Sei sulla pagina 1di 8

ROTEIRO DE AULA PRÁTICA SOBRE O ESQUELETO CEFÁLICO * As estruturas em itálico são visíveis apenas em crânio desarticulado

A) OSSOS DO CRÂNIO

Conjunto representado por 8 ossos, 4 ímpares (frontal, occipital, esfenóide e etmóide) e 2 pares (parietais e temporais).

A 1) Frontal

Partes Escama e porção orbital

A 2) Occipital

Partes Escama porções laterais - basilar

A3 -) Esfenoide

Partes - Faces Corpo faces superior, inferior, anterior, posterior e laterais Asa maior faces superior (=cerebral), lateral (=temporal) e orbital Asa menor faces superior e inferior Processo Pterigóideo lâminas lateral e medial com as faces lateral e medial, cada lâmina

A 4) Etmóide

Partes - Lâmina crivosa Lâmina perpendicular Crista Gali Lâmina Orbital (=papirácea) Conchas Nasais superior e média Meatos seios etmoidais (células etmoidais)

A 5) Parietais Linhas temporais (superior e inferior)

A 6) Temporais Quanto à origem é formado por 3 peças independentes: partes - escamosa (parte que articula

com a mandíbula), parte petrosa e parte timpânica processo mastóide (*). Escama face externa e interna Porção Petrosa faces inferior, anterior e posterior

B) OSSOS DA FACE

Conjunto formado por 14 ossos, dos quais 2 são ímpares (vômer e mandíbula) e 6 são pares (maxilas, zigomáticos, nasais, lacrimais, palatinos e conchas nasais inferiores).

B 1) Maxilas

Partes - Corpo faces anterior (=facial), infratemporal (=posterior), orbital e nasal

4 Processos: zigomático (1), frontal (2), alveolar (3) e palatino(4).

B 2) Mandíbula Partes - Apresenta 1 parte horizontal (corpo) e 2 verticais (ramos) e, entre elas o ângulo da

mandíbula. Corpo faces externa e interna Ramo faces lateral e medial

B 3) Palatinos

Partes - Apresenta: 2 porções:

(3.1) - lâmina horizontal forames palatinos maior e menor (3.2) - lâmina vertical incisura ou forame esfenopalatino

3 processos (piramidal, esfenoidal e orbital).

B 4) Zigomáticos Partes - Processos - temporal, frontal e maxilar Faces malar (facial), temporal e orbital Forames zigomáticofacial, zigomáticotemporal e zigomático-orbital.

B

5) Nasais

B

6) Lacrimais

B

7) Vômer

B

8) Conchas Nasais Inferiores

A3-) Esfenóide

 

Partes

 

Faces

3.1

Corpo cubo

3.1.1

Superior (= intracraniana) fossa hipofisária, processos clinóides

medianio

médio e posterior.

3.1.2

Laterais sulco carótico.

3.1.3

Posterior processo basilar

3.1.4

Anterior

3.1.5

Inferior

3.2

- Asas Maiores

3.2.1

Superior (= cerebral) forame redondo, forame oval, forame

látero-inferiormente ao corpo

espinhoso (às vezes duplo) e forame de Vesálio (*).

3.2.2

Lateral (= temporal) crista infratemporal

 

3.2.3

Orbital

3.3

- Asas Menores

3.3.1

Superior processo clinóide anterior, canal óptico.

látero-superiormente

3.3.2

Inferior

ao corpo

 
 

3.4.1

Lâmina lateral face medial e lateral

3.4

- Processo

3.4.2

Lâmina medial faces medial e lateral - hâmulo pterigóideo

pterigóide Na face inferior do corpo

3.4.3

Fossa pterigóide fossa escafóide

3.4.4

Canal pterigóideo

A6-) Temporais

 

Partes

 

Faces

6.1

Escama

6.1.1

Externa processo zigomático, tubérculo articular (côndilo do osso

porção superior e

temporal), tubérculo articular posterior (=processo retroarticular), linha

anterior ao meato acústico externo

temporal, fossa mandibular, pórus do meato acústico externo.

6.1.2

Interna

6.2

Parte petrosa

6.2.1

Anterior

 

6.2.2

Posterior

posterior e medial ao meato acústico

externo

6.2.3 Inferior processo estilóide, forame estilomastóideo, forame(s) mastóideo(s), abertura externa do canal carótico, forame jugular. Processo mastóide - externamente, incisura mastóidea e sulco da artéria occipital.

6.3

Parte timpânica

 

ao redor do meato acústico externo

B1-) Maxila São formadas por 1 corpo. (1)

Faces

Corpo

1.1 Anterior = Facial

Eminências (corresponde a posição dos dentes), forame infra-orbital, espinha nasal anterior.

1.2 Infratemporal

Forame dos nervos e vasos alveolares superior posterior e tuberosidade da maxila.

1.3 Orbital

Fissura orbital inferior, sulco infraorbital e canal infra-orbital

1.4 Nasal

Abertura do seio maxilar

Processo palatino forames incisivos sulco ou canal (passagem dos vasos e nervos palatinos)

B2-) Mandíbula

Partes

 

Faces

2.1 Corpo

2.1.1 Externa sínfise mentoniana, protuberância do mento, tubérculos mentonianos, forames mentuais e linha oblíqua. 2.1.2 Interna espinhas mentuais (mm. genioglosso e genio-hióideo), fossa digástrica, linha milo-hióidea, fossa submandibular, fossa sublingual.

2.2 Ramos

2.1

Medial forame mandibular, língula da mandíbula e sulco milo-

hióideo.

2.2

Lateral

O ramo apresenta 4 bordas: superior, inferior, anterior e posterior Na borda superior 2 processos coronóide e condilar, entre 2 processos incisura mandibular.

Canal Mandibular 2/3 posteriores mais próximos da face interna 1/3 anterior mais próximo da face externa da mandíbula.

Características de mandíbula masculina tubérculos mentuais, protuberância mentual, linha milo-hióidea, espinhas mentais e língula mais salientes.

Fossa retromolar entre crista temporal e a linha oblíqua da face externa.

Trígono retromolar na porção anterior e inferior da fossa retromolar, ou simplesmente a porção horizontal da fossa.

Crista bucinatória linha quase imperceptível que divide a fossa retromolar do trígono retromolar local de inserção das fibras posterior do m. bucinador.

Regiões comuns cranio-faciais

1-) Cavidade Bucal

É incompletamente limitada por ossos. Suas paredes lateral e anterior são formadas pela

superfície interna dos processo alveolares.

Na mandíbula a área acima da linha milo-hióidea também participa da delimitação da

cavidade bucal.

O teto é representado pelo palato duro relatado na cavidade nasal.

Comunicações:

Forames incisivos com cavidade nasal a. e n. nasopalatinos Forame palatino maior com fossa pterigopalatina a. e n. palatinos maiores

Forames palatinos menores com fossa pterigopalatina aa. e nn. Palatinos menores

2-) Fossas nasais

São duas cavidades localizadas de cada lado do plano sagital mediano, separadas por um

septo central.

Localização medial às cavidades orbitárias, e seios maxilares e superiormente à abóbada

palatina

Forma são duas amplas cavidades em forma de corredores, que comunicam o meio

externo com a faringe.

Apresenta duas aberturas: uma anterior abertura piriforme, e duas posteriores coanas.

Parede medial é o septo nasal, formada pela lâmina perpendicular do osso etmóide

superiormente, e pelo vômer inferiormente.

Parede lateral é muito irregular e formada por 6 ossos: maxila, lacrimal, etmóide,

esfenóide, palatino e concha nasal inferior.

Parede inferior é formada pelos processos palatinos das maxilar e lâmina horizontal do

palatino.

Parede superior - é formado pelos nasais, frontal (espinha nasal), lâmina crivosa do

etmóide, faces anterior e inferior do corpo do esfenóide, que estão recobertas pela asa do vômer e

processo esfenoidal do palatino

Comunicações -

Incisivos comunica a cavidade nasal com a cavidade bucal conteúdo, vasos e nervos nasopalatinos, ramos da artéria e nervo maxilar. Esfenopalatino comunica a cavidade nasal com a fossa pterigopalatina conteúdo - aa. Nn. Nasais ramos da a. e n. maxilar. Canal nasolacrimal cavidade orbitária ducto nasolacrimal Forames crivosos fossa craniana anterior nervo I

3-) Fossa Infratemporal = Zigomática

É um amplo espaço localizado entre a lâmina externa do processo pterigóideo e a face interna do ramo da mandíbula. Esta cavidade esta aberta posterior e inferiormente, devendo ser estudado apenas as paredes superior, lateral e medial. Localização lateralmente à fossa pterigopalatina e inferiormente à fossa temporal. Parede superior tem direção horizontal, é representa pela superfície infratemporal da asa maior do esfenóide, desde a base até a crista infratemporal. Parede lateral é representada pela face interna do ramo da mandíbula. Parede anterior - é representada pela tuberosidade da maxila. Parede medial - é representada pela face externa da lâmina lateral do processo pterigóideo e a fissura pterigomaxilar. Comunicação :

Fissura pterigomaxilar com fossa pterigopalatina. conteúdo a. maxilar ramos do n. maxilar

4-) Fossa Pterigopalatina

Assemelha-se a uma pirâmide quadrangular com base superior, vértice inferior e quatro paredes ou faces. Localização medialmente à fossa infratemporal, lateralmente às fossas nasais, posteriormente ao seio maxilar, anteriormente à fossa pterigóidea, superiormente à cavidade bucal e inferiormente à fossa craniana média. Parede superior - corresponde à face exocraniana da base do crânio. Está constituída pela superfície pterigopalatina da asa maior do esfenóide. Parede anterior é formada pela tuberosidade da maxila. Parede posterior é constituída pela da face anterior do processo pterigóideo do esfenóide.

Parede medial é formada pela lâmina vertical do palatino.

Comunicações:

- fissura orbitária inferior (fissura esfenomaxilar) vaso e nervo maxilar infraorbital.

- forame palatino maior cavidade bucal vaso e nervo palatinos maiores

- forame palatino menor cavidade bucal vaso e nervo palatinos menores

- forame redondo fossa craniana média nervo maxilar

- canal pterigóideo fossa craniana média a. e n. pterigóideo ( Vidianos )

- canal pterigopalatino (faríngeo) com cavidade nasal ramos da a. e n. maxilar.

- forame esfenopalatino artéria e nervo nasais, ramos da a. maxilar.

5-) Cavidades Orbitárias

São duas amplas cavidades que alojam o globo ocular e seus anexos.

Localização lateralmente às fossas nasais e células etmoidais, internamente à fossa

temporal, superiormente ao seio maxilar e inferiormente ao seio frontal e fossa craniana anterior.

Forma de pirâmide quadrilátera, com a base voltada para a frente e o ápice para trás.

Parede anterior é a base da pirâmide e corresponde a abertura anterior.

Parede superior é formada pelo frontal (lâmina orbitária) e asa menor do esfenóide.

Parede inferior tem a forma triangular e cobre o seio maxilar. Formada pela face superior

ou orbitária do corpo da maxila, processo maxilar do zigomático e processo orbital do palatino.

Nesta parede encontra-se o sulco e o canal infraorbital, por onde passam o nervo e vaso do mesmo

nome, que são ramos do maxilar (artéria e nervo), além da fissura orbitária inferior.

Parede lateral formada pela asa maior do esfenóide (face anterior ou orbitária), processo

frontal do zigomático e pequena parte do frontal (processo zigomático)

Parede medial é delgada e frágil e está relacionada com a fossa nasal e células etmoidais.

Esta formada pelo processo frontal da maxila, lacrimal, lâmina papirácea do etmóide e a face lateral

do corpo do esfenóide. Nesta parede estão o canal nasolacrimal e os forames etmoidais anterior e

posterior.

Ápice da pirâmide estão localizados o canal óptico e a fissura orbitária superior.

Comunicações:-

Canal nasolacrimal com a cavidade nasal, meato inferior conteúdo ducto nasolacrimal

Forame etmoidal anterior com células etmoidais anteriores e seio frontal a. e n. etmoidais

anteriores

Forame etmoidal posterior com células etmoidais posteriores e seio esfenoidal a. e n. etmoidais

posteriores.

Fissura orbitária inferior com a fossa pterigopalatina a. e n. infraorbital

Fissura orbitária superior com a cavidade craniana média nervos III, IV, V1, VI, vv. Oftálmicas

e nervo lacrimal.

Canal óptico com a fossa craniana média nervo II e a. oftálmica.