Sei sulla pagina 1di 2

O menor catecismo

ilustrado

por

John Whitecross

Q 15. Qual foi o pecado pelo qual nossos primeiros pais caíram do estado em que foram
criados?

A. O pecado pelo qual nossos primeiros pais caíram do estado em que foram criados, foi comer o
fruto proibido.

1. John Thomas, um dos irmãos missionários de Serampore, Bengala, foi um dia, depois de se
dirigir a uma multidão de nativos nas margens do Ganges, abordada por um brâmane da
seguinte forma: 'Senhor, não diga que o o diabo tenta os homens a pecar? "Sim" respondeu
Thomas. 'Então', disse o brâmane, 'certamente a culpa é do diabo; o diabo, portanto, e não o
homem, deve sofrer punição ”. Enquanto o semblante de muitos dos nativos revelava sua
aprovação da inferência do Brâmane, Thomas, observando um barco, com vários homens a
bordo, descendo o rio, com aquela facilidade de réplica instrutiva pela qual ele era tão distinto,
respondeu: você vê outro barco? 'Sim.' 'Suponha que eu enviasse alguns dos meus amigos para
destruir todas as pessoas a bordo,Eu por instruí-los, ou eles por fazerem esse ato perverso? 'Por
que?', Respondeu o brâmane, com emoção, 'vocês devem ser todos mortos juntos'. "Ai,
brâmane", respondeu Thomas, "e se você e o diabo pecarem juntos, o diabo e você serão
punidos juntos".

2. 'Há uma árvore' chamada 'manchineel', que cresce nas Índias Ocidentais; sua aparência é
muito atraente e a madeira é peculiarmente bela; tem uma espécie de maçã, parecida com o
pippin dourado. Esta fruta parece muito tentadora e cheira muito fragrante; mas comer é morte
instantânea. Sua seiva ou suco é tão venenosa que, se algumas gotas caírem sobre a pele, ela
cria bolhas e ocasiona grande dor. Os nativos mergulham suas flechas no suco que podem
envenenar seus inimigos quando os ferem. A providência o indicou de tal maneira que uma
dessas árvores nunca é encontrada, mas perto dela também cresce uma madeira branca, ou
uma figueira, cujo suco, se aplicado no tempo, é um remédio para as doenças produzidas pela
árvore. manchineel.

O pecado, como esta maçã venenosa, parece agradável aos olhos, e os homens o desejam, e
morrem. Podemos pensar que não há mal em tal coisa - é apenas um pequeno pecado. Mas
quem iria comer apenas um pouco de veneno? O menor pecado, se não for perdoado, arruinará
nossas almas para sempre. Esta é uma fruta que não deve ser provada; sim, não deve ser olhado
ou pensado. É o pecado que dá aos dardos de Satanás todas as suas qualidades de fogo; e à
flecha da morte toda a sua amargura. Ora, todos os que olharam para o fruto desta árvore,
desejaram e comeram dela; e se não for libertado de seus efeitos fatais, certamente morrerá;
mas há um remédio em mãos: é o sangue precioso do Filho de Deus, que acalma a consciência
atribulada e a purifica de todo pecado.

"Não bálsamo, novo sangramento da árvore ferida,

não abençoado Arábia com seu bosque picante,

tal fragrância produz".

(Nicholas Rowe)

'Aplica, portanto, a este meio de cura! voe para um Salvador crucificado! não há tempo a perder!
- o veneno funciona por dentro! - a doença está aumentando a cada momento. Vá ao grande
médico sem demora, e diga: "Senhor, se quiseres, tu podes tornar-me completo".

Este material é extraído de O CATEQUISMO MAIS BAIXO ILUSTRADO por John Whitecross
revisado e republicado pela edição de 1968 da Banner of Truth Trust e reproduzido com a
permissão deles.