Sei sulla pagina 1di 5

FACULDADE METROPOLITANA DE GUARAMIRIM FAMEG/UNIASSELVI

ÉTICA DO ADVOGADO E ATIVIDADE DE ADVOCACIA

Acadêmica: Letícia Ramthum

Direito 1.10

Guaramirim, Santa Catarina

2010
1. ÉTICA DO ADVOGADO

O assunto gerador de grande repercussão, “a ética do advogado”, refere-se

não tão somente no que diz respeito aos profissionais liberais ou associados, bem como,

ao empregado ligado a administração pública direta ou indireta, se tratando de um

problema ético-advocatício relacionado às atividades exercidas por todos os inscritos

como advogados na ordem dos advogados brasileiros (OAB).

Os principais quesitos, considerados deveres dos profissionais de advocacia,

caracterizam-se em: lealdade, probidade, moderação e dignidade.

O advogado age como intermediário da sociedade à justiça, sendo que o

atuante sujeito possui um interesse individual, sendo o profissional do direito de certa

forma considerado como um mensageiro e representante jurídico da vontade dos

cidadãos, aconselhando, assessorando, prevenindo e resguardando, agindo sempre

mediante a legislação.

A responsabilidade para exercer a advocacia é grande, sendo o auxilio do

mesmo indispensável à administração da justiça, bem como não há existência de

hierarquia ou subordinação no meio jurídico (Advogados, magistrados, Ministério

Público), procurando sempre manter o respeito.

A ordem dos advogados brasileiros é um órgão público, no qual a sociedade

tem garantia de uma sociedade democrática, fixando um compromisso com a cidadania,

garantia dos direitos individuais, coletivos e difusos, previstos em lei.


Ética é considerada como uma garantia do comportamento do advogado,

perante a sociedade, sendo que o mesmo tem o dever de fidelidade com o cliente, tendo

um relacionamento baseado na confiança e sigilo, não podendo deixar se envolver com

interesses pessoais, sendo que se caso isto ocorra, o mesmo deverá renunciar ou

simplesmente não aceitar a causa, contudo há de se ressaltar que tal atitude não isenta o

mesmo, de responsabilidade de eventuais danos causados.

Apresenta-se como indispensável compromisso do advogado a construção de

um Estado Democrático de Direito.

No que diz respeito a divulgação do trabalho do advogado, o mesmo deve

cuidar da integridade do que divulga, não podendo conter ilustrações, desenhos,

logotipos, símbolos oficiais, sendo tais medidas apontadas para que o público não seja

confundido, e da mesma forma implicando na interpretação e decisão dos clientes.

Dentre tantos os ramos e responsabilidades que podem ser exercidos pela

advocacia, importante se estabelecer um código de ética, um instrumento que represente

a categoria e também determine a garantia de comportamento do advogado perante o

cliente ou outros colegas de mesma classe, sendo que no caso de falta ou inexistência no

código de ética, pode-se efetuar uma consulta e manifestação junto ao Tribunal de Ética

e Disciplina ou do Conselho Federal.

No caso de descumprimento das normas de ética, o advogado sofre um processo

administrativo de infração ética, sendo que este inicia com uma denúncia, podendo

acarretar as sanções de: Censura; suspensão; exclusão ou multa.


2. ATIVIDADE DE ADVOCACIA

Caracteriza-se como advogado, o bacharel em direito, que devidamente inscrito

no quadro de advogados da OAB, realizando atividade de postulação ao Poder

Judiciário, como representante judicial de seus clientes, e atividades de direção,

consultoria e assessoria em matérias jurídicas.

Apenas podem utilizar a denominação de advogado os inscritos na OAB, sendo

advogado um profissional de direito, e não um gênero.

Muitos profissionais possuem o hábito de utilizar a intitulação de Doutor em

documentos profissionais, bem como em cartões de visita, sendo que tal atitude

configura infração ética, quando o mesmo não possui doutorado.

Em um processo a presença de um advogado é indispensável, salvo nos casos de

juizado especial cível e criminal (até 20 salários mínimos) e juizado especial cível

federal ( até sessenta salários mínimos) – salvo os federais criminais.

Outro procedimento em que a parte possui o direito de postular sem advogado, é

junto a justiça do trabalho, sendo que a parte pode reclamar pessoalmente até o final,

no que diz respeito à instância ordinária.

Contudo é necessário ressaltar, que mesmo havendo a vantagem da parte poder

ingressar sem advogado, é visível que o mesmo muitas vezes acaba em desvantagem,

uma vez que na maioria das vezes a parte contrária vem munida de advogado.
Ns principais características da advocacia, encontram-se: Indispensabilidade;

inviolabilidade; função social e independência.

Sendo assim, é notável que a função do advogado é indispensável para uma

sociedade, buscando sempre manter a ética para que se possa buscar uma sociedade com

justiça e igualdade.