Sei sulla pagina 1di 48

Capíítulo 5 2012

5. APRESENTAÇÃO DOS CURSOS DE ENGENHARIA

5.1. APRESENTAÇÃO DO DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL (DECI)

5.1.1. Objectivos do Curso

O principal objectivo do curso de Engenharia Civil na UEM é o da formação de


Engenheiros Civis – técnicos de nível universitária com uma sólida base cientifica, com
conhecimentos abarcando a generalidade dos domínios tradicionais da Engenharia Civil e com
preparação para um constante progresso e adaptação às imprevisíveis evoluções da ciência, da
técnica e do meio sócio-económico.

Para além do objectivo de formação com qualidade, constitui também um objectivo


importante a redução das perdas ao longo do curso, planeando-se que 2/3 dos cerca de 60
estudantes que ingressam anualmente no curso de Engenharia Civil venham a concluí-lo no
prazo previsto de 4.5 anos ou em mais um ano.

O curso de Engenharia Civil não engloba opções ou especializações, procurando cobrir a


generalidade dos campos de actividade dos Engenheiros Civis em Moçambique. Assim, são
incluídos:

 estradas e linhas férreas;

 pontes e aquedutos;

 abastecimento de agua;

 drenagem e esgotos;

 edifícios;

 obras hidráulicas.

englobando construções em betão, aço, madeira e terra.

Uma área de trabalho importante em Moçambique e não incluída no curso é a de Obras


Marítimas e Portuárias, por não ser viável nesta altura a inclusão das duas disciplinas semestrais
que seriam, no mínimo, necessárias (Hidráulica Marítima/Obras Marítimas e Portuárias). No
entanto, estas disciplinas poderão vir a ser introduzidas no futuro como disciplinas de opção.

Introduçaã o aà Engenharia Paí gina 1


Capíítulo 5 2012

A formação geral inclui as Ciências Básicas (principalmente Matemática e Física) e ainda


componentes nas áreas de Economia, Ambiente e Sociedade, assim como uma forte preparação
no domínio da Informática.

5.1.2. Perfil do Graduado

5.1.2.1. Perfil Ocupacional

O graduado do curso de Engenharia Civil estará capacitado para trabalhar por conta
própria ou em diversos organismos.

Ele poderá trabalhar por conta própria realizando estudos e projectos de Engenharia
Civil.

Poderá trabalhar em organismos diversos, quer na área de estudos e projectos quer na


área de execução de obras quer ainda na exploração e manutenção de obras. A titulo de exemplo,
podem referir-se:

 instituição do Estado e para-estatais;

 empreiteiros;

 empresas de projecto e consultoria;

 empresas concessionarias e de exploração de sistemas;

 laboratórios de investigação e de controlo de qualidade;

 empresas produtoras de materiais de construção;

 empresas imobiliárias.

Quanto ao tipo de actividades, o graduado em Engenharia Civil poderá trabalhar em:

 estudos e projectos;

 execução e direcção de obras;

 fiscalização de obras;

 actividades de exploração e manutenção;

 actividades de controlo de qualidade de materiais de construção e de execução;

Introduçaã o aà Engenharia Paí gina 2


Capíítulo 5 2012

 investigação.

5.1.2.2. Perfil Profissional

O graduado em Engenharia Civil terá conhecimentos sobre:

 fundamentos científicos da Engenharia Civil, nomeadamente nas áreas de Matemáticas e


Física;

 normas de representação gráfica, utilização de cartas topográficas, implantação de obras


no terreno;

 propriedades físicas e químicas dos materiais de construção;

 processos de caracterização dos solos e métodos de pesquisa geotécnica;

 métodos de cálculo para o dimensionamento de elementos de vários tipos de construções;

 fases e partes constituintes dum projecto de construção, procedimentos contratuais,


processos de construção e segurança nas obras;

 legislação e normas gerais reguladoras da actividade dos Engenheiros Civis e de áreas


especificas de projecto e construção;

 bases de economia e gestão de empresas;

 problemas ambientais associados às obras e à sua exploração;

 questões gerais da sociedade onde se insere e onde irá desenvolver a sua actividade.

O graduado em Engenharia Civil saberá:

 aplicar os conhecimentos adquiridos de calculo e dimensionamento de elementos duma


construção;

 projectar edifícios civis e industriais, pontes, estradas abastecimento de aguas, drenagem


e esgotos, obras de retenção de solos, pequenas barragens;

 executar as obras acima referidas, organizando convenientemente o processo de


execução, no respeito pela legislação, segurança e ambiente;

 integrar-se em equipas de trabalho, tanto em estudos e projectos como na execucao de


obras e na exploração e manutenção delas;
Introduçaã o aà Engenharia Paí gina 3
Capíítulo 5 2012

 Apresentar de forma clara e concisa os seus estudos, projectos, relatórios, analises e


conclusões;

 Manter-se actualizado em relação aos avanços da ciência e da técnica.

5.1.3. Filosofia de Formação

 Duração do curso – 4.5 anos

Que consistem em:

 1º e 2º ano - formação básica geral (15 cadeiras);

 2º ano – formação básica específica (10 cadeiras);

 3º e 4º ano – especialização (8 cadeiras) e formação complementar (4 cadeiras)

 Estágio profissional ou trabalho de licenciatura (opcional) no último semestre.

5.1.3. Plano de Estudos

Primeiro ano

Primeiro Semestre Segundo Semestre

Analise Matemática I Analise Matemática II

Física I Álgebra Linear e Geometria


Analítica

Informática I Física II
Introduçaã o aà Engenharia Paí gina 4
Capíítulo 5 2012

Inglês I Informática II

Introdução à Engenharia Inglês II

Química Geral Oficinas Gerais

Segundo ano

Terceiro Semestre Quarto Semestre

Analise Matemática III Métodos Numéricos

Probabilidades e Desenho de Construções


Métodos Estatísticos

Desenho Técnico Resistência de Materiais

Mecânica de Materiais de Construção I


Construções

Electrotecnia Geral Hidráulica I

Topografia Geologia Aplicada

Terceiro ano

Quinto Semestre Sexto Semestre

Teoria das Estruturas Técnicas Empresariais I

Materiais de Construção Betão I


II

Hidráulica II Hidrologia

Mecânica dos Solos I Mecânica dos Solos II

Elementos de Tecnologia e Organização de

Introduçaã o aà Engenharia Paí gina 5


Capíítulo 5 2012

Arquitectura construção I

Construções Metálicas e de
Madeiras

Quarto ano

Sétimo Semestre Oitavo Semestre

Técnicas Empresariais II Engenharia e Sociedade

Impactos Ambientais Pontes

Betão II Drenagem e Saneamento

Abastecimento de Agua Vias de Comunicação II

Vias de Comunicação I Obras Hidráulicas

Tecnologia e Projecto do Curso


Organização da
Construção II

Nono Semestre

Estágio Profissional

5.1.4. Tabela de Precedências

DISCIPLINAS DISCIPLINAS PRECEDENTES

Análise Matemática II Análise Matemática I

Física II Física I

Informática II Informática I

Inglês II Inglês I

Introduçaã o aà Engenharia Paí gina 6


Capíítulo 5 2012

Analise Matemática III Análise Matemática II

Probabilidades e Métodos Estatísticos Análise Matemática I

Mecânica de Construções Análise Matemática I e Física I

Electrotecnia Geral Física II

Métodos Numéricos Análise Matemática II

Desenho de Construções Desenho Técnico

Resistência de Materiais Mecânica de Construções

Hidráulica I Física I e Análise Matemática II

Teoria das Estruturas Resistência de Materiais

Materiais de Construção II Materiais de Construção I

Hidráulica II Hidráulica I

Mecânica dos Solos I Resistência de Materiais e Hidráulica I

Elementos de Arquitectura Desenho de Construções

Betão I Materiais de Construção I e Teoria das


Estruturas

Hidrologia Probab. e Métodos Estatísticos e Hidráulica I

Mecânica dos Solos II Mecânica dos Solos I

Tecnologia e Organização de construção I Materiais de Construção I

Construções Metálicas e de Madeira Resistência de Materiais

Técnicas Empresariais II Técnicas Empresariais I

Impactos Ambientais Mecânica dos Solos I e Hidrologia

Betão II Betão I

Abastecimento de Água Hidráulica II e Hidrologia

Vias de Comunicação I Hidráulica II e Mecânica dos Solos I

Introduçaã o aà Engenharia Paí gina 7


Capíítulo 5 2012

Tecnologia e Organização da Construção II Tecnologia e Organização de construção I

Pontes Betão II

Drenagem e Saneamento

Vias de Comunicação II

Obras Hidráulicas

Projecto do Curso

Estágio Profissional

5.2. APRESENTAÇÃO DO DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA QUÍMICA (DEQUI)

Introdução

É da responsabilidade do Departamento de Engenharia Química Ministrar cursos de


Licenciatura em Ciências de Engenharia do Ambiente e Engenharia Química na Faculdade de
Engenharia da Universidade Eduardo Mondlane. Detalhadamente abaixo estão expressos
singularmente os cursos onde as suas estruturas organizacionais são apresentadas:

5.2.1. CURSO DE LICENCIATURA EM ENGENHARIA QUÍMICA

Objectivos do curso

O principal objectivo do curso de Engenharia Química na UEM, é a formação de


Engenheiros Químicos de nível superior dotados de uma sólida base de conhecimentos técnico-
científicos e capazes de integrarem facilmente nas diversas áreas de desenvolvimento sócio-
económico do país que deles necessitem. O Engenheiro Químico formado nesta instituição
deverá ser capaz, também, de acompanhar e adaptar-se rapidamente às constantes e imprevisíveis
evoluções da ciência e tecnologia e do meio sócio-económico em que se insere.
Introduçaã o aà Engenharia Paí gina 8
Capíítulo 5 2012

Este objectivo deverá ser alcançado com a máxima eficiência. Por esse motivo são
introduzidas as alterações já apontadas que visam, ainda, garantir uma renovada qualidade de
graduados.

5.2.1.1. PERFIL DO GRADUADO

5.2.1.1.1. PERFIL OCUPACIONAL

Os graduados em Engenharia Química, pelos conhecimentos que possuem, podem


exercer as suas actividades nos seguintes ramos, entre outros:

a) Industria Química Básica

 Petroquímica;

 Carboquímica;

 Industria de produtos básicos (ácidos, bases, sais);

 Industria química pesada (orgânica, corantes);

 Industria de fertilizantes;

 Industria química fina (farmacêutica e de perfumaria);

 Industria de borracha e plástico.

b) Industria transformadora

 Metalúrgica (ferro, aço, alumínio, etc.);

 Polpa e papel;

 Combustíveis;

 Vidro, cimento, cerâmica;

 Têxtil;

 Alimentar.

Introduçaã o aà Engenharia Paí gina 9


Capíítulo 5 2012

As principais actividades que podem ser desenvolvidas pelo Engenheiro Químico, nestes e
noutros ramos são:

 Desenvolvimento e aperfeiçoamento de processos e equipamentos;

 Projecto de novas instalações e de produção de novos produtos, tendo em conta a sua


viabilidade técnico-económica;

 Dimensionamento e projecto de instalações de produção, tendo em consideração os


problemas específicos da protecção do ambiente, a segurança dos trabalhadores e o
consumo mais económico das matérias primas e das energia;

 Direcção técnica do trabalho de montagem e operação de novas instalações;

 Laboração e controle de instalações, aparelhos e máquinas nas empresas da indústria


transformadora de modo a garantir uma alta e contínua produção com boa qualidade;

 Direcção fabril e planificação da produção, incluindo a localização de avarias e


pontos de estrangulamento e sua respectiva eliminação, a introdução de modificações
no regime de manutenção permanente e preventivo, bem como a organização da
gestão de stocks, analise de mercados, etc. ;

 Investigação experimental e teórica para a melhoria das instalações industriais


existentes, incluindo a sua optimização;

 Estudo das probabilidades de utilização de matérias-primas existentes em


Moçambique, incluindo também o aproveitamento de resíduos industriais.

5.2.1.1.2. PERFIL PROFISSIONAL

O graduado no curso de Engenharia Química deve saber:

 Utilizar os meios disponíveis da informação cientifica, em termos de publicações e outros


documentos, que garantam conhecimentos actualizados no exercício das suas funções;

 Utilizar métodos de analise de sistemas;

 Fazer o estudo de viabilidade técnico-económica de projectos;

 Avaliar as probabilidades de aplicação do controlo automático para melhorar as


condições de produção;

Introduçaã o aà Engenharia Paí gina 10


Capíítulo 5 2012

 Quais são os princípios e métodos fundamentais de investigação, do tratamento e


avaliação dos resultados obtidos;

 Utilizar diferentes métodos gráficos e analíticos para o calculo de operações e processos


unitários, considerando sempre a possibilidade de utilização de métodos numéricos e
computacionais;

 Aplicar as leis dos fenómenos de transporte;

 Seleccionar as instalações, aparelhos, máquinas e materiais de construção, tendo em


conta factores tais como a sua resistência mecânica e térmica;

 Trabalhar com base nas normas técnicas nacionais e internacionais;

 Aplicar as normas de higiene e segurança no trabalho, bem como as normas de protecção


do meio ambiente;

 Como organizar a gestão de stocks.

 Os princípios de utilização racional e interligada dos serviços auxiliares, nos processos


industriais.

O graduado de Engenharia Química deve saber fazer:

 Projectar novos processos químicos ou tecnologias de produção de novos produtos, à


escala industrial;

 Analisar e aperfeiçoar processos e instalações já existentes;

 Desenvolver as operações e processos unitários e os respectivos aparelhos e instalações;

 Escolher, dimensionar e projectar instalações industriais;

 Analisar e interpretar os resultados obtidos em instalações em funcionamento, com o fim


de melhorar os processos em si ou em novas instalações a construir;

 Organizar, controlar e manter a produção em regime óptimo;

 Garantir a higiene e segurança do pessoal e das instalações e organizar a manutenção


permanente e preventiva;

 Descobrir as causas de avarias e organizar a sua eliminação.

Introduçaã o aà Engenharia Paí gina 11


Capíítulo 5 2012

O graduado no curso de Engenharia Química deve conhecer:

 As disposições governamentais referentes ao desenvolvimento e ao processo produtivo,


no domínio da Engenharia Química;

 As características, as propriedades e a utilização dos produto químicos mais importantes;

 As especificações e as características das matérias-primas bem como as possibilidades


para a sua conservação;

 Os princípios e os métodos de analise química e a viabilidade da sua aplicação;

 A metodologia de cálculos financeiros e de fornecimento de material, bem como


fundamentos de contabilidade;

 Os fundamentos da organização, planificação e controle de produção;

 Os avanços mais recentes da ciência e da técnica na área bem como os índices nacionais e
internacionais de produção.

5.2.1.2. FILOSOFIA DE FORMAÇÃO

 Duração do curso – 4.5 anos

Que consistem em:

 1º e 2º ano - formação básica geral (15 cadeiras);

 2º ano – formação básica específica (10 cadeiras);

 3º e 4º ano – especialização (8 cadeiras) e formação complementar (4 cadeiras)

 Estágio profissional ou trabalho de licenciatura (opcional) no último semestre.

5.2.1.3. PLANO DE ESTUDOS

Primeiro ano

Primeiro Semestre Segundo Semestre

Introduçaã o aà Engenharia Paí gina 12


Capíítulo 5 2012

Analise Matemática I Analise Matemática II

Física I Álgebra Linear e Geometria


Analítica

Informática I Física II

Inglês I Informática II

Introdução à Engenharia Inglês II

Química Inorgânica I Química Inorgânica II

Segundo ano

Terceiro Semestre Quarto Semestre

Analise Matemática III Métodos Numéricos

Probabilidades e Química Física II


Métodos Estatísticos

Desenho Técnico Química Orgânica II

Química Física I Termodinâmica Química

Electrotecnia Geral Princípios Básicos de


Engenharia Química

Química Orgânica I Oficinas de Engenharia


Química

Química Analítica Pratica de Produção I

Terceiro ano

Quinto Semestre Sexto Semestre

Manutenção Industrial Técnicas Empresariais I

Transferência de calor Operações Unitárias Mecânicas

Dinâmica dos fluidos I Dinâmica dos Fluidos II

Introduçaã o aà Engenharia Paí gina 13


Capíítulo 5 2012

Resistência dos Termotecnia


Materiais

Transferência de Massa Reactores Químicos I

Selecção e tratamento de Operações de Separação por


Materiais Difusão I

Pratica de Produção II

Quarto ano

Sétimo Semestre Oitavo Semestre

Técnicas Empresariais II Engenharia e Sociedade

Reactores Químicos II Técnicas de Segurança em


Instalações e Protecção
Ambiental (TSIPA)

Operações de Separação Optimização de Processos


por Difusão II Químico -Tecnológicos

Modelação de Processos Instrumentação e Controle de


Químico -Tecnológicos processos II

Instrumentação e Laboratório de Engenharia


Controle de processos I Química

Projecto de aparelhos e Projecto do Curso


Maquinas

Laboratório de
Engenharia Química I

Nono Semestre

Estágio Profissional

5.2.1.4. TABELA DE PRECEDÊNCIAS

DISCIPLINAS DISCIPLINAS PRECEDENTES

Introduçaã o aà Engenharia Paí gina 14


Capíítulo 5 2012

Análise Matemática II Análise Matemática I

Física II Física I

Informática II Informática I

Inglês II Inglês I

Química Inorgânica II Química Inorgânica I

Analise Matemática III Análise Matemática II

Probabilidades e Métodos Estatísticos Análise Matemática I

Química Física I Química Inorgânica I e Analise Matemática I

Química Analítica Química Inorgânica II

Electrotecnia Geral Física II

Métodos Numéricos Análise Matemática II

Química Física II Química Física I

Química Orgânica II Química Orgânica I

Termodinâmica Química Química Física I

Princípios Básicos de Engenharia Química Química Física I

Práticas de Produção I 10 ano Completo

Transferência de Calor Termodinâmica Química

Dinâmica dos Fluidos I Princípios Básicos de Engenharia Química

Resistência dos Materiais Física II

Transferência de Massa Princípios Básicos de Engenharia Química

Operações Unitárias Mecânicas Dinâmica dos Fluidos I

Dinâmica dos Fluidos II Dinâmica dos Fluidos I

Termotecnia Transferência de Calor

Reactores Químicos I Dinâmica dos Fluidos I

Introduçaã o aà Engenharia Paí gina 15


Capíítulo 5 2012

Operações de Separação por Difusão I Transferência de Massa

Praticas de Produção II 20 ano completo (incluindo prát. De produção


I)

Técnicas Empresariais II Técnicas Empresariais I

Reactores Químicos II Reactores Químicos I

Operações de Separação por Difusão II Operações de Separação por Difusão I

Modelação de processos Químico Reactores Químicos I, Operações Unitárias e


-Tecnológicos Mecânicas e Operações de Separação por
Difusão I

Projecto de Aparelhos e Máquinas Desenho Técnico, Selecção e Tratamento de


Materiais e Resistência dos Materiais

Laboratório de Engenharia Química I Operações Unitárias e Mecânicas, Dinâmica


dos Fluidos II, Termotecnia, Reactores
Químicos I e Operações de Separação por
Difusão I

TSIPA

Optimização de processos Qtecnológicos Modelação de processos Químico


-Tecnológicos

Laboratório de Engenharia Química II

Instrumentação e Controle de Processos II Modelação de processos Químico


-Tecnológicos
Projecto do Curso
Estágio Profissional

Introduçaã o aà Engenharia Paí gina 16


Capíítulo 5 2012

5.3. CIÊNCIAS DE ENGENHARIA DO AMBIENTE

2.1. Objectivo geral

O objectivo geral deste curso é a formação de profissionais capazes de avaliar a magnitude das
alterações ambientais causadas por actividades antropogénicas, quer benignas quer adversas,
independentemente da sua esfera de influência. Nesta perspectiva, o profissional formado com o
grau de Licenciatura em Ciências de Engenharia do Ambiente deverá possuir conhecimentos
técnico-científicos sólidos que o habilitem a adoptar procedimentos capazes de contribuir para a
minimização dos impactos ambientais negativos da actividade humana à escala local, regional,
nacional ou global como agente especializado sobre a matéria ambiental.

2.2. Objectivos específicos

O Licenciado em Ciências de Engenharia do Ambiente deverá possuir formação académico-


profissional multidisciplinar que o habilite a:

1. Implementar e monitorar programas de minimização dos impactos ambientais e de


recuperação de áreas ou ambientes degradados;
2. Analisar de forma crítica processos industriais recomendando medidas e intervenções
orientadas para a sua operacionalidade com base nos requisitos de preservação ambiental; e,
3. De forma particular, participar em estudos de:
a) Caracterização e análise crítica do estado do ambiente;
b) Análise de susceptibilidade e vocações naturais do ambiente;
c) Avaliação de impactes ambientais;
d) Implementação e monitorização de medidas de mitigação dos impactos ambientais;
e) Implementação de tecnologias limpas e ambientalmente benignas;
f) Avaliação crítica da conformidade de processos industriais com a legislação
específica em vigor;
g) Licenciamento em Sistemas de Gestão Ambiental (SGA);
h)

Introduçaã o aà Engenharia Paí gina 17


Capíítulo 5 2012

3. PERFIL DO GRADUADO

3.1. PERFIL OCUPACIONAL

Os graduados do curso de Licenciatura em Ciências de Engenharia do Ambiente, pelos


conhecimentos que possuirão, estarão habilitados a exercer as suas actividades em diversos
organismos, quer na área de estudos e projectos quer na exploração e preservação ambientais,
nomeadamente em instituições públicas ou privadas; industriais ou de prestação de serviços; de
investigação ou de fiscalização, de legislação ambiental ou advocacia especializada.

3.2. PERFIL PROFISSIONAL

O curso visa conferir aos graduados um perfil técnico-científico adequado ao desempenho


profissional de funções e actividades nas áreas científicas da sua formação. O Licenciado em
Ciências de Engenharia do Ambiente deverá ser capaz de realizar as seguintes actividades
técnicas:

i. Controlar a qualidade ambiental


ii. Fazer a gestão de resíduos sólidos, de efluentes líquidos e de emissões gasosas;
iii. Fazer a pesquisa operacional e estudos da poluição dos solos, das águas e da atmosfera;
iv. Fazer a análise de riscos e impactos ambientais incluindo os seus indicadores;
v. Fazer o estudo de energias renováveis e alternativas, incluindo o planeamento energético;
vi. Fazer o estudo de tecnologias mais limpas e técnicas de minimização, reutilização e
reciclagem de resíduos;
vii. Fazer auditorias ambientais e respectiva análise;
viii. Fazer a gestão e planeamento de desenvolvimento urbano;
ix. Fazer a gestão de recursos hídricos;

O graduado em Licenciatura em Ciências de Engenharia do Ambiente deve conhecer:

Introduçaã o aà Engenharia Paí gina 18


Capíítulo 5 2012

 fundamentos científicos da Engenharia do Ambiente e dos Recursos Naturais,


nomeadamente as áreas de Matemática, Física e Química;
 normas de representação gráfica, utilização de normas regulamentadas e legislação
apropriadas,
 procedimentos regulamentares de realização de auditorias ambientais;
 propriedades físico-químicas dos efluentes líquidos, emissões gasosas e resíduos
sólidos.
 processos de caracterização dos solos, seus poluentes e potenciais medidas de
recuparação;
 utilização racional dos recursos naturais e equilíbrio de ecosistemas; e,
 fundamentos básicos de desenvolvimento equilibrado, sustentável e ambientalmente
benigo.

O graduado em Licenciatura de Ciências de Engenharia do Ambiente deve saber:

 trabalhar em equipas multi-disciplinares de trabalho, tanto em estudos e projectos


como na execução de auditorias e implantação de produção limpa e valorização de
resíduos;
 interpretar correctamente os resultados de análises da qualidade ambiental do ar, solos,
efluentes líquidos e água;
 apresentar de forma clara e objectiva os seus relatórios, análises e conclusões;
 manter-se actualizado em relação aos avanços da ciência e da técnica na sua esfera de
trabalho;
 os pressupostos que caracterizam ou determinam um meio ambiente equilibrado.

O graduado em Licenciatura em Ciências em Engenharia do Ambiente deve saber fazer:

Introduçaã o aà Engenharia Paí gina 19


Capíítulo 5 2012

 auditorias ambientais;
 licenciamento ambiental de unidades fabris e outros empreendimentos de actividade
económica;
 uma análise avaliativa de Sistemas de Gestao Ambiental;
 orientar a implementaçao de um Plano de Gestão Ambiental (PGA);
 revisão de relatórios de estudos de impactes ambientais para implementaçao de
projectos;
 identificação e análise de riscos ambientais e;
 análise crítica de projectos de mitigaçao dos riscos ambientais

5. DURAÇÃO E CONTEÚDO DO CURSO

O curso de Licenciatura em Ciências de Engenharia do Ambiente tem uma duração de três anos,
subdivididos em seis semestres.

O curso foi planificado tendo em conta um desenvolvimento harmonioso, desde a formação


básica, passando pela formação básico-específica e geral, até à especialidade.

Todas as disciplinas contribuem para que o graduado possa conhecer, saber e para o que deve
saber fazer. Como é evidente, as disciplinas específicas introduzem conhecimentos virados para
a aplicação e o seu leccionamento será feito de forma a desenvolver nos estudantes capacidades e
atitudes necessárias, conforme referido no Perfil do Graduado.

O curso tem um total de 36 disciplinas, sendo:

 4 de formação geral

 11 de formação básica;

 15 de formação básico-específica; e,

 6 de formação de especialidade;

Introduçaã o aà Engenharia Paí gina 20


Capíítulo 5 2012

9.1. PLANO DE ESTUDOS

Tabela-Resumo do Plano de Estudos

1º ANO
1ºSEMESTRE 2ºSEMESTRE
DISCIPLINA H/S HTI H/T C DISCIPLINA H/S HTI H/T C
Análise Matemática I 6 84 96 6 Análise Matemática II 6 84 96 6
Álgebra Linear e Geometria
Física I 6 84 96 6 Analítica 6 84 96 4
Informática 4 56 64 4 Física II 6 84 96 6
Inglês I 4 56 64 4 Química Física 6 84 96 5
Introdução à Engenharia 2 28 32 2 Inglês II 4 56 64 6
Introdução à Química Geral 6 84 96 6 Química Ambiental 6 84 96 6
Total Semestre I 28 392 448 28 Total Semestre II 34 476 544 33
2º Ano
3ºSEMESTRE 4ºSEMESTRE
Desenho Técnico 3 12 48 2 Métodos Numéricos 4 56 64 4
Análise Matemática III 6 84 96 6 Microbiologia Ambiental 5 100 80 6
Probabilidades e Métodos Cartografia e Sistemas de
Estatísticos 4 56 64 4 Informação Geográfica 5 70 80 5
Princípios Básicos Engenharia
de Processos 6 84 96 5 Ecologia Geral 6 54 96 5
Geologia Ambiental 4 86 64 5 Hidráulica Geral 6 84 96 6
Métodos de Análise Química
Ambiental 6 70 96 6 Poluição da Água 6 100 96 6
Total Semestre III 29 392 464 28 Total Semestre IV 32 464 512 32
3º Ano
5ºSEMESTRE 6ºSEMESTRE
Medidas e Instrumentação 4 56 64 4 Energia e Ambiente 5 100 80 6
Hidrologia Ambiental 4 56 64 4 Ciências dos Materiais 5 100 80 6
Poluição Atmosférica 6 146 96 7 Gestão Empresarial 3 42 48 3
Reactores Químicos e
Fenómenos de Transporte 8 112 128 8 Bioquímicos 7 98 112 7
Operações Unitárias
Mecânicas 5 100 80 6 Resíduos Sólidos 4 146 64 7
Princípios de Ecotoxicologia 3 42 48 3 Projecto de Fim do Curso 6 84 96 6
Total Semestre V 30 512 480 32 Total Semestre VI 30 570 480 35
Totais anuais HTI H/T C Abreviaturas
1º Ano 868 992 61 H/S Horas de Contacto Directo por Semana
2º Ano 856 976 60 HTI Horas de Trabalho Independente por Semestre
3º Ano 1082 960 67 H/T Horas Totais por Semestre
Totais do Curso 2806 2928 188 C Nº de Créditos por Disciplina

Introduçaã o aà Engenharia Paí gina 21


Capíítulo 5 2012

Tabela de Precedências

Introduçaã o aà Engenharia Paí gina 22


Capíítulo 5 2012

No Disciplina Sem Disciplina Precedente Sem.


.
1 Análise Matemática I 1
2 Física I 1
3 Introdução à Química Geral 1
4 Inglês I 1
5 Introdução à Engenharia 1
6 Informática 1
7 Análise Matemática II 2 Análise Matemática I 1
8 Álgebra Linear e Geometria 2
Analítica
9 Física II 2 Física I 1
10 Química Física 2 Introdução à Química Geral 1
11 Inglês II 2
12 Química Ambiental 2 Introdução à Química Geral 1
13 Análise Matemática III 3 Análise Matemática II 2
14 Probabilidades e Métodos 3
Estatísticos
15 Desenho Técnico 3
16 Princípios Básicos de Engenharia de 3
Processos
17 Geologia Ambiental 3 Química Ambiental 2
18 Métodos de Análise Química 3 Química Ambiental 2
Ambiental
19 Métodos Numéricos 4 Análise Matemática II 2
20 Microbiologia Ambiental 4
21 Cartografia e Sistemas de 4
Informação Geográfica
22 Ecologia Geral 4
23 Hidráulica Geral 4 Semestres I e II concluídos 2
24 Poluição da Água 4 Métodos de Análise Química 3
Ambiental
25 Medidas e Instrumentação 5
26 Hidrologia Ambiental 5 Hidráulica Geral 4
27 Poluição Atmosférica 5
28 Operações Unitárias Mecânicas 5 Princípios Básicos de Engenharia de 3
Processos
29 Princípios de Ecotoxicologia 5 Microbiologia Ambiental 4

Introduçaã o aà Engenharia Paí gina 23


Capíítulo 5 2012

30 Fenômenos de Transporte 5 Princípios Básicos de Engenharia de 3


Processos
31 Gestão Empresarial 6
32 Energia e Ambiente 6
33 Ciência dos Materiais 6
34 Reactores Químicos e Bioquímicos 6 Fenômenos de Transporte 5
35 Resíduos Sólidos 6 Poluição Atmosférica 5
36 Projecto de Fim do Curso 6 Semestres de I a V plenamente 1a5
concluídos

APRESENTAÇÃO DO DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA (DEMA)

OBJECTIVOS DO CURSO

O objectivo principal do curso de Engenharia Mecânica na UEM é o da formação de


Engenheiros
Mecânicos – técnicos de nível universitário com um sólida base cientifica, com conhecimentos
abarcando a generalidade dos domínios tradicionais da Engenharia Mecânica e com preparação
para um constante progresso e adaptação imprevisíveis evoluções da ciência, da técnica e do
meio sócio-económico.

Para além do objectivo de formar com qualidade, constitui também um objectivos


importantes:

 Fomentar a investigação nos ramos de conhecimentos da Construção Mecânica e


Termotecnia e contribuir, no âmbito de prestação de serviços à comunidade, para
resolução de problemas técnico-científicos de carácter regional, nacional e
local. Incentivar o espírito de pesquisa de métodos melhorados de produção de peças e
elementos de máquinas, de tratamento dos metais e ligas, de transformação e utilização
de energia, de produção e utilização de equipamentos térmicos que garantam o uso
racional de recursos disponíveis com a preservação do meio ambiente;

 Promover a educação permanente e a extensão cultural.

PERFIL DO GRADUDO

PERFIL OCUPACIONAL

Introduçaã o aà Engenharia Paí gina 24


Capíítulo 5 2012

O graduado em Engenharia Mecânica, com base nos conhecimentos adquiridos ao longo


dos
seus estudos, poderá exercer a sua profissão nos seguintes sectores de actividade:

 Projecção e construções de máquinas;


 Manutenção industrial;
 Formação de técnicos básicos, médios e superiores;
 trabalhar por conta própria;
 oficinas de meios circulantes (terrestres aquáticos e aéreos);
 Indústria metalúrgica;
 Indústria ligeira.

Os graduados de Engenharia Mecânica, podem ainda exercer actividades em:

a) Opção Construção Mecânica

 Indústria metalo-mecânica;
 Máquinas de Elevação e Transporte.

b) Opção Termotecnia

 Instalações de produção e aproveitamento de energia térmica;


 Refrigeração e climatização.

TIPOS DE ACTIVIDADE

Actividades, funções e ocupações que poderão ser desempenhadas pelo graduado do


curso de
Engenharia Mecânica, são as seguintes:

 Planificação da produção;
 Direcção Técnica;
 Direcção Fabril;
 Concepção de processos tecnológicos;
 Elaboração de projectos de instalação de oficinas e fábricas de construção
metalomecânica;
 Controle da qualidade;
 Direcção de serviços auxiliares nas empresas e/ou organismos, tais como: transportes,
manutenção, armazenagem...;
 Investigação básica e análise crítica sobre os processos de produção ligados à área da
sua especialidade;
 Optimização de processos.
 Concepção e desenvolvimento de alternativas para uma utilização racional de energia.

Introduçaã o aà Engenharia Paí gina 25


Capíítulo 5 2012

Os graduados podem ainda desempenhar as seguintes actividades, funções e ocupações:

a) Opção Construção Mecânica

 Projecção de equipamento tecnológico e construção de máquinas;


 Processos tecnológicos de fabrico de elementos de máquinas.

b) Opção Termotecnia

 Elaboração de projectos de equipamentos e instalações térmicas;


 Projecção de equipamento térmico;
 Planificação e execução de auditorias energéticas
 Análise critica da eficiência de instalações térmicas.

PERFIL PROFISSIONAL

DEVE CONHECER

Os graduados em Engenharia Mecânica devem conhecer:


 Os princípios da organização científica do trabalho;
 A estrutura e o princípio de funcionamento dos elementos de máquinas;
 Os métodos de cálculo de resistência mecânica e ao desgaste dos elementos de
máquinas sob acção de diferentes tipos de cargas;
 As técnicas de produção e classificação dos metais e ligas, ferrosas e não ferrosas;
 As regras e normas de Desenho de Máquinas;
 A classificação, construção e aplicação das Máquinas-Ferramentas;
 Os princípios básicos de funcionamento de aparelhos e dispositivos electrónicos;
 A problemática da protecção no trabalho e do meio ambiente;
 Os métodos de medição e de controle de vários parâmetros tecnológicos;
 Os princípios da mecanização e automatização dos processos de produção industrial;
 A documentação técnica para a elaboração e avaliação de projectos;
 O desenvolvimento actual dos vários métodos de produção;
 Os métodos e aparelhos para o controle de qualidade de peças e elementos de
máquinas;
 A organização, planificação e controle de qualidade na indústria;
 A viabilidade dos métodos de recuperação de peças e de reparação de máquinas;
 A estrutura e o princípio de funcionamento das instalações termotécnicas;
 Tratamento térmico, mecânico e termoquímico de ligas metálicas;

Introduçaã o aà Engenharia Paí gina 26


Capíítulo 5 2012

 Os métodos de cálculo dos elementos das instalações térmicas;


 Os métodos de produção de energia;
 Os métodos de medição e de controle dos parâmetros termotécnicos;
 A classificação, construção e aplicação dos dispositivos termotécnicos;
 Os recentes avanços na ciência e na técnica;
 Os planos nacionais de desenvolvimento económico, social e cultural (índices nacionais
de produção industrial, etc.).
 A influência dos diferentes métodos de elaboração dos metais e ligas sobre a estrutura
interna e as suas propriedades.

DEVE SABER

O graduado em Engenharia Mecânica deve saber:


 Aplicar os princípios e métodos fundamentais de investigação e avaliação dos resultados;
 Seleccionar os materiais de construção e aplicar os métodos de determinação das
propriedades mecânicas;
 Fazer o tratamento térmico de diversas ligas metálicas para fins bem determinados;
 Construir modelos de calculo e realizar os seus tratamentos físico-matemáticos para a
simulação de máquinas e de outros processos e fenómenos ligados á especialidade.
 Determinar tensões térmicas e mecânicas, e as consequentes deformações nos
elementos de máquinas e instalações industriais;
 Fazer a análise estrutural, cinemática e dinâmica dos mecanismos;
 Elaborar os projectos de fabricação de peças brutas e acabadas pelos métodos de:
o Fundição;
o Informação sob pressão;
o Soldadura;
o Tratamento mecânico (usinagem).
 Distinguir as particularidades, os aspectos económicos e escolher a maquinaria a ser
utilizada em cada um dos métodos de fabricação;
 Elaborar projectos de instalações térmicas;
 Aplicar as leis fundamentais da mecânica dos fluidos e os métodos da sua aplicação na
construção de máquinas e sistemas hidráulicos;
 Aplicar os princípios de organização dos serviços de apoio nas indústrias do ramo, tais
como a manutenção, os transportes e armazenagem;
 Fazer a avaliação e análise económica dos projectos de sistemas de produção;
 Medir os principais parâmetros dos processos tecnológicos e termotécnicos, assim como
os princípios de funcionamento dos instrumentos de medição utilizados;
 Aplicar os princípios de higiene e segurança nos locais de trabalho.

DEVE SABER FAZER

O graduado em Engenharia Mecânica deve ser capaz de:

Introduçaã o aà Engenharia Paí gina 27


Capíítulo 5 2012

 Utilizar os meios disponíveis da informação científica;


 Fazer macro e micro análise das ligas metálicas e doutros materiais de construção;
 Escolher regimes óptimos de tratamento térmico de ligas;
 Elaborar desenhos de peças e de conjunto;
 Resolver problemas de estática e de dinâmica ligados aos diversos sistemas mecânicos
(estruturas de construção, mecanismos, veículos, etc.) aplicando as leis e teorias gerais
da mecânica;
 Fazer a análise estrutural, cinemática e dinâmica dos mecanismos e máquinas e a
síntese de mecanismos;
 Calcular e projectar uniões, transmissões mecânicas, veios, rolamentos, chumaceiras e
outros elementos de máquinas;
 Elaborar projectos mecânicos incluindo os respectivos cálculos e especificações;
 Executar trabalhos de serralharia, soldadura, fundição e usinagem;
 Calcular a eficiência de aproveitamento do calor nas máquinas térmicas;
 Aplicar meios e mecanismos óptimos nos processos tecnológicos, controle, transporte,
manutenção e armazenagem;
 Preparar e realizar processos tecnológicos e termotécnicos utilizando técnicas clássicas e
modernas;
 Planificar e gerir a produção;
 Projectar e reestruturar empresas, oficinas e instalações térmicas;
 Determinar parâmetros característicos dos processos tecnológicos e termotécnicos, bem
como os regimes de funcionamento.

a) Opção Construção Mecânica

 preparar documentos tecnológicos sobre a produção de peças;


 Elaborar projectos de construção de equipamento de deslocamento de carga;
 Preparar o processo, calcular sobreespessuras, regimes de tratamento e projectar
dispositivos para o tratamento mecânico de peças.

b) Opção Termotecnia

 Fazer análise do funcionamento dos dispositivos termotécnicos;


 Escolher regimes óptimos de funcionamento de máquinas térmicas.

FILOSOFIA DE FORMAÇÃO

 Duração do curso – 4.5 anos

Que consistem em:

 1º e 2º ano - formação básica geral (15 cadeiras);

Introduçaã o aà Engenharia Paí gina 28


Capíítulo 5 2012

 2º ano – formação básica específica (10 cadeiras);

 3º e 4º ano – especialização (8 cadeiras) e formação complementar (4 cadeiras)

 Estágio profissional ou trabalho de licenciatura (opcional) no último semestre.

PLANO DE ESTUDOS

Primeiro ano

Primeiro Semestre Segundo Semestre

Analise Matemática I Analise Matemática II

Física I Álgebra Linear e Geometria


Analítica

Informática I Física II

Inglês I Informática II

Introdução à Engenharia Inglês II

Química Inorgânica I Química Inorgânica II

Segundo ano

Terceiro Semestre Quarto Semestre

Analise Matemática III Métodos Numéricos

Probabilidades e Química Física II


Métodos Estatísticos

Desenho Técnico Química Orgânica II

Química Física I Termodinâmica Química

Electrotecnia Geral Princípios Básicos de


Engenharia Química

Química Orgânica I Oficinas de Engenharia


Química

Introduçaã o aà Engenharia Paí gina 29


Capíítulo 5 2012

Química Analítica Pratica de Produção I

Terceiro ano

Quinto Semestre Sexto Semestre

Manutenção Industrial Técnicas Empresariais I

Transferência de calor Operações Unitárias Mecânicas

Dinâmica dos fluidos I Dinâmica dos Fluidos II

Resistência dos Termotecnia


Materiais

Transferência de Massa Reactores Químicos I

Selecção e tratamento de Operações de Separação por


Materiais Difusão I

Pratica de Produção II

Quarto ano

Sétimo Semestre Oitavo Semestre

Técnicas Empresariais II Engenharia e Sociedade

Reactores Químicos II Técnicas de Segurança em


Instalações e Protecção
Ambiental (TSIPA)

Operações de Separação Optimização de Processos


por Difusão II Químico -Tecnológicos

Modelação de Processos Instrumentação e Controle de


Químico -Tecnológicos processos II

Instrumentação e Laboratório de Engenharia


Controle de processos I Química

Projecto de aparelhos e Projecto do Curso

Introduçaã o aà Engenharia Paí gina 30


Capíítulo 5 2012

Maquinas

Laboratório de
Engenharia Química I

Quinto ano

Nono Semestre

Estágio Profissional

TABELA DE PRECEDÊNCIAS

DISCIPLINAS DISCIPLINAS PRECEDENTES

Análise Matemática II Análise Matemática I

Física II Física I

Informática II Informática I

Inglês II Inglês I

Química Inorgânica II Química Inorgânica I

Analise Matemática III Análise Matemática II

Probabilidades e Métodos Estatísticos Análise Matemática I

Química Física I Química Inorgânica I e Analise Matemática I

Química Analítica Química Inorgânica II

Electrotecnia Geral Física II

Métodos Numéricos Análise Matemática II

Química Física II Química Física I

Química Orgânica II Química Orgânica I

Termodinâmica Química Química Física I

Princípios Básicos de Engenharia Química Química Física I

Introduçaã o aà Engenharia Paí gina 31


Capíítulo 5 2012

Práticas de Produção I 10 ano Completo

Transferência de Calor Termodinâmica Química

Dinâmica dos Fluidos I Princípios Básicos de Engenharia Química

Resistência dos Materiais Física II

Transferência de Massa Princípios Básicos de Engenharia Química

Operações Unitárias Mecânicas Dinâmica dos Fluidos I

Dinâmica dos Fluidos II Dinâmica dos Fluidos I

Termotecnia Transferência de Calor

Reactores Químicos I Dinâmica dos Fluidos I

Operações de Separação por Difusão I Transferência de Massa

Praticas de Produção II 20 ano completo (incluindo prát. De produção


I)

Técnicas Empresariais II Técnicas Empresariais I

Reactores Químicos II Reactores Químicos I

Operações de Separação por Difusão II Operações de Separação por Difusão I

Modelação de processos Químico Reactores Químicos I, Operações Unitárias e


-Tecnológicos Mecânicas e Operações de Separação por
Difusão I

Projecto de Aparelhos e Máquinas Desenho Técnico, Selecção e Tratamento de


Materiais e Resistência dos Materiais

Laboratório de Engenharia Química I Operações Unitárias e Mecânicas, Dinâmica


dos Fluidos II, Termotecnia, Reactores
Químicos I e Operações de Separação por
Difusão I

TSIPA

Optimização de processos Qtecnológicos Modelação de processos Químico


-Tecnológicos

Introduçaã o aà Engenharia Paí gina 32


Capíítulo 5 2012

Laboratório de Engenharia Química II

Instrumentação e Controle de Processos II Modelação de processos Químico


-Tecnológicos
Projecto do Curso
Estágio Profissional

APRESENTAÇÃO DO DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELECTROTÉCNICA


(DEEL)

Introdução

É da responsabilidade do Departamento de Engenharia Química Ministrar cursos de


Licenciatura em Ciências de Engenharia do Ambiente e Engenharia Química na Faculdade de
Engenharia da Universidade Eduardo Mondlane. Detalhadamente abaixo estão expressos
singularmente os cursos onde as suas estruturas organizacionais são apresentadas:

LICENCIATURA EM ENGENHARIA ELÉCTRICA (Correntes Fortes)

Objectivos do curso

O principal objectivo do curso de Engenharia Eléctrica na UEM é o da formação de Engenheiros


Eléctricos – técnicos de nível universitário com uma sólida base cientifica, com conhecimentos
abarcando a generalidade dos domínios tradicionais da Engenharia Electrotécnica, com
preparação para um constante progresso e adaptação às imprevisíveis evoluções da ciência,
técnica e do meio sócio – económico.

Introduçaã o aà Engenharia Paí gina 33


Capíítulo 5 2012

O curso de Engenharia Eléctrica não engloba opções ou especializações, procurando cobrir a


generalidade do campo de actividade dos engenheiros electrotécnicos das correntes fortes em
Moçambique. Inclui:

 Maquinas Eléctricas;

 Accionamentos Eléctricos;

 Produção de Energia Eléctrica

 Transporte e distribuição de Energia Eléctrica;

 Planeamento e projecto de instalações Eléctricas Industriais e Domesticas.

PERFIL DO GRADUADO

Perfil Ocupacional

Campo de Distribuição

O graduado deste curso, pelos conhecimentos que possuem, estão em condições de exceder a sua
profissão nos seguintes organismos, empresas de Produção, Transporte e Distribuição de Energia
Eléctrica, Centros de investigação, Empresas Electro e Metalomecânica e Outros organismos
similares; Complexos agro-industriais e Gabinetes de Projectos; instituições ou serviço de
Transporte e Comunicações; instituições ou serviço das industrias extractivas e transformadora;
Empresas de Projectos e Consultoria de Engenharia; Empresas da Indústria Ligeira e Alimentar;
Têxteis, plásticos, pilhas, baterias, açúcar, Óleos, Calçado, Borracha, Metalomecânica Ligeira,
etc.

Introduçaã o aà Engenharia Paí gina 34


Capíítulo 5 2012

Perfil Profissional

Deve conhecer

O graduado neste curso deve conhecer:

 A tendência geral do desenvolvimento da Energia e Industria em Moçambique e noutros


países;

 Os fundamentos da automatização e mecanização dos processos de produção;

 Os princípios da organização científica do trabalho;

 A natureza e propriedades dos materiais metálicos, e não metálicos, os métodos e


tecnologias de tratamento de metais e especificidades para a sua aplicação na
electricidade;

 As tecnologias fundamentais da produção de materiais eléctricos;

 Os fenómenos das descargas parciais e disruptivas em diferentes meios isolantes e as


regras básicas de dimensionamento do isolamento;

 Os fundamentos do funcionamento de rectificadores comandados, inversores e


ajustadores, bem como a sua aplicação na área de accionamentos eléctricos;

 Os fundamentos de circuitos analógicos e digitais;

 Diferentes métodos e sistemas tecnológicos usados no comando, regulação e controlo das


instalações industriais.

Deve saber

O graduado neste curso deve saber:

 As leis e dialécticas do desenvolvimento da produção nas indústrias chaves;

 Os princípios e métodos fundamentais de investigação e avaliação dos resultados obtidos;

 Os fenómenos, leis, princípios da física e princípios de funcionamento dos instrumentos


técnicos usados em Engenharia;

 As normas de segurança e Higiene no trabalho;

 Os princípios de Funcionamento e características gerais e especificas das máquinas


eléctricas;
Introduçaã o aà Engenharia Paí gina 35
Capíítulo 5 2012

 Os campos electromagnéticos e o seu tratamento em Engenharia;

 Os métodos de análise das características e do funcionamento de máquinas eléctricas;

 Os processos de comando para o arranque e frenagem e os métodos de regulação de


máquinas eléctricas;

 A constituição, funcionamento, características de aparelhagem de manobra e protecção e


sua aplicação;

 Os fundamentos da transformação da energia hidráulica em eléctrica;

 As estruturas das linhas de transporte e distribuição de energia eléctrica os seus


elementos e características;

 As regras de dimensionamento de canalizações e manutenção de instalações eléctricas;

 O equipamento eléctrico nas centrais e a sua regulação;

 As normas e regulamentos de segurança de instalações eléctricas;

 A aplicação de unidades electrónicas de controlo de automação.

PLANO DE ESTUDOS

Primeiro ano

Primeiro Semestre Segundo Semestre

Analise Matemática I Analise Matemática II

Física I Álgebra Linear e Geometria


Analítica

Informática I Física II

Inglês I Informática II

Introdução à Engenharia Inglês II

Oficinas Gerais Oficinas de Electricidade

Introduçaã o aà Engenharia Paí gina 36


Capíítulo 5 2012

Segundo ano

Terceiro Semestre Quarto Semestre

Analise Matemática III Métodos Numéricos

Probabilidades e Maquinas Eléctricas I


Métodos Estatísticos

Desenho Técnico Medidas Eléctricas I

Tecnologia dos Electrónica Complementar


Materiais Eléctricos

Electrotecnia Teórica I Electrotecnia Teórica II

Fundamentos de Máquinas Primárias


Electrónica

Terceiro ano

Quinto Semestre Sexto Semestre

Produção de Energia Técnicas Empresariais I


Eléctrica

Técnica de Alta Tensão Electrónica Digital

Máquinas Eléctricas II Aparelhagem de Manobra e


Protecção

Medidas Eléctricas II Transporte e Distribuição de


Energia Eléctrica I

Electrónica de Potencia Tecnologia Electrotécnica de


Construção e Manutenção

Resistência dos Investigação Operacional


Materiais Aplicada

Quarto ano

Introduçaã o aà Engenharia Paí gina 37


Capíítulo 5 2012

Sétimo Semestre Oitavo Semestre

Técnicas Empresariais II Engenharia e Sociedade

Instalações Eléctricas I Impacto Ambiental e Segurança

Accionamentos Instalações Eléctricas II


Eléctricos

Controle Automático Instalações de Transporte e


Distribuição de Energia Eléctrica

Sistemas Digitais Sistemas de Comando e


Regulação

Transporte e Projecto do Curso


Distribuição de Energia
Eléctrica II

Quinto ano

Nono Semestre

Estágio Profissional

TABELA DE PRECEDÊNCIAS

DISCIPLINAS DISCIPLINAS PRECEDENTES

Análise Matemática II Análise Matemática I

Física II Física I

Informática II Informática I

Inglês II Inglês I

Álgebra Linear e Geometria Analítica

Analise Matemática III Análise Matemática II

Probabilidades e Métodos Estatísticos Análise Matemática I

Oficinas de Electricidade Oficinas Gerais


Introduçaã o aà Engenharia Paí gina 38
Capíítulo 5 2012

Electrotecnia Teórica I Análise Matemática II e Física II

Tecnologia dos Materiais Eléctricos

Fundamentos de Electrónica

Desenho Técnico

Métodos Numéricos Análise Matemática II

Electrotecnia Teórica II Análise Matemática III e Electrotecnia Teórica


I

Medidas Eléctricas I Electrotecnia Teórica I

Máquinas Eléctricas I Electrotecnia Teórica I

Electrónica Complementar Fundamentos de Electrónica

Máquinas Primárias Física II

Medidas Eléctricas II Electrotecnia Teórica II e Medidas Eléctricas I

Máquinas Eléctricas II Máquinas Eléctricas I

Técnica de Alta Tensão Electrotecnia Teórica II

Electrónica de Potência Máquinas Eléctricas I e Electrónica


Complementar

Produção de Energia Eléctrica Máquinas Primárias

Resistência dos Materiais Aplicada

Investigação Operacional

Electrónica Digital Informática II e Electrónica de Potência

Aparelhagem de Manobra e Protecção Medidas Eléctricas II e Técnica de Alta Tensão

Transporte e Distribuição de Energia Técnica de Alta Tensão e Produção de Energia


Eléctrica I Eléctrica

Tecnologia Electrotécnica de Construção e


Manutenção

Introduçaã o aà Engenharia Paí gina 39


Capíítulo 5 2012

Técnicas Empresariais I

Técnicas Empresariais II Técnicas Empresariais I

Instalações Eléctricas I

Sistemas Digitais Electrónica Digital

Accionamentos Eléctricos Electrónica de Potencia

Transporte e Distribuição de Energia Transporte e Distribuição de Energia Eléctrica I


Eléctrica II

Controle Automático
Instalações Eléctricas II Instalações Eléctricas I
Instalações de Transporte e Distribuição de Transporte e Distribuição de Energia Eléctrica
Energia Eléctrica II
Sistemas de Comando e Regulação Sistemas Digitais e Controle Automático
Impacto Ambiental e Segurança
Engenharia e Sociedade
Projecto do Curso
Estagio Profissional

LICENCIATURA EM CURSO DE ENGENHARIA ELECTRÓNICA (Correntes Fracas)

Objectivo do Curso

O principal objectivo do curso de Licenciatura em Engenharia Electrónica na UEM é a


formação de Engenheiros Electrónicos - técnicos de nível universitário com uma sólida base
científica, com conhecimentos abarcando a generalidade dos domínios tradicionais da
Engenharia Electrotécnica, com preparação para um constante progresso e adaptação as
imprevisíveis evoluções da ciência, técnica e do meio sócio - económico.

O curso de licenciatura em Engenharia Electrónica não engloba opções ou especializações,


procurando cobrir a generalidade do campo de actividade dos engenheiros electrotécnicos das
correntes fracas em Moçambique. Incluem:

o Telecomunicações;

Introduçaã o aà Engenharia Paí gina 40


Capíítulo 5 2012

o Controlo Automático;

o Sistemas de Computadores;

o Electrónica;

o Processamento e armazenamento de informação.

PERFIL DO GRADUADO

Perfil Ocupacional

Os graduados deste curso, pelos conhecimentos que possuem, estão em condicoes de exercer a
sua profissão nos seguintes organismos:

o Instituições ou Empresas de Telecomunicações;

o Instituições ou empresas de radiodifusão e Televisão;

o Instituições ou Empresas de Informática; e

o Outros sectores Industriais.

Tipos de Actividades

O graduado em Engenharia Electrónica está apto a desenvolver as seguintes funções ou


actividades:

 Investigação e Desenvolvimento Industrial;

 Projecto de Instalações e de Equipamento, incluindo Estudos de Viabilidade Económica;

 Direcção Técnica de Trabalhos de Montagem, Adaptação, Reparação e Manutenção de


Instalações Electrónicas e Redes de Comunicação;

 Direcção de Manobra de Instalações, Equipamentos e Sistemas Electrónicos;

 Direcção Técnica de Serviços e Empresas;

 Organização e Gestão de “Stocks” e Análise de mercado;

Introduçaã o aà Engenharia Paí gina 41


Capíítulo 5 2012

 Participação no Desenvolvimento Eficaz dos Planos de Aperfeiçoamento e Investigação


Relacionados com a Especialidade;

 Projecto, Operação, Reparação e Manutenção de Sistemas de Aquisição, Transporte e


Processamento de Informação;

 Resolução de Tarefas de Garantia de Qualidade na Produção de Instalações,


Equipamentos e Grupos de Funcionamento Electrónicos; e

 Manutenção e Reparação de Instalações Eléctricas Específicas dos Sistemas de Rádio,


Televisão e Computadores, bem como dos Sistemas de Controle e Regulação na
Industria.

PERFIL PROFISSIONAL

Deve conhecer

O graduado neste curso deve conhecer:

 Os fundamentos da organização, planificação e controle de qualidade na indústria;

 Os fundamentos de automatização e mecanismos dos processos de produção;

 Os princípios de organização científica do trabalho;

 As tecnologias fundamentais de produção dos meios electrónicos;

 Os princípios básicos dos sistemas operativos de computação;

 A propagação de ondas electromagnéticas na atmosfera; e

 Os sistemas e aparelhagem de redes de radiodifusão, televisão, telefonia e transmissão de


dados.

Deve saber

O graduado neste curso deve saber:

 As leis dialécticas do desenvolvimento da produção nas indústrias - chave;

Introduçaã o aà Engenharia Paí gina 42


Capíítulo 5 2012

 Os princípios e métodos fundamentais de investigação e avaliação dos resultados


obtidos;

 Estabelecer correctamente as relações de causa - efeito ou síntese e compreender e


descrever o universo segundo a concepção materialista científica;

 Aplicar à ciência e à técnica as conclusões obtidas através da abstracção e da


generalização;

 Os fenómenos e leis da Física e os princípios de funcionamento dos instrumentos


técnicos;

 As normas de segurança e higiene no trabalho;

 Os princípios de funcionamento e características das maquinas eléctricas;

 Os elementos electrónicos e suas características;

 Os campos electromagnéticos e seu tratamento em engenharia;

 Os modelos dos elementos de circuitos electrónicos;

 Os métodos matemáticos para sistemas digitais;

 A arquitectura dos computadores;

 Os dispositivos de entrada e saída de informação num computador;

 As características de ondas guiadas;

 As características de antenas para varias frequências;

 As regras de montagem de antenas;

 Os métodos de aquisição, processamento e transformação de informação;

 As propriedades dos sinais, seu condicionamento e processamento;

 Os sistemas de controle automático lineares e não lineares e suas características;

 A estrutura e funcionamento de moduladores, desmoduladores, emissores e receptores


para as telecomunicações; e

 Os princípios da geração e utilização de micro-ondas.

Introduçaã o aà Engenharia Paí gina 43


Capíítulo 5 2012

PLANO DE ESTUDOS

Primeiro ano

Primeiro Semestre Segundo Semestre

Analise Matemática I Analise Matemática II

Física I Álgebra Linear e Geometria


Analítica

Informática I Física II

Inglês I Informática II

Introdução à Engenharia Inglês II

Oficinas Gerais Oficinas de Electricidade

Segundo ano

Terceiro Semestre Quarto Semestre

Analise Matemática III Métodos Numéricos

Probabilidades e Teoria de Sistemas e Sinais


Métodos Estatísticos

Desenho Técnico Medidas Eléctricas I

Tecnologia dos Electrónica Analógica I


Materiais Electrónicos

Electrotecnia Teórica I Electrotecnia Teórica II

Electrónica Básica Laboratórios de Electrónica

Terceiro ano

Quinto Semestre Sexto Semestre

Introduçaã o aà Engenharia Paí gina 44


Capíítulo 5 2012

Electrónica Analógica II Técnicas Empresariais I

Electrónica Digital I Electrónica Digital II

Processamento de Controle Automático I


Informação

Medidas Eléctricas II Sistemas de Comunicação

Máquinas Eléctricas Ondas Electromagnéticas

Tecnologia Electrónica Investigação Operacional


de Construção e
Manutenção

Instalações Electrónicas

Quarto ano

Sétimo Semestre Oitavo Semestre

Técnicas Empresariais II Engenharia e Sociedade

Programação Impacto Ambiental e Segurança

Propagação de Ondas e Instalações Electrónicas


Antenas

Controle Automático II

Sistemas Telefónicos

Projecto do Curso

Quinto ano

Nono Semestre

Estágio Profissional

Introduçaã o aà Engenharia Paí gina 45


Capíítulo 5 2012

TABELA DE PRECEDÊNCIAS

DISCIPLINAS DISCIPLINAS PRECEDENTES

Análise Matemática II Análise Matemática I

Física II Física I

Informática II Informática I

Inglês II Inglês I

Álgebra Linear e Geometria Analítica

Analise Matemática III Análise Matemática II

Probabilidades e Métodos Estatísticos Análise Matemática I

Oficinas de Electricidade Oficinas Gerais

Electrotecnia Teórica I Análise Matemática II e Física II

Tecnologia dos Materiais Electrónicos

Electrónica Básica Física II

Desenho Técnico

Métodos Numéricos Análise Matemática II

Electrotecnia Teórica II Análise Matemática III e Electrotecnia Teórica


I

Medidas Eléctricas I Electrotecnia Teórica I

Electrónica Analógica I Electrotecnia Teórica I

Laboratório de Electrónica Electrónica Básica

Teoria de Sistemas e Sinais Análise Matemática III

Medidas Eléctricas II Electrotecnia Teórica II e Medidas Eléctricas I

Electrónica Analógica II Electrónica Analógica I

Introduçaã o aà Engenharia Paí gina 46


Capíítulo 5 2012

Electrónica Digital I Informática II e Electrónica Básica

Processamento de Informação Teoria de Sistemas e Sinais

Maquinas Eléctricas Electrotecnia Teórica II

Tecnologia Electrónica de Construção e


Manutenção

Investigação Operacional

Electrónica Digital II Electrónica Digital I

Controlo Automático I Teoria de Sistemas e Sinais

Sistemas de Comunicação Processamento de Informação

Ondas Electromagnéticas Electrotecnia Teórica II

Técnicas Empresariais I

Técnicas Empresariais II Técnicas Empresariais I

Instalações Electrónicas

Programação Electrónica Digital II

Controlo Automático II Controlo Automático I

Propagação de Ondas e Antenas Ondas Electromagnéticas

Sistemas Telefónicos Sistemas de Comunicação

Impacto Ambiental e Segurança


Engenharia e Sociedade
Projecto do Curso
Estagio Profissional

Introduçaã o aà Engenharia Paí gina 47


Capíítulo 5 2012

CORPO DOCENTE:

Eng0 Paulo J. Conselho, MSc- Regente

José Rungo D. Chiunze - Monitor

Introduçaã o aà Engenharia Paí gina 48