Sei sulla pagina 1di 2

CÁLCULO 3 - 2018/1

Prof. César Castilho - Turma T1 - CCEN / UFPE

GABARITO - PRIMEIRO EXERCÍCIO

Z
1. (2.5 pts) Calcule a integral (x2 − y) dx + (y 2 + x) dy do ponto P1 = (0, 1) ao ponto P2 = (1, 2)
C
onde C é a parábola x = t , y = t2 + 1 0 ≤ t ≤ 1 .

Solução :
dx dy
Ao longo da curva C temos que dx = dt = 1 dt e dy = dt = 2 t dt e portanto:
Z Z 1 dt dt
(x2 − y) dx + (y 2 + x) dy =
 2
(t − t2 − 1) + (t4 + 2 t + 1 + t) 2 t dt =

C 0
Z 1  6 1
5 2 t 3 2 1 7
(2 t + 6 t + 2 t − 1) dt = + 2t + t − t = +2+1−1= .
0 3 0 3 3

x
2. (2.5 pts) Determine se F~ (x, y) = (ln(y)+2 x y 3 ) î+(3 x2 y 2 + ) ĵ é um campo vetorial conservativo.
y
Caso seja encontre f (x, y) tal que F~ (x, y) = ∇f (x, y) .

Solução :
∂f ∂f x
Se F~ (x, y) for conservativo, existe f (x, y) tal que = ln(y)+2 x y 3 e = 3 x2 y 2 + .
∂x ∂y y
Para que tal funç ao exista é necessário que

∂ ∂ x
(ln(y) + 2 x y 3 ) = (3 x2 y 2 + ) .
∂y ∂x y
∂ 1 ∂ x 1
Mas (ln(y) + 2 x y 3 ) = + 6 x y 2 e (3 x2 y 2 + ) = 6 x y 2 + e portanto iguais.
∂y y ∂x y y
Como o campo F~ está definido para todo y > 0 e para todo x, segue que nessa região o
campo é conservativo.
∂f
Para determinarmos f assuma que = ln(y) + 2 x y 3 .
∂x
Integrando em relação à x obtemos

f (x, y) = x ln(y) + x2 y 3 + φ(y)


∂f x
onde φ(y) é uma função arbitrária. Impondo que = 3 x2 y 2 + obtemos que
∂y y
x x
+ 3 x2 y 2 + φ0 (y) = 3 x2 y 2 + ⇒ φ0 (y) = 0 .
y y
Segue que φ(y) é uma constante. Obtemos então que

f (x, y) = x ln(y) + x2 y 3 + c

com c uma constante qualquer.


3. (2.5 pts) Uma partı́cula inicialmente√
no ponto (−2, 0) se move ao longo do eixo x para (2, 0) e então
ao longo da semicircunferência y = 4 − x2 até o ponto inicial. Utilize o teorema de Green para
determinar o trabalho realizado nessa partı́cula pelo campo de força F~ (x, y) = x î + (x3 + 3 x y 2 ) ĵ

Solução :
O teorema de Green nos diz que
Z Z Z  
~ ∂Q ∂P
F · d~s = − dA .
C D ∂x ∂y

A curva C delimita no plano a região D que é dada pelo semicı́rculo superior de raio 2.
Como P (x, y) = x e Q(x, y) = x3 + 3 x y 2 segue
 
∂Q ∂P
= 3 x2 + y 2 .


∂x ∂y

Utilizando coordenadas polares:


Z Z Z Z 2π Z 2
F~ · d~s = 2 2
3 r2 r dr dθ = 24 π .

3 x +y dA =
C D 0 0

4. (2.5 pts) Usando o teorema de Green, encontre a área limitada por um arco da ciclóide parametrizado
por
x = a (θ − sin(θ)) , y = a (1 − cos(θ)) ,
com a > 0 e 0 ≤ θ ≤ 2 π e pelo eixo x.

Solução :
Tome (por exemplo) P (x, y) = 0 e Q(x, y) = x. Com essa escolha
Z Z Z   Z Z
∂Q ∂P
F~ · d~s = − dA = 1 dA .
C D ∂x ∂y D

Ao longo do eixo x de x = 0 até x = 2 π e depois ao longo da ciclóide obtemos (observe


que ao longo do eixo x, y é constante e portanto dy = 0 o que zera esse termo):
Z Z Z Z 0 Z 0
dA = F~ · d~s = x dy = a (θ − sin(θ)) a sin(θ) dθ =
D C 2π 2π
Z 0
2
a (θ sin(θ) − sin2 (θ)) dθ .

Como
Z 0 Z 0
θ sin(θ) dθ = − θ cos(θ)]02 π + cos(θ) dθ = 2 π + sin(θ)]02 π = 2 π ;
2π 2π
Z 0 Z 0  0
2 1 1 1
sin (θ) dθ = (1 − cos(2 θ)) dθ = θ − sin(2 θ) = −π
2π 2π 2 2 4 2π
Finalmente
Z Z Z 0
dA = a2 (θ sin(θ) − sin2 (θ)) dθ = a2 (2 π + π) = 3 π a2 .
D 2π