Sei sulla pagina 1di 42

EPI´s e EPC´s

Thiago Vinicius Martins dos Anjos


Balconista de Farmácia
O balconista de uma farmácia é um profissional
a quem compete, com a supervisão de um
farmacêutico ou do auxiliar de farmácia,
executar as tarefas de organização do ambiente
de trabalho e atendimento dos fregueses.
Em casos especiais, o balconista pode se
encarregar da mistura e preparo dos produtos
não medicinais com a supervisão do
farmacêutico.
"É a condição de segurança alcançada por um conjunto de ações
destinadas a prevenir, controlar, reduzir ou eliminar riscos
inerentes às atividades que possam comprometer a saúde
humana, animal e vegetal e o meio ambiente"
(Comissão de Biossegurança em Saúde)

"É o conjunto de ações voltadas para prevenção, minimização


ou eliminação de riscos inerentes às atividades de pesquisa,
produção, ensino, desenvolvimento tecnológico e prestação de
serviços, as quais possam compromete a saúde do homem, dos
animais, das plantas, do ambiente ou a qualidade dos trabalhos
desenvolvidos."
(Comissão de Biossegurança da Fundação Oswaldo Cruz)
De onde surgiu o conceito
de Biossegurança?

♠ Rituais aos deuses – Garantir a prevenção de doenças


individuais ou coletivas;

♠ Os Egípcios – As doenças se propagavam pelo toque;

♠ Os Hebreus – As doenças eram contraídas pelo contato com


roupas e outros objetos usados pelos doentes;
“Equipamento” de Proteção Individual

♠ Em 1656, durante o grande flagelo da peste


►Tentativa de prevenção de risco na Europa:

Médico usando roupa e máscara de proteção


BIOSSEGURANÇA

RISCO

Homem
REDUÇÃO/ Animais
ELIMINAÇÃO
Meio Ambiente
Qualidade dos
Trabalhos
FÍSICOS

ACIDENTE ERGONÔMICO

TIPOS DE RISCO

QUÍMICO BIOLÓGICO
Riscos de Acidentes

Qualquer fator que coloque o trabalhador em


situação de perigo e possa afetar sua integridade,
bem estar físico e moral. Ex: probabilidade de
incêndio e explosão, arranjo físico inadequado,
iluminação inadequada, eletricidade.......
Riscos Ergonômicos

Qualquer fator que possa interferir nas características


psicofisiológicas do trabalhador, causando desconforto ou
afetando sua saúde. Ex: levantamento e transporte manual de
peso, ritmo acelerado de trabalho, trabalho excessivo em
computadores, monotonia, repetitividade, postura inadequada.
Riscos Físicos

São os provocados por barulhos,


vibrações, calor, frios, radiações e
perfurocortantes.
Riscos Químicos

As substâncias, compostos ou produtos que


possam penetrar no organismo pela via
respiratória, nas formas de poeiras, fumos,
névoas, neblinas, gases ou vapores.
Riscos Biológicos

São as bactérias, fungos, vírus,


parasitas entre outros
Classificação dos Riscos Biológicos
Distribuídos em 4 classes (grupos) por
ordem crescente de risco.

Critérios de classificação:

* Patogenicidade
* Virulência
* Transmissibilidade
* Profilaxia
* Tratamento
* Endemicidade
Riscos Biológicos
CLASSE 1

Microorganismos que nunca foram descritos como agente causal de doenças


para o homem e que não constituem risco para o meio ambiente
Escasso risco individual e comunitário.
Ex: Latobacillus casei; Bacillus subtilis

CLASSE 2

A exposição ao agente patogênico pode provocar infecção, porém se dispõe de


medidas eficazes de tratamento e prevenção, sendo o risco de propagação
limitado.
Risco individual moderado; risco comunitário limitado.
Exemplos: Schistosoma mansoni;
Vírus da Hepatite A, B e C
Citomegalovírus; Herpes Vírus; Sarampo; Salmonella
Riscos Biológicos
CLASSE 3

O agente pode provocar enfermidades graves, podendo propagar-se de


uma pessoa infectada p/ outra, entretanto, existe profilaxia e/ou
tratamento.
Risco individual elevado, baixo risco comunitário

Exemplo: Mycobacterium tuberculose

CLASSE 4

Os agentes patogênicos representam grande ameaça para as pessoas e


animais, c/ fácil propagação de um indivíduo ao outro, direta ou
indiretamente, não existindo profilaxia e tratamento.
Elevado risco individual e comunitário.

Exemplo: Vírus Ebola



EPI e outros cuidados em
biossegurança
BARREIRAS

Barreiras Primárias:
EPIs

 Protege a roupa e a pele da contaminação


 Tecido resistente à penetração de líquidos
 Comprimento a abaixo do joelho e mangas longas
 descartável ou não
Jaleco e gorro

O Jaleco (limpo, não estéril) serve para proteger a pele e prevenir sujidade na roupa
durante procedimentos que tenham probabilidade de gerar respingos ou contato de
sangue, fluidos corporais, secreções ou excreções. O jaleco sujo deve ser removido
após o descarte das luvas e as mãos devem ser lavados para evitar transferência de
microrganismos para outros pacientes ou ambiente.

O gorro estará indicado especificamente para profissionais que trabalham com


procedimentos que envolvam dispersão de aerossóis, projeção de partículas.

Tanto o jaleco quanto o gorro podem ser de diferentes tecidos laváveis ou do tipo
descartável de uso único.
A lavagem domiciliar de aventais contaminados deve ser precedida de desinfecção,
por 30 minutos em solução de hipoclorito de sódio a 0,02% (10ml de alvejante
comercial a 2 a 2,5% para cada litro de água).
Calçados
Os calçados indicados para o ambiente com sujeira orgânica são aqueles fechados
de preferência impermeáveis (couro ou sintético). Evita-se os de tecido que
umedecem e retém a sujeira. Escolher os calçados cômodos e do tipo anti-
derrapante.
BARREIRAS

Barreiras Primárias: EPIs

 Contato com sangue, fluidos do corpo,


dejetos, trabalhos com microorganismos;

 NÃO usar luvas:


 fora do local de trabalho,
 para abrir portas,
 para atender o telefone.
 NUNCA reutilizar luvas. Descarte-as de
maneira segura!!!
Luvas
As luvas protegem de sujidade grosseira.

Devem ser usadas em procedimentos que envolvam sangue, fluidos corporais,


secreções, excreções (exceto suor), membranas mucosas, pele não íntegra e durante
a manipulação de artigos contaminados.

Devem ser trocadas após contato com material biológico, entre as tarefas e
procedimentos num mesmo paciente, pois podem conter uma alta concentração de
microrganismos.
Remover as luvas logo após usá-las, antes de
tocar em artigos e superfícies sem material
biológico e antes de atender outro paciente,
evitando a dispersão de microrganismos ou
material biológico aderido nas luvas.

Lavar as mãos imediatamente após a retirada das


luvas para evitar a transferência de microrganismos
a outros pacientes e materiais, pois há repasse de
germes para as mãos mesmo com o uso de luvas.
Como devem ser as luvas e qual a sua função

 1. LUVAS DESCARTÁVEIS  para manipulação de


materiais potencialmente infectantes, que são de látex
ou material sintético.
2. LUVAS ANTIDERRAPANTE para manipulação de
resíduos ou lavagem de material ou procedimento de
limpeza em geral.
3. LUVAS RESISTENTES À TEMPERATURA  para
manipulação de materiais submetidos à aquecimento ou
congelamento.
Como devem ser e qual a função dos óculos,
máscaras e protetor facial?

 Os óculos de proteção devem ser de material rígido e


leve. Devem cobrir completamente a área dos olhos. Os
óculos são utilizados junto com máscara descartável que
deve proteger o resto do rosto.

 Uma outro opção para proteger seu rosto ► protetor


facial.
Máscaras, Óculos de Proteção ou Escudo Facial

A máscara cirúrgica e óculos de proteção ou escudo facial são


utilizados em procedimentos e servem para proteger as
mucosas dos olhos, nariz e boca de respingos (gotículas)
gerados pela fala, tosse ou espirro de pacientes ou durante
atividades de assistência e de apoio.

Elas podem ser de sangue, fluidos


corporais, secreções e excreções ou
líquidos contaminados como aquelas
geradas durante a lavagem de materiais
contaminados. Uma indicação de uso
destes equipamentos é durante a
manipulação de produtos como em
áreas de expurgo ou de desinfecção de
artigos onde existe o risco químico de
contato.
Látex  Contato com sangue,
fluidos do corpo, dejetos,
trabalhos com microorganismos;
Além de usar EPI, que outros cuidados pessoas
eu devo observar para me proteger?
 Vestuário
 Cabelos
 Olhos
 Mãos
 Unhas
 Maquiagem
 Jóias ou bijuterias
 Vacinas
Além de usar EPI, que outros cuidados pessoais
eu devo observar para me proteger?

 Não comer e beber no ambiente laboratorial;


 Não guardar alimentos e bebidas em
armários, estantes, geladeiras ou freezer dos
ambientes laboratoriais;

 Não fumar no ambiente hospitalar e no


laboratório

 Proibir a entrada de pessoas não autorizadas


Exposição ocupacional a material biológico
O que fazer no momento do acidente ?
 TRANQUILIZAR O PROFISSIONAL DE SAÚDE

 CUIDADOS COM A ÁREA DA LESÃO


Lavar imediatamente a região com água e sabão,
EXCETO mucosas;
Exposição em nariz, boca ou pescoço usar soro
fisiológico e utilizar o lava olhos;
 IDENTIFICAR O PACIENTE-FONTE
Testes de realização rápida

 AVALIAÇÃO DO RISCO DO ACIDENTE


ACIDENTES COM MATERIAL
PERFURO-CORTANTE / PROTOCOLO:

✔ Lavar abundantemente o local com água corrente e anti-séptico que


pode ser o PVPI e outros de rotina do hospital;

✔ Encaminhar-se ao setor da CCIH (Comissão de controle da infecção


hospitalar) para ser o acidente registrado;

✔ Fazer os exames necessários de acordo com a patologia;

✔ Caso de contaminação por H.I.V, o uso de drogas retrovirais deve ser


encaminhada para a avaliação médica, devido a possibilidade de
orientação do médico quanto a esse procedimento;
Os três maiores fatores de risco :

O Patógeno envolvido;
 O tipo de exposição;
 A quantidade de sangue envolvida X
quantidade de vírus/agente etiológico
presente no sangue X o tempo de exposição.

O empregador deve ter um sistema claro de notificação


imediata de qualquer tipo de acidente
INVESTIGAÇÃO MÉDICA

Nenhum trabalhador da área de saúde deve


estar em área técnica sem a vacinação ou
tê-la de forma incompleta.

O risco de soroconversão (Aparecimento de


anticorpos em conseqüência à um contato com um
antígeno, que ocorre em prazo variável, de acordo
com o agente infeccioso) para Hepatite B nos casos
de acidentados não vacinados é de 6 a 30%

Atenção especial para estagiários, estudantes de medicina,


biologia, farmácia, enfermagem, etc.
INVESTIGAÇÃO MÉDICA

Risco de soroconversão:

HCV  1,8%
Pérfuro-cortantes/HIV  0,3% (1 pessoa/300 acidentes)
Mucosas/HIV  0,1% (1 pessoa/1000 acidentes)

Os acidentes têm de ser investigados e o


coquetel antiviral preferencialmente deve
ser iniciado em menos de 2 horas!
ACIDENTES DE TRABALHO
COM MATERIAL BIOLÓGICO
Medidas de biossegurança - acidentes com:
Hepatite B:
MEDIDAS ESPECÍFICAS
• Recomenda-se APÓS de
que todo profissional EXPOSIÇÃO
saúde seja vacinado
contra Hepatite B, para evitar estes tipos de situações; caso o
profissional seja vacinado deverá ser feito a sorologia, após a
vacinação para a confirmação de anticorpos protetores;
HIV: HIV medicamentos anti-retrovirais
• Devem fazer testes para detectação do vírus ;
• O Hepatite
médico avaliará
B agamaglobulina
situação de fazer ou não o uso
hiperimune de drogas
(HBIG)
retrovirais (drogas que evitam a propagação da patologia)
entre elas temos: (AZT®, Retrovir® ), didanosina (ddl,
Videx®), zalcitabina (ddC, Hivid®),lamivudina (3TC, Epivir®),
saquinavir (Invirase®), ritonavir (Norvir®), delavirdina
Hepatite Ce outras.
(Rescriptor®), nenhuma medida específica disponível
Hepatite C:

• O risco de ter essa patologia está associada a infecções


percutânea ou mucosa e sangue contaminada;
o acidente deve ser avisado a CCIH; não existe nem uma medida
eficaz contra o vírus; o profissional deve proceder a sorologia.

Diarréias Infecciosas:
• Observar a sintomatologia na pessoa possivelmente
contaminada;
• Colher a coprocultura de todos os funcionários envolvidos no
caso quando for a salmonella typi, Shigella, etc.
• Caso seja positivo, o funcionário deve ser afastado por dois
meses , realizar tratamento até a alta, num total de 03
coproculturas negativas , para voltar a suas atividades;
ACOMPANHAMENTO DO
ACIDENTADO

HCV  Mensal  6 meses. Entre a 4ª e a 6ª


semana HCV RNA ( Biologia Molecular)
HIV  Sorologia no momento do acidente, na 6ª e 12ª
semana e após 6 meses, e em casos especiais 1 ano.

Está expressamente proibido o uso de


álcool, atividade sexual sem preservativo,
gravidez e amamentação nos três casos
citados.
POSSÍVEIS CAUSAS DE ACIDENTES:

- Manutenção incorreta;
- Mau uso dos EPIs;
- Higiene do local de trabalho;
- Jornada excessiva de trabalho;
- Práticas de trabalho inadequadas;
- Supervisão incorreta e/ou inapta.
CONSIDERAÇÕES FINAIS

A informação pode contribuir de forma decisiva para


melhorar as condições de segurança da vida dos
profissionais que atuam em ambientes laboratoriais,
livrando-os dos riscos desnecessários que enfrentam no
seu dia-a-dia. Além disso, podemos verificar que a
aplicação da biossegurança nos permitirá ganhar a guerra
do homem com os microorganismos, basta seguir alguns
passos que corretamente utilizados podem impedir a
contaminação, basta somente obedecermos às normas,
que o segredo de uma boa saúde sem contaminações
será facilmente desvendado.
Exercícios
1 – Defina o conceito de Biossegurança com suas palavras.

2 – Relacione:
a)Riscos de Acidentes ( )Trabalho excessivo, repetitividade, postura
inadequada.
b)Riscos Ergonômicos ( )Probabilidade de incêndio, explosão,
iluminação inadequada.
c)Riscos Físicos ( ) Barulhos, calor, Frio, perfurocortantes.
d)Riscos Químicos ( ) Bactérias, fungos, vírus.
e) Riscos Biológicos ( ) Poeiras, gases, vapores.

3 – O que são EPIs? Quais os principais e sua utilidade?

4 - Qual o procedimento que deve ser feito no momento que há um


acidente com material biológico com um profissional de saúde?