cristo,
podemos avançar constantemente aqui. Se usarmos apenas os meios amplamente
adequados que nos são fornecidos, e que nossas almas se alimentem da Palavra de
Deus, cresceremos tão certamente quanto a criança passa da infância à infância e à
adolescência. Mas, para se alimentar dessa Palavra, deve haver rígida restrição de si
mesmo, e muitas dificuldades com menor apetite. O crescimento cristão não é um
processo natural. O crescimento indolor, inconsciente e espontâneo da criança no peito,
ou do milho no campo, não nos conta todos os fatos. Existem outros símbolos do
progresso cristão. É uma peregrinação muitas vezes pisada com pés
sangrando.não"subir como uma exalação", mas tarefas força e habilidade para
estabelecer seus cursos. É uma luta muitas vezes desesperada, sempre real, e na qual a
Palavra de Deus que é leite para o bebê em crescimento, é a espada da mão
guerreira. Temos que lutar para que possamos ter espaço para crescer; e do nosso
conflito e do nosso crescimento, o instrumento é a Palavra de Deus. - SOU

Bebês recém nascidos e Israel


superior
R. Finlayson
1 Pedro 2: 1-10
Por que, deixando de lado toda maldade, e toda astúcia, e hipocrisias e invejas, todas as
falantes falantes ...

I. NOVOS BABES. 1. Apetite de condicionamento de dever para o


Ignorante. "Afastando, portanto, toda iniqüidade, e toda astúcia, e hipocrisias, e
invejas, e todas as faltas malignas". Este dever está relacionado com o que precede
("portanto"), como vindo abaixo dele. À medida que se regenera, devemos eliminar
todas as disposições e manifestações que ofendem contra a boa fraternidade. Devemos
retirar primeiro, como sendo o vício radical, toda maldade (como devemos ler, com a
tradução antiga), ou seja , o desejo de doer, desde os mais pequenos começos até a
paixão mais mortal. Nós também devemos arrumar todo o engano, ou seja,

falta de abertura, de diretabilidade, também na inteira da idéia. Com todo o engano,


devemos deixar suas manifestações em hipocrisias, ou seja, todas as tentativas de
personagem, especialmente para nos fazer parecer melhor do que realmente somos. Nós
também devemos afastar as invejas, ou seja, pinings em função da boa propriedade dos
outros. Finalmente, devemos colocar as manifestações de inveja em todas as denúncias
do mal, ou seja, tentar ferir o bom nome dos outros. Do modo como este dever é
trazido, é evidente que ele tem uma influência sobre o que se segue, o que é
provavelmente esse - que o descongestionamento é um bar para a nossa vida ser
adequadamente sustentada. 2. Apetite para o Word.

"Como bebês recém nascidos, anseiam pelo leite espiritual que é sem engano, para que
cresçais para a salvação". O apóstolo aproveita o fato de seus leitores serem
ultimamente regenerados, e os chama de "bebês recém nascidos" em relação a Deus. Os
bebês têm uma alimentação adequada para eles no leite materno; Como (já ultimamente
ou há muito tempo regenerado) temos nutrição adequada para nós no que na esfera
espiritual é o leite, isto é. a Palavra (sem qualquer referência à distinção de mais fraca
ou mais forte nela). [Babes] salvar um puroprovisão ("sem engano" é outra mudança
infeliz); então o que é fornecido para nós na Palavra é puro como leite materno. Os
bebês têm um forte desejo natural pelo leite; então devemos ter um forte desejo pela
Palavra. Os bebês são constituídos com um forte desejo de leite, que seu crescimento
pode avançar; para que tenhamos um forte desejo pela Palavra, que nosso
desenvolvimento mais elevado possa avançar, que é emitir na salvação (tanto a
eliminação de todos os elementos do mal como a aquisição de todos os bons
elementos). A partir da conexão, o ensino é que, portanto, devemos ver nosso
desenvolvimento individual por causa da sociedade a que pertencemos. Nós devemos
aos cristãos coletivamente que crescemos individualmente. 3. Apetite para o Word
encorajado.

"Se você provou que o Senhor é gracioso". O idioma é baseado no Salmo 34: 8 . Deve-
se observar que "o Senhor" do salmista é aqui levado a ser Cristo (como aparece no
verso seguinte). Há bondade exibida no alimento que é fornecido para bebês; então há a
bondade de Cristo exibida no que é fornecido para nós na Palavra. Como a Palavra, ou
Revelador Divino, Cristo também é o Nutridor Divino. Os cristãos são aqueles que
sabem disso, não apenas pelo relatório, mas pela experiência. Eles "provaram que o
Senhor é gracioso". E Pedro assume a suposição de que aqueles que provaram uma vez
desejarão provar de novo e não serão facilmente satisfeitos. II. O ISRAEL
SUPERIOR. 1.

Caracterização sob imagens do templo em relação a Cristo. (1) Modo em que nos
relacionamos com Cristo. "A quem vem". Com isso, há transição para novas
imagens. O idioma é geral; Contudo, foi freqüentemente associado à ascensão de
adoradores para o templo. Devemos fazer nossa abordagem a Cristo para a união com
ele e com a comunhão com ele; e nossa abordagem a ele é ser habitual, que com uma
união mais forte pode haver uma comunhão mais próxima. (2) Representação que é
dada por Cristo. "Uma pedra viva, rejeitada de fato dos homens, mas com Deus eleito

, precioso. "Esta é uma imagem impressionante, embora aconchegante, aplicada ao


evento ou série de eventos mais maravilhosos da história. Ligue para a cena a partir da
qual o idioma é levado. Um prédio está sendo erguido em meio a poeira e lixo e ruídos
confusos . Os construtores sempre desejam pedras para cada novo lugar como ele surge
no prédio, e procuram entre os que são estabelecidos para eles. Uma pedra que todos
passam por causa de algum defeito ou defeito que tem em seus olhos. Você pode Veja,
do modo como eles tratam, que não é considerado digno de ter até mesmo um lugar
obscuro no prédio. Mas o arquitetovem e vê esta pedra, que não deveria ter lugar,
sendo colocada no lugar da honra. Torna-se, como veremos depois da sua designação, a
pedra mais importante do edifício. Agora, o grande edifício arquetípico que está sendo
erguido - o qual de cada edifício, comum ou sagrado, é um tipo, o qual o templo judeu
era de forma especial um tipo - é a Igreja. Os governantes judeus foram empregados por
Deus na realização de seus propósitos de amor e misericórdia para com a raça. Eles
eram os construtores, tendo subordinadamente a seleção e preparação das pedras e
colocando-as em seus lugares. Nesta primeira introdução das imagens, elas não são
diretamente referidas; são simplesmente homens que são mencionados. Mas de acordo
comSalmos 118: 22 , depois citados, devemos pensar nos homens de
forma representativa, ou seja, nos construtores. Cristo era uma pedra viva, ou
seja,Ele estava absolutamente no significado vivo de tudo que uma pedra pode estar em
um prédio. Ele veio diante dos olhos dos construtores com reivindicações
extraordinárias, com idéias mais exaltadas, com uma manifestação maravilhosa de
amor. Ele era como uma pedra pousada para eles, e eles não podiam deixar de fazer
algum julgamento sobre ele. O que eles fizeram (e não apenas em seu próprio nome,
mas como representando homens) era rejeitá-lo até crucificando-o. Nós o vemos
"desprezado e rejeitado dos homens" por ser uma Pedra rejeitada dos construtores. Ele
não devia ser útil na Igreja nem na teocracia com que estes tinham que fazer. Ah, eles
pensaram que estavam relegando-o ao nome de Deus para um destino diferente. Mas o
que foi desprezado entre os homens era altamente estimado com Deus. Então, em
contraste marcante com o julgamento humano, é dito aqui - "com Deus eleito,
precioso,ou seja, ele era o grande objeto de eleger o amor, e tinha todas as qualidades
em que a aprovação divina poderia descansar. E Deus, havendo permitido que os
homens chegassem tão longe, tira as coisas de suas mãos e, de acordo com seu antigo
design sobre o ordenamento das coisas em sua Igreja, instata Cristo no lugar de maior
honra e serviço, fazendo-o, como agora vamos ver, a pedra na qual somos
construídos. (3) O que somos em relação a Cristo. "Vós também, como pedras vivas,
são construídas uma casa espiritual, para ser um santo sacerdócio, para oferecer
sacrifícios espirituais, aceitáveis a Deus por meio de Jesus Cristo". Muito bonito é o
modo como nos chamamos de "pedras vivas" junto com Cristo. Nós também

são pedras vivas, somente com essa diferença, que derivamos todas as nossas
consequências vivas na construção de Cristo. Uma pedra, de acordo com a idéia geral,
não deve ser por si só; Ele deve ser colocado junto com outros em um prédio. Então,
nos levamos à idéia de nosso ser, enquanto pedras vivas construíram uma casa
espiritual. O antigo Israel tinha um templo; A maior consideração é que nós, como
cristãos, somoso templo. Considerando que também os elementos materiais (como no
templo judaico) só podem ser usados de forma muito restrita para a glorificação de
Deus, existe uma maior liberdade e capacidade quando chegamos aos elementos
espirituais que existem na Igreja. "Com a intenção de que agora os principados e os
poderes nos lugares celestiais possam ser conhecidos através da Igreja a múltipla
sabedoria de Deus" ( Efésios 3:10 ). Mas isso não é tudo; Para o antigo Israel, a
concepção completa foi destruída. Eles tinham um templo, e eles também tinham
distinto dele, um sacerdócio. O aumento da consideração é que combinamos as duas
idéias. Nós somos o templo e o sacerdócio em um. Os sacerdotes judeus tinham
uma sagradapersonagem. "Uma vez sacerdote, sempre um padre". Não podiam levar à
negociação; O serviço de Deus exigiu toda a atenção. Então, mesmo na negociação,
devemos ter um caráter sagrado, abajando-se e referindo-se a Deus. Nossos pés sempre
devem ser encontrados no caminho dos mandamentos de Deus - que cobrem coisas
tanto temporais como espirituais. Os sacerdotes judeus ofereceram frutas, animais; A
maior consideração é que oferecemos sacrifícios espirituais. Estes são
apenas aceitáveis a Deus por meio de Jesus Cristo ; e, portanto, precisamos lembrar
que seu sacrifício vem em primeiro lugar. Depois disso, fundado sobre ele, e derivando
toda a sua virtude, venha nossos sacrifícios , que são distintamente eucarísticos, ou
seja,são formas de agradecer. Eles são isso mesmo quando começamos, como devemos
fazer, oferecendo- nos. Gratidão, especialmente pelo que foi feito para nós na redenção,
nos leva primeiro a oferecer-nos, e depois a nós mesmos em bons pensamentos, em
sérias orações, em ações amorosas. 2. Fundamentos bíblicos para a
caracterização. "Porque está contida nas Escrituras, eis que dei em Sião uma pedra
angular em chefe, eleito e precioso; e aquele que crê nele não será envergonhado". Esta
é uma citação gratuita de Isaías 28:16

. A atenção é chamada à declaração do conselho eterno. É "o Senhor Deus" que diz: "eu
deito"; mas não há exclusão colocada por agentes humanos. Do templo em Sião,
devemos passar nos pensamentos para a Igreja. A pedra angular principal é a pedra mais
importante do edifício, ambos combinando como sendo na esquina e apoiando como
sendo a pedra fundamental; Tal é Cristo para a Igreja, com os epítetos anteriormente
aplicados a ele. O profeta vai além disso com a conseqüência de acreditar. Como está
na profecia, a linguagem é: "Aquele que acredita não deve se apressar", ou seja,seguirá
o caminho calmamente. Como alterado aqui, é: "Aquele que crê nele [Cristo como a
Pedra] não será envergonhado". Acreditar, na linguagem dos construtores, está levando
Cristo como a Fundação. Se Cristo é a Fundação, deve ser concebido que as pedras
devem ser colocadas sobre ele ou em relação a ele. Esse é o design de qualquer
fundação - o design, então, de Cristo como a Fundação. Se somos colocados sobre
Cristo como a Fundação, nunca seremos envergonhados; ou seja, nunca terá a vergonha
conectada com a base provando insuficiente. 3. Conseqüência de acreditar. " Para

você é o melhor que se pode traduzir, "é a honra". Este é o lado positivo da concepção
que acabamos de notar. Criados em Cristo como o "chefe da pedra angular, eleito,
precioso", lá é a honra correspondente , ou seja, a honra de ter um lugar definitivo e
permanente no edifício, com uma participação na glória que lhe é comunicada por
Cristo. 4. Conseqüência de não acreditar. "Mas, por exemplo, não acredite, A Pedra
que Os construtores rejeitaram, o mesmo foi feito na esquina; e uma pedra de tropeço e
uma rocha de ofensa; porque eles tropeçam na Palavra, sendo desobedientes: a que
também foram nomeados ".

Salmos 118: 22 , que pelo nosso próprio Senhor, e por Pedro no seu discurso perante o
Sinédrio, está ligado à ação dos governantes judeus. A cegueira dos construtores. A
posição que esses governantes judeus ocuparam foi muito honrosa. Eles foram
nomeados para construir.É da maior importância que aqueles que liderem o
pensamento ou a ação de qualquer forma devem ser realmente construtores,
compreendendo clara e audaciosamente os princípios, e empurrando fervorosamente e
vigorosamente o trabalho. É um mal incalculável quando alguém tira proveito de seus
dons ou posição para promulgar opiniões que se encaixam para esmagar os
fundamentos - para fazer o trabalho dele que foi um destruidor desde o início. Há
alguns, não apenas em outros países, mas neste país, que não vêem que é necessário
construir. Eles são niveladores, não construtores. Eles derrubariam, não apenas os erros
dos séculos passados, mas os direitos de todos os séculos; não meramente
estabelecimentos da igreja, mas a própria Igreja; não meramente especulações humanas,
mas as verdades eternas da Bíblia. É um erro gigantesco. Uma nação' A grandeza será
logo mostrada como vazia, se não houver construção na piedade familiar; sem
negociações justas e generosas, entre todas as classes e para outras nações. Um pano de
pânico que alguns de nossos destruidores fariam, se não houvesse alguns homens
públicos honrados, e muitos que estão construindo silenciosamente em seus próprios
lares e em seus próprios bairros, à medida que eles estão bem antes de Deus. Mas esses
governantes judeus foram nomeados para construira Igreja.Eles tiveram que deliberar e
planejar sobre tudo o que pertenceu à vida eclesiástica da nação. E a dignidade de sua
posição naquele momento aparece nisso, para que eles tenham tido a colocação de
Cristo no prédio. Era algo mais honrado do que tinha caído para Moisés, que
simplesmente apresentava os tipos de Cristo. Caiu para eles, como representantes da
Igreja na época, para soltar e apresentar o próprio Cristo. Mas lá, também, colocam sua
grande responsabilidade. Eles podem fazer um ótimo serviço, colocando Cristo no lugar
destinado a ele; ou eles podem fazer um grande desserviço, deixando-o de lado e
colocando-o em uma falsa luz diante da nação - que foram nomeados para liderar
quando os tempos estavam se tornando cheios de interesse mais profundo. Dependia de
como eles usavam sua responsabilidade. Desapareceu desesperadamente da última
maneira. Seu crime é representado como uma recusa de quem Deus quisesse ser o chefe
da pedra angular. O que fez sua conduta tão criminosa foi que eles agiram contra a
luz. Verdade, havia outros que se levantaram sobre esse tempo alegando ser o
Messias. Mas eles estavam lá, como os representantes nomeados e treinados da nação,
para peneirar a evidência. E a circunstância prejudicial era que eles tinham evidências
mais do que suficientes, tão completas quanto as condições permitidas, apresentadas a
eles por Cristo; e ainda assim o rejeitaram. Ele tinha um poder de trabalho maravilhoso
maior do que era possuído por seu grande ancestrais Moisés - que era uma clara marca
de Deus sobre ele. E tão notável como a sua colocação do poder era o seu alcance de
conhecimento, estendendo-se além da Terra às coisas que ele tinha visto com o Pai - que
era outra marca de Deus. E então todo o tom de sua vida estava em guarda, e ajustado
para remover todas as dúvidas honestas. Mas esses construtores eram cegos. Eles não
podiam distinguir Messiah-ship quando viram. Eles nem sequer dariam crédito por bens
comuns. Eles poderiam ter obtido tanto do antigo quanto lhes permitiria deslizar
facilmente para o novo. Se tivessem realmente apreciado os tipos, eles saberiam o
Antitipo. Se eles fossem estudantes de profecia, eles teriam conhecido aquele a quem a
profecia é testemunha. Mas eles não tinham nem o ponto de vista direito do Antigo
Testamento. Eles foram falsamente Eles poderiam ter obtido tanto do antigo quanto lhes
permitiria deslizar facilmente para o novo. Se tivessem realmente apreciado os tipos,
eles saberiam o Antitipo. Se eles fossem estudantes de profecia, eles teriam conhecido
aquele a quem a profecia é testemunha. Mas eles não tinham nem o ponto de vista
direito do Antigo Testamento. Eles foram falsamente Eles poderiam ter obtido tanto do
antigo quanto lhes permitiria deslizar facilmente para o novo. Se tivessem realmente
apreciado os tipos, eles saberiam o Antitipo. Se eles fossem estudantes de profecia, eles
teriam conhecido aquele a quem a profecia é testemunha. Mas eles não tinham nem o
ponto de vista direito do Antigo Testamento. Eles foram falsamenteconservador.Eles
haviam substituído as formas e formas temporárias e as formas temporárias para as
idéias vivas, eternas e as tradições rabínicas para as palavras decisivas da inspiração. E
o seu conservadorismo teria sido mais destrutivo. Se tivessem conseguido o seu
caminho, eles teriam impedido Cristo de ter o seu devido lugar ou qualquer lugar no
prédio. E, portanto, não haveria salvação para o homem, mas destruição negra e
terrível. Nenhum templo teria ressurgido neste mundo, cada pedra uma alma salva. Isso
teria sido a conseqüência do conservadorismo desses líderes judeus. O que eles
achavam que estava construindo, e manter a verdade, e resistir à inovação, teria sido em
seus resultados a partir de todas as profundezas da ruína. Tão cegos eram esses
construtores. Eles não são os únicos destruidores que arvoram a base; mas aqueles
também estão trabalhando para a destruição que se construem de forma restrita, que não
tomam a amplitude da Palavra de Deus por si mesmos, nem a permitirão aos outros. Se
esses construtores judeus fossem leais à verdade, reverenciando os velhos que haviam
resistido o teste e acolhendo também o novo que parecia premissa um desenvolvimento
maior, eles não teriam cometido o erro que eles fizeram. Se tivessem alguma afinidade
espiritual com o Messias, teriam sido levados a cabo além da sua estreiteza. Os israelitas
de fato, em quem não havia engano, teriam sido levados de um passado vivo glorioso
para um futuro mais glorioso e alargado. Mas esta é a sua condenação, que a luz veio ao
mundo; e eles amavam a escuridão ao invés de luz, porque suas ações eram
malignas. Tenha cuidado com a auto-decepção. Esses governantes achavam que
estavam fazendo o serviço de Deus no que eles fizeram a Cristo. Se pudessem, até
agora, enganar-se a si mesmos que ocuparam uma posição tão proeminente na Igreja,
não temos motivos para estar em nossa guarda?Os construtores são anulados pelo
grande arquiteto.Sempre foi motivo de surpresa, como homens maus entram no
poder. O trabalho faz questão de queixa em seus dias, de que a terra foi entregue à mão
dos ímpios. Há alguns que têm grandes comprimentos no pecado sem terem muito em
seu poder. Mas quando os homens conseguem uma longa linha, por assim dizer, e
passam por todo o seu comprimento, pisando cruelmente os direitos mais sagrados e os
sentimentos mais ternos de seus semelhantes, o mal parece tão bom como chamar alto a
interferência divina. Pense em Nero, por sua diversão incendiando fogo para Roma, e
depois para se exibir, engolindo sua alma com o abate dos santos de Deus. Mas nunca
Deus permitiu que os homens passassem tanto tempo, enquanto se sentassem e se
recusassem a interferir, como quando permitia que esses construtores o recusassem a
quem dependesse toda a construção de uma Igreja neste mundo. Nunca a liberdade
humana trouxe tal antagonismo à soberania Divina. Aqueles que estavam no poder na
época, achando Cristo incômodo, foram autorizados a crucificá-lo. Eles colocaram seu
cadáver em um túmulo e reviraram uma pedra contra a boca dela, e selaram a pedra e
observaram, e pensaram que haviam feito com ele. Teria sido uma coisa triste se sua
conduta impedisse a construção de uma Igreja no mundo. Isso, nós sabemos, nunca
poderia ser. Isso pode ser colocado no chão do propósito Divino. Cristo era a pedra
viva, eleita. Ele estava ligado ao propósito divino, o grande objetivo da eleição divina. E
estamos acostumados a pensar que os propósitos de Deus devem viajar de forma segura
através de todos para sua realização. No lugar que Deus quis para Cristo deve ser
infalivelmente. Mas mais profundo do que o propósito em si é o fundamento do
propósito no caráter de Deus, e a adequação da pedra para o lugar. O amor divino lutou
pela gratificação na construção de nós para fora das ruínas do pecado; Esse foi o
fundamento mais profundo do propósito. Deve, no entanto, ter sido sempre reprimido,
se nenhum caminho tivesse sido encontrado para sua saída. Mas quando Deus realmente
formou o propósito, ele deve ter visto seu caminho para o fim desejado, tudo
bem. Começar a construir sem saber como terminar é uma loucura, com a qual apenas o
homem é cobrado. "Toda casa é edificada por algum homem, quem construiu todas as
coisas é Deus". Ele deve ter a concepção desse universo em sua mente antes que ele
criasse esses mundos e essa terra nossa em toda sua maravilhosa ordem; Ele tinha a
concepção de antemão do tabernáculo ( e a aptidão da pedra para o lugar. O amor divino
lutou pela gratificação na construção de nós para fora das ruínas do pecado; Esse foi o
fundamento mais profundo do propósito. Deve, no entanto, ter sido sempre reprimido,
se nenhum caminho tivesse sido encontrado para sua saída. Mas quando Deus realmente
formou o propósito, ele deve ter visto seu caminho para o fim desejado, tudo
bem. Começar a construir sem saber como terminar é uma loucura, com a qual apenas o
homem é cobrado. "Toda casa é edificada por algum homem, quem construiu todas as
coisas é Deus". Ele deve ter a concepção desse universo em sua mente antes que ele
criasse esses mundos e essa terra nossa em toda sua maravilhosa ordem; Ele tinha a
concepção de antemão do tabernáculo ( e a aptidão da pedra para o lugar. O amor divino
lutou pela gratificação na construção de nós para fora das ruínas do pecado; Esse foi o
fundamento mais profundo do propósito. Deve, no entanto, ter sido sempre reprimido,
se nenhum caminho tivesse sido encontrado para sua saída. Mas quando Deus realmente
formou o propósito, ele deve ter visto seu caminho para o fim desejado, tudo
bem. Começar a construir sem saber como terminar é uma loucura, com a qual apenas o
homem é cobrado. "Toda casa é edificada por algum homem, quem construiu todas as
coisas é Deus". Ele deve ter a concepção desse universo em sua mente antes que ele
criasse esses mundos e essa terra nossa em toda sua maravilhosa ordem; Ele tinha a
concepção de antemão do tabernáculo ( O amor divino lutou pela gratificação na
construção de nós para fora das ruínas do pecado; Esse foi o fundamento mais profundo
do propósito. Deve, no entanto, ter sido sempre reprimido, se nenhum caminho tivesse
sido encontrado para sua saída. Mas quando Deus realmente formou o propósito, ele
deve ter visto seu caminho para o fim desejado, tudo bem. Começar a construir sem
saber como terminar é uma loucura, com a qual apenas o homem é cobrado. "Toda casa
é edificada por algum homem, quem construiu todas as coisas é Deus". Ele deve ter a
concepção desse universo em sua mente antes que ele criasse esses mundos e essa terra
nossa em toda sua maravilhosa ordem; Ele tinha a concepção de antemão do
tabernáculo ( O amor divino lutou pela gratificação na construção de nós para fora das
ruínas do pecado; Esse foi o fundamento mais profundo do propósito. Deve, no entanto,
ter sido sempre reprimido, se nenhum caminho tivesse sido encontrado para sua
saída. Mas quando Deus realmente formou o propósito, ele deve ter visto seu caminho
para o fim desejado, tudo bem. Começar a construir sem saber como terminar é uma
loucura, com a qual apenas o homem é cobrado. "Toda casa é edificada por algum
homem, quem construiu todas as coisas é Deus". Ele deve ter a concepção desse
universo em sua mente antes que ele criasse esses mundos e essa terra nossa em toda
sua maravilhosa ordem; Ele tinha a concepção de antemão do tabernáculo ( Mas quando
Deus realmente formou o propósito, ele deve ter visto seu caminho para o fim desejado,
tudo bem. Começar a construir sem saber como terminar é uma loucura, com a qual
apenas o homem é cobrado. "Toda casa é edificada por algum homem, quem construiu
todas as coisas é Deus". Ele deve ter a concepção desse universo em sua mente antes
que ele criasse esses mundos e essa terra nossa em toda sua maravilhosa ordem; Ele
tinha a concepção de antemão do tabernáculo ( Mas quando Deus realmente formou o
propósito, ele deve ter visto seu caminho para o fim desejado, tudo bem. Começar a
construir sem saber como terminar é uma loucura, com a qual apenas o homem é
cobrado. "Toda casa é edificada por algum homem, quem construiu todas as coisas é
Deus". Ele deve ter a concepção desse universo em sua mente antes que ele criasse
esses mundos e essa terra nossa em toda sua maravilhosa ordem; Ele tinha a concepção
de antemão do tabernáculo ( Ele deve ter a concepção desse universo em sua mente
antes que ele criasse esses mundos e essa terra nossa em toda sua maravilhosa
ordem; Ele tinha a concepção de antemão do tabernáculo ( Ele deve ter a concepção
desse universo em sua mente antes que ele criasse esses mundos e essa terra nossa em
toda sua maravilhosa ordem; Ele tinha a concepção de antemão do tabernáculo (Êxodo
25:40 ), e também do templo ( 1 Crônicas 28: 11-19). Então, quando o grande Arquiteto
havia planejado a Igreja desde toda a eternidade e, desde há muito tempo, estava
fazendo preparativos para isso, e dirigindo pedras a serem colocadas, ele deve saber
como a pedra da Fundação deveria ser colocada. Cristo era uma pedra apropriada para o
lugar. Ele não foi escolhido cegamente sem considerar qualificações. Ele não era apenas
eleito, mas também uma pedra tentada; e, o que é a mesma idéia, precioso, provou ser
precioso pelo julgamento. Uma grande tensão foi aquilo que foi julgado por ele,
ocasionado pelo nosso pecado; mas ele ficou de pé, ele mostrou ser uma Pedra preciosa,
suficiente para o propósito de Deus, e então ele foi colocado no lugar de
fundação. Aqueles construtores não o colocaram lá. Ele era uma pedra recusada,
desautorizada por eles. Mas Deus era independente deles, e conseguiu outros mais
humildes do que eles, mas mais em simpatia com o propósito, para fazer o que deveriam
ter feito. Ainda assim, eles foram levados ao propósito como instrumentos inconscientes
e involuntários. Pois foi na própria recusa dele em sua morte que ele se tornou chefe
Cornerstone. Eles estavam fazendo o que não pretendiam fazer. E ele se levantou
triunfante de suas mãos quando eles pensaram que o tinham conseguido efetivamente
no túmulo. Admiramos a colocação de Cristo como chefe da pedra angular. "Este é o
feito do Senhor, é maravilhoso aos nossos olhos". O Senhor teve seu propósito de
misericórdia para homens e de honra a Cristo, apesar da conduta criminal dos
construtores. E na história desses últimos tempos, o mesmo triunfo será repetido. Todos
os esquemas que deixam de fora Cristo serão abortivos, e aqueles que construirem por
eles serão deixados para trás de uma maré do cristianismo. E, finalmente, será mostrado,
por uma indução clara e abundante de fatos, que Cristo é a única Pedra em que os
homens podem ser construídos em um glorioso templo de Deus. O que, então, é
oConseqüências para aqueles que não acreditam, ou seja , se recusam a acreditar? A
Pedra tão honrada de Deus torna-se, na linguagem de outra profecia ( Isaías 8:14 ),
"uma Pedra de tropeço e uma Rocha de ofensa"; isto é , de acordo com o comentário do
Senhor sobre o Salmo 118: 22 ( Mateus 21:44 ), sobre o qual eles estão quebrados. Os
que não acreditam estão quebrados em sua natureza espiritual; Essa é a sua vergonha. A
Fundação-pedra, que é honra aos crentes, torna-se a pedra do castigo, a pedra da
vingança. Eles estão quebrados, como se você pegou um pilar do templo e quebrou em
mil pedaços. Eles tropeçam com a dor e a vergonha, porque não acreditam na Palavra
(como devemos traduzir),ou seja, recusar-se a acreditar no que Deus diz sobre a
Pedra. É a nomeação de Deus que aqueles que assim não crêem devem em sua queda
ser quebrados. 5. Caracterização adicional sob designações do Velho Testamento
em relação a Deus. (1) Eleitos de Deus. "Mas você é uma raça eleita". Isto é depois
de Isaías 43:20 . Não devemos colocar o estresse sobre o antigo Israel sendo de uma
pedra (raça), mas sobre suas eleições divinas, como sendo a razão de sua
existência. Nós devemos a nossa existência como sucessores de Israel ao fato de que
fomos escolhidos por Deus fora do mundo. (2) Ministros de Deus. "Um sacerdócio
real". Isto é depois de Êxodo 19: 6

, onde a expressão é "reino dos sacerdotes". Esta língua, aplicada ao antigo Israel,
apontou para todos os sacerdotes (em sinal de que os chefes de família agiram
pessoalmente como sacerdotes na oferta anual do cordeiro pascal); Também apontou
para serem sacerdotes sob um grande rei. A idéia foi exibida apenas na classe sacerdotal
separada, mas representativa. Eles, de maneira especial, agiam como sacerdotes e
tinham um personagem real como pertencente à família real. Essa idéia completa é
assumida por nós como cristãos. Temos escritórios sagrados para executar, e temos a
honra que vem do nosso ser, mesmo aqui no "palácio do rei". (3) os santos de
Deus. "Uma nação santa". Isso também ocorre depois do Êxodo 19: 6 .

original - santo. "Isso teve que ser preenchido e cunhado de novo com um novo
significado e, portanto, é uma das palavras em que a influência radical, o poder
transformador e recém-formado, da religião revelada é mais claramente mostrado"
(Cromer). Quanto à era homérica, Nagelsbach diz: "A santidade, como um elemento
constituinte do Divino visto em si mesmo, ou apenas percebida na relação dos deuses
entre eles, nunca é mencionada. Nunca existe um título dado à divindade indicando um
consciência semelhante àquela em que a Bíblia fala do Deus verdadeiro ". De acordo
com a concepção do antigo Israel, devemos ser uma comunidade permeada pelas idéias
bíblicas da santidade de Deus e conformada com ela em nossos costumes. (4) a posse
de Deus. Seu direito em nós.

"Um povo pela própria possessão de Deus". A idéia está contida em Êxodo 19: 5: "Vós
serão um tesouro peculiar para mim acima de todas as pessoas". O idioma é depois
de Isaías 43:21 (seguindo, ou eleito pela raça). Nós já somos adquiridos por
Deus; apenas não totalmente redimidos ( Efésios 1:14 ). Na medida em que o
pensamento da peculiaridade deve ser associado ao idioma, ele deve ser referido ao
direito de Deus em nós, o que é peculiar em ser supremo. O que seu direito em nós
envolve. "Para que mostres as excelências daquele que te chamou das trevas para a sua
luz maravilhosa". Isso implica que fomos redimidos.Nós nos tornamos objetos de um
chamado eficaz e glorioso. Estávamos no pólo das trevas - longe de Deus na escuridão
e no pimentão de nossos próprios pensamentos. Estamos agora no pólo oposto da luz -
perto de Deus na luz maravilhosa e alegria do que ele é e o que ele pensa especialmente
sobre nós na redenção. Isso envolve que, como redimidos por Deus, mostramos seus
louvores ou excelências. Steiger está errado ao dizer que o objeto disso é a conversão
daqueles que ainda não acreditam. O pensamento é mais do que foi adquirido por
Deus. Tendo efetuado para nós uma mudança de estado, cujo pensamento é opressivo
em sua vastidão, ele ganhou isso, que mostramos suas excelências; iecomo a nossa
homenagem a Deus, nós dizer sobre, do fundo do nosso coração as excelências que ele
exibidos em nossa experiência abençoada. Huther observa que a palavra é para a maior
parte empregada sem uma aplicação definitiva para dizer ao exterior o que acontece
dentro de casa. A Doxologia vem de forma semelhante em Efésios 1:14 . Aumento da
doxologia. "No passado, não havia pessoas, mas agora são o povo de Deus: o que não
obteve misericórdia, mas agora obteve misericórdia". Isto é depois de Oséos 2:23 . As
palavras aqui, como em Romanos 9:25 , parecem ser aplicadas ao chamado dos
pagãos. Antes da conversão, eles não tinham vida corporativa verdadeira. Roma não
podia dar-lhes isso; não eram pessoas.Agora eles eram o povo de Deus , com uma
unidade de vida em Cristo e herdando todos os títulos e privilégios do antigo Israel. Eles
tiveram um chamado especial, então, para divulgar as excelências de Deus. O que eles
disseram? Seu excelente poder, sua excelente sabedoria, sua excelente justiça. Sim,
estes, mas especialmente a sua excelente misericórdia.Uma vez que não estava na
posse da misericórdia, essa condição estava agora terminada. Por circunstâncias sobre
as quais não tinham controle, o evangelho havia sido trazido para eles em seu estado
pagão. A mensagem do amor divino tocou seus corações. Pela misericórdia de Deus,
eles foram contados entre o seu povo - perdoados e purificados. Bem, então, eles se
tornaram eles para pagar o seu maior tributo de louvor à excelência daquela
misericórdia que os havia encontrado em seu pagão desamparado. E não temos todos
motivos para louvar a misericórdia que ordenou nossas circunstâncias, que derrubou a
dureza de nossos corações, que nos admitiu a privilégios gloriosos?

Renovação
H. Verschoyle.
1 Pedro 2: 1-3
Por que, deixando de lado toda malícia, e toda astúcia, hipocrisia e inveja, todas as falas
malignas ...

I. O QUE DEVE SER ENCONTRADO? "Toda maldade, astúcia, hipocrisias, invejas,


falas malignas". Estes são apenas alguns espécimes das muitas concupiscências que
devem ser expulsas, se entramos no reino dos céus. Se uma criança ingeriu veneno, não
podia esperar que um alimento saudável conferisse algum benefício a ele - o veneno
deve primeiro ser removido; e se esses males venenosos se alojam em seus corações e
não se arrependam, impedem que a Palavra de Deus tenha seu próprio efeito, eles
efetivamente o neutralizam. II. A RAZÃO ESPECIAL POR QUE ESTARÃO
"ESTUDARAMENTE". O fato de serem "bebês recém nascidos", o apóstolo insiste
como uma razão pela qual eles devem afastar todos esses males. Esse motivo é muito
eficaz. Se você nasceu de novo,

III. O QUE DEVE SER DESEJADO? "O leite sincero da Palavra". IV. PARA O QUE
É O "LEITE DE SINCERO DA PALAVRA" PARA SER DESEJADO? "Para que
cresçais assim". ( H. Verschoyle. )

A Influência dos Alimentos no


Crescimento Espiritual
J. Halsey.
1 Pedro 2: 1-3
Por que, deixando de lado toda malícia, e toda astúcia, hipocrisia e inveja, todas as falas
malignas ...

O crescimento e o desenvolvimento espiritual são exigidos de nós, e o crescimento


espiritual e o desenvolvimento são uma questão de dieta espiritual. Buckle, em sua
"História da Civilização", mostra como os personagens e as disposições das várias raças
dos homens são afetados pelos alimentos que comem. A ampla verdade geral disso é
óbvia. Os alimentadores grosseiros são pensadores lentos, e a diferença nas qualidades
intelectuais entre o esquimó com sua gordura e o francês com suas costeletas e claretes
é tão grande quanto a diferença entre os próprios alimentos. Somos o que somos -
fisicamente, mentalmente e, em grande medida, mesmo moralmente - principalmente
em virtude da nossa dieta. Se nós estivéssemos sempre subsistindo em alimentos para
bebês, pós farináceos e biscoitos sobed, nunca devemos crescer em uma masculinidade
firme. Ao mesmo tempo, você não espera elevação e refinamento do pensamento do
gourmand e do epicure. O homem que se aprofunda com os elementos do pensamento
limita-se aos estágios infantis do crescimento, à sua impotência e dependência.

( J. Halsey. )
A posse da vida cristã invocando o
crescimento espiritual
C. Novo
1 Pedro 2: 1-3
Por que, deixando de lado toda malícia, e toda astúcia, hipocrisia e inveja, todas as falas
malignas ...

O argumento até agora é o seguinte: Redenção; isto está em santidade; que levam ao
medo de que eles se revelem sem redenção; que medo de ser excitado, sugere-se o teste
do amor. Eles são considerados como tendo esse teste e provando sua posse de vida. A
próxima ideia é obviamente a do crescimento. I. TEMOS AQUI A IDÉIA DO
CRESCIMENTO ESPIRITUAL. 1. Isso implica vida.

Somente os seres vivos podem crescer. Peter pode falar de crescimento porque ele os
chama de "bebês recém-nascidos". A vida espiritual não é uma mera mudança ou
reforma, mas um princípio inteiramente novo de ser. Não só isso está implícito em
palavras como: "Você deve nascer de novo"; "Se alguém estiver em Cristo Jesus, é uma
nova criação"; "Você agilizou quem estava morto"; mas argumentos inteiros são
baseados no uso dessas palavras nesse sentido. É tão impossível para o coração natural,
que é inimizade contra Deus, dar frutos a Deus, como para que as uvas cresçam em
espinhos; Para a fruta divina, deve haver uma natureza divina. Isto é implantado pelo
Espírito Santo através do Verbo Divino. O grito "Pai, Pai" é o grito de nascimento de
uma nova vida, desde aquele momento somos da família de Deus .

Essa verdade é útil para aqueles que seguiram o apóstolo até agora, para o desânimo e
se inclinam a dizer: "Se a santidade é a prova da salvação, e a santidade é medida pelo
amor cristão, e eu tenho tão pouco disso, é É possível que eu seja cristão? " Essas
palavras, no entanto, assumem que pode haver vida sem perfeição. Todos somos filhos
de nascidos, e temos que chegar a um estágio feminino completo por palco. Somente
Adão veio da mão de Deus perfeita. "Um bebê" equivale a fraqueza, desamparo,
ignorância e rudimentaridade. Quem poderia adivinhar o que um bebê poderia se tornar,
ou ver no filho recém-nascido de Deus o espírito aperfeiçoado curvando-se na glória
eterna diante do seu trono? 3. Também é natural que a vida avance.

Nunca nos ocorre perguntar se uma criança crescerá; Nós sabemos que isso será a
menos que ele morra. A doença pode retardar o crescimento, só a morte pode parar de
funcionar permanentemente até atingir a maturidade. O crescimento faz parte da
vida; naturalmente, silenciosamente, de forma constante, o bebê aumenta em estatura e
força. Então, uma vez que a espiritualidade é uma vida, só precisa que preenchamos as
condições comuns de vida para garantir que ela avance de força em força. O
crescimento é espontâneo; Nenhum homem, por pensamento ansioso, pode adicionar à
sua estatura um côvado; Dê isso, mas as condições certas, e a vida não pode ajudar a
crescer. Além disso, o crescimento deve afetar naturalmente todas as partes da nossa
natureza espiritual, como a nossa física; é só por desuso que algumas faculdades
avancem sozinhas - fé, ou esperança, ou paciência, etc. Existe provisão no que somos
para crescer até aquele que é o chefe "em todas as coisas".

II. OS MEIOS POR QUE O CRESCIMENTO ESPIRITUAL É SEGURADO. Não é


isso mais simples - não é mais fácil, mas mais simples - mais razoável e possível do que
muitos supõem? Como tratamos um bebê que pode crescer? Deixe-nos tratar a vida
espiritual do bebê da mesma maneira. 1. Deve haver a evitar o que é antagonista da
vida.

"Deixando de lado toda maldade, e toda astúcia, hipocrisia e inveja, e todas as faltas
malignas". Estes são apenas uma seleção dos males que são prejudiciais à natureza
divina; eles provavelmente são mencionados aqui e não outros, porque, a julgar pelas
freqüentes exortações na epístola ao amor, a sujeição uns aos outros, etc., eles
representam uma classe de pecados aos quais esses cristãos eram especialmente
propensos; Estes foram os pecados que mais facilmente os assediam. Como em casas
onde há crianças, existem muitos dispositivos para evitar que sejam prejudicados, de
modo que a vida espiritual do jovem crente deve ser guardada com ciúmes do que
verificaria seu progresso. 2. E deve haver a participação de alimentos adequados.

"Deseja o leite sincero [puro, não adulterado] da Palavra". É o ensinamento invariável


das Escrituras que o crescimento cristão depende do uso adequado da Palavra de Deus
( Salmos 1: 2, 3 ; Salmos 37:31 ; João 6:63 ; João 17:17 ; Atos 20:32 ; 1 Timóteo 4:
6 ; 2 Timóteo 3:17 ). Cristo é o alimento da alma, mas ele é transmitido através de sua
Palavra. A Palavra de Deus tem por sua substância Deus a Palavra. A debilidade
espiritual é provavelmente uma fome espiritual. III. O ARGUMENTO POR QUE A
ALMA É PERSUADIDA PARA UTILIZAR ESTES MEIOS. "Se assim for, tenha
provado", etc., isto é, procure esse crescimento espiritual: 1.

Porque sua experiência de graça divina tem sido apenas uma amostra do que é
possível. Estamos predestinados a ser conformes à imagem do Filho de Deus. Pense o
que isso envolve de caráter e bem-aventurança; e da maioria de nós ainda temos apenas
um gosto! Mas esse gosto nos faz esperar por mais. 2. Porque , também, pelo
crescimento, você prova sua recepção da graça divina.

"Se for assim". Então há dúvidas sobre isso? Deixe o crescimento espiritual destruir
essa dúvida. O crescimento é uma prova certa da vida. Uma sensação mais profunda do
pecado; um desejo mais sério de santidade; uma maior alegria em Deus, sua presença,
serviço, vontade; - são a prova clara de que provamos a graça divina. Mas se não houver
crescimento, se os meios de graça não são mais úteis para nós do que a chuva é para
uma rocha, a vida divina em nós ainda não é. - CN

O teste do gosto
CH Spurgeon.
1 Pedro 2: 1-3
Por que, deixando de lado toda malícia, e toda astúcia, hipocrisia e inveja, todas as falas
malignas ...
Pedro está aqui citando o Salmo 34: 8 : "Ó gosto e veja que o Senhor é bom". A
passagem realmente corre - "Ó gosto e veja que Jeová é bom", e Pedro não hesita por
um momento para aplicar a passagem ao Senhor Jesus. I. UM PINTURO REAL. "O
Senhor é gracioso". Jesus está cheio de graça. Uma vez provado, esta graça é
lembrada. 1. O Senhor é gracioso em Sua pessoa, natureza e caráter. Ele nunca teria
sido o demanhã, Deus conosco, se Ele não tivesse sido gracioso. 2. Nós o achamos
extremamente gracioso na maneira de dispensar Sua salvação. Ele é mais livre,
espontâneo e generoso em seus dons de graça. 3.

Como ele é gracioso por natureza e gracioso de maneira, ele também é gracioso em seus
presentes. Quão gracioso Ele era quando Ele se entregou por nós! Que vantagens
inestimáveis se seguem! Ele nos deu perdão e vida. Onde o pecado abundou, a graça
abunda muito mais. Desde que conhecemos o nosso Senhor, quão gracioso o
encontramos! "Ele dá mais graça". Oh, as maravilhas da graça livre em sua continuação
e perseverança! Verdadeiramente "o Senhor é gracioso". 4. O Senhor é gracioso, pois
Ele ouve a oração. 5. Alguns de vocês foram favorecidos com os tempos de escolha,
"como os dias do céu sobre a terra". Você escalou o monte e esteve sozinho com
Deus. Oh, o arrebatamento de uma amizade íntima com Deus! 6.

Possivelmente, sua experiência foi de um tipo mais triste; Você recusou, e Ele o
restaurou em Sua graça. Mas você não sabe o quão gracioso é o Senhor. 7. Lembre-se
de que Ele está nos preparando para uma glória inconcebível. Tudo está funcionando
Seu design perfeito. II. Mas agora pense em um SENTIDO ESPECIAL que é exercido
em provar que o Senhor é gracioso. A fé é o gosto da alma pelo qual percebemos a
doçura do nosso Senhor e desfrutamos por nós mesmos. Ao responder a pergunta: o que
se entende por gosto? Eu gostaria que você percebesse a semelhança da palavra "gosto"
com outra, ou seja, "teste". 1.

O gosto é uma prova de coisas a serem comidas. Nós provamos e tentamos um artigo de
comida, provando. Mesmo assim, não especulamos sobre a graça de Deus, mas "nós
conhecemos e acreditamos no amor que Deus tem para conosco". 2. Para o gosto
espiritual deve haver apreensão. Devemos ter uma idéia do que significa graça, e
alguma convicção de que este é verdadeiramente o caráter de nosso Senhor
Jesus. Quanto mais claro o conhecimento, m. Além disso, o sabor pode se tornar. 3.
Depois que a apreensão deve ser apropriada. Martinho Lutero disse: "E isso eu chamo
de provas, quando eu faço com o meu próprio coração, acreditei que Cristo se entregou
a mim e que eu tenho todo o seu interesse por Ele, que Ele atende e responde por todos
os meus pecados, transgressões e prejudica, e que a vida dele é a minha vida. Quando
essa persuasão é completamente resolvida em meu coração, ela produz um bom gosto
incrível e maravilhoso ". Cristo apropriado, eu te rezo. Deixe cada um levá-lo a si
mesmo, e então você saberá o que significa degustação. Mas o gosto também significa
apreciação. Você pode ter uma coisa dentro de si mesmo e, no entanto, não prová-lo,
mesmo quando o leão de Samson tinha mel dentro de sua carcaça, mas ele era um leão
morto, e então não podia experimentá-lo. Um homem pode ter o evangelho em sua
mente, mas nunca o provar. Quer um homem vivo e uma apropriação viva, e uma
apreciação viva, ou então a delicadeza real não é provada. Você já curtiu a verdade de
que o Senhor é gracioso? Jesus é tudo em tudo para todos os que estão nele.

III. Uma PERGUNTA DE PESQUISA. "Se assim for, tenha provado que o Senhor é
gracioso". 1. Esta é uma questão elementar muito simples. Talvez eu não saiba do que é
feito um prato, mas talvez eu tenha provado isso por tudo isso. Eu posso ser
grosseiramente ignorante dos mistérios da culinária, mas posso dizer se um prato é doce
para o meu gosto. Eu coloco tudo aqui, seja bebês ou homens fortes Você já provou que
o Senhor é gracioso? 2. Por mais simples que seja a questão, vai à raiz do assunto; É
preciso toda a facilidade da alma de um homem. Você conhece Cristo por sua recepção
pessoal? Caso contrário, você está em um caso maligno. Ah, que você viria para a
festa! Oh, que você coma o que é bom e deixe sua alma se deleitar em gordura! 3.

Todo homem aqui deve responder a essa pergunta para si mesmo. Não podemos, neste
caso, ser patrocinadores um para o outro. A degustação é uma operação que deve ser
realizada pelo paladar individual. Não há outro método para praticá-lo. Deixe-me dizer-
lhe quando provamos a graça do Senhor. Nós o fizemos depois de um grande
amargor. Nosso Senhor, como George Herbert diria, colocou a mão dele na caixa
amarga e nos deu uma dose de absinto e fel. Nós bebemos a xícara em submissão, e
depois Ele nos fez provar que o Senhor é gracioso, e então toda amargura desapareceu,
e nossa boca foi tão doce como se o absinto nunca tivesse entrado. O gosto da graça está
sempre em alguns palatos masculinos; suas lágrimas estão cheias o dia todo com os
louvores do Senhor. Estes são seres felizes; Deixe-nos ser do seu número. IV.

UMA SÉRIE DE INFORMAÇÕES PRÁTICAS. 1. "Deseja o leite sincero da


Palavra". Se você já provou, aguarde mais. 2. Em seguida, espere crescer e reze para
que possa fazê-lo. Ore por mais fé, mais esperança, mais amor, mais zelo, e então
vamos crescer. "Deseja o leite sincero da Palavra, para que você cresça". 3. Em seguida,
"Se assim for, provaram que o Senhor é gracioso", abominam o sabor do alho dos vícios
do mundo. Quero dizer aqueles aludidos no verso do versículo malícia, astúcia,
hipocrisias, invejas e todo mal falante. " 4. Eu também quero você, se você provou que
o Senhor é gracioso, para perder o gosto por todas as bagatelas terrenas. boi ter sua
grama e o cavalo seu feno, mas as almas devem se alimentar de carne espiritual. (
CH Spurgeon. )

Interessi correlati