Sei sulla pagina 1di 3

As tecnologias em sala de aula

A tecnologia evolui em uma enorme velocidade, e proporciona revoluções,


em vários campos. A educação é uma destas, no entanto, as escolas Brasileiras
ainda adotam métodos do início do século 20, apesar da grande maioria dos
alunos estarem familiarizados com assa modernização. Para que essa inovação
seja implantada nas escolas, se faz necessário que aja uma mudança de como
os assuntos são trabalhados na sala de aula, e principalmente, é necessário que
os estudantes compreendam que as redes sócias não é o suficiente para
entender de tecnologia.
Os jovens nascidos até o ano de 2002 definidos como geração Y
“millennials” (incluído também a geração Z nascidos recentemente.) Tiveram
contato com a tecnologia desde seu nascimento, o que torna, uma geração com
grade facilidade e compreensão do assunto, tendo um estilo de comunicação
diferenciado, a geração tem uma facilidade em fazer várias coisas ao mesmo
tempo. São pontos fortes para a geração. Em contrapartida a geração possui a
dificuldade em manter sua atenção, a saturação de informações e a crença de
sabem tudo, dificulta a aprendizagem. Por outo lado, eles têm sido notados como
mais aptos a controlar o próprio aprendizado e escolher métodos tecnológicos e
não convencionais para aprender melhor.
Segundo uma pesquisa “juventude conectada” de 2014 coordenada pela
fundação telefônica vivo e realizada em parceria com o IBOPE, o estudo
envolveu uma entrevista com 1.440 jovens de 16 a 24 anos, nela se pode
observa que o telefone celular é o principal meio de acesso à internet para 42%
dos entrevistados, seguido pelo computador de mesa 33%, computador portátil
22% e o tablet 3%. O celular aparece como primeira opção por permitir a
conexão à internet em qualquer lugar, característica principal desta geração.
Outra coisa que caracteriza esta geração é a forma com usam o tempo na
internet, a maioria das veres fazendo coisas que não iram ajudar na formação e
na aprendizagem.
Por anos os recursos didáticos utilizados nas escolas se restringiram aos
livros, lousas, aula expositiva e trabalhos em equipe. Hoje embora recursos
multimídia também sejam usados nas escoas ainda mantêm a estrutura das
aulas igual à do século passado. Embora seja valido esses recursos, é
necessário que a escola se adeque com a revolução que está acontecendo fora
da sala de aula, e que afeta diretamente a vida a vida dos alunos que buscam
outros tipos de conhecimento na internet. Portanto é importante que se
reconheça que para o jovem brasileiro, a internet é uma ferramenta
complementar à escola no seu aprendizado, exercendo tanto função de apoio às
retinas, procedimentos e currículos educativos.
Para alguns profissionais da área da educação o uso da ferramenta
tecnológica é apontado como elemento de desconcentração e dispersão, por sua
vez as instituições não estão desempenhando bem seu papel de guia-los em
uma reflexão sobre isso. É valiosa essas ferramentas de suporte e colaboração
para as pesquisas de conteúdo curriculares e para o acesso e recuperação de
Materiais dado em sala de aula. E é responsabilidade do professor fazer essa
mediação na escola, fazer com que os alunos possam refletir a própria dimensão
da internet, ensinar também o lugar que a tecnologia pode ocupar do
desenvolvimento da própria cidade, por exemplo.
Atem de todo isso, de nada adianta a escola ter modernas tecnologias de
informação e comunicação se professores não estiverem preparados para usá-
las. A tecnologia não se transforma em aprendizagem sozinha, é necessário que
aja uma capacitação adequada aos profissionais da área da educação.
Um exemplo de que a era digital só vem somar com a educação é a
plataforma Geekie Lab, totalmente online de aprendizado adaptativo que
possibilita a preparação para o enem (Exame Nacional do Ensino Médio) por
meio de ferramenta de diagnóstico e estudo personalizado. Os estudantes
realizam simulados que permitem identificar seus pontos fracos e a plataforma
indica um programa de estudo que atenda especificamente às necessidades
necessárias. Esse tipo de ferramenta também benéfica o professor ao permitir
que saiba quais as forças e fraquezas de cada aluno e acompanhem a evolução
de cada um. Isso pode motivá-los e ajudar a encontra meios mais eficientes de
transmitir seu conteúdo
Faculdade Integrada Brasil Amazônia
Curso de Licenciaturas Integradas

Debora Thaissa Cardoso da silva


Turma: LI02NF

Resenha: entendendo o aluno do século 21.

Belém (PA)
2017