Sei sulla pagina 1di 195

Daftar Isi

Halaman sampul

i

Kata pengantar

ii

Daftar isi

iii

Capitulo I trigonométria

1

1.1.Razões Trigonométria No Triângulo Retãngulo

1

1.2.Seno De Um Ângulo Agudo

2

1.3.

Cosseno De Um Ângulo Agudo

3

1.4.Tangente De Um Ângulo Agudo

4

1.5. Ângulos Especiais

8

1.6.

Ângulos Notáveis

11

1.7.Unidadades De Medida De Ângulos: Grau E Radiano

12

1.8. As Formulas Comparativos Trigonométrico Dos Ângulos Relativos

13

1.9. Periodica Das Funções Trigonométrica

18

1.10. Primeira Relação Fundamental

19

1.11. Seno Dos Dois Ângulos Iquais

29

1.12. Coseno Dos Dois Ângulos Iguais

29

1.13. Tangente Dos Dois Ângulos Iguais

31

1.14. Senos E Cossenos De Alguns Ângulos Notáveis

32

i

1.15. Segundo Relação Fundamental

33

1.16. Adição e a diferença do seno e cosseno

34

1.17. Produto do seno e cosseno

34

1.18. Lei Do Seno E Cosseno

36

Capitulo II Noções Básicas da Estatística

47

2.1. População ou universo estatístico

47

2.2. Freqüência absoluta e Freqüência relativa

48

2.3. Amplitude total de uma amostra (At)

49

2.4.

Classe (i)

49

Capitulo III Representações Gráficas

53

3.1. Gráfico De Setores (Pizza)

53

3.2. Gráfico De Segmentos

58

3.3. Gráfico De Barras

59

3.4. O Histograma

60

3.5. Polígono Do Histograma

61

Capitulo IV Medidas de Tendência Central

63

4.1. Média Aritmética

63

4.2. Moda (Mo)

64

4.3. Mediana(Me)

64

4.4. Média Geométrica (G)

66

4.5. Média Harmonica (H)

67

4.6. Medidas Dispersão

69

Capitulo V Introdução à Análise Combinatorial

73

5.1. Permutação Simples E Factorial De Um Número

73

5.2. Arranjo Simples

73

5.3. Combinações Simples

75

ii

5.4. Permutação Com Repetição

76

5.5. Permutação Circular

77

5.6. Número Binomiais

78

5.7. Números Binomiais Complementares

80

5.8. Binômio de Newton

80

5.9. Somatório

82

Capitulo VI Probabilidade

84

6.1. Experimentos Aleatorios

84

6.2. Espaço Amostral

85

6.3. Evento

 

86

6.4. Combinações de Eventos

87

6.5. Frequencia Relativa

89

6.6. Defenição de Probabilidade

90

6.7. Probabilidade de Condisional

93

6.8. Indepedência de Dois Eventos

97

Capitulo VII Funções no Plano Carteciano

99

7.1.

Função Afin

99

7.2.

Função Linear

99

7.3.

Função Identidade

99

7.4.

Função Constanta

99

7.5.

Função

quadratic

100

7.6.

Função

Cúbica

100

7.7.

Função Injetora

100

7.8.

Função Sobrejetora

100

7.9.

Função Bijetora

101

7.10.

Função

Par

101

7.11.

Função Impar

101

7.12.

Função

Cresente

101

iii

7.13.

Função

Decresente

102

7.14.

Função

polynomial

`102

7.15.

Função Composta

102

7.16.

Função

Inversa

106

7.17.

Processo Para Determinar A Função Inversa De Uma Função

Bijectiva Dada

108

7.18

. Operação Com Funções

109

Capitulo VIII Os Limites

 

110

8.1. Limites Laterais

8.2. Propriedades dos Limites

8.3. Indetermminação de Matemática

8.4. Limites dos Infinitives

8.5. O Número de Euler (e)

8.6. Dois Limites Importantes Capitulo IX Derivadas das Funções

9.1. Entendendo A Derivada

f

,

(

x

)

E O Limite

lim

h Æ 0

f

(

x

+

h

)

f

(

x

)

h

111

113

117

119

128

129

131

131

9.2. Propriedade Das Derivadas De Funções

142

9.3. Derivada das Funções Trigonométricas Relações Trigonométricas importantes

154

9.4. Interpretação Geométrica Da Derivada

183

Daftar Pustaka

192

Trigonométria

iv

1.1. Razões Trigonometria No Triângulo Retãngulo Um triângulo é retângulo quando um dos seus ângulos internos é reto ou seja mede 90 0 .

C

b b a c B A Desenho 1.1
b
b
a
c
B
A
Desenho
1.1

a

Apartir do triângulo ABC da figura A = 90 0 (reto ) e seus ângulos e sabe consoderar que:

Em relação ao ângulo , c é o cateto adjacente e b é cateto aposto; a é hipotenusa

 

a

sen a =

b

c

cos a

=

 

b

a

tan a =

c

 

b

cos ec a =

a

 

b

sec a

=

 

c

 

c

cot an a

=

 

a

Em relação ao ângulo , b é o cateto oposto e c é cateto adjacente.

 

c

sen a =

b

a

cos a

=

 

b

c

tan a =

a

 

b

cos ec a =

 

c

b

sec a =

a

 

a

cot an a =

 

c

v

1.2. Seno De Um Ângulo Agudo

Y P(x, y) r y q x 0
Y
P(x, y)
r
y
q x
0

Desenho 1.2

X

Baseando ao desenho 1.2. em cima , teremos:

XOP = q com P(x,y) defenida que:

senoq =

y

r

Defenição :

Baseando ao desennho 6.1. considerando triãngulo retângulo, o seno do um ângulo

( ) é dado pela razão do seu cateto oposto pela hipotenusa, assim teremos :

sen a =

medida

do

cateto

oposto a

a

medida da hipotenusa

1.3. Cosseno De Um ÂnguloAgudo

Baseando ao desenho 1.2. em cima , teremos:

XOP = q com P(x,y) defenida que:

cosq =

x

r

Defenição :

Baseando ao desennho 1.2. considerando triãngulo retângulo, o cosseno do um ângulo ( ) é dado pela razão do seu cateto adjacente pela hipotenusa, logo:

vi

cos a =

medida

do

cateto

adjacente a a

medida da hipotenusa

1.4. Tangente De Um Ângulo Agudo

Baseando ao desenho 1.2. em cima , teremos:

XOP = q com P(x,y) defenida que:

tanq =

y

x

Defenição :

Baseando ao desennho 6.1. considerando triãngulo retângulo, tangente do um ângulo ( ) é dado pela razão do seu cateto oposto pela hipotenusa, assim teremos :

tan

a

=

medida

do

cateto oposto a

a

medida do cateto adjacente a a

Exemplo:

1. No triângulo retângulo abaixo os catetos medem, respectivamente 6 cm, 8 cm

da tangente

e a hipotenusa mede 10 cm. calcule o valor de seno e cosseno e do ângulo e !

C 10cm b 6cm a A 8cm B
C
10cm
b
6cm
a
A
8cm
B

Resolução:

ÿ Seno, cosseno e tangente do ângulo

 

medida

do

cateto

adjacente a

a

sen a =

 

medida da hipotenusa

 
 

6

3

sena =

=

 

10

5

vii

 

medida

do

cateto

adjacente a a

cosa =

 

medida da hipotenusa

 

8

4

cosa =

=

tan

a

=

10 5

medida do cateto oposto a

a

medida do cateto adjacente a a

tan a =

3

=

8 4

6

ÿ Seno, cosseno e tangente do ângulo

sen b =

senb =

medida

do

cateto

adjacente a

a

medida da hipotenusa

8

4

=

10

5

cos b =

cos b =

tan

tan b =

b

8

6

=

=

medida

do

cateto

adjacente a a

medida da hipotenusa

6

3

=

10

5

medida

do

cateto

oposto a

a

medida do cateto adjacente a a

4

3

2.

Determine o valor do seno, cosseno e tangent do ângulo e no triângulo abaixo:

C b 4cm a viii A 5cm B
C
b
4cm
a
viii
A
5cm
B

Solução:

2 2 2 AC = AB + BC 2 2 = + 4 5 =
2
2
2
AC
=
AB
+
BC
2
2
= +
4
5
= +
16
25
= 41
AC =
41

ÿ Seno, cosseno e tangente do ângulo

 

medida

do

cateto

adjacente a

a

sen a =

 

medida da hipotenusa

 

sena =

4 4 41 4 41 = . = 41 41 41 41
4
4
41
4
41
=
.
=
41
41
41
41

medida

do

cateto

adjacente a a

cosa =

 

medida da hipotenusa

 

cosa =

5 41 5 41 = . = 41 41 41 41
5
41
5
41
=
.
=
41
41
41
41

tan

a =

medida

do

cateto

oposto a

a

medida do cateto adjacente a a

tan a =

4

5

ÿ Seno, cosseno e tangente do ângulo

sen b =

medida

do

cateto

adjacente a

a

medida da hipotenusa

sena =

5 5 41 5 41 = . = 41 41 41 41
5
5
41
5
41
=
.
=
41
41
41
41

cosa =

medida

do

cateto

adjacente a a

medida da hipotenusa

4 4 41 5 41 cos b = = . = 41 41 41 41
4
4
41
5
41
cos b
=
=
.
=
41
41
41
41
medida
do
cateto
oposto a
a
tan
b
=
medida do cateto adjacente a a
5
tan b =
4

3. Sabendo que triângulo equilátero ABC com ângulo , e . Os lados dessa é

x unidade.determine:

a. A altura dessa triângulo do ponto C

Solução:

b. Sen , cos , tan , cotan , sec , e cossec C g
b. Sen , cos , tan , cotan ,
sec ,
e cossec
C
g
a
b

A D

B

a. A altura dessa triângulo do ponto C

cos

a =

AD

1

2

x

1

=

=

AC

x

2

AD = 1, AC = 2 então

x

2 2 AC - AD 2 2 2 - 1 4 - 1 3
2
2
AC
- AD
2
2
2
-
1
4
-
1
3

CD =

=

=

=

Portanto: A altura dessa triângulo do ponto C é

3
3
CD 3 b. sen a = = = 1 3 AC 2 2 CD 3
CD
3
b. sen a =
=
=
1 3
AC
2
2
CD
3
tan
a =
=
=
3
AD
1
AD
1
1
cot
an a
=
=
=
3
CD
3
3
AC
2
sec
a =
=
= 1
AD
1
AC
2
2
cossec
a =
=
=
3
CD
3
3

1.5. Ângulos Especiais

Os ângulos especiais são 30 0 , 45 0 , 60 0 e 90 0

Y P(r,0) P(r,0) 0 i
Y
P(r,0)
P(r,0)
0
i

X

Y P(0,r) 3 xi X 0 ii
Y
P(0,r)
3
xi
X
0
ii
0 30 2 0 60 iii
0
30
2
0
60
iii

desenho 1.3

1

0 45 2 0 45 1
0
45
2
0
45
1

iv

Baseando ao desenho 1.3.(i) Para = 0 0 p(x,y) no eixo X, então abcisca = raios, portanto x = r, y = 0.

sin 0 0 =

cos 0

0 =

tan 0 0 =

cos

ec

0 0

y

r

x

r

y

x

=

sec 0

0 x

=

r

cot

an

0 0

=

=

=

=

0

r

r

r

0

r

r

y

=

=

r

r

x

y

=

= 0

=

1

= 0

r

0

=

= indefenito

1

r

0

= indefenito

Baseando ao desenho 1.3.(ii) Para = 90 0 p(x,y) no eixo X, então abcisca = raios, portanto y = r, x = 0.

sin 90

0 =

cos 90 0 =

tan 90 0

=

y

=

r

x

r

y

=

x 0

=

0

r

r

r

r

=

1

= 0

= indefenito

xii

cos

ec

90 0 =

sec 90 0

=

x

x

cot

an

90 0 =

r

=

r

=

1

y

r

 

0

=

= indefenito

0

x

=

0

= 0

y

r

Baseando ao desenho 1.3.(iii) Para = 30 0 .

y 1 sin 30 0 = = r 2 x 3 1 cos 30 0
y
1
sin 30 0 =
=
r
2
x
3 1
cos 30 0 =
=
=
3
r 2
2
y
1
1
3
1
tan 30 0 =
=
=
.
=
3
x
3
3
3
3
r
2
cos
ec
30 0
=
=
= 2
y
1
x
2 3
2
2
sec30 0 =
=
=
.
=
3
x
3 3
3
3
x 3
cot
an
30 0 =
=
=
3
y 1
Para = 60 0 . y 3 sin 60 0 = = = 1 3
Para = 60 0 .
y 3
sin 60 0 =
=
=
1 3
r 2
2
x 1
cos
60 0 =
==

r 2

y 3 tan 60 0 = = . = 3 x 1 r 2 2
y
3
tan 60
0 =
=
.
=
3
x
1
r
2
2 3
2
cos
ec
60 0 =
=
=
.
=
3
x
3
3 3
3
r 2 sec30 0 = = = 2 y 1 x 1 cot an 60
r
2
sec30 0 =
=
= 2
y
1
x 1
cot
an
60 0 =
=
=
1 3
y 3
3

Baseando ao desenho 1.3.(iv) Para = 90 0 p(x,y) no eixo X, então abcisca = raios, portanto y = r, x = 0.

sin 45 0 =

y 2 = = 1 2 r 2 2
y 2
=
=
1 2
r 2
2
x 2 cos 45 0 = = = 1 2 r 2 2 y 1
x 2
cos 45 0 =
=
=
1 2
r
2
2
y
1
tan 45 0 =
=
= 1
x
1
r 2
cos
ec
45 0
=
=
=
2
y 1
r 2
sec 45 0 =
=
=
2
x 1
1
cot
an
0 0 =
x = 1
=

Exemplo:

y 1

4. Determine o valor de xda figura abaixo:

C 10 0 30 x A B
C
10
0
30
x
A
B

y

xiv

Solução:

sen 30 0 =

y

r

1

=

x

2

x

=

10

x

=

5

2

10

1.6. ÂngulosNotáveis

Arco

 

0

Sen(x)

Cos(x)

Tan(x)

Cot(x)

Sec(x)

Csc (x)

x

0

0

0

O

1

0

Nãoexiste

1

Nãoexiste

p

30

0

1

3
3
3
3
3
3
2 3
2
3

2

6

2

2

3

3

p

45

0

2
2
2
2

1

1

2
2
2
2

4

2

2

p

3

0

60

3
3

1

2 2

3
3
3
3

3

2

2 3
2
3

3

p

             

2

90

0

1 0

Nãoexiste

0

Nãoexiste

1

1.7. Unidadades De Medida De Ângulos: Grau E Radiano

Defenição:

xv

Grau é a circunfência dividida em 360 partes iquais e a cada arco unitário que

1

carresponde 360 da circunfência. Então a circunfêrencia mede 360 graus = 360 0 :

1 0 = 60

1 = 60

Radiano é o arco unitário cujo cumprimento de raio da circunferêrencia = ao comprimento de raio da circunferência na qual está contido.

r r
r
r

rad

r = 1 possui a medida 2 radianos (2 rad) e o valor do da circunferência é 180 0 .

Grau

90 0

180

0

270

0

360

0

 

p

3p

 

Radianos

2

2

2

Exemplo:

Converte 120 0 pararadianos. Resolução:

180

120

x =

0

0

Æ

Æ

120

p rad

x

0

p

2

p

=

180

0

3

xvi

Converta

x =

5p

4

Resolução:

180

0

Æ p rad

rad em graus.

5 p

4

x =

Æ x

5 p

5.180

0

900

0

4

=

4

=

4

= 225

0

1.8.

As

Relativos

Formulas

Comparativos

Trigonométrico

Dos

Ângulos

As relações entre ângulos que pretence no quadrante I, II, III e IV

1.8.1. com (180 0 - ) Y P(-a,b) P(a,b) r r a 0
1.8.1. com (180 0 - )
Y
P(-a,b)
P(a,b)
r
r
a
0

Baseando ao desenho 6.4. coordenada do ponto P(a,b), teremos:

desenho 1.4

xvii

 

b

sen a =

r

a

cos a

=

 

r

b

tan a

=

 

a

 

a

cot an a =

 

b

No entanto coordenado do ponto P(-a,b), então o ângulo (180 0 - ) teremos:

sin(180

0 -

a )

=

0

cos(180 ) = -

tan(180

0

-

a

)

cot

an

(180

- a

a

r

=

)

b

=

sin a

r

= -

cos a

b

 

= -

tan

a

- a

- a

 

=

= -

cot an

a

b

Exemplo:

Determine os valores das funções da trigonométria abaixo:

a. sen150

b. cos120

c. tan135

Solução:

a. sen

150

b.

c.

cos120

tan135

0

0

0

0

0

0

= sen

(180

0

=

=

cos(180

0

tan(180

0

1.8.2. com (180 0 - )

-

-

-

30)

60)

45

0

= sen

30

0

=

= -

cos 60

0

)

= -

tan 45

0

Y

1

2

= -

1

2

= -

1

P(a,b) xviii r a 0 X r
P(a,b)
xviii
r
a
0
X
r

No entanto coordenado do ponto P 2 (-a,b), então o ângulo (180 0 + ) teremos:

sin(180

0

+

cos(180

tan(180

0

0

+

+

cot

an

(180

a )

a

a

+

)

)

a

=

- b

r

= -

sin a

= -

a

=

r

- b

- a

= -

cos

=

tan

a

a

)

=

- a

- b

=

cot an

a

Exemplo:

Determine os valores das funções da trigonométria abaixo:

a. sen225

b. cos 210

c. tan 240

Solução:

0

0

0

d. sen

150 0

= sen

(180

0

+

45)

= -sen

45

0

xix

= -

1 2
1
2

2

e. cos 210

0

= cos(180

tan 240

0

=

tan(180

0

+

60

0

)

0

=

1.8.3. com (180 0 - )

+ 30) = - cos 30 0 tan 60 = 3
+
30)
= -
cos 30
0
tan 60
=
3

0

=

1 3
1
3

2

Y P (a , b ) r a 0 X - a r P (
Y
P (a , b )
r
a
0
X
- a
r
P
(
- a
,
b
)
3
desenho
1 .6
No entanto coordenado do ponto P 2 (-a,b), então o ângulo (360 0 - ) teremos:

sin(360

0

-

a )

=

- b

r

= -

sin a

cos(360

tan(360

0

0

)

a

- =

-

a

)

=

a

r

=

- b

a

cos

= -

a

tan

a

cot

an

(180

+

a

)

=

a

- b

= -

cot an

a

Exemplo:

Determine os valores das funções da trigonométria abaixo:

a. sen315

b. cos 330

c. tan 300

Solução:

0

0

0

a. sen

315 0

= sen

(360

0

-

45)

= -sen

45

0

= -

xx

1 2
1
2

2

b. cos330

c. tan 300

0

0

= cos(360

= tan(360

0

0

1.8 4.

com (90 0 - )

sin(90

0 -

a )

=

cosa

cos(90

0

-

a

)

tan(90

cot

0

-

(90

an

)

-

a

0

= -

a

r

=

=

a

cot an

tan

)

=

sin

a

a

a

-

-

30)

60

0

=

)

cos30

0

=

= -

tan 60

1 3
1
3

2

0

= -

3
3

Determine o valor x das funções da trigonométria abaixo:

a. senx = cos x

b. sen3x = cos 2x

c.

sin(2

x -

10

0

)

=

cos(

x +

40

0

Solução:

a.

senx =

cos

x =

sin(90

0

- x

)

x

2

x = 45

90

0

90

0

=

x =

-

0

x

)

b. sen3x = cos2x

sen x

3

5

x = 18

3

=

90

90

0

0

0

x

=

x =

sen

(90

-

2

x

0

-

2

x

c. sin(2

x -

10

0

)

=

cos(

x +

)

40

0

)

xxi

sin(2

2

3

x = 20

x

10

-

0

60

0

0

x

x =

-

10

=

0

)

50

=

0

sen

-

x

[

90

0

-

(

x

+

40

0

)

]

1.9. Periodica Das FunçõesTrigonométrica

+

+

tan(

cot

como k

+

cos(

sen

(

a

a

an

a

k

k

k

.360 )

.360 )

0

0

0

=

=

sen

cos

tan

=

,

a

cot

n

a

a

,

(

a

.360 )

=

+

k

0

.360 )

=

1,2,3,

an

a

Exemplo:

1. Calcule

Solução:

as funções trigonométria do 405 0

0

=

1 2 2 1 2 2
1
2
2
1
2
2

45

0

* sen

a +

* cos(

* tan(

*

cot

a +

a +

an

(

.360 )

(

k

0

.360 )

k

a

.360 )

+

k

0

k

0

(45

0

0

0

+

+

+

1.360 )

0

1.360 )

0

1.360 )

0

an

(45

0

+

=

sen

=

=

=

sen

45

=

=

0

cos(45

tan(45

=

cot

cos 45

0

tan 45

0

=

=

1

cot an 1 2 1 3 2
cot
an
1
2
1
3
2

=

=

=

=

1 3
1
3

3

an

30

0

=

.360 )

0

1.360 )

2. Calcule as

(

a +

a +

k

k

0

.360 )

0

.360 )

k

0

.360 )

k

funções trigonométria do 750 0

=

=

=

0

sen

(30

cos(30

0

0

+

+

0

2.360 )

0

2.360 )

=

=

sen

30

cos 30

0

0

tan(30

=

cot

0

+

0

2.360 )

=

tan 30

0

an

(30

0

+

0

2.360 )

=

cot

* sen

* cos(

* tan(

*

cot

a +

an

(

3
3

a +

.360 )

xxii

=

1

1.10. Primeira Relação Fundamental

Defenição:

Uma propriedade fundamental na trigonometria é seja um triângulo retângulo ABC, sabe-se teorema da pitágoras que:

a

2

= b

2

+ c

2

Dividendo membro a por membro a2 obteremos

a

2

a

2

=

b

2

a

2

+

c

2

a

2

1 = Á Ê b ˆ

¯

˜

Ë

a

1 = sin

2

2

Ê c ˆ

˜

¯

Ë

a

+ Á

+ cos

2

De maneira geral podemos escrever para um ângulo qualquer:

sin

cos

2

a +

2

a

2

a

2

cos

a =

2

2

a

a

1

= 1 - sin

= 1- cos

1.10. Sin( ± )

Defenição :

sin

Para determina a formula sin ( + ) podemos analizar triângulo abaixo:

R

a b
a
b

P

S Q

Na em cima triângulo daremos:

xxiii

cosa

cosb

=

=

RS

RP

RS

RQ

RS

=

RP cos a

RS

=

RQ cosb

Como em cima determinação daremos:

do triângulo PQR ea a relação com a area Triângulo

Area

do triângulo PQR ea a relação com a area Triângulo Area PQR = area PRS +

PQR = area

PQR ea a relação com a area Triângulo Area PQR = area PRS + area 1

PRS + area

a relação com a area Triângulo Area PQR = area PRS + area 1 RQ RP

1 RQ RP
2

1 RQ RP
2

1 RQ RP
2

1 RQ RP
2

b

.

.

.

.

+

sin(

a

sin(

sin(

sin(

sin(

)

=

1

2

1

2

1

2

1

2

b

a )

+ RS RP

=

.

=

=

RQ

RQ

cos

. RP

b

+ b

a )

+ b

a )

b

a )

sin

a

cos

+ RQ RP

=

.

+

cos

a

Com a iqual maneira daremos

Como

a b = a + (-b)

sin

a

+

1 RS RQ
2

.

sin

b

b

.

RP

sin

a

+

RQ
2

1 RP

cos

a

.

sin

sin

a

cos

b

+

1 RPRQ cos
2

a

sin

(

sin

a

cos

b

+

cos

a

sin

b

)

sin

b

sin(a + (-b )) = sin a cos b - cosa sin b

Exemplo:

b

b

1.Calcule o volor do sin(a + b ) e sin(a - b ) do

a. Sin 75

b. Sin 15

2. sabendo que sin =

sin a = -

3

5

e

cos b

=

5

13

Determine o valor do sin(a + b ) e sin(a - b ) !

Solução:

xxiv

, como em 3 0 Qd e em 1 0 QD.

0 0 1. a ) sin 75 = sin(45 + 30) 0 0 0 =
0
0
1. a
) sin 75
=
sin(45
+
30)
0
0
0
=
sin 45 .cos 30
+
cos 45 .sin 30
1
1
=
1 2.
3 +
1 2.
2
2
2
2
1
1
=
6 +
2
4
4
1
( 6
2)
=
+
4
0
0
1. b
) sin15
=
sin(45
-
30)
0
0
0
0
=
sin 45 .cos30
-
cos 45 .sin 30
1
1
1
=
1 2.
3
-
2.
2
2
2
2
1
1
=
6 -
2
4
4
1
( 6
2)
=
-
4
2
2
2. cos
a
= 1 - sin
a
(
3
) 2
cos
2 a =
1
- -
5
9 16
=
1 -
=
25 25
16
4
cos a =
= ±
25
5

Como

em 3 0 Qd então cos =

=

4

5

0

sin

=

1

2

a

=

1

-

25

169

Ê 5 ˆ

˜

¯

- Á

13

144

Ë

=

169

2

sin a =

144 169
144
169

= ±

12

13

Como

em 1 0 Qd então sin =

Então:

sin(

a + b

) 0

= Ê Á 3 ˆ ˜ . Ê Á 5 ˆ ˜ + Á

=

Ë

5

15

65

63

¯ Ë

+ Á

13

Ê 48 ˆ

˜

¯

Ë

65

¯

Ê 4 ˆ Ê 12 ˆ

˜

¯

Ë

˜ . Á

¯ Ë

5

13

=

65

3.

sabendo que s

sen a =

=

3

4

12

13

e

cos b

=

4

7

, como

Determine o valor do sin(a + b ) e sin(a - b ) !

2 2 cos a = 1 - sin a ( 2 2 3 ) cos
2
2
cos
a
= 1 - sin
a
(
2
2
3
)
cos
a =
1
-
4
9
16
9
=
1
-
=
-
16 16
16
4
7
7
cos a =
= ±
16
4

Como

em 3 0 Qd então cos =

= -

7
7

4

xxvi

em 2 0

Qd

e

em 4 0 QD.

2 Ê 4 ˆ sin 2 b = 1 - Á Ë 7 ˜ ¯
2
Ê 4 ˆ
sin
2 b
= 1
- Á
Ë
7
˜
¯
16 49
16
=
1 -
=
-
49
49 49
33
33
sin b
=
= ±
49
7
Como
em 1 0 Qd então sin
Então:
sin(
a
+ b
) 0
= sen
a .cos
b
+
cos
a
.
sen
b
Ê
ˆ
Ê
3 ˆ Ê 4 ˆ
7
33
=
Á
˜
Á
˜
. Á
˜
+
-
.
Á
˜
Ë
4
¯
Ë
7
¯
4
7
Ë
¯
Ê Á Á Ë -

=

12 Ê 231 ˆ + Á ˜ Á ˜ 28 28 Ë ¯
12
Ê
231
ˆ
+
Á
˜
Á
˜
28
28
Ë
¯
sin( a - b ) 0 = sen a .cos b - cos a .
sin(
a
- b
) 0
= sen
a .cos
b
-
cos
a
.
sen
b
Ê
7
ˆ
Ê
3 ˆ Ê 4 ˆ
33
=
-
Á
-
˜
Á
˜
. Á
˜
.
Á
˜
Ë
4
¯
Ë
7
¯
4
7
Ë
¯
Ê Á Á Ë -

=

12 Ê 231 ˆ - Á ˜ Á ˜ 28 28 Ë ¯
12
Ê
231
ˆ
-
Á
˜
Á
˜
28
28
Ë
¯

= -

ˆ

˜ ˜ ¯

ˆ

˜ ˜ ¯

33
33

7

v Cos( ± )

Defenição :

cos( + ) = sin (90 0 -( + )

= sin

(90 0 - - )

= sin

(90 0 - )- )

= (90 0 - ) cos )-sin

Cos ( + )=cos .cos sin .sin

sin

sin

Com a iqual maneira daremos

Como

a b = a + (-b)

cos(a + (-b )) = cos a cos b + sin a sin b

cos(a - b )) = cos a cos b + sin a sin b

Exemplo:

Calcule o valor de cos( + ) ou cos( + ) do 75 0 e 15 0 ! Solução:

0 0 cos75 = cos(45 + 30) 0 0 0 0 = cos 45 .cos30
0
0
cos75
=
cos(45
+
30)
0
0
0
0
=
cos 45 .cos30
-
sin 45 .sin 30
1
1
=
1 2.
3 -
1 2.
2
2
2
2
1
1
=
6 -
2
4
4
1
( 6
2)
=
-
4

xxviii

0 0 cos75 = cos(45 - 30) 0 0 0 0 = cos 45 .cos30
0
0
cos75
=
cos(45
-
30)
0
0
0
0
=
cos 45 .cos30
+
sin 45 .sin 30
1
1
1
=
2.
3 +
1 2.
2
2
2
2
1
1
1
( 6
2)
=
6
+
2 =
+
4
4
4
v Tan( ± )
sin(
a
+ b
)
v
tan(
a
+
b
)
=
cos((
a
+ b
)
sin
a
cos
b
+ cos
a
sin
b
=
cos
a cos
b
- sin
a
sin
b
sin
a cos
b
cos
a sin
b
+
cos
a cos
b
cos
a cos
b
=
cos
a cos
b
sin
a sin
b
-
cos
a
cos
b
cos
a cos
b

=

=

=

=