Sei sulla pagina 1di 2

Um clamor para que os céus se

fendam
Por: Rev. Hernandes Dias Lopes

O profeta Isaías, num profundo clamor pela intervenção sobrenatural de Deus na vida do
seu povo, clamou: “ Oh! Se fendesses os céus e descesses!” (Is 64.1). Isaías está
sedento pela presença manifesta de Deus. Isaías estava plenamente consciente de que
nenhum poder da terra e nenhum recurso dos homens poderia trazer alento para o seu
povo a não ser a presença de Deus. Essa é também a necessidade da igreja hoje. Não
nos contentamos com templos bonitos. Não nos satisfaz termos um bom orçamento
financeiro. Não é suficiente termos pessoas influentes na sociedade frequentando a igreja.
Somente a presença manifesta de Deus pode levantar-nos para uma vida maiúscula e
superlativa. Somente a presença de Deus pode encher-nos de entusiasmo espiritual.
Precisamos desesperadamente de uma visitação extraordinária de Deus em nossa vida,
em nossa família, em nossa igreja. Destacaremos, aqui, três verdades importantes:

1. o clamor pela presença de Deus só pode partir de corações sedentos por Deus. A igreja
contemporânea tem sede de muitas coisas, mas está apática pelas coisas de Deus.
Substituímos o Deus das bênçãos pelas bênçãos de Deus; o criador pela criatura; o
doador pela dádiva. Construímos nossa própria torre de Babel. Celebramos o nosso
próprio nome e contentamo-nos com as glórias da terra em vez de buscarmos com
sofreguidão a glória do Deus eterno. O avivamento da igreja é a nossa maior e mais
urgente necessidade. O avivamento, porém, acontece quando os céus se fendem e Deus
desce com sua presença manifesta. O avivamento acontece quando a igreja anseia por
Deus como um sedento clama por água e como a terra seca anseia pelas chuvas
torrenciais. Ah, que Deus desperte nosso coração dessa letargia espiritual! Que Deus nos
acorde desse sono da morte! É tempo de buscarmos o Senhor! É tempo de voltarmo-nos
para Deus de todo o nosso coração!

2. o clamor pela presença de Deus tem o propósito de sermos inflamados pelo fogo divino.
O profeta Isaías clama pela presença de Deus porque tem consciência da necessidade de
ser aquecido pela presença manifesta de Deus como os gravetos são inflamados pelo
fogo. Quando o Espírito Santo desceu no Pentecostes pousou sobre cada um deles como
línguas de fogo. O fogo ilumina, aquece, purifica e alastra. Precisamos urgentemente rogar
a Deus para que ele fenda os céus e venha sobre nós nos inflamar,, aquecer e despertar
para uma vida de entusiasmo espiritual. Não basta fazer a obra de Deus; é preciso fazê-la
com entusiasmo. Não basta frequentar a casa de Deus; é preciso ter o coração aquecido.
Não basta honrar a Deus com os lábios; é preciso ter o coração derramado na presença
de Deus. Ah, falta vitalidade espiritual em nossa vida; falta vida em nossos cultos; falta
aquela alegria indizível e cheia de glória em nossa adoração; falta calor espiritual em
nossas orações. Que Deus tenha misericórdia de nós e fenda os céus e desça para nos
despertar!
3. o clamor pela presença de Deus tem como propósito a vindicação da própria glória de
Deus. Isaías ora para que os céus se fendam e clama pela presença manifesta de Deus
não apenas para que o povo de Deus seja despertado, mas também, para que as nações
reconheçam a glória de Deus e temam o seu nome. O avivamento é uma vindicação pela
glória de Deus. Quando Deus fende os céus e desce para inflamar a igreja, a glória de
Deus se manifesta entre as nações e os inimigos de Deus temem o seu glorioso nome.
Quando a igreja perde seu vigor espiritual, quando seus cultos se tornam apáticos e cheios
de formalidade; quando as brasas vivas se cobrem de cinzas e os crentes se tornam
apáticos, abandonando o seu primeiro amor, o mundo se insurge contra Deus para zombar
de seu santo nome. Ah, é tempo de clamar pela visitação extraordinária de Deus, para que
ele fenda os céus e desça a fim de que os inimigos de Deus temam o seu santo nome. O
avivamento acontece na igreja, mas transborda para o mundo. Quando Deus inflama o seu
povo, o mundo reconhece que o nosso Deus é o único Senhor e teme o seu nome.

Rev. Hernandes Dias Lopes fez o seu curso de Bacharel em Teologia no Seminário
Presbiteriano do Sul em Campinas-SP no período de 1978 a 1981 e o seu Doutorado em
Ministério no Reformed Theological Seminary, em Jackson, Mississippi, nos Estados
Unidos no período de 2000 a 2001. Foi pastor da Primeira Igreja Presbiteriana de
Bragança Paulista no período de 1982 a 1984 e desde 1985 é o pastor titular da Primeira
Igreja Presbiteriana de Vitória-IPB. É conferencista e escritor, com mais de 70 obras
disponíveis em seu site: www.hernandesdiaslopes.com.br .