Sei sulla pagina 1di 4

REGULAMENTO DO RELATÓRIO FINAL DA DISCIPLINA DE PROJETO APLICATIVO

CURSOS SUPERIORES EM TECNOLOGIA

DA FINALIDADE

Art. 1°. O Relatório Final, no Curso Superior de Tecnologia, constitui a representatividade do conjunto da
aprendizagem abordada ao longo do processo de formação do acadêmico que adquire concretude do
conhecimento em nível da disciplina “Projeto Aplicativo”.
Parágrafo Único – A disciplina Projeto Integrador tem caráter obrigatório de currículo e objetiva:
I. Desenvolver a capacidade de aplicação dos conceitos e teorias adquiridos durante o curso de forma
integrada por meio da execução de um projeto;
II. Desenvolver a capacidade de planejamento e disciplina para resolver problemas nas áreas de
formação específica;
III. Despertar o interesse pela pesquisa/iniciação científica como meio para a resolução de problemas;
IV. Estimular o espírito empreendedor com a execução de projeto que leve ao desenvolvimento da
formação profissional;
V. Intensificar a extensão acadêmica por meio da resolução de problemas existentes no setor produtivo e
na sociedade;
VI. Estimular a construção do conhecimento coletivo.

Art. 2°. O Projeto Aplicativo deve ser desenvolvido individualmente e o resultado de seu
desenvolvimento pode ser apresentado sob a forma de Relatório, segundo orientações estabelecidas
pela Coordenação de Curso e o professor da disciplina.

DA MATRÍCULA E ACOMPANHAMENTO

Art. 3°. O estudante fará a disciplina de Projeto Aplicativo no último módulo do curso, conforme previsto
na matriz curricular.

Art. 4°. A disciplina de Projeto Aplicativo será ser desenvolvida por um docente, alinhado às
especificidades do curso e designado pela Coordenação do Curso.

DA APRESENTAÇÃO DO RELATÓRIO

1
Art. 5°. O tema para o Projeto Aplicativo deverá estar inserido em um dos campos de atuação do curso
do aluno e deverá ser apresentado para avaliação da proposta ao professor da disciplina.
§ 1°. O tema a ser desenvolvido pelo acadêmico na disciplina de Projeto Aplicativo será avaliada com
base nos seguintes critérios:
I. Relevância acadêmica, aplicação prática do projeto, abordagem inovadora.
II. Cronograma de execução.
III. Viabilidade econômica.
§ 2 ̊. O resultado da avaliação da proposta será divulgada pela Coordenação de Curso, até 7 dias letivos
após a análise da proposta pelo professor da disciplina.
§ 3 ̊. O aluno, cuja proposta não for aprovada, terá um prazo adicional de 15 dias, após a divulgação do
resultado para reapresentá-la.

DAS ATRIBUIÇÕES DO COORDENADOR DO CURSO

Art. 6° Compete ao Coordenador de Curso:


I. Indicar o professor responsável que se encarregará pelas ações do processo ensino-aprendizagem do
Projeto Aplicativo;
II. Realizar, em consonância com o NDE do Curso, a apreciação do andamento das atividades práticas
inerentes a disciplina de Projeto Aplicativo;
III. Definir, junto com o professor da disciplina, os critérios que embasam a avaliação do Projetos
Aplicativo.

DAS ATRIBUIÇÕES DO PROFESSOR RESPONSÁVEL PELO PROJETO APLICATIVO

Art. 7° Compete ao professor do Projeto Aplicativo:


•Apoiar os alunos no desenvolvimento das atividades relativas ao Projeto Aplicativo;
•Promover reuniões de orientação com alunos;
•Definir, junto à Coordenação de Curso datas limites para a entrega do relatório final;
•Definir os critérios de avaliação de propostas do Projeto Aplicativo;
•Efetuar o lançamento das notas finais da disciplina e encaminhá-las à Secretaria Acadêmica.

MODELO PARA APRESENTAÇÃO DO PROJETO APLICATIVO - TCC

2
PROPOSTA DE PROJETO APLICATIVO

IDENTIFICAÇÂO
ALUNO MATRÍCULA

CURSO

ENDEREÇO

BAIRRO CIDADE UF

CEP TELEFONE E-MAIL

PROPOSTA DE DESENVOLVIMENTO
NOME DO PROFESSOR

E-MAIL DO PROFESSOR

TÍTULO DO TRABALHO

PALAVRAS-CHAVE:
INTRODUÇÃO
Refere-se à apresentação rápida do assunto abordado e seu mérito. É uma seção na qual se despertar o
interesse pelo tema. É adequado terminar com a formulação do problema, sob a forma de pergunta.
Problematização é a transformação de uma necessidade humana em problema. Segundo Popper
(1975), toda discussão científica deve surgir com base em um problema ao qual se deve oferecer uma
solução provisória a que se deve criticar, de modo a eliminar o erro. É uma questão não resolvida, é
algo para o qual se vai buscar resposta, via pesquisa.

JUSTIFICATIVA
É oferecer uma razão suficiente para a construção do trabalho. Responde a pergunta por que fazer o
trabalho, procurando os antecedentes do problema e a relevância do assunto/tema, argumentando
sobre a importância prática e teórica, colocando as possíveis contribuições esperadas.
OBJETIVOS
Refere-se à indicação do que é pretendido com a realização do estudo ou pesquisa e quais os
resultados que se pretende alcançar. Define o que se quer fazer na pesquisa. Os objetivos devem ser
redigidos com verbos no infinitivo, exemplo: caracterizar, identificar, compreender, analisar, verificar.

3
GERAL (sem negrito tamanho 12)
Procura dar uma visão global e abrangente do tema, definindo de modo amplo, o que se pretende
alcançar. Quando alcançado dá a resposta ao problema.

ESPECÍFICOS (sem negrito tamanho 12)


Tem função intermediária e instrumental, ou seja, tratam dos aspectos concretos que serão abordados
na pesquisa ou estudo e que irão contribuir para se atingir o objetivo geral. É com base nos objetivos
específicos que o pesquisador irá orientar o levantamento de dados e informações.
METODOLOGIA
Significa estudo do método. Método é um procedimento, ou melhor, um conjunto de processos
necessários para alcançar os fins de uma investigação. É o procedimento geral. É o caminho percorrido
em uma investigação. Mostra como se irá responder aos objetivos estabelecidos. Deve se ajustar aos
objetivos específicos. Envolve a definição de como será realizado o trabalho.
A metodologia deve apresentar:

−O tipo de pesquisa ou estudo


−Universo e Amostra
−Instrumentos de coletas de dados
−Método de análise
CRONOGRAMA

ATIVIDADES ANO
MESES

BIBLIOGRAFIA