Sei sulla pagina 1di 10

Disciplina: Física: Termodinâmica, Ondas e Óptica

Questões discursivas – Atividades A2ou F1 - Unidades 1 a 4


Grupo de Física

Questões Discursivas

Unidade 1 - HIDROSTÁTICA

Questão Discursiva 1:

Um bloco de gelo (917 kg/m3) flutua num lago de água doce (1000 kg/m 3). Qual deve ser o volume
mínimo desse bloco para que uma pessoa de 45 kg fique sobre ele sem molhar os pés?

Solução:

Para o bloco flutuar com a pessoa sobre ele, o peso total (bloco + pessoa) dever ser igual ao
empuxo sobre o bloco e, neste caso, o volume deslocado é igual ao volume do bloco (V).
E = Pbloco + Ppessoa
ρfluido*Vdeslocado*g = ρgelo*Vbloco*g + mpessoa*g
O Vdeslocado = Vbloco = V, pois nessa situação o bloco fica totalmente submerso.
Cancelamos a aceleração da gravidade g e substituímos os dados fornecidos:
1000V = 917V + 45
1000V – 917V = 45
V = 0,542 m3
Resposta: O volume mínimo do bloco deve ser de 0,542 m 3 para que uma pessoa de 45 kg fique
sobre ele sem molhar os pés.

Questão Discursiva 2:

Se você bebe limonada aguada ( = 1000 kg/m3) sugando um canudinho de 4 cm de altura, qual a
diferença de pressão que seus pulmões podem gerar?

Solução:

A diferença de pressão é dada por:


ΔP = ρgh
ΔP = 1000 kg/m3 x 9,8 m/s2 x 0,04 m = 392 Pa

Resposta: A diferença de pressão gerada pelos pulmões é de 392 Pa.

Questão Discursiva 3:
Quando a âncora de um navio é mergulhada na água do mar (densidade de 1024 kg/m 3), ela tem
seu peso reduzido em 200 N. Se esta âncora for feita de ferro (a densidade do ferro vale 7870
kg/m3), qual é o seu volume e qual o seu peso no ar?

Solução:

Como a âncora tem seu peso reduzido em 200 N quando mergulhada na água do mar,
então Par - Paparente = 200 N, ou seja, a força de empuxo E é igual a 200 N, pois:
E = Par - Paparente = 200 N

O empuxo é dado por: E = dfluido*Vdeslocado*g


Substituindo os valores encontramos:
200 = 1024 x Vancora x 9,8
Vancora = 1,99 x 10-2 m3
O peso da âncora no ar é:
Pancora = m*g = d*V*g = 7870 x 1,99 x 10-2 x 9,8
Pancora = 1534,8 N

Resposta: O volume da âncora é 1,99 x 10-2 m3 e o seu peso no ar é 1534,8 N.

Questão Discursiva 4:

A pressão média com que o coração bombeia o sangue é 100 mmHg. Se a secção reta da aorta for
3 cm2, qual será a força média exercida pelo coração sobre o sangue que está entrando na aorta?

Solução:

A pressão é igual a razão entre a força pela área de aplicação da força:


p=F/A

Para transformar 100 mmHg para Pa, multiplicamos por 1,01 x 10 5 Pa e dividimos o valor por 760
mmHg:

p = 100 mmHg x 1,01 x 105 Pa / 760 mmHg = 1,33 x 104 Pa

Assim:

F=PxA
F = 1,33 x 104 x 3 x 10-4 = 3,99 N
F = 3,99 N ≈ 4 N

Resposta: A força média exercida pelo coração sobre o sangue é de 4 N.

Questão Discursiva 5:
Com um imenso esforço de inspiração, uma pessoa pode provocar uma diferença de pressão de
80 mm Hg. Qual é a altura máxima que um líquido consegue subir por um canudo se for água? E
se for álcool (densidade 920 Kg/m 3)?

Solução:

Para transformar 80 mmHg para Pa, multiplicamos por 1,01 x 10 5 Pa e dividimos o valor por 760
mmHg:

Δp = 80 mmHg x 1,01 x 105 Pa / 760 mmHg = 1,06 x 104 Pa


A diferença de pressão é dada por:
ΔP = dgh
Isolando h obtemos:
h = ΔP/(dg)
Se for água obtemos:
hagua = 1,06 x 104 Pa / (1000 kg/m3 * 9,8 m/s2)
hagua = 1,08 m
Se for álcool obtemos:
halcool = 1,06 x 104 Pa / (920 kg/m3 * 9,8 m/s2)
halcool = 1,18 m

Resposta: Se for água a altura máxima é de 1,08 m e se form álcool a altura máxima é de
1,18 m.

Unidade 2 - TEMPERATURA, CALOR E DILATAÇÃO

Questão Discursiva 1:

Coloque em ordem crescente as seguintes temperaturas: 20 oC, 20 oF e 20 K.

Solução:

Para colocar as temperaturas apresentadas em ordem crescente, devemos expressar todas elas
em uma mesma escala termométrica, por exemplo, Celsius.
Transformando 20 oF em oC, temos:
Tc = (TF – 32)/1,8 = (20– 32)/1,8 = -6,67 oC
Transformando 20 K em oC, temos:
Tc= Tk – 273 = 20 – 273 = -253 oC.
A partir dos valores encontrados, temos em ordem crescente:
20 K = -253 oC
20 oF = -6,67oC
20 oC

Resposta: A ordem crescente das temperaturas é: 20 K, 20 oF e 20 oC.

Questão Discursiva 2:
Uma pessoa coloca uma chaleira com água no fogão para fazer um chá. A água será aquecida
através do calor das chamas, que inicialmente aquece o fundo da chaleira e este, uma vez
aquecido, esquenta a massa de água no recipiente. O aquecimento do fundo da chaleira e o
consequente aquecimento da água se dão através de quais processos de condução de calor?

Solução:

O fundo da chaleira, que está diretamente sobre a chama do fogão, se aquece por contato, ou
seja, por condução e a água, por convecção (movimentação do fluido).

Questão Discursiva 3:

Um engenheiro está desenvolvendo um novo projeto de uma máquina. Uma das partes móveis da
máquina contém 1,60 kg de Alumínio e 0,30 kg de Ferro, sendo que ela deve operar a temperatura
de 210°C. Qual é o calor necessário para elevar sua temperatura de 20°C até 210°C? Dados: c(Al) =
910 J/kgK e c(Fe) = 270 J/kgK

Solução:

O calor necessário é dado por:ΔQ = m*c*ΔT.


Porém, deve-se calcular o ΔQ = para aquecer o Alumínio e o Ferro separadamente, e depois somar
os resultados obtidos.

A variação de temperatura na escala Celsius é igual a variação de temperatura na escala Kelvin.


Assim, as temperaturas não precisam ser convertidas para Kelvin.

Substituindo os valores, temos para o Alumínio:


ΔQAl = 1,60 kg x 910 J/Kg.K x (210 – 20) K
ΔQAl = 2,80 x 105 J = 66,9 kcal

Para o Ferro, temos:


ΔQFe = 0,30 kg x 270 J/Kg.K x (210 – 20) K
ΔQFe = 1,54 x 104 J = 3,68 kcal

A quantidade total de calor necessária será:


ΔQ = ΔQAl + ΔQFe = 2,80 x 105 J + 1,54 x 104 J
ΔQ = 2,95 x 105 J = 70,58 kcal

O valor correto para o calor específico do ferro é: cFe = 470 J/K.kg. Usando esse valor, obtemos:

ΔQFe = 0,30 kg x 470 J/Kg.K x (210 – 20) K


ΔQFe = 2,68 x 104 J = 6,4 kcal

A quantidade total de calor necessária será:


ΔQ = ΔQAl + ΔQFe = 2,80 x 105 J + 2,68 x 104 J
ΔQ = 3,068 x 105 J = 73,3 kcal

Questão Discursiva 4:
Um bloco de gelo de 1 kg, a 0 oC, é aquecido até que uma parte dele derreta. Considerando que
foram fornecidos ao bloco de gelo 250 kJ de energia, qual foi a fração de gelo que derreteu? Dado:
Lf (gelo) = 334 x 103 J/kg.

Solução:

A energia necessária para fundir uma certa massa de dada substância é dada por: Q = mL f.
Para o gelo, teremos:
250×103 J = m*334×103J/Kg
m = 0,75 kg.
Resposta: 0,75 kg de gelo derreteu.

Questão Discursiva 5:

As fritadeiras elétricas que fritsm, sem óleo, usam uma resistência elétrica em seu interior, na
parte superior, e acima dela existe um ventilador que força o ar quente para baixo.
Explique por que é necessario o ventilador para que essas fritadeiras realmente cozinhem o
alimento.

Solução:

Como a tendência do ar quente é subir, os alimentos que se encontram na parte de baixo não
receberiam calor suficiente. O ventilador logo acima da resistência força o ar quente para baixo,
num processo denominado convecção forçada.

Unidade 3 - Gases, 1ª e 2ª Lei da Termodinâmica


Questão Discursiva 1:

Um tanque cilííndrico possui um pistaã o bem ajustado que permite alterar o volume do
cilindro. O tanque inicialmente conteí m 0.11 m 3 de ar a uma pressaã o de 3.4 atm. O pistaã o eí
puxado lentamente para fora ateí que o volume do gaí s aumente para 0,39 m 3. Sabendo que a
temperatura permaneceu constante, qual eí a pressaã o final?

Solução:

Podemos relacionar a pressaã o, volume e temperatura em uma transformaçaã o de um


gaí s ideal atraveí s da seguinte relaçaã o:

P1 V 1 P 2 V 2
=
T1 T2
Como a temperatura permaneceu constante, podemos cancelar as temperaturas.
Assim: P1.V1 = p2.V2
Naã o eí necessario converter a pressaã o de atm para Pa, pois o mesmo fator de
conversaã o se aplica dos dois lados da igualdade. Substituindo os valores:
3,4 atm x 0,11 m3 = p2 x 0,39 m3
p2 = 0,96 atm
Resposta: A pressão final é de 0,96 atm = 9,696x104 Pa
Questão Discursiva 2:
Um gaí s realiza dois processos. No primeiro, o volume permanece constante a 0.2 m 3 e a
pressaã o cresce de 2 x 105Pa ateí 5 x 105 Pa. O segundo processo eí uma compressaã o ateí o
volume de 0.12 m3, sob pressaã o constante de 5 x 105 Pa.
a) Calcule o trabalho total realizado pelo gaí s.
b) Se no primeiro processo o sistema recebeu 800 J de calor e no segundo, 1200 J de calor,
qual eí a variaçaã o da energia interna?

Solução:

a) O trabalho total é a soma dos trabalhos nos dois processos.


No primeiro processo o volume permanece constante, logo o trabalho é nulo, W 1 = 0.
No segundo processo a pressão permanece constante, assim o trabalho é dado por:
W2 = p. ΔV = 5 x 105 Pa.(0,12 – 0,20) m3 = – 4,0 x 104 J
O trabalho total é a soma dos trabalhos realizados nos dois processos:
Wtotal = W1 + W2
Wtotal = 0 + 5 x 105(0,12 – 0,20) = – 4,0 x 104 J
Resposta: O trabalho realizado nos dois processos é igual a W = – 4,0 x 10 4 J

b) Podemos determinar a variação da energia interna do sistema, a partir da primeira Lei


da Termodinâmica: ΔU = Q – W, onde usaremos o Wtotal e o Qtotal
No primeiro processo o sistema recebe 800 J, logo Q1 = 800 J.
No segundo processo, como o volume é reduzido a pressão constante, a temperatura
diminui. Assim, o sistema perde 1200 J de calor, então Q 2 = – 1200 J
Segue a resolução correta, considerando o calor Q2 negativo:
ΔU = (Q1 + Q2) – Wtotal
ΔU = 800 J + (– 1200 J) – (– 4,0 x 104 J)
ΔU = 800 J – 1200 J + 4,0 x 104 J
ΔU = 3,96 x 104 J
Resposta: A variação da energia interna do sistema é ΔU =3, 96 x 104 J.

Questão Discursiva 3:

Uma maí quina de Carnot opera entre dois reservatoí rios com temperaturas de 520 K e 300 K.
a) Se a maí quina recebe 45 kJ de calor do reservatoí rio, a 520 K em cada ciclo, quantos Joules
por ciclo ela rejeita ao reservatoí rio a 300 K?
b) Qual eí o trabalho mecaâ nico produzido pela maí quina durante cada ciclo?
c) Qual eí a eficieâ ncia teí rmica da maí quina?

Solução:

a) A temperatura do reservatório quente é T Q = 520 K e a temperatura do reservatório frio


é TF = 300 K. O calor absorvido do reservatório quente é Q Q = 45 kJ. Para determinar o
calor rejeitado para o reservatório frio, usamos a relação válida para uma máquina de
Carnot:
TQ
¿ QF ∨¿=
TF
¿ QQ ∨ ¿¿
¿
520 K
¿ QF ∨¿=
300 K
Substituindo os valores: e isolando o QF obtemos: |QF|= 2,596 x 104 J
45 ×103 J
¿
Resposta: O calor rejeitado ao reservatório frio é |QF|= 2,596 x 104 J.

b) O trabalho é dado por: W = |QQ| - |QF|= 45 x 103 J - 2,596 x 104 J = 1,904 x 104 J
Resposta: O trabalho realizado pela máquina a cada ciclo é W = 1,904 x 104 J.

c) A eficiência de uma máquina térmica é dada por:


e = W/ QQ = 1,904 x 104 J / 45 x 103 J = 0,4231 = 42,31 %
Resposta: A eficiência da máquina é de 42,31 %.

Questão Discursiva 4:

Um mol de moleí culas de um gaí s ideal sofre uma transformaçaã o isoteí rmica, conforme a figura.
a) Determine o volume em B.
b) Sabendo que o gaí s realizou um trabalho igual a 140 J, qual eí a quantidade de calor que ele
recebeu?
c) Qual eí a temperatura em que esse processo ocorreu?

Solução:

a) Como a transformação é isotérmica então TA = TB, assimvale a relação:


PA×VA = PB×VB. Substituindo os valores:
2 atm × 1 L = 1 atm × VB
VB = 2 L
Resposta: O volume do gás no estado B é VB = 2 L.

b) Como a transformação é isotérmica, temos ΔU = 0 (a energia interna depende da


variação da temperatura). De acordo com a Primeira Lei da Termodinâmica:
ΔU = Q – W
0 = Q – 140 J
Q = 140 J
Resposta: A quantidade de calor que o gás recebeu no processo AB foi Q = 140 J

c) Usando a lei dos gases, p.V = n.R.T e substituindo os valores do estado A (por exemplo),
onde a constante dos gases R = 0,082 atm.L / mol.K obtemos:
2 atm x 1 L = 1 x 0,082 (atm.L / mol.K) x T  T = 2 K / 0,082
T = 24,39 K
Resposta: A temperatura durante a transformação isotérmica é de 24,39 K.

Questão Discursiva 5:

Uma geladeira possui um coeficiente de performance igual a 2,40. Ela deve resfriar 1,80 kg de
aí gua a 25,0°C ateí a temperatura de 0°C, em uma hora.
a) Qual eí a quantidade de calor que deve ser removida da aí gua?
b) Qual eí a quantidade de calor desperdiçado, rejeitado para a sala na qual a geladeira estaí
localizada?

Solução:

a) A quantidade de calor a ser retirada é a necessária para resfriar a água de 25 oC até 0 oC


e pode ser determinada pela relação da calorimetria: Q = m.c.ΔT
onde a massa da água é m = 1,80 kg, o calor específico da água é c = 4190 J/kg.K e a
variação de temperatura ΔT = (0 – 25) oC = – 25 oC
Substituindo os valores encontramos:
Q = m.c.ΔT = 1,8 kg x 4190 J/kg.K x (-25 oC) =
Q = - 1,89 x 105 J (calor retirado, logo é negativo).

Resposta: 1,89 x 105 J de calor devem ser removidos da água.

b) Para descobrir a quantidade de calor rejeitada para a sala (fonte quente) primeiro
determinamos o trabalho realizado pelo refrigerador a partir da definição do coeficiente
de performance do refrigerador dada por: Kp = |QF|/W
Isolando o trabalho W encontramos:
W = |QF|/ Kp = 1,89 x 105 J / 2,40
W = 7,88 x 104 J
Agora podemos determinar o calor rejeitado para a sala através da relação:
|QQ| = |QF| + |W| = 1,89 x 105 J + 7,88 x 104 J
|QQ| = 2,68 x 105 J

Resposta: O calor rejeitado para a sala é |QQ| = 2,68 x 105 J

Unidade 4 - Movimentos Periódicos e o Movimento Harmônico Simples

Questão Discursiva 1:

Um corpo massa 0,12 Kg executa um MHS de amplitude 8,5 cm e período 0,20 s. Se ele está
preso a uma mola, determine: (a) a constante elástica dessa mola; (b) o módulo da força máxima
que atua sobre ele.

Solução:

a) Primeiro encontramos o valor da frequência angular do movimento:


w = 2xpi / T = 2x3,14 rad / 0,20 s = 31,4 rad/s
A constante elástica da mola é dada por:
k = m.w2 = 0,12x31,42 = 118,3 N/m
Resposta: A constante elástica da mola é 118,3 N/m.
b) O módulo da força máxima que atua sobre o corpo é o módulo da força elástica quando
a sua deformação é igual ao máximo afastamento que é a amplitude:
x = 8,5 cm = 0,085 m
|F| = |Kx| = 118,3 N/m x 0,085 m = 10,06 N
Resposta: O módulo da força máxima que atua sobre o corpo é igual a 10,06 N.

Questão Discursiva 2:

Um oscilador massa-mola, cuja massa é 2 kg, oscila a partir de sua posição de equilíbrio.
Sabendo que a constante elástica da mola é 40 N/m, calcule a velocidade angular e a frequência
desse oscilador.

Solução:

Calculamos a velocidade angular a partir da seguinte equação: ω 2 = k/m. Assim:


ω = raiz quadrada (k/m) = raiz (40/2) = raiz (20) = √k/ √m= √40/ √2
ω = 4,47 rad/s
Depois, determinamos a frequência:
ω=2πf
4,47 = 2 π f
f = 4,47/ 2x3,14 = 0,71 Hz
Resposta: A velocidade angular do oscilador é 4,47 rad/s e a sua frequência é 0,71 Hz.

Questão Discursiva 3:

Um relógio de pêndulo, na Terra, dá 4 tiques a cada segundo, cada tique corresponde a metade do
período. Determine o tamanho do pêndulo desse relógio.

Solução:

Como o relógio efetua 4 tiques a cada segundo então cada tique leva 0,25 s.
A questão diz que cada tique corresponde a metade do período.
Assim, o período é o tempo de 2 tiques que é igual a T = 0,25 s x 2 = 0,5 s.
O período do pêndulo simples é dado por: T =2 π √ l/g
Elevamos a equação ao quadrado e isolamos o comprimento L:
L = (T2.g) / (2.pi)2 = (0,52 x 9,8) / (2x3,14)2 = 6,2 x 10-2 m = 0,062 m = 6,2 cm
Resposta: O pêndulo tem um comprimento de 6,2 cm.

Questão Discursiva 4:

Determine o período do ponteiro de segundos de um relógio e calcule a sua frequência angular.


Solução:

O ponteiro de segundos gasta 60 s para dar uma volta completa, logo o seu período é
T = 60 s.
A frequência é o inverso do período, logo:
f = 1/T = 1/60 s = 1,67 x 10-2 Hz
A frquência angular é dada por:
ω = 2πf = 0,105 rad/s.
Resposta: O período do ponteiro de segundos de um relógio é T = 60 s e a sua frquência
angular é igual a 0,105 rad/s.

Questão Discursiva 5:

Qual é o módulo da aceleração máxima de uma plataforma que oscila com uma amplitude de
0.022 m, com uma frequência de 6.6 Hz?

Solução:

O módulo da aceleração máxima é dado por amax = ω2.A onde ω = 2 πf.


Assim: ω = 2 πf = 2 x 3,14 rad/s x 6,6 Hz = 41,45 rad/s
Logo: amax = ω2.A = (41,45)2 x 0,022 = 37,8 m/s2
Resposta: O módulo da aceleração máxima da plataforma é igual a 37,8 m/s2.